Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

A vigésima segunda declaração

O homem vive na luz, mas não está consciente da preciosidade da luz. Ele ignora a substância da luz e a fonte da luz, além de a quem ela pertence. Quando Eu concedo a luz aos homens, imediatamente examinei as condições que há entre eles: por causa da luz, todas as pessoas estão mudando, crescendo e deixaram as trevas. Olho para cada canto do universo e vejo que as montanhas estão envoltas em neblina, que as águas congelaram em meio ao frio e que, por causa do advento da luz, as pessoas olham para o Oriente para ver se descobrem algo muito precioso – contudo, o homem continua incapaz de discernir um rumo claro em meio à névoa. Pelo fato de o mundo inteiro estar coberto de neblina, Minha existência nunca é descoberta pelo homem, quando observo de entre as nuvens; o homem está procurando por algo sobre a terra, parece estar buscando alimento, parece querer esperar Minha chegada – contudo, ele não conhece Meu dia e só pode olhar seguidamente para o tremeluzir da luz no Oriente. Entre todos os povos, procuro os que verdadeiramente são segundo Meu próprio coração. Ando entre todos os povos e vivo no meio de todos eles, mas o homem está são e salvo na terra e, assim, não há ninguém que seja verdadeiramente segundo Meu próprio coração. As pessoas não sabem se importar com Minha vontade, elas não conseguem ver Minhas ações nem são capazes de mover-se em meio à luz e ser iluminadas pela luz. Embora já dê valor às Minhas palavras, o homem é incapaz de discernir os esquemas enganosos de Satanás; por ter uma estatura muito pequena, o homem é incapaz de proceder como deseja seu coração. O homem nunca Me amou sinceramente. Quando o exalto, ele se sente indigno, mas isso não faz com que ele tente Me satisfazer. Ele meramente segura o posto que lhe concedi em suas mãos e o perscruta; insensível à Minha amabilidade, ele persiste em empanturrar-se com as bênçãos de seu posto. Não seria essa a deficiência do homem? Quando as montanhas se moverem, poderiam fazer um desvio por causa do posto que você detém? Quando as águas correrem, se deteriam diante desse seu posto? Os céus e a terra poderiam ser revertidos por seu posto? No passado, repetidamente fui misericordioso para com o homem – contudo, nenhum deles valoriza ou aprecia isso; eles meramente escutaram isso como se fosse uma narrativa ou leram como se fosse uma novela. As Minhas palavras realmente não tocam o coração do homem? As minhas declarações realmente não fazem efeito? Será possível que ninguém acredite na Minha existência? O homem não ama a si mesmo; em vez disso, ele se alia a Satanás para Me atacar e usa Satanás como um “recurso” pelo qual Me servir. Penetrarei todos os esquemas enganosos de Satanás e impedirei as pessoas da terra de aceitar as fraudes de Satanás, de modo que não se oponham a Mim por causa da existência de Satanás.

No reino, Eu sou Rei – mas, em vez de Me tratar como seu Rei, o homem Me trata como o Salvador que desceu do céu. Como resultado disso, ele deseja que Eu lhe dê esmolas e não busca o conhecimento sobre Mim. Foram tantos os que clamaram a Mim como faz um mendigo; foram tantos os que abriram seus “sacos” para mim e imploraram que Eu lhes desse alimento para sobreviver; foram tantos os que fixaram olhos gananciosos em Mim, como lobos famintos, desejando Me devorar e encher suas barrigas; foram tantos os que baixaram suas cabeças em silêncio por causa de suas transgressões e se sentiram envergonhados, orando por Minha clemência ou aceitando voluntariamente Meu castigo. Quando Eu falo, as várias tolices do homem se mostram absurdas e sua forma verdadeira é revelada em meio à luz; e, diante da luz que brilha, o homem é incapaz de perdoar a si mesmo. Então, ele vem correndo a Mim para curvar-se e confessar seus pecados. Por causa da “honestidade” do homem, Eu o puxo uma vez mais para dentro da carruagem da salvação e, por isso, o homem é grato a Mim e Me lança um olhar amoroso. Contudo, ele ainda não está disposto a verdadeiramente buscar refúgio em Mim e ainda não entregou seu coração totalmente a Mim. Ele meramente se vangloria de Mim, mas não me ama de verdade, porque não voltou sua mente para Mim; seu corpo está diante de Mim, mas seu coração está atrás de Mim. A compreensão que o homem tem de regras deixa muito a desejar e ele não tem interesse em comparecer diante de Mim; por essa razão, providenciei para ele o apoio apropriado para que possa se voltar para Mim do meio de sua pertinaz ignorância. Esta é precisamente a misericórdia que concedo ao homem e é o método com o qual Me esforço para salvá-lo.

Em todo o universo, as pessoas celebram a chegada do Meu dia e há anjos andando no meio das massas. Quando Satanás causa problemas, os anjos sempre ajudam Meu povo em virtude do serviço que prestam no céu. Eles não são enganados pelo diabo por causa da fraqueza humana, mas, como resultado do ataque das forças das trevas, se esforçam muito mais para encontrar a vida do homem através do nevoeiro. Todas as pessoas se submetem ao Meu nome e jamais alguma delas se levanta para opor-se abertamente a Mim. Por causa dos trabalhos dos anjos, o homem aceita Meu nome e todos estão na corrente da Minha obra. O mundo está desabando! A Babilônia está paralisada! O mundo religioso – como ele poderia não ser destruído pela Minha autoridade na terra? Quem ainda ousa Me desobedecer e opor-se a Mim? Os escribas? Todos os ministros religiosos? Os governantes e as autoridades da terra? Os anjos? Quem não celebra a perfeição e a plenitude do Meu corpo? Dentre todas as pessoas, quem não canta louvores a Mim sem cessar? Quem não está infalivelmente feliz? Vivo na terra onde está o covil do grande dragão vermelho, mas isso não Me faz tremer de medo ou sair correndo, porque todo o seu povo já começou a detestá-lo. Jamais o “dever” de qualquer coisa foi cumprido diante do dragão; em vez disso, todas as coisas cuidam dos próprios negócios, tomando o caminho que mais lhes convém. Como poderiam não perecer os países da terra? Como poderiam não cair os países da terra? Como poderia Meu povo não gritar vivas? Como poderia ele não cantar de alegria? Isso é obra do homem? Isso é feito pelas mãos do homem? Dei ao homem a raiz de sua existência e o supri com coisas materiais, mas o homem está insatisfeito com suas atuais circunstâncias e pede para ingressar no Meu reino. Porém, como ele poderia ingressar no Meu reino tão facilmente, sem pagar um preço, e sem que esteja disposto a oferecer sua devoção abnegada? Em vez de cobrar alguma coisa do homem, Eu imponho condições a ele, de modo que Meu reino na terra fique repleto de glória. O homem tem sido guiado por Mim até a presente era, ele existe nesse estado e sua vida é guiada pela Minha luz. Se não fosse assim, quem dentre as pessoas da terra conheceria suas perspectivas? Quem entenderia Minha vontade? Acrescento Minhas provisões às condições impostas ao homem; isso não está em sintonia com as leis da natureza?

Ontem vocês viviam expostos ao vento e à chuva, hoje ingressaram no Meu reino e se tornaram seu povo e amanhã desfrutarão das minhas bênçãos. Quem já imaginou tais coisas? Vocês sabem quanta adversidade e dificuldade experimentarão em suas vidas? Eu avanço em meio ao vento e à chuva e passei ano após ano entre os homens, e isso é seguido pelo que acontece hoje. Esses não são os passos do Meu plano de gerenciamento? Quem jamais acrescentou algo ao Meu plano? Quem pode escapar das etapas do Meu plano? Eu vivo nos corações de centenas de milhões de pessoas, sou Rei entre centenas de milhões de pessoas e fui rejeitado e ultrajado por centenas de milhões de pessoas. Minha imagem não está verdadeiramente no coração do homem. O homem percebe apenas difusamente Meu glorioso semblante nas Minhas palavras, mas por causa da interferência em seus pensamentos, ele não confia nos próprios sentimentos; no seu coração, há apenas uma vaga ideia de Mim, que, porém, não dura muito tempo. E assim seu amor por Mim também é assim: seu amor diante de Mim aparece intermitentemente, como se ele Me amasse só quando desse vontade, como se seu amor aparecesse aqui ou ali sob o luar nebuloso. Hoje, é tão somente por causa do Meu amor que o homem permanece e tem a sorte de sobreviver. Se não fosse assim, quem dentre os humanos não seria cortado pelo raio laser como resultado do seu corpo mirrado? O homem ainda não se conhece. Ele se exibe diante de Mim e se gaba de si mesmo pelas Minhas costas, mas ninguém ousa “opor-se” a Mim cara a cara. No entanto, o homem não conhece o significado da oposição de que estou falando; em vez disso, ele fica tentando Me enganar e fica exaltando a si mesmo – e, ao fazer isso, porventura ele não está se opondo abertamente a Mim? Eu tolero a fraqueza humana, mas não sou nem um pouco leniente com a oposição feita pelo próprio homem. Embora conheça seu significado, ele não está disposto a agir de acordo com esse significado e meramente Me engana como condiz com as suas preferências. Eu deixo claro o Meu caráter nas Minhas palavras em todas as épocas, mas o homem ainda não está reconciliado com a derrota – ao mesmo tempo, ele revela seu caráter. Em meio ao Meu julgamento, o homem ficará completamente convencido e, em meio ao Meu castigo, ele viverá enfim plenamente Minha imagem e se tornará uma manifestação de Mim sobre a terra!

22 de março de 1992

Anterior:A vigésima primeira declaração

Próximo:A vigésima terceira declaração

Coisas que talvez lhe interessem