Palavras diárias de Deus | "O Próprio Deus, o Único X" | Trecho 199

As várias atitudes da humanidade em relação a Deus

Como as pessoas se comportam em relação a Deus decide seu destino e decide como Deus Se comporta para com elas e lida com elas. Neste ponto, vou dar alguns exemplos de como as pessoas se comportam em relação a Deus. Vamos ouvir algo sobre se as boas maneiras e atitudes com as quais elas se comportam para com Deus estão corretas ou não. Vamos considerar a conduta dos sete tipos de pessoas a seguir:

1) Há um tipo de pessoa cuja atitude em relação a Deus é particularmente absurda. Elas pensam que Deus é como um bodisatva ou um ser sagrado do folclore humano e precisa que as pessoas se curvem três vezes quando se encontram e queimem incenso depois de terem comido. E assim, quando, em seu coração, eles são gratos a Deus por Sua graça, eles, em gratidão a Deus, frequentemente têm esse impulso. Eles desejam que o Deus em quem creem hoje possa, como o ser sagrado pelo qual anseiam em seu coração, aceitar o comportamento para com Ele, no qual eles se curvam três vezes quando se encontram e queimam incenso depois de comer.

2) Algumas pessoas veem Deus como um Buda vivo capaz de tirar todos os vivos do sofrimento e de salvá-los; eles veem Deus como um Buda vivo capaz de afastá-los do mar da aflição. A crença dessas pessoas em Deus é a adoração de Deus como um Buda. Embora elas não queimem incenso, não se prostrem nem façam oferendas, em seu coração, seu Deus é exatamente esse Buda que apenas pede que elas sejam amáveis e caridosas, que não matem nada vivo, não praguejem contra os outros, vivam uma vida que pareça honesta e não façam nada de ruim — apenas essas coisas. Esse é o Deus em seu coração.

3) Algumas pessoas adoram a Deus como alguém grande ou famoso. Por exemplo, por qualquer meio que essa grande pessoa goste de falar, com qualquer entonação que ela fale, quais palavras e vocabulário ela use, seu tom, seus gestos, suas opiniões e ações, sua postura — eles copiam tudo e essas são coisas que elas devem engendrar totalmente no curso de sua crença em Deus.

4) Algumas pessoas veem a Deus como um monarca, sentem que Ele está acima de tudo e ninguém se atreve a ofendê-Lo — e, se o fizerem, será penalizado. Elas adoram tal monarca porque os monarcas ocupam um certo lugar em seu coração. Os pensamentos, a maneira, a autoridade e a natureza dos monarcas — até seus interesses e sua vida pessoal — tudo se torna algo que essas pessoas precisam entender, questões e assuntos com que se preocupam, e então adoram a Deus como um monarca. Essa forma de crença é ridícula.

5) Algumas pessoas têm fé particular na existência de Deus, uma que é profunda e inabalável. Porque o conhecimento que elas têm de Deus é tão superficial e por não terem muita experiência com as palavras de Deus, elas O adoram como um ídolo. Esse ídolo é o Deus em seu coração, é algo que elas devem temer e diante do qual devem se curvar e algo que devem seguir e imitar. Elas veem Deus como um ídolo, que elas devem seguir por toda a sua vida. Elas copiam o tom com o qual Deus fala e externamente copiam aqueles de quem Deus gosta. Elas costumam fazer coisas que parecem ingênuas, puras e honestas e até seguem esse ídolo como um parceiro ou companheiro do qual elas nunca podem se separar. Essa é a sua forma de crença.

6) Há algumas pessoas que, apesar de terem lido muitas das palavras de Deus e ouvido muitas pregações, sentem em seu coração que o único princípio de seu comportamento para com Deus é que elas sempre devem ser obsequiosas e bajuladoras ou, senão, devem louvar a Deus e saudá-Lo de uma maneira que não é realista. Elas creem que Deus exige que elas se comportem de tal maneira e creem que, se não o fizerem, a qualquer momento elas podem provocar Sua raiva ou pecar contra Ele e que, como resultado do pecado, Deus irá puni-los. Esse é o Deus em seu coração.

7) E então há a maioria das pessoas que encontram o sustento espiritual em Deus. Porque elas vivem neste mundo, elas estão sem paz ou felicidade e elas não encontram conforto em nenhum lugar. Depois que elas encontram Deus, depois de terem visto e ouvido Suas palavras, em seu coração elas estão secretamente alegres e eufóricas. E por que isso? Elas acreditam que finalmente encontraram algum lugar que lhes trará felicidade, que finalmente encontraram um Deus que lhes dará sustento espiritual. Isso porque, depois que aceitaram a Deus e começaram a segui-Lo, elas se tornaram felizes, suas vidas foram preenchidas, elas não são mais como os incrédulos, que sonambulam pela vida como animais, e sentem que têm algo a esperar da vida. Assim, elas pensam que esse Deus pode satisfazer suas necessidades espirituais e trazer grande felicidade tanto na mente quanto no espírito. Sem perceber, elas se tornam incapazes de deixar esse Deus que lhes dá sustento espiritual, que traz felicidade ao seu espírito e à família inteira. Elas creem que a crença em Deus nada mais precisa fazer do que trazer-lhes sustento espiritual.

As atitudes desses vários tipos de pessoas mencionadas acima para com Deus existem no meio de vocês? (Elas existem.) Se, em sua crença em Deus, o coração de alguém contém alguma dessas atitudes, ele é capaz de realmente comparecer diante de Deus? Se alguém tiver alguma dessas atitudes em seu coração, ele crê em Deus? Ele crê no Próprio Deus único? (Não.) Já que você não crê no Próprio Deus único, em quem você crê? Se aquilo em que você crê não é o Próprio Deus único, é possível que você creia em um ídolo ou um grande homem ou um bodisatva, que você adore o Buda em seu coração. Além disso, é possível que você creia em uma pessoa comum. Em suma, devido às várias formas de crença e atitudes das pessoas para com Deus, elas põem o Deus de sua própria cognição em seu coração, impõem sua imaginação a Deus, põem suas atitudes e imaginações sobre Deus lado a lado com o Próprio Deus único, e então elas as exibem para serem festejadas. O que isso significa quando as pessoas têm atitudes impróprias para com Deus? Isso significa que elas rejeitaram o verdadeiro Próprio Deus e adoraram um falso deus e isso significa que, ao mesmo tempo em que creem em Deus, elas rejeitam a Deus e se opõem a Ele, e negam a existência do Deus verdadeiro. Se as pessoas se apegarem a essas formas de crença, qual será a consequência para elas? Com tais formas de crença, elas seriam capazes de se aproximar cada vez mais do cumprimento das exigências de Deus? (Não, não serão.) Pelo contrário, por causa de suas concepções e imaginações, as pessoas se afastarão cada vez mais do caminho de Deus, pois a direção que buscam é o oposto da direção que Deus requer delas. Vocês já ouviram falar da história “ir para o sul dirigindo o carro para o norte”? Isso pode ser um caso de ir para o sul dirigindo o carro para o norte. Se as pessoas crerem em Deus de maneira tão ridícula, quanto mais você tentar, mais fugirá de Deus. E então Eu admoesto vocês assim: antes de vocês começarem, você deve primeiro discernir se está indo na direção certa. Seja objetivo em seus esforços e certifique-se de perguntar a si mesmo: “O Deus em quem eu creio é o Governante de todas as coisas? Esse Deus em quem eu creio é apenas alguém que me dá sustento espiritual? Ele é meu ídolo? O que esse Deus em quem eu creio pede de mim? Deus aprova tudo que eu faço? Tudo o que faço e busco é em busca de conhecer a Deus? Isso está em sintonia com as exigências de Deus para mim? A senda que trilho é reconhecida e aprovada por Deus? Deus está satisfeito com a minha fé?”. Você deve muitas vezes e repetidamente se fazer essas perguntas. Se você deseja buscar o conhecimento de Deus, você deve ter uma consciência clara e objetivos claros antes de poder satisfazer a Deus.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado