3. Como se pode alcançar amor verdadeiro por Deus

Palavras de Deus relevantes:

Hoje, quando vocês procuram amar e conhecer a Deus, em um aspecto vocês devem suportar adversidade e refinamento e, em outro, vocês devem pagar um preço. Nenhuma lição é mais profunda que a lição de amar a Deus, e pode-se dizer que a lição que as pessoas aprendem de uma vida inteira de crença é como amar a Deus. Ou seja, se você acredita em Deus, você deve amar a Deus. Se você somente acredita em Deus, mas não O ama, não alcançou o conhecimento de Deus e nunca amou a Deus com um amor verdadeiro que vem de dentro de seu coração, então sua crença em Deus é fútil. Se, em sua crença em Deus, você não ama a Deus, então você vive em vão, e toda a sua vida é a mais desprezível de todas as vidas. Se, ao longo de toda a sua vida, você nunca amou ou satisfez a Deus, qual é o sentido de sua vida? E qual é o sentido da sua crença em Deus? Isso não é um desperdício de esforço? O que significa dizer que, se as pessoas acreditarem e amarem a Deus, terão que pagar um preço. Em vez de tentar agir de determinada maneira externamente, elas devem buscar uma percepção verdadeira nas profundezas do coração. Se cantar e dançar o deixa entusiasmado, mas você é incapaz de colocar a verdade em prática, pode-se dizer que você ama a Deus? Amar a Deus requer buscar a vontade de Deus em todas as coisas, que você sonde profundamente quando algo acontecer com você, que tente entender a vontade de Deus, que tente ver qual é a vontade Dele nesta questão, o que Ele deseja que você realize e como você deve estar atento à Sua vontade. Por exemplo: acontece algo que exige que você enfrente adversidades, momento em que você deve entender o que é a vontade de Deus e como deve estar atento a ela. Você não deve satisfazer a si mesmo: em primeiro lugar, ponha-se de lado. Nada é mais desprezível que a carne. Você deve procurar satisfazer a Deus e cumprir seu dever. Com tais pensamentos, Deus trará iluminação especial a você neste assunto, e seu coração também será consolado. Seja grande ou pequeno, quando alguma coisa acontecer com você, você deve primeiramente pôr-se de lado e considerar a carne como a mais desprezível de todas as coisas. Quanto mais você satisfaz a carne, mais liberdades ela toma; se você a satisfizer desta vez, da próxima vez ela pedirá mais. À medida que isso continua, as pessoas passam a amar a carne ainda mais. A carne sempre tem desejos extravagantes; sempre exige que você a satisfaça e que a gratifique internamente, seja nas coisas que você come, naquilo que veste, ou perdendo a cabeça ou cedendo às suas próprias fraquezas e preguiça… Quanto mais você satisfaz a carne, maiores ficam os desejos dela e mais debochada ela se torna, até chegar ao ponto em que a carne das pessoas abriga noções ainda mais profundas, desobedece a Deus, exalta a si mesma e duvida da obra de Deus. Quanto mais você satisfaz a carne, maiores são as fraquezas da carne; você sempre sentirá que ninguém se solidariza com suas fraquezas, você sempre acreditará que Deus foi longe demais e dirá: “Como Deus pôde ser tão severo? Por que Ele não dá uma folga às pessoas?” Quando as pessoas satisfazem a carne e a valorizam demais, elas se arruínam. Se você realmente amar a Deus e não satisfazer a carne, verá que tudo o que Deus faz é bem justo e tão bom e que a maldição Dele para sua rebeldia e o julgamento de sua injustiça são justificados. Haverá ocasiões em que Deus o castigará, disciplinará e criará um ambiente para ajustá-lo, forçando-o a chegar diante Dele — e você sempre sentirá que o que Deus está fazendo é maravilhoso. Assim, você sentirá como se não houvesse muita dor e que Deus é tão amável. Se ceder às fraquezas da carne e disser que Deus vai longe demais, você sempre sentirá dor, estará sempre deprimido e ficará confuso sobre toda a obra de Deus, e parecerá que Deus é apático à fraqueza humana e desconhece as dificuldades humanas. Assim, você sempre se sentirá miserável e sozinho, como se tivesse sofrido uma grande injustiça, e neste momento, começará a reclamar. Quanto mais você ceder às fraquezas da carne dessa forma, mais sentirá que Deus vai longe demais, até ficar tão ruim que você nega a obra de Deus, começa a se opor a Deus e se torna cheio de desobediência. Assim, você deve se rebelar contra a carne e não ceder a ela: “Meu esposo (minha esposa), os filhos, as perspectivas, o casamento, a família — nada disso importa! No meu coração há somente Deus, e devo tentar o meu melhor para satisfazer a Deus e não satisfazer a carne”. Você deve ter essa resolução. Se você sempre tiver tal resolução, então, quando praticar a verdade e se colocar de lado, você será capaz de fazer isso com pouco esforço. Dizem que, certa vez, um agricultor viu na estrada uma cobra dura de frio, congelada. O agricultor a pegou e segurou contra o peito, e quando a cobra se reanimou, ela picou o fazendeiro, matando-o. A carne do homem é como a cobra: sua substância é prejudicar sua vida — e quando ela consegue o que quer, você entrega sua vida. A carne pertence a Satanás. Nela há desejos extravagantes, ela só pensa em si mesma, quer aproveitar o conforto, se deleitar com o lazer, chafurdar na preguiça e ociosidade e, tendo satisfeito isso até certo ponto, você acabará sendo engolido por ela. Ou seja, se você a satisfizer desta vez, da próxima, ela pedirá mais. A carne sempre tem desejos extravagantes, novas exigências e aproveita que você cede a ela para fazer com que você a acalente ainda mais e viva entre seus confortos — e se você não a vencer, acabará arruinando a si mesmo. Se você pode ganhar vida diante de Deus e qual será o seu destino final depende de como você realiza sua rebelião contra a carne. Deus salvou, escolheu e predestinou você, mas se, hoje, você não estiver disposto a satisfazê-Lo, não estiver disposto a praticar a verdade, não estiver disposto a se rebelar contra a sua própria carne com um coração que verdadeiramente ama a Deus, por fim, você arruinará a si mesmo e assim suportará uma dor extrema. Se você sempre ceder à carne, Satanás gradualmente o engolirá e o deixará sem vida ou sem o toque do Espírito, até que chegue o dia em que você estará completamente escuro por dentro. Quando viver na escuridão, você terá sido levado cativo por Satanás, não terá mais Deus em seu coração e, nesse momento, negará a existência de Deus e O abandonará. Assim, se as pessoas desejam amar a Deus, elas devem pagar o preço da dor e suportar adversidades. Não há necessidade de fervor e sofrimento externos, de ler mais e se ocupar mais; em vez disso, elas deveriam deixar de lado as coisas dentro delas: os pensamentos extravagantes, os interesses pessoais e suas próprias considerações, noções e intenções. Tal é a vontade de Deus.

Extraído de ‘Apenas amando a Deus é que verdadeiramente se crê em Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

O homem tem vivido sob a mortalha da influência das trevas, preso em escravidão à influência de Satanás sem ter como fugir, e o caráter do homem, após ter sido processado por Satanás, está se tornando cada vez mais corrompido. Pode-se dizer que o homem sempre viveu com seu caráter satânico corrompido, incapaz de amar verdadeiramente a Deus. Sendo assim, se o homem deseja amar a Deus, precisa ser despojado de sua hipocrisia, presunção, arrogância, convencimento e coisas semelhantes — todas as quais pertencem ao caráter de Satanás. Caso contrário, o amor do homem será um amor impuro, um amor satânico que não pode, de modo algum, receber a aprovação de Deus. Sem ser diretamente aperfeiçoado, lidado, quebrado, podado, disciplinado, castigado ou refinado pelo Espírito Santo, ninguém é capaz de amar verdadeiramente a Deus.

Extraído de ‘O homem corrupto é incapaz de representar Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando as pessoas contatam Deus com seu coração, quando seu coração é capaz de voltar-se para Ele inteiramente, esse é o primeiro passo do amor do homem a Deus. Se quer amar a Deus, você precisa primeiro ser capaz de voltar seu coração para Ele. O que é voltar seu coração para Deus? É quando todas as coisas que você busca em seu coração são para amar e ganhar a Deus. Isso mostra que você voltou seu coração completamente para Deus. Além de Deus e Suas palavras, não existe mais quase nada em seu coração (família, riqueza, marido, esposa, filhos, etc.). Mesmo se houver, tais coisas não podem ocupar seu coração, e você não pensa nas suas perspectivas de futuro, mas busca tão somente amar a Deus. Nesse momento você terá voltado seu coração completamente para Deus. Suponha que você ainda está fazendo planos para si mesmo em seu coração e está sempre buscando proveito pessoal, sempre pensando: “Quando posso fazer um pequeno pedido para Deus? Quando minha família ficará rica? Como posso conseguir roupas bonitas?…”. Se está vivendo nesse estado, isso mostra que seu coração não se voltou plenamente para Deus. Se você só tem as palavras de Deus em seu coração e é capaz de orar a Deus e se tornar próximo Dele o tempo todo — como se Ele estivesse muito próximo de você, como se Deus estivesse dentro de você e você estivesse dentro Dele — se você está nesse tipo de estado, isso significa que seu coração está na presença de Deus. Se você orar a Deus e comer e beber das Suas palavras todo dia, se estiver sempre pensando no trabalho da igreja, e se mostrar consideração pela vontade de Deus, se usar seu coração para amá-Lo genuinamente e satisfazer Seu coração, então seu coração pertencerá a Deus. Se seu coração está ocupado por uma quantidade de outras coisas, então ele ainda está ocupado por Satanás e não se voltou verdadeiramente para Deus. Quando o coração de alguém tiver se voltado verdadeiramente para Deus, ele terá amor genuíno e espontâneo a Ele e será capaz de considerar a obra de Deus. Embora ainda possa ter momentos de insensatez e irracionalidade, ele mostra preocupação pelos interesses da casa de Deus, Sua obra e pela própria mudança em seu caráter, e seu coração tem boas intenções.

Extraído de ‘O amor genuíno a Deus é espontâneo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se você deseja amar a Deus verdadeiramente e ser ganho por Ele, o primeiro passo é voltar seu coração para Deus inteiramente. Em cada coisa que você fizer, examine-se e pergunte: “Estou fazendo isso com base em um coração de amor a Deus? Há quaisquer intenções pessoais por trás disso? Qual é o meu real objetivo ao fazer isso?”. Se quiser entregar seu coração a Deus, você precisa primeiro subjugar o próprio coração, desistir de todas as suas intenções próprias e alcançar um estado de existir inteiramente para Deus. Essa é a senda para praticar a entrega de seu coração a Deus. A que se refere subjugar seu coração? É deixar de lado os desejos extravagantes da carne, não cobiçar o conforto nem as bênçãos de status. É fazer tudo para satisfazer a Deus e tornar o coração inteiramente para Ele, não para si mesmo. Isso é suficiente.

O amor genuíno a Deus vem do fundo do coração; é um amor que só existe sobre a base do conhecimento de Deus pelo homem. Quando o coração de alguém se volta completamente para Deus, então ele tem amor a Deus, mas esse amor não é necessariamente puro e não necessariamente completo. Isso ocorre porque existe ainda uma distância entre o coração de uma pessoa se voltar completamente para Deus e essa pessoa ter um entendimento genuíno de Deus e uma adoração genuína a Ele. O caminho pelo qual o homem alcança o amor verdadeiro a Deus e passa a conhecer o caráter de Deus é voltar seu coração para Deus. Quando entrega seu coração verdadeiro a Deus, então o homem começa a entrar na experiência de vida. Desse modo, seu caráter começa a mudar, seu amor a Deus cresce gradativamente e seu conhecimento de Deus também aumenta gradativamente. Assim, voltar o coração para Deus é só a precondição para pegar a trilha certa da experiência de vida. Quando colocam seu coração perante Deus, as pessoas apenas têm um coração de anseio por Ele, mas não de amor a Ele, porque elas não têm um entendimento Dele. Mesmo que nessa circunstância elas tenham algum amor a Ele, esse amor não é espontâneo e não é genuíno. Isso ocorre porque qualquer coisa que deriva da carne do homem é o produto da emoção e não procede de um entendimento genuíno. É só um impulso momentâneo e não pode resultar em uma adoração duradoura. Quando não têm entendimento de Deus, as pessoas só podem amá-Lo com base em suas preferências e suas noções individuais; esse tipo de amor não pode ser chamado de amor espontâneo, nem pode ser chamado de amor genuíno. O coração de um homem pode se voltar genuinamente para Deus e ser capaz de pensar nos interesses de Deus em todas as coisas, mas, se o homem não tiver entendimento de Deus, não será capaz de ter um amor genuinamente espontâneo. Tudo que ele será capaz de fazer é cumprir algumas funções para a igreja ou desempenhar uma parte do seu dever, mas o fará sem base. O caráter desse tipo de pessoa é duro de mudar; tais pessoas ou não buscam a verdade ou não a entendem. Mesmo se uma pessoa voltar seu coração inteiramente para Deus, isso não significa que seu coração que ama a Deus é completamente puro, porque aqueles que têm Deus em seu coração não necessariamente têm amor a Deus em seu coração. Isso diz respeito à distinção entre alguém que busca e alguém que não busca ter um entendimento de Deus. Uma vez que a pessoa tenha um entendimento Dele, isso mostra que seu coração se voltou plenamente para Deus, isso mostra que o amor genuíno a Deus em seu coração é espontâneo. Só pessoas desse tipo têm Deus no coração. Voltar o coração para Deus é uma precondição para a pessoa pegar a trilha certa, entender Deus e alcançar o amor a Deus. Isso não é um indicador de completar o dever da pessoa de amar a Deus, nem é um indicador de ter um amor genuíno a Ele. A única maneira de alguém alcançar o amor genuíno a Deus é voltar seu coração para Ele, que é também a primeira coisa que alguém deveria fazer como uma de Suas criações. Todos aqueles que amam a Deus são pessoas que buscam a vida, isto é, pessoas que buscam a verdade e verdadeiramente querem a Deus; todas elas têm o esclarecimento do Espírito Santo e têm sido movidas por Ele. Todas elas são capazes de obter a orientação de Deus.

Extraído de ‘O amor genuíno a Deus é espontâneo’ em “A Palavra manifesta em carne”

O quanto, exatamente, você ama a Deus hoje? E quanto, exatamente, sabe de tudo o que Deus realizou em você? Essas são as coisas que você deve aprender. Quando Deus chegou na terra, tudo o que Ele realizou no homem e permitiu que ele visse foi para que o homem O amasse e realmente O conhecesse. O fato de o homem ser capaz de sofrer por Deus e ter conseguido chegar tão longe se deve, em um sentido, ao amor de Deus e, em outro, à salvação de Deus; além disso, é por causa da obra de julgamento e castigo que Deus realizou no homem. Se vocês não passaram pelo julgamento, castigo e provações de Deus e se Deus não os fez sofrer, então, com toda honestidade, vocês não amam verdadeiramente a Deus. Quanto maior a obra de Deus no homem, e quanto maior o sofrimento do homem, mais aparente é quão significativa é a obra de Deus e quanto mais o coração desse homem pode realmente amar a Deus. Como você aprende a amar a Deus? Sem tormento e refinamento, sem provações dolorosas — e se, além disso, tudo que Deus desse ao homem fosse graça, amor e misericórdia — você seria capaz de alcançar um ponto de amar a Deus de verdade? Por um lado, durante as provações de Deus, o homem vem a conhecer suas deficiências e a ver que ele é insignificante, desprezível e baixo, que ele não tem nada e não é nada; por outro, durante Suas provações, Deus cria ambientes diferentes para o homem que o tornam mais capaz de experimentar a amabilidade de Deus. Embora a dor seja grande e às vezes insuperável — alcançando até um nível de tristeza esmagadora — ao experimentá-la, o homem vê o quão amável é a obra de Deus nele, e é somente sobre esse fundamento que nasce o verdadeiro amor a Deus no homem. Hoje, o homem vê que, somente com a graça, o amor e a misericórdia de Deus, ele é incapaz de se conhecer verdadeiramente e, ainda mais, de conhecer a sua substância. Somente através do refinamento e julgamento de Deus, somente durante o próprio processo de refinamento, o homem pode conhecer suas deficiências e saber que não possui nada. Assim, o amor do homem por Deus é construído sobre o fundamento do refinamento e julgamento de Deus.

Extraído de ‘Somente experimentando provações dolorosas é que você pode conhecer a amabilidade de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando Deus opera para refinar o homem, o homem sofre. Quanto maior for o refinamento de uma pessoa, maior será seu amor por Deus, mais do poder de Deus será revelado nela. Em contrapartida, quanto menos refinamento uma pessoa recebe, menos o seu amor por Deus crescerá, e menos poder de Deus será revelado nela. Quanto maiores forem o refinamento e a dor de uma pessoa e quanto maior tormento experimentar, mais profundo se tornará seu amor por Deus, mais genuína sua fé em Deus se tornará, e mais profundo será seu conhecimento de Deus. Em suas experiências, você verá pessoas que sofrem grandemente enquanto são refinadas, que são muito lidadas e disciplinadas, e você verá que são essas pessoas que têm um profundo amor por Deus e um conhecimento mais profundo e penetrante de Deus. Os que não experimentaram tratamento têm somente um conhecimento superficial e podem apenas dizer: “Deus é tão bom. Ele concede graça às pessoas para que possam desfrutar Dele”. Se as pessoas experimentaram tratamento e disciplina, então são capazes de falar do verdadeiro conhecimento de Deus. Assim, quanto mais maravilhosa é a obra de Deus no homem, mais valiosa e significativa ela é. Quanto mais impenetrável ela é para você e mais incompatível com suas noções, mais a obra de Deus é capaz de conquistá-lo, ganhá-lo e aperfeiçoá-lo. Como é grande o significado da obra de Deus! Se Deus não refinasse o homem dessa maneira, se Ele não operasse de acordo com esse método, então Sua obra seria ineficaz e sem significado. Foi dito no passado que Deus selecionaria e ganharia esse grupo e o tornaria completo nos últimos dias; nisso, há um significado extraordinário. Quanto maior a obra que Ele conduz dentro de vocês, mais profundo e mais puro o amor de vocês por Deus. Quanto maior for a obra de Deus, mais o homem é capaz de entender alguma coisa de Sua sabedoria e mais profundo é o conhecimento que o homem tem Dele.

Extraído de ‘Aqueles que hão de ser aperfeiçoados devem passar pelo refinamento’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quanto maior o refinamento de Deus, mais o coração das pessoas é capaz de amar Deus. O tormento em seu coração é benéfico para sua vida, elas são mais capazes de estar em paz diante de Deus, seu relacionamento com Ele fica mais próximo e elas são mais capazes de ver o amor supremo de Deus e Sua suprema salvação. Pedro experimentou o refinamento centenas de vezes e Jó passou por diversas provações. Se desejarem ser aperfeiçoados por Deus, vocês também precisam passar pelo refinamento centenas de vezes; só se passarem por esse processo e confiarem nessa etapa, vocês serão capazes de satisfazer a vontade de Deus e ser aperfeiçoados por Deus. O refinamento é o melhor meio pelo qual Deus aperfeiçoa as pessoas; só o refinamento e as provações amargas podem revelar o amor verdadeiro a Deus no coração das pessoas. Sem adversidade, as pessoas carecem do amor verdadeiro a Deus; se não forem testadas por dentro, se não forem sujeitadas verdadeiramente ao refinamento, então seu coração estará sempre flutuando do lado de fora. Tendo sido refinado até certo ponto, você verá suas fraquezas e dificuldades próprias, verá do quanto está carecendo e que é incapaz de vencer os muitos problemas que encontra, e verá como é grande a sua desobediência. Só durante as provações as pessoas são capazes de conhecer verdadeiramente o seu estado real; as provações tornam as pessoas mais capazes de ser aperfeiçoadas.

Extraído de ‘Só ao experimentar o refinamento o homem pode possuir o amor verdadeiro’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se você deseja ver o amor de Deus, se deseja realmente experimentar o amor de Deus, então você deve se aprofundar na realidade, deve se aprofundar na vida real e ver que tudo que Deus faz é amor e salvação, para que as pessoas deixem para trás o que é impuro, e para refinar as coisas em seu interior que são incapazes de satisfazer a vontade de Deus. Deus usa palavras para prover ao homem enquanto também cria ambientes na vida real que permitem que as pessoas experimentem, e se as pessoas comerem e beberem muitas das palavras de Deus, quando realmente as colocarem em prática, elas poderão resolver todas as dificuldades em suas vidas, usando muitas palavras de Deus. O que significa dizer que você deve ter as palavras de Deus para penetrar profundamente na realidade; se você não comer e beber as palavras de Deus, e estiver sem a obra de Deus, então você não terá nenhum caminho na vida real. Se nunca comer ou beber as palavras de Deus, então você será confundido quando algo acontecer com você. Você só sabe que deve amar a Deus, mas é incapaz de qualquer diferenciação e não tem nenhum caminho de prática; você está confundido e confuso, e às vezes até acredita que, satisfazendo a carne, está satisfazendo a Deus — tudo isso é consequência de não comer e beber as palavras de Deus. O que significa dizer que, se você está sem a ajuda das palavras de Deus, e apenas tateia dentro da realidade, então você é fundamentalmente incapaz de encontrar o caminho da prática. Pessoas assim simplesmente não entendem o que significa crer em Deus, muito menos entendem o que significa amar a Deus. Se, usando a iluminação e a orientação das palavras de Deus, você frequentemente ora, explora e procura, através do que você descobre aquilo que deveria colocar em prática, encontra oportunidades para a obra do Espírito Santo, coopera verdadeiramente com Deus e não está confundido e confuso, então você terá um caminho na vida real e verdadeiramente satisfará a Deus. Quando tiver satisfeito a Deus, dentro de você haverá a orientação de Deus, e você será especialmente abençoado por Deus, o que lhe dará uma sensação de prazer: você se sentirá especialmente honrado por ter satisfeito a Deus, se sentirá especialmente iluminado por dentro, e em seu coração estará claro e em paz, sua consciência será confortada e livre de acusações, e você se sentirá agradável por dentro quando vir seus irmãos e irmãs. Isso é o que significa desfrutar do amor de Deus, e somente isso é verdadeiramente desfrutar Deus. O desfrutar do amor de Deus pelas pessoas é alcançado através da experiência: ao experimentar dificuldades e experimentar colocar a verdade em prática, elas recebem as bênçãos de Deus. Se você apenas diz que Deus realmente ama você, que Deus pagou um alto preço pelas pessoas, que Ele paciente e gentilmente proferiu tantas palavras, e sempre salva as pessoas, a expressão dessas palavras é apenas um lado do desfrute de Deus. Ainda, o maior desfrute — o desfrute real — seria que as pessoas pusessem a verdade em prática em sua vida real, após o que elas seriam pacíficas e claras em seu coração, elas se sentiriam tão tocadas por dentro e que Deus é tão amável. Você vai sentir que o preço que você pagou vale a pena. Tendo pago um ótimo preço em seus esforços, você será especialmente brilhante por dentro: você sentirá que está verdadeiramente desfrutando do amor de Deus e compreenderá que Deus realizou a obra da salvação nas pessoas, que Seu refinamento nas pessoas é para purificá-las e que Deus prova as pessoas a fim de testar se elas realmente O amam. Se sempre colocar a verdade em prática dessa maneira, então você gradualmente desenvolverá um conhecimento claro de grande parte da obra de Deus, e nesse momento você sentirá que as palavras de Deus diante de você são claras como o cristal. Se puder compreender claramente muitas verdades, você sentirá que todos os assuntos são fáceis de praticar, que você pode superar esse problema e superar aquela tentação, e verá que nada é um problema para você, o que o tornará tão livre e liberado. Nesse momento você estará desfrutando do amor de Deus, e o verdadeiro amor de Deus terá encontrado você. Deus abençoa aqueles que têm visões, que têm a verdade, que têm conhecimento e que verdadeiramente O amam. Se desejam contemplar o amor de Deus, as pessoas devem praticar a verdade na vida real, devem estar dispostas a suportar a dor e abandonar aquilo que amam para satisfazer a Deus, e apesar das lágrimas em seus olhos, elas ainda devem poder satisfazer o coração de Deus. Dessa forma, Deus certamente irá abençoá-lo, e se você suportar dificuldades como essa, será seguido pela obra do Espírito Santo. Através da vida real e através da experiência das palavras de Deus, as pessoas são capazes de ver a beleza de Deus, e somente se provarem o amor de Deus elas poderão verdadeiramente amá-Lo.

Extraído de ‘Aqueles que amam a Deus viverão para sempre em Sua luz’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quanto mais praticar a verdade, mais você tomará posse da verdade; quanto mais praticar a verdade, mais você tomará posse do amor de Deus; e quanto mais praticar a verdade, mais você será abençoado por Deus. Se você sempre praticar dessa maneira, o amor de Deus por você gradualmente o capacitará a ver, assim como Pedro veio a conhecer Deus: Pedro disse que Deus não só tem sabedoria para criar os céus e a terra e todas as coisas, mas, além disso, que Ele também tem a sabedoria para realizar a verdadeira obra nas pessoas. Pedro disse que Ele não é apenas digno do amor das pessoas por causa de Sua criação dos céus e da terra e de todas as coisas, mas, além disso, por Sua capacidade de criar o homem, salvar o homem, aperfeiçoar o homem e dar Seu amor como legado ao homem. Assim também Pedro disse que há muito Nele que é digno do amor do homem. Pedro disse a Jesus: “Você não merece o amor das pessoas por muito mais do que criar os céus e a terra e todas as coisas? Há mais em Você que é amável, Você age e se move na vida real, Seu Espírito me toca por dentro, Você me disciplina, Você me reprova — essas coisas são ainda mais dignas do amor das pessoas”. Se deseja ver e experimentar o amor de Deus, então você deve explorar e buscar na vida real, e deve estar disposto a deixar de lado a própria carne. Você deve tomar essa decisão. Você deve ser alguém com determinação, que é capaz de satisfazer a Deus em todas as coisas, sem ser preguiçoso ou cobiçar os prazeres da carne, não viver para a carne, mas viver para Deus. Pode haver momentos em que você não satisfaça a Deus. Isso é porque você não entende a vontade de Deus; da próxima vez, embora seja necessário mais esforço, você deve satisfazê-Lo e não deve satisfazer a carne. Quando experimentar desta maneira, você terá conhecido a Deus. Você verá que Deus pôde criar os céus e a terra e todas as coisas, que Ele Se fez carne para que as pessoas possam real e verdadeiramente vê-Lo, e realmente se envolver com Ele, que Ele é capaz de andar entre os homens, que Seu Espírito é capaz de aperfeiçoar as pessoas na vida real, permitindo-lhes ver Sua beleza e experimentar Sua disciplina, Seu castigo e Suas bênçãos. Se sempre experimentar dessa maneira, na vida real você será inseparável de Deus, e se um dia seu relacionamento com Deus deixar de ser normal, você poderá sofrer reprovação e ser capaz de sentir remorso. Quando tem um relacionamento normal com Deus, você nunca desejará deixar Deus, e se um dia Deus disser que vai deixar você, você terá medo e dirá que prefere morrer do que ser deixado por Deus. Assim que você tiver essas emoções, sentirá que é incapaz de deixar Deus e, dessa maneira, terá um fundamento e desfrutará verdadeiramente do amor de Deus.

Extraído de ‘Aqueles que amam a Deus viverão para sempre em Sua luz’ em “A Palavra manifesta em carne”

Pedro sentia-se incomodado com qualquer coisa em sua vida que não satisfizesse o desejo de Deus. Se algo não satisfazia o desejo de Deus, ele sentia-se arrependido e procurava uma maneira adequada pela qual pudesse se empenhar para satisfazer o coração de Deus. Mesmo nos menores e mais e inconsequentes aspectos de sua vida, ele ainda exigia de si mesmo a satisfação do desejo de Deus. E não era menos rigoroso no que dizia respeito ao seu antigo caráter, sempre rígido ao exigir de si mesmo progresso mais profundo na verdade. […] Na sua crença em Deus, Pedro procurou satisfazer Deus em tudo, e procurou obedecer a tudo o que viesse de Deus. Sem a mais ligeira queixa, ele pôde aceitar castigo e julgamento, bem como refinamento, tribulação e carência em sua vida, e nada disso conseguiu mudar seu amor a Deus. Não era esse o máximo amor a Deus? Não era esse o cumprimento do dever de uma criatura de Deus? Quer no castigo, no julgamento ou na tribulação; você é sempre capaz de alcançar a obediência até a morte, e isso é o que uma criatura de Deus deve alcançar, esta é a pureza do amor a Deus. Se o homem pode conseguir tanto assim, ele é uma criatura de Deus qualificada, e não há nada que melhor satisfaça o desejo do Criador. Imagine que você seja capaz de trabalhar para Deus, mas não obedeça a Deus e não consiga amar a Deus autenticamente. Desse modo, você não só não terá cumprido o dever de uma criatura de Deus, como também será condenado por Deus porque é alguém que não possui a verdade, que é incapaz de obedecer a Deus e que é desobediente a Deus. Você só se interessa em trabalhar para Deus e não tem interesse em pôr a verdade em prática nem em conhecer-se. Você não compreende nem conhece o Criador, não obedece nem ama o Criador. Você é alguém inerentemente desobediente a Deus, e pessoas assim não são prezadas pelo Criador.

Extraído de ‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”

Durante sua vida, Pedro experimentou o refinamento centenas de vezes e passou por muitas provas dolorosas. Esse refinamento se tornou o fundamento de seu amor supremo a Deus e a experiência mais significativa de toda a sua vida. O fato de ele ter sido capaz de possuir um amor supremo por Deus se deveu, em certo sentido, à sua resolução de amar Deus; mais importante, entretanto, se deveu ao refinamento e ao sofrimento pelo qual passou. Esse sofrimento se tornou seu guia na senda de amar Deus e a coisa que foi mais memorável para ele. Se as pessoas não passam pela dor do refinamento ao amar Deus, então seu amor é repleto de impurezas e preferências pessoais; tal amor está cheio das ideias de Satanás e é fundamentalmente incapaz de satisfazer a vontade de Deus. Ter a resolução de amar Deus não é o mesmo que amar Deus verdadeiramente. Embora tudo que elas pensem em seu coração seja para o bem de amar e satisfazer Deus, e embora seus pensamentos pareçam estar inteiramente devotados a Deus e destituídos de quaisquer ideias humanas, ainda assim, quando seus pensamentos são trazidos perante Deus, Ele não elogia nem abençoa tais pensamentos. Mesmo quando as pessoas entenderam completamente todas as verdades — quando vieram a conhecer todas elas — isso não pode ser considerado como um sinal de amar Deus, não pode ser considerado como se essas pessoas de fato amassem Deus. A despeito de terem entendido muitas verdades sem passar pelo refinamento, as pessoas são incapazes de colocar essas verdades em prática; só durante o refinamento elas podem entender o real significado dessas verdades, só então elas podem apreciar genuinamente seu significado interior. Nesse momento, quando tentam de novo, elas são capazes de colocar as verdades em prática adequadamente e de acordo com a vontade de Deus; nesse momento, suas ideias humanas são atenuadas, sua corrupção humana é reduzida e suas emoções humanas são diminuídas; só nesse momento sua prática é uma manifestação verdadeira do amor a Deus. O efeito da verdade do amor a Deus não é alcançado através do conhecimento verbal nem da disposição mental e não pode ser alcançado simplesmente pelo entendimento dessa verdade. Ele exige que as pessoas paguem um preço e que passem por muita amargura durante o refinamento e só então seu amor se tornará puro e segundo o próprio coração de Deus. Em Sua exigência de que o homem O ame, Deus não requer que o homem O ame usando paixão ou a própria vontade; só através da lealdade e do uso da verdade para servi-Lo o homem pode verdadeiramente amá-Lo.

Extraído de ‘Só ao experimentar o refinamento o homem pode possuir o amor verdadeiro’ em “A Palavra manifesta em carne”

O homem deve buscar viver uma vida com sentido e não deveria se contentar com suas circunstâncias atuais. Para viver a imagem de Pedro, ele precisa possuir o conhecimento e as experiências de Pedro. O homem deve buscar coisas que são mais elevadas e mais profundas. Ele deve buscar um amor mais profundo e mais puro por Deus e uma vida que tenha valor e sentido. Somente isso é vida; somente então o homem será igual a Pedro. Você deve concentrar-se em ser proativo para com sua entrada no lado positivo e não deve permitir de modo submisso que você retroceda em função de algum alívio momentâneo enquanto ignora verdades mais profundas, mais específicas e mais práticas. Seu amor tem de ser prático e você deve encontrar maneiras de libertar-se dessa vida depravada e despreocupada, que não se diferencia da vida de um animal. Você deve viver uma vida com sentido, uma vida de valor, e não deve enganar a si mesmo nem tratar sua vida como um brinquedo com que se brinque. Para quem aspira amar a Deus não existem verdades inalcançáveis nem justiça pela qual não possa se manter firme. Como você deve viver sua vida? Como deve amar a Deus e usar esse amor para satisfazer Seu desejo? Não existe assunto mais importante do que esse para a sua vida. Acima de tudo, você deve ter tais aspirações e perseverança, e não pode ser como aqueles que não têm espinha dorsal, que são fracotes. Você deve aprender a experimentar uma vida com sentido e experimentar verdades com sentido, e não deve tratar a si mesmo de modo superficial dessa maneira. Sua vida passará sem que você se dê conta; depois, você terá outra oportunidade de amar a Deus? O homem pode amar a Deus depois que estiver morto? Você deve ter as mesmas aspirações e a mesma consciência que Pedro; sua vida deve ter sentido e você não dever brincar consigo mesmo. Como um ser humano e como uma pessoa que busca a Deus, você deve ser capaz de considerar cuidadosamente como trata a sua vida, como deve se oferecer a Deus, como deve ter uma fé em Deus mais significativa e, já que você ama a Deus, você deveria amá-Lo de modo mais puro, mais belo e melhor.

Extraído de ‘As experiências de Pedro: seu conhecimento de castigo e julgamento’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 2. Se somente amar a Deus no céu sem amar a Cristo na terra é verdadeiramente amar a Deus

Próximo: 4. Como o amor por Deus deve ser colocado em prática por meio de provações e refinamento

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

1. Se “ser arrebatado” realmente significa ser levado para o ar ou o céu, e se o reino celestial está na terra ou no céu

Quando a humanidade tiver sido restaurada à sua imagem original, quando a humanidade puder cumprir com suas respectivas obrigações, manter seu próprio lugar e obedecer a todos os arranjos de Deus, Deus terá obtido um grupo de pessoas na terra que O adora, e Ele também terá instituído um reino na terra que O adora. Ele terá a vitória eterna na terra, e aqueles que se opõem a Ele irão perecer por toda a eternidade. Isso irá restaurar Sua intenção original ao criar o homem; isso irá restaurar Sua intenção ao criar todas as coisas, e isso também irá restaurar Sua autoridade sobre a terra, Sua autoridade perante todas as coisas e Sua autoridade perante Seus inimigos. Esses são os símbolos de Sua vitória total. Daí em diante, a humanidade entrará no descanso e entrará numa vida que segue pela trilha certa. Deus também entrará em eterno descanso com o homem e entrará na vida eterna compartilhada por Ele e o homem. A imundície e a desobediência na terra irão desaparecer, assim como os lamentos sobre a terra. Tudo na terra que se opõe a Deus não mais existirá. Somente Deus e aquelas pessoas que Ele salvou permanecerão; somente Sua criação permanecerá.

2. As ovelhas de Deus ouvem Sua voz, e é somente ouvindo a voz de Deus que se pode encontrar o Senhor retornado

As palavras do Deus encarnado iniciam uma nova era, guiam toda a humanidade, revelam mistérios e mostram ao homem a direção à frente em uma nova era. O esclarecimento obtido pelo homem nada mais é do que simples prática ou conhecimento. Não pode guiar a humanidade inteira rumo a uma nova era nem revelar os mistérios do Próprio Deus. Deus, afinal, é Deus, e o homem é o homem. Deus tem a substância de Deus, e o homem tem a substância do homem.

2. A igreja que aceita e obedece à nova obra de Deus é abençoada por Deus, enquanto o mundo religioso é amaldiçoado por Deus por resistir a Ele

Os que estão dentro da corrente do Espírito Santo possuem a presença e a disciplina do Espírito Santo, e aqueles que não estão dentro da corrente do Espírito Santo estão sob o comando de Satanás e desprovidos de qualquer parte da obra do Espírito Santo. Os que estão na corrente do Espírito Santo são aqueles que aceitam a nova obra de Deus, aqueles que colaboram com a nova obra de Deus. Se os que estão dentro dessa corrente forem incapazes de colaborar e de colocar em prática a verdade requerida por Deus durante essa era, nesse caso serão disciplinadas e, na pior das hipóteses, abandonados pelo Espírito Santo. Os que aceitam a nova obra do Espírito Santo viverão dentro da corrente do Espírito Santo, receberão o cuidado e a proteção do Espírito Santo. Os que estão dispostos a colocar em prática a verdade são iluminados pelo Espírito Santo, e os que não estão dispostos a colocar em prática a verdade são disciplinados pelo Espírito Santo, e podem até ser punidos. Independentemente do tipo de pessoa que são, se estiverem dentro da corrente do Espírito Santo, Deus assumirá a responsabilidade por todos que aceitam Sua nova obra para o bem de Seu nome.

3. Se entender conhecimento bíblico e teoria teológica significa entender a verdade e conhecer a Deus

O Próprio Deus é vida e a verdade, e Sua vida e verdade coexistem. Aqueles que são incapazes de ganhar a verdade nunca ganharão vida. Sem a orientação, o apoio e provisão da verdade, você ganhará apenas letras e doutrinas e, além disso, morte. A vida de Deus está sempre presente, e Sua verdade e vida coexistem. Se você não pode achar a fonte de verdade, não ganhará o alimento de vida; se você não pode ganhar a provisão de vida, certamente não terá verdade alguma e, assim, para além de imaginações e concepções, a totalidade do seu corpo será nada além de carne, sua carne fétida.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro

Entre em contato conosco pelo WhatsApp