A essência da carne habitada por Deus (Trecho III)

A humanidade do Deus encarnado existe para manter a obra divina normal na carne; Seu pensamento humano normal sustenta Sua humanidade normal e todas as Suas atividades corporais normais. Pode-se dizer que o Seu pensamento humano normal existe para sustentar toda a obra de Deus na carne. Se essa carne não possuísse uma mente humana normal, então Deus não poderia operar na carne, e o que Ele precisa fazer na carne nunca poderia ser realizado. Embora o Deus encarnado possua uma mente humana normal, Sua obra não foi adulterada pelo raciocínio humano; Ele empreende a obra na humanidade com uma mente normal, sob a condição prévia de que Ele possui a humanidade com uma mente, não pelo exercício do pensamento humano normal. Não importa quão elevados sejam os pensamentos de Sua carne, Sua obra não carrega a marca da lógica ou do pensamento. Em outras palavras, Sua obra não é concebida pela mente de Sua carne, mas é uma expressão direta da obra divina em Sua humanidade. Toda a Sua obra é o ministério que Ele precisa cumprir, e nada disso é concebido pelo Seu cérebro. Por exemplo, curar os enfermos, expulsar demônios e a crucificação não eram produtos de Sua mente humana, não poderiam ter sido alcançados por qualquer homem com raciocínio meramente humano. Da mesma forma, a obra conquistadora de hoje é um ministério que deve ser realizado pelo Deus encarnado, mas não é obra da vontade humana, é a obra que Sua divindade deve fazer, obra da qual nenhum humano carnal é capaz. Assim, o Deus encarnado deve possuir uma mente humana normal, deve possuir a humanidade normal, porque Ele deve realizar Sua obra na humanidade com uma mente normal. Esta é a essência da obra do Deus encarnado, a própria essência do Deus encarnado.

Antes de realizar a obra, Jesus simplesmente viveu em Sua humanidade normal. Ninguém poderia dizer que Ele era Deus, ninguém descobriu que Ele era o Deus encarnado; as pessoas simplesmente o conheciam como um homem completamente comum. Sua humanidade normal era a prova de que Deus estava encarnado na carne e que a Era da Graça era a época da obra do Deus encarnado, não a era da obra do Espírito. Isso foi a prova de que o Espírito de Deus foi materializado completamente na carne, que, na era da encarnação de Deus, Sua carne realizaria toda a obra do Espírito. O Cristo com a humanidade normal é uma carne na qual o Espírito é materializado, possuindo a humanidade normal, senso normal e pensamento humano. “Ser materializado” significa Deus Se tornar homem, o Espírito se tornar carne. Para ser claro, é quando o Próprio Deus habita uma carne com humana normal, e através dela expressa a Sua obra divina — isto é o que significa ser materializado ou encarnado.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado