190 A carne e o Espírito de Deus são idênticos em essência

A carne que o Espírito de Deus usa é Dele.

Assim como Seu Espírito é supremo,

todo-poderoso, justo e sagrado,

assim também é a carne de Deus.

I

Carne que só faz o que é justo e benéfico ao homem,

o que é santo, glorioso e poderoso,

não o que viola a verdade, a justiça e a moralidade,

ou o que trai o Espírito de Deus.

O Espírito de Deus é santo, Sua carne não se corrompe.

A essência da Sua carne é diferente da do homem.

A carne que o Espírito de Deus usa é Dele.

Assim como Seu Espírito é supremo,

todo-poderoso, justo e sagrado,

assim também é a carne de Deus.

II

Satanás corrompe o homem, mas nunca a carne de Deus.

Embora homem e Cristo usem o mesmo espaço,

só o homem é usado e dominado por Satanás,

e Cristo fica livre de sua corrupção.

Satanás não pode ascender ao lugar do altíssimo

e jamais poderá chegar perto de Deus.

A carne que o Espírito de Deus usa é Dele.

Assim como Seu Espírito é supremo,

todo-poderoso, justo e sagrado,

assim também é a carne de Deus,

também é a carne de Deus.

III

Satanás não pode ascender ao lugar do altíssimo

e jamais poderá chegar perto de Deus.

A carne que o Espírito de Deus usa é Dele.

Assim como Seu Espírito é supremo,

todo-poderoso, justo e sagrado,

assim também é a carne de Deus,

também é a carne de Deus,

também é a carne de Deus.


Adaptado de ‘Um problema muito sério: traição (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior : 189 O significado da encarnação

Próximo : 192 A substância de Cristo é Deus

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

4. Será que os pastores e presbíteros religiosos são todos realmente instituídos por Deus? A aceitação e a obediência aos pastores e presbíteros religiosos de uma pessoa podem representar sua obediência a Deus e que O segue?

Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, eles interpretam a Bíblia fora de contexto e de acordo com a própria imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, será que aquelas pessoas iriam segui-los? Afinal de contas, eles, de fato, possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina, ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para si mesmos e enganá-las. Teoricamente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Se encontrarem alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. A fé dessas pessoas tem de passar por um ser humano; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

2. Quais são as diferenças entre o modo como o Senhor Jesus operou na Era da Graça e o modo como Deus Todo-Poderoso opera na Era do Reino?

Na Era da Graça, Jesus fez uma boa quantidade desse tipo de obra, como curar enfermidades, expulsar demônios, impor as mãos sobre o homem para orar pelo homem e abençoar o homem. No entanto, agir assim novamente não teria sentido nos dias atuais. O Espírito Santo operou dessa maneira naquele tempo, pois era a Era da Graça, e havia graça suficiente para o homem desfrutar. Não lhe foi pedido qualquer tipo de pagamento e enquanto ele tivesse fé, ele receberia a graça. Todos foram tratados com muita gentileza. Agora, a era mudou e a obra de Deus progrediu ainda mais; é por meio de Seu castigo e julgamento que a rebeldia do homem e as coisas impuras dentro do homem serão purificadas.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro