2. Como se pode alcançar conhecimento de Deus

Palavras de Deus relevantes:

Os três estágios da obra são a totalidade da obra de Deus para salvar a humanidade. O homem deve conhecer a obra de Deus e o caráter de Deus na obra da salvação e, sem esse fato, seu conhecimento de Deus não passa de palavras vazias, nada mais do que um dogmatismo de poltrona. Tal conhecimento não pode convencer nem conquistar o homem; esse conhecimento está fora de sintonia com a realidade, e não é a verdade. Pode ser muito abundante e agradável aos ouvidos, mas se estiver em desacordo com o caráter inerente de Deus, então Deus não poupará você. Não somente Ele não elogiará seu conhecimento, como Ele também castigará você por ser um pecador que blasfemou contra Ele. As palavras sobre conhecer Deus não são ditas com leviandade. Embora você possa ser falastrão e eloquente, e suas palavras possam ser tão espertas de modo que você consiga argumentar o preto como sendo branco e branco como sendo preto, você ainda está fora de sua área quando se trata de falar do conhecimento de Deus. Deus não é alguém que você pode julgar precipitadamente, ou casualmente elogiar ou denegrir com indiferença. Você elogia todos e qualquer um, mas luta com as palavras certas para descrever a graça suprema de Deus, e isso é o que todo perdedor aprende. Embora haja muitos especialistas em linguagem capazes de descrever Deus, a exatidão do que descrevem é apenas um centésimo da verdade dita por pessoas que pertencem a Deus e têm apenas um vocabulário limitado, mas possuem uma experiência rica. Assim, pode-se ver que o conhecimento de Deus reside na exatidão e na realidade, e não no uso inteligente de palavras ou em um vocabulário rico, e que o conhecimento do homem e o conhecimento de Deus são completamente desvinculados. A lição de conhecer Deus é mais elevada do que qualquer uma das ciências naturais da humanidade. É uma lição que só pode ser alcançada por um número extremamente pequeno daqueles que buscam conhecer Deus, e não pode ser alcançada por qualquer pessoa de talento. E por isso vocês não devem ver o conhecer a Deus e o perseguir a verdade como se pudessem ser alcançados por uma mera criança. Talvez você tenha sido completamente bem-sucedido em sua vida familiar, em sua carreira ou em seu casamento, mas, quando se trata da verdade e da lição de conhecer Deus, você não tem resultados para mostrar quanto a si mesmo, você não conseguiu nada. Colocar a verdade em prática, pode-se dizer, é de grande dificuldade para vocês, e conhecer Deus é um problema ainda maior. Essa é a dificuldade de vocês e é também a dificuldade enfrentada por toda a humanidade. Entre aqueles que obtiveram algumas conquistas na causa de conhecer Deus, quase não há quem esteja à altura do padrão. O homem não sabe o que significa conhecer Deus, ou por que é necessário conhecer Deus, ou a que nível chegar para conhecer Deus. Isso é o que é tão confuso para a humanidade, e é simplesmente o maior enigma enfrentado pela humanidade — e ninguém é capaz de responder a essa pergunta, nem ninguém está disposto a responder a essa pergunta porque, até hoje, ninguém entre a humanidade teve qualquer sucesso no estudo desta obra. Talvez, quando o enigma dos três estágios da obra seja dado a conhecer à humanidade, apareça em sucessão um grupo de pessoas talentosas que conhecem Deus. Claro, espero que seja o caso, e, o que é mais, Eu estou no processo de realizar essa obra, e espero ver o surgimento de mais pessoas talentosas assim no futuro próximo. Elas se tornarão aqueles que darão testemunho do fato desses três estágios da obra e, é claro, também serão as primeiras a dar testemunho desses três estágios da obra. Nada será mais estressante e lamentável do que se essas pessoas talentosas não emergirem no dia em que a obra de Deus chegar ao fim, ou se houver apenas uma ou duas dessas pessoas que aceitaram pessoalmente ser aperfeiçoadas por Deus encarnado. Entretanto, este é apenas o pior cenário possível. Seja qual for o caso, Eu ainda espero que aqueles que realmente buscam possam ganhar essa bênção. Desde o início dos tempos, nunca houve uma obra como esta; tal empreendimento nunca ocorreu na história do desenvolvimento humano. Se você pode realmente se tornar um dos primeiros daqueles que conhecem Deus, esta não seria a maior honra entre todas as criaturas? Alguma criatura entre a humanidade seria mais elogiada por Deus?

Extraído de ‘Conhecer os três estágios da obra de Deus é a senda para conhecer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

O ser e as posses de Deus, a essência de Deus, o caráter de Deus — tudo se deu a conhecer em Suas palavras para a humanidade. Quando experimentar as palavras de Deus, o homem entenderá, no processo de colocá-las em prática, o propósito por trás das palavras que Deus profere, compreenderá a fonte e o contexto das palavras de Deus e entenderá e apreciará o efeito pretendido das palavras de Deus. Para a humanidade, todas essas são coisas que o homem deve experimentar, entender e alcançar para obter a verdade e a vida, entender as intenções de Deus, ser transformado em seu caráter e tornar-se capaz de obedecer à soberania e aos arranjos de Deus. Ao mesmo tempo em que o homem experimentar, entender e alcançar essas coisas, ele terá gradualmente obtido um entendimento de Deus e, nesse momento, ele também terá ganho graus diferentes de conhecimento sobre Ele. Esse entendimento e conhecimento não vêm de algo que o homem imaginou ou compôs, mas do que ele aprecia, experimenta, sente e confirma dentro de si. Só após apreciar, experimentar, sentir e confirmar essas coisas é que o conhecimento que o homem tem de Deus adquire conteúdo; só o conhecimento que ele obtém nesse momento é real, verdadeiro e exato, e esse processo — de alcançar um entendimento e um conhecimento genuínos de Deus por meio de apreciar e experimentar, sentir e confirmar Suas palavras — não é outra coisa senão a verdadeira comunhão entre Deus e o homem. No meio desse tipo de comunhão, o homem vem verdadeiramente a entender e compreender as intenções de Deus, vem verdadeiramente a entender e conhecer o ser e as posses de Deus, vem verdadeiramente a entender e conhecer a essência de Deus, vem gradualmente a entender e conhecer o caráter de Deus, chega à verdadeira certeza e correta definição do fato do domínio de Deus sobre toda a criação e ganha um rumo essencial e conhecimento da identidade e posição de Deus. No meio desse tipo de comunhão, o homem muda, passo a passo, suas ideias sobre Deus, não mais imaginando-O a partir do nada nem dando rédeas a suas próprias suspeitas sobre Ele, ou entendendo-O mal, condenando-O, ou julgando-O, ou duvidando Dele. Em consequência, o homem terá menos debates com Deus, terá menos conflitos com Deus e haverá menos ocasiões para que se rebele contra Deus. Em contrapartida, o cuidado por Deus e a obediência do homem a Deus crescerão e sua reverência a Deus se tornará mais real assim e mais profunda. No meio de tal comunhão, o homem não somente alcançará a provisão da verdade e o batismo da vida, ao mesmo tempo, alcançará também verdadeiro conhecimento de Deus. No meio de tal comunhão, o homem não somente será transformado em seu caráter e receberá a salvação, ao mesmo tempo, também adquirirá a verdadeira reverência e adoração de um ser criado para com Deus. Tendo tido esse tipo de comunhão, a fé do homem em Deus não mais será uma página em branco, ou uma promessa feita da boca para fora, ou uma forma de busca cega e idolatria; somente com esse tipo de comunhão, a vida do homem crescerá em maturidade dia após dia e só então seu caráter será transformado gradualmente, sua fé em Deus passará, passo a passo, de uma fé incerta e vaga para uma obediência e cuidado genuínos, para uma reverência gradualmente, e o homem também progredirá gradualmente, no processo de seguir a Deus, de uma posição passiva para uma ativa, do negativo para o positivo; somente com esse tipo de comunhão o homem chegará ao verdadeiro entendimento e compreensão de Deus, ao verdadeiro conhecimento de Deus.

Extraído de ‘Conhecer Deus é a senda para temer a Deus e evitar o mal’ em “A Palavra manifesta em carne”

Diante do estado do homem e de sua atitude para com Deus, Deus fez uma nova obra, permitindo ao homem possuir tanto conhecimento Dele quanto obediência a Ele e tanto amor quanto testemunho. Assim, o homem precisa experimentar o refinamento de Deus para ele, bem como Seu julgamento, tratamento e poda, sem os quais o homem jamais conheceria Deus e jamais seria capaz de amá-Lo verdadeiramente e dar testemunho Dele. O refinamento do homem por parte de Deus não é meramente para o bem de um efeito unilateral, mas para o bem de um efeito multifacetado. Só dessa maneira é que Deus faz a obra de refinamento naqueles que estão dispostos a buscar a verdade, a fim de que a resolução e o amor deles sejam aperfeiçoados por Deus. Àqueles que estão dispostos a buscar a verdade e àqueles que anseiam por Deus, nada é mais significativo, ou de maior auxílio, que um refinamento como esse. O caráter de Deus não é tão facilmente conhecido nem compreendido pelo homem, pois Deus, afinal, é Deus. No fim, é impossível que Deus tenha o mesmo caráter que o homem e, assim, não é fácil que o homem conheça Seu caráter. A verdade não pode ser inerentemente possuída pelo homem e não é facilmente entendida por aqueles que foram corrompidos por Satanás; o homem é desprovido da verdade e da resolução de colocar a verdade em prática, e, se ele não sofrer e não for refinado nem julgado, então sua resolução jamais será aperfeiçoada. Para todas as pessoas, o refinamento é excruciante e muito difícil de aceitar — mas é durante o refinamento que Deus deixa claro Seu caráter justo para o homem, torna públicas Suas exigências para o homem e oferece mais esclarecimento e mais tratamento e poda reais; por meio da comparação entre os fatos e a verdade, Ele proporciona ao homem um conhecimento maior de si mesmo e da verdade, e proporciona ao homem um entendimento maior da vontade de Deus, permitindo, assim, que o homem tenha um amor a Deus mais verdadeiro e mais puro. Tais são os objetivos de Deus ao executar o refinamento.

Extraído de ‘Só ao experimentar o refinamento o homem pode possuir o amor verdadeiro’ em “A Palavra manifesta em carne”

