Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

Palavras para jovens e velhos

Tenho realizado vasta obra na terra e estou em meio aos homens há muitíssimos anos. Todavia, raramente as pessoas têm conhecimento da Minha imagem e do Meu caráter, além de poucas serem capazes de explicar em profundidade o trabalho que faço. As pessoas carecem de muitas coisas, carecem sempre de compreensão do que faço e seus corações estão sempre em estado de alerta, como se muito temessem que eu lhes crie uma dificuldade a mais e depois não dê mais atenção a elas. Assim, a atitude das pessoas quanto a Mim é sempre de indiferença associada a uma boa dose de cautela. Isto acontece porque elas chegaram até hoje sem terem compreendido o trabalho que faço e sentem-se especialmente desconcertadas com as palavras que lhes dirijo. Levam Minhas palavras nas mãos, sem saber se devem acreditar nelas com determinação ou esquecê-las sem convicção. Não sabem se devem pô-las em prática ou se devem esperar para ver. Não sabem se devem abandonar tudo e depois seguir com destemor, ou se devem manter um relacionamento cordial com o mundo, como antes. Os mundos internos das pessoas são muito complexos e também muito ardilosos. Como não conseguem ver Minhas palavras com clareza nem na sua totalidade, muitas pessoas têm dificuldade em praticá-las e em abrir seus corações perante Mim. Compreendo muito bem suas dificuldades. Muitas fraquezas são inevitáveis quando se vive na carne e muitos fatores objetivos lhes causam dificuldades. Vocês alimentam suas famílias, passam seus dias a trabalhar duro e o tempo transcorre arduamente. Há muitas dificuldades quando se vive na carne – não nego isso e é claro que as exigências que lhes faço estão de acordo com as dificuldades que vocês enfrentam. Todas as exigências presentes na obra que faço baseiam-se na sua real estatura. Talvez quando as pessoas trabalhavam no passado as exigências que elas lhes faziam estavam mescladas com elementos excessivos, mas saibam que nunca lhes fiz exigências excessivas no que digo e no que faço. Tudo o que se exige baseia-se na natureza e na carne das pessoas e naquilo de que elas precisam. Saibam – e isto lhes digo com clareza – que não me oponho a nenhum pensamento razoável quanto às pessoas e sua natureza original. É só por não compreenderem qual o padrão real das exigências que lhes faço nem o sentido original de Minhas palavras que, ainda hoje, as pessoas duvidam dessas palavras e menos da metade nelas acredita. As restantes são infiéis, e ainda mais são aquelas que gostam de ouvir-Me “contar histórias”. De mais a mais, muitas pessoas veem isso como diversão. Eu advirto a vocês: muitas de Minhas palavras já têm sido reveladas àqueles que em Mim acreditam, e aqueles que desfrutam da bela visão do reino, mas ficaram trancados do lado de fora do seu portão, já foram por Mim eliminados. Por acaso vocês não são apenas joio por Mim detestado e rejeitado? Como podem ver-Me partir e depois saudar alegremente o Meu retorno? Digo-lhes que o povo de Nínive, após ouvir as coléricas palavras de Jeová, arrependeu-se imediatamente, cobrindo-se de pano de saco e cinzas. Foi por acreditarem nas palavras Dele que, tomados de medo e reverência, eles se arrependeram e se cobriram de pano de saco e cinzas. E muito embora as pessoas de hoje também acreditem nas Minhas palavras e acreditem ainda mais que Jeová voltou a estar no meio de vocês hoje, sua atitude nada mais é do que irreverente, como se estivessem apenas a observar o Jesus que nasceu na Judeia vários milênios atrás e agora desceu no seu meio. Compreendo muito bem a falsidade que existe no coração de vocês; a maioria de vocês me segue por curiosidade e veio em busca de Mim levado pela futilidade. Quando o seu terceiro desejo – de uma vida tranquila e feliz – se estilhaça, curiosidade de vocês também se desfaz. A falsidade existente no coração de cada um de vocês se revela em suas palavras e seus atos. Francamente, vocês só estão curiosos a Meu respeito, mas não Me temem; não cuidam do jeito de falar e ainda menos refreiam sua conduta. Logo, como é mesmo a sua fé? É autêntica? Vocês só usam Minhas palavras para se livrar das preocupações e aliviar seu tédio, para preencher os espaços vazios na sua vida. Quem de vocês já as pôs em prática? Quem tem fé autêntica? Vocês ficam gritando que Deus é um Deus que enxerga fundo no coração das pessoas, mas em que sentido o Deus do qual vocês gritam é compatível comigo? Se vocês gritam de um jeito, por que agem de outro? Seria possível que este seja o amor com que vocês querem retribuir-Me? Não é pouca a devoção nos seus lábios, mas onde estão os sacrifícios e as boas ações de vocês? Não fosse por suas palavras nos Meus ouvidos, como eu poderia odiá-los tanto assim? Se vocês acreditassem em Mim de verdade, como poderiam cair em tal estado de aflição? Os seus rostos exprimem depressão, como se estivessem diante do tribunal no Hades. Vocês não têm vitalidade alguma e falam debilmente sobre sua voz interior; vocês inclusive estão cheios de queixas e imprecações. Há muito tempo vocês perderam a confiança no que fazem e mesmo a vossa confiança original desapareceu; então, como podem continuar até o fim? Como podem ser salvos desta maneira?

Embora o Meu trabalho lhes seja muito útil, as palavras que lhes dirijo sempre acabam perdidas e não trazem resultado para vocês. É difícil achar um objeto para ser por Mim aperfeiçoado e hoje quase perdi a esperança em vocês. Tenho procurado entre vocês durante anos, mas é difícil achar um confidente. Sinto que não tenho confiança para continuar a trabalhar em vocês nem amor algum para continuar a amá-los. Isto acontece porque já faz muito tempo que seus minúsculos, patéticos avanços me enojaram; é como se eu jamais tivesse falado no meio de vocês e nunca tivesse trabalhado com vocês. Os avanços de vocês são tão repugnantes – vocês têm continuamente caído em descrédito e quase não têm mais valor algum. Mal consigo achar aparência humana ou sentir o cheiro de ser humano em vocês. Onde está o frescor de vocês? Onde está o preço que vocês pagaram ao longo de muitos anos e onde estão os resultados? Jamais os tiveram? Agora meu trabalho recomeça, inicia-se de novo. Vou pôr em prática grandes planos e quero desenvolver um trabalho ainda maior; contudo, vocês continuam a chafurdar na lama, a viver nas águas imundas do passado e praticamente não se desvencilharam da sua situação original. Portanto, vocês ainda não se beneficiaram em nada de Minhas palavras. Ainda não se desvencilharam do seu lugar original de lama e água imunda e só conhecem Minhas palavras, mas na verdade não entraram no reino de liberdade dessas Minhas palavras; logo, elas jamais foram reveladas para vocês, são como um livro de profecias que foi selado por milênios. Embora eu apareça diante de vocês em suas vidas, vocês estão sempre distraídos e nem sequer Me reconhecem. Cerca de metade das palavras que digo são julgamento a respeito de vocês e metade delas são eficazes, de modo que todos vocês são induzidos à distração. A outra metade é de palavras destinadas a instruí-los sobre a vida e sobre como comportar-se, mas é como se elas não existissem para vocês, como se estivessem a escutar as palavras ditas por crianças ao brincarem, sempre recebidas com um sorriso dissimulado, e depois nada se faz. Vocês nunca se preocuparam com estas coisas; sempre observaram as Minhas ações só por curiosidade e por isso agora caíram na escuridão e não conseguem mais ver a luz e ficam chorando de tristeza na escuridão. O que quero é a obediência de vocês, obediência incondicional e mais ainda, pois exijo que estejam absolutamente certos de tudo o que digo. Não adotem uma atitude de desleixo e, em especial, não tratem seletivamente Minhas palavras nem Minha obra, nem sejam sempre indiferentes a elas. Minha obra é feita entre vocês e Eu vos concedi Minhas palavras em grande quantidade, mas se vocês regateiam comigo dessa maneira, só posso dar a famílias gentias o que vocês não ganharam nem puseram em prática. Existe alguma coisa na criação que não esteja em Meu poder? A maioria de vocês é de “idade avançada” e não tem energia para aceitar este tipo de obra Minha. Vocês são como um pássaro Han Hao[a], pois mal conseguem levar a vida, além de nunca terem levado Minhas palavras a sério. Os jovens, sumamente fúteis e indulgentes demais, prestam ainda menos atenção à Minha obra. Eles não têm vontade de desfrutar das iguarias do Meu banquete; são como um passarinho que fugiu da sua gaiola para voar para longe. Como é que pessoas jovens e velhas como essas podem ser-Me úteis? As de idade avançada estão prontas para usar Minhas palavras como pensão até descerem à sepultura, de modo a, depois de elas morrerem, suas almas poderem subir aos céus, e isso basta. É por isso que a partir de agora elas acalentam uma “grande aspiração” e sentem-se “muito confiantes”. Embora essas pessoas tenham toda a paciência com Minha obra e sejam honestas e obstinadas como o espírito de um velho que, feito fortaleza inexpugnável, não desistirá nem será derrotado por nada nem por ninguém, não está a fé delas cheia do espírito supersticioso de um cadáver? Onde está a senda delas? Não é uma senda longa demais, remota demais para elas? Como poderiam elas conhecer a Minha vontade? Mesmo que a confiança desses anciãos seja louvável, quantos deles não estão a Me seguir confusamente, em vez de ir ao encalço da vida? Quantos compreendem de fato a real importância da Minha obra? Quantos não têm o propósito de Me seguir neste mundo hoje para, no futuro próximo, não descer ao Hades, mas serem por Mim levados para outro reino? Vocês acham que seu destino é questão simples assim? A despeito de serem como filhotes de leão, vocês jovens raramente têm o verdadeiro caminho no coração. A juventude de vocês não tem como beneficiar-se mais da Minha obra, mas vocês sempre provocam Minha repulsa. Embora jovens, vocês carecem de vitalidade ou de ambição, nunca se comprometem com o seu futuro; é como se estivessem indiferentes, além de melancólicos. Pode-se dizer que a vitalidade, os ideais e a postura que pessoas jovens deveriam apresentar não se observam em vocês de modo algum; jovens desse tipo não têm postura nem capacidade para distinguir o certo do errado, o bem do mal, o belo do feio. É impossível achar em vocês quaisquer elementos novos. Vocês são antiquados quase por inteiro e, sendo esse tipo de jovens, também aprenderam a ir na onda, a ser irracionais. Não são capazes de distinguir claramente o certo do errado, não sabem diferenciar o verdadeiro e o falso nas questões, nunca se empenham pela excelência nem conseguem discernir o que é certo do que é errado, o que é verdade do que é hipocrisia. Em vocês persistem laivos de religião mais numerosos e mais graves do que nas pessoas velhas. Vocês até são arrogantes e desarrazoados, estão bastante propensos à competição e sua atitude agressiva é muito grave. Ora, como pode este tipo de jovem possuir a verdade? Como pode ser testemunha alguém incapaz de adotar uma postura? Como pode ser chamado de “jovem” quem é incapaz de distinguir o certo do errado? Como pode alguém sem a vitalidade, o vigor, o frescor, a calma e a firmeza do jovem ser chamado de Meu seguidor? Como pode merecer ser Minha testemunha alguém desprovido de qualquer verdade ou senso de justiça, mas que adora brincar e brigar? Um olhar cheio de falsidade e preconceito contra as pessoas não é o que os jovens devem ter, e as pessoas que fazem coisas destrutivas e abomináveis não deveriam ser jovens. Os jovens não devem ser carentes de ideais, aspirações e temperamento voltado para o progresso entusiástico; não devem desanimar de suas expectativas nem perder a esperança na vida e a confiança no futuro; devem ter perseverança para continuar no caminho da verdade que ora escolheram para realizar seu desejo de consumir suas vidas inteiramente por Mim; não devem faltar à verdade nem disfarçar hipocrisia e iniquidade, mas se manter firmes na postura correta. Não devem se limitar a viver à deriva, mas ter a ousadia de sacrificar-se e lutar pela justiça e pela verdade. Os jovens devem ter a coragem de não sucumbir à opressão das forças da escuridão e transformar o significado de suas existências. Os jovens não devem se conformar com a adversidade, mas ser acessíveis e sinceros e abrigar um espírito de perdão a seus irmãos e irmãs. Sem dúvida, estas são Minhas exigências a todos e Meu conselho para todos. São, mais ainda, Minhas palavras de conforto para todos os jovens. Vocês devem agir conforme Minhas palavras. Sobretudo os jovens não devem carecer de determinação para discernir questões e para procurar a justiça e a verdade. Vocês devem buscar tudo o que é belo e bom e tornar reais todas as coisas positivas, bem como ser responsáveis pela sua vida, isto é, não devem encará-la com leviandade. As pessoas vêm à terra, raramente Me encontram e também raramente têm a oportunidade de procurar e alcançar a verdade. Por que vocês não prezam este belo momento como a senda certa a ser seguida nesta vida? E por que sempre são tão relapsos a respeito da verdade e da justiça? Por que vocês sempre se esmagam e destroem com essa iniquidade e essa sujeira que brinca com as pessoas? E por que participam dos feitos dos iníquos, como as pessoas mais velhas? Por que imitam o velho jeito das coisas velhas? Suas vidas devem ser plenas de justiça, verdade e santidade; não devem corromper-se tanto e tão cedo, e por isso descer ao Hades. Vocês não acham sumamente lamentável? Não acham que é injusto demais para vocês?

Todos vocês devem realizar sua obra absolutamente perfeita e ofertá-la no Meu altar como os melhores, incomparáveis sacrifícios que Me dão. Todos vocês devem manter uma postura firme e não se deixar arrastar por qualquer brisa, como as nuvens no céu. Vocês passam a metade da vida trabalhando duro; então, por que não buscam a meta que devem ter? Vocês passam a metade da vida labutando, mas deixam os pais de vocês, que vivem como porcos e cachorros, arrastar para o túmulo a verdade e a importância de sua sobrevivência pessoal. Você não acha que essa vida não vale a pena? Não acha que viver desse jeito é ter uma vida totalmente sem sentido? Buscar a verdade e a boa senda dessa maneira acabará por trazer problemas e deixar os vizinhos incomodados e a família toda triste, além de causar fatalidades – o fato de você ser assim não é levar uma vida sem sentido algum? Quem poderia ter uma vida mais feliz do que a sua – e quem poderia ter uma vida mais ridícula do que a sua? Você não Me busca no intuito de ganhar Minha alegria e palavras que o confortem? Todavia, depois de ter estado assoberbado durante metade da vida e então Me provocar até eu ficar furioso e não mais Me importar com você nem elogiar você, por acaso sua vida inteira não seria inútil? E como você pôde ter a desfaçatez de ir ver as almas daqueles santos libertos do purgatório ao longo dos séculos? Você é indiferente a Mim e no fim provoca uma calamidade fatal – melhor seria aproveitar esta oportunidade para fazer uma prazerosa travessia do vasto oceano e depois escutar a Minha “missão”. Eu já lhes disse há muito tempo que, sendo tão indiferentes, embora sem vontade de partir, acabariam por ser sugados e engolidos pelas ondas que eu faço surgir. Vocês são realmente capazes de se proteger? Você realmente confia que seu atual método de busca há de garantir seu aperfeiçoamento? Seu coração não é muito duro? Como pode esse tipo de seguimento, esse tipo de busca, esse tipo de vida e esse tipo de caráter ser digno do Meu elogio?

Nota de rodapé:

[a] A história do pássaro Han Hao é muito parecida com a fábula da cigarra e da formiga, de Esopo. Durante a estação cálida, o pássaro Han Hao prefere dormir a construir um ninho, apesar das reiteradas advertências de sua vizinha, uma pega. Quando o inverno chega, o pássaro Han Hao morre congelado.

Anterior:A verdadeira história por trás da obra na Era da Redenção

Próximo:Você deve saber como toda a humanidade se desenvolveu até hoje

Coisas que talvez lhe interessem