Eu vejo a verdade da minha corrupção

04 de Agosto de 2019

Por Li Heng, Província de Jiangsu

Entre as palavras pelas quais Deus revela o homem, encontrei esta passagem: “Já foi dito que essas pessoas são a progênie do grande dragão vermelho. De fato, para ser claro, elas são a corporificação do grande dragão vermelho” (de ‘Capítulo 36’ das interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”). Eu pensava que essas palavras de Deus tinham a intenção de revelar aqueles governantes autoritários e ateus, porque eles sufocam os pensamentos das pessoas e proíbem rigorosamente que elas acreditem em Deus e O adorem; perseguem cruelmente o povo escolhido de Deus, interrompem e destroem a Sua obra onde podem, fazem muitas coisas malvadas e são perversos e ímpios, opondo-se a Deus em tudo. Eu, por outro lado, sou uma crente em Deus que cumpre seu dever na igreja, e embora eu tenha o caráter corrupto, nem de perto sou tão maliciosa quanto eles, então como eu poderia ser a personificação e filha do grande dragão vermelho? Isso foi até eu ser exposta pela obra de Deus. Somente então percebi que a essência da minha natureza era igual à do grande dragão vermelho e que eu era, sem dúvida, a personificação do grande dragão vermelho.

Havia uma diaconisa em nossa igreja que estava fortemente presa e restringida por sua família. Em decorrência disso, ela não era conscienciosa no cumprimento de seus deveres, e com frequência se esquecia de participar das reuniões do grupo. Eu me comuniquei com ela, dizendo: “Você não deveria ser tão irresponsável nem desleixada com os seus deveres. Você é uma diaconisa da igreja e tem responsabilidade pela vida de nossos irmãos e irmãs. Deus lhe confiou uma comissão tão importante, e Ele irá detestar e odiar se você tratar as suas tarefas de maneira leviana!” Depois que eu comuniquei isso a ela, não somente ela não aceitou, mas também inventou desculpas e deu motivos para me refutar. Eu pensei: “Ela não é um com Deus. Ela não pode ser alguém que Deus quer salvar, pode? Certamente, ela não está apta para ser usada por Deus ou é alguém que está sendo revelada e eliminada por Deus?” Comecei a ficar atenta buscando um substituto na nossa igreja. Assim que eu encontrasse a pessoa certa para o trabalho, planejava me livrar dela. Mas, naquele momento, não havia ninguém apropriado, então minha única opção era conversar com ela novamente. Depois, ela entendeu que tinha falhado em cumprir o seu dever e que tinha sido irresponsável e negligente, e quis redimir-se de seus erros passados. Mas, ainda assim, eu sempre tinha a sensação de que não era o suficiente e não sentia muita afeição por ela depois disso. Certa vez, pedi a ela para fazer uma reunião com uma família anfitriã que ficava um pouco longe de onde ela morava, porém, ela se recusou e não estava disposta a ir. A raiva no meu coração subiu quando ela disse isso. Pensei comigo mesma: “Você é exigente demais no cumprimento dos seus deveres, só faz o que gosta e ignora o que não gosta. Você não tem um pingo de obediência e rebate tudo o que lhe dizem. A igreja não tem utilidade para pessoas como você, e você deveria simplesmente ser expulsa. Em todo o caso, foi você quem se colocou nessa situação por não cumprir o seu dever de maneira correta”. Mesmo sabendo que expulsar pessoas de forma arbitrária vai contra os princípios, essa ideia era tão forte e continuava surgindo em minha mente de modo que eu não conseguia controlá-la; ela me perturbava constantemente em meu coração e o meu estado entrou em rápido declínio. Em sofrimento, tudo que eu podia fazer era me colocar diante de Deus e orar a Ele: “Ó Deus! A irmã não está me ouvindo, por isso sinto vontade de expulsá-la assim que possível. Sei que esse pensamento é errado, mas não consigo evitar. Ó Deus! Peço a Ti que me salves e me permitas adotar a abordagem correta com essa irmã, e que não me deixes fazer nada que desafie a Ti”. Depois da oração, eu estava muito mais calma e o meu desejo de expulsá-la não estava tão forte como antes.

Então, uma passagem das palavras de Deus surgiu em minha mente: “As manifestações do grande dragão vermelho são resistência a Mim, falta de entendimento e de compreensão do significado de Minhas palavras, frequente perseguição a Mim, e tentativa de uso de esquemas que interrompam Minha gestão. Satanás se manifesta das seguintes maneiras: lutando Comigo por poder, querendo possuir Meu povo escolhido, e divulgando palavras negativas para enganar o Meu povo” (de ‘Capítulo 96’ das declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me chocaram. A minha revelação não era exatamente como a do grande dragão vermelho? O grande dragão vermelho, porém, foi capaz de fazer coisas que eu não tinha feito. Pensei em como Deus realiza Sua obra dos últimos dias para salvar o homem e, ainda assim, o grande dragão vermelho reprime freneticamente, atormenta e persegue de forma cruel o povo escolhido de Deus, fazendo tudo que pode para espalhar boatos a fim de difamar e desacreditar a Igreja de Deus Todo-Poderoso e impedir que as pessoas acreditem e sigam a Deus, tentando tirar suas chances de ser salvas, perturbando e interrompendo a obra de Deus. Não era exatamente o que eu estava fazendo? Quando vi que a minha irmã tinha algumas limitações, eu não comuniquei sobre a verdade com amor para ajudá-la a reconhecer suas transgressões, entender a vontade de Deus de salvar a humanidade, e ser capaz de submeter-se à obra de Deus; em vez disso, aumentei e analisei demais suas limitações e queria seguir o meu próprio desejo de expulsá-la e destruir sua chance de ser salva. Eu não estava tentando interromper e destruir a obra de Deus de salvação entre os homens? Eu não era de fato a personificação do grande dragão vermelho? Li em um sermão: “Veja como o grande dragão vermelho persegue Deus e veja a crueldade com que ele prejudica as pessoas escolhidas por Deus, depois observe como você resiste e se rebela contra Deus, e como você é incapaz de conviver pacificamente com as pessoas escolhidas por Deus. Você está cheio de rancores e é egoísta demais. Como você é diferente do grande dragão vermelho? […] Muitas pessoas não reconhecem os venenos do grande dragão vermelho que espreitam dentro delas. Elas sempre acham que o grande dragão vermelho é mau demais, e que, quando elas detiverem o poder, serão muito melhores do que o grande dragão vermelho; mas esse é realmente o caso? Se você tomasse o poder nesse instante, quão melhor você seria do que o grande dragão vermelho? Você conseguiria fazer muito melhor que ele? A verdade é que o grande dragão vermelho detendo poder não é diferente de qualquer um da humanidade corrupta detendo o poder. Se o grande dragão vermelho consegue matar 80 milhões, quantos você matará quando detiver o poder? Alguns dizem: “Se eu detivesse o poder, não mataria ninguém”. Logo após você dizer isso, alguém se levantará e o amaldiçoará, e você ficará furioso e dirá: “Então matarei apenas um, farei uma exceção”. Quando um grupo se opuser a você, você dirá: “Matar um grupo não é muito, o grande dragão vermelho matou 80 milhões. Estou matando apenas um pequeno grupo, isso é muito menos do que o grande dragão vermelho”. Quando 10 milhões se erguerem para se oporem a você, você dirá: “Posso matar esses 10 milhões também, porque, se eu não fizer isso, como manterei o poder?” Você não vê um problema aí? Quando você não tem poder, você não faz mal nenhum, mas não há garantia de que não fará más ações quando detiver o poder, pois a natureza humana é sempre igual” (de ‘Como as pessoas devem cooperar com a obra de Deus de aperfeiçoar o homem’ em “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida III”). Por meio do esclarecimento e da iluminação das palavras de Deus e da análise desse sermão, finalmente vi com clareza a minha verdadeira essência, que eu era a personificação do grande dragão vermelho e que a minha essência corrupta não era diferente da essência da natureza do grande dragão vermelho. Quando a minha irmã não entendeu claramente a verdade e foi desleixada e irresponsável em seus deveres, de modo algum eu a ajudei com um coração amoroso, mas, em vez disso, fiz exigências e falei com ela num tom rigoroso. Quando ela me refutou e não seguiu nem obedeceu aos meus arranjos, eu fiquei irritada e a condenei como alguém que estava sendo exposta e eliminada por Deus, más intenções surgiram em meu coração e quis expulsá-la da igreja. Eu não estava me comportando como o grande dragão vermelho, com suas políticas de “exaltar apenas a mim mesmo”, “aqueles que obedecem irão prosperar, enquanto aqueles que resistem irão perecer”, “exagerar a proporção das coisas” e “massacrar os inocentes”? Esses são todos exemplos clássicos dos venenos do grande dragão vermelho! O grande dragão vermelho massacra inocentes e mata inúmeras pessoas; ele nunca teve nenhuma consideração pela vida delas, e se uma pessoa não concorda com ele ou não lhe obedece, ou se o ofende de alguma forma, ele a mata. Se eu estivesse no poder, eu seria igual ao grande dragão vermelho e não haveria nenhum mal que eu não fizesse e eu faria a minha própria lei. Se não fosse pelos arranjos de trabalho e princípios estabelecidos pela igreja me mantendo sob controle, e por meus irmãos e irmãs me supervisionando, com certeza eu já teria colocado a cabeça da minha irmã na guilhotina há muito tempo. A partir de meus pensamentos e minhas ideias, vi que desde que eu revelara tais coisas, tudo que eu precisava era de poder e posição para ser capaz de realizar as mesmas ações que o grande dragão vermelho, de massacrar inocentes. O esclarecimento e a orientação de Deus me permitiram conhecer a minha própria essência e natureza feias e maliciosas, e foi o julgamento e castigo de Deus que me deram a chance de me arrepender. O meu coração estava cheio de gratidão por Deus, e também passei a odiar as minhas ações e a me arrepender delas ainda mais.

Essa experiência me deu algum entendimento verdadeiro da minha essência corrupta. Vi que eu era de fato alguém sem razão nem consciência; sem dúvida, a progênie do grande dragão vermelho. Mas isso também me fez sentir que não importa o quanto as palavras de Deus sejam contundentes ou se elas estão de acordo com as noções do homem, cada declaração é a verdade eterna e imutável, e a humanidade corrupta mais cedo ou mais tarde será totalmente convencida. Ó Deus! Quero cumprir bem os meus deveres para retribuir a Ti pela graça da Tua salvação, quero fazer as pazes com meus irmãos e irmãs e compensar os meus erros passados e tornar-me uma nova pessoa que Te conforta.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Deixar uma resposta