Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

O Pergaminho aberto pelo Cordeiro

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Busca por

Nenhum resultado encontrado

`

Restaurar a vida normal do homem para levá-lo a um destino maravilhoso

O homem conhece um pouco da obra de hoje e da obra do futuro, mas não compreende o destino no qual a humanidade entrará. Como criatura, o homem deveria realizar o dever de uma criatura: o homem deve seguir a Deus em tudo que fizer, agindo conforme Eu digo que vocês devem agir. Você não tem como tomar providências por si mesmo e é incapaz de controlar a si mesmo; tudo deve ser deixado à misericórdia de Deus, tudo deve ser controlado por Suas mãos. Se a obra de Deus provesse um final para o homem, um destino maravilhoso, antes do tempo devido, e se Deus usasse isso para seduzir o homem e fazer com que este o siga — se Deus fizesse um trato com ele —, isso não seria conquista, nem seria operar na vida do homem. Se Deus usasse o final para controlar o homem e ganhar seu coração, então, ao fazer isso Ele não estaria aperfeiçoando o homem, nem seria capaz de conquistar o homem; em vez disso, Deus estaria usando o destino final para controlá-lo. Não há nada com que o homem se importe mais do que com o fim futuro, com o destino final, e se há algo bom pelo que esperar ou não. Se fosse dada ao homem uma linda esperança durante a obra da conquista e se, antes da conquista do homem, lhe fosse dado um destino adequado a buscar, então, não só a conquista do homem não produziria o efeito desejado, como o efeito da obra da conquista também teria sido influenciado. Isso quer dizer que a obra da conquista alcança seu resultado por remover a sina e a expectativa do homem e julgar e castigar o caráter rebelde dele. Não é alcançada por fazer um acordo com o homem, isto é, dando-lhe bênçãos e graça; mas por revelar a lealdade humana ao privá-lo de sua liberdade e eliminar suas expectativas. Essa é a substância da obra da conquista. Se o homem recebesse uma bela esperança logo no início e a obra do castigo e do julgamento fosse realizada depois, então o homem aceitaria o castigo e o julgamento motivado por ter expectativas e, no fim das contas, a obediência e a adoração incondicionais ao Criador por todas as Suas criaturas não seriam alcançadas; haveria apenas obediência cega e ignorante, senão o homem faria demandas cegas de Deus, de modo que seria impossível conquistar plenamente o coração humano. Por consequência, essa obra de conquista seria incapaz de ganhar o homem e, menos ainda, de dar testemunho a Deus. Tais criaturas seriam incapazes de realizar seus deveres e só fariam barganhas com Deus: isso não seria conquista, mas misericórdia e bênção. O maior problema do homem é que ele não pensa em nada além de sua sina e de suas expectativas, e os idolatra. O homem persegue Deus pelo bem de sua sina e expectativas; ele não adora a Deus por causa do amor que tem por Ele. Assim, na conquista do homem, o egoísmo, a ganância e todas as coisas humanas que impedem a adoração a Deus devem ser eliminadas. Fazendo-se isso, os resultados da conquista do homem são alcançados. Disso resulta que no início da conquista do homem é necessário primeiro expurgar as ambições selvagens e as fraquezas mais lamentáveis do homem e, através disso, revelar o amor que o homem tem por Deus e transformar seu conhecimento da vida humana, de Deus e do significado da existência. Assim, o amor do homem por Deus é purificado, o que equivale a dizer que o coração do homem é conquistado. Mas na atitude que tem para com todas as criaturas, Deus não conquista apenas por conquistar; em vez disso, Ele conquista para ganhar o homem, pelo bem de Sua Própria glória e para recuperar a mais primitiva e original semelhança do homem. Caso Deus conquistasse apenas por conquistar, então o significado da obra da conquista se perderia. Significa dizer que, depois de conquistar o homem, Deus lavou as mãos e não prestou atenção à vida ou à morte do homem, o que não seria o gerenciamento da humanidade, nem a conquista do homem seria pelo bem de sua salvação. Apenas ganhar o homem depois da sua conquista e da sua chegada ao destino maravilhoso no final está no âmago de toda a obra da salvação; apenas isso é capaz de alcançar o objetivo da salvação do homem. Em outras palavras, apenas a chegada do homem ao destino maravilhoso e sua entrada no descanso é a expectativa que todas as criaturas devem ter, e a obra que deve ser feita pelo Criador. Se coubesse ao homem realizar tal obra, isso seria demasiadamente limitado: poderia levar o homem até certo ponto, mas não conseguiria trazê-lo ao destino eterno. O homem não é capaz de decidir o destino do homem, muito menos é capaz de garantir os prospectos e destino futuro do homem. A obra realizada por Deus, no entanto, é diferente. Já que criou o homem, Deus também o conduz; já que salva o homem, Ele o salvará completamente e o ganhará completamente; já que Ele conduz o homem, o trará até o destino adequado; e já que criou e gerencia o homem, Ele deve assumir a responsabilidade da sina e das expectativas do homem. É essa a obra realizada pelo Criador. Apesar de a obra da conquista ser alcançada através da remoção das expectativas do homem, é preciso que o homem seja finalmente levado ao destino adequado preparado para ele por Deus. É precisamente por que Deus opera no homem que o homem tem um destino e que sua sina está garantida. Aqui, o referido destino adequado não são as esperanças e as expectativas expurgadas no passado; há uma diferença entre as duas. Aquilo pelo que o homem espera e persegue são anseios vindos da busca pelos extravagantes desejos da carne, em vez do destino devido ao homem. O que Deus preparou para o homem, no entanto, são as bênçãos e promessas devidas ao homem quando o homem for purificado, que Deus preparou para o homem depois de criar o mundo e que não são maculadas pelas escolhas, pelas concepções, pela imaginação ou pela carne humana. Esse destino não foi preparado para uma pessoa em particular, mas é o lugar de descanso de toda a humanidade. Portanto, esse destino é o destino mais adequado para a humanidade.

O Criador pretende orquestrar todas as criaturas. Você não deve descartar nem desobedecer a nada do que Ele faz; também não deve se rebelar contra Ele. A obra que Ele faz acabará por alcançar os Seus objetivos e, nisso, Ele ganhará glória. Por que não se diz, hoje, que vocês são os descendentes de Moabe ou a prole do grande dragão vermelho? Por que é que não se fala sobre o povo escolhido, mas, sim, apenas sobre as criaturas? A criatura — esse era o título original do homem e é essa a sua identidade inata. Nomes só mudam porque as eras e os períodos da obra são diferentes; na verdade, o homem é uma criatura comum. Todas as criaturas, sejam as mais corruptas ou as mais santas, devem realizar o papel de uma criatura. Quando realiza a obra da conquista, Deus não controla você usando sua sina, seu destino ou suas expectativas. Não há necessidade de agir assim. O objetivo da obra de conquista é fazer o homem desempenhar o papel de uma criatura, fazer o homem adorar o Criador, e somente depois disso é que ele pode entrar em seu destino maravilhoso. A sina do homem é controlada pelas mãos de Deus. Você é incapaz de controlar a si mesmo: apesar de estar sempre correndo e se ocupando consigo mesmo, o homem continua sendo incapaz de controlar-se. Se pudesse conhecer as próprias expectativas, se pudesse controlar a própria sina, você continuaria sendo uma criatura? Em resumo, independentemente de como Deus opera, toda a obra Dele é para o bem do homem. Tome, por exemplo, os céus e a terra e todas as coisas que Deus criou para servir o homem: a Lua, o Sol e as estrelas que Ele criou para o homem, os animais e as plantas, a primavera, o verão, o outono e o inverno e assim por diante: tudo isso existe em nome da existência humana. Portanto, apesar de Deus castigar e julgar o homem, tudo é para o bem da salvação do homem. Apesar de Ele privar o homem das esperanças carnais, é para o bem da purificação do homem, e a purificação do homem é para o bem de sua existência. O destino do homem está nas mãos do Criador; portanto, como o homem pode controlar a si mesmo?

