Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

1. Por que Deus tem o nome de Deus Todo-Poderoso na era do reino?

Muitas pessoas não entendem porque, já que Deus Todo-Poderoso é o retorno do Senhor Jesus nos últimos dias, o Senhor Jesus é chamado de Deus Todo-Poderoso quando vem para realizar a obra de julgamento nos últimos dias. Por que Ele não continua sendo chamado de Senhor Jesus? Na verdade, Deus tem um novo nome todas as vezes que realiza uma etapa da Sua obra. Este novo nome foi escolhido por Deus como convém à obra - não é algo que as pessoas possam chamá-Lo como bem entenderem. O nome que Deus assume em cada etapa da obra tem sua base na Bíblia. O nome do retorno do Senhor Jesus dos últimos dias foi profetizado há muito tempo na Bíblia. Isaias disse: “E as nações verão a tua justiça, e todos os reis a tua glória; e chamar-te-ão por um nome novo, que a boca de Jeová designará” (Isaías 62:2). No livro de Apocalipse, também foi dito que “Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: (...) A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do meu Deus, e também o meu novo nome” (Apocalipse 3:7,12). “Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:8). “Também ouvi uma voz como a de grande multidão, como a voz de muitas águas, e como a voz de fortes trovões, que dizia: Aleluia! porque já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 19:6). O nome do Deus Todo Poderoso da Era do Reino é o cumprimento total das profecias do livro de Apocalipse. O nome que Deus assume em cada era tem profundo significado e está intimamente ligado à obra de Deus durante esta época. Deus Todo-Poderoso revelou os mistérios relativos a isto quando disse: “Em cada era, Deus faz uma nova obra e é chamado por um novo nome; como ele poderia fazer a mesma obra em diferentes épocas? Como Ele poderia Se agarrar ao velho? O nome de Jesus foi usado pelo bem da obra da redenção, então Ele ainda seria chamado pelo mesmo nome quando retornasse nos últimos dias? Ele ainda estaria fazendo a obra da redenção? Por que Jeová e Jesus são um, todavia Eles são chamados por nomes diferentes em eras diferentes? Não é porque as eras de sua obra são diferentes? Poderia um único nome representar Deus em Sua totalidade? Sendo assim, Deus deve ser chamado por um nome diferente em uma era diferente, e Ele deve utilizar o nome para alterar a era e representar a era. Pois nenhum nome pode representar totalmente o Próprio Deus, e cada nome só é capaz de representar o aspecto temporal do caráter de Deus em uma determinada era; tudo que ele precisa fazer é representar Sua obra. Portanto, Deus pode escolher qualquer nome apropriado a Seu caráter para representar a era inteira. Não importa se é a era de Jeová ou a era de Jesus, cada era é representada por um nome” (de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

‘Jeová’ é o nome que assumi durante Minha obra em Israel, e significa o Deus dos israelitas (o povo escolhido de Deus) que pode se apiedar do homem, amaldiçoar o homem e guiar a vida do homem. Significa o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. ‘Jesus’ é Emanuel, e significa a oferta pelo pecado que é repleta de amor, repleta de compaixão e redime o homem. Ele fez a obra da Era da Graça, e representa a Era da Graça, e pode representar apenas uma parte do plano de gestão. Isto é, somente Jeová é o Deus do povo escolhido de Israel, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, o Deus de Jacó, o Deus de Moisés e o Deus de todo o povo de Israel. Assim, na atualidade, todos os israelitas exceto os da tribo de Judá adoram a Jeová. Eles fazem sacrifícios no altar e O servem usando vestes sacerdotais no templo. O que eles esperam é a reaparição de Jeová. Somente Jesus é o Redentor da humanidade. Ele é a oferta pelo pecado que redimiu a humanidade do pecado. Ou seja, o nome de Jesus veio da Era da Graça, e existiu por causa da obra da redenção na Era da Graça. O nome de Jesus existiu para permitir que as pessoas da Era da Graça renasçam e sejam salvas, e é um nome singular para a redenção de toda a humanidade. Assim, o nome de Jesus representa a obra da redenção e denota a Era da Graça. O nome Jeová é um nome singular para o povo de Israel que viveu sob a lei. Em cada era e cada estágio da obra, Meu nome não é infundado, mas tem um significado representativo: Cada nome representa uma era. ‘Jeová’ representa a Era da Lei, e é o título honorífico para o Deus adorado pelo povo de Israel. ‘Jesus’ representa a Era da Graça, e é o nome do Deus de todos aqueles que foram redimidos durante a Era da Graça. Se o homem ainda deseja a volta de Jesus, o Salvador, durante os últimos dias, e ainda espera que Ele chegue, com a mesma imagem que Ele tinha na Judeia, então todo o plano de gestão de seis mil anos pararia na Era da Redenção, e não poderia prosseguir. Os últimos dias, além disso, jamais chegariam e a era jamais se encerraria. Isto se dá porque Jesus, o Salvador, é somente para a redenção e a salvação da humanidade. Assumi o nome de Jesus por causa de todos os pecadores da Era da Graça, e não é o nome pelo qual porei fim a toda humanidade. Embora todos, Jeová, Jesus, e o Messias representem Meu Espírito, tais nomes apenas denotam as diferentes eras de Meu plano de gestão, e não Me representam em Minha totalidade. Os nomes pelos quais as pessoas da terra Me chamam não podem articular Meu caráter todo e tudo o que sou. Eles são simplesmente nomes distintos pelos quais sou chamado durante diferentes eras. Assim, quando a era final, a era dos últimos dias, chegar, Meu nome irá mudar novamente. Não serei chamado de Jeová, nem de Jesus, e menos ainda de Messias, mas serei chamado de Deus, o próprio Deus forte e todo-poderoso, e sob tal nome porei fim a toda a era. Já fui conhecido como Jeová. Também já fui chamado de Messias, e as pessoas uma vez me chamaram de Jesus, o Salvador, porque elas Me amavam e respeitavam. Mas hoje não sou o Jeová ou o Jesus que as pessoas conheceram nos tempos passados; sou o Deus que voltou nos últimos dias, o Deus que irá colocar fim a esta era. Sou o próprio Deus que Se ergue nos confins da terra, repleto de todo o Meu caráter e pleno de autoridade, honra e glória” (de ‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Deus Todo-Poderoso disse que há um significado representativo para o nome que Ele assume em cada era: cada um representa a obra de Deus e o caráter que Ele expressa durante determinada era. Durante a Era da Lei, Deus usou o nome Jeová para proclamar Suas leis e mandamentos e guiar a vida da humanidade na terra. Durante a Era da Graça, Ele usou o nome Jesus para fazer a obra de redenção da humanidade; e durante a Era do Reino, é chamado Deus Todo-Poderoso, pois Ele realiza a obra de julgamento iniciando pela casa de Deus para purificar, mudar e salvar o homem. Deus muda a era usando Seu nome e usa este nome para representar a obra da era. Quando Deus Jeová realizou a obra da Era da Lei, somente ao orar ao nome de Jeová e obedecer às Suas leis e mandamentos, as pessoas podiam ser abençoadas e protegidas por Deus. Com a chegada da Era da Graça, Deus usou o nome Jesus para realizar a obra de redenção, e as pessoas tiveram que aceitar o Senhor Jesus como Salvador e orar pelo arrependimento em nome do Senhor para seus pecados serem perdoados e desfrutarem da verdade e da graça concedidas por Ele. Se as pessoas ainda se agarrassem ao nome de Jeová e recusassem a aceitar o Senhor Jesus, perdiam o cuidado e a proteção de Deus e caíam na escuridão, sendo amaldiçoadas e punidas por Ele, como os fariseus judeus. Com o advento dos últimos dias, Deus usa o nome Deus Todo-Poderoso para realizar a obra de julgamento iniciando por Sua casa. Somente aceitando o nome do Deus Todo-Poderoso, seguindo os passos da obra de Deus e passando pelo julgamento e castigo do Deus Todo-Poderoso, as pessoas podem entender e obter a verdade, romper com o pecado, serem purificadas e receberem a salvação de Deus. Os que se recusam a aceitar o nome do Deus Todo-Poderoso e Sua obra de julgamento dos últimos dias não conseguem se libertar da escravidão do pecado, e devem ser desqualificadas para entrarem no reino dos céus para sempre.

Próximo:Como a Igreja de Deus Todo-Poderoso surgiu?

Coisas que talvez lhe interessem