Palavras diárias de Deus | "Deus é o Senhor de toda a criação" | Trecho 206

Um estágio da obra das duas eras passadas aconteceu em Israel, outro, na Judeia. De um modo geral, nenhum estágio dessa obra saiu de Israel, pois foram os estágios da obra realizados entre o povo escolhido inicial. Assim, à vista dos israelitas, Deus Jeová é Deus somente dos israelitas. Por causa da obra de Jesus na Judeia, e porque Ele consumou a obra da crucificação, da perspectiva dos judeus, Jesus é o Redentor do povo judeu. Ele é o Rei unicamente dos judeus e não de qualquer outro povo; Ele não é o Senhor que redime os ingleses, nem o Senhor que redime os americanos, mas é o Senhor que redime os israelitas e, em Israel, é aos judeus que Ele redime. Na verdade, Deus é o Mestre de todas as coisas. Ele é o Deus de toda a criação. Ele não é o Deus somente dos israelitas e não é o Deus somente dos judeus, Ele é o Deus de toda a criação. Os dois estágios passados de Sua obra aconteceram em Israel e assim, algumas concepções tomaram forma entre as pessoas. As pessoas acham que Jeová estava operando em Israel e que o Próprio Jesus realizou a Sua obra na Judeia — ademais, foi por meio da encarnação que Ele realizou a obra na Judeia — e, seja como for, a obra não se estendeu para além de Israel. Sua obra não era entre os egípcios, tampouco entre os indianos; Sua obra era somente entre os israelitas. As pessoas formam, então, várias concepções; além disso, elas planejam a obra de Deus dentro de um certo escopo. Elas dizem que quando Deus opera, a obra Dele deve ser realizada entre o povo escolhido e em Israel; exceto pelos israelitas, Deus não tem outro destinatário de Sua obra, nem tem qualquer outro escopo de Sua obra; elas são particularmente rigorosas em “disciplinar” o Deus encarnado, não permitindo que Ele vá além do escopo de Israel. Não são todas essas concepções humanas? Deus fez os céus, a terra e todas as coisas, além de toda a criação; como Ele poderia restringir Sua obra apenas a Israel? Se assim fosse, de que valeria para Ele fazer a totalidade de Sua criação? Ele criou o mundo todo; Ele realizou o Seu plano de gestão de seis mil anos não apenas em Israel, mas também com toda pessoa do universo. Independentemente de viverem na China, nos Estados Unidos, no Reino Unido ou na Rússia, todas as pessoas descendem de Adão; todas foram feitas por Deus. Nem uma única pessoa pode escapar do escopo da criação de Deus e nem uma única pessoa pode deixar de ser chamada “descendente de Adão”. Todas elas são criação de Deus e todas são descendentes de Adão; elas são também descendentes dos corrompidos Adão e Eva. Não são só os israelitas que são criação de Deus, mas todas as pessoas; no entanto, algumas dentre a criação foram amaldiçoadas enquanto outras foram abençoadas. Há muitas coisas desejáveis em relação aos israelitas; Deus operou inicialmente sobre eles por serem o povo menos corrompido. Os chineses nem se comparam com eles e não podem nem mesmo esperar se igualar a eles; então, Deus operou inicialmente entre o povo de Israel e o segundo estágio de Sua obra só foi realizado na Judeia. Como resultado disso, as pessoas formam muitas concepções e muitas regras. Na realidade, se fosse agir de acordo com as concepções humanas, Deus seria somente o Deus dos israelitas; dessa forma, Ele seria incapaz de expandir a Sua obra às nações gentias porque Ele seria apenas o Deus dos israelitas e não o Deus de toda a criação. As profecias dizem que o nome de Jeová seria grande nas nações gentias e que o nome de Jeová seria propagado às nações gentias — por que elas dizem isso? Se Deus fosse somente Deus dos israelitas, então Ele só operaria em Israel. Além disso, Ele não expandiria a obra e Ele não faria essa profecia. Uma vez que Ele fez a profecia, Ele precisaria expandir a Sua obra às nações gentias e a toda nação e lugar. Já que Ele declarou isso, Ele então o cumpriria. Esse é o Seu plano, pois Ele é o Senhor que criou os céus, a terra e todas as coisas, e o Deus de toda a criação. Independentemente de Ele estar ou não operando com os israelitas ou em toda a Judeia, a obra que Ele faz é a obra do universo todo e a obra da humanidade toda. A obra que Ele faz hoje na nação do grande dragão vermelho — numa nação gentia — ainda é a obra de toda a humanidade. Israel pode ser a base de Sua obra na terra; semelhantemente, a China também pode se tornar a base de Sua obra entre as nações gentias. Ele não cumpriu agora a profecia de que “o nome de Jeová será grande nas nações gentias”? O primeiro passo de Sua obra entre as nações gentias remete a essa obra que Ele está fazendo na nação do grande dragão vermelho. O Deus encarnado operar nessa terra e operar entre esses povos amaldiçoados contraria particularmente as concepções humanas; essas pessoas são as mais baixas e não têm valor algum. Essas são todas pessoas a quem Jeová inicialmente abandonou. As pessoas podem ser abandonadas por outras pessoas, mas se elas forem abandonadas por Deus, não terão status e terão o mais baixo valor. Como uma parte da criação, ser ocupado por Satanás ou abandonado por outras pessoas são ambas coisas dolorosas, mas se uma parte da criação é abandonada pelo Senhor da criação, isso significa que o seu status é o mais baixo possível. Os descendentes de Moabe foram amaldiçoados e nasceram dentro desse país subdesenvolvido; sem dúvida, os descendentes de Moabe são as pessoas com o status mais baixo sob influência das trevas. Porque essas pessoas possuíam o status mais baixo no passado, a obra feita entre elas é a mais capaz de destruir as concepções humanas e também é a obra mais benéfica a todo o Seu plano de gestão de seis mil anos. O fato de Deus operar entre essas pessoas é a ação mais capaz de destruir as concepções humanas; com isso Ele lança uma era; com isso Ele destrói todas as concepções humanas; com isso Ele encerra a obra da Era da Graça inteira. Sua obra inicial foi realizada na Judeia, dentro do escopo de Israel; nas nações gentias Ele não fez absolutamente nenhuma obra de lançamento de era. O estágio final de Sua obra não é apenas realizado entre as pessoas das nações gentias, mas é ainda mais realizado entre aquelas pessoas amaldiçoadas. Esse ponto em especial é a evidência mais capaz de humilhar Satanás; assim, Deus “Se torna” o Deus de toda criação no universo e Se torna o Senhor de todas as coisas, o objeto de adoração de tudo o que tem vida.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado