Capítulo 103

Uma voz trovejante surge, sacudindo todo o universo. É tão ensurdecedor que as pessoas não conseguem desviar a tempo. Algumas são mortas, algumas são destruídas e outras são julgadas. É verdadeiramente um espetáculo jamais visto por ninguém. Ouçam bem: os estouros de trovão são acompanhados pelo som de choro, e esse som vem do Hades, ele vem do inferno. É o som amargo daqueles filhos da rebelião que foram julgados por Mim. Aqueles que não ouviram o que Eu digo e não colocaram em prática as Minhas palavras foram severamente julgados e receberam a maldição da Minha ira. A Minha voz é julgamento e ira; não trato a ninguém com gentileza e não mostro misericórdia a ninguém, pois Eu sou o Próprio Deus justo e possuo a ira; possuo o fogo, a purificação e a destruição. Em Mim, nada é oculto nem emocional, mas, ao contrário, tudo é aberto, justo e imparcial. Porque Meus filhos primogênitos já estão Comigo no trono, governando sobre todas as nações e todos os povos, aquelas coisas e pessoas que são iníquas e injustas estão agora começando a ser julgadas. Eu as sondarei uma a uma, sem deixar nada passar e revelando-as completamente. Pois o Meu julgamento foi totalmente revelado e totalmente aberto, e Eu não retive nada de maneira alguma; expulsarei tudo que não estiver de acordo com a Minha vontade e o deixarei perecer por toda a eternidade no abismo sem fundo. Permitirei que arda lá para sempre. Essa é a Minha justiça, e essa é a Minha retidão. Ninguém pode mudar isso, e tudo deve estar sob Meu comando.

A maioria das pessoas ignora Minhas declarações, pensando que palavras são apenas palavras e que fatos são fatos. Elas são cegas! Não sabem que Eu sou o Próprio Deus fiel? Minhas palavras e fatos ocorrem simultaneamente. Isso não é genuinamente o caso? As pessoas simplesmente não compreendem as Minhas palavras, e só as que foram iluminadas conseguem realmente entender. Isso é um fato. Tão logo veem as Minhas palavras, as pessoas ficam apavoradas e correm para todos os lados para se esconder. Isso vale ainda mais quando Meu julgamento recai. Quando criei todas as coisas, quando destruo o mundo e quando torno completos os filhos primogênitos — todas essas coisas são realizadas por uma única palavra da Minha boca. Isso é assim porque a Minha palavra em si é a autoridade, é o julgamento. Pode-se dizer que a pessoa que Eu sou é o julgamento e a majestade; isso é um fato inalterável. Esse é um aspecto dos Meus decretos administrativos; essa é apenas uma maneira em que Eu julgo as pessoas. Aos Meus olhos, tudo — incluindo todas as pessoas, todos os assuntos e todas as coisas — está em Minhas mãos e sob Meu julgamento. Nada nem ninguém ousa se comportar de forma desenfreada ou voluntariosa, e tudo deve ser realizado conforme as palavras que Eu professo. A partir das noções humanas, todos creem nas palavras da pessoa que Eu sou. Quando o Meu Espírito ganha voz, todos são suspeitos. As pessoas não têm o menor conhecimento da Minha onipotência e até fazem imputações contra Mim. Eu lhe digo agora, quem quer que duvide das Minhas palavras e quem quer que despreze as Minhas palavras, esses são os que serão destruídos; são os perpétuos filhos da perdição. A partir disso, pode-se ver que há pouquíssimos que são filhos primogênitos, porque é assim que Eu opero. Como Eu já disse antes, eu realizo tudo sem mexer um dedo; uso apenas as Minhas palavras. Isso, então, é onde se encontra a Minha onipotência. Em Minhas palavras, ninguém pode encontrar a fonte e o propósito daquilo que digo. As pessoas não conseguem alcançar isso e só podem agir seguindo a Minha liderança e fazem tudo em conformidade com a Minha vontade segundo a Minha justiça, fazendo com que a Minha família tenha justiça e paz, viva para sempre e seja eternamente firme e resoluta.

Meu julgamento vem para todos, Meus decretos administrativos concernem a todos, e Minhas palavras e Minha pessoa são reveladas a todos. Essa é a hora para a grande obra do Meu Espírito (nesse momento, os que serão abençoados e os que sofrerão infortúnio são distinguidos uns dos outros). Tão logo Minhas palavras são emitidas, Eu distingui aqueles que serão abençoados como também aqueles que sofrerão infortúnio. Isso é tudo claro como cristal, e Eu posso ver tudo com um único olhar. (Estou dizendo isso em relação à Minha humanidade, portanto, essas palavras não contradizem Minha predestinação e seleção.) Eu vagueio pelas montanhas, rios e entre todas as coisas, pelos espaços do universo, observando e purificando cada lugar, de modo que os locais impuros e aquelas terras promíscuas deixarão todos de existir e serão incinerados a nada como resultado das Minhas palavras. Para Mim, tudo é fácil. Se agora fosse o tempo que Eu tinha predeterminei para a destruição do mundo, Eu poderia engoli-lo com a declaração de uma única palavra. No entanto, esta não é a hora. Tudo deve estar pronto antes de Eu fazer essa obra, Meu plano não seja perturbado e Minha gestão não seja interrompida. Eu sei como fazer isso sensatamente: tenho Minha sabedoria e tenho Meus arranjos. As pessoas não devem mexer um dedo; tenham cuidado para não serem mortos à Minha mão. Isso já tem tocado Meus decretos administrativos. Disto pode-se ver a severidade dos Meus decretos administrativos como também os princípios por trás deles, que apresentam dois lados: de um lado, Eu mato todos os que não estão alinhados com a Minha vontade e que violaram os Meus decretos administrativos; por outro, em Minha ira, Eu amaldiçoo todos os que violam os Meus decretos administrativos. Esses dois aspectos são indispensáveis e são os princípios executivos por trás dos Meus decretos administrativos. Cada pessoa é manejada de acordo com esses dois princípios, sem emoção, independentemente de quão leal uma pessoa possa ser. Isso basta para mostrar a Minha justiça, Minha majestade e Minha ira, que incinerarão todas as coisas terrenas, todas as coisas mundanas e todas as coisas que não estão alinhadas com a Minha vontade. Em Minhas palavras, há mistérios que permanecem ocultos, e também em Minhas palavras, há mistérios que foram revelados. Assim, de acordo com noções humanas e na mente humana, as Minhas palavras são para sempre incompreensíveis, e o Meu coração é para sempre insondável. Isto é, devo expulsar os humanos de suas noções e pensamento. Esse é o item mais importante do Meu plano de gerenciamento. Devo fazê-lo desse modo a fim ganhar os Meus filhos primogênitos e realizar as coisas que quero fazer.

Os desastres do mundo se tornam maiores a cada dia e, na Minha casa, desastres catastróficos se tornam cada vez mais poderosos. As pessoas realmente não têm onde se esconder, onde se ocultar. Visto que a transição está acontecendo neste momento, as pessoas não sabem onde darão seu próximo passo. Isso só se tornará óbvio após o Meu julgamento. Lembrem! Esses são os passos da Minha obra, e esse é o modo como opero. Eu consolarei todos os Meus filhos primogênitos um a um, e Eu os erguerei um passo por vez; quanto aos servidores, Eu os eliminarei e abandonarei um a um. Essa é uma parte do Meu plano de gerenciamento. Depois que todos os servidores forem revelados, os Meus filhos primogênitos também serão revelados. (Para Mim, isso é extremamente fácil. Depois de ouvirem as Minhas palavras, todos os servidores recuarão gradualmente diante do julgamento e da ameaça das Minhas palavras, e só os Meus filhos primogênitos permanecerão. Isso não é algo voluntário nem é algo que a vontade humana possa mudar; ao contrário, é o Meu Espírito operando em pessoa.) Esse não é um evento distante, e vocês deveriam, em alguma medida, ser capazes de percebê-lo a partir desta fase da Minha obra e das Minhas palavras. O motivo pelo qual Eu diria tanto como também a natureza imprevisível das minhas declarações são insondáveis para as pessoas. Eu falo aos Meus filhos primogênitos em tons de conforto, misericórdia e amor (porque sempre ilumino essas pessoas e não as deixarei, pois Eu as predestinei), enquanto trato as pessoas que não são os Meus filhos primogênitos com julgamento severo, com ameaças e com intimidação, fazendo com que se sintam sempre assustadas ao ponto de seus nervos estarem sempre trabalhando. Uma vez que a situação tenha se desenvolvido até certo ponto, elas então escaparão desse estado (quando Eu destruir o mundo, essas pessoas estarão no abismo sem fundo), no entanto, nunca escaparão da Minha mão de julgamento nem se libertarão dessa situação. Esse, então, é o seu julgamento; esse é o seu castigo. No dia em que os estrangeiros chegarem, revelarei essas pessoas uma a uma. Esses são os passos da Minha obra. Agora vocês entendem a intenção por trás do das Minhas profissões anteriores dessas palavras? Em Minha opinião, algo irrealizado é também algo que foi realizado, mas algo que foi realizado não é necessariamente algo que foi alcançado. Isso é assim porque Eu tenho Minha sabedoria e Meu modo de operar, que são simplesmente inescrutáveis para os humanos. Uma vez que Eu tenha alcançado resultados com esse passo (quando Eu tiver revelado todos os malignos que resistem a Mim), Eu iniciarei o próximo passo, pois a Minha vontade é desimpedida, e ninguém ousa obstruir o Meu plano de gerenciamento e nada ousa erguer nenhum obstáculo — todos eles devem sair do caminho! Filhos do grande dragão vermelho, ouçam-Me! Eu vim de Sião e Me tornei carne no mundo para ganhar os Meus filhos primogênitos, para humilhar o pai de vocês (essas palavras são destinadas aos descendentes do grande dragão vermelho), para sustentar os Meus filhos primogênitos e corrigir os erros cometidos com os Meus filhos primogênitos. Portanto, não sejam selvagens novamente; deixarei os Meus filhos primogênitos lidarem com vocês. No passado, os Meus filhos foram intimidados e oprimidos, e, visto que o Pai exerce poder por Seus filhos, os Meus filhos retornarão ao Meu abraço amoroso, para que não sejam mais intimidados e oprimidos. Eu não sou injusto; isso mostra a Minha justiça e é verdadeiramente “amar aqueles que Eu amo e odiar aqueles que Eu odeio”. Se disserem que Eu sou injusto, vocês devem se apressar e sair. Não sejam desavergonhados a ponto de viver à custa da Minha casa. Você deve voltar rapidamente para sua casa de modo que Eu não tenha mais de vê-lo. O abismo sem fundo é o seu destino e é onde vocês descansarão. Se estiverem na Minha casa, não haverá lugar para vocês, porque vocês são animais de carga, são as ferramentas que Eu uso. Quando eu não tiver mais uso para vocês, Eu os lançarei no fogo para incinerá-los. Esse é o Meu decreto administrativo; devo fazê-lo desse modo, e só isso mostra o modo como Eu opero e revela a Minha justiça e a Minha majestade. O que é ainda mais importante, só desse modo Meus filhos primogênitos terão a permissão de reinar em poder Comigo.

Anterior: Capítulo 102

Próximo: Capítulo 104

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.

Conteúdo relacionado

O Próprio Deus, o Único VI

A santidade de Deus (III)O tema sobre o qual comungamos da última vez foi a santidade de Deus. A que aspecto do Próprio Deus se refere a...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro