Palavras diárias de Deus | "Como o homem que delimitou Deus em suas concepções pode receber as revelações de Deus?" | Trecho 284

A obra de Deus continua a avançar e, apesar de o propósito da obra divina permanecer imutável, os meios pelos quais Deus opera mudam constantemente, assim como aqueles que O seguem. Quanto maior a obra de Deus tanto mais plena é a compreensão do homem sobre Deus, pois o caráter do homem muda de acordo com a obra divina. No entanto, porque a obra de Deus muda continuamente, aqueles que não conhecem a obra do Espírito Santo e os homens insensatos que não conhecem a verdade se tornam oponentes de Deus. Nunca a obra de Deus se conforma às concepções do homem, pois a obra divina é sempre nova, nunca velha. Nunca Deus repete obras passadas, pois Ele avança com obras nunca antes realizadas. Assim como Deus não repete Sua obra e o homem invariavelmente julga a obra de Deus hoje de acordo com a obra feita no passado, é muito difícil para Deus realizar cada etapa da obra nesta nova era. O homem cria empecilhos demais! O pensamento do homem é muito atrasado! Homem algum conhece a obra de Deus; no entanto, todos definem tal obra. Longe de Deus o homem perde a vida, a verdade e as bênçãos de Deus; não obstante, o homem não aceita nem a vida, nem a verdade e muito menos as grandes bênçãos concedidas à humanidade. Todos os homens desejam alcançar Deus, mas são incapazes de tolerar qualquer mudança na obra de Deus. Aqueles que não aceitam a nova obra de Deus creem que a obra divina é imutável, que a obra de Deus permanece eternamente paralisada. Na crença dessas pessoas, para ganhar a salvação eterna de Deus, é necessário apenas observar a lei e, desde que se arrependam e confessem os pecados, o coração de Deus ficará eternamente satisfeito. Tais pessoas têm a opinião de que Deus só pode ser o Deus sob a lei e o Deus que foi pregado à cruz pelo homem; também é opinião delas que Deus não pode nem deve exceder a Bíblia. Pois são exatamente essas opiniões que as prendem firmemente à lei antiga e que as acorrentam à rigidez dos regulamentos. Há ainda mais pessoas que acreditam que, qualquer que seja a nova obra de Deus, esta precisa ser substanciada por profecias e que em cada etapa dessa tal obra, a todos aqueles que seguem a Deus com coração verdadeiro, também precisam ser manifestadas as revelações, caso contrário não se trataria da obra de Deus. Que o homem venha a conhecer Deus já não é uma tarefa fácil. Acrescentar a isso o coração insensato do homem e a natureza rebelde da autoimportância e presunção torna ainda mais difícil para o homem aceitar a nova obra de Deus. O homem não estuda a nova obra de Deus com cuidado nem a aceita com humildade; em vez disso, o homem adota uma postura de desprezo, esperando revelações e orientações vindas de Deus. Esse não é o comportamento de alguém que se rebela e se opõe a Deus? Como tal homem conseguirá ganhar a aprovação de Deus? Em Seu tempo, Jesus declarou que a obra de Jeová havia ficado para trás na Era da Graça, assim como hoje digo que a obra de Jesus também ficou para trás. Se apenas a Era da Lei tivesse existido, sem a Era da Graça, Jesus não poderia ter sido crucificado e não poderia ter redimido toda a humanidade; se apenas a Era da Lei tivesse existido, de que modo a humanidade teria capacidade de se desenvolver até os dias de hoje? A história sempre marcha para frente, pois a história não é a lei natural da obra de Deus? Não é a descrição do gerenciamento divino do homem dentro de todo o universo? A história marcha para frente, assim como a obra de Deus, e a vontade de Deus muda constantemente. Não seria razoável para Deus manter a mesma etapa da obra durante seis mil anos, pois todos os homens sabem que Deus é sempre novo, nunca velho. Ele não poderia manter uma obra semelhante à da crucificação não uma, mas duas, três vezes… sendo pregado à cruz. Pois é essa a percepção de um homem insensato. Deus jamais sustenta a mesma obra, e Sua obra vive em transformação e em constante novidade, do mesmo modo que Eu também falo todos os dias a vocês com palavras novas, realizando uma nova obra. É esta a obra que realizo, cujo segredo são as palavras “nova” e “magnífica”. “Deus é imutável, Deus sempre será Deus”, esta máxima é, de fato, verdadeira. A essência de Deus não muda, Deus é sempre Deus e jamais poderia se tornar Satanás; no entanto, isso não prova que a obra de Deus é tão constante e invariável quanto a essência divina. Você declara que Deus é assim, mas, então, como pode explicar que Deus é sempre novo e nunca velho? A obra de Deus se espalha continuamente e muda constantemente, e a vontade de Deus também continuamente se manifesta e é revelada ao homem. Conforme experimenta a obra de Deus, o caráter do homem muda continuamente, assim como continuamente muda seu conhecimento. De onde, portanto, surge a mudança? Não é da sempre mutável obra de Deus? Se o caráter do homem pode mudar, por que o homem não consegue admitir que Minha obra e Minhas palavras também mudem continuamente? Será que devo Me sujeitar às restrições do homem? Será que você não está, com isso, simplesmente recorrendo à sofística?

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado