Pergunta 11: Vocês dão testemunho de que Deus Todo-Poderoso expressa a verdade e está fazendo Sua obra de julgamento dos últimos dias. Mas acredito que nossa crença no Senhor Jesus e a aceitação da obra do Espírito Santo significam que já experimentamos a obra de julgamento de Deus. Aqui estão as palavras do Senhor Jesus como prova: “Pois se Eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se Eu for, vo-Lo enviarei. E quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (João 16:7-8). Nós cremos que, embora o Senhor Jesus tenha feito a obra de redenção, no dia de Pentecostes, depois que Ele subiu aos céus, o Espírito Santo desceu e operou nos homens: “…convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo”. Essa deveria ser a obra de julgamento de Deus nos últimos dias, então o que eu gostaria de buscar é: quais exatamente são as diferenças entre a obra de julgamento nos últimos dias, feita por Deus Todo-Poderoso, e a obra do Senhor Jesus?

Resposta:

Já que vocês reconheceram que o Senhor Jesus fez foi a obra de redenção, e a forma que Ele expôs é “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 4:17). Então, no que vocês se baseiam para determinar que o Espírito Santo veio no pentecoste para fazer a obra do julgamento nos últimos dias? Vocês se baseiam apenas nas palavras do Senhor Jesus que disse: “Pois se Eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se Eu for, vo-Lo enviarei. E quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” (João 16:7-8). Vocês se atrevem a estar certos de que a obra feita pelo Espírito Santo era a obra do julgamento nos últimos dias, há fundamento para isso nas palavras de Deus? O Senhor Jesus disse “O Espírito Santo chegou. O que Ele faz é a obra do julgamento dos últimos dias”? O Senhor Jesus nunca disse isso. O Senhor Jesus disse explicitamente: “E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48). O Senhor Jesus deixou muito claro que o que Ele fez não foi a obra de julgamento. Ele irá somente expressar a verdade para fazer a obra do julgamento quando o Senhor Jesus voltar nos últimos dias. Para confirmar, é errado para algumas pessoas se referir à obra do Espírito Santo na Era da Graça como a obra do julgamento de Deus. Claro, quando confessamos nossos pecados e nos arrependemos perante o Senhor, temos que ter a comoção e a obra do Espírito Santo para recebermos a graça de Deus, para desfrutar da paz e da alegria. Mas quando alguém se arrepende ao Senhor e derrama-se em lágrimas, isso apenas significa que ele é movido pelo Espírito Santo. O efeito alcançado é fazer o homem confessar, arrepender-se e qualificar-se para desfrutar a graça de Deus. Não é o efeito alcançado pelo julgamento de Deus nos últimos dias — ser purificado e tornado perfeito. A obra do Espírito Santo na Era da Graça é completamente diferente da obra do Espírito Santo nos últimos dias. Vamos ver duas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso e entender o que é o julgamento.

Deus Todo-Poderoso diz: “Quando se trata da palavra ‘julgamento’, você irá pensar nas palavras que Jeová disse a todos os lugares e nas palavras de repreensão que Jesus disse aos fariseus. Apesar de toda a severidade delas, essas palavras não são o julgamento do homem por Deus, apenas palavras ditas por Deus dentro de diferentes ambientes, isto é, em diferentes situações; tais palavras não são como as palavras ditas por Cristo ao julgar o homem nos últimos dias. Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A obra de julgamento é a própria obra de Deus, portanto ela deve ser naturalmente realizada pelo Próprio Deus; não pode ser realizada pelo homem em Seu lugar. Como o julgamento é a conquista da raça humana por meio da verdade, é inquestionável que Deus ainda apareça como imagem encarnada para realizar essa obra entre os homens. Isto é, nos últimos dias, Cristo irá usar a verdade para ensinar os homens do mundo todo e revelar todas as verdades a eles. Essa é a obra de julgamento de Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A obra do julgamento de Deus é um mistério. Sem a revelação de Deus, ninguém consegue enxergar. Isso é um fato. Deus Todo-Poderoso expôs o que é o julgamento e os efeitos da obra de julgamento. Depois de lemos as palavras de Deus Todo-Poderoso, entendemos mais sobre o julgamento de Deus nos últimos dias. O julgamento de Deus nos últimos dias é para completamente purificar e salvar a humanidade. Não é simplesmente dizer algumas palavras de repreensão ou acusação para o homem. Nem a expressão de algumas passagens de palavras pode libertar as pessoas da escravidão do pecado para receber a purificação e a salvação de Deus. Deus precisa expressar palavras suficientes para explicar todos os aspectos da verdade que a humanidade corrompida deve entender e aderir para receber a purificação e a salvação, e revelar todos os mistérios de Seu plano de gestão para a humanidade. Isto é cem ou até mil vezes mais do que as palavras expressadas pelo Senhor Jesus na Era da Graça. O julgamento de Deus nos últimos dias está focado em expressar a verdade e a palavra de julgamento, para julgar e expor o caráter satânico do homem que resiste e trai a Deus e a verdade dos homens corrompidos por Satanás, revelando completamente o caráter sagrado, justo e inofendível de Deus. Todos os aspectos da verdade sobre a intenção de Deus e as exigências da humanidade, que tipo de pessoas irão receber a salvação ou a punição são revelados para nós. Por vivenciar o julgamento de Deus nos últimos dias, entendemos o propósito do plano de gestão Dele. Nós podemos discernir entre coisas positivas e negativas e claramente ver a face demoníaca de Satanás, que, insanamente, resiste a Deus. Nós vemos através da corrupção profunda do homem por Satanás e reconhecemos nossa natureza satânica que resiste e trai a Deus. Quanto à vontade justa de Deus, onipotência, sabedoria e todas as Suas posses e seres, nós recebemos verdadeiro entendimento e passamos a temê-Lo. Prostramo-nos no chão, de vergonha, sentindo que não somos merecedores de viver perante a Deus. Nós desprezamos e renunciamos a nós mesmos, gradualmente nos apartando do vínculo do pecado, vivendo a imagem real do homem e nos tornando verdadeiramente tementes e obedientes a Deus. Isso é o resultado de vivenciar o julgamento de Deus nos últimos dias. Apenas esse tipo de obra é o julgamento de Deus nos últimos dias.

Vamos olhar para a Era da Graça. O Senhor Jesus apenas fez a obra da redenção e pregou o caminho de arrependimento, mostrando somente o lado misericordioso e amoroso do caráter de Deus para com o homem. Embora o Senhor Jesus tenha dito também algumas palavras para julgar o homem, condenar e amaldiçoar os fariseus, mas o Senhor Jesus apenas fez a obra da redenção centralizada no perdão dos pecados, no ensino do arrependimento e na concessão da graça. Não era a obra que centralizava em julgar e purificar os pecados do homem. Então a obra do Senhor Jesus Cristo gira em torno da obra de redenção e Ele expressou poucas palavras que ensinaram o homem como se arrepender e confessar pecados, como ser humilde e paciente, como ser batizado, carregar a cruz, sofrer, etc. Ao acreditar no Senhor, nós apenas precisamos recorrer às palavras Dele para confessar e se arrepender e nossos pecados serão perdoados. Nós não seremos mais condenados pela lei e sentenciados à morte. Nós estaríamos qualificados para orar a Deus, desfrutar de Sua graça e ser abençoados. Esses são os efeitos alcançados pela redenção da obra de Deus na Era da Graça, que são completamente diferentes dos da obra de julgamento nos últimos dias. No entanto, alguns acreditam que, por vivenciar a obra do Espírito Santo na Era da Graça e receber Seu entendimento, repreensão e disciplina, por conseguir orar em lágrimas, confessar seus pecados e ter boa conduta, é na verdade vivenciar o julgamento e a purificação de Deus. Eu pergunto a vocês, nós conhecemos a origem de nossos pecados? Nós conhecemos nossa natureza satânica que resiste a Deus? Nós conhecemos a verdade sobre corrupção profunda do homem? Nós vemos claramente a essência maligna de Satanás? Nós conhecemos o caráter justo, majestoso e inofendível de Deus? Estamos apartados do vínculo e controle dos pecados? Nosso caráter satânico foi purificado? Nós nos tornamos reverentes e obedientes a Deus? Se não realizamos essas coisas, como dizer que vivenciamos o julgamento e a purificação de Deus? Vocês entenderam a comunhão dessa maneira? A obra do Senhor Jesus na Era da Graça não foi a obra de julgamento. A obra de Deus Todo-Poderoso na Era do Reino é o julgamento de Deus nos últimos dias.

Extraído de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Anterior : Pergunta 10: Está claramente escrito na Bíblia que o Senhor Jesus é Cristo, o Filho de Deus, e todos os que creem no Senhor também creem que o Senhor Jesus é Cristo, o Filho de Deus. E, no entanto, vocês dão testemunho de que o Cristo encarnado é a manifestação de Deus, que Ele é o Próprio Deus. Então, o Cristo encarnado é realmente o Filho de Deus ou Ele é o Próprio Deus?

Próximo : Pergunta 12: Vocês dão testemunho de que o Senhor voltou e está fazendo Sua obra de julgamento, começando pela casa de Deus nos últimos dias. Isso parece ser diferente do julgamento do grande trono branco do Livro do Apocalipse. A maioria das pessoas nos círculos religiosos acredita que o julgamento do grande trono branco é dirigido aos não crentes que pertencem ao diabo, Satanás. Quando o Senhor vier, os crentes serão elevados aos céus, e Ele então enviará desastres para destruir os que não creem. Esse é o julgamento diante do grande trono branco. Vocês dão testemunho do início do julgamento de Deus nos últimos dias, mas não vimos Deus trazer quaisquer desastres para destruir os que não creem. Então, como poderia ser o julgamento do grande trono branco?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

2. Por que se pode dizer que a Trindade é a declaração mais absurda?

Se algum entre vocês disser que a Trindade realmente existe, então explique exatamente o que é este único Deus em três pessoas. O que é o Pai Santo? O que é o Filho? O que é o Espírito Santo? Jeová é o Pai Santo? Jesus é o Filho? E o Espírito Santo? Não é o Pai um Espírito? Não é a substância do Filho também um Espírito? A obra de Jesus não foi a obra do Espírito Santo? Não foi a obra de Jeová realizada na época por um Espírito igual ao de Jesus? Quantos Espíritos Deus pode ter? De acordo com a sua explicação, as três pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo são uma; se assim for, existem três Espíritos, mas ter três Espíritos significa que há três Deuses. Isso significa que não há um único Deus verdadeiro; como esse tipo de Deus ainda pode ter a substância inerente de Deus? Se você aceita que há somente um Deus, então como Ele pode ter um filho e ser pai? Tudo isso não são simplesmente suas noções?

8. Como se deve entender que Cristo é a verdade, o caminho e a vida?

Quando enfrentado pelos vários homens que se rebelam contra as Minhas palavras, refutam-nas ou são completamente desdenhosos delas, Minha posição é apenas esta: que o tempo e os fatos sejam Minha testemunha e mostrem que Minhas palavras são a verdade, o caminho e a vida. Que elas mostrem que tudo que Eu disse é certo, é aquilo com que o homem deve se prover e, além do mais, aquilo que o homem deveria aceitar. Vou permitir que todos aqueles que Me seguem conheçam este fato: aqueles que não podem aceitar Minhas palavras por inteiro, aqueles que não podem praticar Minhas palavras, aqueles que não podem encontrar um motivo em Minhas palavras e aqueles que não podem receber salvação por causa das Minhas palavras são aqueles que foram condenados por Minhas palavras e, além do mais, perderam Minha salvação e Minha vara nunca se afastará deles.

3. O nome de Deus pode mudar, mas Sua essência jamais mudará

Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará.[…] Assim, as palavras “Deus é sempre novo e nunca velho” referem-se à Sua obra, e as palavras “Deus é imutável” ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo adiante.

2. Por que o mundo religioso sempre negou, rejeitou e condenou a Cristo, sofrendo assim as maldições de Deus?

Vocês desejam conhecer a raiz do motivo pelo qual os fariseus se opunham a Jesus? Desejam conhecer a substância dos fariseus? Eles tinham muitas fantasias sobre o Messias. E mais, eles criam somente que o Messias viria, mas não buscavam a verdade da vida. Assim, até hoje eles ainda aguardam o Messias, pois não têm conhecimento do caminho da vida, e não sabem qual é o caminho da verdade. Como, dizem vocês, poderia um povo tão tolo, obstinado e ignorante ganhar a bênção de Deus? Como poderia contemplar o Messias?

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro