A verdade interna da obra de conquista (4) (Trecho II)

Você diz que reconhece Deus encarnado e que reconhece que a Palavra aparece na carne, mas, mesmo assim, faz algumas coisas pelas costas Dele e não age da maneira como Ele quer que você aja e não O teme. Será que isto é reconhecer Deus? Você reconhece o que Ele diz, mas se recusa a colocar em prática até essas coisas que você é capaz de fazer e não se submete ao modo Dele. Será que isto é reconhecimento? Você O reconhece, mas a sua mentalidade é apenas de se proteger contra Ele, nunca reverenciá-Lo. Se você viu e reconheceu Sua obra e sabe que Ele é Deus, mas ainda assim permanece morno e totalmente imutável, então você continua sendo uma pessoa não conquistada. Uma pessoa conquistada tem de fazer tudo o que pode; ela quer entrar e alcançar verdades mais elevadas apesar de ainda não ser capaz de fazê-lo. E apenas porque é limitada no que pode absorver que suas práticas são restritas e limitadas. Mas, no mínimo, ela precisa fazer tudo que está dentro de sua capacidade. Se você puder fazer estas coisas, é devido à obra de conquista. Suponha que você diga: “Considerando que Ele é capaz de oferecer tantas palavras que o homem não pode, se Ele não é Deus, quem é?”. Ter este tipo de pensamento não significa que você reconhece Deus. Se reconhece Deus, você tem que mostrar isso por meio de suas ações. Liderar uma igreja, mas ser incapaz de fazer justiça, cobiçar dinheiro e sempre desviar o dinheiro da igreja em segredo para o seu próprio bolso — por acaso isto é reconhecer que existe um Deus? Deus é todo-poderoso e deve ser temido. Como é que você pode não temer se realmente reconhece que existe um Deus? Como é que você pode ter feito coisas assim tão desprezíveis? Será que isso pode ser chamado de crer? Você realmente O reconhece? Será em Deus que você crê? Aquilo em que você crê é um Deus vago; é por isso que você não teme! Aqueles que verdadeiramente reconhecem e conhecem Deus, eles todos O temem e têm medo de fazer qualquer coisa que se oponha a Ele ou que vá contra sua consciência; temem especialmente fazer qualquer coisa que saibam ser contra a vontade de Deus. Apenas isto pode ser considerado como reconhecimento da existência de Deus. O que você deve fazer quando os seus pais o impedem de crer em Deus? Como você pode amar a Deus quando seu marido descrente a trata bem? E como você pode amar a Deus quando os irmãos e as irmãs desprezam você? Se você O reconhece, então vai agir de maneira apropriada e viver a realidade em todas estas situações. Se você não conseguir agir de maneira concreta, mas apenas dizer que reconhece a existência de Deus, então não passa de um tagarela! Você diz que crê Nele e que O reconhece. Mas de que maneira você O reconhece? De que maneira você crê Nele? Você O teme? Você O reverencia? Você O ama bem no fundo do seu ser? Quando você está aflito e não tem ninguém em quem se apoiar, sente que Deus deve ser amado, mas depois esquece tudo. Isso não é amar a Deus nem crer em Deus! O que Deus quer que o homem alcance em última instância? Todos os estados que Eu mencionei, como pensar que você é grande coisa, sentir que entende tudo bem rápido, controlar os outros, achar-se superior aos outros, julgar as pessoas por sua aparência, provocar pessoas honestas, cobiçar o dinheiro da igreja e assim por diante — depois de ser conquistado, deve dar para perceber que você está livre de uma porção de tais caracteres satânicos corrompidos.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado