Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Testemunhos a Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

19. O que é hipocrisia?

Palavras de Deus relevantes:

Qual é a definição da palavra “fariseu”? É alguém que é hipócrita, que é falso e encena tudo que faz, fingindo ser bom, gentil e positivo. É assim que essas pessoas são de fato? Elas são hipócritas e por isso tudo que é manifestado e revelado nelas é falso, é tudo fingimento — não é a sua verdadeira face. A verdadeira face está oculta no coração delas; está fora do alcance da visão. Se as pessoas não perseguem a verdade, se não entendem a verdade, então no que se transformam o conhecimento religioso e as teorias que elas ganharam? Tornam-se palavras de doutrina das quais as pessoas falam frequentemente? As pessoas usam essas supostas doutrinas corretas para fingir e embalar a si mesmas lindamente. Aonde quer que elas vão, as coisas sobre as quais falam, as coisas que dizem e o comportamento externo parecem corretos e bons para os outros. Elas estão todas alinhadas com as noções e os gostos do homem. Aos olhos dos outros, elas são devotas e humildes. São pacientes, tolerantes e amorosas para com os outros. Na verdade, é tudo falso — é tudo fingimento. Por fora, elas são leais a Deus, mas nos bastidores tudo que fazem é superficial. Aparentemente, abriram mão da família e da carreira, trabalham muito e se despendem — mas, na verdade, elas estão lucrando secretamente da igreja e roubando as ofertas! Tudo que revelam por fora, todo o comportamento delas é falso! É isso que significa um fariseu hipócrita. De onde os “fariseus” — essas pessoas — vêm? Aparecem entre os incrédulos? Todas elas aparecem entre os crentes. Por que esses crentes se tornam assim? Será que as palavras de Deus os fizeram dessa maneira? A razão para se tornarem o que são é principalmente por terem tomado a senda errada. Eles tomam as palavras de Deus como uma ferramenta para se armar; eles se armam com essas palavras e as tratam como um capital para assegurar uma vida, para obter algo em troca de nada. Eles não fazem nada além de pregar doutrinas religiosas e nunca seguiram o caminho de Deus. Seu comportamento supostamente bom e sua conduta supostamente boa, aquele pouco de que abriram mão e que despenderam são inteiramente forçados, é tudo um ato que eles encenam. Eles são inteiramente falsos; tudo é fingimento. No coração deles não existe a menor reverência por Deus, eles nem sequer têm uma crença verdadeira em Deus. Mais do que isso, pertencem ao grupo dos incrédulos. Se não perseguirem a verdade, as pessoas trilharão esse tipo de senda e se tornarão fariseus. Não é assustador?

de ‘Seis indicadores de progresso na vida’ em “Registros das falas de Cristo”

A busca por um bom comportamento superficial, fazendo de tudo para criar um pretexto para si mesmos ao usar a aparência da espiritualidade; personificando uma pessoa espiritual; dando a aparência de espiritualidade àquilo que vocês dizem, fazem e revelam; fazendo umas poucas coisas que, na noção e imaginação das pessoas, sejam louváveis — tudo isso é a busca da falsa espiritualidade, é hipocrisia. Vocês ficam de pé no alto, falando palavras e teorias, dizendo às pessoas para praticar boas ações, para ser boas e se concentrar em perseguir a verdade, mas, no próprio comportamento e no desempenho dos seus deveres, vocês nunca buscaram a verdade, nunca agiram segundo os princípios da verdade, nunca entenderam o que é dito na verdade, o que é a vontade de Deus, quais são os padrões que Ele exige do homem — vocês nunca levaram nada disso a sério. Quando encontram algumas questões, agem inteiramente de acordo com a vontade de vocês e põem Deus de lado. Essas ações externas e esses estados interiores significam temer a Deus e evitar o mal? Se não houver conexão entre a fé das pessoas e sua busca da verdade, não importa quantos anos acreditem em Deus, elas serão incapazes de temer a Deus e evitar o mal genuinamente. E então que tipo de senda pessoas assim trilham? Com o que elas passam os dias se equipando? Não é com palavras e teorias? Elas não passam os dias se armando, se revestindo com palavras e teorias, para se tornarem mais parecidas com os fariseus, mais como pessoas que supostamente servem a Deus? O que são todas essas ações? Elas só estão agindo sem se envolver; estão agitando a bandeira da fé e realizando ritos religiosos, tentando enganar a Deus a fim de alcançar seu objetivo de ser abençoadas. Elas não adoram a Deus de jeito nenhum.

de ‘Só se viver diante de Deus o tempo todo é que você pode trilhar a senda da salvação’ em “Registros das falas de Cristo”

Alguns homens têm propensão a atrair atenção para si mesmos. Na presença de seus irmãos e irmãs, eles dizem que estão em dívida com Deus, mas, por trás de suas costas, eles não praticam a verdade e fazem totalmente o contrário. Eles não são fariseus religiosos? Um homem que de fato ama a Deus e tem a verdade é leal a Ele, mas não revela isso exteriormente. Dispõe-se a praticar a verdade quando as questões surgem e não fala nem age de forma que vá de encontro à sua consciência. Demonstra sabedoria quando as questões surgem e age com princípios, não importam as circunstâncias. Um homem como esse é alguém que serve verdadeiramente. Há alguns que costumam falar da boca para fora exaltando suas dívidas com Deus. Passam os dias de cenho franzido de preocupação, assumem um ar afetado e fingem ter um semblante miserável. Que conduta desprezível! E se você perguntasse a eles: “De que forma você está em dívida com Deus? Por favor, diga-me!”, eles ficariam mudos. Se você é leal a Deus, não fale disso em público, mas use sua prática real para mostrar seu amor por Deus e ore a Ele com um coração verdadeiro. Aqueles que só usam palavras para lidar com Deus são todos hipócritas! Alguns falam de dívida com Deus em cada oração e começam a chorar toda vez que oram, mesmo sem o mover do Espírito Santo. Homens como esses são possuídos por noções e rituais religiosos; eles vivem seguindo tais noções e rituais, sempre acreditando que essas coisas agradam a Deus e que piedade superficial ou lágrimas aflitas são o que Deus favorece. Que bem pode vir de pessoas tão absurdas? Para demonstrarem sua humildade, algumas fingem gentileza quando falam em presença de outros. Algumas são propositalmente servis em presença de outros, como cordeiros sem força alguma. É essa a maneira de ser das pessoas do reino? Uma pessoa do reino deve ser vivaz e livre, inocente e aberta, sincera e adorável; alguém que vive em estado de liberdade. Tem integridade e dignidade e pode dar testemunho onde quer que for; é amada tanto por Deus quanto pelos homens. Aquelas que são neófitas na fé mantêm muitas práticas exteriores; elas devem passar primeiro por um período de tratamento e quebrantamento. Aquelas que têm fé em Deus no coração não são visivelmente distinguíveis de outras, mas suas ações e seus feitos são louváveis para as demais. Só tais homens podem ser considerados como homens que vivem a palavra de Deus. Se você prega o evangelho todo dia para esta e aquela pessoa, levando-as à salvação, mas no fim continua a viver segundo regras e doutrinas, então, não pode glorificar a Deus. Homens desse tipo são pessoas religiosas, e também hipócritas.

Sempre que se congregam, essas pessoas religiosas perguntam: “Irmã, como tem passado esses dias?”. Ela responde: “Sinto-me em dívida com Deus e incapaz de satisfazer o desejo de Seu coração”. Outra diz: “Também eu estou em dívida com Deus e sou incapaz de satisfazê-Lo”. Essas poucas frases e palavras em si expressam as coisas vis que existem no fundo do coração dessas pessoas. São as palavras mais repulsivas, extremamente repugnantes. A natureza desses homens opõe-se a Deus. Aqueles que se concentram na realidade comunicam o que quer que tenham no coração e se abrem na comunicação. Não há um único exercício falso, nem cortesias nem cordialidades vazias. Eles são sempre francos e não observam regras terrenais. Existem aqueles que são propensos à exibição, mesmo que ela não faça sentido. Quando outro homem canta, ele começa a dançar, sem sequer se dar conta de que o arroz na sua panela já se queimou. Homens desse tipo não são devotos nem respeitáveis, além de ser frívolos ao extremo. Todas essas são manifestações da falta de realidade. Quando algumas pessoas comungam sobre as questões da vida no espírito, ainda que não falem de estar em dívida com Deus, elas guardam amor autêntico por Ele no coração. A dívida que você tem com Deus não tem nada a ver com outras pessoas; você está em dívida com Deus, não com o homem. Então, de que adianta você falar disso para os outros o tempo inteiro? Você deve atribuir importância a entrar na realidade, não ao zelo aparente ou à exibição.

O que representam as boas ações superficiais do homem? Elas representam a carne, e nem mesmo as melhores práticas exteriores representam a vida, mas apenas o seu temperamento individual. As práticas exteriores do homem não podem satisfazer o desejo de Deus. Você constantemente fala da sua dívida com Deus, mas não consegue suprir à vida dos outros ou motivá-los a amar a Deus. Você crê que ações como essas vão satisfazer a Deus? Você crê que esse é o desejo do coração de Deus, que é do espírito, mas na verdade é absurdo! Você crê que o que você deseja e lhe agrada é aquilo em que Deus Se delicia. Pode o que agrada a você representar o que agrada a Deus? Pode o caráter do homem representar a Deus? O que agrada a você é justamente o que Deus abomina e seus hábitos são o que Ele abomina e rejeita. Se você se sente em dívida, vá orar perante Deus. Não precisa falar disso com outras pessoas. Se, em vez de orar perante Deus, você fica constantemente chamando atenção para si na presença de outros, pode isso satisfazer o desejo do coração de Deus? Se suas ações são sempre apenas de aparência, você é o mais fútil dos homens. Que tipo de homem é o que tem só boas realizações superficiais, mas é desprovido de realidade? Tais homens são fariseus e pessoas religiosas hipócritas! Se vocês não deixarem suas práticas exteriores e não conseguirem fazer mudanças, os elementos de hipocrisia que há em vocês crescerão ainda mais. Quanto maiores os elementos de hipocrisia, maior a resistência a Deus e, no final, esse tipo de homem será lançado fora, com certeza!

de ‘Crer em Deus deve focalizar a realidade, não rituais religiosos’ em “A Palavra manifesta em carne”

A vida espiritual normal é viver uma vida diante de Deus. Ao orar, pode-se aquietar o coração diante Dele, e por meio da oração pode-se buscar iluminação pelo Espírito Santo, conhecer as palavras de Deus e entender Sua vontade. Ao comer e beber as palavras de Deus, pode-se ser mais claro e mais lúcido quanto ao que Deus quer fazer no momento, e pode-se ter uma nova trilha de prática e não ser conservador, de modo que toda a prática da pessoa seja para o propósito de alcançar progresso na vida. Por exemplo, a oração de alguém não tem o propósito de dizer algumas palavras agradáveis, nem de gritar diante de Deus para expressar dívida, mas sim, de praticar o exercício do espírito da pessoa, aquietar o coração diante de Deus, praticar a busca da orientação das palavras de Deus em todas as coisas, fazer do coração um coração que é atraído a uma nova luz todo dia, de não ser passivo nem preguiçoso, e de entrar na trilha certa da prática das palavras de Deus. Atualmente, a maioria das pessoas está focando métodos, mas não está buscando a verdade para alcançar progresso na vida; é aqui que as pessoas se desviam. Também, há algumas pessoas que, embora sejam capazes de receber nova luz, seus métodos permanecem inalteráveis; elas incorporam noções religiosas do passado para receber a palavra de Deus hoje, e o que assimilam ainda é a doutrina que carrega consigo noções religiosas, e elas não estão absorvendo puramente a luz de hoje. Portanto, suas práticas são impuras — elas estão fazendo a mesma coisa com um nome novo, e independentemente do quanto sua prática seja boa, ainda é hipócrita. Deus guia as pessoas a fazer coisas novas diariamente, e requer que elas tenham novos insights e nova compreensão todo dia, e que não sejam antiquadas nem monótonas. Se você crê em Deus há muitos anos, porém seus métodos não mudaram absolutamente nada, se ainda é fervoroso e frenético em seu exterior, mas não vem perante Deus para desfrutar Suas palavras com um coração sereno, então você não será capaz de obter coisa alguma.

de ‘Com relação a uma vida espiritual normal’ em “A Palavra manifesta em carne”

Por que você crê em Deus? A maioria das pessoas fica confundida com essa pergunta. Elas sempre têm dois pontos de vista completamente diferentes sobre o Deus prático e o Deus no Céu, o que mostra que acreditam em Deus, não para Lhe obedecer, mas para receber certos benefícios ou para escapar do sofrimento de um desastre. Somente então elas obedecem até certo ponto, porém a sua obediência é condicional, é para o bem das suas próprias perspectivas pessoais e lhes é forçada. Então, por que você crê em Deus? Se for somente para o bem de suas próprias perspectivas, seu destino, então é melhor não crer. Tal espécie de crença é para engano próprio, autoafirmação e valorização pessoal. Se sua fé não está edificada sobre a fundação da obediência a Deus, então você será punido no final das contas como resultado de sua oposição a Deus. Todos os que não buscam obediência a Deus em sua fé, se opõem a Deus. Deus pede que as pessoas busquem a verdade, que tenham sede de Suas palavras, que comam e bebam as Palavras de Deus e as coloquem em prática, para que alcancem a obediência a Deus. Se suas motivações forem verdadeiramente assim, então Deus certamente o levantará e será gracioso para com você. Ninguém pode duvidar disso e ninguém pode mudar isso. Se suas motivações não forem por causa de sua obediência a Deus e você tem outros objetivos, tudo que você diz e faz — suas orações diante de Deus, até mesmo cada uma de suas ações — serão contrárias a Deus. Você pode ter uma fala mansa e ser moderado, cada ato e expressão podem parecer corretos, você pode parecer uma pessoa que obedece, mas quando se trata de suas motivações e seus pontos de vista sobre fé em Deus, tudo que você faz é em oposição a Deus e maligno. As pessoas que aparentam ser obedientes como ovelhas, mas em seu coração abrigam más intenções, são lobos em pele de ovelhas, ofendem diretamente a Deus e Deus não poupará nenhuma delas. O Espírito Santo revelará cada uma delas, para que todos vejam que todos os que forem hipócritas certamente serão detestados e rejeitados pelo Espírito Santo. Não se preocupe: Deus lidará e resolverá cada uma delas a sua vez.

de ‘Em sua fé em Deus você deve obedecer a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

Discernir se os pastores e presbíteros são hipócritas fariseus e anticristos, ou não, não é possível apenas olhando como eles tratam as pessoas por fora. O principal é observar como eles tratam o Senhor e a verdade. Por fora, eles podem ser amorosos com os crentes, mas eles amam o Senhor? Se eles são muito amorosos com as pessoas, mas estão cheios de aborrecimento e ódio pra com o Senhor e com a verdade, julgam e condenam Cristo dos últimos dias — Deus Todo-Poderoso, então não são eles fariseus hipócritas? Não são eles anticristos? Eles parecem pregar e dar duro por fora, mas se for pra serem coroados e recompensados, isso significa que eles obedecem e são leais ao Senhor? Pra discernir se alguém é hipócrita você deve olhar dentro de seus corações e ver suas intenções. Essa é a coisa mais importante. Deus inspeciona o coração das pessoas. Então, pra ver se uma pessoa, de fato, ama e obedece ao Senhor, o principal é observar se ela pratica e segue a Sua palavra e segue Seus mandamentos e, além disso, vejam se ela exalta o Senhor Jesus e dá testemunho do Senhor Jesus e se ela segue a vontade de Deus. Vimos que os fariseus explicavam as Escrituras às pessoas nas sinagogas, seguiam as regras da Bíblia pra tudo, e também eram amorosas com as pessoas. Mas, na realidade, o que eles faziam não era praticar a palavra de Deus nem defender os mandamentos de Deus, isso era feito pra ser visto pelas pessoas. Assim como o Senhor Jesus disse quando os expôs: “Todas as suas obras eles fazem a fim de serem vistos pelos homens; pois alargam os seus filactérios, e aumentam as franjas dos seus mantos” (Mateus 23:5). Eles até ficavam, de propósito, nas sinagogas e nas esquinas fazendo longas orações. Durante o jejum, ficam com semblantes tristes, de propósito, pra que as pessoas achassem estavam em jejum. Até faziam boas ações nas ruas abertamente pra que todos pudessem ver. Eles até continuaram a se apegando a antigas tradições e rituais religiosos como “não coma a menos que lavem as mãos com cuidado”. Pra enganar as pessoas a fim de apoiá-los e adorá-los, os fariseus faziam alarde de pequenas coisas como engodo, e apenas levavam as pessoas a se envolverem em cultos religiosos, cantos e louvores ou mantinham algumas tradições ancestrais. Mas não levavam as pessoas a praticar a palavra de Deus, a seguir os mandamentos de Deus e a entrar na realidade da verdade. Além disso, eles não levaram as pessoas a praticar a verdade, a obedecer e a adorar Deus. Só o que fizeram foram algumas ações pra confundir e enganar os crentes. Quando o Senhor Jesus veio pregar e realizar Sua obra, pra protegerem o próprio status e sustento, esses fariseus, que fingiram ser piedosos, abandonaram as leis e mandamentos de Deus sob o disfarce de “defender a Bíblia”. Inventaram boatos, deram falso testemunho, condenaram e culparam o Senhor Jesus fizeram o possível pra impedir que os crentes seguissem o Senhor Jesus. No final, eles até conspiraram com os que estavam no poder pra crucificar o Senhor Jesus. Consequentemente, a essência hipócrita e odiosa da verdade dos fariseus foi exposta. Então sua essência de anticristo foi completamente revelada. Isso mostra que a essência dos fariseus era hipócrita, traiçoeira, enganosa e maldosa. Todos eles eram falsos pastores que abandonaram o caminho de Deus, enganaram e aprisionaram pessoas. Eles enganaram e prenderam os crentes, controlando o mundo religioso pra se opor a Deus, negando, condenando e odiando o Cristo encarnado. Isso é suficiente pra provar que eles eram os anticristos que queriam erguer seu próprio reino independente.

Agora que vemos claramente as várias faces da hipocrisia dos fariseus, quando os comparamos com os pastores e presbíteros religiosos de hoje, agora não dá pra saber que eles são como os fariseus e todas as pessoas que não praticam a palavra ou respeitam os mandamentos do Senhor? E que não são pessoas que exaltam o Senhor e dão testemunho do Senhor? São apenas pessoas que creem cegamente na Bíblia, que adoram e exaltam a Bíblia. Eles apenas agarram-se a vários rituais religiosos, tais como frequentar serviços regulares, vigília matinal, partir o pão, participar da Sagrada Comunhão, e assim por diante. Eles só falam pras pessoas serem humildes, pacientes, piedosas e amorosas, mas não amam Deus com seus corações. Além disso, não obedecem a Deus e não têm um coração temente Deus. A obra e pregação deles se concentra apenas em explicar o conhecimento bíblico e a teoria teológica. Mas quando se trata de como praticar e viver a palavra do Senhor, como seguir os mandamentos do Senhor e como difundir e dar testemunho da palavra do Senhor, como as pessoas devem seguir a vontade do Pai celestial, como amar de verdade Deus, obedecer a Deus e adorar Deus e todas essas coisas que o Senhor Jesus pede à humanidade, não buscam, não exploram e não entendem as intenções do Senhor. E, além disso, não levam as pessoas a praticar ou a cumprir. O propósito de eles irem por toda parte pregando o conhecimento bíblico e a teoria teológica é pra se exibirem, e fazer as pessoas admirá-los e adorá-los. Então, quando Deus Todo-Poderoso passou a expressar verdades e realizar Sua obra de julgamento dos últimos dias esses pastores e presbíteros, com o intuito de alcançar poder permanente no mundo religioso, e por sua ambição de controlar os crentes e criar seu próprio reino independente, violaram descaradamente a palavra do Senhor Jesus, inventando boatos, julgando, atacando e blasfemando Deus Todo-Poderoso, fazendo tudo pra impedir que os crentes buscassem e investigassem o verdadeiro caminho. Por exemplo, o Senhor Jesus ensinou as pessoas a serem virgens sábias: Quando ouvem alguém gritar: “Eis o noivo!”, eles deveriam sair pra recebê-Lo. Mas depois que os pastores e presbíteros souberam da notícia da segunda vinda do Senhor Jesus, eles fizeram tudo pra fechar a igreja e impedir que os crentes buscassem e investigassem o verdadeiro caminho. O Senhor Jesus disse: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Só que eles incitaram os crentes a caluniar e agredir irmãos e irmãs que testemunham a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. O Senhor Jesus pediu ao homem que não mentisse, não desse falso testemunho, mas os pastores e presbíteros inventaram todo tipo de mentiras pra caluniar Deus Todo-Poderoso e até conspiraram com o diabólico Partido Comunista Chinês pra resistir, condenar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias e manchar a Igreja de Deus Todo-Poderoso. […] Com isso, podemos ver que o que os pastores e presbíteros religiosos disseram e fizeram viola completamente os ensinamentos do Senhor. Eles são como os fariseus hipócritas. São pessoas que conduzem cegamente, resistem a Deus e enganam as pessoas.

de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Anterior:O que é um falso líder ou falso pastor? Como pode um falso líder ou falso pastor ser discernido?

Próximo:O que é um incrédulo?

Conteúdo Relacionado