Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

A verdade interior da obra de conquista (3)

O resultado a ser obtido com a obra de conquista é basicamente que a carne do homem pare de se rebelar, quer dizer, que sua mente adquira um novo entendimento de Deus, que seu coração obedeça inteiramente a Deus, e que ele resolva ser de Deus. O modo como o temperamento ou a carne da pessoa muda não determina que ela tenha ou não sido conquistada. Em vez disso, quando seu pensamento, sua consciência e seu sentido mudam – quer dizer, quando a sua atitude mental toda muda – é que você foi conquistado por Deus. Quando você resolveu obedecer e adotou uma nova mentalidade, quando não introduz nenhuma de suas noções ou intenções nas palavras e na obra de Deus, e quando seu cérebro pode pensar normalmente, quer dizer, quando você pode se despender por Deus de todo o coração – esse tipo de pessoa é alguém totalmente conquistado. No âmbito da religião, muitas pessoas sofrem em não insignificante medida a vida inteira, subjugando seu corpo e carregando sua cruz, inclusive sofrendo e tolerando até o último suspiro! Algumas ainda estão em jejum na manhã em que falecem. A vida inteira se negam bons alimentos e bom vestuário, enfatizando somente o sofrimento. Elas são capazes de subjugar o corpo e renunciar à carne. Seu espírito de tolerar o sofrimento é elogiável. Mas o pensamento dessas pessoas, suas noções, sua atitude mental e inclusive sua antiga natureza, não se lidou absolutamente com nada disso. Elas não têm um verdadeiro entendimento de si mesmas. Sua imagem mental de Deus é a tradicional, com um Deus vago e abstrato. Sua determinação de sofrer por Deus resulta de seu zelo e de sua natureza positiva. Mesmo que acreditem em Deus, elas não O compreendem nem conhecem Sua vontade. Estão apenas trabalhando às cegas por Deus e sofrendo às cegas por Ele. Não dão nenhum valor a ter discernimento e pouco se importam em garantir que seu serviço realmente execute a vontade de Deus. Menos ainda elas sabem como atingir um entendimento de Deus. O Deus a quem servem não é Deus em Sua imagem original, mas um Deus que elas mesmas inventaram, um Deus de quem ouviram falar, ou um Deus lendário, encontrado na literatura. Então, usam sua vívida imaginação e seu coração obediente a Deus para sofrer por Ele e assumir por Deus a obra que Deus quer realizar. O serviço que elas prestam é por demais inexato, de tal modo que não existe praticamente ninguém verdadeiramente servindo a Deus de uma maneira que satisfaça Sua vontade. Não importa quanto as pessoas estejam dispostas a sofrer, sua perspectiva original sobre o serviço e sua imagem mental de Deus continuam sem mudar porque elas não passaram pelo julgamento e pelo castigo de Deus e por Seu refinamento e perfeição, e porque ninguém as conduziu com a verdade. Ainda que acreditem em Jesus, o Salvador, nenhuma delas jamais viu o Salvador. Elas só O conhecem pelas lendas e por ouvir dizer. Dessa maneira, seu serviço equivale a não mais do que servir a esmo, de olhos fechados, como um cego servindo ao próprio pai. O que, no final, pode ser alcançado por meio desse tipo de serviço? E quem o aprovaria? Do começo ao fim, o serviço dessas pessoas nunca muda. Elas recebem apenas lições criadas pelo homem e baseiam seu serviço somente em sua naturalidade e no que elas mesmas gostam. Que recompensa isso poderia obter? Nem mesmo Pedro, que viu Jesus, sabia como servir de uma maneira que satisfizesse a vontade de Deus. Não foi senão no fim, na velhice, que ele acabou entendendo. O que isso diz sobre os homens cegos com que não se lidou nem passaram por alguma obra de poda, e que não tiveram ninguém para guiá-los? Não é uma grande parte do serviço de vocês hoje como o dessas pessoas cegas? Todos os que não receberam julgamento, não receberam uma obra de poda nem se lidou com eles e não mudaram, não são esses os conquistados de modo incompleto? Qual o uso dessas pessoas? Se o modo como você pensa, compreende a vida e compreende Deus não mostra nenhuma mudança nova e não resulta em nenhum ganho real, mesmo pequeno, você nunca alcançará algo de notável em seu serviço! Sem uma visão e sem um novo entendimento da obra de Deus você não pode ser uma pessoa conquistada. Sua maneira de seguir a Deus então será como a dos que sofrem e jejuam – será de pouco valor! É precisamente porque há pouco testemunho no que fazem que Eu digo que o serviço delas é fútil! Ao longo de sua vida inteira, essas pessoas sofrem, passam tempo na prisão e, a todo momento, aturam, enfatizam o amor e a bondade e carregam sua cruz. São difamadas e rejeitadas pelo mundo e experimentam toda sorte de privações. Obedecem até o fim, mas ainda assim não são conquistadas e não podem oferecer testemunho de serem conquistadas. Sofreram em não pequena medida, mas em seu interior não conhecem absolutamente a Deus. Não se lidou com nenhum de seus antigos pensamentos, nenhuma de suas velhas noções, práticas religiosas e compreensões produzidas pelo homem e ideias humanas. Não existe nelas qualquer entendimento novo. Nenhuma parcela de seu entendimento de Deus é verdadeira ou exata. Elas entenderam errado a vontade de Deus. Isso pode servir a Deus? Seja como for que você tenha entendido Deus no passado, suponha que você mantém esse entendimento hoje e continua a basear seu entendimento de Deus em suas próprias noções e ideias, não importa o que Deus faça. Quer dizer, suponha que você não possui um novo e verdadeiro entendimento de Deus e não conhece a verdadeira imagem de Deus e Seu verdadeiro caráter. Suponha que seu entendimento de Deus ainda é guiado pelo pensamento feudal e supersticioso e ainda seja resultado da imaginação e de noções humanas. Se é esse o caso, então você não foi conquistado. Meu objetivo ao dizer todas essas palavras a você agora é permitir-lhe compreender e usar esse conhecimento para que o conduza a um novo e exato entendimento. Elas também são dirigidas a livrá-lo das velhas noções e do velho conhecimento que você carrega em seu íntimo de modo a que venha a possuir uma nova compreensão. Se você verdadeiramente come e bebe as Minhas palavras, então sua compreensão mudará consideravelmente. Desde que mantenha um coração obediente enquanto come e bebe as palavras de Deus, sua perspectiva mudará. Se você puder aceitar os repetidos castigos, sua antiga mentalidade mudará gradualmente. À medida que sua antiga mentalidade for inteiramente substituída pela nova, sua prática também mudará de acordo. Desse modo, seu serviço se tornará cada vez mais certeiro, cada vez mais capaz de satisfazer a vontade de Deus. Se você puder mudar sua vida, seu entendimento da vida e suas muitas noções sobre Deus, então sua naturalidade gradualmente diminuirá. Isso, e nada menos do que isso, é o resultado da conquista do homem por Deus; essa é a mudança que será vista no homem. Se, ao acreditar em Deus, tudo que você sabe é subjugar seu corpo e aturar e sofrer, e se você não tem clareza de estar fazendo o certo ou o errado, e muito menos para quem, então como esse tipo de prática pode levar à mudança?

Vocês devem compreender que o que estou exigindo de vocês não é que seu corpo seja mantido em cativeiro ou que seu cérebro seja controlado e impedido de ter pensamentos arbitrários. Esse não é o objetivo da obra nem a obra que precisa ser feita agora. Neste momento, vocês devem ter uma compreensão pelo ângulo positivo a fim de poderem se modificar. O que vocês mais precisam é se equipar com as palavras de Deus, o que significa se equipar plenamente com a verdade e a visão que estão diante de vocês agora, e depois seguir em frente e colocá-las em prática. Essa é a responsabilidade de vocês. Não lhes estou pedindo que busquem e atinjam maior iluminação. Neste momento, vocês simplesmente não têm estatura para isso. O que é necessário é que façam tudo que puderem para comer e beber as palavras de Deus. Vocês precisam compreender a obra de Deus e conhecer sua natureza, sua substância e sua antiga vida. Vocês precisam especialmente saber quais são as práticas errôneas passadas e seus comportamentos humanos. Para mudar, vocês devem começar mudando seu pensamento. Primeiro, substituam seu antigo modo de pensar pelo novo, deixando que seus novos pensamentos governem suas palavras, ações e sua vida. Isso é o que está sendo pedido agora de cada um de vocês. Não pratiquem às cegas nem sigam às cegas. Vocês devem ter uma base e um alvo. Não se enganem. Vocês devem saber exatamente para o que é sua fé em Deus, o que deve ser ganho com isso, e em que vocês devem entrar neste exato momento. É imperativo que você saiba disso tudo.

Aquilo em que vocês devem entrar agora é na elevação de sua vida e na melhoria de seu calibre. Além disso, vocês devem mudar as velhas perspectivas de seu passado, mudar seu pensamento e mudar suas noções. A vida inteira de vocês necessita renovação. Quando mudar sua compreensão dos feitos de Deus, quando você tiver um novo entendimento da verdade de tudo que Deus diz, e quando seu entendimento interior for elevado, sua vida irá melhorar. Tudo que as pessoas fazem e dizem agora é prático. Essas não são doutrinas, mas, sim, o que as pessoas precisam em sua vida e o que deveriam possuir. Essa é a mudança que acontece no homem durante a obra de conquista, a mudança que o homem deve experimentar, e é o resultado de o homem ter sido conquistado. Quando você tiver mudado seu pensamento, adotado uma nova atitude mental, se desvencilhado de suas noções e intenções, e de seus raciocínios lógicos passados, descartado aquelas coisas profundamente enraizadas em seu íntimo, e quando tiver ganho um novo entendimento da fé em Deus, então os testemunhos que você dá serão elevados e todo o seu ser terá verdadeiramente mudado. Todas essas são as coisas mais práticas, mais realistas e mais fundamentais – coisas que, no passado, foram difíceis para as pessoas tocar, e coisas com as quais não podiam entrar em contato. Elas são a verdadeira obra do Espírito. Como exatamente você entenderia a Bíblia no passado? Uma rápida comparação hoje lhe dirá. No passado, você colocava Moisés, Pedro, Paulo ou todas as declarações e perspectivas bíblicas em cima de um pedestal. Agora, se lhe pedissem para pôr a Bíblia num pedestal, você o faria? Você veria que a Bíblia contém muitos registros escritos pelo homem e que a Bíblia é apenas o relato do homem sobre dois estágios da obra de Deus. É um livro de história. Isso não significa que sua compreensão dela mudou? Se agora você olhasse para a genealogia de Jesus apresentada no Evangelho de Mateus, você diria: “Genealogia de Jesus? Absurdo! Essa é a genealogia de José, não a de Jesus. Não existe relação entre Jesus e José”. Agora, quando você olha para a Bíblia, você a entende de outro modo, quer dizer, sua perspectiva mudou e você a considera por um nível mais elevado de compreensão do que o dos eruditos religiosos de antigamente. Quando alguém diz que essa genealogia faz sentido, você diria: “Que sentido? Explique! Jesus e José não são relacionados. Você não sabe disso? Jesus pode ter genealogia? Como Jesus pode ter ancestrais? Como é que Ele pode descender do homem? A carne Dele nasceu de Maria; Seu Espírito é o Espírito de Deus, não o espírito de um homem. Jesus é o Filho bem-amado de Deus, então como Ele pode ter uma genealogia? Enquanto esteve na terra, Ele não foi membro da humanidade, então como pode Ele pode ter uma genealogia?”. Quando você analisar a genealogia e explicar claramente a verdade, compartilhando o que compreendeu, essa pessoa ficará sem palavras. Alguns farão referência à Bíblia e lhe perguntarão: “Jesus teve uma genealogia. O seu Deus de hoje tem uma genealogia?”. Você lhes falará então de seu entendimento mais realista. Dessa maneira, seu entendimento obterá resultados. Na verdade, Jesus não tem nenhum relacionamento com José, e está ainda menos ligado a Abraão. É somente que Jesus nasceu em Israel. Mas Deus não é israelita, nem descende de israelitas. Só porque Jesus nasceu em Israel não quer dizer que Deus é o Deus dos israelitas apenas. Foi somente por causa de Sua obra que Ele deu o passo de Se encarnar. Deus é o Deus de toda criação no universo. É só que Ele realizou um estágio da obra em Israel e depois começou a operar nas nações de gentios. Apesar disso, as pessoas consideraram Jesus o Deus dos israelitas e, além disso, colocaram-No entre os israelitas e entre os descendentes de Davi. A Bíblia diz que, no fim dos dias, o