2. As diferenças entre o trabalho daqueles que são usados por Deus e o trabalho dos líderes religiosos

Palavras de Deus relevantes:

Ninguém é capaz de viver de maneira independente, exceto os que recebem especial instrução e orientação do Espírito Santo, pois as pessoas requerem o ministério e o pastoreio dos que são usados por Deus. Assim, em cada era Deus levanta diferentes pessoas que passam a se ocupar de pastorear as igrejas em benefício da Sua obra. O que equivale dizer que a obra de Deus deve ser feita por intermédio daqueles a quem Ele olha favoravelmente e aprova; o Espírito Santo deve usar a parte que está dentro deles que seja digna de uso para que o Espírito Santo possa operar e eles são tornados aptos para o uso de Deus através do aperfeiçoamento pelo Espírito Santo. Por ter uma capacidade de entendimento muito deficiente, o homem deve ser pastoreado por aqueles que são usados por Deus; foi assim com o uso que Deus fez de Moisés, em quem Ele encontrou muito que era adequado para ser usado na época e que usou para fazer a obra de Deus durante aquele estágio. Neste estágio, Deus usa um homem enquanto também aproveita a parte dele que pode ser usada pelo Espírito Santo para operar, e o Espírito Santo tanto o dirige quanto, ao mesmo tempo, aperfeiçoa a parte restante e não usável.

O trabalho realizado por quem é usado por Deus tem o propósito de colaborar com a obra de Cristo ou do Espírito Santo. Esse homem é levantado por Deus dentre os homens e está ali para liderar todos os escolhidos de Deus; ele também é levantado por Deus para fazer a obra de cooperação humana. Por intermédio de alguém assim, capaz de fazer a obra de cooperação humana, mais podem ser alcançadas tanto as exigências de Deus em relação ao homem quanto a obra que o Espírito Santo deve fazer dentre os homens. Outra forma de colocar isso é a seguinte: o objetivo de Deus ao usar esse homem é para que todos os que O seguem possam compreender melhor a Sua vontade e alcançar mais as Suas exigências. Como as pessoas são incapazes de entender diretamente as palavras ou a vontade de Deus, Deus levantou alguém que é usado para realizar tal obra. Essa pessoa que é usada por Deus também pode ser descrita como um meio pelo qual Deus guia as pessoas, como um “tradutor” na comunicação entre Deus e o homem. Assim, tal homem é diferente de todos os outros que trabalham na casa de Deus ou que são Seus apóstolos. Como os demais, pode-se dizer que ele é alguém que serve a Deus; mas, na essência de seu trabalho e no contexto de seu uso por parte de Deus, ele difere muito de outros obreiros e apóstolos. Em termos da essência de seu trabalho e do contexto de seu uso, o homem usado por Deus é levantado por Ele, é preparado por Ele para a obra de Deus e ele coopera na obra do Próprio Deus. Ninguém jamais poderia fazer seu trabalho em seu lugar — essa é a cooperação humana que é indispensável junto com a obra divina. O trabalho realizado por outros obreiros ou apóstolos, por sua vez, é apenas a transmissão e a implementação dos muitos aspectos dos arranjos para as igrejas ao longo de cada período, ou então a obra de alguma provisão vital simples a fim de sustentar a vida da igreja. Esses obreiros e apóstolos não são designados por Deus, muito menos podem ser chamados como aqueles que são usados pelo Espírito Santo. Eles são escolhidos dentre as igrejas e, após terem sido treinados e cultivados por certo tempo, os que estão aptos são mantidos, enquanto os que não se qualificam são enviados de volta para o lugar de onde vieram. Como essas pessoas são escolhidas dentre as igrejas, algumas mostram sua verdadeira índole após se tornarem líderes e outras até fazem muitas coisas más e acabam sendo eliminadas. Por outro lado, o homem que é usado por Deus é alguém que foi preparado por Deus, que tem um determinado calibre, e tem humanidade. Ele foi previamente preparado e tornado perfeito pelo Espírito Santo, é completamente conduzido pelo Espírito Santo e, especialmente quando se trata de sua obra, é guiado e comandado pelo Espírito Santo; o resultado disso é que não existe desvio algum na senda de conduzir os escolhidos de Deus, pois Deus certamente assume a responsabilidade por Sua própria obra e sempre faz Sua própria obra.

de ‘Quanto ao uso que Deus faz do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

O trabalho na mente humana é muito facilmente alcançado pelo homem. Pastores e líderes no mundo religioso, por exemplo, confiam em seus dons e posições para realizar seu trabalho. As pessoas que os seguem por muito tempo serão infectadas por seus dons e influenciadas por parte do ser deles. Eles se concentram nos dons, habilidades e conhecimento das pessoas e dão atenção a algumas coisas sobrenaturais e a muitas doutrinas irrealistas profundas (essas doutrinas profundas são obviamente inatingíveis). Não se concentram na mudança dos caracteres das pessoas, mas sim em treiná-las para pregar e trabalhar, aprimorando o conhecimento das pessoas e suas abundantes doutrinas religiosas. Não se concentram em até que ponto o caráter das pessoas é mudado nem até que ponto as pessoas entendem da verdade. Não se preocupam com a essência das pessoas e muito menos tentam conhecer os estados normais e anormais das pessoas. Não contrariam as noções das pessoas, tampouco revelam suas noções, e muito menos podam as pessoas por causa de suas deficiências ou corrupções. A maioria daqueles que os seguem servem com seus dons e tudo que soltam são noções religiosas e teorias teológicas, que estão desconectados da realidade e totalmente incapazes de conferir vida às pessoas. Na verdade, a essência de seu trabalho é nutrir talento, nutrir uma pessoa com nada e torná-la um talentoso formando de seminário que mais tarde prossegue para trabalhar e liderar.

Extraído de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, e suas interpretações da Bíblia carecem de contexto e são guiadas por sua imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, as pessoas os seguiriam? Afinal de contas, eles possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para diante de si mesmos e enganá-las. Nominalmente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Quando encontram alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. Um humano é o mediador de sua fé em Deus; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

Extraído de ‘Somente buscar a verdade é verdadeiramente crer em Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Se você acredita em Deus há muitos anos e, no entanto, nunca Lhe obedeceu nem aceitou todas as Suas palavras, mas, em vez disso, pediu a Deus que Se submetesse a você e agisse de acordo com as suas noções, então você é a mais rebelde das pessoas e é um incrédulo. Como alguém assim conseguirá obedecer à obra e às palavras de Deus que não estão em conformidade com as noções do homem? A pessoa mais rebelde é aquela que intencionalmente desafia Deus e resiste a Ele. É inimiga de Deus e é o anticristo. Tal pessoa tem constantemente uma atitude hostil em relação à nova obra de Deus, nunca demonstrou a menor intenção de se submeter, e nunca se submeteu ou humilhou a si mesma. Ela se exalta diante dos outros e nunca se submete a ninguém. Diante de Deus, ela se considera a mais proficiente em pregar a palavra e a mais hábil em trabalhar com os outros. Não descarta os “tesouros” já em sua posse, mas trata-os como heranças familiares para adoração, para pregar aos outros, e os utiliza para ensinar a esses tolos que a idolatram. Há, de fato, certo número de pessoas assim na igreja. Pode-se dizer que são “heróis indomáveis”, que permanecem na casa de Deus, geração após geração. Elas tomam a pregação da palavra (doutrina) como seu dever mais elevado. Ano após ano, geração após geração, vão vigorosamente impondo seu dever “sagrado e inviolável”. Ninguém ousa tocá-los, e nenhuma pessoa se atreve a reprová-los abertamente. Elas se tornam “reis” na casa de Deus, correndo desenfreadas enquanto tiranizam os outros, de geração em geração. Esse bando de demônios procura unir esforços e demolir a Minha obra; como posso permitir que esses demônios vivos existam diante de Meus olhos?

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Muitas pessoas não se opõem a Deus e obstruem a obra do Espírito Santo porque não conhecem a variada e diversificada obra de Deus, e, além disso, porque possuem apenas uma pequena quantidade de conhecimento e doutrina para medir a obra do Espírito Santo? Embora as experiências de tais pessoas sejam superficiais, elas são arrogantes e indulgentes por natureza, e consideram a obra do Espírito Santo com desprezo, ignoram as disciplinas do Espírito Santo e, além disso, usam seus antigos argumentos triviais para confirmar a obra do Espírito Santo. Elas também encenam um ato, e estão totalmente convencidas de sua própria aprendizagem e erudição, e que são capazes de viajar pelo mundo. Não são essas as pessoas desprezadas e rejeitadas pelo Espírito Santo, não serão elas eliminadas pela nova era? Não são aqueles vilões ignorantes e mal informadas que vêm diante de Deus e se opõem abertamente a Ele, e estão apenas tentando mostrar como são brilhantes? Com um conhecimento escasso da Bíblia, elas tentam correr descontroladamente na “academia” do mundo; com uma doutrina superficial para ensinar as pessoas, elas tentam reverter a obra do Espírito Santo e tentam fazê-la girar em torno do próprio processo de pensamento. Míopes como são, tentam contemplar de relance seis mil anos da obra de Deus. Essas pessoas não têm nenhuma razão digna de se mencionar! De fato, quanto maior o conhecimento das pessoas sobre Deus, mais lentas elas são para julgar Sua obra. Além disso, elas só falam um pouco de seu conhecimento da obra de Deus hoje, e não são precipitadas em seus julgamentos. Quanto menos as pessoas sabem de Deus, mais arrogantes e presunçosas elas são, e mais arbitrariamente proclamam o ser de Deus; no entanto, elas só falam de teoria e não oferecem nenhuma evidência real. Essas pessoas não têm valor algum. Aqueles que veem a obra do Espírito Santo como uma brincadeira são frívolos! Aqueles que não são cautelosos quando encontram a nova obra do Espírito Santo, que são grosseiras, rápidas para julgar, que dão rédea livre ao seu temperamento de negar a retidão da obra do Espírito Santo e que também a insultam e blasfemam contra ela — essas pessoas desrespeitosas não são ignorantes quanto à obra do Espírito Santo? Não são, além disso, de grande arrogância, inerentemente orgulhosas e ingovernáveis? Mesmo que chegue o dia em que essas pessoas aceitem a nova obra do Espírito Santo, ainda assim Deus não as tolerará. Não apenas elas desprezam aqueles que trabalham por Deus, mas também blasfemam contra o Próprio Deus. Essas pessoas desesperadas não serão perdoadas, seja nesta era ou na era vindoura, e perecerão para sempre no inferno! Essas pessoas desrespeitosas e indulgentes estão fingindo acreditar em Deus e, quanto mais são assim, mais provável é que ofendam os decretos administrativos de Deus. Não é que todos esses arrogantes, inatamente desenfreados e que nunca obedeceram a ninguém andam por essa senda? Eles não se opõem a Deus dia após dia, Aquele que é sempre novo e nunca é velho?

Extraído de ‘Conhecer os três estágios da obra de Deus é a senda para conhecer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 1. As diferenças essenciais entre a obra de Deus e o trabalho do homem

Próximo: 1. Como um falso cristo pode ser identificado e quais são seus distintivos

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Conteúdo relacionado

1. O que são a encarnação e sua essência

“Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. […] Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem.” Quando esse dia chegar, o Próprio Filho do homem não saberá. O Filho do homem se refere à carne encarnada de Deus, uma pessoa normal e comum. Nem mesmo o Próprio Filho do homem sabe, então como você pode saber?

3. A relação entre todos os três estágios da obra de Deus

O objetivo dos três estágios da obra é a salvação de toda a humanidade — o que significa a salvação completa do homem do império de Satanás. Embora cada um dos três estágios da obra tenha um objetivo e um significado diferentes, cada uma é parte da obra de salvar a humanidade, e é uma obra de salvação diferente, realizada de acordo com as exigências da humanidade.

1. Se o verdadeiro Deus que criou os céus e a terra e todas as coisas é um ou três

Há somente um Deus, somente uma pessoa nesse Deus, e somente um Espírito de Deus, tanto quanto está escrito na Bíblia que “existe somente um Espírito Santo e um só Deus”. Independentemente de se o Pai e o Filho de que você fala existem, há um só Deus no final das contas, e a substância do Pai, do Filho e do Espírito Santo em que você crê é a substância do Espírito Santo. Em outras palavras, Deus é um Espírito, mas Ele consegue Se tornar carne e viver entre os homens, assim como estar acima de todas as coisas. Seu Espírito é todo-inclusivo e onipresente. Ele pode estar simultaneamente na carne e em todo o universo. Já que todas as pessoas dizem que Deus é o único Deus verdadeiro, então há um único Deus, que não é divisível arbitrariamente por ninguém! Deus é um só Espírito e somente uma pessoa; e esse é o Espírito de Deus.

2. Por que se diz que pastores e presbítereos religiosos estão todos trilhando a senda dos fariseus e qual é a essência deles

Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, eles interpretam a Bíblia fora de contexto e de acordo com a própria imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, será que aquelas pessoas iriam segui-los? Afinal de contas, eles, de fato, possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina, ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para si mesmos e enganá-las. Teoricamente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Se encontrarem alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. A fé dessas pessoas tem de passar por um ser humano; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro