Obra e entrada (1)

Desde que as pessoas começaram a percorrer a trilha certa da crença em Deus, há várias coisas que ainda não estão claras para elas. Elas continuam completamente confusas a respeito da obra de Deus, e a respeito de uma grande parte da obra que deveriam desempenhar. Isso se deve, por um lado, ao desvio na experiência e às limitações em sua capacidade de receber; por outro, ao fato de que a obra de Deus ainda não fez com que as pessoas chegassem a esse estágio. Então, todo mundo é ambíguo em relação à maior parte das questões espirituais. Além de vocês não terem clareza a respeito daquilo em que devem entrar, são ainda mais ignorantes em relação à obra de Deus. Isso é mais do que simplesmente uma questão das suas limitações: é uma enorme falha comum a todos no mundo religioso. Aqui está a chave para entender por que as pessoas não conhecem Deus, e assim essa falha é um defeito comum, compartilhado por todos aqueles que O buscam. Pessoa nenhuma jamais conheceu Deus nem viu Sua verdadeira face. É por causa disso que a obra de Deus se torna tão difícil quanto mover uma montanha ou drenar o mar. Tantas pessoas sacrificaram a vida pela obra de Deus; tantas foram expulsas por causa de Sua obra; tantas, em nome de Sua obra, foram atormentadas até a morte; tantas, com os olhos cheios de lágrimas de amor a Deus, morreram de maneira injusta; tantas encontraram perseguição cruel e desumana. Que essas tragédias acontecem — não é devido à falta de conhecimento das pessoas em relação a Deus? Como alguém que não conhece Deus ousaria se apresentar perante Ele? Como alguém que acredita em Deus, mas mesmo assim O persegue, ousaria se apresentar perante Ele? Essas inadequações não pertencem apenas àqueles que fazem parte do mundo religioso, mas são comuns tanto a vocês quanto a eles. As pessoas acreditam em Deus sem conhecê-Lo; é apenas por essa razão que elas não reverenciam Deus em seu coração e não O temem em seu coração. Há até aquelas que, aberta e descaradamente, realizam a obra que imaginam por conta própria dentro desta corrente e saem por aí fazendo a obra comissionada por Deus de acordo com as próprias demandas e desejos exagerados. Muita gente age selvagemente, sem estima por Deus, mas seguindo a própria vontade. Esses exemplos não são manifestações perfeitas do coração egoísta das pessoas? Não manifestam o elemento superabundante de trapaça que há dentro das pessoas? As pessoas podem de fato ter inteligência suprema, mas como é que seus dons podem ocupar o lugar da obra de Deus? As pessoas podem de fato se importar com o encargo de Deus, mas não podem agir de modo excessivamente egoísta. Os feitos das pessoas são de fato divinos? Alguém pode estar positivamente certo disso? Dar testemunho de Deus, herdar Sua glória — isso é Deus fazendo uma exceção e elevando as pessoas; como poderiam ser merecedoras? A obra de Deus está apenas começando, Suas palavras apenas começaram a ser proferidas. A essa altura, as pessoas se sentem bem consigo. Isso não seria simplesmente flertar com a humilhação? Elas compreendem extremamente pouco. Até mesmo o teórico mais brilhante ou o orador mais eloquente não podem descrever toda a abundância de Deus, então quanto menos vocês podem? Vocês não deveriam colocar o próprio valor acima dos céus, mas, em vez disso, deveriam se enxergar como sendo mais inferiores que aquelas pessoas racionais que buscam amar a Deus. Esta é a senda pela qual deveriam entrar: se enxergarem como significativamente mais baixos do que todos os outros. Por que se considerar tão altos? Por que se colocar em estima tão alta? Na longa jornada da vida, vocês deram apenas os primeiros passos. Tudo que enxergam é o braço de Deus, não o todo de Deus. Cabe a vocês enxergar mais da obra de Deus, descobrir mais daquilo em que deveriam entrar, porque vocês mudaram muito pouco.

À medida que Deus aperfeiçoa o homem e transforma seu caráter, Sua obra nunca cessa, porque o homem é carente em aspectos demais e está muito aquém dos padrões estabelecidos por Ele. E assim se pode dizer que, aos olhos de Deus, vocês serão eternamente bebês recém-nascidos, apresentando muito poucos dos elementos que O agradam, porque não passam de criaturas nas mãos de Deus. Se uma pessoa cai na complacência, não seria ela abominada por Deus? Dizer que vocês são capazes de satisfazer a Deus hoje é falar a partir da perspectiva limitada de seu corpo carnal; se vocês tivessem de ser realmente comparados com Deus, vocês seriam para sempre derrotados na arena. A carne do homem nenhuma vez conheceu a vitória. Apenas por meio da obra do Espírito Santo é possível para o homem ter características de redenção. Na verdade, dentre as miríades de coisas da criação de Deus, o homem é a mais baixa. Apesar de ser o mestre de todas as coisas, o homem é o único entre elas que está sujeito aos truques de Satanás, o único que vira presa, de maneiras infinitas, de sua corrupção. O homem nunca teve soberania sobre si mesmo. A maior parte das pessoas vive no lugar imundo de Satanás e sofre sua zombaria; ele os provoca desta e daquela maneira, até que estejam semivivas apenas, suportando todas as vicissitudes, todas as dificuldades no mundo humano. Depois de brincar com elas, Satanás põe fim a seu destino. E, assim, as pessoas passam a vida toda em uma confusão estonteante, sem jamais aproveitar as coisas boas que Deus preparou para elas, mas, em vez disso, sendo prejudicadas por Satanás e deixadas em frangalhos. Hoje, elas se tornaram tão enfraquecidas e apáticas que simplesmente não têm inclinação para notar a obra de Deus. Se as pessoas não têm inclinação para notar a obra de Deus, sua experiência está fadada para sempre a permanecer fragmentada e incompleta, e sua entrada será para sempre um espaço vazio. Nos vários milhares de anos desde que Deus veio ao mundo, um grande número de homens com ideais elevados foi usado por Deus para trabalhar para Ele durante um número qualquer de anos; mas aqueles que conhecem Sua obra são tão poucos que são quase inexistentes. Por essa razão, um número incontável de pessoas assume o papel de resistir a Deus ao mesmo tempo que trabalha para Ele, porque, em vez de fazer Sua obra, elas, na verdade, fazem trabalho humano em uma posição conferida por Deus. Isso pode ser chamado de obra? Como elas podem entrar? A humanidade tomou a graça de Deus e a enterrou. Por causa disso, ao longo de gerações passadas, aqueles que fazem Sua obra têm pouca entrada. Eles simplesmente não falam a respeito de conhecer a obra de Deus porque conhecem muito pouco da sabedoria de Deus. Pode-se dizer que, apesar de haver muitos que servem a Deus, eles não conseguiram enxergar quanto Ele é exaltado e, por isso, todos eles se estabeleceram como Deus para que os outros os adorem.

Durante tantos anos, Deus permaneceu escondido em meio à criação; Ele observou ao longo de tantas primaveras e outonos por detrás de uma névoa; do terceiro céu, olhou para baixo durante tantos dias e noites; caminhou por entre os homens durante tantos meses e anos. Ele Se sentou acima de todos os homens, calmamente esperando ao longo de tantos invernos frios. Ele nunca Se mostrou abertamente para ninguém, nem emitiu qualquer som, partindo sem dar sinal e simplesmente retornando em silêncio. Quem pode conhecer Sua verdadeira face? Ele nem uma vez falou com o homem, nem uma vez apareceu para o homem. Quão fácil é, para as pessoas, fazer a obra comissionada por Deus? Elas mal percebem que conhecê-Lo é, de todas as coisas, a mais difícil. Hoje, Deus falou ao homem, mas o homem nunca O conheceu, porque sua entrada na vida é limitada e rasa demais. Vistas de Sua perspectiva, as pessoas são totalmente ineptas para se apresentar perante Deus. Elas têm muito pouca compreensão de Deus e estão afastadas demais Dele. Além do mais, o coração com que acreditam em Deus é complicado demais, e elas simplesmente não guardam a imagem de Deus em seu coração mais profundo. Como resultado, o esforço esmerado de Deus e Sua obra, assim como pedaços de ouro enterrados na areia, não são capazes de emitir nem um lampejo de luz. Para Deus, o calibre, os motivos e as opiniões dessas pessoas são extremamente abomináveis. Empobrecidas em sua capacidade de receber, indiferentes a ponto da insensibilidade, degradadas e degeneradas, excessivamente servis, fracas e sem força de vontade, devem ser conduzidas como o gado e os cavalos são. Já no que diz respeito a sua entrada no espírito, ou sua entrada na obra de Deus, elas não prestam a menor atenção, não possuem nem um pingo de determinação para sofrer em nome da verdade. Para esse tipo de pessoa, ser completada por Deus não será nada fácil. Assim, é vital que vocês se dediquem a sua entrada por este ângulo: que por meio de seu trabalho e da sua entrada, vocês comecem a conhecer a obra de Deus.

Anterior: Todos os que não conhecem a Deus são pessoas que se opõem a Deus

Próximo: Obra e entrada (2)

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Capítulo 26

Quem tem morado em Minha casa? Quem tem lutado pela Minha causa? Quem tem sofrido por Mim? Quem empenhou sua palavra diante de Mim? Quem...

A visão da obra de Deus (3)

A primeira vez que Deus Se tornou carne foi por meio da concepção pelo Espírito Santo, e isso foi relevante para a obra que Ele pretendia...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro