Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Declarações de Deus Todo-Poderoso
Declarações de Deus Todo-Poderoso (O caminho para conhecer a Deus)

Categorias

Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)
Declarações de Cristo dos últimos dias (Seleções)

Em primeiro lugar, cantemos um hino: Hino do Reino (I) O Reino desceu ao mundo.

O reino de Deus veio à terra. A pessoa de Deus é completa e rica. Quem pode ignorar e não se alegrar? Quem pode não dançar? Sião, erga sua bandeira e celebre a Deus. Cante a canção da vitória, espalhe Seu santo nome. E o povo O louva feliz e O chama de único Deus. Contempla Suas obras. O reino chegou à terra.

Que tudo na terra purifique-se e faça oferendas a Deus. Estrelas, retornem a seus lugares e mostrem a grandeza de Deus no céu. Deus se curva pra ouvir a canção das vozes aqui na terra, cantam num infinito amor, cantam em reverência. E o povo O louva feliz e O chama de único Deus. Contempla Suas obras. O reino chegou à terra.

Quando tudo é revivido, Deus desce à terra. Todas as flores desabrocham, pássaros cantam e tudo se alegra. Quando a saudação do reino soar, cai o império de Satanás, para nunca mais se erguer, destruído pelo hino do reino. Quem ousa se erguer e resistir? Quando Deus desce à terra, Ele traz ira, traz ruína. Pois o mundo é Seu reino. Nuvens se agitam lá no céu. Cantam os lagos e os rios. Bichos acordam e saem das tocas, e Deus desperta cada homem. E o tão esperado dia chegou. E todo o povo oferta a Deus a mais bela canção que já se ouviu. E o povo O louva feliz e O chama de único Deus. Contempla Suas obras. O reino chegou à terra. O reino chegou à terra. O reino chegou à terra.

Sobre o que vocês pensam cada vez que cantam essa música? (Muito excitado; impressionado; penso sobre quão gloriosa é a beleza do reino, e a humanidade e Deus estarão juntos para sempre.) Alguém pensou sobre a forma de que o homem deve se revestir a fim de estar com Deus? Em suas imaginações, como uma pessoa deve ser a fim de se juntar a Deus e desfrutar da vida gloriosa que se segue no reino? (Ela deve ter um caráter modificado.) Ela deve ter um caráter modificado, mas modificado até que ponto? Como será ela depois de ele ter sido modificado? (Ela se tornará santa.) Qual é o padrão para a santidade? (Todos os seus pensamentos e considerações são compatíveis com Cristo.) Como tal compatibilidade se manifesta? (Ela não resiste a Deus, não trai Deus, mas oferece absoluta obediência a Deus e teme a Deus em seu coração.) Algumas de suas respostas estão na trilha certa. Abram o seu coração, todos vocês, e compartilhem o que o seu coração está lhes dizendo. (As pessoas que vivem com Deus no reino podem cumprir seu dever, cumprir fielmente seu dever, buscando a verdade e não sendo contidas por pessoa, evento ou objeto algum. E torna-se possível fugir da influência das trevas, alinhar seu coração com Deus e temer a Deus e evitar o mal.) (Nossa perspectiva de ver as coisas pode estar alinhada com Deus, e nós podemos fugir da influência das trevas. O padrão mínimo é não ser explorado por Satanás, livrar-se de qualquer caráter corrupto, alcançar obediência a Deus. Nós acreditamos que fugir da influência das trevas seja o ponto principal. Se uma pessoa não pode fugir da influência das trevas, não pode libertar-se das amarras de Satanás, então, ela não alcançou a salvação de Deus.) (O padrão para ser aperfeiçoado por Deus é o homem ser de um coração e uma mente com Deus. O homem não resiste mais a Deus; ele pode conhecer a si mesmo, colocar a verdade em prática, obter compreensão sobre Deus, amar a Deus e alinhar-se com Deus. Isso é tudo o que uma pessoa precisa fazer.)

O peso do desfecho no coração das pessoas

Parece que vocês têm algo em seu coração com relação ao caminho em que deveriam andar e desenvolveram um bom entendimento e uma boa compreensão sobre isso. Porém, se todas as coisas que vocês disseram passam ou não a ser palavras vazias ou realidade, depende daquilo em que vocês prestam atenção na prática do seu dia a dia. Vocês fizeram a colheita de todos os aspectos da verdade no decorrer dos anos, tanto em relação às doutrinas como ao conteúdo da verdade. Isso prova que as pessoas, atualmente, colocam uma ênfase na luta pela verdade. E, como resultado, todo aspecto e todo item da verdade, com certeza, criaram raízes no coração de algumas pessoas. Todavia, o que é que Eu mais temo? Que, embora os assuntos sobre a verdade e essas teorias tenham criado raízes nelas, o conteúdo real não tenha muito peso no coração de vocês. Quando vocês encontrarem problemas, depararem-se com provações, depararem-se com escolhas – quanto vocês serão capazes de fazer bom uso da realidade dessas verdades? Elas ajudarão vocês a passarem pelas suas dificuldades e emergirem de suas provações tendo satisfeito as intenções de Deus? Vocês permanecerão firmes durante suas provações e testificarão, em alto e bom tom, de Deus? Vocês se interessaram por essas questões antes? Permita-Me perguntar-lhes: em seu coração, em todos os seus pensamentos e contemplações diários, o que é mais importante para vocês? Vocês, alguma vez, chegaram a uma conclusão? O que vocês acreditam ser a coisa mais importante? Algumas pessoas dizem: “É colocar a verdade em prática, claro”; algumas pessoas dizem: “Obviamente, é ler a palavra de Deus todos os dias”; algumas pessoas dizem: “É colocar-me diante de Deus e orar a Deus todos os dias, claro”; e, então, há aqueles que dizem: “Certamente, é cumprir com meu dever de forma apropriada todos os dias”; há algumas pessoas, todavia, que dizem que elas apenas pensam sempre em como satisfazer a Deus, como obedecer-Lhe em todas as coisas e como agir em harmonia com a Sua vontade. É assim que é? Isso é tudo que existe? Por exemplo, há algumas pessoas que dizem: “Eu só quero obedecer a Deus, porém, quando alguma coisa acontece, Eu não consigo obedecer-Lhe”. Algumas pessoas dizem: “Eu só quero satisfazer a Deus. Ainda que eu conseguisse satisfazê-Lo apenas uma vez, estaria bom, mas eu nunca consigo satisfazê-Lo”. E algumas pessoas dizem: “Eu só quero obedecer a Deus. Em momentos de provação, eu só quero submeter-me às Suas orquestrações, obedecendo a Sua soberania e arranjos sem quaisquer reclamações ou exigências. Contudo, quase todas as vezes, eu fracasso em ser obediente”. Algumas outras pessoas dizem: “Quando eu me deparo com decisões, nunca consigo optar por colocar a verdade em prática. Eu sempre quero satisfazer a carne, sempre quero satisfazer os meus desejos pessoais egoístas”. Qual é a razão para isso? Antes de a prova de Deus vir, vocês já se desafiaram diversas vezes, se provaram e testaram diversas vezes? Vejam se vocês conseguem realmente obedecer a Deus, realmente satisfazer a Deus e ter certeza de não trair Deus. Vejam se vocês conseguem ou não deixar de satisfazer a si mesmos, não satisfazer seus desejos egoístas, mas satisfazer somente a Deus, livre de suas escolhas individuais. Alguém é assim? Na realidade, há somente um fato que foi colocado perante os seus próprios olhos. É no que cada um de vocês está mais interessado, o que vocês mais querem saber, e essa é a questão relacionada ao desfecho e destino de cada um. Vocês podem não perceber, mas isso é algo que ninguém pode negar. Eu sei que há algumas pessoas que, quando se trata da verdade do desfecho do homem, a promessa de Deus para a humanidade e que tipo de destino Deus pretende fazer o homem entrar, já estudaram a palavra de Deus sobre essas questões diversas vezes. Por outro lado, há aquelas pessoas que repetidamente procuram pelo assunto e pensam sobre ele em sua mente e ainda não obtêm nenhum resultado, ou talvez cheguem a alguma conclusão ambígua. No fim, elas ainda não estão certas quanto a que tipo de desfecho as espera. Ao aceitar a comunicação da verdade, ao aceitar a vida da igreja, ao cumprir seu dever, a maioria das pessoas sempre quer saber uma resposta definitiva para as seguintes perguntas: qual será o meu desfecho? Eu posso percorrer a senda diretamente até o seu fim? Qual é a atitude de Deus para com o homem? Algumas pessoas até se preocupam: eu fiz algumas coisas no passado, eu disse algumas coisas, eu fui desobediente a Deus, eu fiz algumas coisas que traíram Deus, há algumas questões em que eu não satisfiz a Deus, feri o coração de Deus, fiz Deus se decepcionar comigo, fiz Deus me odiar e me abominar, então, talvez, o meu desfecho seja desconhecido. É justo dizer que a maioria das pessoas se sentem receosas quanto ao seu próprio desfecho. Ninguém ousa dizer: “Eu sinto, com 100% de certeza, que serei um sobrevivente; eu estou 100% certo de que consigo satisfazer as intenções de Deus; eu sou uma pessoa segundo o coração de Deus; eu sou uma pessoa que Deus elogia”. Algumas pessoas acham que é particularmente difícil seguir o caminho de Deus, e que colocar a verdade em prática é a coisa mais difícil de todas. Consequentemente, essas pessoas acham que não podem ser mais ajudadas e não ousam ter esperança com relação a um bom desfecho. Ou, talvez, elas acreditem que não consigam satisfazer as intenções de Deus e não consigam se tornar um sobrevivente e, por causa disso, dirão que não têm um desfecho e não obterão um bom destino. Não obstante como as pessoas pensam exatamente, todas estão se perguntando sobre o seu desfecho muitas vezes. Em questões relacionadas ao seu futuro, em questões relacionadas ao que elas obterão quando Deus concluir a Sua obra, essas pessoas estão sempre calculando, sempre planejando. Algumas pessoas pagam o dobro do preço; algumas pessoas abandonam sua família e seus empregos; algumas pessoas desistem de seu casamento; algumas pessoas se demitem para despender por Deus; algumas pessoas deixam seus lares para cumprirem seu dever; algumas pessoas escolhem a dificuldade e começam a assumir a tarefa mais amarga e cansativa; algumas pessoas escolhem dedicar riqueza, dedicar tudo o que têm; ainda, algumas pessoas escolhem buscar a verdade e buscar conhecer a Deus. Não importa como vocês optem por praticar, a maneira como o fazem é tão importante? (Não é importante.) Então, como nós explicamos que ela não é importante? Se a maneira não é importante, então, o que é? (O bom comportamento exterior não é representativo de colocar a verdade em prática.) (O que cada um pensa não é importante. O segredo aqui é se nós colocamos ou não a verdade em prática, e se nós amamos ou não a Deus.) (A queda dos anticristos e falsos líderes nos ajuda a entender que o comportamento exterior não é a coisa mais importante. Eles, exteriormente, parecem ter renunciando muito, parecem estar dispostos a pagar o preço, mas, na dissecação, nós podemos ver que eles simplesmente não têm um coração que teme a Deus; em todos os aspectos, eles se opõem a Ele. Eles sempre estão unidos a Satanás em momentos críticos, interferindo na obra de Deus. Portanto, as principais considerações aqui são de que lado nós ficamos quando a hora chega e os nossos pontos de vista.) Todos vocês falam bem e parece que vocês já têm um entendimento básico e um padrão para colocar a verdade em prática, sobre as intenções de Deus e o que Deus demanda do homem. O fato de vocês serem capazes de falar assim é muito comovente. Embora haja algumas palavras inapropriadas aqui e ali, suas afirmações já estão se aproximando de uma explicação digna da verdade. Isso prova que vocês desenvolveram seu próprio entendimento real sobre as pessoas, eventos e objetos ao redor de vocês, todas as suas circunstâncias que que Deus arranjou e todas as coisas que vocês conseguem ver. Esse entendimento está se aproximando da verdade. Apesar de que o que vocês disseram não ser totalmente abrangente, e algumas palavras não serem muito apropriadas, seu entendimento já está se aproximando da realidade da verdade. Ouvir vocês falarem dessa maneira, Me faz sentir bem.