Conhecer a Deus deve ser alcançado por meio da leitura e do entendimento das palavras de Deus. Alguns dizem: “Eu não vi Deus encarnado, então como deveria conhecer Deus?”. De fato, as palavras de Deus são uma expressão do Seu caráter. A partir das palavras de Deus, você pode ver Seu amor e salvação para os humanos, como também Seu método para salvá-los… Isso se dá porque Suas palavras são expressadas pelo Próprio Deus, não são escritas por humanos. Elas foram expressadas pessoalmente por Deus; o Próprio Deus está expressando Suas próprias palavras e Sua voz interior. Por que são chamadas palavras do coração? Porque são proferidas lá do fundo e expressam Seu caráter, Sua vontade, Seus pensamentos, Seu amor pela humanidade, Sua salvação da humanidade e Suas expectativas quanto à humanidade… As declarações de Deus incluem palavras ásperas e palavras gentis e atenciosas, como também algumas palavras reveladoras que não estão alinhadas com os desejos humanos. Se examinar apenas as palavras reveladoras, você pode sentir que Deus é um tanto rigoroso. Se examinar apenas as palavras gentis, você pode achar que Deus não tem muita autoridade. Portanto, você não deve tirá-las do contexto; antes examine-as de todos os ângulos. Às vezes, Deus fala de uma perspectiva gentil e compassiva, e então as pessoas veem Seu amor pela humanidade; às vezes, Ele fala a partir de uma perspectiva muito rígida, e então as pessoas veem Seu caráter, que não tolerará ofensa. O homem é deploravelmente imundo e não é digno de ver a face de Deus nem de comparecer diante Dele. O fato de as pessoas agora terem a permissão de comparecer diante Dele é puramente devido à Sua graça. A sabedoria de Deus pode ser vista a partir do modo como Ele opera e no significado da Sua obra. As pessoas ainda podem ver essas coisas nas palavras de Deus, mesmo sem qualquer contato direto da parte Dele. Quando alguém que conhece Deus genuinamente entra em contato com Cristo, seu encontro com Cristo pode corresponder a seu entendimento de Deus existente; no entanto, quando alguém que tem apenas um entendimento teórico encontra Deus, ele não consegue ver a correlação. Esse aspecto da verdade é o mais profundo dos mistérios; é difícil de sondar. Resumam as palavras de Deus sobre o mistério da encarnação, analisem-nas de todos os ângulos e, depois, orem juntos, reflitam e comuniquem mais sobre esse aspecto da verdade. Ao fazê-lo, você será capaz de ganhar o esclarecimento do Espírito Santo e virá a entender. Como os humanos não têm chance de ter contato direto com Deus, eles devem confiar nesse tipo de experiência para, tateando, encontrar seu caminho e entrar um pouco por vez, a fim de alcançar o conhecimento verdadeiro de Deus.

Extraído de ‘Como conhecer o Deus encarnado’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Não importa a qual estágio você já chegou em sua experiência, você é inseparável da palavra de Deus ou da verdade, e o que você entende do caráter de Deus e o que você sabe daquilo que Deus tem e é, tudo isso está expresso nas palavras de Deus; elas estão inextricavelmente ligadas à verdade. O caráter de Deus e aquilo que Ele tem e é são, em si mesmos, a verdade; a verdade é uma manifestação autêntica do caráter de Deus e daquilo que Ele tem e é. Isso torna concreto aquilo que Ele tem e é e faz uma declaração clara sobre aquilo que Ele tem e é; diz a você mais diretamente o que Deus gosta, o que Ele não gosta, o que Ele quer que você faça e o que Ele não permite que você faça, quais pessoas Ele despreza e em quais pessoas Ele Se deleita. Por trás das verdades que Deus expressa, as pessoas podem ver Seu prazer, raiva, tristeza e felicidade, bem como a Sua essência — essa é a revelação do Seu caráter. Além de saber o que Deus tem e é e compreender Seu caráter a partir da Sua palavra, o mais importante é a necessidade de alcançar esse entendimento por meio da experiência prática. Se uma pessoa se retira da vida real a fim de conhecer a Deus, ela não conseguirá alcançar isso. Mesmo que haja pessoas capazes de ganhar alguma compreensão da palavra de Deus, sua compreensão é limitada a teorias e palavras, e então surge uma disparidade com o que o Próprio Deus realmente é.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

O conhecimento da autoridade de Deus, do poder de Deus, da própria identidade de Deus e da essência de Deus não pode ser alcançado confiando na sua imaginação. Já que você não pode confiar na imaginação para conhecer a autoridade de Deus, então de que maneira você pode alcançar um verdadeiro conhecimento da autoridade de Deus? A maneira de fazer isso é comendo e bebendo as palavras de Deus, tendo comunhão e vivenciando as palavras de Deus. Assim, você gradativamente terá uma experiência e verificação da autoridade de Deus e você gradativamente ganhará uma compreensão e conhecimento progressivo dessa autoridade. Essa é a única maneira de alcançar o conhecimento da autoridade de Deus; não há atalhos. Pedir que vocês não imaginem não é o mesmo que fazê-los esperar passivamente a destruição ou impedi-los de fazer alguma coisa. Não usar seu cérebro para pensar e imaginar significa não usar lógica para inferir, não usar conhecimento para analisar, não usar a ciência como base, mas, ao invés disso, reconhecer, verificar e confirmar que o Deus em que você crê tem autoridade, confirmando que Ele tem soberania sobre seu destino e que o poder Dele prova a todo momento que Ele é o Próprio Deus verdadeiro, por meio das palavras de Deus, por meio da verdade, por meio de tudo que você encontra na vida. Essa é a única maneira de qualquer pessoa obter uma compreensão de Deus. Alguns dizem que desejam encontrar uma maneira simples de atingir esse objetivo, mas vocês conseguem pensar qual seria essa maneira? Eu digo a você, não há necessidade de pensar: não há outras maneiras! A única maneira é saber e verificar, conscienciosamente e com firmeza, o que Deus tem e é através de cada palavra que Ele expressa e de tudo o que Ele faz. Essa é a única maneira de conhecer a Deus. Pois o que Deus tem e é, e tudo de Deus, não é oco e vazio, mas real.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único I’ em “A Palavra manifesta em carne”

Saiba que, quando Deus opera enquanto encarnado, isso é quando as pessoas podem acessar e ver o máximo daquilo que Deus tem e é, e Sua essência, e Seu caráter. É a melhor chance de conhecer Deus. No passado, as pessoas diziam que queriam conhecer as ações e o caráter de Deus, mas isso não era fácil, pois elas não conseguiam acessá-Lo. Quando Moisés ficou sabendo de Jeová pela primeira vez e viu algumas de Suas ações, quanto conhecimento prático ele tinha? Era maior do que o das pessoas de hoje em dia? Era mais prático do que o das pessoas de hoje em dia? É claro que não. Quando Jeová operava na época, Suas ações foram abundantemente reveladas em Israel; muitas pessoas viram Jeová manifestar milagres, e houve pessoas que viram a silhueta de Jeová por detrás Dele. Muitas pessoas viram também anjos, mas quantas vieram a conhecer Deus? Muito poucas! Não havia praticamente nenhuma pessoa que realmente conhecia Deus. Somente as pessoas dos últimos dias têm muito conhecimento de Deus a partir de sua experiência de Sua obra enquanto Ele é carne, pois Deus fala ao homem frente a frente: a obra que faz e com que objetivo; qual é Sua vontade, qual é Sua atitude em relação à humanidade; e sobre o estado corrupto e a substância da humanidade […] Por meio dessas coisas, as pessoas podem ver que Deus é, de fato, esse Deus, o que Ele quer para a humanidade é, de fato, isso; Seu caráter é, de fato, esse; Suas ações são, de fato, maravilhosas; Sua sabedoria é, de fato, tão profunda; e Sua misericórdia para com a humanidade é, de fato, tão real. Desta vez, essas coisas podem realmente ser experimentadas. Elas permitem que você experimente que o amor e a tolerância de Deus para com a humanidade são, de fato, sem limite, e que Sua vontade de salvar as pessoas está toda contida em Sua obra e em Suas palavras; todas elas permitem que as pessoas tenham uma experiência real disso. Portanto, seu conhecimento da essência da encarnação é do período da encarnação. Nenhum conhecimento de outro período é prático. Quando a obra da encarnação estiver completa e Ele partir, se você tentar experimentar a obra de Deus, ela não será tão real para você como é agora, pois, no presente, você pode ver com seus olhos como opera Deus encarnado, e isso é verdadeiramente tangível; além do mais, Deus está constantemente fazendo tal obra face a face, e as pessoas vieram gradualmente a experimentá-la pessoalmente. […] Portanto, se você quiser entender a essência de Deus, o tempo mais benéfico para fazer isso é o tempo em que Deus encarnado está operando. Você pode ver e tocar, você pode ouvir e pode sentir profundamente. Quando a obra de Deus durante a encarnação estiver completa, se você continuar tentando experimentar como o Espírito Santo opera e tentar se lembrar, não será tão profundo quanto agora, e seu entendimento será superficial. Nesse tempo, Ele só refinará os caracteres corruptos das pessoas, e as pessoas, uma vez refinadas, serão capazes de entender algumas verdades a mais e usar as verdades que obtiveram como fundamento para sua vida e para mudar o caráter corrupto de dentro delas — mas por mais que você ame a Deus, você não fará muito progresso nesse tempo em seu entendimento Dele. Não será tão benéfico quanto conhecer Deus quando Ele está encarnado e operando.

Extraído de ‘O amor verdadeiro de Deus pela humanidade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Durante o tempo em que seguiu Jesus, Pedro formou muitas opiniões sobre Ele e sempre O julgou de sua própria perspectiva. Embora Pedro tivesse certo grau de entendimento do Espírito, seu entendimento era um tanto obscuro, motivo pelo qual disse: “Eu devo seguir aquele que é enviado pelo Pai celestial. Devo reconhecer aquele que é escolhido pelo Espírito Santo”. Ele não entendia as coisas que Jesus fazia e carecia de clareza sobre elas. Depois de segui-Lo por algum tempo, Pedro ficou mais interessado no que Ele fazia e dizia, e no Próprio Jesus. Ele sentiu que Jesus inspirava ao mesmo tempo afeição e respeito; ele gostava de se associar a Ele e de estar ao Seu lado, e ouvir as palavras de Jesus lhe proporcionava suprimento e ajuda. Durante o tempo em que seguiu Jesus, Pedro observou e guardou em seu coração tudo sobre a vida Dele: Suas ações, palavras, movimentos e expressões. Ele ganhou uma compreensão profunda de que Jesus não era como os homens comuns. Conquanto Sua aparência humana fosse excessivamente normal, Ele era cheio de amor, compaixão e tolerância para com os homens. Tudo o que Ele fazia ou dizia era de grande ajuda para os outros, e Pedro viu e ganhou de Jesus coisas que ele nunca tinha visto ou tido antes. Ele viu que, embora Jesus não tivesse uma grande estatura nem uma humanidade incomum, Ele tinha um ar verdadeiramente extraordinário e incomum. Embora Pedro não o pudesse explicar totalmente, ele podia ver que Jesus agia diferentemente de todos os demais, pois as coisas que Ele fazia eram muito diferentes daquelas dos homens normais. Em seu tempo em contato com Jesus, Pedro também percebeu que Seu caráter era diferente do caráter do homem comum. Ele sempre agia com constância e nunca com pressa, nunca exagerava nem subestimava uma questão, e conduzia Sua vida de um modo que revelava um caráter que era ao mesmo tempo normal e admirável. Nas conversas, Jesus falava de forma clara e graciosa, sempre se comunicando de maneira animada e ainda assim serena — e nunca perdeu Sua dignidade enquanto executava Sua obra. Pedro via que Jesus, por vezes, ficava taciturno, enquanto em outras ocasiões falava incessantemente. Às vezes, Ele ficava tão feliz que parecia uma pomba saltitante e alegre, e em outras ficava tão triste que não falava de modo algum, parecendo tomado de tristeza, como se fosse uma mãe fatigada e abatida. Às vezes, Ele ficava cheio de raiva, como um soldado valente correndo para matar um inimigo ou, em algumas ocasiões, até parecia um leão rugindo. Às vezes, Ele ria; em outras, orava e chorava. Não importando como Jesus agia, Pedro chegou a ter um amor e um respeito sem limites por Ele. O riso de Jesus o enchia de alegria, Seu sofrimento o lançava na tristeza, Sua raiva o assustava, ao passo que Sua misericórdia, Seu perdão e as exigências estritas que Ele fazia às pessoas o levaram a amar Jesus verdadeiramente e a desenvolver uma reverência e um anseio autênticos por Ele. É claro que só tendo vivido ao lado de Jesus por alguns anos é que Pedro foi gradualmente percebendo tudo isso.

