Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Declarações de Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Sobre denominações e identidade

Velocidade

Sobre denominações e identidade

Se você deseja estar apto para ser usado por Deus, deve conhecer a obra de Deus; deve conhecer a obra que Ele fez anteriormente (no Novo e no Antigo Testamentos) e, além disso, deve conhecer Sua obra de hoje. Ou seja, você deve conhecer os três estágios da obra de Deus ao longo dos 6 mil anos. Se for solicitado que você dissemine o evangelho, você não será capaz de fazê-lo sem conhecer a obra de Deus. As pessoas perguntarão a você sobre a Bíblia, o Velho Testamento e sobre o que Jesus disse e fez naquele tempo. Dirão: “Seu Deus não lhes disse tudo isso? Se Ele (Deus) não puder lhes dizer o que realmente está acontecendo na Bíblia, Ele não é Deus; se puder, então nos convencemos”. No início, Jesus falou muito sobre o Antigo Testamento com Seus discípulos. Tudo o que leram era do Antigo Testamento; o Novo Testamento só foi escrito várias décadas depois de Jesus ter sido crucificado. Para disseminar o evangelho, vocês devem captar, principalmente, a verdade interior da Bíblia e a obra de Deus em Israel, que é a obra de Jeová. E vocês também têm que entender a obra feita por Jesus. Essas são as questões com as quais todas as pessoas estão mais preocupadas, e elas não têm um entendimento dessas[a] duas etapas da obra. Ao disseminar o evangelho, primeiro deixe de lado a conversa a respeito da obra de hoje do Espírito Santo. Essa etapa da obra está além do alcance delas, porque o que vocês buscam é o que há de mais sublime: um conhecimento de Deus e um conhecimento da obra do Espírito Santo, e nada é mais elevado do que esses dois. Se você falar primeiro sobre o que é sublime, será demais para elas, pois nenhuma delas vivenciou tal obra pelo Espírito Santo; não há precedentes e não é fácil para o homem aceitar. As experiências delas são coisas antigas, do passado, com alguma obra ocasional do Espírito Santo. O que vivenciam não é a obra de hoje do Espírito Santo, ou a vontade de hoje de Deus. Elas ainda agem de acordo com as antigas práticas, sem nova luz ou coisas novas.

Na era de Jesus, o Espírito Santo fez Sua obra principalmente em Jesus, enquanto os que serviam a Jeová vestindo vestes sacerdotais no templo o faziam com lealdade inabalável. Eles também tinham a obra do Espírito Santo, mas eram incapazes de sentir a vontade presente de Deus, e simplesmente permaneceram fiéis a Jeová de acordo com as antigas práticas, sem nova orientação. Jesus veio e trouxe uma nova obra. Aquelas pessoas no templo não tinham orientação nova, nem tinham obra nova. Ao servir no templo, podiam apenas manter as antigas práticas; sem sair do templo, não podiam ter nova entrada. A nova obra foi trazida por Jesus, e Jesus não entrou no templo para fazer Sua obra. Só fez Sua obra fora do templo, pois o escopo da obra de Deus havia mudado tempos atrás. Ele não trabalhou dentro do templo, e quando o homem O servia lá, só podia manter as coisas como estavam e não podiam realizar nenhuma obra nova. Da mesma forma, os religiosos de hoje ainda adoram a Bíblia. Se você disseminar o evangelho para eles, discutirão com você sobre a Bíblia; e se, quando eles falarem sobre a Bíblia, você ficar sem palavras, não tiver nada a dizer, pensarão que você é tolo na fé de vocês, que você nem conhece a Bíblia, a Palavra de Deus, portanto como você pode dizer que acredita em Deus? Então, eles desprezarão você e dirão: “Como Aquele em quem vocês acreditam é Deus, por que Ele não lhes diz tudo sobre o Antigo e o Novo Testamentos? Visto que Ele trouxe Sua glória de Israel para o Oriente, por que Ele não conhece a obra feita em Israel? Por que Ele não conhece a obra de Jesus? Se vocês não a conhecem, isso prova que vocês não foram informados; já que Ele é a segunda encarnação de Jesus, como poderia Ele não conhecer essas coisas? Jesus conhecia a obra feita por Jeová; como não conheceria? Quando chegar a hora, eles farão todas essas perguntas. As cabeças deles estão cheias de tais coisas; como eles poderiam não perguntar? Aqueles que estão dentro desta corrente não focam na Bíblia, pois vocês se mantiveram a par da obra passo a passo feita por Deus hoje, vocês testemunharam essa obra passo a passo com seus próprios olhos, vocês claramente contemplaram os três estágios da obra e, assim, vocês tiveram que colocar a Bíblia de lado e parar de estudá-la. Mas eles não podem não estudá-la, pois não têm conhecimento da obra passo a passo. Algumas pessoas perguntarão: “Qual é a diferença entre a obra feita pelo Deus encarnado e a dos profetas e apóstolos do passado?” Davi também foi chamado de Senhor, como também o foi Jesus; embora a obra que fizeram fosse diferente, eles eram chamados da mesma coisa. Por que, responda você, suas identidades não eram as mesmas? O que João testemunhou foi uma visão, que também veio do Espírito Santo, e ele pôde proferir as palavras que o Espírito Santo pretendia dizer; por que a identidade de João é diferente da de Jesus? As palavras proferidas por Jesus conseguiram representar plenamente a Deus e representaram plenamente a obra de Deus. O que João viu foi uma visão e ele foi incapaz de representar completamente a obra de Deus. Por que João, Pedro e Paulo proferiram muitas palavras ─ como o fez Jesus ─ mas não tinham a mesma identidade de Jesus? É principalmente porque a obra que fizeram foi diferente. Jesus representou o Espírito de Deus e era o Espírito de Deus trabalhando diretamente. Ele fez a obra da nova era, a obra que ninguém havia feito antes. Ele abriu um novo caminho, representou a Jeová e representou o Próprio Deus. Enquanto que no caso de Pedro, Paulo e Davi, independentemente de como fossem chamados, representavam apenas a identidade de uma criatura de Deus, ou foram enviados por Jesus ou por Jeová. Portanto, não importa quantas obras fizeram, por maiores que fossem os milagres realizados, eles ainda eram criaturas de Deus e incapazes de representar o Espírito de Deus. Trabalharam em nome de Deus ou depois de serem enviados por Deus; além disso, trabalharam nas eras iniciadas por Jesus ou Jeová, e a obra que fizeram não foi separada. Eram, afinal de contas, apenas criaturas de Deus. No Antigo Testamento, muitos profetas proferiram previsões ou escreveram livros de profecia. Ninguém disse que eram Deus, mas assim que Jesus apareceu, antes de Ele proferir quaisquer palavras, o Espírito de Deus deu testemunho Dele Ele como Deus. Por quê? A essas alturas você já deve saber! Antes, os apóstolos e profetas escreveram várias epístolas e fizeram muitas profecias. Mais tarde, as pessoas escolheram algumas delas para colocar na Bíblia, e algumas foram perdidas. Já que há pessoas que dizem que tudo o que falam vem do Espírito Santo, por que algumas são consideradas boas e outras ruins? E por que algumas foram escolhidas e outras não? Se fossem de fato as palavras ditas pelo Espírito Santo, seria necessário que as pessoas as selecionassem? Por que os relatos das palavras proferidas por Jesus e a obra que Ele fez diferem em cada um dos quatro evangelhos? Isso não é culpa de quem os registrou? Algumas pessoas perguntarão: “Uma vez que as epístolas escritas por Paulo e outros autores do Novo Testamento e a obra que fizeram vieram em parte da vontade do homem, e foram misturadas com as concepções do homem, não há impureza humana nas palavras que Você (Deus) profere hoje? Elas realmente não contêm nenhuma das concepções do homem? Este estágio da obra feita por Deus é completamente diferente da obra feita por Paulo e pelos muitos apóstolos e profetas. Não apenas há uma diferença de identidade, mas, principalmente, uma diferença na obra que é realizada. Depois que Paulo foi derrubado e caiu diante do Senhor, ele foi guiado pelo Espírito Santo para realizar a obra, e ele se tornou um enviado. E, assim, ele escreveu epístolas às igrejas, e todas essas epístolas seguiram os ensinamentos de Jesus. Paulo foi enviado pelo Senhor para trabalhar em nome do Senhor Jesus, mas quando o Próprio Deus veio, Ele não trabalhou em nome algum, e representou somente o Espírito de Deus em Sua obra. Deus veio para fazer Sua obra diretamente: Ele não foi aperfeiçoado pelo homem, e Sua obra não foi realizada com base nos ensinamentos de homem nenhum. Neste estágio da obra, Deus não lidera falando de Suas experiências pessoais, ao contrário, realiza Sua obra diretamente, de acordo com o que Ele tem. Por exemplo, Ele faz a obra dos servidores, dos tempos do castigo, a obra da morte, do amor a Deus... Esta é uma obra que nunca foi feita antes, e é uma obra que é da era atual, e não as experiências do homem. Nas palavras que proferi, quais são as experiências do homem? Elas não vêm todas diretamente do Espírito e não são emitidas pelo Espírito? É só que o seu calibre é tão fraco que você não consegue enxergar a verdade! O modo de vida prático de que falo é o de guiar o caminho, e ele nunca foi proferido por ninguém antes, nem ninguém jamais vivenciou esse caminho, ou conheceu essa realidade. Antes de Eu proferir estas palavras, ninguém jamais as havia falado. Ninguém nunca havia falado de tais experiências, nem nunca haviam falado de tais detalhes, e, além disso, ninguém jamais havia apontado tais estados para revelar essas coisas. Ninguém jamais liderou o caminho que Eu lidero hoje, e se fosse liderado pelo homem, então não seria um caminho novo. Considere Paulo e Pedro, por exemplo. Eles não tiveram suas próprias experiências antes de trilhar[b] o caminho liderado por Jesus. Foi somente depois de Jesus liderar o caminho que vivenciaram as palavras proferidas por Jesus e o caminho conduzido por Ele; a partir disso, tiveram muitas experiências e escreveram as epístolas. E assim, as experiências do homem não são a mesma coisa que a obra de Deus, e a obra de Deus não se iguala ao conhecimento descrito pelas concepções e experiências do homem. Eu tenho dito, repetidas vezes, que hoje estou conduzindo um novo caminho, e fazendo uma obra nova, e Minha obra e declarações são diferentes daquelas de João e de todos os outros profetas. Nunca Eu ganho experiências primeiro e depois falo sobre elas para vocês - este realmente não é o caso. Se fosse, isso não teria atrasado vocês muito tempo atrás? No passado, o conhecimento a respeito do qual muitos falavam também era exaltado, mas todas as suas palavras eram proferidas apenas com base naquelas das chamadas figuras espirituais. Eles não guiavam o caminho, mas baseavam-se em suas experiências derivadas do que tinham visto e de seu conhecimento. Algumas eram concepções suas, algumas eram experiências que eles haviam resumido. Hoje, a natureza de Minha obra é totalmente diferente da natureza da obra deles. Não vivenciei ser liderado por outros, nem aceitei ser aperfeiçoado por outros. Além disso, tudo o que tenho dito e compartilhado é diferente daquilo de qualquer outra pessoa, e isso nunca foi falado por mais ninguém. Hoje, independentemente de quem vocês são, suas obras são realizada com base nas palavras que Eu profiro. Sem essas declarações e obra, quem seria capaz de vivenciar essas coisas (a provação dos[c] servidores, os tempos do castigo...), e quem seria capaz de falar de tal conhecimento? Você realmente é incapaz de enxergar isso? Não importa qual a etapa da obra, assim que Minhas palavras são proferidas, vocês começam a ter comunhão de acordo com Minhas palavras, e trabalham de acordo com elas, e essa não é um caminho que qualquer um de vocês pensou. Tendo chegado até aqui, você é incapaz de enxergar uma pergunta tão clara e simples? Não é um caminho que alguém inventou, nem é baseado em qualquer figura espiritual. É um novo caminho, e até mesmo muitas das palavras uma vez proferidas por Jesus não mais se aplicam. O que Eu falo é a obra de abrir uma nova época, e é uma obra que existe por si mesma; a obra que faço e as palavras que digo são todas novas. Essa não é a nova obra de hoje? A obra de Jesus também foi assim. Sua obra também era diferente daquela das pessoas no templo, diferia também da obra dos fariseus, e também não tinha qualquer semelhança com a obra feita por todo o povo de Israel. Depois de testemunhá-la, as pessoas não conseguiram se decidir: ela foi realmente feita por Deus? Jesus não Se ateve à lei de Jeová; quando Ele veio ensinar o homem, tudo o que Ele disse era novo e diferente do que havia sido dito pelos antigos santos e profetas do Antigo Testamento e, por isso, as pessoas permaneceram incertas. É isso que faz o homem ser tão difícil de lidar. Antes de aceitar esta nova etapa da obra, o caminho no qual a maioria de vocês trilhou foi praticar e entrar no fundamento daquelas figuras espirituais. Mas a obra que faço hoje é muito diferente, por isso vocês são incapazes de decidir se ela está certa ou não. Não Me importo com o caminho que você trilhou antes, também não estou interessado em saber de quem era a comida que você comeu ou quem você considerava “pai”. Como vim e trouxe novas obras para guiar o homem, todos os que Me seguem devem agir de acordo com o que digo. Não importa quão poderosa seja a “família” da qual você veio, você deve Me seguir, não deve agir de acordo com suas práticas anteriores, seu “pai adotivo” deve renunciar e você deve comparecer perante seu Deus para buscar sua parte legítima. Sua totalidade está em Minhas mãos, e você não deve dedicar muita crença cega ao seu pai adotivo; ele não pode controlar você por completo. A obra de hoje é existe por si só. Obviamente, tudo o que digo hoje não se baseia em uma fundação do passado; é um novo começo, e se você diz que isso é criado pela mão do homem, então nada existe que possa curar sua cegueira!

Isaías, Ezequiel, Moisés, Davi, Abraão e Daniel foram líderes ou profetas entre o povo escolhido de Israel. Por que eles não foram chamados de Deus? Por que o Espírito Santo não deu testemunho deles? Por que o Espírito Santo deu testemunho de Jesus assim que Ele iniciou sua obra e começou a proferir Suas palavras? E por que o Espírito Santo não deu testemunho dos outros? Eles, homens que eram de carne, eram todos chamados de “Senhor”. Independentemente da denominação que recebiam, sua obra representa seu ser e substância, e seu ser e substância representam sua identidade. Sua substância não está relacionada às suas denominações; é representada pelo que expressaram e pelo que viveram. No Antigo Testamento, não havia nada fora do comum em ser chamado de Senhor, e uma pessoa poderia ser chamada de qualquer forma, mas sua substância e identidade inerentes eram imutáveis. Entre aqueles falsos Cristos, falsos profetas e enganadores, também não há aqueles que são chamados de Deus? E por que eles não são Deus? Porque eles são incapazes de fazer a obra de Deus. Em suas raízes, eles são homens, enganadores de pessoas, não Deus, e por isso eles não têm a identidade de Deus. Davi também não foi chamado de Senhor entre as doze tribos? Jesus também foi chamado de Senhor; por que Jesus só foi chamado de Deus encarnado? Jeremias também não foi conhecido como o Filho do homem? E Jesus não foi conhecido como o Filho do homem? Por que Jesus foi crucificado em nome de Deus? Não é porque Sua substância era diferente? Não é porque a obra que Ele fez era diferente? Um título importa? Embora Jesus também fosse chamado de o Filho do homem, Ele foi a primeira encarnação de Deus; Ele havia vindo para assumir o poder e realizar a obra da redenção. Isso prova que a identidade e a substância de Jesus eram diferentes das de outras pessoas que também eram chamadas de o Filho do homem. Hoje, quem dentre vocês se atreve a dizer que todas as palavras ditas por aqueles que foram usados pelo Espírito Santo vieram do Espírito Santo? Alguém se atreve a dizer essas coisas? Se você diz tais coisas, por que o livro de profecia de Esdras foi descartado, e por que a mesma coisa foi feita com os livros daqueles santos e profetas antigos? Se todos vieram do Espírito Santo, por que vocês ousam fazer escolhas tão caprichosas? Você está qualificado para escolher a obra do Espírito Santo? Muitas histórias de Israel também foram descartadas. E se você acredita que todos esses escritos do passado vieram do Espírito Santo, por que alguns dos livros foram descartados? Se todos vieram do Espírito Santo, todos deveriam ser guardados e enviados aos irmãos e irmãs das igrejas para serem lidos. Eles não devem ser escolhidos ou descartados pela vontade humana; é errado fazer isso. Dizer que as experiências de Paulo e João estavam misturadas com suas visões pessoais não significa que suas experiências e conhecimentos vieram de Satanás, mas apenas que continham coisas que vieram de suas experiências e visões pessoais. O conhecimento deles estava alinhado com o pano de fundo das experiências reais à época, e quem poderia dizer com confiança que tudo veio do Espírito Santo? Se os quatro evangelhos vieram do Espírito Santo, por que Mateus, Marcos, Lucas e João disseram algo diferente sobre a obra de Jesus? Se vocês não acreditam nisso, então vejam os relatos na Bíblia sobre como Pedro negou ao Senhor três vezes: eles são todos diferentes, e cada qual tem suas próprias características. Muitos que são ignorantes dizem que Deus encarnado também era um homem, então as palavras que Ele proferiu poderiam vir totalmente do Espírito Santo? Se as palavras de Paulo e João estavam misturadas com a vontade humana, as palavras que Ele proferiu realmente não se misturaram com a vontade humana? As pessoas que dizem essas coisas são cegas e ignorantes! Leia atentamente os quatro evangelhos; leia o que eles registraram sobre as coisas que Jesus fez e as palavras que Ele proferiu. Posto de forma simples, cada relato é diferente e cada um apresenta sua própria perspectiva. Se o que foi escrito pelos autores desses livros veio do Espírito Santo, tudo deveria ser igual e consistente. Então por que há discrepâncias? O homem não é extremamente tolo, ao ser incapaz de ver isso? Se for solicitado que você dê testemunho a Deus, que tipo de testemunho você pode dar? Pode tal modo de conhecer a Deus dar testemunho a Ele? Se outros lhe perguntarem: “Se os registros de João e Lucas foram mesclados com a vontade humana, então as palavras proferidas pelo Deus de vocês não se misturam com a vontade humana?”, você conseguiria dar uma resposta clara? Depois que Lucas e Mateus ouviram as palavras de Jesus e viram a obra Dele, falaram a partir de seu próprio conhecimento, na forma de reminiscências que detalhavam alguns dos feitos de Jesus. Você pode dizer que o conhecimento deles foi revelado completamente pelo Espírito Santo? Fora da Bíblia, existiram muitas figuras espirituais com conhecimento superior ao deles; por que suas palavras não foram absorvidas pelas gerações posteriores? Também eles não foram usados pelo Espírito Santo? Saibam que na obra de hoje, não estou falando da Minha Própria visão baseada no fundamento da obra de Jesus, nem estou falando do Meu Próprio conhecimento no contexto da obra de Jesus. Que obra fez Jesus naquele tempo? E que obra estou fazendo hoje? Não há precedentes para o que faço e digo. O caminho que trilho hoje nunca foi trilhado antes, nunca foi percorrido pelas pessoas de eras e gerações passadas. Hoje, ele foi aberto, e não é esta a obra do Espírito? Mesmo tendo sido a obra do Espírito Santo, todos os líderes do passado realizaram suas obras em cima da fundação de outros. Mas a obra do Próprio Deus é diferente, assim como foi o estágio da obra realizada por Jesus: Ele abriu um novo caminho. Quando Ele veio, Ele pregou o evangelho do reino do céu e disse que o homem deveria se arrepender e confessar. Depois que Jesus concluiu Sua obra, Pedro, Paulo e outros passaram a continuar a obra de Jesus. Depois que Jesus foi pregado na cruz e ascendeu ao céu, eles foram enviados pelo Espírito para disseminar o caminho da cruz. Embora as palavras de Paulo fossem exaltadas, elas também se baseavam no fundamento estabelecido por Jesus, como paciência, amor, sofrimento, cobertura da cabeça, batismo ou outras doutrinas a serem seguidas. Tudo isso foi feito com base no fundamento das palavras de Jesus. Eles não foram capazes de abrir um novo caminho, pois eram todos homens usados por Deus.

Naquela época, as declarações e obras de Jesus não se apegaram à doutrina, e Ele não realizou Sua obra de acordo com a obra da lei do Antigo Testamento. Ela estava alinhada com aquela que deveria ser feita na Era da Graça. Ele trabalhou de acordo com a obra que Ele havia criado, de acordo com Seu Próprio plano e de acordo com Seu ministério; Ele não trabalhou de acordo com a lei do Antigo Testamento. Nada do que Ele fez foi de acordo com a lei do Antigo Testamento, e Ele não veio trabalhar para cumprir as palavras dos profetas. Cada estágio da obra de Deus não foi realizado expressamente para cumprir as predições dos profetas antigos, e Ele não veio para respeitar a doutrina ou deliberadamente realizar as previsões dos profetas antigos. No entanto, suas ações não interromperam as previsões dos profetas antigos, nem perturbaram a obra que Ele havia feito anteriormente. O ponto saliente de Sua obra não era obedecer a nenhuma doutrina e fazer a obra que Ele mesmo deveria fazer. Ele não era um profeta ou um vidente, mas sim um realizador que realmente veio para fazer a obra que deveria fazer, e veio para abrir Sua nova era e realizar Sua nova obra. Naturalmente, quando Jesus veio para fazer Sua obra, Ele também cumpriu muitas das palavras proferidas pelos antigos profetas no Antigo Testamento. Assim também a obra de hoje cumpriu as previsões dos antigos profetas do Antigo Testamento. É só que não retenho “almanaque velho e amarelado”, só isso. Pois há mais trabalho que devo fazer, há mais palavras que devo proferir para vocês, e essa obra e essas palavras são de importância muito maior do que explicar passagens da Bíblia, porque obras como essa não têm grande significado ou valor para vocês e não podem ajudá-los ou mudá-los. Pretendo fazer uma nova obra, mas não para cumprir qualquer passagem da Bíblia. Se Deus veio à terra apenas para cumprir as palavras dos antigos profetas da Bíblia, então quem é maior, Deus encarnado ou aqueles antigos profetas? Afinal das contas, os profetas são responsáveis por Deus ou Deus está no comando dos profetas? Como você explica essas palavras?

