Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

66 Concentre-se na comunicação das vinte verdades-chave, quando propagar o evangelho e der testemunho de Deus

Podemos dizer que o tempo em que o evangelho do reino está se propagando é o tempo que mais revela se as pessoas têm ou não a realidade da verdade e se cumpriram adequadamente os seus deveres. Essas coisas estão diretamente relacionadas umas às outras. Se uma pessoa tem a realidade da verdade ou não será revelado completamente no fim por meio da propagação do evangelho do reino. Aqueles que têm a realidade da verdade conseguem verdadeiramente dar testemunho de Deus, enquanto aqueles que não têm a realidade da verdade só conseguem dizer algumas coisas sobre doutrinas ou teorias vazias para tentar e alcançar o objetivo de qualquer jeito. Essas pessoas cumpriram adequadamente o seu dever? Certa vez, as palavras de Deus mencionaram que, quando o evangelho do reino se propagar, se uma pessoa não puder ser útil, ou seja, se ela não cumprir seu dever, ela será eliminada. A casa de Deus não quer pessoas inúteis e não permite que pessoas inúteis existam. Todos que não podem cooperar em nada com a propagação do evangelho do reino são classificados como pessoas inúteis. Essas pessoas certamente não sobreviverão; o reino de Deus não permite que existam. Como Deus disse: “Deus quer o testemunho dos vivos, não dos mortos, e Ele pede que os vivos trabalhem para Ele, não os mortos.” “Os mortos não podem dar testemunho de Deus; os vivos podem, mas a maioria das pessoas hoje está morta, muitas delas vivem na jaula da morte, vivem sob a influência de Satanás e são incapazes de ganhar a vitória – e, assim, como poderiam dar testemunho de Deus? Como poderiam espalhar a obra do evangelho?” Todos nós podemos ver claramente que, na vida da igreja ou na propagação do evangelho do reino, professar teorias vazias não traz quaisquer benefícios para as pessoas e não produz resultados. Não é esse o caso? É por isso que a propagação do evangelho do reino revela todos como tendo a realidade da verdade ou não. Especialmente aqueles que agem como líderes e obreiros – se não tiverem a realidade da verdade, se não souberem como cooperar com a obra da propagação do evangelho do reino, se não conseguirem regar pessoalmente novos seguidores com a verdade ou prover e apoiar novas igrejas, todos eles pertencerão à categoria de falsos líderes e falsos obreiros. Toda a obra da casa de Deus se baseia nas exigências de Deus, está em conformidade com as necessidades da propagação do evangelho do reino e é realizada sob a orientação do Espírito Santo. Não é a obra de qualquer ser humano – é guiada pelo Espírito Santo, guiada por Deus. Deus controla e arranja pessoalmente a Sua Própria obra. Isso é um fato que precisamos enxergar claramente. É por isso que a obra de propagar o evangelho do reino é extremamente importante! Se o trabalho de um líder ou colaborador não satisfizer as exigências e não ajudar a alcançar a propagação do evangelho do reino, então se revelará claramente que essa pessoa não tem a realidade da verdade. Todos vocês podem ver que eu também estou pessoalmente fazendo o trabalho de propagar o evangelho do reino. Eu comunico a verdade a vocês e comunico como realizar o trabalho de propagar o evangelho do reino, como propagar o evangelho e dar testemunho de Deus e quais métodos e sabedoria devem ser aplicados. Esse é o arranjo universal da casa de Deus. Além do mais, prego também pessoalmente, regando e alimentando os novos crentes em diversas igrejas. Após cada sermão, pergunto também a todas as igrejas novas se elas ainda têm qualquer pergunta e quais são as noções persistentes que continuam tendo. Por que pergunto essas coisas? É para o bem da obra de propagar o evangelho. Mais especificamente, é para resolver todas as noções e questões desses novos seguidores. Qual é o efeito de resolver todas as suas questões? Serve para ajudar todos aqueles que amam a verdade a entenderem a verdade, a se convencerem da obra de Deus e assim conseguirem permanecer firmes no caminho verdadeiro. Trabalhar assim não é prático? Eu resolvo pessoalmente os problemas de igrejas novas e as noções de todos os novos seguidores, portanto, não deveriam também os líderes em todos os níveis fazer um pouco desse tipo de trabalho? Quem entre vocês já fez esse tipo de trabalho e disse: “Preciso visitar as igrejas novas e entender sua situação. Preciso me sentar com os novos seguidores e conversar com eles de coração para coração, comunicar sobre nossas experiências e conhecimentos pessoais”? Nenhum de vocês! Qual é o problema que isso demonstra? Vocês não se importam com a obra da propagação do evangelho. Estou errado ao dizer isso?

Alguns dizem: “Estou ocupado demais com meu trabalho básico, não tenho tempo para regar seguidores novos”. Essa declaração resiste aos fatos? O que vocês querem dizer com “não tenho tempo”? Vocês têm tempo para emitir ordens, mas não têm tempo para o trabalho real? Qual é o problema quando dizem que estão ocupados demais com o trabalho e não podem se encontrar e se comunicar ou pregar a seguidores novos? Mesmo se vocês tiverem um encontro com os seguidores novos apenas uma vez por mês, isso conta pelo menos como assumir um pouco de responsabilidade pela propagação do evangelho do reino. Vocês têm feito isso pelo menos uma vez? Vocês se acham superiores, são indiferentes e não se preocupam com os seguidores novos. Nas palavras dos incrédulos, isso se chama “não estar em sintonia com o humor público e não conseguir se identificar com ele”. Não é assim que são os burocratas? É exatamente assim que são os burocratas, não fazem qualquer trabalho verdadeiro! Eu me recuso a acreditar que líderes e obreiros estão tão ocupados assim. Líderes e obreiros precisam se encontrar com os novos seguidores uma vez a cada duas semanas, entender como os novos seguidores estão progredindo e ajudar a resolver seus problemas. Líderes que não se encontram com seguidores novos precisam renunciar automaticamente. Líderes e obreiros distritais e regionais precisam todos praticar dessa forma, como devem também os líderes da igreja e, especialmente, os pregadores. Todas essas pessoas precisam se encontrar com seguidores novos uma vez a cada duas semanas. Essa é uma regra da casa de Deus. Qualquer um que não estiver fazendo isso, é uma pessoa que não se importa com as intenções de Deus e não compartilha o fardo do trabalho de propagar os evangelhos. Eu me recuso a acreditar que vocês não tenham um dia ou metade de um dia disponível a cada quinze dias. O que os mantém tão ocupados? Façam-me um relatório. Quero ver o que vocês realmente fizeram, como vocês arranjam cada dia e que resultados vocês alcançaram. Vocês ousariam me entregar tais relatórios? Pessoas que não fazem um trabalho real, que comem e bebem à custa de outras pessoas o dia todo, que se envolvem em assuntos gerais o dia todo – essas pessoas são líderes 100% falsos! É isso que chamamos aproveitar-se de outros, ser um cristão de tigela de arroz. Esse tipo de pessoa não é absolutamente alguém que busca a verdade, não é uma pessoa de ação. Algumas pessoas comem e bebem à custa de outros o dia inteiro, convencendo alguém a lhes oferecer uma refeição hoje, e outra pessoa a fazer o mesmo amanhã. Comem e bebem o quanto querem todos os dias e são bonitos como flores e jade. O que elas são? São cristãos de tigela de arroz, raposas na vinha, ratos e cachorros, líderes ou obreiros falsos. Aqueles que ficam se aproveitando de outros nas casas das pessoas escolhidas por Deus ou nos lares de seus anfitriães não servem para nada e serão todos eliminados! Entendem? No futuro, se alguém na casa de Deus oferecer uma refeição a líderes e obreiros, as pessoas escolhidas por Deus têm o direito de denunciar essa pessoa. Denunciem-a e deixem que a casa de Deus lide com ela. Quem de qual família anfitriã está indo comer com quem num hotel ou na casa de alguém, quantas refeições são consumidas, o que é consumido – façam uma anotação simples dessas coisas e as relatem a mim. Deixem-me ver quem está se aproveitando de outros e não está realizando nenhum trabalho verdadeiro. Eu banirei esses líderes e obreiros, eu os rejeitarei e expulsarei da igreja. Denunciem também quem só fala doutrinas nas reuniões e não abre seu coração para os outros ou não resolve os problemas das pessoas. Líderes de igrejas novas precisam reportar quais líderes ou obreiros falam com realidade e resolvem as noções e os problemas reais dos seguidores novos, quais são as reações e experiências das pessoas escolhidas por Deus. Relatem essas coisas com urgência. Quando líderes distritais participarem de uma reunião, os líderes da igreja devem relatar veridicamente a situação da reunião – se os líderes distritais resolveram algum problema, quais foram os problemas que resolveram, como as pessoas escolhidas por Deus reagiram e se elas ganharam alguma coisa com isso. Relatem a mim tudo isso. Quero ver quais dos líderes e obreiros têm a realidade da verdade e sabem usar a verdade para resolver problemas reais nas reuniões. Quero saber essas coisas. Um líder ou colaborador que só fala doutrinas, mas não consegue resolver nenhum problema real precisa ser demitido e substituído! Ser um líder ou obreiro na casa de Deus envolve competição justa. Precisa haver eliminação e seleção contínuas de pessoas novas para que apenas aqueles que buscarem a verdade e prestarem atenção na realidade permaneçam até o fim. Apenas os líderes ou obreiros que permanecerem no fim são líderes ou obreiros verdadeiramente qualificados. Todos os líderes e obreiros que não forem apoiados pelas pessoas escolhidas por Deus precisarão ser removidas e rejeitadas. Precisarão experimentar as coisas no fundo, e se adquirirem experiência e forem reeleitos pelas pessoas escolhidas por Deus, eles serão qualificados. Essa é uma boa prática? Vocês querem ser líderes ou obreiros que não têm realidade, mas mesmo assim desejam ocupar uma posição alta como cristão de tigela de arroz? Sem chance! O que a casa de Deus precisa são pessoas de ação, pessoas que trabalham duro e conseguem suportar dificuldades, pessoas que realmente trabalham. Precisam ser indivíduos que as pessoas escolhidas por Deus admirem de coração. Aqueles que não conseguem realizar um trabalho real precisam renunciar rapidamente e ceder seu lugar a pessoas que buscam a verdade.

Existe outro problema crucial: a comunicação da verdade por muitas pessoas que pregam o evangelho e dão testemunho de Deus apresenta desvios e não acerta o alvo. Ao que se refere isso? Refere-se à comunicação insuficiente das verdades-chave de dar testemunho de Deus, ao mesmo tempo em que se fala demais sobre verdades que não são importantes ou verdades que não sejam as mais cruciais ou básicas. É isso que significa não acertar o alvo. Se vocês dispararem uma arma e a bala se desviar demais e acertar o círculo externo, isso não significa que você não acertou o centro? Você errou o ponto vital, não acertou o coração do inimigo. Levar um tiro nos braços ou nas pernas não é fatal. Quando estiverem comunicando a verdade, se não comunicarem as verdades mais essenciais e básicas, vocês conseguirão ganhar pessoas? Conseguirão convencer pessoas? Não. Quando algumas pessoas propagam o evangelho, falam sobre como Deus não se envolve em política e falam muito sobre isso – isso é uma verdade-chave de dar testemunho de Deus? Alguns lugares que realizam pregações em massa fazem reconstituições teatrais, como a história da arca de Noé – isso é uma verdade-chave de dar testemunho de Deus? O diretor de evangelismo que fala sobre esse tipo de coisas durante seus sermões e pregações em massa não os está organizando cegamente? Essas pessoas não têm a verdade, não sabem como dar testemunho de Deus e não conhecem as verdades-chave. É possível também que essas testemunhas tenham um entendimento superficial ou confuso das verdades essenciais e importantes de dar testemunho de Deus ou entendam apenas o significado superficial das verdades. É por isso que não conseguem explicá-las plenamente e por que evitam falar sobre as verdades-chave. Qualquer que seja o tipo de questão que eles consigam explicar profunda e claramente, é sobre ele que falarão. Vocês acham que isso acontece? É bem possível que esse tipo de situação ocorra. Eles gostam de falar, e o assunto é relativamente superficial e pode ser explicado facilmente com profundeza, por isso, decidem falar muito sobre esses tipos de questões simples. No que diz respeito às verdades-chave que não conseguem explicar profundamente ou não compreendem, eles evitam falar sobre elas porque temem que, se o que disserem não for claro, eles passarão vergonha e serão humilhados. Essa pessoa é alguém que dá testemunho de Deus? Não, ela não é qualificada nem adequada para dar testemunho de Deus, ela não pode ser uma testemunha verdadeira. Testemunhas verdadeiras se especializam na comunicação das verdades mais essenciais sobre dar testemunho de Deus. Quais são as verdades mais essenciais de dar testemunho de Deus? Essa pergunta é extremamente crucial. A maioria das pessoas não conhece a resposta, por isso, comunicaremos hoje primeiro sobre essas verdades mais cruciais de dar testemunho de Deus.

Existem vinte verdades que são absolutamente cruciais para propagarmos o evangelho e darmos testemunho de Deus. Aquele que consegue comunicar essas vinte verdades com clareza é uma pessoa que dá testemunho de Deus. Se uma pessoa não conseguir comunicar essas vinte verdades com clareza, custe o que custar, independentemente de quantos anos já tenha acreditado em Deus, ela não é alguém que dá testemunho de Deus.

A primeira das verdades cruciais quando damos testemunho de Deus é a verdade do retorno do Senhor. O retorno do Senhor é um tema muito simples que não exige uma explicação excessiva. Mas como o Senhor retorna? O Senhor retorna encarnado como o Filho do homem. Qual dos três temas – “o retorno do Senhor”, “encarnação” e “como Filho do homem” – é o mais fundamental? “Encarnação” é a verdade mais fundamental. O retorno do Senhor não é a mais fundamental, pois serve para preparar o caminho para a encarnação de Deus. O Filho do homem é a manifestação da encarnação de Deus e permite que as pessoas reconheçam o fato de que Ele é o Filho do homem. Assim, comunicar o retorno do Senhor como Filho do homem não é a questão principal ou central, tudo isso serve para preparar o caminho para a verdade da encarnação de Deus. A base, o fundamento para dar testemunho da obra de Deus é a verdade da encarnação de Deus. Essa é a verdade mais fundamental, mais crucial. O que a comunicação da encarnação de Deus precisa envolver? Envolve a comunicação do retorno do Senhor – as profecias de Seu retorno, a maneira de Seu retorno. Após terem sido explicadas, como essas profecias se cumprirão? São cumpridas quando Deus encarna. Qual é a aparência externa do Deus encarnado? Deus Se torna homem – essa é a explicação para o Filho do homem. Quando falamos do Filho do homem, isso significa ser nascido de uma mulher e ter pais, mas também ter o Espírito, Que tem Sua origem em Deus. Deus Que veste carne humana – esse é o Filho do homem. Algumas pessoas dizem: “O Filho do homem não deveria ser uma criança de sexo masculino? Apenas um homem é chamado ‘filho’; uma mulher deveria ser chamada ‘filha’”. Mas não estamos falando de filhos e filhas. Tanto um filho quanto uma filha podem ser um Filho do homem. Ambos nascem de seres humanos. “Filho” não é a designação geral para uma cria humana, seja ela homem ou mulher? Isso verifica a explicação para o “Filho do homem”. O que, então, é o Deus encarnado? É Deus Que veste carne humana para Se tornar homem, que é a razão pela qual Ele é chamado o Filho do homem. Essa explicação é boa? O que significa ser encarnado? Em primeiro lugar, significa nascer de uma mulher, de pais. Em segundo lugar, Deus pessoalmente entra na carne. Em terceiro lugar, Deus veste carne humana para Se tornar homem. Esse é o significado de “o Filho do homem”. Isso já é mais concreto, certo? Em termos simples, o Filho do homem é Deus Que veste carne humana para Se tornar homem.

A verdade de que Deus encarna não é a primeira verdade-chave? A encarnação de Deus é a primeira verdade quando damos testemunho de Deus. Quais aspectos da verdade da encarnação de Deus precisam ser discutidos? Começamos discutindo as profecias sobre o retorno do Senhor e explicamos todas elas minuciosamente; depois confirmamos que o Deus encarnado é o Filho do homem. Após completarmos essa discussão, devemos falar sobre o núcleo da questão. O retorno do Senhor e Suas profecias podem ser compreendidas facilmente pelas pessoas, e tudo que precisam fazer é compreendê-las. Esse não é o núcleo da questão ou uma verdade-chave. É apenas a introdução, serve para preparar o caminho à frente. Como, exatamente, o Senhor vem nas profecias de Seu retorno? Apenas a verdade da encarnação de Deus é a chave. É por isso que discussões sobre a verdade da encarnação de Deus precisam se basear nas profecias do Senhor Jesus, e após termos discutido isso corretamente, podemos entrar no tema principal. Uma vez que as pessoas entenderem as profecias, valerá o mesmo para a chegada do Filho do homem. “Mas primeiro é necessário que ele padeça muitas coisas, e que seja rejeitado por esta geração” (Lucas 17:25). “Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem” (Mateus 24:42-44). Mostrem-lhes as passagens desse tipo que provam que as pessoas não saberão quando Deus descer pela segunda vez. Ou seja, o Filho do homem virá quando as pessoas estiverem completamente desprevenidas. Que problema a comunicação desse aspecto resolve? Resolve o problema de dizerem: “Como pode ser que não soubemos que o Senhor veio? Como é possível que não houve quaisquer indícios?”. Digam-lhes que a profecia do Senhor declara: “Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai” (Mateus 24:36). Os anjos não sabem, nem mesmo o Filho sabe. O que significa que o Filho não sabe? Significa que nem mesmo o Cristo encarnado saberá no início. Vocês podem lhes dar um exemplo. Quando o Senhor Jesus veio, no início, Ele não sabia Que era Deus: “Eu estou no Pai, e que o Pai está em mim”, “Eu e o Pai somos um”. O Senhor Jesus só descobriu isso uns três anos antes da crucificação. Antes desses três anos, o Senhor Jesus não sabia que era a encarnação de Deus. Quando o Deus Todo-Poderoso dos últimos dias veio, Ele também não sabia no início Que era Deus. Quando Ele descobriu? Ele Se deu conta disso apenas após expressar verdades até uma determinada extensão, ou seja, quando falou sobre a encarnação. Ele não sabia disso quando começou a expressar palavras. Esses dois fatos provam que, quando o Senhor retornou, ninguém soube disso. Nem os anjos no Céu nem o Próprio Filho, mas apenas o Espírito Santo, o Espírito de Deus. O que vocês acham de comunicar dessa maneira? As pessoas os ouvirão e pensarão: “Não admira que eu não soubesse. Não admira que os norte-americanos, os britânicos não soubessem. Não admira que ninguém em qualquer país ou região soubesse. Deus veio como um ladrão e ninguém soube a respeito”. Suas noções ruirão por conta própria, e elas entenderão. Não é assim? Quando essa verdade tiver sido comunicada meticulosamente, vocês devem perguntar: “Muitas pessoas que entendem essa verdade costumavam se perguntar: ‘Como é que não ficamos sabendo que o Senhor? Como é que você soube?’ É fácil responder a essa pergunta?”. Após ouvirem vocês dizerem isso, as pessoas que tiveram essa pergunta dirão: “Ah sim. Essa pergunta que você menciona não é a mesma pergunta que eu tenho? É o que eu costumava pensar. O Senhor veio como um ladrão, por isso, eu não fiquei sabendo. Se o Senhor tivesse chegado publicamente, certamente o mundo inteiro saberia. Mas se o Senhor não chegou pública, mas sim secretamente, então é normal que não saibamos. Não éramos apenas nós que não sabíamos, ninguém sabia”. Então, alguém pode dizer: “Isso não está certo. Você diz que ninguém sabia, como, então, você soube?” Isso é porque as pessoas ouvem testemunhos de Deus daqueles que propagam o evangelho em momentos diferentes. Alguns o recebem mais cedo, outros, mais tarde. Essa é a diferença. Aqueles que o recebem mais cedo ficam sabendo um pouco mais cedo, enquanto aqueles que o recebem mais tarde ficam sabendo um pouco mais tarde. Não é assim? Isso não resolve o problema facilmente?

A verdade da encarnação de Deus é a primeira verdade-chave quando damos testemunho de Deus. Eu acabei de explicar como comunicar isso. Primeiro comecem com as profecias e deem testemunho da encarnação, depois tentem alcançar o resultado – o Deus encarnado é o Filho do homem. Esse é o primeiro resultado. Depois tentem alcançar o segundo resultado, que a encarnação é a manifestação de Deus. O terceiro resultado da encarnação é o contato pessoal que Deus estabelece com o homem e sua vida no meio dos homens para regar, prover e pastoreá-los, para aperfeiçoá-los como pessoas que se conformam às Suas intenções. Essa é a obra mais importante da encarnação. Uma vez que esses três aspectos forem explicados meticulosamente, a verdade da encarnação de Deus estará explicada plenamente. Vocês não precisam que eu fale sobre os detalhes, certo? Se vocês quiserem entender a verdade da encarnação, podem assistir aos filmes “O mistério da divindade” e “O mistério da divindade: a continuação”. Assistam a esses dois filmes e vocês entenderão.

A segunda verdade-chave quando damos testemunhos de Deus são os três estágios da obra de Deus. A verdade desses três estágios da obra é incrível! Alguns dizem: “Os três estágios da obra são o mais importante e devem ocupar o primeiro lugar”. Isso é apropriado? Isso é correto? Alguns de vocês dizem não. Por que não? Eles ainda não aceitaram Deus. Se eles conseguirem aceitar a encarnação de Deus e depois aceitarem Deus e se juntarem à igreja, então vocês poderão lhes explicar as três fases da obra. Se eles não aceitarem Deus, dar-lhes um testemunho dos três estágios da obra é inútil. Explicar os três estágios da obra se refere a apresentar um resumo daquilo que cada estágio da obra de Deus é, da natureza da obra, da relação entre cada estágio da obra, do significado de cada estágio da obra, dos resultados alcançados por eles e da conexão que existe entre os três estágios da obra. Os três estágios da obra são uma escada que alcança alturas cada vez maiores com cada degrau.

Primeiro, apresentem um resumo dos bastidores da obra na Era da Lei, das revelações na Era da Graça e da obra na Era do Reino. A obra de Deus na Era da Lei era instruir o homem a viver na terra. O que Ele exigiu do homem? Quais eram as práticas? Era preciso guardar os Dez Mandamentos e o nome de Deus, e também vários tipos de métodos de sacrifícios e costumes e coisas que os israelitas mantinham – tudo isso era a obra de Deus na Era da Lei. Vocês conseguem ver imediatamente pela maneira como essas coisas eram praticadas que era Deus guiando a humanidade, dizendo-lhe como devia viver na terra, como guardar os mandamentos, os princípios de ser um ser humano, de não pecar e não resistir a Deus e, caso pecasse, como redimir-se por meio de ofertas pelo pecado, de holocaustos, de ofertas pela paz etc. Se as pessoas não fizessem ofertas, seriam amalidiçoadas e condenadas pela lei. Isso reflete o caráter justo e inofensível de Deus. Se vocês adorarem a Deus, serão abençoados; se amarem Deus, serão não só abençoados, mas as bênçãos de Deus serão concedidas a mil gerações de vocês. Se praticarem o mal e resistirem a Deus, então seus pecados precisarão ser remidos por você e sua descendência, até a terceira e quarta geração. Quando Deus estava guiando a humanidade na Era da Lei, Ele revelou Seu caráter por meio de leis e mandamentos. Assim era Deus guiando a humanidade para viver na terra, informando a humanidade sobre o tipo de pessoa que seria abençoado, que tipo de pessoa sofreria infortúnio e como resolver transgressões caso fossem cometidas. Oferecer sacrifícios era uma saída do pecado que Deus deu ao homem. É como se Deus estivesse dizendo: “Vocês não cometeram transgressões e pecados? Se não quiserem morrer, vocês precisam oferecer sacrifícios. É a única saída. Se vocês oferecerem sacrifícios, Deus os perdoará e não os matará pela lei, não serão apedrejados até a morte”. Essa era a obra de Deus guiando a humanidade na terra.

Passando para a Era da Graça, a obrigação de sempre matar gado e ovelhas para os sacrifícios se tornou incômoda demais para as pessoas da época. Na Era da Graça, o Deus encarnado foi pregado à cruz, perdoando para sempre os pecados do homem de uma só vez e Se tornando a oferta pelo pecado da humanidade. Por causa dessa uma oferta pelo pecado, a humanidade não precisou mais oferecer sacrifícios pelos pecados cometidos. Tudo que precisava fazer era orar ao Senhor Jesus, e seus pecados eram perdoados. Sem a necessidade de fazer uma variedade de ofertas, os problemas incômodos de fazer ofertas estavam todos resolvidos. Deus Se sacrificou pelo homem e pessoalmente tomou sobre Si os nossos pecados – isso não leva a obra da Era da Graça um passo além da obra da Era da Lei? Além do mais, as pessoas podiam orar a Deus caso tivessem qualquer dificuldade, e Deus lhes ajudaria a resolvê-los. Ele trata sua doença se vocês estiverem doentes, Ele os exorcisa se estiverem possuídos, Ele resolve seus problemas e abre sendas para vocês. Vejam, quando Deus encarnou e entrou em contato com a humanidade, Ele não só perdoou diretamente os pecados da humanidade por meio de Sua autoridade para perdoar pecados, mas Ele também tomou sobre Si os pecados da humanidade. Tudo que vocês precisam fazer é orar e confessar. Vocês conseguem ver que a relação entre Deus e a humanidade se tornou mais próxima com a transição da Era da Lei para a Era da Graça? As pessoas conseguiam ver Deus na Era da Lei? Não. Deus apenas usou as leis para guiá-las. As leis foram promulgadas por Deus, determinadas por Deus para a humanidade, e Ele usou o homem para comunicá-las. Por que as pessas na Era da Lei podiam acreditar em Deus por vários milênios mesmo não podendo vê-Lo? Porque viam o caráter justo de Deus. Aqueles que violavam a lei eram realmente executados, apedrejados até a morte, amaldiçoados e punidos, enquanto aqueles que ofereciam sacrifícios e temiam a Deus recebiam bênçãos verdadeiras. Jó viu Deus se manifestar, e Abraão ouviu Deus falar a ele, e ambos receberam as bênçãos de Deus. Assim, mesmo não vendo Deus com seus próprios olhos na Era da Lei, as pessoas sentiam claramente em seu coração que Deus as estava guiando e que Ele era o único Deus verdadeiro. É por isso que puderam acreditar em Deus por vários milênios e não abandoná-Lo. Tudo isso é obra de Deus. Os resultados alcançados por cada estágio de Sua obra podem ser vistos claramente. Na Era da Graça, Deus encarnou e viveu diretamente no meio da humanidade, fazendo exigências diretas a ela, guiando-a e regando-a, e é por isso que o Senhor Jesus teve tanto a dizer. Na montanha, o Senhor Jesus explicou aos Seus discípulos que tipo de pessoas é abençoado para que eles tivessem uma meta a alcançar, princípios a praticar e para que tivessem um objetivo para sua existência humana. “Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.” “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos.” Quando Ele disse essas palavras, as pessoas pensaram: “Precisamos ser pessoas assim. Seremos o tipo de pessoa mais abençoado”. Isso não é ter um objetivo para a existência humana? Mais especificamente, significa ter um alvo para crer em Deus e entender Suas intenções, entender o tipo de pessoa que agrada a Deus, o tipo de pessoa que Ele abençoa e de que tipo de pessoa Deus tem misericórdia. Isso dá às pessoas uma meta para a existência humana. Esse é o resultado alcançado na Era da Graça – o homem e Deus Se aproximam um passo a mais em Seu relacionamento.

Na Era do Reino, as coisas são ainda mais diferentes. Deus realiza a obra da palavra para revelar todos os mistérios da salvação de Deus à humanidade em seis mil anos. Isso é algo que não aconteceu na Era da Graça nem na Era da Lei, então, essa é a primeira coisa importante, não é? Todos os mistérios foram revelados: o tipo de pessoa que será salvo, o tipo de pessoa que terá um bom destino, o tipo de pessoa que entrará no reino do Céu, quais pessoas serão punidas, como a humanidade terminará, a atitude de Deus em relação aos incrédulos – Deus trará todos os desastres, os sofrimentos pelos quais as pessoas a serem aperfeiçoadas precisam passar, em quantas categorias essas pessoas salvas por Deus são divididas, a maneira como essas categorias são determinadas etc. – tudo isso é explicado claramente. Isso torna as coisas mais transparentes para as pessoas na senda de sua busca. Quando vocês virem os arranjos de Deus para cada tipo de pessoa, vocês exclamarão em seu coração: “Deus é tão justo. Ele é justo com cada indivíduo!”. E quando vocês terminarem de ler as palavras expressadas por Deus nos últimos dias, vocês entenderão completamente as Suas intenções. Entenderão plenamente a obra de Deus de seis milênios, a natureza de cada estágio dos três estágios de Sua obra e qual estágio de Sua obra alcança quais resultados. Vocês terão clareza absoluta sobre tudo isso. Mais especificamente, vocês poderão alcançar um conhecimento verdadeiro de Deus por meio dessas verdades expressadas por Ele nos últimos dias. Essas verdades representam o caráter de Deus e são uma expressão de tudo que Deus tem e é. Essa é a primeira vez desde a criação da humanidade, os céus e a terra e todas as coisas por Deus que Ele declarou toda a Sua intenção para a humanidade. É por isso que essas palavras são tão preciosas para todos os crentes em Deus. São palavras que não foram professadas na Era da Lei ou na Era da Graça, mas que foram expressadas por Deus nos últimos dias. Isso é uma coisa maravilhosa que Ele fez pela humanidade, verdadeiramente a maior de todas as coisas!

Se alguém disser: “Eu não vi Deus fazer nada de grande”, é porque ele não testemunhou nenhum dos grandes desastres. Os olhos humanos não conseguem enxergar a verdade. O que, então, eles conseguem ver? Conseguem ver terremotos, tsunamis, grandes desastres, mortes terríveis em alguns lugares. Que mais as pessoas conseguem ver além desses fenômenos materiais? Elas conseguem ver a glória de Deus? Conseguem ver os atos de Deus? Conseguem ver as declarações de Deus? Conseguem ver a onipotência e sabedoria de Deus? Não, a humanidade não consegue ver nada daquilo que Deus tem e é ou que Ele expressa. A humanidade é cega! Tudo que a humanidade vê são mudanças no mundo material, os desenvolvimentos científicos mais atuais, eventos recentes em algum país etc. Isso é tudo que consegue ver. A humanidade consegue ver coisas relacionadas a Deus, como, por exemplo, a vinda de Deus, Sua obra ou a importância daquilo que Ele está fazendo? Não, não consegue ver nada disso. Então, algumas pessoas dirão: “Experimentamos a obra de Deus, mas nós também não vimos muito!” É porque vocês não entendem a verdade e não perceberam essas coisas. Vocês sabem o que Deus procura alcançar ao expressar essas verdades? Vocês conhecem o resultado que trarão? Vocês não conseguem ver quais resultados essas visões, essas verdades, essas palavras alcançarão ou quais mudanças trarão. Vocês não viram a autoridade de Deus. Vocês não viram o que essas palavras devem realizar ou cumprir, por isso, não estão cientes de quaisquer mudanças após lerem Suas palavras. O céu continua sendo o mesmo céu, e o sol ainda se levanta de manhã e se põe à noite. Vocês não são pessoas que não conhecem Deus? Vocês conseguirão ver os atos de Deus se não conhecerem as palavras de Deus ou não reconhecerem Sua autoridade, se não conhecerem o significado dessas verdades ou o resultado final que será alcançado por Ele expressá-las? Não, vocês não conseguirão ver nada. Deem uma olhada nas palavras de Deus em “Você sabia? Deus fez uma grande coisa entre os homens”. Que coisa grande Deus tem feito! Mas vocês conseguem vê-la sem olhos espirituais? Vocês conseguem ver essa coisa grande que aconteceu no mundo espiritual com esses olhos que vocês usam para ver o mundo material? Vocês não conseguirão vê-la, mesmo se olharem até cansarem. Vocês não conseguirão vê-la, não importa o quanto arregalarem seus olhos. Alguém diz: “Você diz que Deus está levando Sua glória em Israel para o Oriente, mas por que eu não a vi? Não importa o quanto olhe na direção de Israel, tudo que consigo ver são nuvens. Não vi a glória bilhando do Oriente”. A glória de Deus é algo que os olhos físicos conseguem ver? Vocês sabem que tipo de olhos conseguem vê-la? Ela pode ser vista pelo olho do coração, pelos olhos espirituais; olhos carnais não conseguem ver nada. Se vocês não acreditarem em mim, esfreguem bem os seus olhos e olhem para uma linha das palavras de Deus – vocês não conseguirão ver sua luz. Não conseguirão ver a luz que transparece nas palavras de Deus, e não importa quão brilhante ou ofuscante seja. Vocês acreditam em mim? Por que isso acontece? Porque sem o esclarecimento e sem a iluminação do Espírito Santo vocês não conseguem ver como as palavras de Deus brilham e ofuscam. Não conseguem ver nada.

A terceira verdade é dar testemunho do tipo de obra que a obra de Deus dos últimos dias é, quais problemas ela resolve. Concentre a comunicação no significado e na substância da obra de julgamento de Deus dos últimos dias e também nos diversos resultados que ela alcança. De um lado, a obra de Deus dos últimos dias consiste em purificar e salvar a humanidade e também em aperfeiçoar determinado grupo de pessoas. De outro, a obra de Deus dos últimos dias é a obra de encerrar uma era e de determinar o fim e o destino final da humanidade. Isso é crucial. O julgamento de Deus dos últimos dias determina o fim da humanidade e arranja o destino final de cada tipo de pessoa. Essa é a obra de Deus dos últimos dias: a obra de designar cada um à sua espécie.

A quarta verdade: quais são as diferenças claras entre a obra de Deus na Era do Reino e Sua obra na Era da Graça?

A quinta verdade: o que, exatamente, é salvação? Quais são os resultados alcançados por cada um dos três estágios da obra de Deus? O que significa “ser salvo” na Era da Graça? O que é “salvação” na Era do Reino? Qual é a diferença entre “ser salvo” e “salvação”?

A sexta verdade: a relação entre o nome de Deus e a obra de Deus.

A sétima verdade: o que é crença verdadeira em Deus? Qual é a relação entre crer na Bíblia e crer em Deus, ou seja, a relação entre a Bíblia e Deus?

A oitava verdade: como a humanidade deve tratar a Bíblia? Qual é a função verdadeira da Bíblia? A Bíblia pode substituir a obra de Deus?

A nona verdade: o que é religião? O que é uma igreja? Por que Deus abençoa apenas igrejas que acreditam Nele? Por que Deus amaldiçoa a religião?

A décima verdade: por que o caminho verdadeiro é perseguido? Por que o mundo religioso sempre exerce a função de resistir a Deus? Por que todos aqueles que detêm poder são incapazes de obedecer a Deus e, em vez disso, resistem a Deus?

A décima primeira verdade: qual é a diferença entre a obra de Deus e a obra do homem? Como reconhecemos falsos Cristos e falsos profetas?

A décima segunda verdade: o que é a verdade? O que são conhecimento e doutrinas bíblicos? Por que a verdade pode ser a vida do homem, mas o conhecimento e as doutrinas bíblicas, não? O que são o resultado e o fim último de uma pessoa que vive segundo o conhecimento e as doutrinas bíblicos?

A décima terceira verdade: o que é o caminho da vida eterna? Cristo dos últimos dias trouxe o caminho da vida eterna. Mas por que não existia o caminho da vida eterna durante a Era da Lei e a Era da Graça?

A décima quarta verdade: como podemos distinguir a voz de Deus? Como podemos vir a conhecer a verdade? O que vem de Deus? O que vem de Satanás?

A décima quinta verdade: por que Deus encarnou na China? Quais profecias bíblicas e palavras de Deus fornecem a base para isso? Quais são o significado e o propósito de Deus encarnar na China?

A décima sexta verdade: por que o Senhor Jesus amaldiçoou os fariseus? Qual era a essência dos fariseus? Qual foi o pecado principal cometido pelos fariseus? Os fariseus não estavam competindo com Deus pelas pessoas escolhidas por Deus? Por que dizemos que os pastores religiosos estão todos seguindo a mesma senda dos fariseus por também estarem competindo com Deus pelas pessoas escolhidas por Deus? E qual é a essência de pastores religiosos?

A décima sétima verdade: por que damos o testemunho de que Cristo é o Próprio Deus? Cristo é o Filho de Deus ou o Próprio Deus? Como podemos conhecer a essência divina de Cristo? Qual é o resultado de não tratar Cristo como Deus? Qual é a natureza do problema da humanidade de não conseguir obedecer às palavras de Deus? Ela está resistindo a Deus para apenas tratar Cristo como Filho de Deus e não como o Próprio Deus?

A décima oitava verdade: Deus é um Deus trino ou o único e verdadeiro Deus?

A décima nona verdade: como Deus tem guiado a humanidade até o dia de hoje? Como Deus reina sobre a humanidade? De que maneiras a onipotência e a sabedoria de Deus se manifestam principalmente?

A vigésima verdade: o que o arrebatamento significa realmente? Ser arrebatado para o ar ou para o Céu é uma concepção, uma invenção da imaginação da humanidade. O arrebatamento do qual o Senhor Jesus falou é que o Senhor está à porta e bate, e se alguém ouvir sua voz e abrir a porta, Ele entrará e se sentará à mesa com aquela pessoa, e ela estará com Ele. Esse é o significado verdadeiro de ser arrebatado. O Senhor Jesus nunca disse que alguém seria arrebatado para o ar ou para o Céu. Isso foi dito por um humano, e o que os humanos dizem não conta, é apenas sua concepção e imaginação. Encontrem as duas fontes daquilo que o Senhor Jesus disse sobre ser arrebatado e o que Deus Todo-Poderoso disse sobre isso. Pessoas religiosas poderiam dizer: “Se o Senhor veio, por que não fomos arrebatados?” O Senhor não disse que viria para que as pessoas fossem arrebatadas. Ele viria para que as pessoas pudessem aceitá-Lo, vir para a Sua presença, vê-Lo face a face, experimentar Sua obra e o julgamento e castigo de Suas palavras. É isso que significa ser arrebatado. As pessoas que conseguem ver que o Senhor retornou conseguem ver o Filho do homem, podem viver com o Filho do homem, seguir Cristo e jamais se afastar Dele um passo sequer – todas essas pessoas foram arrebatadas. Isso corresponde à verdade do arrebatamento. Jamais houve qualquer afirmação sobre ser arrebatado para o ar ou para o Céu, e jamais haverá. No futuro, quando as pessoas tiverem terminado de experimentar a obra de Deus na terra e tiverem sobrevivido aos grandes desastres, as nações da terra se transformarão no reino de Cristo. Então todos aqueles que sobreviveram entrarão no reino de Deus, no reino de Cristo e se tornarão o povo do reino de Cristo. Aqueles que não sobreviverem – todos os incrédulos, ateus e anticristos – serão destruídos e lançados no inferno. É simples assim. É assim que esta era termina. Esse é o significado verdadeiro do fim da era.

Essas são as vinte verdades necessárias quando damos testemunho da obra de Deus. Concentrem sua comunicação nessas vinte verdades, explicando primeiro as três primeiras minuciosamente antes de discutir as dezessete restantes. Não falem sobre estas antes de explicarem primeiro as três primeiras cuidadosamente. As três verdades mais fundamentais que levam as pessoas a aceitarem o caminho verdadeiro são a encarnação, os três estágios da obra de Deus e a obra de Deus nos últimos dias. No início, tomem a iniciativa e expliquem completamente essas três verdades. Após terem explicado essas três verdades detalhadamente, seus ouvintes deveriam lhes fazer perguntas sobre as dezessete perguntas restantes. Eles perguntarão mesmo se você não disser nada, e uma vez que perguntarem, vocês podem começar a falar sobre elas. Das vinte verdades, as três primeiras são as mais importantes. As três primeiras são as mais difíceis. Se vocês conseguirem explicar minuciosamente as três primeiras verdades, vocês conseguirão dar testemunho de Deus. O restante será fácil de testemunhar, pois todas são perguntas um tanto estereotipadas. No que diz respeito às verdades necessárias para pregar o evangelho, vocês precisam estar equipados principalmente com as três primeiras. Essas são as verdades fundamentais e precisam ser explicadas claramente, quanto mais claro, melhor. Se vocês explicarem minuciosamente as três primeiras verdades, então as pessoas que buscam e estudam o caminho verdadeiro e têm sede e fome de justiça conseguirão aceitá-las. O resto é secundário. Se vocês não explicarem as três primeiras verdades cuidadosamente, o coração delas não se sentirá à vontade, não estarão claras para elas, e elas não aceitarão o caminho verdadeiro. Dar testemunho de Deus exige a discussão dessas verdades. Não discutam outros temas. Não há utilidade nisso! Os fundamentos de dar testemunho de Deus estão nessas três verdades. Se vocês conseguirem comunicar claramente essas três verdades, conseguirão dar testemunho de Deus e serão categorizados como pessoas que dão testemunho de Deus. Se não conseguirem comunicar essas três verdades com clareza – se vocês não possuírem esses fundamentos ou se não forem sólidos – mesmo se conseguirem comunicar bem as outras verdades, vocês não são testemunhas qualificadas.

2 de janeiro de 2017

Anterior:Somente aqueles que podem praticar a verdade e discernir vários tipos de pessoas entraram na trilha certa de crer em Deus

Próximo:Somente por meio da verdadeira obediência à obra de Deus é possível entrar na realidade da verdade