As convicções das pessoas não podem substituir a verdade

Há algumas pessoas que conseguem suportar as dificuldades; elas conseguem pagar o preço; o comportamento exterior delas é muito bom; elas são bastante respeitadas; e elas têm a admiração de outros. O que vocês acham: esse tipo de comportamento exterior pode ser considerado como colocar a verdade e prática? Vocês podem dizer que essa pessoa está satisfazendo as intenções de Deus? Por que, repetidas vezes, as pessoas veem esse tipo de indivíduo e acham que ele está satisfazendo a Deus, acham que ele está percorrendo a senda colocando a verdade em prática e que ele está andando no caminho de Deus? Por que algumas pessoas pensam dessa forma? Há apenas uma explicação para isso. E qual é essa explicação? É que, para muitas pessoas, perguntas como o que é colocar a verdade em prática, o que é satisfazer a Deus, o que é realmente ter a realidade da verdade – essas perguntas não estão muito claras. Então, há algumas pessoas que são enganadas com frequência, por aquelas que, exteriormente, parecem espirituais, parecem nobres, parecem ter imagem superior. Quanto a essas pessoas que podem falar sobre letras e doutrinas, e cujo discurso e ações parecem dignos de admiração, seus admiradores nunca olharam para a essência de suas ações, os princípios por trás de seus feitos, quais são os seus objetivos. E eles nunca olharam se essas pessoas obedecem a Deus verdadeiramente ou não e se são ou não pessoas que verdadeiramente temem a Deus e evitam o mal. Eles nunca discerniram a substância da humanidade dessas pessoas. Pelo contrário, desde o primeiro passo para a familiarização, pouco a pouco, eles passam a admirar essas pessoas, a venerar essas pessoas e, no fim, essas pessoas se tornam seus ídolos. Além disso, na mente de algumas pessoas, os ídolos a quem eles adoram, quem elas acreditam que podem abandonar suas famílias e empregos e que pagam o preço superficialmente – esses ídolos são aqueles que estão, na realidade, satisfazendo a Deus, aqueles que podem, realmente, receber um bom desfecho e um bom destino. Na menta delas, esses ídolos são as pessoas a quem Deus louva. O que faz com que as pessoas tenham esse tipo de convicção? Qual é a essência desse problema? A quais consequências isso pode levar? Em primeiro lugar, vamos discutir a questão de sua essência.

Esses problemas com relação ao ponto de vista das pessoas, às práticas das pessoas, a quais princípios as pessoas escolhem praticar e o que todos normalmente enfatizam, em essência, tudo isso não tem nada a ver com as demandas de Deus para a humanidade. Independentemente de se as pessoas estão focando questões superficiais ou profundas, letras e doutrinas ou realidade, as pessoas não aderem àquilo que mais deveriam aderir e elas não sabem aquilo que mais deveriam saber. A razão para isso é que as pessoas não gostam da verdade de forma alguma. Portanto, as pessoas não estão dispostas a colocar tempo e esforço em encontrar e praticar os princípios na palavra de Deus. Em vez disso, elas preferem utilizar atalhos e resumir o que entendem, o que sabem, a uma boa prática e um bom comportamento. Esse resumo, então, se torna o seu próprio objetivo a buscar, torna-se a verdade a ser praticada. A consequência direta disso é as pessoas usarem o bom comportamento humano como substituto para colocar a verdade em prática, o que também satisfaz o desejo das pessoas de cair na graça de Deus. Isso dá às pessoas meios com os quais lutar com verdade e debater e disputar com Deus. Ao mesmo tempo, as pessoas também, de modo inescrupuloso, colocam Deus de lado e colocam o ídolo de seu coração na posição de Deus. Existe somente uma causa raiz que faz as pessoas terem essas ações, pontos de vista ignorantes ou pontos de vista e práticas unilaterais, e, hoje, Eu lhes contarei a respeito disso. A razão é que, apesar de as pessoas poderem seguir a Deus, orar a Ele todos os dias e ler a palavra de Deus todos os dias, elas, na verdade, não entendem a vontade de Deus. Essa é a raiz do problema. Se uma pessoa entende o coração de Deus, entende do que Deus gosta, o que Deus abomina, o que Deus quer, o que Deus rejeita, que tipo de pessoa Deus ama, que tipo de pessoa Deus não gosta, que tipo de padrão Deus aplica às suas demandas ao homem, que tipo de abordagem Ele usa para aperfeiçoar o homem, essa pessoa ainda pode ter ideias pessoais próprias? Ela pode simplesmente ir e adorar outra pessoa? Uma pessoa ordinária poderia se tornar o ídolo dela? Se uma pessoa entende a vontade de Deus, o seu ponto de vista é um pouco mais racional do que isso. Ele não irá, de forma arbitrária, idolatrar uma pessoa corrupta, tampouco irá, enquanto percorre a senda de colocar a verdade em prática, acreditar que aderir arbitrariamente a algumas regras simples ou princípios é o mesmo que colocar a verdade em prática.

Há muitas opiniões com relação ao padrão com o qual Deus estabelece o desfecho do homem

Voltemos a esse tópico e continuemos a discutir a questão do desfecho.

Posto que cada pessoa está preocupada com o seu desfecho, vocês sabem como Deus determina esse desfecho? De que maneira Deus estabelece o desfecho de uma pessoa? E que tipo de padrão Ele usa para estabelecer o desfecho de uma pessoa? E quando o desfecho do homem ainda tem de ser estabelecido, o que Deus faz para revelá-lo? Alguém sabe isso? Como Eu acabei de dizer, existem pessoas que já pesquisaram, por muito tempo, a palavra de Deus. Essas pessoas estão buscando indícios sobre o desfecho da humanidade, sobre as categorias em que esse desfecho está dividido e sobre os diferentes desfechos que aguardam diferentes tipos de pessoas. Elas também querem saber como a palavra de Deus estabelece o desfecho do homem, o tipo de padrão que Deus usa e maneira na qual Ele estabelece o desfecho do homem. Contudo, no fim, essas pessoas nunca conseguem encontrar coisa alguma. Na realidade, há muito pouco falado sobre o assunto na palavra de Deus. Por que isso acontece? Uma vez que o desfecho do homem ainda tem que ser revelado, Deus não quer contar a ninguém o que irá acontecer no fim, tampouco Ele quer informar alguém sobre o seu destino antes do tempo. A razão para isso é que, se Deus fizesse isso, não haveria benefício algum para o homem. Neste exato momento, Eu quero apenas lhes contar sobre a maneira como Deus estabelece o desfecho do homem, sobre os princípios que Ele emprega em Sua obra para estabelecer o desfecho do homem e manifestar esse desfecho, bem como o padrão que Ele utiliza para estabelecer se uma pessoa consegue ou não sobreviver. Não é com isso que vocês estão mais preocupados? Então, como as pessoas imaginam a maneira pela qual Deus estabelece o desfecho do homem? Vocês falaram um pouco sobre esse assunto agora mesmo. Alguns de vocês disseram que é uma questão de cumprir seu dever com fidelidade, despender por Deus; algumas pessoas disseram que é obedecer a Deus e satisfazer a Deus; algumas pessoas disseram que é estar à mercê de Deus; e algumas pessoas disseram que é levar uma vida discreta... Quando vocês colocam essas verdades em prática, quando praticam os princípios de sua imaginação, vocês sabem o que Deus pensa? Vocês levaram em consideração se seguir ou não dessa forma está satisfazendo as intenções de Deus? Se atende o padrão de Deus? Se atende as demandas de Deus? Eu acredito que a maioria das pessoas realmente não pensa nisso. Elas apenas aplicam, de forma mecânica, uma parte da palavra de Deus, ou uma parte dos sermões, ou os padrões de determinados homens espirituais a quem adoram, forçando-se a fazerem isso, ou fazerem aquilo. Elas acreditam que essa é a maneira correta, então, continuam aderindo a ela, fazendo-a, não importa o que aconteça no fim. Algumas pessoas pensam: “Eu acreditei por muitos anos; eu sempre pratiquei dessa forma; sinto que realmente satisfiz a Deus; sinto como se eu também ganhei muito com isso. Porque passei a entender muitas verdades durante esse período e passei a entender muitas coisas que não entendia antes – em particular, muitas das minhas ideias e visões mudaram, meus valores de vida mudaram muito e eu tenho um entendimento muito bom deste mundo”. Tais pessoas acreditam que isso seja uma colheita e seja o resultado final da obra de Deus para o homem. Em sua opinião, com esses padrões e todas as suas práticas tomadas em conjunto – vocês estão satisfazendo as intenções de Deus? Algumas pessoas dirão com toda certeza: “Claro! Nós estamos praticando de acordo com a palavra de Deus; nós estamos praticando de acordo com o que o irmão pregou e comunicou; nós estamos sempre cumprindo nosso dever, sempre seguindo a Deus e nunca abandonamos a Deus. Portanto, nós podemos dizer, com plena confiança, que estamos satisfazendo a Deus. Não importa o quanto nós entendemos sobre as intenções de Deus, não importa o quanto entendemos sobre a palavra de Deus, nós sempre estivemos na senda buscando sermos compatíveis com Deus. Se nós agirmos corretamente e praticarmos corretamente, então, o resultado será correto”. O que vocês acham sobre essa perspectiva? Está correta? Talvez, haja algumas pessoas que digam: “Eu nunca pensei nessas coisas antes. Eu só penso que se continuar a cumprir com meu dever e continuar agindo de acordo com as exigências da palavra de Deus, então, posso sobreviver. Eu nunca considerei a questão se eu consigo ou não satisfazer o coração de Deus e nunca considerei se estou ou não alcançando o padrão exigido por Ele. Posto que Deus nunca me disse, nem proveu quaisquer instruções claras para mim, acredito que, contanto que eu continue assim, Deus Se satisfará e Ele não terá quaisquer demandas adicionais para mim”. Essas convicções estão corretas? Até onde Me diz respeito, essa maneira de praticar, essa maneira de pensar e esses pontos de vista – todos eles trazem consigo fantasias e um pouco de cegueira. Quando Eu digo isso, talvez, haja alguns de vocês que se sintam um pouco desanimados: “Cegueira? Se isso for uma ‘cegueira’, então, nossa esperança da salvação, nossa esperança de sobreviver é muito pequena e muito incerta, não é? Colocar nesses termos não é como derramar água fria sobre nós?” Não importa em que vocês acreditem, as coisas que Eu digo e faço não têm a intenção de fazer vocês sentirem como se água fria estivesse sendo derramada sobre vocês. Pelo contrário, a intenção é melhorar o entendimento de vocês quanto às intenções de Deus e melhorar a compreensão de vocês quanto ao que Deus está pensando, ao que Deus quer realizar, a que tipo de pessoas Deus gosta, ao que Deus abomina, ao que Deus despreza, a que tipo de pessoa Deus quer ganhar e a que tipo de pessoa Deus rejeita. A intenção é dar esclarecimento à mente de vocês, ajudá-los a saber, com clareza, o quão longe as ações e pensamentos de cada um e de todos vocês se desviaram do padrão exigido por Deus. É necessário discutir esses tópicos? Porque Eu sei que vocês acreditam há muito tempo e têm ouvido muitas pregações, porém, essas são exatamente as coisas das quais mais se carece. Vocês podem ter registrado cada verdade em seu caderno, podem também ter registrado aquilo que pessoalmente acreditam ser importante em sua mente e em seu coração. Planejem usá-las quando estiverem praticando para satisfazerem a Deus; usem-nas quando vocês se encontrarem em necessidade; usem-nas para superar os tempos difíceis que se encontram diante de seus olhos; ou simplesmente, deixem essas verdades acompanhá-los enquanto vivem a vida de vocês. Quanto a Mim, se vocês apenas estiverem praticando, a maneira exata como estão praticando não é importante. O que, então, é o mais importante? É que, enquanto você está praticando, seu coração sabe, com toda certeza, se tudo o que você está fazendo, cada feito, é ou não o que Deus quer; se tudo o que você faz, tudo o que você pensa e o resultado e o objetivo em seu coração satisfazem ou não as intenções de Deus, atende as demandas de Deus e se Deus aprova ou não. Essas são as coisas importantes.

00:00
00:00

0Busca por x resultados