A verdade interna da obra de conquista (3)

O efeito pretendido da obra de conquista é, acima de tudo, que a carne do homem não se rebele mais; isto é, que a mente do homem ganhe um conhecimento novo de Deus, que o coração do homem obedeça inteiramente a Deus e que o homem aspire existir por Deus. As pessoas não contam como tendo sido conquistadas quando seu temperamento ou sua carne muda; quando o pensamento do homem, a consciência do homem e o senso do homem mudam, ou seja, quando toda a sua atitude mental muda — aí será quando você foi conquistado por Deus. Quando você tiver resolvido obedecer e tiver adotado uma mentalidade nova, quando não trouxer mais nenhuma de suas noções ou intenções próprias para as palavras e obra de Deus e quando seu cérebro puder pensar normalmente — quer dizer, quando você puder se esforçar por Deus de todo o coração — então você é o tipo de pessoa que é conquistada plenamente. Na religião, muitas pessoas sofrem bastante ao longo da vida: subjugam seu corpo e carregam sua cruz e até continuam a sofrer e a tolerar quando estão à beira da morte! Algumas ainda estão jejuando na manhã de sua morte. A vida inteira elas se negam bons alimentos e vestuário, concentrando-se apenas no sofrimento. Elas são capazes de subjugar o corpo e renunciar à carne. Seu espírito de tolerar o sofrimento é elogiável. Mas o pensamento dessas pessoas, suas noções, sua atitude mental e, sem dúvida, sua antiga natureza não foram tratados nem um pouco. Elas carecem de todo e qualquer conhecimento verdadeiro de si mesmas. Sua imagem mental de Deus é aquela tradicional de um Deus vago e abstrato. Sua determinação de sofrer por Deus resulta de seu zelo e de sua natureza positiva. Embora acreditem em Deus, elas nem O entendem nem conhecem Sua vontade. Simplesmente trabalham e sofrem às cegas por Deus. Não dão valor algum a agir com discernimento, pouco se importam em como garantir que seu serviço realize de fato a vontade de Deus e menos ainda estão cientes de como alcançar o conhecimento de Deus. O Deus a quem servem não é Deus em Sua imagem original, mas um Deus envolto em lenda, um produto da própria imaginação delas, um Deus de quem só ouviram falar ou encontrado nas escritas. Então, usam sua imaginação fértil e devoção para sofrer por Deus e empreender a obra de Deus que Deus quer fazer. O serviço delas é por demais inexato, tanto que praticamente nenhuma delas é verdadeiramente capaz de servir de acordo com a vontade de Deus. Não importa o quão alegremente elas sofram, sua perspectiva original sobre o serviço e sua imagem mental de Deus permanecem inalteradas, porque elas não passaram pelo julgamento, castigo, refinamento e aperfeiçoamento de Deus, nem tiveram alguém que as conduzisse usando a verdade. Ainda que acreditem em Jesus, o Salvador, nenhuma delas jamais viu o Salvador. Elas só sabem Dele pelas lendas e por ouvir dizer. Como resultado, seu serviço equivale a não mais que servir a esmo, de olhos fechados, como um cego servindo ao próprio pai. O que, no fim, pode ser alcançado por tal serviço? E quem o aprovaria? Do começo ao fim, o serviço delas permanece inteiramente o mesmo; elas recebem apenas lições criadas pelo homem e baseiam seu serviço somente em sua naturalidade e nas próprias preferências. Que recompensa isso poderia trazer? Nem mesmo Pedro, que viu Jesus, sabia como servir de acordo com a vontade de Deus; ele só veio a sabê-lo no fim, em sua velhice. O que isso diz sobre aquelas pessoas cegas que não experimentaram o mínimo de serem tratadas e podadas e que não tiveram ninguém para guiá-las? O serviço de muitos entre vocês hoje não é como o dessas pessoas cegas? Todos os que não receberam julgamento, que não receberam poda e tratamento e que não mudaram — não estão todos conquistados de modo incompleto? De que utilidade são tais pessoas? Se o seu pensamento, seu conhecimento de vida e seu conhecimento de Deus não mostrarem uma mudança nova e se você verdadeiramente não ganhar algo, então você nunca alcançará algo notável em seu serviço! Sem uma visão e um conhecimento novo da obra de Deus, você não pode ser conquistado. Sua maneira de seguir Deus então será como daqueles que sofrem e jejuam: de pouco valor! É precisamente porque há pouco testemunho no que fazem que Eu digo que o serviço deles é fútil! Eles passam a vida sofrendo e sentados na prisão; são sempre tolerantes, amorosos e sempre carregam a cruz, são ridicularizados e rejeitados pelo mundo, experimentam toda e qualquer dificuldade e, embora sejam obedientes até o fim, ainda não são conquistados e não podem oferecer o testemunho de serem conquistados. Sofreram bastante, mas por dentro não conhecem Deus de maneira alguma. Nenhum de seus antigos pensamentos, velhas noções, práticas religiosas, conhecimento criado pelo homem e ideias humanas foi tratado. Não existe neles o menor sinal de conhecimento novo. Nenhuma parcela de seu conhecimento de Deus é verdadeira ou exata. Eles entenderam errado a vontade de Deus. Isso serve a Deus? Seja qual for o seu conhecimento de Deus no passado, se ele continua o mesmo hoje e você continua a basear seu conhecimento de Deus em suas noções e ideias próprias, não importa o que Deus faça, o que equivale a dizer que você não possui um conhecimento novo e verdadeiro de Deus e se deixa de conhecer a verdadeira imagem e o verdadeiro caráter de Deus, se o seu conhecimento de Deus ainda é guiado pelo pensamento feudal e supersticioso e ainda nasce da imaginação e das noções humanas, então você não foi conquistado. Eu lhe digo todas essas palavras hoje para que você possa conhecer, para que esse conhecimento possa conduzi-lo a um conhecimento mais novo e exato; Eu também digo essas palavras a fim de erradicar as velhas noções e a velha maneira de conhecer em você, para que você possa possuir um conhecimento novo. Se você verdadeiramente comer e beber as Minhas palavras, então seu conhecimento mudará consideravelmente. Contanto que coma e beba as palavras de Deus com um coração de obediência, então sua perspectiva será revertida. Contanto que você seja capaz de aceitar os repetidos castigos, sua antiga mentalidade mudará gradualmente. Contanto que sua antiga mentalidade seja inteiramente substituída pela nova, sua prática também mudará de acordo. Desse modo, seu serviço se tornará progressivamente mais certeiro, progressivamente capaz de satisfazer a vontade de Deus. Se você puder mudar sua vida, seu conhecimento da vida humana e suas muitas noções sobre Deus, então sua naturalidade gradualmente diminuirá. Isso, e nada menos que isso, é o efeito quando Deus conquista essas pessoas, é a mudança que ocorre nas pessoas. Se, em sua fé em Deus, tudo que você sabe é subjugar seu corpo e tolerar e sofrer, e você não sabe se isso é certo ou errado, muito menos por causa de quem é feito, então como tal prática pode levar à mudança?

Entendam que o que Eu peço de vocês não é para manter sua carne em cativeiro nem para parar seu cérebro de ter pensamentos arbitrários. Esse não é o objetivo da obra, nem a obra que precisa ser feita agora. Neste momento, vocês precisam ter conhecimento a partir de um aspecto positivo para que possam modificar a si mesmos. A ação mais necessária é que se equipem com as palavras de Deus, o que significa equipar-se plenamente com a verdade e a visão que estão diante de vocês agora, e depois seguir em frente e colocá-las em prática. Essa é a responsabilidade de vocês. Não lhes estou pedindo que busquem e ganhem uma iluminação ainda maior. No presente, vocês simplesmente não têm a estatura para isso. O que é exigido de vocês é fazer tudo que puderem para comer e beber as palavras de Deus. Vocês precisam entender a obra de Deus e conhecer sua natureza, sua substância e a antiga vida de vocês. Em particular, precisam conhecer aquelas práticas errôneas passadas e aqueles fazeres humanos em que se envolveram. Para mudar, vocês precisam começar mudando seu pensamento. Primeiro, substituam seu antigo modo de pensar pelo novo, deixando que seus novos pensamentos governem suas palavras e ações e sua vida. Isso é o que é pedido de cada um de vocês hoje. Não pratiquem às cegas nem sigam às cegas. Vocês devem ter uma base e um alvo. Não se enganem. Vocês devem saber exatamente para o que é sua fé em Deus, o que deve ser ganho disso e em que devem entrar neste exato momento. É imperativo que você saiba disso tudo.

Aquilo em que vocês devem entrar no presente é a elevação de sua vida e o aumento de seu calibre. Além disso, precisam mudar aquelas velhas perspectivas de seu passado, mudar seu pensamento e mudar suas noções. A vida inteira de vocês precisa de renovação. Quando seu conhecimento dos feitos de Deus mudar, quando tiver um conhecimento novo da verdade de tudo que Deus diz e quando o conhecimento dentro de você for elevado, então sua vida mudará para melhor. Tudo que as pessoas fazem e dizem agora é prático. Essas não são doutrinas, mas, antes, são as coisas de que as pessoas precisam para sua vida e são o que deveriam possuir. Essa é a mudança que acontece nas pessoas durante a obra de conquista, a mudança que as pessoas deveriam experimentar, e é o efeito após elas serem conquistadas. Quando você tiver mudado seu pensamento, adotado uma nova atitude mental, anulado suas noções e intenções e seus raciocínios lógicos passados, descartado aquelas coisas profundamente enraizadas em seu íntimo e ganhado um novo conhecimento da fé em Deus, então os testemunhos que você der serão elevados e o seu ser inteiro terá mudado verdadeiramente. Todas essas são as mais práticas, mais realistas e mais fundamentais das coisas — coisas que eram difíceis para as pessoas compreenderem no passado e coisas nas quais elas eram incapazes de se engajar. Elas são a verdadeira obra do Espírito. Como exatamente você entendia a Bíblia no passado? Uma rápida comparação hoje lhe dirá. No passado, você elevava mentalmente Moisés, Pedro, Paulo, ou todas aquelas declarações e perspectivas bíblicas, e os colocava em um pedestal. Agora, se lhe pedissem para pôr a Bíblia num pedestal, você o faria? Você veria que a Bíblia contém muitos registros escritos pelo homem e que a Bíblia é apenas o relato do homem sobre dois estágios da obra de Deus. É um livro de história. Isso não significa que seu conhecimento dela mudou? Se olhasse para a genealogia de Jesus apresentada no evangelho de Mateus hoje, você diria: “Genealogia de Jesus? Absurdo! Essa é a genealogia de José, não a de Jesus. Não existe relação entre Jesus e José”. Quando você olha para a Bíblia agora, seu conhecimento dela é diferente, o que significa que sua perspectiva mudou, e você traz um nível de conhecimento para ela mais elevado que o dos eruditos religiosos de antigamente. Fosse alguém dizer que existe algo para essa genealogia, você responderia: “O que existe para ela? Vá em frente e explique. Jesus e José não são aparentados. Você não sabe disso? Jesus pode ter uma genealogia? Como Jesus pode ter ancestrais? Como é que Ele pode ser o descendente do homem? Sua carne nasceu de Maria; Seu Espírito é o Espírito de Deus, não o espírito de um homem. Jesus é o Filho amado de Deus, então como Ele pode ter uma genealogia? Enquanto esteve na terra, Ele não foi membro da humanidade, então como Ele pode ter uma genealogia?”. Quando você analisar a genealogia e explicar claramente a verdade, compartilhando o que entendeu, a pessoa a quem você estiver explicando isso ficará sem palavras. Algumas farão referência à Bíblia e lhe perguntarão: “Jesus teve uma genealogia. O seu Deus de hoje tem uma genealogia?”. Você lhes falará então de seu conhecimento, que é o mais real de todos, e dessa maneira seu conhecimento terá alcançado um efeito. Na verdade, Jesus não era parente de José, muito menos de Abraão; Ele simplesmente nasceu em Israel. Deus, porém, não é israelita, nem um descendente dos israelitas. Só porque Jesus nasceu em Israel não significa que Deus é o Deus dos israelitas apenas. Foi somente por causa de Sua obra que Ele realizou a obra de encarnação. Deus é o Deus de toda criação do universo inteiro. Ele simplesmente realizou um estágio de Sua obra em Israel primeiro, após o que começou a operar entre as nações gentias. As pessoas, porém, consideraram Jesus o Deus dos israelitas e, além disso, colocaram-No entre os israelitas e entre os descendentes de Davi. A Bíblia diz que, no fim dos dias, o nome de Jeová será grande entre as nações gentias, o que significa que Deus operará entre as nações gentias durante os últimos dias. Que Deus tenha encarnado na Judeia não indica que Deus ame apenas os judeus. Ele nasceu ali só porque a obra o exigia; não é o caso que Deus pôde encarnar apenas em Israel (porque os israelitas eram Seu povo escolhido). Não se encontram povos escolhidos por Deus também entre as nações gentias? Foi depois de Jesus terminar de operar na Judeia que a obra se expandiu para as nações gentias. (Os israelitas chamavam todas as nações, com a exceção de Israel, de “nações gentias”.) Na verdade, aquelas nações gentias também eram povoadas pelo povo escolhido de Deus; só que nenhuma obra estava sendo feita lá ainda naquela época. As pessoas põem tal ênfase em Israel porque os dois primeiros estágios da obra aconteceram em Israel enquanto nenhuma obra estava sendo feita nas nações gentias. A obra entre as nações gentias está apenas começando hoje, por isso é que as pessoas a consideram tão difícil de aceitar. Se você puder entender tudo isso claramente, se for capaz de assimilar e considerá-la corretamente, então você terá um conhecimento preciso do Deus de hoje e do Deus do passado e esse conhecimento novo será maior que o conhecimento de Deus possuído por todos os santos ao longo da história. Se você experimenta a obra de hoje e ouve as declarações pessoais de Deus hoje, mas não tem conhecimento da inteireza de Deus; se sua busca continua a mesma de sempre e não foi substituída por nada novo; e, especialmente, se você experimenta toda essa obra de conquista, mas, no fim, não muda nada que possa ser visto em você, então a sua fé não é como a daqueles que apenas buscam pão para satisfazer a fome? Nesse caso, a obra de conquista não terá alcançado qualquer efeito em você. Você então não se tornará um daqueles que estão para ser eliminados?

Quando toda a obra de conquista chegar ao fim, é imperativo que vocês todos entendam que Deus não é apenas o Deus dos israelitas, mas de toda a criação. Ele criou a humanidade toda, não só os israelitas. Se você diz que Deus é o Deus dos israelitas somente, ou que é impossível que Deus tenha encarnado em alguma outra nação fora de Israel, então você ainda tem de adquirir algum conhecimento durante o curso da obra de conquista e não reconhece nem da mínima maneira que Deus é o seu Deus; você simplesmente reconhece que Deus Se mudou de Israel para a China e está sendo forçado a ser seu Deus. Se ainda é assim que você vê as coisas, então Minha obra em você tem sido infrutífera e você não entendeu nada do que Eu disse. Se, no fim, você escrever outra genealogia para Mim, como fez Mateus, alocando um ancestral adequado para Mim, encontrando Meu progenitor “correto” — de tal modo que Deus tenha duas genealogias para Suas duas encarnações —, não seria essa então a maior piada do mundo? Não teria você, essa “pessoa bem-intencionada” que Me encontrou uma genealogia, se tornado alguém que dividiu Deus? Você é capaz de assumir o ônus desse pecado? Após toda essa obra de conquista, se você ainda não acredita que Deus é o Deus de toda a criação, se ainda acha que Deus é o Deus dos israelitas somente, você não é alguém que resiste abertamente a Deus? O propósito de conquistar você hoje é fazê-lo reconhecer que Deus é o seu Deus e também o Deus dos outros e, ainda mais importante, Ele é o Deus de todos que O amam e o Deus de toda a criação. Ele é o Deus dos israelitas e o Deus do povo do Egito. É o Deus dos britânicos e o Deus dos americanos. Ele não é apenas o Deus de Adão e Eva, mas também o Deus de todos os descendentes deles. Ele é o Deus de todas as coisas nos céus e de todas as coisas na terra. Todas as famílias, sejam elas israelitas ou gentias, estão todas nas mãos de um único Deus. Não só Ele operou em Israel por diversos milhares de anos e nasceu uma vez na Judeia, mas também hoje Ele desce na China, esse lugar onde o grande dragão vermelho jaz enrodilhado. Se nascer na Judeia faz Dele o Rei dos judeus, então descer entre todos vocês hoje não faz Dele o Deus de todos vocês? Ele liderou os israelitas e nasceu na Judeia, e Ele também nasceu numa terra gentia. Sua obra não é toda feita para o todo da humanidade que Ele criou? Ele ama os israelitas cem vezes e detesta os gentios mil vezes? Não é essa a noção de vocês? Não é o caso de que Deus nunca foi seu Deus, mas, antes, vocês é que não O reconhecem; não é o caso de que Deus não esteja disposto a ser seu Deus, mas, antes, vocês é que O rejeitam. Quem, dentre os criados, não está nas mãos do Todo-Poderoso? Na conquista de vocês hoje, o objetivo não é fazê-los reconhecer que Deus não é outro senão o seu Deus? Se vocês ainda sustentam que Deus é o Deus dos israelitas somente, e ainda sustentam que a casa de Davi em Israel é a origem do nascimento de Deus, e que nenhuma outra nação além de Israel está qualificada para “produzir” Deus, muito menos qualquer família gentia é capaz de receber pessoalmente a obra de Jeová — se você ainda pensa dessa maneira, então isso não faz de você um opositor obstinado? Não fique sempre concentrado em Israel. Deus está bem aqui, entre vocês, hoje. Também não fique olhando sempre para o céu. Pare de ansiar por seu Deus no céu! Deus veio para estar entre vocês, então como Ele pode estar no céu? Você acredita em Deus não faz muito tempo, ainda assim tem muitas noções a respeito Dele, a ponto de não ousar, nem por um segundo, pensar que o Deus dos israelitas Se dignaria agraciá-los com Sua presença. Menos ainda vocês ousam pensar sobre como poderiam ver Deus fazer uma aparição pessoal, dado o quão insuportavelmente imundos vocês são. Nem jamais pensaram sobre como Deus poderia descer pessoalmente numa terra gentia. Ele deveria descer no Monte Sinai ou no Monte das Oliveiras e aparecer aos israelitas. Não são os gentios (isto é, as pessoas fora de Israel) todos objetos de Seu asco? Como Ele poderia operar pessoalmente entre eles? Todas essas são noções profundamente enraizadas que vocês desenvolveram ao longo de muitos anos. O propósito de conquistar vocês hoje é destruir essas suas noções. Assim, vocês contemplam a aparição pessoal de Deus entre vocês — não no Monte Sinai nem no Monte das Oliveiras, mas em meio a pessoas que Ele nunca conduziu. Depois que Deus realizou Seus dois estágios da obra em Israel, os israelitas e todos os gentios, igualmente, chegaram a abrigar a noção de que, embora seja verdade que Deus criou todas as coisas, Ele só está disposto a ser o Deus dos israelitas, não o Deus dos gentios. Os israelitas acreditam no seguinte: Deus só pode ser nosso Deus, não o Deus de vocês, gentios, porque vocês não reverenciam Jeová, portanto Jeová — nosso Deus — detesta vocês. Aquele povo judeu também acredita no seguinte: o Senhor Jesus assumiu a nossa imagem, a imagem do povo judeu, e é um Deus que leva a marca do povo judeu. É entre nós que Deus opera. A imagem de Deus e a nossa imagem são similares; a nossa imagem é próxima da de Deus. O Senhor Jesus é o Rei de nós, judeus; os gentios não estão qualificados para receber tão grande salvação. O Senhor Jesus é a oferta pelo pecado por nós, judeus. Foi simplesmente com base nesses dois estágios da obra que os israelitas e o povo judeu formaram todas essas noções. De modo dominador, reivindicam Deus para si mesmos e não permitem que Deus seja também o Deus dos gentios. Assim, Deus se tornou um espaço vazio no coração dos gentios. Isso é porque todos passaram a acreditar que Deus não quer ser o Deus dos gentios e que Ele só gosta dos israelitas — Seu povo escolhido — e do povo judeu, especialmente dos discípulos que O seguiram. Você não sabe que a obra que Jeová e Jesus fizeram é para a sobrevivência de toda a humanidade? Você agora reconhece que Deus é o Deus de todos vocês nascidos fora de Israel? Deus não está bem aqui, entre vocês, hoje? Isso não pode ser um sonho, pode? Vocês não aceitam essa realidade? Vocês não ousam acreditar nisso ou pensar sobre isso. Não importa como veem a questão, Deus não está bem aqui, entre vocês? Vocês ainda têm medo de acreditar nessas palavras? Deste dia em diante, todas as pessoas conquistadas e todos que desejam ser seguidores de Deus não são o povo escolhido de Deus? Não são todos vocês, que hoje são seguidores, o povo escolhido fora de Israel? O seu status não é o mesmo dos israelitas? Não é isso tudo que vocês devem reconhecer? Não é esse o objetivo da obra de conquistar vocês? Uma vez que vocês puderem ver Deus, Ele será seu Deus para sempre, desde o começo e no futuro adentro. Ele não os abandonará, desde que todos vocês estejam dispostos a segui-Lo e a ser Suas leais e obedientes criaturas.

Independentemente do quanto aspirem amar Deus, em geral as pessoas têm sido obedientes em segui-Lo até hoje. Só no fim, quando esse estágio da obra se concluir, elas se arrependerão completamente. Isto é, quando as pessoas forem verdadeiramente conquistadas. Neste momento, elas estão apenas no processo de serem conquistadas. No momento em que a obra terminar, elas serão completamente conquistadas, mas esse não é o caso agora! Mesmo se todas estiverem convencidas, isso não significa que foram inteiramente conquistadas. Isso é porque, no presente, as pessoas viram apenas palavras e não eventos factuais, e continuam incertas, não importa quão profundamente acreditem. Por isso, somente com o último evento factual, as palavras se tornando realidade, é que as pessoas serão inteiramente conquistadas. Neste momento, essas pessoas são conquistadas porque ouvem muitos mistérios de que nunca ouviram falar. Mas, no fundo de cada uma e de todas elas, ainda estão esperando e aguardando alguns eventos factuais que lhes permitam ver cada palavra de Deus sendo concretizada. Só então elas estarão completamente convencidas. Só quando, no fim, todas tiverem visto essas realidades factuais concretizadas, e essas realidades as fizerem sentir-se seguras, elas mostrarão convicção em seu coração, em sua fala e em seus olhos e estarão inteiramente convencidas do fundo do coração. Tal é a natureza do homem: vocês precisam ver todas as palavras se tornando reais, precisam ver alguns eventos factuais acontecendo e ver desastres sobrevindo a algumas pessoas, e então estarão completamente convencidos no fundo do seu ser. Como os judeus, vocês estão preocupados em ver sinais e milagres. Mas continuamente deixam de ver que há sinais e milagres e que estão acontecendo realidades cujo propósito é  abrir amplamente seus olhos. Seja o que for, alguém descendo do céu, ou uma coluna de nuvens falando com vocês, ou Eu realizando um exorcismo em um de vocês, ou Minha voz retumbando como trovão entre vocês, vocês sempre quiseram e sempre quererão ver esse tipo de evento. Pode-se dizer que, ao acreditar em Deus, seu maior desejo é ver Deus vir e lhes mostrar pessoalmente um sinal. Então vocês ficarão satisfeitos. Para conquistar vocês, pessoas, Eu tenho de realizar uma obra similar à da criação do mundo e depois, além disso, mostrar-lhes algum tipo de sinal. Então o coração de vocês será completamente conquistado.

Anterior : A verdade interna da obra de conquista (2)

Próximo : A verdade interna da obra de conquista (4)

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Três admoestações

Como crente em Deus, você não deve ser leal a ninguém senão a Ele em todas as coisas, e deve ser capaz de se conformar à Sua vontade em...

Capítulo 44

Eu sou justo, Eu sou digno de confiança e Eu sou o Deus que examina o que há de mais profundo no coração do homem! Eu revelarei...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro