3. Se pastores e presbíteros religiosos são realmente instituídos por Deus e se obedecer a pastores e presbíteros é obedecer e seguir a Deus

Palavras de Deus relevantes:

Ao escolher uma pessoa para servi-Lo, Deus sempre tem princípios Próprios. Servir a Deus não é, absolutamente, como as pessoas imaginam, apenas uma questão de entusiasmo. Hoje, vocês veem que quem quer que sirva a Deus em Sua presença o faz porque tem a orientação Dele e a obra do Espírito Santo, e porque são pessoas que buscam a verdade. Essas são as condições mínimas que todos os que servem a Deus devem ter.

Servir a Deus não é tarefa fácil. Aqueles cujo caráter corrupto permanece inalterado jamais podem servir a Deus. Se o seu caráter não tiver sido julgado e castigado pelas palavras de Deus, seu caráter ainda representa Satanás, o que prova que seu serviço a Deus serve apenas para mostrar boas intenções, que seu serviço é baseado em sua natureza satânica. Você serve a Deus com seu caráter natural e de acordo com suas preferências pessoais. Além disso, você sempre acha que as coisas que você está disposto a fazer são as que dão alegria para Deus, e que as coisas que você não deseja fazer são as que Ele odeia; você trabalha inteiramente de acordo com preferências próprias. Isso pode ser chamado de servir a Deus? Por fim, seu caráter de vida não mudará nem um pingo; antes, seu serviço o tornará ainda mais obstinado, arraigando profundamente, assim, seu caráter corrupto, e, dessa forma, você desenvolverá interiormente regras sobre o serviço a Deus que estão baseadas principalmente em sua índole e nas experiências obtidas por servir conforme seu caráter. Essas são as experiências e lições do homem. É a filosofia do homem de viver no mundo. Pessoas assim podem ser classificadas como fariseus e autoridades religiosas. Se nunca acordarem e se arrependerem, elas certamente se tornarão os falsos cristos e anticristos que enganarão as pessoas nos últimos dias. Os falsos cristos e anticristos que foram mencionados surgirão de tais pessoas. Se aqueles que servem a Deus seguem a índole própria e agem conforme a própria vontade, eles correm o risco de ser expulsos a qualquer momento. Aqueles que aplicam seus muitos anos de experiência adquirida para servir a Deus a fim de ganhar o coração de outros, de repreendê-los e restringi-los, e de ficarem altivos — e que nunca se arrependem, nunca confessam seus pecados, nunca renunciam aos benefícios da posição — são pessoas que tombarão diante de Deus. São pessoas do mesmo tipo que Paulo, confiando em sua senioridade e se vangloriando de suas qualificações. Deus não aperfeiçoará pessoas assim. Esse tipo de serviço interfere na obra de Deus. As pessoas sempre se agarram ao antigo. Apegam-se às noções do passado, a todas as coisas dos tempos passados. Isso é um grande obstáculo para seu serviço. Se você não conseguir se livrar dessas coisas, elas sufocarão toda a sua vida. Deus não o elogiará de modo algum, nem mesmo se você quebrar as pernas na correria, ou as costas no trabalho, nem mesmo se for martirizado em seu serviço a Deus. Muito pelo contrário, Ele dirá que você é um malfeitor.

Extraído de ‘O serviço religioso precisa ser purgado’ em “A Palavra manifesta em carne”

O trabalho na mente humana é muito facilmente alcançado pelo homem. Pastores e líderes no mundo religioso, por exemplo, confiam em seus dons e posições para realizar seu trabalho. As pessoas que os seguem por muito tempo serão infectadas por seus dons e influenciadas por parte do ser deles. Eles se concentram nos dons, habilidades e conhecimento das pessoas e dão atenção a algumas coisas sobrenaturais e a muitas doutrinas irrealistas profundas (essas doutrinas profundas são obviamente inatingíveis). Não se concentram na mudança dos caracteres das pessoas, mas sim em treiná-las para pregar e trabalhar, aprimorando o conhecimento das pessoas e suas abundantes doutrinas religiosas. Não se concentram em até que ponto o caráter das pessoas é mudado nem até que ponto as pessoas entendem da verdade. Não se preocupam com a essência das pessoas e muito menos tentam conhecer os estados normais e anormais das pessoas. Não contrariam as noções das pessoas, tampouco revelam suas noções, e muito menos podam as pessoas por causa de suas deficiências ou corrupções. A maioria daqueles que os seguem servem com seus dons e tudo que soltam são noções religiosas e teorias teológicas, que estão desconectados da realidade e totalmente incapazes de conferir vida às pessoas. Na verdade, a essência de seu trabalho é nutrir talento, nutrir uma pessoa com nada e torná-la um talentoso formando de seminário que mais tarde prossegue para trabalhar e liderar.

Extraído de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Todos os fulanos que ocupam o púlpito estudaram teologia, são treinados em seminário, são detentores de conhecimento e teoria teológicos — eles são basicamente o esteio principal do cristianismo. O cristianismo treina essas pessoas para pregar do púlpito, para sair por aí evangelizando e trabalhando. Elas acham que o valor do cristianismo reside em tais pessoas capazes como esses estudantes de teologia, esses pastores e teólogos que pregam sermões; eles são seu capital. Se o pastor de uma igreja tiver se formado em um seminário, for bom em expor as Escrituras, tiver lido alguns livros espirituais e possuir um pouco de conhecimento e jeito com as palavras, então a igreja prosperará e terá uma reputação muito melhor que a de outras igrejas. O que essas pessoas no cristianismo defendem? Conhecimento. E de onde vem esse conhecimento? Foi transmitido desde tempos antigos. Nos tempos antigos, havia as Escrituras, que foram passadas de geração em geração, sendo que cada geração as leu e as aprendeu até os dias atuais. O homem dividiu a Bíblia em diferentes seções e criou várias edições para que as pessoas a estudassem a fundo e aprendessem. Mas o que elas aprendem não é como entender a verdade e conhecer Deus nem como entender a vontade de Deus e alcançar o temor de Deus e evitar o mal; em vez disso, elas estudam a fundo o conhecimento contido nelas. No máximo, elas examinam os mistérios contidos nela, procuram ver quais profecias do Livro do Apocalipse se cumpriram em determinado período, quando os grandes desastres vão acontecer, quando o milênio vai acontecer — essas são as coisas que elas estudam. E o que elas estudam está em conexão com a verdade? Não. Por que elas estudam coisas que não têm conexão com a verdade? Quanto mais elas as estudam, mais pensam que entendem e mais se equipam com a letra e a doutrina. Seu capital também cresce. Quanto mais qualificadas, mais capazes elas pensam que são, mais completa acreditam ser sua fé em Deus e maior elas pensam ser a probabilidade de que sejam salvas e de que entrem no reino celestial.

Extraído de ‘Eles são malignos, insidiosos e enganosos (III)’ em “Expondo os anticristos”

Todos aqueles no cristianismo que estudam teologia, as Escrituras e até a história da obra de Deus — são eles crentes verdadeiros? São eles de alguma forma diferentes dos crentes e seguidores de Deus de que Deus fala? Aos olhos de Deus, eles acreditam em Deus? (Não.) Eles estudam teologia, estudam Deus. Existe diferença entre eles que estudam Deus e aqueles que estudam outras coisas? Não há diferença. Elas são exatamente iguais às pessoas que estudam história, que estudam filosofia, que estudam direito, que estudam biologia, que estudam astronomia — elas apenas não gostam de ciência, de biologia ou de qualquer outro assunto; elas simplesmente gostam de teologia. Essas pessoas estudam Deus procurando pistas e deslizes na obra de Deus — e o que resulta de suas pesquisas? Elas são capazes de determinar se Deus existe? Jamais serão. São capazes de determinar a vontade de Deus? (Não.) Por quê? Porque elas vivem em meio a palavras e frases, vivem em meio ao conhecimento, vivem em meio à filosofia, vivem em meio às mentes e pensamentos de humanos. Elas nunca serão capazes de ver Deus, jamais obterão o esclarecimento do Espírito Santo. Como Deus as define? Como não crentes, como incrédulas. Essas pessoas não crentes e incrédulas se misturam com a chamada comunidade cristã, agindo como pessoas que acreditam em Deus, agindo como cristãos — mas de fato adoram verdadeiramente a Deus? Elas realmente obedecem a Ele? Não. Por quê? Uma coisa é certa: é porque, em seu coração, elas não acreditam que Deus criou o mundo, que Ele governa todas as coisas, que Ele pode se tornar carne e muito menos acreditam que Deus existe. O que essa descrença indica? Dúvida, negação e até mesmo uma atitude de esperar que as profecias ditas por Deus — particularmente aquelas sobre os desastres — não se realizem e não sejam cumpridas. Essa é a atitude com que tratam a crença em Deus e também é a essência e a verdadeira face de sua assim chamada fé. Essas pessoas estudam Deus porque têm um interesse especial nos estudos e no conhecimento da teologia e estão interessadas nos fatos históricos da obra de Deus. Elas não passam de um punhado de intelectuais estudando teologia. Esses “intelectuais” não acreditam na existência de Deus; então, o que eles fazem quando Deus vem fazer Sua obra e Suas palavras se cumprem? Qual é sua primeira reação quando ouvem que Deus se tornou carne e está realizando uma nova obra? “Impossível!” Eles condenam quem quer que pregue a nova obra de Deus e até querem matá-lo. Isso é manifestação de quê? Não é a manifestação de que são autênticos anticristos? Eles são hostis em relação à obra de Deus e ao cumprimento de Suas palavras, para não dizer nada de Sua carne encarnada: “Se Tu não encarnaste e Tuas palavras não se cumpriram, então Tu és Deus. Se Tuas palavras se cumpriram e Tu encarnaste, então Tu não és Deus”. Qual é o subtexto disso? É que enquanto existirem elas não permitirão a encarnação de Deus. Isso não é um autêntico anticristo? Esse é um anticristo genuíno.

Extraído de ‘Eles são malignos, insidiosos e enganosos (III)’ em “Expondo os anticristos”

Basta olhar para os líderes de cada denominação — são todos arrogantes e hipócritas, e suas interpretações da Bíblia carecem de contexto e são guiadas por sua imaginação. Eles todos se fiam em seus dons e em sua erudição para realizar seu trabalho. Se fossem incapazes de pregar qualquer coisa, as pessoas os seguiriam? Afinal de contas, eles possuem certo conhecimento e conseguem pregar sobre alguma doutrina ou sabem como conquistar as pessoas e como usar alguns artifícios. Eles usam isso para trazer as pessoas para diante de si mesmos e enganá-las. Nominalmente, essas pessoas acreditam em Deus, mas, na realidade, seguem seus líderes. Quando encontram alguém pregando o caminho verdadeiro, algumas dizem: “Temos que consultar nosso líder sobre a nossa fé”. Um humano é o mediador de sua fé em Deus; isso não é um problema? Então, no que esses líderes se transformaram? Será que não se tornaram fariseus, falsos pastores, anticristos e pedras de tropeço para que as pessoas aceitem o caminho verdadeiro? […]

Anteriormente, os crentes em Deus podem ter seguido uma pessoa ou podem não ter satisfeito a vontade de Deus; neste estágio final, eles terão de vir para diante de Deus. Se o seu fundamento é sua experiência deste estágio da obra, mas você continua a seguir uma pessoa, então você é imperdoável e terá o mesmo fim que teve Paulo.

Extraído de ‘Somente buscar a verdade é verdadeiramente crer em Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

As pessoas que creem em Deus deveriam obedecer a Ele e adorá-Lo. Não exalte nem admire ninguém; não coloque Deus em primeiro lugar, as pessoas que você admira em segundo e a si mesmo em terceiro. Ninguém deveria ocupar um lugar em seu coração, e você não deveria considerar que as pessoas — especialmente as que você venera — estejam no mesmo nível de Deus ou sejam iguais a Ele. Isso é intolerável para Deus.

Extraído de ‘Os dez decretos administrativos que devem ser obedecidos pelo povo escolhido de Deus na Era do Reino’ em “A Palavra manifesta em carne”

Algumas pessoas não se regozijam com a verdade, muito menos com o julgamento. Em vez disso, regozijam-se com poder e riquezas; tais pessoas são chamadas de caçadores de poder. Elas buscam somente aquelas denominações no mundo que têm influência, e somente aqueles pastores e professores que vêm de seminários. Apesar de terem aceitado o caminho da verdade, elas só creem pela metade; são incapazes de entregar todo o coração e toda a mente, sua boca fala de se despender por Deus, mas seus olhos estão focados nos grandes pastores e professores, e nem sequer consideram olhar para Cristo uma segunda vez. O coração delas está fixado em fama, fortuna e glória. Elas acham que está fora de questão que um homem assim tão pequeno seria capaz de conquistar tantos, que alguém tão desinteressante seria capaz de aperfeiçoar as pessoas. Elas acham que está fora de questão que esses simplórios em meio à poeira e aos montes de esterco sejam as pessoas escolhidas por Deus. Acreditam que, se tais pessoas fossem o objeto da salvação de Deus, então o céu e a terra virariam de cabeça para baixo e todos os homens ririam até não poder mais. Acreditam que, se Deus escolhesse tais simplórios para serem aperfeiçoados, então esses grandes homens se transformariam no Próprio Deus. Sua perspectiva é maculada por descrença; além de descrentes, são apenas feras absurdas. Pois só valorizam posição, prestígio e poder, e estimam apenas grandes grupos e denominações. Não têm consideração alguma por aqueles que são conduzidos por Cristo; são simplesmente traidores que deram as costas para Cristo, para a verdade e para a vida.

O que você admira não é a humildade de Cristo, mas aqueles falsos pastores de posição proeminente. Você não ama a amorosidade ou a sabedoria de Cristo, mas aqueles libertinos que se chafurdam na imundície do mundo. Você ri da dor de Cristo, que não tem lugar para deitar a cabeça, mas admira aqueles cadáveres que caçam oferendas e vivem em devassidão. Você não está disposto a sofrer ao lado de Cristo, mas se lança contente nos braços daqueles anticristos imprudentes, apesar de eles apenas lhe fornecerem carne, palavras e controle. Agora mesmo seu coração ainda se volta para eles, para a reputação deles, para o status deles e para a influência deles. E, no entanto, você continua a manter uma atitude na qual acha a obra de Cristo dura de engolir e não está disposto a aceitá-la. É por isso que Eu digo que você não tem a fé para reconhecer Cristo. A razão por que você O seguiu até hoje foi só porque você não teve outra opção. Uma série de imagens altivas está sempre em destaque em seu coração; você não consegue esquecer cada palavra e feito deles, nem suas palavras e mãos influentes. Eles são, no seu coração, para sempre supremos e para sempre heróis. Mas isso não vale para o Cristo de hoje. Ele é para sempre insignificante no seu coração, e para sempre indigno de reverência. Porque Ele é comum demais, tem muito pouca influência e está longe de ser elevado.

De qualquer modo, Eu digo que todos aqueles que não valorizam a verdade são descrentes e traidores da verdade. Tais homens nunca receberão a aprovação de Cristo. Você identificou agora quanta descrença existe dentro de você, e quanta traição de Cristo? Eu o exorto assim: já que escolheu o caminho da verdade, então você deveria se dedicar de todo o coração; não seja ambivalente nem irresoluto. Você deveria compreender que Deus não pertence ao mundo ou a qualquer pessoa em particular, mas a todos aqueles que acreditam Nele verdadeiramente, todos aqueles que O adoram e todos aqueles que são devotos e fiéis a Ele.

Extraído de ‘Você é um verdadeiro crente em Deus?’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 2. Por que se diz que pastores e presbítereos religiosos estão todos trilhando a senda dos fariseus e qual é a essência deles

Próximo: 4. As consequências de alguém se sujeitar ao engano e ao controle dos fariseus e anticristos do mundo religioso e se ele pode ser salvo por Deus

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Conteúdo relacionado

5. A razão verdadeira por trás da opressão e perseguição selvagem da Igreja de Deus Todo-Poderoso pelo PC Chinês

Pastores e líderes do mundo religioso, por exemplo, confiam em seus dons e posições para realizar sua obra. As pessoas que os seguem por muito tempo serão infectadas por seus dons e influenciadas por parte do que eles são. Eles se concentram nos dons, habilidades e conhecimento das pessoas e dão atenção a algumas coisas sobrenaturais e a várias doutrinas irrealistas profundas (essas doutrinas profundas são obviamente inatingíveis). Não se concentram na mudança de caráter das pessoas, mas sim no treinamento das habilidades de pregar e operar delas, aprimorando o conhecimento das pessoas e ricas doutrinas religiosas. Não se concentram em até que ponto o caráter das pessoas é mudado ou até que ponto as pessoas entendem a verdade. Não se preocupam com a substância das pessoas, muito menos tentam conhecer os estados normais e anormais delas. Não contestam nem revelam as noções das pessoas, muito menos corrigem as deficiências ou corrupções delas. A maioria daqueles que os seguem servem através de seus dons naturais e o que eles expressam é conhecimento e verdade religiosa vaga, que estão desconectados da realidade e são totalmente incapazes de dar vida às pessoas.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro