Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Declarações de Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

Deus e o homem entrarão em descanso juntos

No princípio, Deus estava descansando. Não havia seres humanos nem nada sobre a terra naquele tempo, tampouco Deus realizara qualquer obra. Deus só começou Sua obra de gerenciamento uma vez que a humanidade existiu e foi corrompida. Daí em diante, Deus não descansou mais; ao contrário, começou a Se ocupar com a humanidade. Foi por causa da corrupção da humanidade que Deus foi tirado de Seu descanso; também por causa da rebelião do arcanjo é que Deus foi tirado de Seu descanso. Se não derrotar Satanás e salvar a humanidade que foi corrompida, Deus nunca mais vai conseguir entrar no descanso. Como o homem carece de descanso, Deus também carece. Quando Deus entrar novamente no descanso, o homem também entrará. A vida em descanso é aquela sem guerra, sem depravação, sem persistir na injustiça. Significa dizer que é desprovida do assédio de Satanás (aqui “Satanás” refere-se a forças hostis), da corrupção de Satanás, bem como da invasão de qualquer força oposta a Deus. Tudo segue a própria espécie e adora o Senhor da criação. Céu e terra permanecem inteiramente tranquilos. Essa é a vida em descanso da humanidade. Quando Deus entrar no descanso, nenhuma injustiça vai persistir sobre a terra, não haverá mais invasão de quaisquer forças hostis. A humanidade também vai entrar em novo reino; não será mais uma humanidade corrompida por Satanás, mas, sim, uma humanidade que foi salva depois de ter sido corrompida por Satanás. O dia do descanso da humanidade é também o dia do descanso de Deus. Deus perdeu Seu descanso devido à inabilidade da humanidade para entrar no descanso, não por ter sido originalmente incapaz de descansar. Entrar no descanso não significa que tudo deixará de se movimentar, nem que todas as coisas vão parar de se desenvolver; tampouco significa que Deus deixará de operar nem que o homem vai parar de viver. Os sinais da entrada no descanso são os seguintes: Satanás foi destruído; as pessoas más que se uniram a Satanás em seus malfeitos foram punidas e eliminadas; todas as forças hostis a Deus deixaram de existir. Deus entrar no descanso significa que Ele não vai mais executar a Sua obra de salvação da humanidade. A humanidade entrar no descanso significa que todos os homens vão viver na luz de Deus e sob Suas bênçãos; não haverá nenhuma corrupção satânica nem quaisquer injustiças vão acontecer. A humanidade viverá normalmente sobre a terra e sob o cuidado de Deus. Quando Deus e o homem entrarem no descanso juntos, vai significar que toda a humanidade foi salva e que Satanás foi destruído, que a obra de Deus entre os homens chegou plenamente ao fim. Deus não vai mais continuar a operar entre os homens e os homens não vão mais viver sob o império de Satanás. Por isso, Deus não vai mais estar ocupado e o homem não vai mais se apressar; Deus e o homem vão entrar no descanso ao mesmo tempo. Deus vai retornar à Sua posição original e cada pessoa vai voltar ao respectivo lugar. São esses os destinos em que Deus e o homem vão residir respectivamente após o término da gestão total de Deus. Deus tem o destino de Deus e o homem tem o destino do homem. Mesmo descansando, Deus continuará a guiar toda a humanidade em sua vida na terra. Estando na luz de Deus, o homem adorará o único Deus verdadeiro no céu. Deus não viverá mais entre a humanidade e o homem também não poderá viver com Deus no destino de Deus. Deus e o homem não podem viver dentro do mesmo reino, pois cada um tem a própria maneira de viver. Deus é Aquele que orienta toda a humanidade, enquanto a humanidade toda é a cristalização da obra de gerenciamento de Deus. É a humanidade que é guiada; quanto à essência, a humanidade não é similar a Deus. Descansar significa retornar ao lugar de origem. Assim, quando Deus entra no descanso, significa que retorna a Seu lugar de origem. Deus não viverá mais na terra nem compartilhará das alegrias e dos sofrimentos humanos enquanto estiver entre a humanidade. Quando a humanidade entra no descanso, significa que o homem se tornou uma criação verdadeira; a humanidade vai adorar Deus a partir da terra e terá uma vida humana normal. As pessoas não vão mais desobedecer nem resistir a Deus; elas vão retornar à vida original de Adão e Eva. Essa é a vida e o destino respectivamente de Deus e da humanidade quando ambos entram no descanso. A derrota de Satanás é uma tendência inevitável na guerra entre Deus e Satanás. Dessa forma, entrar no descanso de Deus após a conclusão de Sua obra de gerenciamento e completa salvação e entrar no descanso do homem também se tornam tendências inevitáveis. O local de descanso do homem é na terra e o local de descanso de Deus é no céu. Enquanto descansa, o homem vai adorar a Deus e viver na terra; enquanto descansa, Deus vai liderar a parte restante da humanidade; Ele vai conduzir os homens a partir do céu, não da terra. Deus ainda será o Espírito, enquanto o homem ainda será a carne. Deus e o homem têm respectivas e diferentes maneiras de descansar. Ao descansar, Deus virá e se manifestará entre os homens; e os homens, ao descansar, serão conduzidos por Deus para visitar o céu e também desfrutar da vida celestial. Depois que Deus e o homem entrarem no descanso, Satanás não existirá mais; como Satanás, as pessoas más também não existirão mais. Antes que Deus e o homem entrem no descanso, aqueles indivíduos perversos que uma vez perseguiram a Deus na terra e os inimigos terrenos que Lhe foram desobedientes já terão sido destruídos; eles terão sido destruídos pelos grandes desastres dos últimos dias. Depois que esses indivíduos perversos forem completamente destruídos, a terra nunca mais conhecerá o assédio de Satanás. A humanidade obterá a salvação completa e só então a obra de Deus terminará totalmente. Esses são os pré-requisitos para que Deus e o homem entrem no descanso.

A aproximação do fim de todas as coisas indica o fim da obra de Deus e indica o fim do desenvolvimento da humanidade. Isso significa que a humanidade corrompida por Satanás chegou ao fim de seu desenvolvimento, e que os descendentes de Adão e Eva se propagaram para seus respectivos fins. Também significa que é impossível para esse nível de humanidade, corrompida por Satanás, continuar a se desenvolver. No começo, Adão e Eva não tinham sido corrompidos, mas o Adão e a Eva que foram expulsos do Jardim do Éden foram corrompidos por Satanás. Quando Deus e o homem entrarem juntos no descanso, Adão e Eva – expulsos do Jardim do Éden – e seus descendentes chegarão finalmente ao fim. A humanidade do futuro ainda consistirá nos descendentes de Adão e Eva, mas não serão pessoas vivendo sob o império de Satanás. Em vez disso, serão pessoas que terão sido salvas e purificadas. Essa será uma humanidade que terá sido julgada e castigada que será santa. Essas pessoas não serão semelhantes à raça humana como era originalmente; quase se poderia dizer que são um tipo de pessoa inteiramente diferente do Adão e da Eva originais. Essas pessoas terão sido escolhidas dentre todas aquelas que foram corrompidas por Satanás e serão as pessoas que até o fim terão permanecido firmes enquanto Deus as julgou e castigou; essas pessoas serão o último grupo remanescente dentre a humanidade corrompida. Somente esse grupo de indivíduos será capaz de entrar no estado final de descanso junto com Deus. Aqueles que forem capazes de permanecer firmes durante a obra de julgamento e castigo por Deus ao longo dos últimos dias – quer dizer, durante a obra final de purificação – serão aqueles que entrarão no estado final de descanso junto com Deus. Portanto, os que entrarão no descanso terão, todos eles, se libertado da influência de Satanás e terão sido obtidos por Deus apenas depois de terem sido submetidos à Sua obra final de purificação. Essas pessoas que terão sido finalmente obtidas por Deus entrarão no descanso final. A essência da obra divina de castigo e julgamento é a purificação da humanidade e se destina ao dia do descanso final. Caso contrário, a humanidade como um todo não será capaz de seguir seus próprios semelhantes nem de entrar no descanso. Esta obra é o único caminho da humanidade para entrar no descanso. Somente a obra de depuração feita por Deus purificará a humanidade de sua iniquidade, e somente Sua obra de castigo e julgamento trará para a luz aquelas coisas desobedientes em meio à humanidade, separando, dessa maneira, os que podem ser salvos dos que não podem ser salvos, os que permanecerão dos que não permanecerão. Quando findar Sua obra, os que permanecerem serão purificados e desfrutarão de uma segunda vida humana mais maravilhosa sobre a terra, ao adentrarem um reino mais elevado de humanidade. Em outras palavras, entrarão no dia do descanso da humanidade e viverão junto com Deus. Depois que aqueles que não podem permanecer tiverem recebido castigo e julgamento, sua forma original será plenamente revelada; em seguida, serão todos destruídos e, como Satanás, não terão mais permissão para sobreviver na terra. A humanidade do futuro não mais conterá ninguém desse tipo; essas pessoas não são aptas a entrar na terra do derradeiro descanso, nem são aptas a entrar no dia do descanso que Deus e o homem compartilharão, pois elas são o alvo da punição e são os perversos, não são os justos. Já foram redimidas uma vez, e também já foram julgadas e castigadas. Já prestaram serviço a Deus, mas, quando vier o dia final, ainda assim serão eliminadas e destruídas por causa de sua própria maldade e por causa de sua desobediência e impossibilidade de redenção. Elas não mais existirão no mundo do futuro e não mais existirão no seio da raça humana do futuro. Todos e cada um dos malfeitores e todos e cada um dos que não foram salvos serão destruídos quando os santos dentre a humanidade entrarem no descanso, independentemente de serem os espíritos dos mortos ou aqueles que ainda vivem na carne. Seja qual for a era a que pertençam esses espíritos malfeitores e essas pessoas malfeitoras ou os espíritos dos justos e das pessoas que agem corretamente, todos os malfeitores serão destruídos, e todos os justos sobreviverão. A pessoa ou o espírito receber a salvação não é algo inteiramente decidido com base na obra da era final; em vez disso, é determinado por terem ou não resistido a Deus ou sido desobedientes. Se as pessoas de eras anteriores fizeram o mal e não puderam ser salvas, elas sem dúvida serão alvos da punição. Se pessoas desta era fazem o mal e não podem ser salvas, elas também seguramente são alvos da punição. As pessoas são separadas com base no bem e no mal, não com base na era. Depois de separadas com base no bem e no mal, as pessoas não são punidas ou recompensadas de imediato; ao contrário, Deus apenas prossegue Sua obra de punir o mal e recompensar o bem após ter executado Sua obra de conquista nos últimos dias. Na realidade, Ele tem usado o bem e o mal para separar a humanidade desde que começou a executar Sua obra em meio à humanidade. Ele apenas irá recompensar o justo e punir o iníquo quando completar Sua obra, em vez de separar os maus dos bons quando completar Sua obra no final e então, imediatamente, dedicar-Se à obra de punir o mal e recompensar o bem. Sua obra final de punir o mal e recompensar o bem é inteiramente realizada a fim de purificar completamente toda a humanidade, de tal modo que Ele possa levar uma humanidade inteiramente santa ao estado de descanso eterno. Esta etapa de Sua obra é a mais crucial de todas. É o último estágio de toda a Sua obra de gestão. Se Deus não destruiu os maus, mas, em vez disso, permitiu que permanecessem, então a humanidade como um todo ainda é incapaz de entrar no descanso, e Deus não seria capaz de levar toda a humanidade para uma dimensão melhor. Este tipo de obra não estaria completamente concluído. Quando Ele terminar Sua obra, a humanidade inteira será completamente santa. Somente assim é que Deus pode viver em paz e em descanso.

Hoje as pessoas são incapazes de abrir mão das coisas carnais, não conseguem renunciar ao prazer da carne, não conseguem abrir mão do mundo, do dinheiro nem de seu caráter corrupto. A maioria das pessoas se ocupa das próprias buscas de forma superficial. Na verdade, essas pessoas não têm Deus no coração; ou melhor, não temem a Deus. Elas não têm Deus no coração e por isso não podem perceber tudo que Deus faz; são ainda mais incapazes de acreditar nas palavras que provêm da Sua boca. Essas pessoas são muito carnais, profundamente corrompidas e carecem de toda a verdade; além disso, não acreditam que Deus pode Se tornar carne. Aquele que não acredita no Deus encarnado — ou seja, aquele que não acredita na obra e na fala do Deus visível, que não acredita no Deus visível e ao mesmo tempo adora o Deus invisível que está no céu — não tem Deus no coração. São pessoas desobedientes e resistentes a Deus. Essas pessoas carecem de humanidade e razão, para não falar da verdade. Para essas pessoas, o Deus visível e tangível é ainda menos crido; já o Deus invisível e intangível é o mais crível e também o que mais alegra o coração delas. O que elas buscam não é a verdade dos fatos, nem a verdadeira essência da vida, muito menos as intenções de Deus; em vez disso, elas perseguem a excitação. Quaisquer coisas que lhes permitam alcançar os próprios desejos são, sem dúvida, suas crenças e buscas. Elas só acreditam em Deus a fim de satisfazer os próprios desejos, não para buscar a verdade. Essas pessoas não são perversas? São extremamente autoconfiantes e não acreditam que Deus no céu irá destruí-las, essas “pessoas boas”. Em vez disso, acreditam que Deus vai lhes permitir ficar e, além do mais, vai recompensá-las generosamente, pois elas fizeram muitas coisas para Deus e demonstraram bastante “lealdade” para com Ele. Se elas fossem buscar o Deus visível, revidariam imediatamente contra Deus ou ficariam furiosas quando seus desejos não fossem atendidos. Essas são pessoas vis que buscam satisfazer os próprios desejos, não são íntegras na busca da verdade. Esse tipo de gente é o chamado povo perverso que segue a Cristo. Essas pessoas que não buscam a verdade não podem acreditar na verdade. São ainda mais incapazes de perceber o futuro desfecho da humanidade, pois não acreditam em nenhuma obra ou fala do Deus visível e não podem acreditar no destino futuro da humanidade. Portanto, mesmo que elas sigam o Deus visível, ainda perpetram o mal e não buscam a verdade, nem praticam a verdade que Eu exijo. Essas pessoas que não acreditam que serão destruídas são precisamente os indivíduos que serão destruídos. Todas elas se consideram muito espertas e se veem como praticantes da verdade. Consideram que a sua má conduta seja a verdade e, portanto, valorizam-na. Essas pessoas más são muito autoconfiantes: tomam a verdade como doutrina, julgam seus atos maus como sendo a verdade e, no fim, só podem colher o que plantaram. Quanto mais autoconfiantes e desenfreadamente arrogantes as pessoas são, mais se tornam incapazes de obter a verdade; quanto mais acreditam no Deus celestial, mais resistem a Deus. Essas são as pessoas que serão punidas. Antes que a humanidade entre no descanso, a punição ou a recompensa de cada tipo de pessoa será determinada por buscarem ou não a verdade, conhecerem ou não a Deus, conseguirem ou não obedecer ao Deus visível. Aquelas que serviram ao Deus visível sem O conhecer ou sem Lhe obedecer carecem da verdade. Essas pessoas são malfeitoras e, sem dúvida, os malfeitores serão punidos; ademais, serão punidos de acordo com a própria má conduta. Deus é crido pelo homem e também é digno da obediência do homem. Aqueles que só acreditam no Deus vago e invisível são os que não acreditam em Deus; além disso, são incapazes de obedecer a Deus. Se essas pessoas ainda não puderem acreditar no Deus visível por ocasião em que Sua obra de conquista estiver terminada, se persistirem em ser desobedientes e resistentes ao Deus que é visível na carne, essas pessoas que creem no Deus vago, sem dúvida, serão destruídas. Assim é com aqueles dentre vocês — aquele que reconhece verbalmente o Deus encarnado, mas que não pode praticar a verdade da obediência ao Deus encarnado, no fim será eliminado e destruído; aquele que reconhece verbalmente o Deus visível, que também come e bebe da verdade expressada pelo Deus visível, mas que busca o Deus vago e invisível, será ainda mais destruído no futuro. Nenhuma dessas pessoas pode permanecer até o tempo do descanso, depois que a obra de Deus estiver terminada; não pode haver pessoas como essas vivendo até o tempo de descanso. As pessoas demoníacas são aquelas que não praticam a verdade; a essência delas é a de resistir e ser desobedientes a Deus, já que não têm a menor intenção de obedecer a Deus. Todas essas pessoas serão destruídas. Se você tem a verdade e se você resiste a Deus, isso é determinado de acordo com a sua essência, não de acordo com a aparência nem com o discurso e a conduta ocasionais. A essência das pessoas é que decide se elas serão destruídas, o que é determinado de acordo com a essência revelada por sua conduta e pela busca da verdade. Dentre as pessoas que realizam obras semelhantes e também fazem obras em quantidades semelhantes, aquelas cuja essência humana é boa e possuem a verdade são as que podem permanecer, mas aquelas cuja essência humana é má e desobedecem ao Deus visível são as que serão destruídas. Qualquer obra ou palavra de Deus dirigida ao destino da humanidade lida com a humanidade devidamente, de acordo com a essência de cada pessoa; não existirão acidentes e por certo não haverá o menor erro. Só quando a pessoa realiza a obra, é que a emoção ou o significado humano estarão associados. A obra que Deus realiza é a mais adequada; de forma alguma Ele trará falsas alegações contra qualquer criatura. Agora existem muitas pessoas incapazes de perceber o destino futuro da humanidade e que não acreditam nas palavras que Eu falo; todos que não acreditam, ao lado daqueles que não praticam a verdade, são demônios! Aqueles que buscam e os que não buscam são agora dois tipos diferentes de pessoas, são dois tipos de pessoas com dois destinos diferentes. Aqueles que buscam o conhecimento da verdade e praticam a verdade são as pessoas que Deus salvará. Aqueles que não conhecem o caminho verdadeiro são demônios e inimigos, são os descendentes do arcanjo e serão destruídos. Mesmo os seguidores devotos de um Deus vago — eles também não são demônios? As pessoas que têm uma boa consciência, mas não aceitam o caminho verdadeiro, são demônios; a essência delas é a de resistência a Deus. Os que não aceitam o caminho verdadeiro são aqueles que resistem a Deus; mesmo que essas pessoas suportem muitas dificuldades, ainda assim, serão destruídas. Aqueles que não estão dispostos a abandonar o mundo, que não conseguem suportar separar-se de seus pais, que não conseguem suportar se livrar dos próprios prazeres da carne são todos desobedientes a Deus e todos serão destruídos. Quem não acredita no Deus encarnado é demoníaco; mais ainda, eles serão destruídos. Aqueles que acreditam embora não pratiquem a verdade, aqueles que não acreditam no Deus encarnado e aqueles que não acreditam de modo algum na existência de Deus serão destruídos. Quem for capaz de permanecer é uma pessoa que experimentou a amargura do refinamento e permaneceu firme; essa é uma pessoa que passou verdadeiramente por provações. Quem não reconhece Deus é um inimigo; isto é, qualquer um dentro ou fora dessa corrente que não reconhece Deus encarnado é um anticristo! Quem é Satanás, quem são os demônios, quem são os inimigos de Deus se não os resistentes que não acreditam em Deus? Não são essas pessoas as que desobedecem a Deus? Não são essas pessoas que verbalmente afirmam acreditar porém carecem da verdade? Não são essas pessoas que só buscam a obtenção de bênçãos, mas não conseguem dar testemunho de Deus? Você ainda pode sociabilizar com esses demônios hoje e ressaltar a consciência e o amor com esses demônios; isso não é considerado oferecer boas intenções a Satanás? Não é considerado uma associação com demônios? Se hoje as pessoas ainda são incapazes de distinguir entre o bem e o mal, se ainda ressaltam cegamente o amor e a piedade sem esperar de alguma forma buscar a vontade de Deus, se não conseguem de maneira alguma ter o coração de Deus como o próprio coração, o fim dessas pessoas será ainda mais miserável. Alguém que não acredita no Deus encarnado é um inimigo de Deus. Se você pode ressaltar a consciência e o amor para com um inimigo, não lhe falta um senso de justiça? Se você é compatível com aqueles que Eu detesto e dos quais discordo, e ainda exalta o amor ou os sentimentos pessoais para com eles, você não é desobediente então? Você não está resistindo intencionalmente a Deus? Uma pessoa assim detém a verdade? Se enfatizam a consciência para os inimigos, se enfatizam o amor aos demônios e a piedade para com Satanás, as pessoas não estão interrompendo intencionalmente a obra de Deus? Os que só acreditam em Jesus e não acreditam no Deus encarnado durante os últimos dias e os que afirmam verbalmente acreditar no Deus encarnado embora pratiquem o mal são todos anticristos, sem falar naquelas pessoas que não acreditam em Deus. Todas essas pessoas serão destruídas. O padrão pelo qual o homem julga o homem baseia-se em seu comportamento: alguém que tenha boa conduta é uma pessoa justa, alguém que tenha uma conduta abominável é perverso. O padrão pelo qual Deus julga o homem é se a essência da pessoa Lhe obedece: a que obedece a Deus é uma pessoa justa, a que não Lhe obedece é uma inimiga, uma pessoa má, não importa se o comportamento dessa pessoa for bom ou ruim, não importa se o discurso dessa pessoa for correto ou incorreto. Algumas pessoas querem usar as boas ações para obter um bom destino no futuro e algumas querem usar o bom discurso para comprar um bom destino. Erroneamente as pessoas acreditam que Deus determina o desfecho do homem de acordo com seu comportamento ou discurso e, portanto, muitas vão procurar usar isso para obter por meio fraudulento um favor temporário. As pessoas que mais tarde vão sobreviver no descanso terão todas suportado o dia da tribulação e também dado testemunho de Deus; todas serão pessoas que cumpriram o dever e têm a intenção de obedecer a Deus. Aqueles que simplesmente desejam aproveitar a oportunidade de fazer serviço para evitar a prática da verdade não poderão permanecer. Deus tem padrões adequados para o arranjo dos resultados de todas as pessoas; Ele não toma essas decisões simplesmente de acordo com as palavras e com a conduta da pessoa, nem as toma de acordo com comportamento delas durante um único período de tempo. De forma alguma Ele será tolerante para com toda a má conduta de alguém por causa do serviço prestado a Deus, nem poupará alguém da morte por causa de um tempo gasto por Deus. Ninguém pode se esquivar da retribuição pela própria maldade, ninguém pode encobrir uma conduta perversa e com isso evitar o tormento da destruição. Se alguém verdadeiramente faz o próprio dever, isso significa que é eternamente fiel a Deus e não busca recompensas, independentemente de receber bênçãos ou sofrer desgraças. Se as pessoas são fiéis a Deus quando veem bênçãos, mas perdem sua fidelidade quando não conseguem ver as bênçãos e acabam se tornando incapazes de dar testemunho de Deus e de cumprir seu dever como deveriam, essas pessoas que antes prestaram serviço a Deus fielmente ainda serão destruídas. Em resumo, pessoas más não podem sobreviver até a eternidade, nem podem entrar no descanso; só os justos são os senhores do descanso. Depois que a humanidade entrar no caminho certo é que as pessoas terão uma vida humana normal. Todas elas farão o próprio dever e serão completamente fiéis a Deus. Elas vão largar completamente a desobediência e o caráter corrupto e viverão para Deus e por causa de Deus. Serão desprovidas de desobediência e resistência. Serão capazes de obedecer inteiramente a Deus. Essa é a vida de Deus e do homem e a vida do reino, é a vida de descanso.

Aqueles que levam filhos e parentes totalmente incrédulos à igreja são muito egocêntricos e mostram a sua bondade. Essas pessoas ressaltam apenas o amor, sem considerar se eles acreditam ou se é a vontade de Deus. Alguns trazem a esposa diante de Deus ou trazem os pais diante de Deus e, sem levar em consideração se o Espírito Santo concorda ou realiza Sua obra, cegamente “adotam pessoas talentosas” para Deus. Que benefício pode ser ganho estendendo tal bondade aos que não acreditam? Ainda que esses incrédulos que estão sem a presença do Espírito Santo lutem para seguir a Deus, eles não podem ser salvos como se acredita que possam. Aqueles que recebem a salvação não a obtiveram facilmente. Aqueles que não foram submetidos à obra e às provações do Espírito Santo e que não foram aperfeiçoados pelo Deus encarnado não podem ser completados de maneira alguma. Portanto, essas pessoas carecem da presença do Espírito Santo a partir do momento em que começam a seguir nominalmente a Deus. De acordo com suas condições e estados atuais, elas simplesmente não podem ser completadas. Assim, o Espírito Santo não decide gastar muita energia com elas, nem oferecer esclarecimento ou guiá-las de alguma forma; Ele simplesmente lhes permite seguir adiante e no final revela o desfecho delas — isso é o suficiente. O entusiasmo e as intenções do homem vêm de Satanás e de modo algum podem completar a obra do Espírito Santo. Não importa que tipo de pessoa alguém seja, é preciso haver a obra do Espírito Santo — uma pessoa pode completar uma pessoa? Por que o marido ama a esposa? E por que a esposa ama o marido? Por que os filhos são obedientes aos pais? E por que os pais são loucos de amor pelos filhos? Que espécie de intenções as pessoas guardam de fato no coração? Não é para satisfazer os próprios planos e desejos egoístas? É de fato para o plano de gerenciamento de Deus? É para a obra de Deus? É para cumprir o dever de uma criatura? Aqueles que antes acreditaram em Deus e não puderam receber a presença do Espírito Santo nunca vão conseguir obter a obra do Espírito Santo; foi determinado que essas pessoas serão destruídas. Não importa quanto amor alguém sinta por elas, tal amor não pode substituir a obra do Espírito Santo. O entusiasmo e o amor do homem representam as intenções do homem, mas não podem representar as intenções de Deus nem podem substituir a obra de Deus. Mesmo que alguém ofereça todo o amor possível ou toda a piedade possível a essas pessoas que nominalmente acreditam em Deus e fingem segui-Lo, embora não saibam o que é acreditar em Deus, mesmo assim elas não obterão a compaixão de Deus nem a obra do Espírito Santo. Mesmo que sejam de baixo calibre e não possam compreender muitas verdades, as pessoas que sinceramente seguem a Deus ainda podem às vezes obter a obra do Espírito Santo; por outro lado, aquelas que são de alto calibre, mas não acreditam com sinceridade simplesmente não podem obter a presença do Espírito Santo. Simplesmente não há possibilidade de salvação para essas pessoas. Mesmo que leiam, que às vezes ouçam as mensagens ou cantem louvores a Deus, no fim elas não serão capazes de permanecer no tempo do descanso. A sinceridade da busca das pessoas não é determinada pelo julgamento alheio nem por como os outros as veem, mas, sim, por o Espírito Santo operar sobre elas ou não, por elas terem ou não a presença do Espírito Santo, e mais ainda é determinada por haver mudança de caráter ou não e por terem ou não conhecimento de Deus após submeter-se à obra do Espírito Santo durante certo tempo; se o Espírito Santo opera em uma pessoa, o caráter dessa pessoa mudará gradualmente e sua visão sobre a crença em Deus aos poucos se tornará mais pura. Independentemente de quanto tempo as pessoas seguem a Deus, se elas mudaram significa que o Espírito Santo opera sobre elas. Se não mudaram, significa que o Espírito Santo não opera sobre elas. Mesmo que prestem algum serviço, essas pessoas são instigadas por suas intenções de ter uma boa sorte. O serviço eventual não pode substituir uma mudança no caráter delas. No fim, elas ainda serão destruídas, pois não há necessidade dos que prestam serviço dentro do reino, nem há necessidade de alguém cujo caráter não tenha mudado para servir àquelas que foram tornadas perfeitas e que são fiéis a Deus. “Quando alguém acredita no Senhor, a sorte sorri para toda a família”: essas palavras do passado são adequadas para a Era da Graça, mas não estão relacionadas ao destino do homem. Elas foram adequadas apenas para uma etapa da Era da Graça. O significado pretendido por essas palavras é dirigido à paz e às bênçãos materiais desfrutadas pelas pessoas, mas isso não quer dizer que toda a família de alguém que acredita no Senhor será salva, nem que, quando alguém obter uma boa sorte, a família inteira também será levada ao descanso. Se alguém recebe bênçãos ou sofre infortúnios é determinado de acordo com a essência da pessoa, não de acordo com a essência comum que uns compartilham com outros. O reino simplesmente não tem esse tipo de dito popular ou de regra. Se por fim alguém consegue sobreviver, é porque atingiu os requisitos de Deus; e, se no final, alguém não consegue permanecer no tempo do descanso, é porque essa pessoa é desobediente a Deus e não satisfez Seus requisitos. Todos têm um destino adequado. Esses destinos são determinados de acordo com a essência de cada pessoa e são completamente dissociados dos demais. A má conduta de um filho não pode ser transferida para os pais e a retidão de um filho não pode ser compartilhada com seus pais. A má conduta de um pai não pode ser transferida para os filhos e a retidão dos pais não pode ser compartilhada com seus filhos. Todos carregam os respectivos pecados e todos desfrutam da respectiva sorte. Ninguém pode substituir o outro. Isso é justiça. Na visão humana, se os pais obtêm uma boa sorte, os filhos também obterão; se os filhos cometem o mal, os pais devem expiar o pecado dos filhos. Essa é a perspectiva do homem e o jeito humano de fazer as coisas. Não é a perspectiva de Deus. O fim de todos é determinado de acordo com a essência que vem da conduta de cada um e sempre é determinado de forma apropriada. Ninguém pode carregar os pecados do outro; ou melhor, ninguém pode receber punição no lugar do outro. Isso é absoluto. O cuidado excessivamente amoroso de um pai ou de uma mãe pelos filhos não significa que eles possam realizar ações justas no lugar dos filhos, assim como o afeto obediente de um filho para com os pais não significa que eles possam realizar ações justas no lugar dos pais. Esse é o verdadeiro significado por trás das palavras: “Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro deixado. Duas mulheres estarão trabalhando num moinho: uma será levada e a outra deixada”. Ninguém pode levar os filhos malfeitores ao descanso com base em seu profundo amor por esses filhos, nem pode levar a esposa (ou o marido) ao descanso com base em sua conduta justa. Essa é uma regra administrativa; não pode haver exceções para ninguém. Praticantes da justiça são praticantes da justiça e os malfeitores são malfeitores. Os praticantes da justiça serão capazes de sobreviver e os malfeitores serão destruídos. Os santos são santos, não são imundos. Os imundos são imundos e não têm uma única parte santa. Todas as pessoas más serão destruídas e todas as justas sobreviverão, mesmo que os filhos de um malfeitor realizem ações justas e mesmo que os pais de um justo cometam atos perversos. Não há relação entre um marido crédulo e uma esposa incrédula, assim como não há relação entre filhos crédulos e pais incrédulos. São dois tipos incompatíveis. Antes de entrar no descanso, a pessoa tem parentes físicos, mas, uma vez que tenha entrado no descanso, deixa de tê-los. Aqueles que cumprem o dever e os que não cumprem são inimigos; aqueles que amam a Deus e os que O odeiam opõem-se uns aos outros. Aqueles que entram no descanso e os que foram destruídos são dois tipos incompatíveis de criatura. As criaturas que cumprirem o dever serão capazes de sobreviver e as criaturas que não o cumprirem serão destruídas; mais ainda, isto durará por toda a eternidade. Você ama seu marido para cumprir seu dever como criatura? Você ama sua esposa para cumprir seu dever como criatura? Você é obediente a seus pais incrédulos para cumprir seu dever como criatura? Está certa ou errada a visão humana sobre acreditar em Deus? Por que você acredita em Deus? O que você quer ganhar? Como você ama a Deus? Aqueles que não conseguirem cumprir o dever como criaturas e que não conseguirem fazer um esforço total serão destruídos. Hoje, as pessoas têm relacionamentos físicos entre si, assim como têm laços de sangue; mais tarde, porém, todas essas ligações serão desfeitas. Crédulos e incrédulos não são compatíveis, ao contrário, se opõem uns aos outros. Aqueles no descanso acreditam que existe um Deus e são obedientes a Ele. Mas todos os desobedientes terão sido destruídos. As famílias não existirão mais na terra; como poderia haver pais e filhos ou relacionamentos entre maridos e esposas? A própria incompatibilidade entre crença e descrença terá rompido esses relacionamentos físicos!

No início, não havia famílias entre a humanidade, só homem e mulher, dois tipos de pessoa. Não havia países, para não falar das famílias, mas, devido à corrupção do homem, pessoas de todos os tipos se organizaram em clãs específicos e depois se desenvolveram em países e nações. Esses países e nações foram constituídos de famílias pequenas e particulares, por isso, todos os tipos de pessoas foram distribuídos entre raças diversas, de acordo com as diferenças idiomáticas e os marcos divisórios. Na verdade, apesar de existirem muitas raças no mundo, a humanidade tem um único ancestral. No início, só havia dois tipos de pessoa, que eram homem e mulher. No entanto, devido ao progresso da obra de Deus, ao transcorrer da história e às mudanças geográficas, esses dois tipos se desenvolveram, em graus diferentes, em mais tipos de pessoa ainda. No fim de contas, independentemente do número de raças de que é constituída, toda a humanidade ainda é a criação de Deus. Não importa a que raça as pessoas pertençam, todas são Suas criaturas, todas são descendentes de Adão e Eva. Mesmo que não sejam criadas pelas mãos de Deus, elas são as descendentes de Adão e Eva, a quem Deus criou pessoalmente. Não importa a que tipo as pessoas pertençam, todas são Suas criaturas; uma vez que pertencem à humanidade, que foi criada por Deus, o destino delas é o que a humanidade deveria ter, por isso são divididas segundo as regras que organizam a humanidade. Ou seja, os malfeitores e os justos, apesar de tudo, são criaturas. Criaturas que cometem maldades acabarão sendo destruídas e as criaturas cujas ações sejam justas sobreviverão. Essa é a disposição mais adequada para esses dois tipos de criaturas. Por causa da desobediência, os malfeitores não podem negar que sejam a criação de Deus, mas foram saqueadas por Satanás e, assim, são incapazes de serem salvos. Criaturas de conduta justa não podem valer-se do fato de que sobreviverão para negar que foram criadas por Deus, ainda que tenham recebido a salvação após serem corrompidas por Satanás. Malfeitores são criaturas desobedientes a Deus, são criaturas que não podem ser salvas e já foram completamente saqueadas por Satanás. As pessoas que cometem maldades também são pessoas; são pessoas que foram corrompidas ao extremo e que não podem ser salvas. Da mesma forma que elas também são criaturas, as pessoas de conduta justa também foram corrompidas, mas são pessoas que estão dispostas a se libertar do caráter corrupto e são capazes de obedecer a Deus. Pessoas de conduta justa não transbordam de justiça; em vez disso, elas receberam a salvação e se libertaram do caráter corrupto para obedecer a Deus; elas permanecerão firmes no final, o que não quer dizer, porém, que não tenham sido corrompidas por Satanás. Quando a obra de Deus terminar, dentre todas as Suas criaturas haverá aquelas que serão destruídas e as que sobreviverão. Essa é uma tendência inevitável de Sua obra de gerenciamento. Ninguém pode negar. Os malfeitores não podem sobreviver; os que obedecem e seguem a Ele até o fim certamente sobreviverão. Como essa obra é a de gerenciamento da humanidade, haverá quem permaneça e quem será eliminado. São esses os diferentes desfechos para os tipos diferentes de pessoa, são essas as disposições mais adequadas para Suas criaturas. O arranjo final de Deus para com a humanidade é separar as famílias, fragmentar as nações e as fronteiras nacionais. Um arranjo sem famílias nem fronteiras nacionais, pois o homem vem, no fim das contas, de um ancestral e é a criação de Deus. Resumindo, criaturas malfeitoras serão destruídas e criaturas que obedecem a Deus sobreviverão. Dessa forma, não haverá famílias nem países e sobretudo nenhuma nação no descanso do futuro; esse tipo de humanidade é o tipo mais santo de humanidade. Adão e Eva foram criados originalmente para que o homem pudesse cuidar de todas as coisas na terra; no princípio, o homem era o senhor de todas as coisas. Ao criar o homem, a intenção de Jeová era permitir que ele existisse sobre a terra e cuidasse de todas as coisas que havia nela, pois no início o homem não tinha sido corrompido e era incapaz de cometer o mal. No entanto, após ter sido corrompido, o homem não era mais o cuidador de todas as coisas. E o propósito da salvação de Deus é restaurar essa função do homem, restaurar a razão original do homem e sua obediência original; a humanidade em descanso será o próprio retrato do resultado que Sua obra de salvação espera alcançar. Embora não seja mais uma vida como a do jardim do Éden, sua essência será a mesma; a humanidade simplesmente não terá mais a natureza incorrupta de antes, mas será uma humanidade que foi corrompida e que então recebeu a salvação. Essas pessoas que receberam a salvação finalmente (isto é, depois que Sua obra terminar) entrarão no descanso. Da mesma forma, o desfecho daqueles que foram punidos também será totalmente revelado no fim e eles só serão destruídos depois que Sua obra terminar. Isso equivale a dizer que, depois que Sua obra estiver terminada, todos os malfeitores e os que foram salvos serão revelados, pois a obra de revelar todos os tipos de pessoa (sejam malfeitores ou salvos) será realizada sobre todas as pessoas ao mesmo tempo. Os malfeitores serão eliminados e os que podem permanecer serão revelados ao mesmo tempo. Portanto, o desfecho de todos os tipos de pessoa será revelado ao mesmo tempo. Ele não permitirá que um grupo de pessoas que foram salvas entre no descanso primeiro para depois separar os malfeitores, para julgá-los ou puni-los um pouco por vez; a verdade não é de fato assim. Quando os malfeitores forem destruídos e os que podem sobreviver entrarem no descanso, Sua obra no universo todo terá terminado. Não haverá nenhum tipo de prioridade entre os que recebem bênçãos e os que sofrem infortúnios; os que recebem bênçãos viverão eternamente e os que sofrerem infortúnios perecerão por toda a eternidade. Essas duas etapas da obra deverão ser concluídas ao mesmo tempo. Precisamente por existirem pessoas desobedientes é que a justiça das obedientes será revelada, assim como precisamente por existirem os que receberam bênçãos é que o infortúnio sofrido pelos malfeitores por sua má conduta será revelado. Se Deus não revelasse os malfeitores, as pessoas que Lhe obedecem sinceramente nunca veriam o sol; se Deus não conduzisse os que Lhe obedecem a um destino adequado, os desobedientes não poderiam receber a merecida retribuição. Esse é o processo da Sua obra. Se Ele não realizasse essa obra de punir o mal e recompensar o bem, Suas criaturas nunca poderiam entrar nos respectivos destinos. Uma vez que a humanidade tenha entrado no descanso, os malfeitores serão destruídos, toda a humanidade entrará no caminho certo e cada tipo de pessoa estará com seu próprio tipo, de acordo com as funções que devem realizar. Apenas esse será o dia do descanso da humanidade e a tendência inevitável para o desenvolvimento da humanidade; só quando a humanidade entrar no descanso é que a grande e final realização de Deus alcançará a completude; essa será a última nota musical de Sua obra. Essa obra vai encerrar toda a vida física decadente da humanidade e a vida da humanidade corrupta. Daí a humanidade entrará em um novo reino. Embora o homem viva uma existência física, existem diferenças significativas entre a essência da vida dele e a essência da vida da humanidade corrupta. O significado da existência dele e o significado da existência da humanidade corrupta também são diferentes. Embora não seja a vida de um novo tipo de pessoa, pode-se dizer que é a vida de uma humanidade que recebeu a salvação, uma vida com a humanidade e a razão recuperadas. Essas são pessoas que antes foram desobedientes a Deus, que foram conquistadas por Deus antes e depois salvas por Ele; essas são pessoas que humilharam a Deus e depois deram testemunho Dele. A existência delas, depois de se submeter e sobreviver ao Seu teste, é a mais significativa; são pessoas que deram testemunho de Deus diante de Satanás; são pessoas que estão aptas a viver. Os que serão destruídos são pessoas que não podem dar testemunho de Deus e não estão aptas a viver. A destruição delas deve-se à má conduta delas e é o melhor destino para elas. Quando mais tarde o homem entrar no bom reino, não haverá mais relacionamentos entre marido e mulher, entre pai e filha, entre mãe e filho, como o homem imagina que encontrará. Nesse tempo, o homem seguirá a própria espécie e a família já terá sido separada. Tendo fracassado totalmente, Satanás nunca mais perturbará a humanidade e o homem não terá mais o caráter satânico corrupto. Essas pessoas desobedientes já terão sido destruídas e só as obedientes sobreviverão. Pouquíssimas famílias sobreviverão intactas; como os relacionamentos físicos ainda poderão existir? A antiga vida física do homem será completamente banida; como os relacionamentos físicos podem existir entre as pessoas? Sem o caráter satânico corrupto, a vida das pessoas não será mais a antiga vida do passado, mas, sim, uma vida nova. Os pais perderão filhos e os filhos perderão os pais. Maridos perderão esposas e esposas perderão maridos. Agora as pessoas têm relacionamentos físicos entre si. Quando todos entrarem no descanso não haverá mais relacionamentos físicos. Tal humanidade só terá justiça e santidade, tal humanidade será só aquela que adora a Deus.

Deus criou a humanidade e a colocou sobre a terra, e até o dia de hoje Ele a vem conduzindo. Depois, Ele salvou a humanidade e serviu como oferta de pecado por ela. No final, Ele ainda deve conquistar a humanidade, salvá-la inteiramente e restaurá-la à sua imagem original. Esta é a obra à qual Ele vem se dedicando desde o início até o fim: restaurar o homem à sua imagem original, à sua conformação original. Ele estabelecerá Seu reino e restaurará a conformação original do homem, ou seja, Ele restaurará Sua autoridade sobre a terra e restaurará Sua autoridade sobre toda a criação. O homem perdeu seu coração temente a Deus após ter sido corrompido por Satanás e perdeu a função que uma das criaturas de Deus deveria ter; com isso, tornou-se desobediente e um inimigo de Deus. O homem viveu sob o império de Satanás e seguiu suas ordens. Por isso, Deus não teve como trabalhar entre Suas criaturas, e foi ainda mais incapaz de ganhar o temor de Suas criaturas. O homem foi criado por Deus e deveria adorá-Lo, mas, na realidade, o homem deu as costas a Deus e adorou Satanás. Satanás se tornou o ídolo no coração do homem. Assim, Deus perdeu Sua primazia no coração do homem, o que quer dizer que Ele perdeu o significado de ter criado o homem. Com isso, para restaurar o significado de Sua criação, Ele deve restaurar a imagem original do homem e livrá-lo de seu caráter corrupto. Para recuperar o homem, livrando-o de Satanás, Ele deve salvar o homem do pecado. Somente dessa maneira é que Ele poderá, aos poucos, restaurar a imagem original do homem e sua função original e, enfim, restaurar Seu reino. A destruição final dos filhos desobedientes também será levada a cabo a fim de permitir que o homem melhor adore Deus e viva melhor na terra. Como Deus criou o homem, Ele fará com que o homem O adore. Como Ele deseja restaurar a função original do homem, Ele a restaurará completamente, sem nenhuma adulteração. Restaurar Sua autoridade quer dizer fazer o homem adorá-Lo e obedecer a Ele; quer dizer que Ele fará o homem viver por causa Dele e fará Seus inimigos perecerem por causa de Sua autoridade; quer dizer que Ele fará com que cada última parte Dele persista em meio à humanidade, sem resistência por parte do homem. O reino que Ele deseja instituir é o Seu próprio reino. A humanidade que Ele deseja ter é a que O adore, aquela que Lhe obedece completamente e tem Sua glória. Se Ele não salvar a humanidade corrupta, o significado de ter criado o homem será reduzido a nada. Ele não terá mais autoridade entre os homens, e Seu reino não será mais capaz de existir na terra. Se Ele não destruir esses inimigos que não Lhe obedecem, Ele não será capaz de obter Sua glória completa, assim como não será capaz de instituir Seu reino na terra. Esses são os símbolos da conclusão de Sua obra e os símbolos da plena realização de Seu grande feito: destruir totalmente aqueles dentre a humanidade que não Lhe obedecem e levar ao descanso aqueles que foram tornados completos. Quando a humanidade tiver sido restaurada à sua imagem original, quando a humanidade puder cumprir com suas respectivas obrigações, manter seu próprio lugar e obedecer a todos os arranjos de Deus, Deus terá obtido um grupo de pessoas na terra que O adora, e Ele também terá instituído um reino na terra que O adora. Ele terá a vitória eterna na terra, e aqueles que se opõem a Ele irão perecer por toda a eternidade. Isso irá restaurar Sua intenção original ao criar o homem; isso irá restaurar Sua intenção ao criar todas as coisas, e isso também irá restaurar Sua autoridade sobre a terra, Sua autoridade perante todas as coisas e Sua autoridade perante Seus inimigos. Esses são os símbolos de Sua vitória total. Daí em diante, a humanidade entrará no descanso e entrará numa vida que segue pela trilha certa. Deus também entrará em eterno descanso com o homem e entrará na vida eterna compartilhada por Ele e o homem. A imundície e a desobediência na terra irão desaparecer, assim como os lamentos sobre a terra. Tudo na terra que se opõe a Deus não mais existirá. Somente Deus e aquelas pessoas que Ele salvou permanecerão; somente Sua criação permanecerá.

Anterior:Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso

Próximo:Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus será quando Deus já terá feito novo céu e nova terra

Coisas que talvez lhe interessem