Extraído de ‘Como Pedro conheceu Jesus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se você deseja conhecer a Deus, conhecê-Lo de verdade, entendê-Lo de verdade, então não se limite meramente aos três estágios da obra de Deus nem às histórias da obra que Ele realizou no passado. Se você tentar conhecê-Lo dessa maneira, então você está impondo limitações a Deus, confinando-O. Você está vendo Deus como algo muito pequeno. Como fazer isso afetaria as pessoas? Você nunca seria capaz de conhecer a maravilha e a supremacia de Deus, nem Seu poder e a onipotência e o escopo de Sua autoridade. Tal entendimento teria um impacto sobre sua capacidade de aceitar a verdade de que Deus é o Governante de todas as coisas, como também sobre seu conhecimento da verdadeira identidade e status de Deus. Em outras palavras, se a sua compreensão de Deus é limitada em escopo, então o que você pode receber também é limitado. É por isso que você deve ampliar o escopo e expandir seus horizontes. Você deve buscar entender tudo isso — o escopo da obra de Deus, Seu gerenciamento, Seu governo e todas as coisas que Ele gerencia e sobre as quais Ele governa. É por meio dessas coisas que você deve vir a entender as ações de Deus. Com tal entendimento, você virá a sentir, sem que você perceba, que Deus governa, gerencia e provê para todas as coisas entre elas, e você também sentirá realmente que você é uma parte e um membro de todas as coisas. Como Deus provê para todas as coisas, você também está aceitando o governo e a provisão de Deus. Esse é um fato que ninguém pode negar.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VIII’ em “A Palavra manifesta em carne”

Mesmo que o homem se aprofunde em sua pesquisa da ciência e das leis que governam todas as coisas, essa pesquisa é limitada em escopo, enquanto Deus controla tudo. Para o homem, o controle de Deus é infinito. Um homem poderia passar a vida inteira pesquisando o mentor feito de Deus sem obter nenhum resultado verdadeiro. É por isso que se você usar apenas o conhecimento e o que você aprendeu para estudar Deus, você nunca será capaz de conhecer ou de entendê-Lo. Mas se você escolher o caminho de buscar a verdade e buscar a Deus e olhar para Deus a partir da perspectiva de vir a conhecê-Lo, então, um dia, você reconhecerá que as ações e sabedoria de Deus estão em todo lugar ao mesmo tempo, e você saberá por que Deus é chamado de Mestre de todas as coisas e de fonte de vida para todas as coisas. Quanto mais você ganhar tal entendimento, mais você entenderá porque Deus é chamado de Mestre de todas as coisas. Todas as coisas e tudo, incluindo você, estão constantemente recebendo o fluxo constante da provisão de Deus. Você também será capaz de sentir claramente que, neste mundo e entre esta humanidade, não existe ninguém exceto Deus que poderia ter tal capacidade e a essência com que ele governa, gerencia e mantém a existência de todas as coisas. Quando você chegar a esse entendimento, você reconhecerá verdadeiramente que Deus é seu Deus. Quando você alcançar esse ponto, você verdadeiramente terá aceitado a Deus e permitido que Ele seja seu Deus e seu Mestre. Quando você tiver obtido tal entendimento e sua vida atingir tal ponto, Deus não irá mais testá-lo e julgá-lo, nem fará quaisquer exigências a você, porque você entenderá Deus, conhecerá Seu coração e realmente terá aceitado Deus em seu coração.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VIII’ em “A Palavra manifesta em carne”

As pessoas muitas vezes dizem que conhecer a Deus não é algo fácil. No entanto, Eu digo que conhecer a Deus não é de forma alguma uma questão difícil, pois Deus frequentemente exibe Seus feitos para o homem ver. Deus nunca cessou o Seu diálogo com a humanidade e Ele nunca Se ocultou do homem e nem Se escondeu. Seus pensamentos, Suas ideias, Suas palavras e Seu feitos são todos revelados à humanidade. Portanto, desde que deseje conhecer a Deus, o homem pode vir a entendê-Lo e a conhecê-Lo por todos os tipos de meios e métodos. A razão por que o homem pensa cegamente que Deus o evitou intencionalmente, que Deus Se escondeu intencionalmente da humanidade, que Deus não tem intenção de permitir que o homem O entenda e O conheça, é porque ele não sabe quem Deus é e nem deseja entender Deus. Ainda mais que isso, o homem não se interessa pelos pensamentos, palavras ou feitos do Criador… Falando com verdade, se uma pessoa só usar o seu tempo livre para se concentrar e entender as palavras ou feitos do Criador e se prestar só um pouco de atenção aos pensamentos do Criador e à voz de Seu coração, não será difícil que essa pessoa perceba que os pensamentos, as palavras e os feitos do Criador são visíveis e transparentes. Da mesma forma, pouco esforço será necessário para perceber que o Criador está entre os homens o tempo inteiro, que Ele está sempre em conversação com o homem e com a totalidade da criação e que Ele está realizando feitos novos todos os dias. Sua essência e Seu caráter são expressos em Seu diálogo com o homem; Seus pensamentos e ideias são completamente revelados em Seus feitos; Ele acompanha e observa a humanidade o tempo todo. Ele fala calmamente à humanidade e a toda a criação com Suas palavras silenciosas: “Eu estou nos céus e Eu estou entre a Minha criação. Eu estou vigiando; Eu estou esperando; Eu estou a seu lado…”. Suas mãos são quentes e fortes; Suas pegadas são leves; Sua voz é macia e graciosa; Sua figura passa e vira, abraçando toda a humanidade; Seu semblante é belo e suave. Ele nunca partiu, nunca desapareceu. Dia e noite, Ele é a companhia constante da humanidade, para nunca sair do lado dela.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 1. O que é conhecer a Deus e qual é o significado de conhecer a Deus

Próximo: 3. Por que se diz que todos aqueles que não conhecem a Deus resistem a Ele

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

1. Por que Deus ainda precisa fazer a obra de julgamento nos últimos dias, embora o Senhor Jesus tenha redimido a humanidade

Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado dos homens e não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

1. A Bíblia é apenas um registro dos dois estágios da obra de Deus, que são a Era da Lei e a Era da Graça; não é um registro da totalidade da obra de Deus

Ninguém conhece a realidade da Bíblia: que não é mais do que um registro histórico da obra de Deus e um testamento dos dois estágios anteriores da obra de Deus, e não oferece uma compreensão dos objetivos da obra de Deus. Todo mundo que leu a Bíblia sabe que documenta os dois estágios da obra de Deus durante a Era da Lei e a Era da Graça. O Antigo Testamento narra a história de Israel e a obra de Jeová desde o tempo da criação até o fim da Era da Lei. O Novo Testamento registra a obra de Jesus na terra que está nos Quatro Evangelhos, bem como a obra de Paulo; eles não são registros históricos?

4. As consequências de alguém se sujeitar ao engano e ao controle dos fariseus e anticristos do mundo religioso e se ele pode ser salvo por Deus

Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, eles interpretam a Bíblia fora de contexto e de acordo com a própria imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, será que aquelas pessoas iriam segui-los? Afinal de contas, eles, de fato, possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina, ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para si mesmos e enganá-las. Teoricamente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Se encontrarem alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. A fé dessas pessoas tem de passar por um ser humano; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro?

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro

Entre em contato conosco pelo WhatsApp