nome de Jeová será grande entre as nações de gentios, o que quer dizer que Deus estará operando nas nações de gentios nos últimos dias. Que Ele tenha encarnado na Judeia naquele tempo não indica que Deus ama apenas os judeus. Isso só aconteceu porque a obra o exigia. Não se pode dizer que Deus tivesse de encarnar em Israel (porque os israelitas eram Seu povo escolhido). Não se encontram também povos escolhidos de Deus entre as nações dos gentios? Foi depois de Jesus terminar Sua obra na Judeia que ela se expandiu para as nações de gentios. (As nações externas a Israel são geralmente chamadas de “nações dos gentios”; “nações dos gentios” não é uma indicação de que esses lugares não têm um povo escolhido. Em vez disso, as nações externas a Israel são coletivamente chamadas “nações dos gentios”.) Na verdade, essas nações de gentios também foram habitadas pelo povo escolhido de Deus; foi apenas que nenhuma obra estava sendo realizada lá nessa época. As pessoas enfatizam muito Israel porque os dois primeiros estágios da obra aconteceram em Israel, enquanto nenhuma obra estava em andamento nas nações dos gentios. A obra nas nações dos gentios só está começando hoje e é por isso que as pessoas estão tendo dificuldade para aceitar. Se você puder compreender tudo isso claramente, assimilar com exatidão e enxergar corretamente todas essas questões, terá um entendimento preciso do Deus de hoje e do Deus do passado, e esse será um entendimento superior ao que possuíam os santos ao longo da história. Se você experimenta a obra de hoje e ouve as declarações pessoais de Deus hoje, mas não compreende de modo algum a inteireza de Deus; se sua busca continua a mesma de sempre e não foi substituída por nada novo; e, especialmente, se você experimenta toda esta obra de conquista, mas, no fundo, não se pode ver absolutamente nenhuma mudança em você, então não é a sua fé como a daqueles que apenas buscam pão para satisfazer a fome? Nesse caso, a obra de conquista não terá chegado a nenhum resultado em você. Você não se tornará então alguém a ser eliminado?

Na conclusão de toda a obra de conquista, é imperativo que todos vocês entendam que Deus não é apenas o Deus dos israelitas, mas, sim, o Deus de toda a criação. Ele criou toda a humanidade, não somente os israelitas. Se você diz que Deus é o Deus dos israelitas somente, ou que é impossível que Deus tenha encarnado em alguma outra nação fora de Israel, então você ainda não alcançou absolutamente nenhum entendimento do curso da obra de conquista e não está reconhecendo de jeito nenhum que Deus é o seu Deus. Tudo que você está reconhecendo é que Deus se mudou de Israel para a China e está sendo forçado a ser seu Deus. Se ainda é assim que você vê as coisas, então Minha obra em você tem sido infrutífera e você não entendeu nada do que Eu disse. No final, se você, como Mateus, escrever novamente uma genealogia para Mim, encontrar para Mim um ancestral apropriado e encontrar para Mim uma raiz correta – de tal modo que Deus tenha duas genealogias para Suas duas encarnações – não seria essa então a maior piada do mundo? Não teria você, essa “pessoa bem-intencionada” que Me encontrou uma genealogia, se tornado alguém que dividiu Deus? Você é capaz de assumir o ônus desse pecado? Após toda essa obra de conquista, se você ainda não acredita que Deus é o Deus de toda a criação, se você ainda acha que Deus é o Deus dos israelitas somente, não é você alguém que resiste abertamente a Deus? O propósito de conquistar você hoje é fazê-lo reconhecer que Deus é o seu Deus e o Deus do outro e, ainda mais importante, o Deus de todos que O amam e o Deus de toda a criação. Ele é o Deus dos israelitas e o Deus do povo do Egito. É o Deus dos britânicos e o Deus dos americanos. Ele não é apenas o Deus de Adão e Eva, mas também o Deus de todos os descendentes de Adão e Eva. Ele é o Deus de todas as coisas nos céus e de todas as coisas na terra. A família israelita e todas as famílias de gentios estão igualmente nas mãos de um único Deus. Não só ele operou em Israel por milhares de anos e nasceu uma vez na Judeia, como hoje Ele está descendo na China, esse lugar onde o grande dragão vermelho está deitado enrodilhado. Se nascer na Judeia faz Dele o Rei dos judeus, então descer entre todos vocês hoje não faz Dele o Deus de vocês? Ele liderou os israelitas e nasceu na Judeia e também nasceu numa terra de gentios. Não é toda a Sua obra em prol de toda a humanidade que Ele criou? Ele ama os israelitas cem vezes e detesta os gentios mil vezes? Não é essa a noção de vocês? São vocês que não reconhecem Deus; não é que Deus nunca foi seu Deus. São vocês que rejeitam Deus; não é que Deus não esteja disposto a ser o Deus de vocês. Quem, dentre os criados, não está nas mãos do Todo-Poderoso? Na conquista de vocês hoje, o objetivo não é fazê-los reconhecer que Deus não é senão seu Deus? Se vocês ainda insistem que Deus é o Deus dos israelitas somente, e ainda insistem que a casa de Davi em Israel é a origem do nascimento de Deus, e que nenhuma outra nação além de Israel está qualificada para “produzir” Deus, e menos ainda qualquer família de gentios é capaz de receber pessoalmente a obra de Jeová – se você ainda pensa dessa maneira, então isso não faz de você um cabeça-dura obstinado? Não fique sempre fixado em Israel. Deus está bem aqui, entre vocês, hoje. Também não fiquem olhando sempre para o céu. Parem de ansiar por Deus no céu! Deus veio para estar entre vocês, então como Ele pode estar no céu? Não faz muito tempo que você acredita em Deus, e no entanto tem muitas noções a respeito Dele, a ponto de não ousar, nem por um segundo, pensar que o Deus dos israelitas dignar-se-ia agraciá-los com Sua presença. Menos ainda vocês ousam pensar sobre como poderiam ver Deus fazer uma aparição pessoal, uma vez que são tão insuportavelmente imundos. Vocês também nunca pensaram sobre como Deus poderia pessoalmente descer numa terra de gentios. Ele deve descer no Monte Sinai ou no Monte das Oliveiras e aparecer aos israelitas. Não são os gentios (isto é, as pessoas fora de Israel) todos objeto de Seu asco? Como Ele poderia operar pessoalmente entre eles? Todas essas são noções profundamente enraizadas que vocês vêm desenvolvendo ao longo de muitos anos. O propósito de conquistar vocês hoje é destruir essas suas noções. Desse modo, vocês viram Deus aparecer pessoalmente entre vocês, não no Monte Sinai ou no Monte das Oliveiras, mas em meio a pessoas que Ele nunca conduziu no passado. Depois de Deus ter feito dois estágios de Sua obra em Israel, os israelitas e os gentios igualmente terminaram formando esta noção: embora seja verdade que Deus criou todas as coisas, Ele está disposto a ser o Deus somente dos israelitas, não o Deus dos gentios. Os israelitas acreditam no seguinte: Deus só pode ser nosso Deus, não o Deus de vocês, gentios, porque vocês não reverenciam Jeová; Jeová – nosso Deus – detesta vocês. Os judeus ainda acreditam nisto: o Senhor Jesus assumiu nossa imagem, a imagem do povo judeu, e é um Deus que leva a marca do povo judeu. É entre nós que Deus opera. A imagem de Deus e a nossa imagem são similares; nossa imagem é próxima da de Deus. O Senhor Jesus é o Rei de nós, judeus; os gentios não estão qualificados para receber tão grande salvação. O Senhor Jesus é a oferta pelo pecado para nós, judeus. Foi simplesmente com base nesses dois estágios da obra que os israelitas e o povo judeu formaram todas essas noções. De modo dominador, reivindicam Deus para si mesmos e não permitem que Deus seja também o Deus dos gentios. Assim, Deus se tornou um vazio no coração dos gentios. Isso é porque todos passaram a acreditar que Deus não quer ser o Deus dos gentios e que Ele só gosta dos israelitas – Seu povo eleito – e Ele gosta dos judeus, especialmente dos discípulos que O seguiram. Você não sabe que a obra que Jeová e Jesus fizeram é para a sobrevivência de toda a humanidade? Você agora reconhece que Deus é o Deus de todos vocês nascidos fora de Israel? Deus não está bem aqui, entre vocês, hoje? Isso não pode ser um sonho, pode? Vocês não aceitam essa realidade? Vocês não ousam acreditar nisso ou pensar sobre isso. Não importa como veem a questão, Deus não está bem aqui, entre vocês? Vocês ainda têm medo de acreditar nessas palavras? Deste dia em diante, não são todas as pessoas conquistadas e todos que querem ser seguidores de Deus o povo escolhido de Deus? Não são todos vocês, que hoje são seguidores, o povo escolhido fora de Israel? O seu status não é o mesmo dos israelitas? Não é isso tudo que vocês devem reconhecer? Não é esse o objetivo da obra de conquistar vocês? Uma vez que vocês podem ver Deus, então Ele será seu Deus para sempre, desde o começo e futuro adentro. Ele não os abandonará, desde que todos vocês estejam dispostos a segui-Lo e ser suas leais e obedientes criações.

Seja qual tenha sido a força de sua determinação presente para amar a Deus, o homem se tornou em geral obediente e seguidor, até agora. Não antes do fim, quando este estágio da obra estiver concluído, o homem se arrependerá completamente. Quer dizer, quando as pessoas forem verdadeiramente conquistadas. Neste momento, elas estão apenas no processo de serem conquistadas. No momento em que a obra for concluída, elas serão completamente conquistadas, mas, neste momento, não! Mesmo se todos estiverem convencidos, isso não significa que foram inteiramente conquistados. Isso é porque, atualmente, as pessoas presenciaram apenas palavras e não eventos factuais e elas ainda se sentem incertas, não importa quão profundamente acreditem. É por isso que somente com o último evento factual, quando as palavras se tornarem realidade, que as pessoas serão inteiramente conquistadas. Neste momento, essas pessoas estão sendo conquistadas porque estão ouvindo sobre muitos mistérios de que nunca souberam antes. Mas, no fundo de cada uma e de todas elas, ainda estão esperando e aguardando eventos factuais que lhes permitam ver cada palavra de Deus se tornando realidade. Somente então elas serão completamente convencidas. Somente então, no final, todas terão visto essas realidades factuais concretizadas, e essas realidades farão com que se sintam seguras; elas mostrarão convicção em seu coração, em suas palavras, em seus olhos, e estarão inteiramente convencidas do fundo do coração. Essa é a natureza do homem. Vocês precisam ver todas as palavras se tornando reais, vocês precisam ver alguns eventos factuais acontecendo e ver desastres se abatendo sobre as pessoas, e então vocês estarão completamente convencidos no mais fundo do seu ser. Como os judeus, vocês continuam dando grande importância a presenciar sinais e milagres. Todavia, vocês continuam não vendo que há sinais e milagres e que estão acontecendo realidades destinadas a abrir amplamente seus olhos. Quer seja alguém descendo do céu, ou uma pilastra de nuvens falando com vocês, ou Eu realizando um exorcismo em algum de vocês, ou Minha voz ecoando como trovão entre vocês, vocês sempre quiseram e sempre quererão ver esse tipo de evento. Pode-se dizer que, em sua crença em Deus, o maior desejo de vocês é ver Deus vindo e pessoalmente lhes mostrando um sinal. Então vocês ficarão satisfeitos. Para conquistar as pessoas, tenho de realizar uma obra similar à da criação do mundo e ainda adicionar um sinal. Então o coração de vocês será completamente conquistado.

Anterior:A verdade interior da obra de conquista (2)

Próximo:A verdade interior da obra da conquista (4)

Coisas que talvez lhe interessem