Assim que a obra da conquista tiver sido completada, o homem será conduzido a um mundo maravilhoso. Evidentemente, essa vida ainda será na terra, mas inteiramente diferente da de hoje. Trata-se da vida que a humanidade terá depois que toda a humanidade houver sido conquistada. Será um novo começo para o homem na terra; que a humanidade venha a ter esse tipo de vida é prova de que ela entrou num novo e lindo reino. Será o começo da vida do homem e de Deus na terra. A premissa de uma vida tão bela deve ser que, após o homem tiver sido purificado e conquistado, ele se submeta ao seu Criador. Portanto, a obra de conquista é o último estágio da obra de Deus antes que a humanidade entre seu maravilhoso destino. Essa vida é a vida futura do homem na terra, é a vida mais linda na terra, a espécie de vida pela qual o homem anseia, aquela espécie de vida que o homem nunca alcançou até então na história do mundo. Será o resultado final dos 6.000 anos da obra de gestão de Deus, aquilo que o homem mais almeja, e é também a promessa de Deus ao homem. Mas essa promessa não pode ser concretizada imediatamente. O homem entrará em seu destino futuro somente depois que a obra dos últimos dias tiver sido completada e ele tiver sido completamente conquistado; quer dizer, assim que Satanás tiver sido inteiramente derrotado. O homem estará sem sua natureza pecadora assim que tiver sido refinado porque Deus terá derrotado Satanás, o que quer dizer que não haverá invasão de forças hostis, e nenhuma força hostil poderá atacar a carne do homem. Assim, o homem ficará livre e santo, e terá entrado na eternidade. Somente se as forças hostis da escuridão forem amarradas é que o homem será livre onde quer que for, sem rebeldia nem oposição. É necessário apenas que Satanás seja amarrado para que o homem fique bem; hoje, o homem não está bem porque[a] Satanás ainda causa problemas em toda parte na terra e porque a obra inteira do gerenciamento de Deus ainda precisa chegar ao fim. Uma vez que Satanás tenha sido derrotado, o homem será completamente libertado; quando ganhar Deus e sair do império de Satanás, o homem verá o Sol da justiça. A vida devida ao homem normal será recuperada; tudo o que deve ser possuído pelo homem normal — tal como a capacidade de discernir o bem do mal e de compreender como comer e se vestir e a capacidade de viver normalmente — tudo isso será recuperado. Ainda que Eva não tivesse sido tentada pela serpente, o homem deveria ter tido essa vida normal depois de ter sido criado, no começo de tudo. Ele deveria ter comido e se vestido com um homem normal, deveria ter levado a vida de um homem normal na terra. Não obstante, depois que o homem se tornou depravado, tal vida passou a ser um sonho impossível, e ainda hoje o homem não ousa imaginar essas coisas. Na verdade, essa bela vida pela qual o homem anseia é uma necessidade: se o homem não tivesse esse destino sua vida depravada na terra não cessaria jamais; se não houvesse uma bela vida, então não haveria fim para a sina de Satanás ou para a era em que Satanás impera sobre a terra. O homem precisa chegar a um reino inalcançável pelas forças da escuridão e, quando o fizer, isso provará que Satanás foi derrotado. Dessa maneira, quando não houver mais perturbações causadas por Satanás, o Próprio Deus controlará a humanidade e Ele comandará e controlará toda a vida do homem; somente isso contará como a derrota de Satanás. A vida do homem, hoje, é uma vida de sujeira em sua maior parte, ainda é uma vida de aflição e sofrimento. Não se pode classificar isso como a derrota de Satanás; o homem ainda precisa escapar do mar da aflição, ainda precisa escapar da dificuldade da vida humana e da influência de Satanás; o homem ainda tem um conhecimento apenas ínfimo a respeito de Deus. Toda a dificuldade presente na vida do homem foi criada por Satanás; foi Satanás que trouxe o sofrimento para a vida do homem e apenas quando Satanás for amarrado é que o homem conseguirá escapar completamente do mar da aflição. A prisão de Satanás se dá através da conquista e do ganho do coração humano, fazendo do homem o espólio da batalha contra Satanás. Hoje em dia, a busca de se tornar um vencedor e de tornar-se perfeito são os objetivos a serem alcançados antes de o homem poder ter uma vida normal na terra, são os objetivos que o homem busca alcançar antes da prisão de Satanás. Em essência, a busca pelo homem de se tornar vencedor e de tornar-se perfeito, ou de ter sido grandemente utilizado, visa a escapar da influência de Satanás: o homem busca se tornar um vencedor, mas o resultado final é o escape da influência de Satanás. Só escapando da influência de Satanás é que o homem pode levar a vida de um homem normal na terra, uma vida de adoração a Deus. Hoje, a busca de se tornar um vencedor e de se tornar perfeito são os objetivos a serem alcançados antes de ter a vida de uma pessoa normal na terra. Esses objetivos são perseguidos principalmente pelo bem de serem purificados e de pôr em prática a verdade, e para alcançar a adoração do Criador. Se possuir a vida de uma pessoa normal na terra, ou seja, uma vida sem sofrimento ou aflição, então o homem não se lançará na busca de se tornar um vencedor. “Tornar-se um vencedor” e “tornar-se perfeito” são os objetivos que Deus estabelece para o homem e, através da busca desses objetivos, Ele faz com que o homem ponha em prática a verdade e viva uma vida significativa. O objetivo é tornar o homem completo e ganhá-lo, e a busca de se tornar vencedor e de ser aperfeiçoado é apenas um meio. Se, no futuro, o homem entrar em seu destino maravilhoso, não haverá menção alguma quanto a se tornar vencedor e ter sido aperfeiçoado; haverá apenas cada criatura desempenhando seu papel. Hoje, faz-se com que o homem persiga essas coisas simplesmente para definir um escopo para o próprio homem, de modo que a busca do homem seja mais focada e prática. Sem isso, a busca do homem para entrar na vida eterna seria vaga e abstrata e, se assim fosse, o homem não seria ainda mais lamentável? Buscar algo dessa maneira, sem objetivos ou princípios, isso não seria um autoengano? Em última análise, essa busca seria naturalmente infrutífera; no fim o homem ainda estaria vivendo no império de Satanás e seria incapaz de se libertar de tal jugo. Então, por que se sujeitar a uma busca tão sem objetivo? Quando entrar no destino eterno o homem irá adorar ao Criador e, porque o homem ganhou a salvação e entrou na eternidade, não precisará perseguir quaisquer objetivos nem, muito menos, precisará se preocupar por estar dominado por Satanás. Nesse tempo, o homem saberá seu lugar e desempenhará seu papel e, ainda que não sejam castigadas ou julgadas, todas as pessoas desempenharão seu papel. Nesse tempo, o homem será uma criatura tanto em termos de identidade quanto de condição. Já não haverá distinção entre alto e baixo; cada pessoa irá apenas realizar uma função diferente. O homem, ainda assim, viverá em um destino ordeiro e adequado da humanidade, cumprindo seu dever pelo bem de adorar o Criador, e essa humanidade será a humanidade da eternidade. Nesse tempo, o homem terá conquistado uma vida iluminada por Deus, uma vida sob o cuidado e a proteção de Deus, uma vida junto de Deus. A humanidade viverá uma vida normal na terra e toda a humanidade estará no caminho certo. O plano de gerenciamento de 6.000 anos terá derrotado Satanás completamente, o que significa que Deus também terá recuperado a imagem original do homem após sua criação e, assim, a intenção original de Deus terá se cumprido. No início, antes de ser corrompida por Satanás, a humanidade vivia uma vida normal na terra. Depois, ao ser corrompido por Satanás, o homem perdeu essa vida normal e assim se iniciou a obra do gerenciamento de Deus e a batalha contra Satanás para recuperar a vida normal do homem. Só quando chegar ao fim a obra do gerenciamento de Deus de 6.000 anos é que a vida da humanidade na terra começará oficialmente, só então o homem terá uma vida maravilhosa e Deus irá recuperar o propósito de criar o homem no princípio, bem como a semelhança original do homem. Assim, uma vez que tenha a vida normal da humanidade na terra, o homem não buscará se tornar vencedor e se tornar perfeito, pois o homem será santo. A vitória e a perfeição das quais o homem fala são os objetivos dados para que o homem os busque durante a batalha entre Deus e Satanás e existem apenas porque o homem foi corrompido. É ao dar um objetivo a você e fazer com que busque atingir tal objetivo que Satanás será derrotado. Pedir que você se torne vencedor, que se torne perfeito ou que seja usado significa pedir que você dê testemunho para envergonhar Satanás. No fim, o homem viverá a vida do homem normal na terra e o homem será santo; quando isso acontecer, os homens ainda buscarão se tornar vencedores? Não serão todos criaturas? Tornar-se um vencedor ou tornar-se um aperfeiçoado são objetivos direcionados a Satanás e à imundície do homem. Esse termo, “vencedor”, não é em referência à vitória sobre Satanás e as forças hostis? Quando diz que se tornou perfeito, o que, em você, se tornou perfeito? Não seria o ter-se despojado do caráter satânico corrupto, para poder alcançar o supremo amor de Deus? Tais coisas são ditas em relação às coisas sujas contidas no homem, e em relação a Satanás; não são ditas com relação a Deus.

Se você não busca se tornar um vencedor e se tornar perfeito hoje, então no futuro, quando a humanidade levar uma vida normal na terra, não haverá oportunidade para essa busca. Naquele tempo, o fim de todo tipo de pessoa terá sido revelado. Naquele tempo, ficará claro que tipo de coisa você é e se você quiser se tornar vencedor ou aperfeiçoado, então será impossível. É por conta dessa rebeldia que o homem será punido depois de ser revelado. Naquele tempo, a busca do homem não será por uma posição mais elevada em relação a seus pares, para que alguns sejam vencedores e outros aperfeiçoados, ou para que alguns sejam os primogênitos de Deus e outros sejam filhos de Deus; os homens não buscarão essas coisas. Todos serão criaturas de Deus, todos viverão na terra e viverão junto de Deus na terra. Agora é hora da batalha entre Deus e Satanás, é um tempo em que essa batalha ainda há de ter um fim, um tempo em que o homem ainda precisa ser ganho por completo, é um período de transição. Portanto exige-se do homem que se torne um vencedor, ou que faça parte do povo de Deus. Hoje, existem status diferentes, mas, quando vier o tempo devido, não haverá tais diferenças: o status de todos os que forem vitoriosos será o mesmo, todos serão humanidade qualificada e viverão igualmente sobre a terra, ou seja, todos serão criaturas qualificadas e receberão as mesmas coisas. Porque as eras da obra de Deus são diferentes e os objetos dessa obra também são diferentes, se essa obra é feita em vocês, vocês estão aptos a se tornar vencedores e ser aperfeiçoados; se a obra fosse realizada em outro país, então as pessoas estariam aptas a se tornar o primeiro grupo a ser conquistado e o primeiro grupo de pessoas a ser aperfeiçoado. Hoje, essa obra não é realizada em outro país, de modo que as pessoas não estão aptas a se tornar vencedoras e aperfeiçoadas e é impossível que elas se tornem o primeiro grupo. Porque o objeto da obra de Deus é diferente, também é diferente a era da obra de Deus, bem como seu escopo; de modo que há o primeiro grupo, ou seja, há os vencedores, e também haverá um segundo grupo que se tornará perfeito. Quando houver o primeiro grupo de pessoas tornadas perfeitas, haverá um espécime e modelo, de sorte que, no futuro, haverá um segundo grupo e um terceiro grupo de pessoas tornadas perfeitas; não obstante, todas essas pessoas serão iguais na eternidade e não haverá classificações por status. Elas simplesmente terão sido aperfeiçoadas em diferentes ocasiões e não haverá distinção de status. Quando chegar o tempo em que todos tiverem sido tornados completos e a obra de todo o universo tiver sido concluída, não haverá distinção de status e todos serão iguais em status. Hoje a obra é realizada entre vocês para que vocês se tornem vencedores. Caso fosse feita na Inglaterra, então a Inglaterra teria o primeiro grupo, da mesma forma que vocês serão. Eu estou apenas sendo particularmente gracioso ao executar a Minha obra em vocês hoje e, se Eu não realizasse a obra em vocês, então vocês seriam o segundo grupo, ou o terceiro, ou o quarto, ou o quinto. Isso só acontece por conta da diferença na ordem da obra; chamar de primeiro grupo e de segundo grupo não significa dizer que um está acima ou abaixo do outro, apenas indica a ordem em que as pessoas foram aperfeiçoadas. Hoje, essas palavras são comungadas com vocês, mas por que vocês não foram informados antes? É porque, sem que haja um processo, as pessoas tendem a ir a extremos. Disse Jesus em Seu tempo, por exemplo: “Como parti, assim retornarei”. Hoje, muitos se empolgaram com essas palavras e só querem usar túnicas brancas e esperar seu arrebatamento para o céu. Portanto, há muitas palavras que não podem ser ditas cedo demais; se fossem ditas muito cedo, o homem acabaria indo a extremos. A estatura do homem é baixa demais e ele é incapaz de entender a verdade dessas palavras.

Quando o homem alcançar a verdadeira vida humana na terra, todas as forças de Satanás serão amarradas e o homem viverá facilmente na terra. As coisas não serão complexas como são hoje: as relações humanas, relações sociais, relações familiares complexas... Tudo isso importuna e é doloroso! A vida do homem, aqui, é tão miserável! Quando o homem for conquistado, porém, seu coração e sua mente irão mudar: o homem terá um coração que reverencia Deus e um coração que ama Deus. Quando todos aqueles no universo que buscam amar a Deus tiverem sido conquistados, quer dizer, quando Satanás tiver sido derrotado e quando Satanás — e todas as forças da escuridão — tiver sido amarrado, então, a vida do homem na terra será imperturbável e ele poderá viver livremente sobre a terra. Se a vida do homem não tivesse relacionamentos carnais e não tivesse as complexidades da carne, tudo seria muito mais fácil. Os relacionamentos carnais do homem são complexos demais e que o homem tenha tais coisas é prova de que ele ainda precisa se libertar da influência de Satanás. Se você tivesse o mesmo relacionamento com os irmãos, se tivesse o mesmo relacionamento com sua família normal, então você não teria preocupações, não precisaria se preocupar com ninguém. Nada poderia ser melhor e, assim, o homem seria aliviado de metade de seu sofrimento. Quando viver uma vida humana normal na terra o homem será igual a um anjo; ainda que seja feito de carne, ele será muito parecido com um anjo. É essa a promessa final; essa é a promessa concedida ao homem. Hoje, o homem se submete a castigo e julgamento; você acha que experimentar tais coisas é algo desprovido de sentido? Seria possível que a obra do castigo e do julgamento fosse feita sem motivo algum? Já foi dito anteriormente que castigar e julgar o homem é colocá-lo no poço sem fundo, o que significa privá-lo de sua sina e expectativas. Isso acontece com um motivo apenas: a purificação do homem. O homem não é jogado deliberadamente no poço sem fundo, com Deus lavando as mãos logo em seguida. Pelo contrário, isso acontece para que Ele possa lidar com a rebeldia contida no homem, para que, no fim, tudo aquilo dentro do homem seja purificado, para que ele tenha um conhecimento verdadeiro de Deus e seja como uma pessoa santa. Se isso for feito, todos os objetivos serão alcançados. Na verdade, quando aquelas coisas dentro do homem que devem ser lidadas forem lidadas e o homem der um testemunho retumbante, então Satanás também será derrotado; ainda que restem algumas das coisas que originalmente existem dentro do homem que não são completamente purificadas, quando Satanás for derrotado, tais coisas não mais causarão problemas e naquele momento o homem terá sido completamente purificado. O homem jamais experimentou uma vida assim, mas, quando Satanás for derrotado, tudo se arranjará e as coisas triviais contidas no homem serão resolvidas; todos os demais problemas terão fim assim que o problema principal for resolvido. Durante esta encarnação de Deus na terra, quando Ele faz pessoalmente Sua obra entre os homens, toda a obra que Ele realiza é para derrotar Satanás e Ele derrotará Satanás através da conquista do homem e de tornar vocês completos. Quando vocês derem um testemunho retumbante, isso também será uma marca da derrota de Satanás. Primeiro o homem é conquistado e depois tornado completamente perfeito para derrotar Satanás. No entanto, em substância, junto com a derrota de Satanás, isso é simultaneamente à salvação de toda a humanidade desse vazio mar de aflição. Independentemente de a obra ser realizada por todo o universo ou na China, toda ela visa a derrotar Satanás e trazer salvação para toda a humanidade, para que o homem possa entrar em seu local de descanso. Veja, o corpo normal do Deus encarnado tem justamente o objetivo de derrotar Satanás. A obra do Deus em carne é usada para trazer salvação para todos que sob o céu amam a Deus, ela é usada para o bem de conquistar toda a humanidade e, além disso, com o propósito de derrotar Satanás. A parte central de toda a obra de gerenciamento de Deus é inseparável da derrota de Satanás para trazer a salvação para toda a humanidade. Por que sempre é pedido, durante boa parte dessa obra, que vocês deem testemunho? Para quem está direcionado tal testemunho? Não estará direcionado a Satanás? O testemunho é feito diante de Deus, para testemunhar que a obra de Deus atingiu seu objetivo. Dar testemunho está ligado à obra da derrota de Satanás; caso não existisse uma batalha contra Satanás, então não seria exigido do homem que desse testemunho. É porque Satanás tem de ser derrotado que, ao mesmo tempo em que salva o homem, Deus requer que o homem dê testemunho para Deus diante de Satanás, algo que Ele usa para salvar o homem e batalhar contra Satanás. Como resultado, o homem se torna tanto o objeto da salvação quanto uma ferramenta na derrota de Satanás; assim, portanto, o homem está no centro de toda obra de gerenciamento de Deus e Satanás é apenas o objeto de destruição, o inimigo. Talvez você imagine não ter feito nada, mas, por conta na mudança em seu caráter, foi dado um testemunho e tal testemunho está direcionado a Satanás, não ao homem. O homem não está apto a desfrutar desse testemunho. Como ele poderia compreender a obra realizada por Deus? O objeto da luta de Deus é Satanás; o homem, no entanto, é apenas o objeto da salvação. O homem tem o caráter satânico corrompido e é incapaz de compreender essa obra. Isso se deve à corrupção de Satanás. Não é algo inerente ao homem, mas, sim, dirigido por Satanás. A obra principal de Deus, hoje, consiste em derrotar Satanás; isto é, conquistar completamente o homem para que o homem dê um testemunho final de Deus diante de Satanás. Desse modo, todas as coisas serão cumpridas. Em muitos casos, a olho nu parece que nada foi feito, mas, na verdade, a obra já foi completada. O homem exige que toda a obra de completamento seja visível; não obstante, sem torná-la visível para você, Eu completei a Minha obra, pois Satanás foi subjugado, o que significa dizer que foi absolutamente derrotado, que toda a sabedoria, o poder e a autoridade de Deus derrotaram Satanás. É exatamente esse testemunho que deve ser dado e, ainda que não tenha expressão clara no homem, ainda que não seja visível a olho nu, Satanás já foi derrotado. A totalidade dessa obra está dirigida contra Satanás e é executada por causa da batalha contra Satanás. Portanto, há muitas coisas que o homem não enxerga como bem-sucedidas, mas que, aos olhos de Deus, já foram um sucesso há muito tempo. Esta é uma das verdades secretas de toda a obra de Deus.

Assim que Satanás tiver sido derrotado, quer dizer, assim que o homem tiver sido completamente conquistado, o homem compreenderá que toda essa obra é para a salvação, e que o meio dessa salvação é retomar das mãos de Satanás. Os 6.000 anos da obra de gerenciamento de Deus são divididos em três etapas: a Era da Lei, a Era da Graça e a Era do Reino. Esses três estágios da obra são todos para a salvação da humanidade, quer dizer, são para a salvação da humanidade que foi severamente corrompida por Satanás. Ao mesmo tempo, porém, também são para que Deus possa combater Satanás. Assim, da mesma maneira como a obra de salvação está dividida em três estágios, também a batalha com Satanás está dividida em três estágios. Esses dois aspectos da obra de Deus são realizados ao mesmo tempo. A batalha contra Satanás é, na realidade, conduzida para a salvação da humanidade, e, porque a obra de salvação da humanidade não é algo que possa ser completado com sucesso num único estágio, a batalha contra Satanás também está dividida em fases e períodos. A luta contra Satanás é conduzida de acordo com as necessidades do homem e a extensão da sua corrupção por Satanás. Talvez, em sua imaginação, o homem acredite que, nesta batalha, Deus utiliza armas para combater Satanás, da mesma maneira como dois exércitos em seus combates. Isso é apenas algo que o intelecto do homem é capaz de imaginar, uma noção extremamente vaga e irreal; no entanto, é essa a ideia em que o homem acredita. Aqui Eu digo que o meio da salvação do homem está na batalha contra Satanás; com isso, o homem imagina que é nesses termos que a batalha é conduzida. Na obra de salvação do homem, foram postos em ação três estágios, o que significa que a batalha contra Satanás foi dividida em três estágios antes da derrota total de Satanás. No entanto, a verdade essencial de toda a obra da batalha contra Satanás é que seus efeitos são obtidos pela concessão da graça ao homem, tornando-se uma oferta de pecado do homem, perdoando seus pecados, conquistando o homem e tornando-o perfeito. Aliás, a batalha contra Satanás não está em tomar armas contra ele, mas em salvar o homem, em trabalhar a vida do homem, em mudar o caráter do homem de tal modo que ele possa dar testemunho de Deus. É dessa maneira que Satanás é derrotado. Satanás é derrotado por meio da mudança no caráter corrupto do homem. Quando Satanás tiver sido derrotado, ou seja, quando o homem tiver sido completamente salvo, então o envergonhado Satanás estará completamente imobilizado e, desse modo, o homem terá sido completamente salvo. Portanto, a substância da salvação do homem é a batalha contra Satanás, e a guerra contra Satanás se reflete basicamente na salvação do homem. O estágio dos últimos dias, durante os quais o homem deve ser conquistado, é o estágio final na batalha contra Satanás e também a obra da completa salvação do homem, que ficará livre do império de Satanás. O significado interior da conquista do homem é o retorno da encarnação de Satanás, aquele homem que foi corrompido por Satanás, para o Criador após ter sido conquistado; assim, ele abandonará Satanás e retornará completamente para Deus. Desse modo, o homem terá sido completamente salvo. Assim, o trabalho de conquista é a obra final na batalha contra Satanás e o estágio final de gestão de Deus para a derrota de Satanás. Sem esse trabalho, a plena salvação do homem seria, em última instância, impossível, a completa derrota de Satanás também seria impossível e a humanidade nunca seria capaz de entrar seu maravilhoso destino, nem de se ver livre da influência de Satanás. Por conseguinte, a obra da salvação do homem não pode ser concluída antes que a batalha contra Satanás tenha sido concluída, pois a essência da obra de gestão de Deus é pelo bem da salvação da humanidade. A humanidade inicial estava nas mãos de Deus, mas, por causa das tentações e da corrupção de Satanás, o homem foi capturado por Satanás e caiu nas mãos do maligno. Desse modo, Satanás se tornou o objeto a ser derrotado na obra de gestão de Deus. Como Satanás se apossou do homem, e porque o homem é o recurso de todo o gerenciamento de Deus, para que o homem possa ser salvo ele deve ser arrebatado de volta das mãos de Satanás, o que equivale a dizer que o homem deve ser tomado de volta depois de ter vivido como cativo de Satanás. Satanás é derrotado por meio de mudanças no velho caráter do homem que restauram seu sentido original e, dessa forma, o homem, que foi levado cativo, pode ser tomado de volta das mãos de Satanás. Se o homem for libertado da influência e da servidão de Satanás, Satanás ficará envergonhado, o homem enfim será tomado de volta, e Satanás será derrotado. E, como o homem terá sido libertado da sombria influência de Satanás, o homem se tornará os despojos de toda essa batalha, e Satanás se tornará o objeto a ser punido assim que a batalha for encerrada, após a qual a obra inteira de salvação da humanidade terá sido completada.

