Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

A visão da obra de Deus (2)

A Era da Graça pregou o evangelho do arrependimento, e contanto que o homem acreditasse ele seria salvo. Hoje, no lugar da salvação, fala-se apenas em conquista e perfeição. Nunca foi dito que se uma pessoa acreditar, toda sua família será abençoada, ou que a salvação é de uma vez por todas. Hoje, ninguém diz isso, e tais coisas estão desatualizadas. Na época, a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e o que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado. À época, Jesus fez muitas obras que eram incompreensíveis para Seus discípulos, e Ele disse muitas coisas que as pessoas não entenderam. Isso porque, na época, Ele não deu explicações. Assim, vários anos depois que Ele partiu, Mateus criou Sua genealogia, e outros também fizeram muitas obras que eram da vontade do homem. Jesus não veio para aperfeiçoar e ganhar o homem, mas sim para realizar um estágio da obra: dar origem ao evangelho do Reino do Céu e completar a obra da crucificação – e, assim, assim que Jesus foi crucificado, Sua obra chegou ao fim completo. Entretanto, no estágio atual – a obra de conquista – mais palavras devem ser ditas, mais obra deve ser feita, e deve haver muitos processos. Assim também devem os mistérios da obra de Jesus e Jeová ser revelados, para que todas as pessoas possam ter entendimento e clareza em suas crenças, pois esta é a obra dos últimos dias, e os últimos dias são o fim da obra de Deus, o momento da conclusão desta obra. Esta etapa da obra elucidará para você a lei de Jeová e a redenção de Jesus, e é principalmente para que você entenda toda a obra do plano de gestão de seis mil anos de Deus e entenda todo o significado e substância desse plano e compreenda o propósito de toda a obra feita por Jesus, as palavras que Ele falou, e até mesmo sua crença cega e adoração da Bíblia. Permitirá que você perceba tudo isso. Você passará a entender tanto a obra feita por Jesus quanto a obra de Deus hoje; você entenderá e contemplará toda a verdade, a vida e o caminho. No estágio da obra feita por Jesus, por que Jesus partiu sem concluir a obra de Deus? Porque o estágio da obra de Jesus não foi a obra de conclusão. Quando Ele foi pregado na cruz, as palavras que Ele havia falado também chegaram ao fim; depois de Sua crucificação, Sua obra terminou completamente. O estágio atual é diferente: somente depois das palavras serem ditas até o fim e toda a obra de Deus ser concluída terá Sua obra terminado. Durante o estágio da obra de Jesus, muitas palavras permaneceram não ditas ou não foram plenamente articuladas. No entanto, Jesus não se importava com o que Ele disse ou não, pois Seu ministério não era um ministério de palavras e, assim, depois de ser pregado na cruz, Ele partiu. Aquele estágio da obra foi principalmente pela questão da crucificação, e é diferente do estágio atual. Este estágio da obra é principalmente para completar, esclarecer e concluir toda a obra. Se as palavras não forem ditas até o fim, não haverá como concluir esta obra, pois nesta etapa da obra toda a obra é concluída e realizada utilizando palavras. Na época, Jesus fez muita obra que era incompreensível para o homem. Ele partiu em silêncio, e ainda hoje há muitos que não entendem Suas palavras, cujo entendimento é errôneo, mas ainda acreditam, baseados nisso, estar corretos, que não sabem que estão errados. No final, este estágio atual trará a obra de Deus a um final completo e levará à sua conclusão. Todos entenderão e conhecerão o plano de gestão de Deus. As concepções dentro do homem, suas intenções, sua compreensão errônea, suas concepções em relação à obra de Jeová e de Jesus, suas visões sobre os gentios e todos seus desvios e erros serão corrigidos. E o homem entenderá todos os caminhos corretos da vida, toda a obra feita por Deus e toda a verdade. Quando isso acontecer, este estágio da obra chegará ao fim. A obra de Jeová foi a criação do mundo, foi o início; este estágio da obra é o fim e a conclusão da obra. No início, a obra de Deus foi realizada entre os escolhidos de Israel e ela foi o alvorecer de uma nova época no mais santo de todos os lugares. O último estágio da obra é realizado no mais impuro de todos os países, para julgar o mundo e acabar com a era. No primeiro estágio, a obra de Deus foi feita no mais brilhante de todos os lugares, enquanto o último estágio é realizado no mais escuro de todos os lugares, e essa escuridão será expulsa, a luz surgirá e todo o povo conquistado. Quando as pessoas desse lugar mais impuro e mais escuro de todos tiverem sido conquistadas e toda a população tiver reconhecido que existe um Deus, que é o verdadeiro Deus, quando cada pessoa tiver sido totalmente convencida, esse fato será utilizado para realizar a obra de conquista em todo o universo. Este estágio da obra é simbólico: uma vez concluída a obra desta era, a obra de seis mil anos de gestão chegará a um fim completo. Uma vez que aqueles que estão no mais escuro de todos os lugares tiverem sido conquistados, é evidente que também será assim em todos os outros lugares. Como tal, apenas a obra de conquista na China carrega um simbolismo significativo. A China incorpora todas as forças das trevas, e o povo da China representa todos aqueles que são da carne, de Satanás e de carne e sangue. O povo chinês foi o mais corrompido pelo grande dragão vermelho, que tem a mais forte oposição a Deus, cuja humanidade é mais baixa e impura e, por isso, ele é o arquétipo de toda a humanidade corrupta. Isso não quer dizer que os outros países não tenham problema nenhum; as concepções do homem são todas iguais e, embora as pessoas desses países possam ser de bom calibre, se não conhecem a Deus, então devem se opor a Ele. Por que os judeus também se opuseram e desafiaram a Deus? Por que os fariseus também se opuseram a Ele? Por que Judas traiu Jesus? Na época, muitos dos discípulos não conheciam Jesus. Por que, depois que Jesus foi crucificado e ressuscitou, as pessoas ainda não acreditaram Nele? A desobediência do homem não é toda igual? É só que as pessoas da China são utilizadas como exemplo, e quando elas forem conquistadas, se tornarão modelo e espécime e servirão de referência para os outros. Por que Eu sempre disse que vocês são um adjunto do Meu plano de gestão? É nas pessoas da China que a corrupção, a impureza, a injustiça, a oposição e a rebeldia se manifestam mais completamente e se revelam em todas as suas variadas formas. Por um lado, elas são de baixo calibre e, por outro, suas vidas e mentalidades são atrasadas, e seus hábitos, ambiente social, família de nascimento – todos são ruins e os mais atrasados. Seu status também é baixo. A obra é simbólica neste lugar, e após esta obra de teste ter sido realizada em sua totalidade, Sua obra subsequente será muito melhor. Se este estágio da obra puder ser concluído, então a obra subsequente, nem é preciso dizer. Uma vez que esta etapa da obra tiver sido realizada, muito sucesso terá sido alcançado com plenitude, e a obra de conquista terá chegado a um fim completo em todo o universo. De fato, assim que a obra entre vocês tiver sido bem-sucedida, isso será equivalente a um sucesso em todo o universo. Essa é a importância do porquê faço vocês servirem de modelos e exemplos. Rebelião, oposição, impureza, injustiça – tudo isso é encontrado nessas pessoas, e nelas está representada toda a rebeldia da humanidade. Elas são realmente demais. Assim, elas são apresentadas como o epítome da conquista e, uma vez conquistadas, se tornarão, naturalmente, exemplo e modelo para as outras pessoas. Nada foi mais simbólico do que o primeiro estágio ser realizado em Israel: os israelitas eram os mais santos e menos corruptos de todos os povos, e assim a aurora da nova época nessa terra foi de máxima importância. Pode-se dizer que os antepassados da humanidade vieram de Israel e que Israel foi o local de nascimento da obra de Deus. No início, essas pessoas eram as mais santas, e todas adoravam a Jeová, e a obra de Deus nelas foi capaz de produzir os maiores resultados. A Bíblia inteira registra a obra de duas eras: uma foi a obra da Era da Lei, a outra a obra da Era da Graça. O Antigo Testamento registra as palavras de Jeová aos israelitas e Sua obra em Israel; o Novo Testamento registra a obra de Jesus na Judeia. Mas por que a Bíblia não contém nomes chineses? Porque as duas primeiras partes da obra de Deus foram realizadas em Israel, porque as pessoas de Israel eram as escolhidas – o que equivale a dizer que elas foram as primeiras a aceitar a obra de Jeová. Elas eram as menos corruptas de toda a humanidade e, no início, estavam decididas a admirar e reverenciar a Deus. Elas obedeceram às palavras de Jeová, sempre serviram no templo e usavam vestes sacerdotais ou coroas. Elas foram as primeiras pessoas a adorar a Deus e o primeiro objeto de Sua obra. Essas pessoas foram exemplo e modelo para toda a humanidade. Foram exemplos e modelos de santidade e justiça. Pessoas como Jó, Abraão, Ló, ou Pedro e Timóteo – foram todos israelitas e os mais santos dos exemplos e modelos. Israel foi o primeiro país a adorar a Deus entre a humanidade, e mais pessoas justas vieram de lá do que de qualquer outro lugar. Deus trabalhou nelas para que pudesse gerenciar melhor a humanidade em toda a terra no futuro. Suas realizações e a justiça de sua adoração a Jeová foram registradas para que pudessem servir de exemplo e modelo para pessoas além de Israel durante a Era da Graça; suas ações sustentaram vários milhares de anos de obra, perdurando até hoje.

Após a fundação do mundo, o primeiro estágio da obra de Deus foi realizado em Israel e, assim, Israel foi o local do nascimento e a base da obra de Deus na terra. O escopo da obra de Jesus cobriu toda a Judeia. Durante Sua obra, bem poucos daqueles fora da Judeia sabiam disso, pois Ele não fez nenhuma obra além da Judeia. Hoje, a obra de Deus foi trazida à China, e ela é realizada exclusivamente dentro desse escopo. Durante esta fase, nenhuma obra é lançada fora da China; sua expansão para além da China é uma obra que virá depois. Esta etapa da obra segue a partir do estágio da obra de Jesus. Jesus fez a obra de redenção, e este estágio é a obra que segue; a redenção foi concluída, e neste estágio não há necessidade de concepção pelo Espírito Santo, pois este estágio da obra é diferente do último estágio, e, sobretudo, porque a China é diferente de Israel. O estágio da obra realizado por Jesus foi a obra de redenção. O homem contemplou Jesus, e Sua obra começou a se espalhar para os gentios pouco tempo depois. Hoje, há muitos que acreditam em Deus na América, no Reino Unido e na Rússia, então por que há menos na China? Porque a China é a nação mais fechada. Como tal, a China foi a última a aceitar o caminho de Deus, e mesmo agora faz menos de cem anos desde que aceitou – muito depois da América e do Reino Unido. O último estágio da obra de Deus é realizado na terra da China para concluir Sua obra e para que toda a Sua obra seja realizada. Todo o povo de Israel chamava Jeová de seu Senhor. Naquela época, eles O consideravam o chefe de suas famílias, e todo o Israel se tornou uma grande família na qual todos adoravam seu Senhor Jeová. O Espírito de Jeová aparecia frequentemente para eles, e Ele falava e proferia Sua voz para eles, e usava uma coluna de nuvem e som para orientar suas vidas. Naquele tempo, o Espírito proveu Sua orientação em Israel diretamente, falando e proferindo Sua voz às pessoas, e elas contemplaram as nuvens e ouviram os trovões, e, assim, Ele guiou suas vidas por milhares de anos. Assim, somente as pessoas de Israel sempre adoraram a Jeová. Elas acreditam que Jeová é seu Deus e não é o Deus dos gentios. Isso não surpreende: Jeová, afinal, operou entre eles por quase 4 mil anos. Na terra da China, depois de permanecerem adormecidos por milhares de anos, somente agora os degenerados descobriram que os céus e a terra e todas as coisas não foram formadas naturalmente, mas feitas pelo Criador. Como esse evangelho veio do exterior, aquelas mentes feudais e reacionárias acreditam que todos aqueles que aceitam esse evangelho estão cometendo um crime monstruoso, que são vira-latas que traem a Buda – seu ancestral. Além disso, muitas dessas mentes feudais questionam como os chineses poderiam acreditar no Deus dos estrangeiros? Eles não traem seus ancestrais? Eles não estão cometendo o mal? Hoje, as pessoas esqueceram, há muito, que Jeová é seu[a] Deus. Elas há muito tempo empurraram o Criador para o fundo de suas mentes, e, em vez disso, acreditam na evolução, o que significa que o homem evoluiu de macacos e que o mundo natural sempre existiu. Toda a boa comida desfrutada pela humanidade é fornecida pela natureza, há ordem para a vida e a morte do homem, e não existe um Deus que governe isso tudo. Além disso, há muitos ateus que dizem que acreditar no domínio de Deus sobre todas as coisas é superstição. Mas a ciência pode substituir a obra de Deus? A ciência pode reger a humanidade? Pregar o evangelho em tal país não é tarefa fácil e envolve grandes obstáculos. Hoje, não há muitos que se opõem a Deus dessa maneira?

Muitas pessoas compararam a obra de Jesus com a de Jeová e, quando encontraram inconsistências, pregaram Jesus na cruz. Mas por que houve inconsistências entre as obras Deles? Foi, em parte, porque Jesus fez uma obra nova, e porque antes de Jesus começar Sua obra, ninguém havia escrito Sua genealogia. Se alguém o tivesse feito, então não haveria necessidade de se preocupar, e quem ainda pregaria Jesus na cruz? Se Mateus tivesse escrito a genealogia de Jesus várias décadas antes, Jesus não teria sofrido tamanha perseguição. Não é verdade? Assim que as pessoas lessem a genealogia de Jesus – que Ele era o filho de Abraão, e a raiz de Davi – teriam parado de persegui-Lo. Não é uma pena que Sua genealogia tenha sido escrita tarde demais? E é uma pena que a Bíblia registre apenas dois estágios da obra de Deus: um estágio que foi obra da Era da Lei e outro que foi obra da Era da Graça; um estágio que foi obra de Jeová e outro que foi obra de Jesus. Quanto melhor teria sido se um grande profeta tivesse predito a obra de hoje. Haveria uma seção extra para a Bíblia intitulada “A Obra dos Últimos Dias” – não seria isso muito melhor? Por que o homem deve estar sujeito a tantas dificuldades hoje? Vocês tiveram tantas dificuldades! Se alguém merece ser odiado, é Isaías e Daniel por não previrem o trabalho dos últimos dias, e se alguém é culpado, são os apóstolos do Novo Testamento, que não listaram a genealogia da segunda encarnação de Deus anteriormente. Que pena! Vocês têm que procurar por toda parte por evidências, e mesmo depois de encontrar alguns fragmentos de pequenas palavras, vocês ainda não podem determinar se elas realmente são prova. Que vergonha! Por que Deus é tão reservado em Sua obra? Hoje, muitas pessoas ainda não encontraram provas conclusivas, mas também são incapazes de negar isso. Então, o que deveriam fazer? Elas não podem seguir a Deus de forma resoluta, nem podem progredir em tal dúvida. Assim, muitos “estudiosos inteligentes e talentosos” adotam uma atitude de “experimentar e ver” quando seguem a Deus. Isso dá trabalho demais! As coisas não teriam sido muito mais fáceis se Mateus, Marcos, Lucas e João fossem capazes prever o futuro? Seria melhor se João tivesse contemplado a verdade interior da vida no reino – que pena que ele só viu visões e não a obra real e material na terra. É uma pena! O que está errado com Deus? Por que, depois que Sua obra progrediu tão bem em Israel, Ele agora veio para a China e, por que Ele teve que se tornar carne e trabalhar e viver pessoalmente entre as pessoas? Que falta de consideração pelo homem por parte de Deus! Não apenas Ele não disse às pessoas antecipadamente, mas de repente trouxe Seu castigo e julgamento. Não faz sentido algum! A primeira vez que Deus Se fez carne, Ele sofreu muitas dificuldades por não contar ao homem antes toda a verdade interior. Ele certamente não pode ter esquecido disso? Então, por que Ele ainda não conta ao homem desta vez? Hoje, é uma pena que existem apenas sessenta e seis livros na Bíblia. Só precisa haver mais um que preveja a obra dos últimos dias! Não é mesmo? Nem mesmo Jeová, Isaías e Davi mencionaram a obra de hoje. Eles foram removidos do presente com uma lacuna de mais de 4 mil anos. Jesus tampouco previu plenamente a obra de hoje, falando apenas um pouco dela, e ainda assim, o homem encontra provas insuficientes. Se você comparar a obra de antes com a de hoje, qual a correspondência entre elas? O estágio da obra de Jeová foi dirigido a Israel, então, se você o comparar com hoje, haverá uma dissonância ainda maior; os dois simplesmente não podem ser comparados. Você não é de Israel nem é judeu; seu calibre e tudo mais em você é insuficiente – como você pode se comparar com eles? É possível? Saiba que hoje é a Era do Reino, e ela é diferente da Era da Lei e da Era da Graça. Em todo caso, não tente aplicar uma fórmula; não é possível encontrar Deus em tais fórmulas.

Como Jesus viveu durante os 29 anos após Seu nascimento? A Bíblia nada registra de Sua infância e juventude; você sabe como elas foram? Será que Ele não teve infância ou juventude e que, quando nasceu, já tinha 30 anos? Você sabe muito pouco, então não seja tão descuidado ao expor seus pontos de vista. Isso não lhe ajuda! A Bíblia registra apenas que antes do trigésimo aniversário de Jesus, Ele foi batizado e levado pelo Espírito Santo ao deserto para passar pela tentação do diabo. E os Quatro Evangelhos registram Seus três anos e meio de obra. Não há registro de Sua infância e juventude, mas isso não prova que Ele não teve infância nem juventude; é só que, no começo, Ele não fez nenhuma obra e era uma pessoa comum. Como era uma pessoa comum, Ele poderia ter vivido por 33 anos sem juventude? Ele poderia não ter tido uma infância? Ele poderia ter alcançado a idade de 33,5 anos subitamente, sem passar pelos 11 ou 12 anos, ou pelos 17 ou 18 anos de idade? Tudo o que o homem pensa sobre Ele é sobrenatural. O homem não possui a verdade! Não há dúvida de que Deus encarnado possui uma humanidade comum e normal, mas quando Ele realiza Sua obra é diretamente com Sua divindade e humanidade incompleta. É por isso que as pessoas duvidam da obra de hoje e até da obra de Jesus. Embora a obra de Deus tenha sido diferente nas duas vezes em que Ele se tornou carne, Sua substância não. É claro que, se você ler os registros dos Quatro Evangelhos, as diferenças serão grandes. Como você poderia retornar à vida de Jesus durante Sua infância e juventude? Como você poderia compreender a humanidade normal de Jesus? Talvez você tenha uma forte compreensão da humanidade de Deus hoje, mas você não tem noção da humanidade de Jesus, muito menos você a entende. Se não tivesse sido registrado por Mateus, você não teria noção da humanidade de Jesus. Talvez, quando Eu lhe contar sobre as histórias de Jesus durante Sua vida, e lhe falar sobre as verdades internas da infância e juventude de Jesus, você balançará sua cabeça: “Não! Ele não poderia ser assim. Ele não pode ter nenhuma fraqueza, muito menos deveria possuir qualquer humanidade!” Você até gritará e berrará. É porque você não entende Jesus que tem concepções de Mim. Você acredita que Jesus é divino demais que não tem nada da carne Nele. Mas fatos ainda são fatos. Ninguém deseja falar em rebeldia à verdade dos fatos, pois quando falo é com relação à verdade; não é especulação nem profecia. Saiba que Deus pode elevar-Se a grandes alturas e, além disso, que Ele pode Se esconder em grandes profundidades. Ele é inimaginável por seu intelecto, Ele é o Deus de todas as criaturas e não um Deus pessoal concebido por uma pessoa em particular. Isso não é verdade?

Nota de rodapé:

[a]. O texto original diz “seu”.

Anterior:A visão da obra de Deus (1)

Próximo:A visão da obra de Deus (3)

Coisas que talvez lhe interessem