No início, quando Jesus ainda estava por realizar oficialmente Seu ministério, como os discípulos que O seguiam, às vezes Ele também participava de reuniões, cantava hinos, dava louvores e lia o Antigo Testamento no templo. Depois que Ele foi batizado e se levatou, o Espírito desceu oficialmente sobre Ele e começou a operar, revelando Sua identidade e o ministério que Ele deveria empreender. Antes disso, ninguém conhecia Sua identidade e, além de Maria, nem mesmo João sabia. Jesus tinha 29 anos de idade quando foi batizado. Depois de concluído Seu batismo, os céus abriram e uma voz disse: “Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo”. Assim que Jesus foi batizado, o Espírito Santo começou a dar testemunho Dele dessa maneira. Antes de ser batizado, aos 29 anos de idade, Ele havia levado a vida de uma pessoa comum, comendo quando deveria comer, dormindo e se vestindo normalmente, e nada a respeito Dele era diferente das outras pessoas. Claro que isso era apenas para os olhos carnais do homem. Às vezes, Ele também sentiu fraqueza, e às vezes Ele também não conseguia discernir as coisas, assim como está escrito na Bíblia: “Sua inteligência aumentou junto com Sua idade.” Estas palavras mostram apenas que Ele tinha uma humanidade comum e normal, e não era particularmente diferente de outras pessoas comuns. Ele também havia crescido como uma pessoa normal, e não havia nada especial Nele. No entanto, Ele estava sob o cuidado e a proteção de Deus. Depois de batizado, Ele passou a ser tentado e, após isso, começou a realizar Seu ministério e obra; Ele tinha poder, sabedoria e autoridade. Isso não quer dizer que o Espírito Santo não operava Nele, nem que não estivesse Nele antes de Seu batismo. Antes de Seu batismo, o Espírito Santo também habitava Nele, mas não começara a operar oficialmente, pois há limites para quando Deus faz sua obra e, além disso, as pessoas normais passam por um processo normal de crescimento. O Espírito Santo sempre habitou dentro Dele. Quando Jesus nasceu, Ele era diferente dos outros, e uma estrela da manhã apareceu; antes de Seu nascimento, um anjo apareceu para José num sonho e lhe disse que Maria daria à luz uma criança do sexo masculino e que a criança fora concebida pelo Espírito Santo. Não foi logo após o batismo de Jesus, que foi também quando o Espírito Santo iniciou oficialmente Sua obra, que o Espírito Santo caiu sobre Ele. O dito de que o Espírito Santo desceu como uma pomba sobre Ele faz referência ao início oficial de Seu ministério. O Espírito de Deus estava Nele antes, mas Ele não iniciou Sua obra, pois o tempo não havia chegado e o Espírito não começou a trabalhar precipitadamente. O Espírito deu testemunho Dele através do batismo. Quando Ele saiu da água, o Espírito começou a trabalhar oficialmente Nele, o que significava que o Deus encarnado havia começado a cumprir Seu ministério, e havia iniciado a obra de redenção, isto é, a Era da Graça havia iniciado oficialmente. E assim, há um tempo para a obra de Deus, não importa a obra que Ele faça. Depois de Seu batismo, não houve nenhuma mudança em particular em Jesus; Ele ainda estava em Sua carne original. É só que Ele iniciou Sua obra e revelou Sua identidade e Ele estava repleto de autoridade e poder. Nesse sentido, Ele era diferente de antes. Sua identidade era diferente, o que significa dizer que houve uma mudança significativa em Seu status; este foi o testemunho do Espírito Santo, e não o trabalho feito pelo homem. No início, as pessoas não conheciam, e só vieram a conhecer um pouco quando o Espírito Santo deu testemunho de Jesus dessa maneira. Se Jesus tivesse feito uma grande obra antes de o Espírito Santo dar testemunho Dele, mas sem o testemunho do Próprio Deus, então, independentemente de quão grande fosse Sua obra, as pessoas nunca teriam conhecido Sua identidade, pois o olho humano teria sido incapaz de vê-la. Sem o passo do testemunho do Espírito Santo, ninguém poderia reconhecê-Lo como Deus encarnado. Se, depois de o Espírito Santo dar testemunho Dele, Jesus continuasse a trabalhar da mesma maneira, sem qualquer diferença, Sua obra não teria tido esse efeito. E nisso é demonstrada principalmente a obra do Espírito Santo, também. Depois que o Espírito Santo deu testemunho, o Espírito Santo teve que mostrar a Si Mesmo, para que você pudesse ver claramente que Ele era Deus, que havia o Espírito de Deus dentro Dele; o testemunho de Deus não estava errado, e isso poderia provar que Seu testemunho estava correto. Se a obra de antes e a de depois fossem a mesma, Seu ministério encarnado e a obra do Espírito Santo não teriam sido reforçados e, assim, o homem teria sido incapaz de reconhecer a obra do Espírito Santo, pois não haveria diferença clara. Depois de dar testemunho, o Espírito Santo teve que sustentar esse testemunho, assim Ele teve que manifestar Sua sabedoria e autoridade em Jesus, que era diferente de tempos passados. Naturalmente, esse não foi o efeito do batismo; o batismo é apenas uma cerimônia, é apenas que o batismo foi o caminho para mostrar que era hora de realizar Seu ministério. Tal obra foi realizada para esclarecer o grande poder de Deus, para tornar claro o testemunho do Espírito Santo, e o Espírito Santo assumiria a responsabilidade por este testemunho até o final. Antes de realizar Seu ministério, Jesus também ouviu sermões, pregou e disseminou o evangelho em vários lugares. Ele não fez nenhuma grande obra porque o tempo não havia chegado para Ele realizar Seu ministério e também porque o Próprio Deus humildemente Se escondeu na carne, e não fez nenhuma obra até que chegasse a hora. Ele não trabalhou antes do batismo por dois motivos: primeiro porque o Espírito Santo não tinha descendido oficialmente sobre Ele para trabalhar (o que significa dizer que o Espírito Santo não tinha concedido a Jesus o poder e autoridade para realizar tal obra), e mesmo que Ele conhecesse Sua própria identidade, Jesus teria sido incapaz de realizar a obra que Ele pretendia fazer mais tarde, e teria que esperar até o dia de Seu batismo. Esse era o tempo de Deus, e ninguém era capaz de violá-lo, nem mesmo o próprio Jesus; o próprio Jesus não podia interromper Sua própria obra. Claro que essa era a humildade de Deus e também a lei da obra de Deus; se o Espírito de Deus não trabalhasse, ninguém poderia fazer Sua obra. Segundo, antes de Ele ser batizado, Ele era apenas um homem normal e comum, não era diferente de outras pessoas normais e comuns; esse é um aspecto de como Deus encarnado não era sobrenatural. Deus encarnado não violou os arranjos do Espírito de Deus; Ele trabalhou de forma ordenada e muito normalmente. Foi somente após o batismo que Sua obra passou a ter autoridade e poder. O que quer dizer que, embora Ele fosse Deus encarnado, Ele não realizou nenhum ato sobrenatural e cresceu da mesma maneira que outras pessoas normais. Se Jesus já conhecesse sua própria identidade, se Ele tivesse feito uma grande obra por toda a terra antes de Seu batismo e se tivesse sido diferente das pessoas normais, mostrando-Se extraordinário, então não somente teria sido impossível para João fazer sua obra, mas também não haveria maneira de Deus começar a próxima etapa de Sua obra. E, assim, isso teria provado que o que Deus fez deu errado, e para o homem teria ficado aparente que o Espírito de Deus e a carne encarnada de Deus não vieram da mesma fonte. Assim, a obra de Jesus registrada na Bíblia é uma que foi realizada depois que Ele foi batizado e ela foi feita ao longo de três anos. A Bíblia não registra o que Ele fez antes de ser batizado porque Ele não fez essa obra antes de ser batizado. Ele era apenas um homem comum e representava um homem comum; antes de Jesus começar a realizar Seu ministério, Ele não era diferente das pessoas comuns, e os outros não conseguiam ver diferença alguma Nele. Foi somente depois de chegar aos 29 anos de idade que Jesus soube que Ele tinha vindo para completar um estágio da obra de Deus; antes, Ele mesmo não sabia, pois a obra feita por Deus não era sobrenatural. Quando Ele participou de uma reunião na sinagoga aos doze anos, Maria estava procurando por Ele, e Ele proferiu apenas uma frase, da mesma maneira que qualquer outra criança teria feito: “Mãe! Você não sabe que devo colocar a vontade de Meu Pai acima de tudo?”. Claro que, como Ele foi concebido pelo Espírito Santo, Jesus não seria especial de alguma forma? Mas Sua excepcionalidade não queria dizer que Ele era sobrenatural, mas simplesmente que Ele amava a Deus mais do que qualquer outra criança. Embora Ele fosse humano em aparência, Sua substância ainda era especial e diferente da dos outros. Mas, foi somente após o batismo que Ele realmente sentiu o Espírito Santo trabalhando Nele, sentindo que Ele era o próprio Deus. Foi somente quando Ele chegou aos 33 anos de idade que Ele verdadeiramente percebeu que o Espírito Santo pretendia realizar a obra de crucificação através Dele. Aos 32 anos de idade, Ele veio a conhecer algumas verdades internas, assim como está escrito no Evangelho de Mateus: “Respondeu-lhe Simão Pedro: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. (…) Desde então começou Jesus Cristo a mostrar aos seus discípulos que era necessário que ele fosse a Jerusalém, que padecesse muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes, e dos escribas, que fosse morto, e que ao terceiro dia ressuscitasse”. Ele não sabia de antemão a obra que deveria fazer, mas soube, sim, em um momento específico. Ele não sabia plenamente assim que nasceu; o Espírito Santo trabalhou gradativamente Nele e houve um processo para a obra. Se, no início, Ele soubesse que Ele era Deus e Cristo, e o Filho do homem encarnado, que Ele deveria realizar a obra da crucificação, então por que Ele não trabalhou antes? Por que só depois de falar aos Seus discípulos sobre Seu ministério Jesus sentiu tristeza e orou fervorosamente por isso? Por que João abriu o caminho para Ele e O batizou antes de Ele entender muitas coisas que Ele não havia entendido? O que isto prova é que era a obra de Deus encarnado, e para Ele compreender e alcançar, houve um processo, pois Ele era a carne encarnada de Deus, cuja obra era diferente daquela feita diretamente pelo Espírito.

Cada etapa da obra de Deus segue uma única e mesma corrente e, assim, no plano de gestão de seis mil anos de Deus, cada passo foi seguido de perto pelo próximo, desde a fundação do mundo até os dias de hoje. Se não houvesse ninguém para preparar o caminho, não haveria ninguém para vir depois; já que há aqueles que vêm depois, há aqueles que preparam o caminho. Desta forma, a obra foi repassada de um para outro, passo a passo. Um passo segue o outro, e sem alguém para abrir o caminho, seria impossível começar a obra, e Deus não teria meios para levar Sua obra adiante. Nenhum passo contradiz o outro, e cada um segue o outro em sequência para formar uma corrente; tudo isso é feito pelo mesmo Espírito. Mas, independentemente de alguém abrir o caminho ou exercer a obra de outro, isso não determina sua identidade. Não é verdade? João abriu o caminho e Jesus continuou sua obra, então isso prova que a identidade de Jesus é inferior à de João? Jeová realizou a Sua obra antes de Jesus, então você pode dizer que Jeová é maior que Jesus? Não importa se eles prepararam o caminho ou continuaram a obra de outros; o mais importante é a substância de Sua obra e a identidade que ela representa. Não é verdade? Como Deus pretendia trabalhar entre os homens, Ele teve que levantar aqueles que poderiam fazer a obra de preparar o caminho. Quando João começou a pregar, ele disse: “Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus”. Ele disse isso desde o início, e por que ele foi capaz de dizer estas palavras? Com relação à ordem em que essas palavras foram ditas, foi João quem primeiro proferiu o evangelho do reino dos céus, e Jesus foi quem proferiu depois. De acordo com as concepções do homem, foi João quem abriu o novo caminho e, claro, João foi maior do que Jesus. Mas João não disse que ele era Cristo, e Deus não deu testemunho dele como o amado Filho de Deus, mas apenas o usou para abrir e preparar o caminho para o Senhor. Ele abriu o caminho para Jesus, mas não pôde trabalhar em nome de Jesus. Todo o trabalho do homem também foi mantido pelo Espírito Santo.

Na era do Antigo Testamento, foi Jeová quem liderou o caminho e a obra de Jeová representou toda a era do Antigo Testamento e toda a obra realizada em Israel. Moisés meramente sustentou essa obra na terra, e seus trabalhos contam como a cooperação dada pelo homem. À época, foi Jeová quem falou, Ele convocou Moisés e o levantou dentre o povo de Israel e Ele fez com que Moisés conduzisse o povo ao deserto para ir a Canaã. Esta não foi a obra do próprio Moisés, mas uma que foi dirigida pessoalmente por Jeová, portanto Moisés não pode ser chamado de Deus. Moisés também estabeleceu a lei, mas esta lei foi decretada pessoalmente por Jeová, que fez com que ela fosse proferida por Moisés. Jesus também fez mandamentos, aboliu a lei do Antigo Testamento e estabeleceu os mandamentos para a nova era. Por que Jesus é o Próprio Deus? Porque essas não são a mesma coisa. À época, a obra feita por Moisés não representava a era, nem abriu um novo caminho; ele foi dirigido por Jeová e era meramente alguém que era usado por Deus. Quando Jesus veio, João já havia dado um passo para abrir o caminho e começado a disseminar o evangelho do reino dos céus (o Espírito Santo havia começado isso). Quando Jesus apareceu, Ele realizou Sua própria obra diretamente, mas havia uma grande diferença entre Sua obra e a obra e as enunciações de Moisés. Isaías também proferiu muitas profecias, mas por que ele não era o Próprio Deus? Jesus não proferiu tantas profecias, mas por que Ele era o Próprio Deus? Ninguém se atreve a dizer que a obra de Jesus naquela época veio do Espírito Santo, nem que tudo veio da vontade do homem, ou foi totalmente a obra do próprio Deus. O homem não tem como analisar tais coisas. Pode-se dizer que Isaías fez tal obra e proferiu tais profecias, e todas elas vieram do Espírito Santo; não vieram diretamente do próprio Isaías, mas foram revelações de Jeová. Jesus não fez uma obra muito extensiva, e não proferiu muitas palavras, nem proferiu muitas profecias. Para o homem, Sua pregação não parecia muito exaltada, mas Ele era o Próprio Deus, e o homem não pode explicar isso. Ninguém jamais acreditou em João, Isaías ou Davi, e ninguém jamais os chamou de Deus, ou o Deus Davi, o Deus João; ninguém nunca falou assim, e somente Jesus já foi chamado de Cristo. Essa classificação é feita de acordo com o testemunho de Deus, a obra que Ele empreendeu e o ministério que Ele realizou. Com relação aos grandes homens da Bíblia - Abraão, Davi, Josué, Daniel, Isaías, João e Jesus ─ através da obra que fizeram, você consegue distinguir quem é o Próprio Deus, e que tipos de pessoas são profetas e quais são os apóstolos. Quem foi usado por Deus e quem foi o Próprio Deus são diferenciados e determinados pela substância e pelo tipo de obra que fizeram. Se você não consegue fazer essa distinção, isso prova que você não sabe o que significa crer em Deus. Jesus é Deus porque Ele proferiu tantas palavras, e fez tanto trabalho, em particular Sua demonstração de muitos milagres. Da mesma forma, João também trabalhou muito e proferiu muitas palavras, assim como Moisés; por que eles não foram chamados de Deus? Adão foi criado diretamente por Deus; por que ele não foi chamado de Deus, em vez de ser chamado de criatura? Se alguém lhe dissesse: “Hoje, Deus fez tanto trabalho e proferiu tantas palavras; Ele é o Próprio Deus. Então, uma vez que Moisés proferiu tantas palavras, ele também deve ser o Próprio Deus!”, você deve perguntar a eles em retorno: “Naquele tempo, por que Deus deu testemunho de Jesus, e não a João, como o Próprio Deus? João não veio antes de Jesus? Qual foi maior, a obra de João ou a de Jesus? Para o homem, João parece maior que Jesus, mas por que o Espírito Santo deu testemunho de Jesus, e não de João? A mesma coisa está acontecendo hoje! No início, quando Moisés liderou o povo de Israel, Jeová falou com ele de dentre as nuvens. Moisés não falou diretamente, mas foi guiado diretamente por Jeová. Essa foi a obra da Israel do Antigo Testamento. Dentro de Moisés não havia o Espírito ou o ser de Deus. Ele não podia fazer essa obra, portanto, há uma grande diferença entre aquilo feito por ele e por Jesus. E isso é porque a obra que fizeram é diferente! É possível discernir entre alguém usado por Deus, um profeta, um apóstolo, ou o Próprio Deus pela natureza de sua obra, e isso dará fim às suas dúvidas. Na Bíblia está escrito que somente o Cordeiro pode abrir os sete selos. Através dos tempos, tem havido muitos expositores das escrituras entre essas grandes figuras, e por isso você pode dizer que eles são todos do Cordeiro? Você pode dizer que todas as suas explicações vêm de Deus? Eles são meramente expositores; eles não têm a identidade do Cordeiro. Como eles poderiam ser dignos de abrir os sete selos? É verdade que “Somente o Cordeiro pode abrir os sete selos”, mas Ele não vem apenas para abrir os sete selos; essa obra não é necessária, ela é feita incidentalmente. Ele é perfeitamente claro sobre Sua Própria obra; é necessário que Ele passe muito tempo interpretando as escrituras? A “era do Cordeiro que interpreta as escrituras” deve ser acrescentada aos seis mil anos de obra? Ele vem para fazer uma nova obra, mas também faz algumas revelações sobre a obra de tempos passados, fazendo com que as pessoas entendam a verdade de seis mil anos de obra. Não há necessidade de explicar muitas passagens da Bíblia; é a obra de hoje que é fundamental, que é importante. Você deve saber que Deus não vem especialmente para quebrar os sete selos, mas para fazer a obra da salvação.

Você só sabe que Jesus descerá durante os últimos dias, mas como exatamente Ele descerá? Um pecador como você, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesus - quem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus.

Sem o início deste novo estágio da obra, quem sabe até onde vocês evangelistas, pregadores, expositores e os chamados grandes homens espirituais chegariam! Sem o começo deste novo estágio da obra, o que vocês dizem é obsoleto! Está ascendendo ao trono ou preparando a estatura de se tornar rei; negando o eu ou subjugando o corpo; sendo paciente ou aprendendo lições de todas as coisas; humildade ou amor. Isso não é entoar a mesma velha melodia? Não passa de chamar a mesma coisa por um nome diferente! Seria cobrir a cabeça e partir o pão, impor as mãos e orar e curar os enfermos e expulsar os demônios. Poderia haver alguma obra nova? Poderia haver alguma perspectiva de desenvolvimento? Se você continuar a liderar dessa maneira, seguirá cegamente a doutrina ou obedecerá à convenção. Vocês acreditam que suas obras são tão sublimes, mas vocês não sabem que tudo foi passado e ensinado por aqueles “velhos homens” dos tempos antigos? Tudo que vocês dizem e fazem não as últimas palavras daqueles velhos homens? Não é o encargo desses velhos homens antes de seu falecimento? Você acha que suas ações superam as dos apóstolos e profetas das gerações passadas e até superam todas as coisas? O início deste estágio da obra colocou um fim à sua adoração do trabalho de Witness Lee de buscar se tornar um rei e ascender ao trono, e paralisou sua arrogância e fanfarronice, de modo que vocês são incapazes de se intrometer neste estágio da obra. Sem este estágio da obra, vocês afundariam cada vez mais profundamente na irredimibilidade. Há coisas antigas demais entre vocês! Felizmente, a obra de hoje resgatou vocês; caso contrário, quem sabe que direção vocês tomariam! Visto que Deus é um Deus que é sempre novo e nunca velho, por que você não busca coisas novas? Por que você sempre se atém às coisas antigas? E assim, conhecer a obra do Espírito Santo hoje é da maior importância!

Notas de rodapé:

a. O texto original omite “um entendimento dessas”.

b. O texto original omite “trilhar”.

c. O texto original omite “o julgamento dos”.

Anterior:Você deve saber como toda a humanidade se desenvolveu até hoje

Próximo:Somente os aperfeiçoados podem viver uma vida significativa

Coisas que talvez lhe interessem