Deus não tem malícia para com as criaturas e apenas deseja derrotar Satanás. A totalidade de Sua obra – seja ela de castigo ou de julgamento – é dirigida contra Satanás, e executada pela salvação da humanidade. Tudo é feito a fim de derrotar Satanás e tem somente um objetivo: combater Satanás até o final! E Deus jamais descansará antes de ter se tornado vitorioso sobre Satanás! Ele só descansará depois de ter derrotado Satanás. Como toda a obra de Deus é dirigida contra Satanás, e como os que foram corrompidos por Satanás estão todos sob o controle do império de Satanás e vivem todos sob o império de Satanás, se Deus não combatesse Satanás ou os levasse a romper com ele, Satanás não afrouxaria seu jugo sobre esses indivíduos, e eles não poderiam ser ganhos. Se essas pessoas não fossem ganhas, isso provaria que Satanás não foi derrotado, que ele não foi vencido. Com isso, no plano de gestão de Deus de 6.000 anos, durante o primeiro estágio, Ele fez a obra da lei; durante o segundo estágio, Ele fez a obra da Era da Graça, quer dizer, a obra da crucificação, e, durante o terceiro estágio, Ele fez a obra de conquista da humanidade. Toda essa obra é conduzida na mesma extensão em que Satanás corrompeu a humanidade; é toda voltada para derrotar Satanás, e nenhum dos estágios tem outro propósito que não derrotar Satanás. A substância da obra de gerenciamento de 6.000 anos de Deus é a batalha contra o grande dragão vermelho; a obra de gerenciar a humanidade também é a obra de derrotar Satanás e a obra de lutar contra Satanás. Deus tem lutado nos últimos 6.000 anos e, portanto, trabalhado por 6.000 anos para, no final, conduzir o homem ao novo reino. Quando Satanás for derrotado, o homem será completamente libertado. Não é essa justamente a direção da obra de Deus hoje? Essa é precisamente a direção da obra de hoje: a completa libertação e liberação do homem para que ele não esteja sujeito a regra alguma nem limitado por restrição alguma, por nada que o confine. Toda esta obra é feita de acordo com a estatura de vocês e de acordo com as necessidades de vocês, o que quer dizer que a vocês é proporcionado tudo que puderem realizar. Não é o caso de tentar ensinar um porco a cantar, nem de forçar vocês a fazer o que estiver além de sua capacidade. Ao invés disso, toda a obra é executada de acordo com as reais necessidades de vocês. Cada estágio da obra segue de acordo com as reais necessidades e exigências do homem e tem o propósito de derrotar Satanás. Na realidade, no início, não havia barreiras entre o Criador e Suas criaturas. Essas barreiras foram todas causadas por Satanás. O homem então se tornou incapaz de ver ou tocar o que quer que fosse por causa da perturbação e da corrupção de Satanás. O homem é a vítima, aquele que foi enganado. Assim que Satanás for derrotado, as criaturas poderão contemplar o Criador, e o Criador considerará as criaturas e poderá conduzi-las pessoalmente. Somente essa é a vida que o homem deveria ter na terra. Portanto, o trabalho de Deus é basicamente voltado a derrotar Satanás e, assim que Satanás for derrotado, tudo estará resolvido. Hoje, você viu que é realmente incomum que Deus esteja entre os homens. Ele não veio para passar todos os dias encontrando defeitos em vocês, para dizer isto ou aquilo, para simplesmente permitir que vocês enxerguem Sua aparência e de que modo Ele fala e vive. Deus não se tornou carne apenas para permitir que vocês O contemplem, para abrir os olhos de vocês, para permitir que vocês ouçam os mistérios dos quais Ele falou e saibam sobre os sete selos que Ele abriu. Em vez disso, ele se tornou carne para derrotar Satanás. Ele veio pessoalmente para estar em meio aos homens, em carne, para salvar o homem, para combater Satanás, e esse é o significado de Sua encarnação. Se não fosse para derrotar Satanás, então Ele não faria essa obra pessoalmente. Deus veio à terra para fazer Sua obra entre os homens, para revelar-Se pessoalmente ao homem e permitir ao homem contemplá-Lo; isso é algo pequeno? Isso é realmente extraordinário! Não é como o homem imagina que Deus tenha vindo para que o homem pudesse estimá-Lo, para que o homem pudesse compreender que Deus é real e não algo vago ou vazio, e que Deus é elevado, mas também humilde. Poderia ser tão simples assim? É justamente porque Satanás corrompeu a carne do homem, e que o homem é aquele que Deus pretende salvar, que Deus deve assumir a carne para lutar contra Satanás e ser pessoalmente o pastor que conduz os homens. Somente isso é que beneficia Sua obra. As duas encarnações de Deus aconteceram para derrotar Satanás e para melhor salvar o homem. Isso acontece porque o que batalha contra Satanás só pode ser Deus, quer seja o Espírito de Deus ou o Deus encarnado. Para resumir, aquele que batalha contra Satanás não pode ser os anjos nem, muito menos, o homem, que foi corrompido por Satanás. Os anjos não têm o poder para fazer isso e o homem é ainda mais impotente. Portanto, se Deus deseja operar na vida do homem, se Ele deseja vir pessoalmente a terra para operar no homem, então Ele precisa Se tornar carne, isto é, Ele precisa pessoalmente vestir a carne e, com a identidade que Lhe é inerente e com a obra que deve realizar, surgir entre os homens e salvá-los pessoalmente. Caso contrário, se fosse o Espírito de Deus ou o homem que realizasse essa obra, então essa batalha iria sempre fracassar em seu resultado, e nunca teria fim. Apenas quando Deus Se faz carne para travar pessoalmente a guerra contra Satanás em meio ao homem é que o homem tem chance de salvação. Além disso, só assim Satanás é humilhado e deixado sem oportunidades para explorar e sem planos para executar. A obra realizada pelo Deus encarnado é inalcançável para o Espírito de Deus e ainda mais incapaz de ser realizada em nome de Deus por qualquer homem terreno, pois a obra que Ele realiza visa o bem da vida humana e transformar o caráter corrupto do homem. Se fosse participar dessa batalha, o homem simplesmente acabaria fugindo numa desordem lastimável, sendo incapaz de transformar o caráter corrupto do homem. Ele seria incapaz de salvar o homem da cruz ou de conquistar toda a humanidade rebelde; o homem só seria capaz de realizar uma pequena obra antiga de acordo com um princípio, ou então uma obra que não esteja relacionada à derrota de Satanás. Portanto, de que valeria tentar? Qual é o significado da obra que não é nem capaz de ganhar a humanidade, muito menos de derrotar Satanás? Assim, a batalha contra Satanás só pode ser travada pelo Próprio Deus e é impossível ser realizada pelo homem. O dever do homem é obedecer e seguir, pois o homem é incapaz de realizar a obra de inaugurar uma nova era e, muito menos, executar obra de batalhar contra Satanás. O homem só consegue satisfazer o Criador sob a liderança do Próprio Deus, através do que Satanás é derrotado; essa é a única coisa que o homem é capaz de fazer. Desse modo, sempre que uma nova batalha se inicia, quer dizer, toda vez que a obra da nova era começa, essa obra é pessoalmente realizada pelo Próprio Deus, através da qual Ele lidera toda a era e abre um novo caminho para toda a humanidade. O amanhecer de cada nova era é um novo começo na luta contra Satanás, através do qual o homem entra em um reino mais novo e mais belo e uma nova era conduzida pessoalmente pelo Próprio Deus. O homem é senhor de todas as coisas, mas aqueles que foram ganhos serão os frutos de todas as batalhas contra Satanás. Satanás é o corruptor de todas as coisas, ele é o derrotado ao final de todas as batalhas e também é aquele que será punido após as batalhas. Entre Deus, o homem e Satanás, apenas Satanás é o que será detestado e rejeitado. Aqueles que foram ganhos por Satanás, mas que não são retomados por Deus, no entanto, se tornam os que receberão a punição no lugar de Satanás. Dos três, apenas Deus deve ser adorado por todas as coisas. Aqueles que foram corrompidos por Satanás, mas que são retomados por Deus e seguem o caminho de Deus, entretanto, se tornam os que receberão as promessas de Deus e julgarão os malignos para Deus. Deus decerto será vitorioso, como é certo que Satanás sairá derrotado; mas, entre os homens, haverá aqueles que vencerão e aqueles que irão perder. Aqueles que vencerem pertencerão ao Vencedor e aqueles que perderem pertencerão ao perdedor; essa é a classificação de cada um de acordo com o tipo, é o resultado final de toda a obra de Deus e também é o objetivo de toda a Sua obra, e isso jamais irá mudar. O cerne do plano de gerenciamento da obra de Deus está focado na salvação do homem e Deus Se faz carne principalmente pelo bem desse cerne, pelo bem dessa obra e para derrotar Satanás. A primeira vez que Deus Se fez carne também foi para derrotar Satanás: Ele Se fez carne pessoalmente e foi pessoalmente pregado à cruz para completar a obra da primeira batalha, que foi a obra da redenção da humanidade. Do mesmo modo, esta etapa da obra também é realizada pessoalmente por Deus, que Se tornou carne para realizar Sua obra entre os homens e para pregar pessoalmente a palavra e permitir que o homem O veja. É claro que é inevitável que Ele também faça alguma outra obra ao longo do caminho, mas o principal motivo porque Ele realiza a obra pessoalmente é derrotar Satanás, conquistar toda a humanidade e ganhar essas pessoas. Assim, a obra da encarnação de Deus é algo incrível. Se o propósito Dele fosse apenas mostrar para o homem que Deus é humilde e oculto, e que Deus é real, ou se fosse apenas pelo bem de realizar essa obra, então não haveria necessidade de Se fazer carne. Ainda que não tivesse Se tornado carne, Deus poderia revelar Sua humildade e ocultabilidade, Sua grandeza e santidade, diretamente ao homem; mas tais coisas não têm a ver com a obra de gerenciar a humanidade. São incapazes de salvar o homem ou de fazê-lo completo, tampouco de derrotar Satanás. Se a derrota de Satanás envolvesse apenas o Espírito lutando contra outro espírito, então tal obra teria um valor ainda menos prático, seria incapaz de ganhar o homem e acabaria arruinando a sina e as expectativas do homem. Portanto, a obra atual de Deus tem profundo significado: trata-se não só de permitir que o homem O veja, não só de abrir os olhos do homem ou de dar ao homem um pouco de emoção e ânimo; uma obra assim não teria significado. Se você só consegue falar acerca desse tipo de conhecimento, isso prova que você não conhece o verdadeiro significado da encarnação de Deus.

A obra de todo o plano de gerenciamento de Deus é realizada pessoalmente pelo Próprio Deus. A primeira etapa — a criação do mundo — foi realizada pessoalmente pelo Próprio Deus e, se não fosse assim, então não haveria ninguém capaz de criar a humanidade; a segunda etapa foi a da redenção de toda a humanidade e ela também foi pessoalmente realizada pelo Próprio Deus; a terceira etapa não necessita descrição: há uma necessidade ainda maior de que o fim de toda a obra de Deus seja realizado pelo Próprio Deus. A obra da redenção, da conquista, do ganho e do aperfeiçoamento de toda a humanidade é realizada pessoalmente pelo Próprio Deus. Se Ele não realizasse pessoalmente essa obra, então Sua identidade não poderia ser representada pelo homem, como também Sua obra não poderia ser realizada pelo homem. Para poder derrotar Satanás, para poder ganhar a humanidade e para poder dar ao homem uma vida normal na terra, Deus pessoalmente conduz o homem e pessoalmente opera em meio ao homem; para o bem de todo o Seu plano de gerenciamento e por toda a Sua obra, Deus deve realizar pessoalmente essa obra. Se o homem acredita apenas que Deus veio para ser visto por ele e fazê-lo feliz, tal pensamento não tem qualquer valor, não tem qualquer significado. O conhecimento do homem é superficial demais! Apenas realizando a obra por Si Mesmo é que Deus opera plena e completamente. O homem é incapaz de realizar a obra em nome de Deus. Por não ter a identidade nem a substância de Deus, o homem é incapaz de realizar a Sua obra; mesmo que conseguisse, tal obra não teria efeito. A primeira vez que Deus Se fez carne foi em nome da redenção, para redimir toda a humanidade do pecado, para tornar o homem capaz de ser purificado e perdoado por seus pecados. A obra da conquista também é feita pessoalmente por Deus em meio ao homem. Caso, durante essa etapa, Deus Se pronunciasse apenas através de profecias, então um profeta ou alguém talentoso poderia ser encontrado para tomar o lugar Dele; caso apenas profecias fossem proferidas, então o homem poderia substituir a Deus. Se coubesse ao homem realizar pessoalmente a obra de Deus e ainda tivesse de operar a vida do homem, seria impossível que ele realizasse essa obra. Ela deve ser realizada pessoalmente pelo Próprio Deus: Deus precisa pessoalmente Se fazer carne para realizar Sua obra. Durante a Era da Palavra, se apenas profecias fossem proferidas, então, Isaías ou o profeta Elias serviriam para realizar essa obra, sem que houvesse necessidade de o Próprio Deus realizá-la pessoalmente. Uma vez que a obra realizada nesta etapa não trata apenas de ditar profecias, e uma vez que é de suma importância que a obra das palavras seja usada para conquistar o homem e derrotar Satanás, tal obra não pode ser feita pelo homem e deve ser realizada pessoalmente pelo Próprio Deus. Durante a Era da Lei, Jeová realizou parte da obra de Deus e depois Ele proferiu algumas palavras e realizou alguma obra através dos profetas. Isso aconteceu porque o homem podia ser um substituto na obra de Jeová e porque os videntes conseguiam predizer acontecimentos e interpretar alguns sonhos em nome Dele. A obra realizada no início não foi uma obra que transformasse diretamente o caráter do homem e não tinha relação com o pecado humano e, portanto, ao homem requeria-se apenas que obedecesse à lei. Desse modo, Jeová não precisou Se fazer carne e revelar-Se ao homem; em vez disso, Ele falou diretamente a Moisés e a outros e fez com que falassem e realizassem a obra em nome Dele, permitindo que tais homens operassem diretamente em meio à humanidade. A primeira etapa da obra de Deus tratava da liderança da humanidade. Era o começo da batalha contra Satanás, mas a guerra ainda estava por começar oficialmente. O início oficial dessa guerra se deu com a primeira encarnação de Deus e continua ininterrupta até os dias de hoje. O primeiro momento dessa guerra aconteceu quando o Deus encarnado foi pregado à cruz. A crucificação do Deus encarnado derrotou Satanás e foi a primeira etapa bem-sucedida da guerra. Quando o Deus encarnado começa a operar diretamente na vida do homem é que se tem o início oficial da obra da reconquista humana e, uma vez que essa obra trata de mudar o antigo caráter do homem, também é a obra da batalha contra Satanás. A etapa da obra realizada por Jeová no início tratou apenas da liderança da vida do homem na terra. Aquele foi o início da obra de Deus e, ainda que não houvesse qualquer batalha envolvida, nem alguma obra crucial, ela serviu de fundação para toda a obra da batalha que viria a seguir. Depois, a segunda etapa da obra, durante a da Era da Graça, consistiu em transformar o antigo caráter do homem, o que significa dizer que o Próprio Deus forjou a vida do homem. Tal obra teve de ser pessoalmente realizada por Deus: era necessário que Deus pessoalmente Se fizesse carne; se Ele não tivesse encarnado, ninguém mais poderia tê-Lo substituído naquela etapa da obra, uma vez que tal etapa representava a obra da luta direta contra Satanás. Caso o homem tivesse realizado essa obra em nome de Deus, quando tentasse se colocar diante de Satanás, Satanás não se submeteria e, assim, seria impossível derrotá-lo. Era necessário que o Deus encarnado o derrotasse porque a substância do Deus encarnado ainda é Deus, Ele ainda é a vida do homem e ainda é o Criador; aconteça o que acontecer, a Sua identidade e a substância não mudam. Deus, portanto, vestiu a carne e realizou a obra para causar a completa submissão de Satanás. Durante a etapa da obra dos últimos dias, caso o homem realizasse a obra divina e tivesse de dizer diretamente as palavras, então ele não seria capaz de proferi-las e, ainda que a profecia fosse dita, esta seria incapaz de conquistar o homem. Ao assumir a carne, Deus surge para derrotar Satanás e causar sua completa submissão. Deus derrota Satanás totalmente, conquista totalmente o homem e ganha completamente o homem, ponto em que a etapa da obra termina e alcança o sucesso. No gerenciamento de Deus o homem não consegue substituí-Lo. De maneira ainda mais particular, a obra de liderar a era e lançar uma nova obra tem uma necessidade ainda maior de ser pessoalmente realizada pelo Próprio Deus. Dar a revelação ao homem e provê-lo com profecias são atos que podem ser realizados pelo homem; mas, quando se trata de obra que precisa ser realizada pessoalmente por Deus, como a obra da batalha entre o Próprio Deus e Satanás, então tal obra não pode ser realizada pelo homem. Durante a primeira etapa da obra, quando ainda não havia a batalha contra Satanás, Jeová liderou pessoalmente o povo de Israel usando a profecia passada aos profetas. Depois, a segunda etapa da obra consistiu da batalha contra Satanás e, assim, o Próprio Deus pessoalmente se fez carne; ele veio à carne para realizar a obra. Tudo que diz respeito à batalha contra Satanás também envolve a encarnação de Deus, o que significa que tal batalha não pode ser travada pelo homem. Se o homem tivesse que lutar, o homem seria incapaz de derrotar Satanás. Como ele teria a força para lutar contra Satanás ainda estando sob seu império? O homem está bem no meio: se você se inclina na direção de Satanás, então pertence a ele; porém, se você satisfaz a Deus, então você pertence a Deus. Caso tentasse substituir Deus na obra da batalha, o homem conseguiria? Se tivesse agido assim, o homem não teria perecido há muito tempo? O homem não teria entrado no mundo dos mortos muito tempo atrás? Portanto, o homem é incapaz de substituir Deus na Sua obra, o que equivale a dizer que o homem não tem a substância de Deus e, caso batalhasse contra Satanás, você seria incapaz de derrotá-lo. O homem só consegue realizar uma pequena obra; o homem consegue conquistar algumas pessoas, mas não consegue substituir Deus na obra que deve ser feita pelo Próprio Deus. De que forma o homem conseguiria batalhar contra Satanás? Satanás tomaria você por escravo mesmo antes que você pudesse começar. Apenas o Próprio Deus é capaz de batalhar contra Satanás e, apoiado nisso, o homem pode apenas seguir e obedecer a Deus. É apenas dessa forma que o homem pode ser ganho por Deus e escapar da prisão de Satanás. O que o homem consegue alcançar com sua própria sabedoria, com sua autoridade e suas habilidades é muito limitado; é incapaz de tornar o homem completo, de liderar e, acima de tudo, de derrotar Satanás. A inteligência e a sabedoria humanas são incapazes de impedir os estratagemas de Satanás; portanto, de que forma o homem conseguiria batalhar contra ele?

Todos os que estiverem dispostos a serem tornados perfeitos têm a chance de se tornar perfeitos, portanto todos podem relaxar: no futuro, todos vocês entrarão no destino. Porém, se estiverem indispostos a serem tornados perfeitos e se não estiverem dispostos a entrar no reino maravilhoso, então é problema de vocês. Todos os que estão dispostos a se tornar perfeitos e que são leais a Deus, todos os que O obedecem e todos os que realizam fielmente sua função, todas essas pessoas podem ser tornadas perfeitas. Hoje todos os que não cumprem o dever com lealdade, todos os que não são leais a Deus, todos os que não se submetem a Deus, especialmente aqueles que receberam esclarecimento e iluminação do Espírito Santo, mas que não o colocam em prática, todas essas pessoas não poderão se tornar perfeitas. Todos os que estiverem dispostos a ser leais e obedecer a Deus podem ser tornados perfeitos, ainda que sejam um pouco ignorantes; todos os que estão dispostos a buscar podem ser tornados perfeitos. Não há motivo para preocupação quanto a isso. Contanto que permaneçam dispostos a buscar nessa direção, vocês poderão ser tornados perfeitos. Eu não estou disposto a abandonar ou eliminar nenhum dentre vocês, mas o homem que não se esforça para fazer o melhor está apenas arruinando a si mesmo; não sou Eu quem elimina você, mas você mesmo. Se você mesmo não se esforça para melhorar, se é preguiçoso ou se não cumpre o dever, ou se não é leal, não persegue a verdade e sempre faz o que quer, gastando dinheiro e tendo casos sexuais ilícitos, então você está condenando a si mesmo e não é digno da pena de ninguém. Meu propósito é que todos vocês sejam tornados perfeitos e, no mínimo, sejam conquistados para que a atual etapa da obra possa ser completada com sucesso. É o desejo de Deus que todas as pessoas sejam perfeitas e que sejam ganhas por Ele, que sejam purificadas por Ele e se tornem objeto de Seu amor. Não importa se Eu digo que vocês são retrógrados ou de baixo calibre, pois isso é apenas um fato. Expressar esse fato não é prova de que Eu pretendo abandoná-los, de que perdi a esperança em vocês, nem que não estou disposto a salvá-los. Eu venho hoje realizar a obra da sua salvação, o que significa dizer que a obra que faço é uma continuação da obra da salvação. Toda pessoa tem a chance de se tornar perfeita: desde que esteja disposta, desde que busque, no fim você será capaz de alcançar os resultados e ninguém será abandonado. Se você for de pequeno calibre então Minhas exigências também serão de acordo com seu pequeno calibre; se você for de grande calibre, Minhas exigências para com você estarão de acordo com seu grande calibre; se você for ignorante e analfabeto, Minhas exigências serão de acordo com seu analfabetismo; se você for alfabetizado, Minhas exigências estarão de acordo com o grau de sua alfabetização; se você for idoso, então Minhas exigências estarão de acordo com sua idade; se você for capaz de oferecer hospitalidade, Minhas exigências estarão de acordo com isso; se você diz que não pode oferecer hospitalidade e só pode realizar certa função, quer seja espalhar o evangelho ou cuidar da igreja, ou, ainda, cuidar de outros assuntos gerais, seu aperfeiçoamento por Mim estará de acordo com a função que você realiza. Ser leal, obedecer até o fim e buscar o supremo amor de Deus: é isso o que você deve realizar e não há prática melhor que essas três. Em última análise, requer-se que o homem alcance esses três objetivos, que, caso alcançados, lhe permitirão ser tornado perfeito. Acima de tudo, porém, você deve buscar verdadeiramente, deve ser ativo e seguir em frente e adiante sem ser passivo no empenho. Eu disse que todas as pessoas têm a chance de ser tornadas perfeitas e que são capazes de ser tornadas perfeitas, e isso conta muito; porém, se você não tentar melhorar a sua busca, se não procurar alcançar esses três objetivos, então, no final, você deverá ser eliminado. Eu desejo que todos consigam, quero que todos tenham a obra e a iluminação do Espírito Santo e que sejam capazes de obedecer até o fim, porque este é o dever que cada um de vocês deve realizar. Quando tiverem realizado seus deveres, todos terão sido tornados perfeitos e terão um testemunho retumbante. Todos os que têm testemunho terão sido vitoriosos contra Satanás e ganharão a promessa de Deus; são esses os que irão permanecer e viver no destino maravilhoso.

Nota de rodapé:

a. O texto original traz “hoje, é porque”.

Anterior:A substância de Cristo é obediência à vontade do Pai Celestial

Próximo:Deus e o homem entrarão em descanso juntos

Coisas que talvez lhe interessem