48. Retornando da beira da morte para a vida

Por Yang Mei, China

Em 2007, adoeci repentinamente de insuficiência renal crônica. Quando receberam a notícia, minha mãe e minha cunhada cristãs e alguns amigos católicos vieram pregar o evangelho para mim. Eles me disseram que, contanto que me voltasse para o Senhor, minha doença seria curada. Mas eu não acreditava nem um pouco em Deus. Pensava que a doença só poderia ser curada por meio de um tratamento médico científico e que qualquer doença que não podia ser curada pela ciência era incurável. Afinal de contas, havia poder maior na terra do que o poder da ciência? Fé em Deus era apenas um tipo de muleta psicológica, e eu era uma professora pública dignificada, uma pessoa culta com boa formação, portanto, era impossível que eu começasse a crer em Deus. Sendo assim, eu os recusei e comecei a procurar um tratamento médico. Dentro de poucos anos, eu tinha ido a praticamente todos os hospitais grandes em meu município e em toda a província, mas minha condição não tinha melhorado. Na verdade, estava piorando, mas eu me agarrei teimosamente ao meu próprio modo de avaliar a situação e insisti que a ciência poderia mudar qualquer coisa, que curar uma doença era um processo que leva tempo.

Em 2010, uma irmã da Igreja de Deus Todo-Poderoso veio pregar o evangelho do reino de Deus para mim. Ela disse que o Senhor Jesus tinha retornado ao mundo para realizar uma obra nova, que envolvia promulgar verdades para julgar e purificar as pessoas. Este era um estágio da obra de Deus projetado para salvar completamente a humanidade e era, também, a última chance da humanidade de ser salva por Deus. Eu ainda não estava disposta a aceitar tudo isso, mas, por causa de todos os fracassos e frustrações com os quais eu tinha me deparado ao longo dos últimos anos em busca de tratamento médico, minha atitude já não era mais tão inflexível como tinha sido no passado, e me deixei convencer a aceitar da irmã um livro das palavras de Deus. Mas, naquele tempo, eu certamente não acreditava que as palavras naquele livro eram verdades expressadas por Deus. Eu ainda defendia que apenas a ciência seria capaz de mudar meu destino e, assim, continuei a acreditar que apenas remédios poderiam melhorar a minha condição. Eventualmente, eu estava ingerindo mais remédios do que comida a cada dia, mesmo assim, meu estado não mostrava o menor sinal de melhora. Perdi a conta do número de visitas que a irmã fez ao meu lar, mas eu ainda me recusava a crer em Deus. Isso continuou por mais ou menos um ano.

Então, certo dia, do nada, minha visão em ambos os olhos ficou turva e ambas as pernas ficaram tão dormentes que eu não conseguia andar. Os médicos disseram que meus sintomas eram o resultado de um envenenamento por remédios, das grandes quantidades de medicamentos que eu tinha tomado ao longo de vários anos. Primeiro passei uma semana no hospital municipal e, depois, fui transferida para um hospital militar em Pequim, onde recebi tratamento durante um mês. Então fui transferida para um conhecido hospital de medicina chinesa tradicional em Pequim para receber um tratamento de medicina tradicional chinesa. Mas esses dois meses de tratamento não melhoraram em nada a minha condição. Meu médico primário até pediu que o ex-chefe aposentado do departamento neurológico do hospital viesse e me examinasse, mas não houve a menor melhora em minha condição. Então ouvi minha futura nora mencionar um médico em Yunnan, famoso por ser capaz de tratar condições difíceis e complicadas como a minha. Após várias reviravoltas, consegui ser levada até lá numa cadeira de rodas. Mas, após ser tratada por quase um mês, a minha condição não só não melhorou — os remédios que eu estava tomando para meus olhos e pernas ainda pioraram minha doença renal. Sentindo-me totalmente desamparada e em grande desconforto, decidi voltar para casa. Depois disso, desisti de todos os tratamentos e remédios para os meus olhos e pernas a fim de proteger meus rins.

Durante aquele período, senti que não havia absolutamente nenhuma esperança para mim. Refletia frequentemente sobre como eu tinha depositado toda a minha fé na ciência, mas a ciência tinha se revelado totalmente ineficaz no tratamento da minha doença. Após toda esperança de que a ciência conseguiria me curar ter sido destruída, fiquei extremamente deprimida e sofri um colapso total. Eu não fazia ideia de como continuar com a vida. Na bruma de dor e sofrimento, meus pensamentos corriam soltos: “Por que tenho sofrido tantas doenças, e por que elas não podem ser tratadas com remédios? Eu acreditava e confiava na ciência e fiz de tudo para buscar o melhor tratamento, mas nada funcionou. Na verdade, minha condição só piorou. É possível que a ciência não pode me salvar? É possível que realmente existe um Deus neste mundo? O destino de cada pessoa realmente está nas mãos de Deus?” Não importava o quanto eu refletia sobre essas questões, eu não conseguia encontrar qualquer resposta. Durante aquele período, eu vivia em grande dor e sofrimento todos os dias, e sempre que pensava em meu estado de uma inválida inútil, eu secretamente desabava em lágrimas. Sentia que estava envolvendo demais a minha família e que não queria mais ser um fardo para ela. Em mais de uma ocasião, quis pôr um fim à minha vida, mas eu tinha medo da morte. Assim, vivia um dia de cada vez, esperando que a morte viesse até mim…

Certo dia, meu marido viu o livro que a irmã da Igreja de Deus Todo-Poderoso tinha deixado para mim e o abriu. Ele viu o seguinte título: “Você sabia? Deus fez uma grande coisa entre os homens”, que cativou sua atenção imediatamente. Então, leu a seguinte passagem para mim: “A obra de Deus é aquela que você não pode compreender. Se você não consegue nem perceber se sua decisão é correta, nem saber se a obra de Deus pode prosperar, por que então não tentar a sorte e ver se esse homem comum é de grande ajuda para você e se Deus tem feito obras grandiosas?” (de “A Palavra manifesta em carne”). Essa passagem breve sacudiu meu coração! Especialmente a expressão “por que então não tentar a sorte” ficou reaparecendo em minha mente. Era como um raio de luz que caía sobre meu coração desolado, e eu parecia conseguir ver um pingo de esperança de continuar viva. Com urgência, pedi que meu marido lesse mais duas passagens das palavras de Deus que continham verdades sobre como Deus usa Sua palavra para julgar e purificar as pessoas e para transformar seu caráter de vida. Tudo isso era completamente novo para mim, e embora não entendesse o significado pleno daquilo que diziam, eu sentia em meu coração que esses ensinamentos eram diferentes do evangelho do Senhor Jesus que eu tinha ouvido de outras pessoas. Na maioria das vezes, tinham me falado sobre como ganhar graça e que tudo que eu precisava fazer era crer em Deus para que minha doença fosse curada, coisa que eu não acreditava. Mas as palavras de Deus Todo-Poderoso pareciam ser muito mais práticas, e quanto mais eu ouvia, mais eu queria ouvir.

Depois disso, pedi que meu marido lesse algumas das palavras de Deus para mim todos os dias. O livro dizia que pessoas religiosas creem em Deus, mas não conhecem e até mesmo resistem a Deus e que, muitas vezes, cometem pecados durante o dia para confessá-los à noite. Isso me convenceu ainda mais, pois minha mãe e duas cunhadas eram cristãs, e a maneira como viviam era exatamente como as palavras de Deus diziam. Elas realmente cometiam pecados e os confessavam depois e então voltavam a cometê-los. Foi quando eu tive um despertamento espiritual: isso é realmente a voz de Deus? Se não é Deus, como é que o autor entende tão bem o mundo religioso? Incrédulos não entendem, os grandes e famosos não fazem ideia, e até mesmo as próprias pessoas religiosas não percebem que elas creem em Deus, mas também resistem a Deus. Quanto mais refletia sobre isso, mais eu sentia que as palavras no livro não eram coisas que pessoas conseguiriam expressar e que, provavelmente, eram declarações da encarnação de Deus no mundo.

Poucos dias depois, a irmã que, originalmente, tinha pregado o evangelho do reino de Deus Todo-Poderoso para mim ouviu que eu tinha voltado para casa após ter ficado no hospital e, acompanhada de outra irmã, veio me visitar para pregar o evangelho mais uma vez para mim. Dessa vez, eu estava ciente da voz da minha consciência, que me dizia: “Eu me tornei inválida, mas as irmãs não me abandonaram em repulsa e até vieram pregar o evangelho para mim sem cessar. Isso é algo que pessoas ordinárias não conseguiriam fazer. Qualquer outra pessoa já teria se esquecido de mim faz muito tempo”. Em minha mente, estava muito claro que esse tipo de amor precisava vir de Deus, pois jamais pode ser encontrado no mundo. Como diz o provérbio: “Um amigo em necessidade é um amigo de verdade”, e, naquele dia, experimentei isso profundamente. O fato de minha família ter ficado do meu lado era algo que ela não podia evitar, mas o fato de essas pessoas, que não tinham nenhuma relação comigo nem segundas intenções ou condições, me visitarem regularmente durante mais de um ano para pregar o evangelho para mim e se sacrificar por uma inválida como eu mostrava quão realmente maravilhosos eram sua fé, seu amor e sua paciência! O amor de Deus realmente me comoveu, e a partir de então não tive mais nenhuma razão para recusar o evangelho de Deus. Como resultado, meu marido e eu aceitamos a obra de Deus dos últimos dias.

Em junho de 2011, meu marido e eu iniciamos formalmente a nossa vida de igreja na Igreja de Deus Todo-Poderoso. Já que minha visão não era boa o bastante para permitir que eu lesse por conta própria, meu marido costumava ler para mim as palavras de Deus, e, durante as reuniões da igreja, os irmãos e irmãs também liam as palavras de Deus para mim. Às vezes, quando estava só, eu também ouvia hinos. Mais tarde, descobri a razão da minha doença e do meu sofrimento nas palavras de Deus: “De onde vieram a dor do nascimento, a morte, doença e velhice presentes durante a vida dos humanos? O que fez as pessoas terem essas coisas? Os humanos não as tinham quando foram inicialmente criados, certo? Então, de onde vieram essas coisas? Essas coisas vieram depois que os humanos foram tentados por Satanás e a carne deles se tornou degenerada. A dor da carne, suas aflições e seu vazio, bem como as relações extremamente miseráveis do mundo humano vieram todas depois que os humanos foram corrompidos por Satanás, de quando Satanás começou a atormentar as pessoas; o resultado foi que eles se tornaram cada vez mais degenerados. As doenças da humanidade se tornaram cada vez mais profundas e seu sofrimento se tornou cada vez mais severo. Mais e mais, as pessoas sentiram o vazio e a tragédia do mundo humano, bem como sua incapacidade de continuar vivendo ali, e sentiram cada vez menos esperança em relação ao mundo. Tudo isso veio depois da corrupção de Satanás. Portanto, esse sofrimento foi trazido sobre os humanos por Satanás e só ocorreu depois que eles foram corrompidos por Satanás e se tornaram degenerados. […] Por isso, é possível que você tenha enfermidades, problemas e impulsos suicidas, e às vezes também sinta a desolação do mundo ou que a vida não tem sentido. Isso quer dizer que esse sofrimento ainda está sob a maestria de Satanás; é uma das fraquezas fatais do homem” (de ‘O sentido de Deus experimentar a dor do mundo’ em “Registros das falas de Cristo”). As palavras de Deus eram absolutamente certeiras em sua descrição de como o sofrimento causado pela dor da doença era tão grande que eu tinha perdido toda vontade de viver e queria encerrar a minha vida. Mas as palavras de Deus diziam que toda a dor da doença e dos sofrimento se devia aos modos prejudiciais de Satanás. No início, eu não entendi de verdade por que Deus dizia todas essas coisas, mas, após ler mais das palavras de Deus, aos poucos eu vim a entender essas verdades.

Certa tarde, meu marido estava lendo as palavras de Deus para mim como de costume, e eu ouvi estas palavras de Deus: “Desde que o homem começou a ter as ciências sociais, a mente humana foi ocupada pela ciência e pelo conhecimento. Depois, ciência e conhecimento tornaram-se ferramentas para governar a humanidade e não houve mais espaço suficiente para o homem adorar a Deus, não houve mais condições favoráveis para a adoração a Deus. A posição de Deus no coração do homem decresceu mais ainda. Um mundo no coração do homem que não tem lugar para Deus é escuro, vazio e sem esperança. […] A ciência, o conhecimento, a liberdade, a democracia, o lazer e o conforto representam apenas uma trégua temporária. Mesmo com essas coisas, o homem inevitavelmente pecará e lamentará as injustiças da sociedade. Tais coisas não podem restringir a ânsia e o desejo humano de explorar. Porque o homem foi feito por Deus e os sacrifícios e as explorações sem sentido do homem só podem levar a mais aflição. O homem existirá em um estado constante de medo, não saberá como enfrentar o futuro da humanidade, nem como encarar a senda que tem pela frente. O homem chegará inclusive a ter medo da ciência e do conhecimento e temerá ainda mais o sentimento de vazio dentro de si” (de ‘Deus preside o destino de toda a humanidade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Foi quando ouvi essas palavras que finalmente entendi por que Deus dizia que todas as doenças e todo o sofrimento da humanidade têm sua origem em Satanás: Satanás usa o conhecimento e a ciência para nos corromper. Satanás nos enche com suas ideias absurdas, como, por exemplo: “O homem evoluiu dos macacos”, “Nunca houve um Salvador”, “O conhecimento pode mudar seu destino”, “O destino de uma pessoa em suas próprias mãos”, “A ciência salva as pessoas”, e “O homem pode conquistar a natureza”. Satanás fez uma lavagem cerebral na humanidade com essas filosofias, regras, ideias e noções. Elas ocuparam o coração e a alma das pessoas e obrigam as pessoas a confiar cegamente no conhecimento e a adorar a ciência. As pessoas têm a ilusão de que podem mudar seu destino com conhecimento ou empregar a ciência para resolver cada problema difícil. As pessoas usaram as ideias absurdas de Satanás como base de sua vida e assim foram presas, amarradas e controladas por Satanás. As pessoas começaram a negar tudo que vem de Deus, a se distanciar do cuidado e da proteção de Deus. Satanás as manipula como um titereiro que brinca com seus fantoches, e eu era apenas um de muitos milhões que estavam sendo prejudicados dessa forma. Quando estive doente, confiei no tratamento da ciência; acreditei cegamente e adorei a ciência. Eu realmente achava que os especialistas nos hospitais famosos com suas técnicas avançadas e suas instalações médicas modernas seriam capazes de curar minha doença. Mas a minha condição não só não melhorou, na verdade, acabei à beira da morte. As únicas coisas que a ciência me deu foram uma esperança ilusória e dor irredimível. A ciência me levou a não crer em Deus e, assim, me revoltei contra Deus repetidas vezes, resisti a Ele e recusei a Sua salvação. No entanto, a despeito da minha rebeldia, Deus nunca desistiu da minha salvação e, desde então, tem usado Suas palavras para me guiar. Aos poucos, Ele desepertou meu espírito, que, no passado, havia sido esmagado pelo conhecimento e pela ciência. Eu, que estivera à beira da morte, tinha vindo para diante de Deus e ganho a Sua salvação.

Meu marido continuou a ler as palavras de Deus para mim todos os dias, e, certo dia, ouvi estas palavras de Deus: “Deus criou este mundo, criou esta humanidade e também foi o arquiteto da cultura grega antiga e da civilização humana. Só Deus consola esta humanidade, só Deus Se importa com esta humanidade dia e noite. O desenvolvimento e o progresso humanos são inseparáveis da soberania de Deus, e a história e o futuro da humanidade são indissociáveis dos projetos divinos. […] Se a humanidade deseja ter um bom destino, se um país deseja ter um bom destino, o homem deve curvar-se diante de Deus em adoração, arrepender-se e confessar diante de Deus, caso contrário o destino e o futuro do homem acabarão inevitavelmente em catástrofe” (de ‘Deus preside o destino de toda a humanidade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essa passagem me ajudou a perceber que o destino de todas as pessoas está nas mãos de Deus e que Deus é a fonte da vida humana. As pessoas podem ter um bom destino apenas se vierem para diante de Deus, se seguirem a Deus e adorarem a Deus. Quando as pessoas se afastam de Deus, resistem e abandonam a Deus e, em vez disso, confiam em Satanás, elas estão se entregando a Satanás. Como resultado, elas serão prejudicadas e pisoteadas por Satanás e estarão sujeitas a desastres sem fim e sofrimento sem limites. É assim que as pessoas se prejudicam e causam sua própria morte. Naquele momento, percebi quão tola, cega e deplorável eu tinha sido. Vi que minhas opiniões sobre conhecimento e ciência eram todas apenas veneno, apenas ferramentas que Satanás usou para me corromper. Durante todos esses anos, eu estava sendo envenenada pelo diabo, e agora eu me arrependia imensamente disso. No fundo do meu coração, experimentei um verdadeiro anseio por Deus. Eu estava disposta a agir como o povo de Nínive registrado na Bíblia, a me jogar no chão na frente de Deus para confessar e me arrepender. Eu queria deixar para trás todos os meus caminhos maus e aceitar a orientação e o sustento que Deus fornecia. Queria seguir a Deus e adorá-Lo. Assim, pedi ativamente que me fossem atribuídos deveres de anfitriã na igreja. Em minhas interações com os irmãos e irmãs, ninguém me desprezava ou depreciava por causa da minha doença. Na verdade, eles me deram muita ajuda e apoio, e eu sempre senti que estava cercada de seu amor sincero.

Após algum tempo, minha doença ainda não tinha melhorado, e, assim, comecei a fazer exigências a Deus, pedindo que Deus me ajudasse a melhorar. Mas as irmãs compartilharam o seguinte comigo: “Deus é o Criador de todas as coisas, e nós somos os seres criados, assim, não importa como Deus nos trate, devemos aceitar Suas orquestrações e arranjos. Se pedimos coisas de Deus, demonstramos apenas a nossa irracionalidade. Curar doenças, expulsar demônios e realizar milagres fazia parte da obra de Deus durante a Era da Graça, mas agora estamos na Era do Reino, e a obra principal de Deus agora é realizar tudo através de Suas palavras, é usar palavras para purificar e transformar o caráter corrupto das pessoas. Deus quer nos transformar em pessoas que obedecem a Ele, que são leais a Ele, que O conhecem e O amam, para que Ele possa levar um grupo desse tipo de pessoas para a próxima era. O que Deus quer é o amor e a obediência que as pessoas demonstram naturalmente uma vez que vêm a conhecer a Deus. Ele não quer que as pessoas O sigam por causa de um senso de gratidão pela cura de sua doença. Como dizem as palavras de Deus: ‘As pessoas creem que, quando Deus salva o homem, Ele o faz tocando-o e fazendo com que ele Lhe entregue o coração por meio de Suas bênçãos e Sua graça. Ou seja, ao tocar o homem, Ele o salva. Uma salvação como essa é uma salvação na qual ocorre uma troca. Só quando Deus lhe conceder cem vezes mais, o homem se submeterá ao nome de Deus e se esforçará para fazer o bem por Deus e trazer-Lhe glória. Essa não é a vontade de Deus para a humanidade. Deus veio operar na terra para salvar a humanidade corrupta — não há falsidade nisso; não fosse assim, Ele certamente não teria vindo fazer Sua obra em pessoa. No passado, Seu meio de salvação foi mostrar extremo amor e compaixão, tanto que Ele deu tudo de Si a Satanás em troca pela humanidade inteira. Hoje em nada se parece com o passado: Hoje, a salvação de vocês ocorre no tempo dos últimos dias, durante a classificação de todos conforme a espécie; o meio de sua salvação não é amor nem compaixão, mas castigo e julgamento a fim de que o homem possa ser salvo de forma mais completa’ (de ‘Vocês devem pôr de lado as bênçãos do status e entender a vontade de Deus para a salvação do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). Assim, devemos analisar e entender como somos motivados por um desejo de bênçãos e como nosso relacionamento com Deus é transacional. Devemos também ler mais das palavras de Deus e implementá-las em nossa vida, aceitar o julgamento e castigo das palavras de Deus, aceitar o tratamento, a poda, as provações e os refinamentos e buscar alcançar purificação e transformação em nosso caráter corrupto. Se a nossa doença melhorará, isso está nas mãos de Deus, e nós devemos nos submeter aos arranjos e orquestrações de Deus”.

Através da comunicação das irmãs, vim a entender que apenas desfrutar da graça de Deus não basta para mudar nosso caráter satânico. Nós só podemos nos livrar do nosso caráter corrupto, recuperar nossa consciência e razão e assim alcançar a salvação de Deus e nos tornar compatíveis com Sua vontade se aceitarmos o julgamento e castigo de Deus. Todos aqueles cristãos que não aceitam a obra de Deus dos últimos dias podem muito bem receber a graça abundante de Deus, mas eles ainda vivem num ciclo de cometer e confessar pecados. Isso se deve ao fato de que seu caráter corrupto não foi purificado, e assim eles viajam por aí e se despendem com o objetivo de ganhar as bênçãos e a graça de Deus. Em outras palavras, querem fazer um acordo com Deus e, assim, jamais ganharão Sua aprovação. Quando entendi a vontade de Deus, parei de pedir que Deus curasse a minha doença e, em vez disso, assumi o compromisso firme de crer em Deus e de adorá-Lo, independentemente do desenvolvimento da minha doença. Eu me comprometi a cumprir os meus deveres como um ser criado, a buscar verdades e o conhecimento de Deus com mais sinceridade, a livrar-me dos meus caracteres corruptos e a viver como um verdadeiro ser humano a fim de satisfazer a Deus. Uma vez que comecei a colocar tudo isso em prática, senti uma grande libertação em meu coração e não me senti mais amarrada ou limitada pela dor da minha doença e deixei de sentir tanto medo da morte. Tudo que eu queria era entregar-me completamente a Deus e obedecer às Suas ordens e arranjos.

Depois disso, eu me reunia frequentemente com os irmãos e irmãs para ler as palavras de Deus, comungar sobre verdades e cantar hinos de louvor a Deus. Sentia que meu coração tinha sido muito enriquecido, e com esse enriquecimento veio uma diminuição do meu sofrimento. Ainda mais misterioso foi que, quase sem perceber, a dormência em minhas pernas começou a desaparecer, e, aos poucos, comecei a recuperar a capacidade de andar e, eventualmente, pude até dispensar a cadeira de rodas. Ainda mais inesperado foi que, certo dia, minha visão voltou repentinamente, e eu consegui ver as palavras impressas nos livros das palavras de Deus. Finalmente consegui ver as palavras de Deus! Eu não pude acreditar, mas eu realmente tinha experimentando um milagre. A alegria que senti no meu coração era indescritível, e assim orei continuamente a Deus, agradecendo e louvando a Ele. Quando, animada, contei as boas notícias ao meu marido, ele foi tomado de emoção. Com lágrimas nos olhos, ele exclamou repetidas vezes: “Obrigado, Deus! Obrigado, Deus!” Sim, é verdade — eu me submeti apenas um pouco a Deus, e Deus me concedeu essa grande bênção. Senti profundamente como, mesmo que a obra de Deus dos últimos dias não envolva a realização de milagres, a autoridade das palavras de Deus ultrapassa em muito a autoridade dos milagres de Deus. Deus é realmente o Deus onipotente, o Deus que ama as pessoas!

Certo dia, meu marido passou pelo hospital municipal e se deparou com o médico que tinha sido o responsável primário pelo meu tratamento. O médico perguntou como estava indo o tratamento da minha doença renal e se eu estava fazendo diálise. Meu marido respondeu: “Ela não fez diálise, mas sua condição já está melhorando. Ela consegue andar e consegue também ver!” O médico ficou surpreso e disse: “Bem, isso é um milagre. Pensei que ela já estaria fazendo diálise por um bom tempo”.

Hoje em dia, levo uma vida normal. Todos os meus parentes, amigos e vizinhos expressam sua surpresa e dizem coisas como: “Nunca imaginei que sua condição melhoraria tão rapidamente. Você parece uma pessoa normal, tanto física quanto mentalmente!” Sempre que ouço algo assim, digo algumas palavras de gratidão a Deus em silêncio: “Deus, durante toda a minha vida, jamais me esquecerei do amor que Tu demonstraste a mim e da Tua salvação. Mesmo que não haja nada que eu possa fazer por Ti, eu decido seguir-Te, adorar-Te e cumprir o meu dever como um de Teus seres criados pelo resto da minha vida para retribuir o Teu amor”. Eu estava profundamente corrompida, não tinha reconhecido a existência de Deus no passado e tinha recusado a salvação de Deus repetidas vezes, mas Deus não só não usou minhas transgressões contra mim, Ele também me salvou de maneira verdadeiramente magnífica. Ganhei uma porção imensa da misericórdia de Deus e sei que sou totalmente indigna de tal graça. Essas experiências poderosas e duradouras me mostraram que a ciência e o conhecimento não conseguem salvar as pessoas e que só lhes trazem sofrimento, medo e morte sem fim. Apenas o Criador e o Governador de tudo no universo pode dar a vida aos humanos e o sustento que necessitam. Deus é o único fundamento para a sobrevivência da humanidade e é sua única esperança e redenção. A única esperança das pessoas de terem um bom destino é adorar a Deus. Agradeço a Deus por me salvar — uma pessoa que havia sido profundamente enganada por Satanás e esteve próxima da morte — da influência de Satanás. Deus me trouxe de volta para a vida e me trouxe de volta para diante Dele, o Criador de todas as coisas. Agora, trilho a senda brilhante da vida!

Anterior: 47. De volta da beira da morte

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

38. Deus está ao meu lado

Por Guozi, Estados UnidosEu nasci em uma família cristã e quando eu tinha um ano de idade, minha mãe aceitou a nova obra do Senhor Jesus...

46. Voltei para casa

Por Chu Keen Pong, MalásiaTive fé no Senhor por mais de uma década, servi na igreja por dois anos e depois deixei minha igreja para...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro