Palavras diárias de Deus | "A obra de Deus e a obra do homem" | Trecho 178

A obra do homem tem certo alcance e limitações. Uma pessoa só é capaz de realizar a obra de uma determinada fase e não a obra da era inteira — caso contrário, ela conduzirá as pessoas a regras. A obra do homem só pode ser aplicada a um determinado período ou fase. Isso porque a experiência do homem tem um âmbito. Não se pode comparar a obra do homem à obra de Deus. Os caminhos de prática do homem e seu conhecimento da verdade só são aplicáveis em um âmbito específico. Não é possível dizer que o caminho que o homem percorre é integralmente a vontade do Espírito Santo, porque o homem só pode ser iluminado pelo Espírito Santo e não pode ser completamente preenchido pelo Espírito Santo. As coisas que o homem é capaz de vivenciar se restringem ao âmbito da humanidade normal e não podem exceder a capacidade dos pensamentos da mente humana normal. Todos aqueles que têm expressão prática a vivenciam dentro desse limite. Quando vivenciam a verdade, é sempre uma experiência da vida humana normal sob a iluminação do Espírito Santo, não uma experiência que foge à vida humana normal. Eles vivenciam a verdade iluminados pelo Espírito Santo com base nas experiências de sua vida humana. Além disso, essa verdade varia de uma pessoa para outra e sua profundidade está relacionada ao estado da pessoa. Pode-se dizer apenas que o caminho que eles percorrem é a vida humana normal de um homem que busca a verdade, e que é o caminho percorrido por uma pessoa normal que tem a iluminação do Espírito Santo. Não se pode dizer que o caminho que eles percorrem é o caminho tomado pelo Espírito Santo. Na experiência humana normal, já que as pessoas que buscam não são iguais, a obra do Espírito Santo também não é igual. Além disso, como os ambientes que eles vivenciam e os limites de sua experiência tampouco são iguais, devido à mistura de suas mentes e pensamentos, sua experiência é misturada em diferentes níveis. Cada pessoa entende uma verdade de acordo com suas diferentes condições individuais. Sua compreensão do verdadeiro significado da verdade não é completa e limita-se a um ou alguns aspectos dela. O âmbito em que a verdade é vivenciada pelo homem é sempre baseado nas diferentes condições dos indivíduos e, portanto, não é igual. Assim, o conhecimento sobre a mesma verdade expresso por pessoas diferentes não é igual. Ou seja, a experiência do homem é sempre limitada e não pode representar integralmente a vontade do Espírito Santo, e a obra do homem não pode ser vista como obra de Deus, mesmo se o que é expresso pelo homem se aproxime da vontade de Deus, mesmo se a experiência do homem se aproxime da obra de aperfeiçoamento a ser realizada pelo Espírito Santo. O homem só pode ser servo de Deus realizando a obra que lhe é confiada por Deus. O homem só pode expressar o conhecimento sob a iluminação do Espírito Santo e as verdades obtidas de sua experiência pessoal. O homem não é qualificado nem tem condições de ser a expressão do Espírito Santo. Ele não tem o direito de dizer que a obra do homem é obra de Deus. A obra do homem tem princípios próprios e todos os homens têm experiências diferentes e condições variadas. A obra do homem inclui todas as suas experiências sob a iluminação do Espírito Santo. Essas experiências só podem representar o ser do homem e não representam o ser de Deus ou a vontade do Espírito Santo. Portanto, não se pode dizer que o caminho percorrido pelo homem seja o caminho percorrido pelo Espírito Santo, porque a obra do homem não pode representar a obra de Deus, e a obra do homem e a experiência do homem não são a vontade integral do Espírito Santo. A obra do homem tende a seguir uma regra e o método de sua obra é facilmente confinado a um âmbito limitado e é incapaz de conduzir as pessoas a um caminho livre. A maioria dos seguidores vive dentro de um âmbito limitado e seu modo de vivenciar também é limitado a esse âmbito. A experiência do homem é sempre limitada; o método de sua obra também é limitado a alguns tipos e não pode ser comparado à obra do Espírito Santo ou à própria obra de Deus — porque a experiência do homem é, em última análise, limitada. No entanto Deus realiza Sua obra, ela não tem regras; no entanto ela é realizada, não se limita a um caminho. Não há regra alguma na obra de Deus, toda Sua obra é realizada livremente. Por mais que o homem siga a Deus, é incapaz de resumir qualquer lei dos caminhos de Sua obra. Embora Sua obra se baseie em princípios, é sempre realizada de novas maneiras e sempre tem novos desdobramentos que estão além do alcance do homem. Durante um período de tempo, Deus pode ter vários tipos de obra diferentes e maneiras diferentes de liderar, permitindo que as pessoas tenham sempre novas entradas e novas mudanças. É impossível descobrir as leis de Sua obra porque Ele sempre a está realizando de novas maneiras. Só assim os seguidores de Deus não se apegam a regras. A própria obra de Deus sempre evita as noções das pessoas e se opõe a essas noções. Somente aqueles que O seguem e perseguem com um coração sincero podem ter seu caráter transformado e são capazes de viver livremente sem estarem sujeitos a regras ou limitados por noções religiosas de qualquer espécie. As exigências que a obra do homem faz às pessoas são baseadas em sua própria experiência e no que ele mesmo pode alcançar. O grau dessas exigências está restrito a um determinado âmbito e os modos de prática também são muito limitados. Assim, os seguidores vivem inconscientemente dentro desse âmbito limitado; com o passar do tempo, eles se transformam em regras e rituais. Se a obra de um período for liderada por uma pessoa que não foi pessoalmente aperfeiçoada por Deus e não foi julgada, todos seus seguidores se tornarão religiosos radicais e especialistas em resistir a Deus. Portanto, para ser um líder qualificado, deve-se ter sido julgado e ter aceitado seu aperfeiçoamento. Aqueles que não foram julgados, mesmo que tenham a obra do Espírito Santo, expressam apenas coisas vagas e irreais. Com o tempo, conduzirão as pessoas a regras vagas e sobrenaturais. A obra que Deus realiza não coaduna com a carne do homem; não coaduna com os pensamentos do homem, e sim contraria as noções do homem; não é misturada com noções religiosas vagas. Os resultados de Sua obra não podem ser alcançados por um homem que não foi aperfeiçoado por Ele e estão fora do alcance do pensamento do homem.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado