Interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo - Capítulo 14

Os humanos nunca compreenderam nada com as palavras de Deus. Em vez disso, elas meramente as “valorizam” superficialmente, sem entender seu verdadeiro significado. Portanto, embora a maioria das pessoas goste de Suas declarações, Deus aponta que elas não as prezam de verdade. A razão disso é que, na visão de Deus, mesmo que as Suas palavras sejam tesouros, as pessoas não provaram a sua verdadeira doçura. Como tais, elas só podem “saciar a sede pensando nas ameixeiras”, satisfazendo assim seu coração ganancioso. Não só o Espírito de Deus está operando entre todos os humanos, mas a palavra de Deus, é claro, também lhes concede iluminação; é simplesmente que eles são muito descuidados para realmente serem capazes de apreciar a sua essência. Na mente das pessoas, este momento é a era em que o reino está sendo plenamente realizado, mas, na realidade, não é esse o caso. Embora o que Deus profetiza é o que Ele realizou, o reino atual ainda não chegou plenamente à terra. Em vez disso, na medida em que a humanidade muda, a obra avança e o relâmpago surge do Oriente — isto é, na medida em que a palavra de Deus se aprofunda — o reino lentamente acontecerá na terra, descendo sobre terra gradual, mas completamente. O processo da vinda do reino é também o processo da obra divina na terra. No meio tempo, por todo o universo, Deus iniciou uma obra que não fora feita em todas as eras ao longo da história: para reorganizar a terra em sua totalidade. Por exemplo, enormes mudanças estão em andamento em todo o universo, incluindo as mudanças no Estado de Israel, o golpe de estado nos Estados Unidos da América, as mudanças no Egito, as mudanças na União Soviética e a derrocada da China. Uma vez que o universo inteiro tenha se estabilizado e restaurado ao normal, a obra de Deus na terra será completada; é quando o reino virá à terra. Esse é o verdadeiro significado das palavras: “Quando todas as nações do mundo estiverem desfeitas, é precisamente quando o Meu reino será estabelecido e moldado e também quando Eu serei transformado e Me voltarei para encarar todo o universo”. Deus não esconde nada da humanidade; continuamente Ele tem falado às pessoas de toda a Sua abundância — elas, porém, ainda não conseguem compreender o que Ele quer dizer e simplesmente aceitam Sua palavra como tolos. Nesse estágio da obra, os humanos aprenderam a insondabilidade de Deus e, além disso, podem agora avaliar a dificuldade da tarefa de compreendê-Lo; por essa razão, eles sentiram que, nestes dias, crer em Deus é a coisa mais difícil de fazer — semelhante a ensinar um porco a cantar. Eles são completamente impotentes, como ratos presos em uma armadilha. Na verdade, não importa quanto poder a pessoa tenha ou quanto seja magistral a habilidade da pessoa, ou se a pessoa abrigue dentro de si capacidades ilimitadas, quando se trata da palavra de Deus, tais coisas não significam nada. É como se a humanidade fosse nada além de uma pilha de cinzas de papel queimado aos olhos de Deus — completamente destituída de qualquer valor, para não dizer de qualquer utilidade. Essa é uma ilustração perfeita do verdadeiro significado das palavras “Eu Me tornei, segundo o ponto de vista deles, cada vez mais oculto e cada vez mais insondável”. A partir disso, fica evidente que a obra de Deus segue uma progressão natural e é realizada de acordo com aquilo que os órgãos dos sentidos humanos conseguem captar. Quando a natureza da humanidade é firme e inabalável, as palavras que Deus professa se conformam completamente às suas noções, e essas noções parecem ser idênticas com Deus, sem a menor diferença. Isso torna as pessoas um tanto conscientes da “realidade de Deus”, mas isso não é o objetivo principal Dele. Deus está permitindo que as pessoas se estabilizem antes de iniciar formalmente Sua obra verdadeira na terra. Portanto, no decurso desse começo, que é tão confuso para os humanos, eles estão percebendo que suas ideias anteriores estavam incorretas e que Deus e a humanidade são tão diferentes quanto o céu e a terra, de modo algum semelhantes. Como as palavras de Deus não podem mais ser avaliadas com base nas noções humanas, os humanos imediatamente começaram a enxergar Deus sob uma nova luz; como resultado, eles contemplam Deus com espanto, como se o Deus prático fosse tão inacessível quanto um Deus invisível e intocável e como se a carne de Deus encarnado fosse meramente uma casca exterior desprovida de Sua essência. Embora Ele seja uma encarnação do Espírito, Ele pode Se converter em forma de Espírito e afastar-se flutuando a qualquer momento; por isso as pessoas desenvolveram uma mentalidade um tanto comedida. À menção de Deus, elas O vestem com suas noções, alegando que Ele pode passear sobre as nuvens e a névoa, andar sobre a água e aparecer e desaparecer de repente entre os humanos. Algumas outras têm explicações ainda mais descritivas. Por causa de sua ignorância e falta de percepção, Deus disse: “Quando eles acreditam que resistiram a Mim ou violaram Meus decretos administrativos, Eu ainda assim faço vista grossa”.

Deus revela o semblante feio da humanidade e seu mundo interior com acurácia infalível, nunca errando Seu alvo por nada. Até pode-se dizer que Ele nunca comete erro nenhum. Essa é uma prova que convence as pessoas totalmente. Por causa do princípio por trás da obra de Deus, muitas de Suas palavras e ações deixam uma impressão que é impossível apagar, e as pessoas parecem então ganhar um entendimento ainda mais profundo Dele, como se tivessem descoberto coisas que são mais preciosas Nele. “Em suas memórias, Eu sou ou um Deus que mostra misericórdia às pessoas em vez de castigá-las, ou sou o Próprio Deus que não Se dispõe ao que diz. Essas são todas imaginações nascidas do pensamento humano, e elas não estão de acordo com os fatos.” Embora a humanidade nunca tenha atribuído nenhuma importância à verdadeira face de Deus, ela conhece “a face lateral de Seu caráter” como as costas das suas mãos; ela está sempre procurando defeitos nas palavras e ações de Deus. Isso se dá porque as pessoas estão sempre dispostas a prestar atenção nas coisas negativas e ignorar as positivas, simplesmente menosprezando os feitos de Deus. Quanto mais Deus diz que humildemente Se esconde em Sua morada, mais altas são as exigências que a humanidade faz a Ele. Ela diz: “Se o Deus encarnado está observando cada feito da humanidade e experimentando a vida humana, por que é que, na maioria do tempo, Deus não conhece nossa situação real? Isso quer dizer que Deus está mesmo escondido?”. Embora examine a fundo o coração humano, Ele ainda opera de acordo com as condições reais da humanidade, não sendo nem vago nem sobrenatural. A fim de livrar a humanidade completamente de seu velho caráter, Deus não poupou esforços para falar de diversas perspectivas, desvelando a verdadeira natureza das pessoas e proferindo julgamento sobre sua desobediência, em um momento dizendo que Ele lidará com todos e, no seguinte, proclamando que salvará um grupo de pessoas; ou fazendo exigências aos humanos ou advertindo-os; e alternadamente dissecando suas vísceras e providenciando tratamento. Assim, sob a orientação das palavras de Deus, é como se os humanos tivessem percorrido todos os cantos da terra e entrado em um jardim abundante em que cada flor compete por ser a mais bela. Seja o que for que Deus diz, a humanidade entrará em Sua palavra, como se Deus fosse um ímã que atrai para ele qualquer coisa que contenha ferro. Quando leem as palavras “Os humanos não prestam atenção em Mim, assim Eu também não os levo a sério. Eles não prestam atenção em Mim, então nem Eu preciso Me esforçar mais em relação a eles. Esse não é o melhor dos dois mundos?”, todas as pessoas de Deus parecem ser lançadas outra vez no abismo sem fundo ou atacadas em seu ponto vital mais uma vez, deixando-as totalmente chocadas. Assim entram mais uma vez no método. Ficam especialmente confusas quanto às palavras “Se vocês forem incapazes de se ater aos seus deveres como membros do Meu povo no reino, então serão detestados e rejeitados por Mim!”. A maioria das pessoas se sente tão magoada que é levada a lágrimas, pensando “Foi difícil sair do abismo sem fundo, então eu não teria esperança se caísse nele outra vez. Não ganhei nada no mundo humano e passei por todas as formas de dificuldades e tribulações em minha vida. Particularmente, desde que vim à fé, tenho experimentado o abandono de entes queridos, a perseguição da minha família e a difamação de outros na sociedade e não desfrutei nada da felicidade do mundo. Se eu cair outra vez no abismo sem fundo, a minha vida não terá sido vivida ainda mais em vão?” (Quanto mais uma pessoa reflete sobre isso, mais triste ela se sente.) “Todas as minhas esperanças foram confiadas às mãos de Deus. Se Ele me abandonar, eu poderia muito bem morrer agora… Bem, tudo foi predestinado por Deus, agora só posso buscar amar a Deus; todo o resto é secundário. Quem fez disso a minha sina?” Quanto mais as pessoas pensam assim, mais elas se aproximam do padrão de Deus e do objetivo de Suas palavras. Dessa maneira, o objetivo de Suas palavras é alcançado. Depois de verem as palavras de Deus, todos os humanos experimentam uma luta ideológica interna. A única escolha deles é submeter-se ao que o destino dita, e dessa forma o objetivo de Deus é alcançado. Quanto mais duras são as palavras de Deus, mais complexo o mundo interior dos humanos se torna em resultado disso. É como tocar numa ferida; quanto mais é tocada, mais dói, a ponto de as pessoas vacilarem entre a vida e a morte, e podem até perder a confiança de sobreviver. Como tais, só quando os humanos sofrem muitíssimo e se encontram nas profundezas da desesperança é que eles podem entregar seu coração verdadeiro a Deus. A natureza humana é tal que, se restar um único pingo de esperança, eles não buscarão a ajuda de Deus, mas, em vez disso, adotarão métodos autossuficientes para sobreviverem naturalmente. Isso ocorre porque a natureza da humanidade é hipócrita, e as pessoas tendem a menosprezar todas as outras. Portanto, Deus disse: “Nem um único ser humano foi capaz de também Me amar estando num estado de conforto; nem uma única pessoa estendeu a mão em momentos de paz e felicidade para que Eu pudesse participar da sua alegria”. Isso é mesmo decepcionante: Deus criou a humanidade, mas quando Ele vem ao mundo humano, as pessoas buscam resistir a Ele e a afastá-Lo de seu território, como se Ele fosse apenas um órfão qualquer que vagueia pelo mundo ou como um homem do mundo sem país. Ninguém se sente ligado a Deus, ninguém O ama verdadeiramente, e ninguém jamais acolheu a Sua vinda. Ao contrário, observando a vinda de Deus, nuvens cobrem rostos alegres num piscar de olhos, como se uma tempestade repentina estivesse a caminho ou como se Deus pudesse roubar a felicidade de suas famílias e como se Deus nunca tivesse abençoado os humanos, mas, em vez disso, só lhes tivesse trazido infortúnio. Portanto, na mente dos humanos, Deus não é uma dádiva, ao contrário, é Aquele que sempre os amaldiçoa. Por causa disso, as pessoas não prestam atenção Nele nem O acolhem; são sempre frios para com Ele, e isso sempre tem sido o caso. Visto que os humanos abrigam essas coisas em seu coração, Deus diz que a humanidade é irracional e imoral, e que nem mesmo os sentimentos com que os humanos supostamente estão equipados podem ser percebidos neles. Os humanos não demonstram nenhuma consideração pelos sentimentos de Deus, mas usam em vez disso a chamada “justiça” para lidar com Ele. Eles têm sido assim por muitos anos e, por essa razão, Deus tem dito que o caráter deles não mudou. Isso serve para mostrar que eles não têm mais substância do que um punhado penas. Pode-se dizer que os humanos são uns miseráveis sem valor, pois não valorizam a si mesmos. Se eles não amam nem a si mesmos, pisoteando a si mesmos em vez disso, isso não demonstra sua inutilidade? A humanidade é como uma mulher imoral que brinca consigo mesma e se entrega de bom grado aos outros para ser violada. Mesmo assim, as pessoas não reconhecem o quão baixas são. Sentem prazer em trabalhar para os outros ou em conversar com os outros, colocando-se sob o controle dos outros; essa não é precisamente a imundície da humanidade? Embora Eu não tenha experimentado uma vida dentre a humanidade e não tenha experimentado verdadeiramente a vida humana, tenho ganhado um entendimento muito claro de cada movimento, de cada ação, de cada palavra e de cada ato que os humanos fazem. Sou até capaz de expor os humanos à sua vergonha mais profunda, a ponto de eles não se atreverem mais a revelar sua própria conivência nem a dar lugar à sua luxúria. Como caracóis que se refugiam em sua concha, eles não se atrevem mais a expor seu próprio estado feio. Como os humanos não se conhecem, seu maior defeito é uma disposição de desfilar seus encantos diante dos outros, exibindo seu semblante feio; isso é uma coisa que Deus mais detesta. Isso é assim porque as relações entre as pessoas são anormais e há uma falta de relações interpessoais normais entre as pessoas, menos ainda existem relacionamentos normais entre elas e Deus. Deus tem dito tanto e, ao fazê-lo, Seu principal objetivo tem sido ocupar um lugar no coração das pessoas para que elas possam se livrar de todos os ídolos que residem ali. Depois disso, Deus pode exercer poder sobre toda a humanidade e alcançar o propósito de Sua existência na terra.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp