Palavras diárias de Deus | "Obra e entrada (7)" | Trecho 311

De cima a baixo e do começo ao fim, Satanás tem perturbado a obra de Deus e agido em discórdia com Ele. Toda a discussão em torno da herança cultural antiga, da valorização do conhecimento da cultura ancestral, dos ensinamentos do taoísmo e do confucianismo, os clássicos do confucianismo e os ritos feudais levaram o homem ao inferno. A ciência e a tecnologia avançadas dos dias de hoje, bem como a indústria, a agricultura e os negócios desenvolvidos não são vistos em lugar algum. Em vez disso, eles apenas enfatizam os ritos feudais propagados pelos “macacos” ancestrais para deliberadamente perturbar a obra de Deus, para opor-se a ela e destruí-la. Essas coisas não só afligem o homem até hoje, como também desejam consumir o homem por completo. O ensinamento do código de ética feudal e transmissão do conhecimento da cultura antiga infectou o homem há muito tempo, transformando o homem em demônios maiores e menores. Existem poucas pessoas que receberiam Deus de braços abertos e que receberiam com alegria a vinda de Deus. A face do homem está repleta de assassinatos e em todo lugar a morte está no ar. Eles desejam expulsar Deus desta terra; com facas e espadas em punho, eles se organizam em formação de batalha para aniquilar a Deus. Há ídolos espalhados por toda a terra do diabo onde se ensina constantemente ao homem que não há Deus. Acima de tal terra permeia um odor nauseante de papel e incenso queimando, uma fumaça tão densa que chega a ser sufocante. Parece ser o cheiro do lodo que se ergue quando a serpente se retorce e se enrola, e é o suficiente para que o homem não consiga segurar o vômito. Também é possível ouvir fracamente os demônios malignos recitando as escrituras. É um som que parece vir das profundezas do inferno e o homem não consegue impedir um calafrio na espinha. Por toda a terra espalham-se ídolos de todas as cores do arco-íris, o que transforma a terra em um mundo confuso onde o rei dos demônios coloca um sorriso malicioso no rosto, como se seu plano maligno tivesse sido bem-sucedido. Entretanto, o homem permanece completamente alheio a tudo isso, sem saber que o diabo já o corrompeu a ponto de deixá-lo sem sentidos e derrotado. Ele deseja varrer Deus de uma só vez, deseja novamente insultá-Lo e assassiná-Lo, e tenta demolir e perturbar Sua obra. Como ele permitiria que Deus fosse de status igual? Como ele pode tolerar que Deus “interfira” na obra que ele faz dentre os homens na terra? Como ele pode permitir que Deus revele sua face odiosa? Como pode permitir que Deus perturbe sua obra? Como pode esse diabo, fumegando de raiva, permitir que Deus governe sua corte de poder na terra? Como ele poderia admitir a derrota voluntariamente? Seu semblante odioso foi revelado como realmente é, a ponto de deixar alguém sem saber se é para rir ou chorar, e do qual é verdadeiramente difícil falar. Essa não é a sua essência? Mesmo com uma alma feia ele ainda acredita que é incrivelmente belo. Ah, essa gangue de cúmplices! Eles descem entre os mortais para entregar-se aos prazeres e incitar a desordem. A perturbação deles causa a volubilidade do mundo e traz pânico ao coração do homem; e eles tanto distorceram o homem que o homem agora se assemelha a bestas de feiura insuportável, sem possuir o menor traço do homem santo original. Eles desejam até assumir o poder como tiranos na terra. Impedem a obra de Deus de forma que ela mal possa seguir adiante e trancam o homem como se fosse atrás de paredes de bronze e aço. Depois de cometer tantos pecados e causar tantos problemas, como é que podem esperar qualquer outra coisa que não seja castigo? Os demônios e espíritos malignos têm existido enlouquecidamente na terra e isolado a vontade e o esforço meticuloso de Deus, tornando-os impenetráveis. Que pecado mortal! Como Deus poderia não Se sentir ansioso? Como Deus poderia não Se sentir furioso? Eles causam um obstáculo e uma oposição graves à obra de Deus. São rebeldes demais! Mesmo os demônios maiores e menores se tornam esnobes diante da força do demônio mais poderoso e começam a fazer ondas. Eles deliberadamente resistem à verdade, apesar de reconhecê-la com clareza. Filhos da rebelião! É como se, agora que seu rei do inferno ascendeu ao trono real, eles se tornassem presunçosos e tratassem todos os outros com desprezo. Quantos buscam a verdade e seguem a justiça? São todos bestas como porcos e cães, liderando uma gangue de moscas fedorentas em um monte de estrume para sacudir a cabeça e incitar a desordem. Eles acreditam que seu rei do inferno é o mais superior dos reis, sem perceber que não passam de moscas na podridão. Não só isso, mas eles também fazem observações caluniosas contra a existência de Deus ao contar com os porcos e os cães de seus pais. As minúsculas moscas pensam que seus pais são tão grandes quanto uma baleia dentada. Será que não percebem que são diminutas, ainda que esses pais sejam porcos e cães impuros um bilhão de vezes maiores que elas mesmas? Inconscientes da própria baixeza, as moscas correm desvairadas sobre o pútrido odor desses porcos e desses cães, e têm a ideia ilusória de procriar futuras gerações. Isto é absolutamente vergonhoso! Com asas verdes nas costas (algo que se refere à alegação delas de que acreditam em Deus), elas se tornam convencidas e por toda parte se gabam da própria beleza e atratividade, lançando secretamente suas impurezas sobre o homem. E elas são até presunçosas, como se um par de asas com as cores do arco-íris pudesse esconder as próprias impurezas; e assim elas perseguem a existência do Deus verdadeiro (isto se refere à história inerente do mundo religioso). Mal sabe o homem que, apesar de as asas da mosca serem belas e encantadoras, ela não passa de uma mosca minúscula cheia de sujeira e coberta de germes. Com a força de seus pais porcos e cães, elas correm ensandecidas pela terra (isto se refere aos oficiais religiosos que perseguem Deus com o argumento de ter o apoio massivo do país, traindo o verdadeiro Deus e a verdade) com avassaladora ferocidade. É como se os fantasmas dos fariseus judaicos tivessem retornado com Deus à nação do grande dragão vermelho, de volta para seu antigo ninho. Mais uma vez eles começaram a tarefa da perseguição, dando continuidade à tarefa que se estende por vários milhares de anos. Esse grupo de degenerados está condenado a perecer na terra, no fim! Parece que, depois de vários milênios, os espíritos impuros se tornaram ainda mais engenhosos e dissimulados. Eles sempre pensam em maneiras de sabotar secretamente a obra de Deus. Eles são ardilosos e sagazes e desejam reencenar na terra natal a mesma tragédia de vários milênios atrás. Isso quase incita Deus a soltar um grito em voz alta e Ele mal consegue Se impedir de voltar ao terceiro céu e aniquilá-los. Para que ame a Deus, o homem precisa compreender Sua vontade e Sua alegria e tristeza, bem como o que Ele abomina. Esse conhecimento servirá para promover a entrada do homem. Quanto mais rápida for a entrada do homem, tanto mais satisfeito estará o coração de Deus; quanto mais claro for o discernimento que o homem tem do rei dos demônios, tanto mais ele se aproximará de Deus, para que o desejo divino seja realizado.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado