1. O que é a verdade e se conhecimento teológico é a verdade

Palavras de Deus relevantes:

O Próprio Deus é vida e a verdade, e Sua vida e verdade coexistem. Aqueles que são incapazes de ganhar a verdade jamais ganharão vida. Sem a orientação, o apoio e a provisão da verdade, você ganhará apenas a letra e a doutrina e, além disso, morte. A vida de Deus está sempre presente, e Sua verdade e vida coexistem. Se você não consegue achar a fonte de verdade, não ganhará o alimento de vida; se você não pode ganhar a provisão de vida, certamente não terá verdade alguma e, assim, para além de imaginações e noções, a totalidade do seu corpo será nada além de carne — sua carne fétida. Saiba que as palavras de livros não contam como vida, os registros da história não podem ser celebrados como a verdade, e as regras do passado não podem servir como relato das palavras faladas atualmente por Deus. Só o que é expressado por Deus quando Ele vem para a terra e vive entre os homens é a verdade, vida, vontade de Deus e Seu atual modo de operar.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

A verdade é o mais real dos aforismos da vida e o mais alto de tais aforismos entre toda a humanidade. Por ser a exigência que Deus faz ao homem e a obra realizada pessoalmente por Deus, ela é chamada de “aforismo da vida”. Não é um aforismo resumido de alguma coisa nem uma citação famosa de uma grande personalidade. Em vez disso, é a declaração para a humanidade do Mestre dos céus e da terra e de todas as coisas; não são algumas palavras resumidas pelo homem, mas a vida inerente de Deus. E assim é chamado “o mais alto de todos os aforismos da vida”.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem Deus e Sua obra podem satisfazer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

A verdade não é uma fórmula nem é uma lei. Ela não está morta — ela é a própria vida, é uma coisa viva, é a regra que um ser criado deve seguir na vida e a regra que um humano deve ter na vida. Isso é algo que você deve compreender o máximo possível por meio da experiência. Não importa a qual estágio você já chegou em sua experiência, você é inseparável da palavra de Deus ou da verdade, e o que você entende do caráter de Deus e o que você sabe daquilo que Deus tem e é, tudo isso está expresso nas palavras de Deus; elas estão inextricavelmente ligadas à verdade. O caráter de Deus e aquilo que Ele tem e é são, em si mesmos, a verdade; a verdade é uma manifestação autêntica do caráter de Deus e daquilo que Ele tem e é. Isso torna concreto aquilo que Ele tem e é e faz uma declaração clara sobre aquilo que Ele tem e é; diz a você mais diretamente o que Deus gosta, o que Ele não gosta, o que Ele quer que você faça e o que Ele não permite que você faça, quais pessoas Ele despreza e em quais pessoas Ele Se deleita. Por trás das verdades que Deus expressa, as pessoas podem ver Seu prazer, raiva, tristeza e felicidade, bem como a Sua essência — essa é a revelação do Seu caráter.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quer as palavras proferidas por Deus sejam simples ou profundas na aparência exterior, todas elas são verdades indispensáveis ao homem quando ele entra na vida; elas são a fonte de águas vivas que permite ao homem sobreviver tanto em espírito como em carne. Elas fornecem o que o homem precisa para se manter vivo; os princípios e o credo para conduzir sua vida diária; a senda que ele deve trilhar para a salvação como também sua meta e direção; toda verdade que ele deve possuir como ser criado diante de Deus; e toda verdade sobre como o homem obedece e adora a Deus. Elas são a garantia que asseguram a sobrevivência do homem, elas são o pão diário do homem e, também, são o firme suporte que permite que o homem seja forte e se levante. Elas são ricas na verdade-realidade com a qual a humanidade criada vive uma humanidade normal, ricas na verdade pela qual a humanidade se liberta da corrupção e se esquiva das armadilhas de Satanás, ricas no incansável ensino, exortação, encorajamento e consolo que o Criador dá à humanidade criada. Elas são o farol que guia e ilumina os homens para entenderem tudo o que é positivo, a garantia que assegura que os homens viverão e se apossarão de tudo que é justo e bom, o critério pelo qual as pessoas, eventos e objetos são medidos e também o marcador de navegação que leva os homens para a salvação e a senda da luz.

Extraído de ‘Conhecer Deus é a senda para temer a Deus e evitar o mal’ em “A Palavra manifesta em carne”

A verdade é a realidade de todas as coisas positivas. Ela pode ser a vida do homem e a direção em que viaja; ela pode levá-lo a se livrar de seu caráter corrupto, a vir a temer a Deus e evitar o mal, a se tornar alguém que obedece a Deus e um ser criado qualificado, alguém que Deus ama e que recebe o Seu favor. Dada a sua preciosidade, qual atitude e perspectiva devem ser assumidas ao contemplar as palavras de Deus e a verdade? É um tanto óbvio: para aqueles que realmente acreditam em Deus e têm um coração de reverência por Ele, Suas palavras são sua força vital. O homem deve prezar as palavras de Deus, comer e beber delas, desfrutá-las e aceitá-las como a sua vida, como a direção na qual ele segue o seu caminho, como sua pronta ajuda e provisão; o homem deve viver, praticar e experimentar de acordo com as declarações e os requerimentos da verdade e se submeter às suas exigências a ele, a cada uma das declarações e exigências que a verdade concede a ele, em vez de sujeitá-la a estudo, análise, especulação e dúvida. Visto que a verdade é a pronta ajuda do homem, sua pronta provisão e pode ser sua vida, o homem deve tratar a verdade como a coisa mais preciosa, pois ele deve confiar na verdade para viver, para vir a satisfazer as exigências de Deus, temendo a Ele e evitando o mal, e para encontrar em seu dia a dia a senda para praticar, compreendendo os princípios da prática e alcançando submissão a Deus. O homem deve confiar também na verdade para se livrar de seu caráter corrupto, para se tornar alguém que é salvo e um ser criado qualificado.

Extraído de ‘Eles odeiam a verdade, violam descaradamente os princípios e ignoram os arranjos da casa de Deus (VII)’ em “Expondo os anticristos”

Em Sua expressão da verdade, Deus expressa Seu caráter e essência; Sua expressão da verdade não se baseia nos resumos da humanidade das várias coisas positivas e das afirmações que a humanidade reconhece. As palavras de Deus são as palavras de Deus; as palavras de Deus são verdade. Elas são o fundamento e a lei pela qual a humanidade deve existir, e os chamados princípios que se originam com a humanidade são condenados por Deus. Elas não obtêm aprovação Dele, e menos ainda são a origem ou a base de Suas declarações. Deus expressa Seu caráter e Sua essência através de Suas palavras. Todas as palavras trazidas pela expressão de Deus são verdade, pois Ele tem a essência de Deus e Ele é a realidade de todas as coisas positivas. O fato de as palavras de Deus serem verdade nunca se altera, não importa como essa humanidade corrupta as posicione ou as defina, nem como as veja ou as entenda. Não importa quantas palavras de Deus tenham sido ditas, e não importa quanto essa humanidade corrupta e pecaminosa as condene e rejeite, permanece um fato que não pode ser alterado: mesmo nessas circunstâncias, as chamadas cultura e tradições que a humanidade valoriza não podem se tornar coisas positivas, nem se tornar a verdade. Isso é inalterável. A cultura tradicional e o modo de existência da humanidade não se tornarão verdade por causa das mudanças ou passagem do tempo, e nem as palavras de Deus se tornarão as palavras do homem devido à condenação ou esquecimento da humanidade. Essa essência nunca mudará; a verdade é sempre a verdade. Que fato existe nisso? Todos os ditos que são resumidos pela humanidade se originam em Satanás — são imaginações e noções humanas, até mesmo decorrentes das paixões humanas, e nada têm a ver com coisas positivas. As palavras de Deus, por outro lado, são expressões da essência e status de Deus. Por que razão Ele expressa essas palavras? Por que digo que são verdade? A razão é que Deus governa todas as leis, princípios, raízes, essências, realidades e mistérios de todas as coisas, e elas são apreendidas em Sua mão, e somente Deus conhece suas origens e quais verdadeiramente são suas raízes. Portanto, apenas as definições de todas as coisas mencionadas nas palavras de Deus são mais precisas, e os requisitos para a humanidade que há nas palavras de Deus são o único padrão para a humanidade — o único critério pelo qual a humanidade deve existir.

Extraído de ‘Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (I)’ em “Expondo os anticristos”

Aqueles na religião que acreditam no Senhor se concentram em memorizar algumas passagens conhecidas da Bíblia; quanto mais alguém memoriza, mais espiritual ele se torna e mais admirado é por todos. Ele tem prestígio e uma posição alta. Na verdade, na vida real, sua perspectiva sobre o mundo, sobre a humanidade e todos os diferentes tipos de pessoas é igual à perspectiva das pessoas mundanas — ela não mudou. Isso prova algo: essas passagens que memorizou simplesmente não se tornaram sua vida; é evidente que são meramente um monte de teorias e doutrinas religiosas e não mudaram sua vida. Se a senda que vocês seguem é igual à senda seguida por pessoas religiosas, isso faz de vocês crentes no cristianismo; vocês não acreditam em Deus e não estão experimentando Sua obra. Alguns que não têm acreditado em Deus por muito tempo admiram aqueles que têm e cuja fala é bem-fundamentada. Veem tais pessoas sentadas ali falando por duas ou três horas com facilidade. Começam a aprender delas — termos e expressões espirituais e também como a pessoa fala e se comporta. Então decoram algumas passagens de palavras espirituais e assim continuam até, algum dia, seus anos de crença são suficientes em número para que se sentem e exponham sem fim, com eloquência e a fundo. Mas se ouvirmos atentamente, tudo é disparate, palavras vazias, meras letras e doutrinas; e são claramente truques religiosos, enganando a si mesmos e os outros. Que coisa triste! Vocês não devem seguir essa senda, que, uma vez trilhada, causa ruína e é difícil de abandonar. Valorizar tais coisas, tomá-las como sua vida e usá-las para se comparar com os outros para onde quer que se vá; ter, além de um caráter satânico corrupto, algumas teorias espirituais e elementos de hipocrisia — essa pessoa não é somente repugnante, mas é repugnante ao extremo, nojenta e descarada, e os outros não suportam olhar para ela. Portanto, a denominação daqueles que, no passado, seguiram o Senhor Jesus agora é chamada de cristianismo. É uma denominação e, em sua crença em Deus, eles não fazem nada além de aderir rigidamente a formalidades. Não há nenhuma mudança em seu caráter de vida, e não são pessoas que buscam a verdade; sua busca não é a verdade, o caminho e a vida que vem de Deus, em vez disso eles buscam ser fariseus e são hostis a Deus — esse é o grupo de pessoas que agora é definido como cristianismo.

Extraído de ‘Só aqueles que praticam a verdade são tementes a Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Como é possível que as pessoas religiosas que acreditam no Senhor tenham sido reduzidas ao “cristianismo”? Por que hoje elas são classificadas como um grupo religioso e não como a casa de Deus, a igreja de Deus, o objeto da obra de Deus? Elas têm um dogma, elas compilam a obra feita por Deus e as palavras que Ele disse em um livro, em materiais de ensino e, em seguida, abrem escolas para induzir e treinar todo tipo de teólogos. Estão esses teólogos estudando a verdade? (Não.) Então, o que eles estão estudando? Eles estão estudando o conhecimento teológico, que nada tem a ver com a obra de Deus nem com as verdades que Deus fala. E, ao fazer isso, eles estão se reduzindo ao cristianismo. O que o cristianismo defende? Se você for a uma igreja, as pessoas perguntarão há quanto tempo você acredita em Deus e, quando você disser que acaba de começar a crer, elas o ignorarão. Mas se você entrar lá segurando a Bíblia e disser: “Acabei de me formar em tal e tal Seminário Teológico”, então elas pedirão que você se sente num lugar de honra. Isso é cristianismo. Todos os fulanos que ocupam o púlpito estudaram teologia, são treinados em seminário, são detentores de conhecimento e teoria teológicos — eles são basicamente o esteio principal do cristianismo. O cristianismo treina essas pessoas para pregar do púlpito, para sair por aí evangelizando e trabalhando. Elas acham que o valor do cristianismo reside em tais pessoas capazes como esses estudantes de teologia, esses pastores e teólogos que pregam sermões; eles são seu capital. Se o pastor de uma igreja tiver se formado em um seminário, for bom em expor as Escrituras, tiver lido alguns livros espirituais e possuir um pouco de conhecimento e jeito com as palavras, então a igreja prosperará e terá uma reputação muito melhor que a de outras igrejas. O que essas pessoas no cristianismo defendem? Conhecimento. E de onde vem esse conhecimento? Foi transmitido desde tempos antigos. Nos tempos antigos, havia as Escrituras, que foram passadas de geração em geração, sendo que cada geração as leu e as aprendeu até os dias atuais. O homem dividiu a Bíblia em diferentes seções e criou várias edições para que as pessoas a estudassem a fundo e aprendessem. Mas o que elas aprendem não é como entender a verdade e conhecer Deus nem como entender a vontade de Deus e alcançar o temor de Deus e evitar o mal; em vez disso, elas estudam a fundo o conhecimento contido nelas. No máximo, elas examinam os mistérios contidos nela, procuram ver quais profecias do Livro do Apocalipse se cumpriram em determinado período, quando os grandes desastres vão acontecer, quando o milênio vai acontecer — essas são as coisas que elas estudam. E o que elas estudam está em conexão com a verdade? Não. Por que elas estudam coisas que não têm conexão com a verdade? Quanto mais elas as estudam, mais pensam que entendem e mais se equipam com a letra e a doutrina. Seu capital também cresce. Quanto mais qualificadas, mais capazes elas pensam que são, mais completa acreditam ser sua fé em Deus e maior elas pensam ser a probabilidade de que sejam salvas e de que entrem no reino celestial.

Extraído de ‘Eles são malignos, insidiosos e enganosos (III)’ em “Expondo os anticristos”

Contemplem as coisas que os anticristos tendem a adorar. O que eles adoram? As assim chamadas filosofias e teorias altivas, vazias e abstratas. Essas filosofias e teorias são incrivelmente preciosas para eles, seus objetos mais valorizados. Uma vez que ouviram falar delas, uma vez que se apegaram a elas, as obtiveram e entenderem, eles fazem de tudo em seu poder para gravar essas coisas em seu coração e fazer delas a sua vida, seu capital pessoal. Fazem delas sua força motriz e direção na vida. Mal sabem eles que, na verdade, essas coisas os levarão a contemplar as palavras de Deus, as verdades que Deus expressa. Eles adoram e buscam essas coisas, e então, sempre que Deus professa palavras, sempre que Deus fala, eles simplesmente não conseguem deixar de analisar o que Deus disse sob a perspectiva do conhecimento, usando pontos de vista e raciocínios intelectuais. Algumas pessoas até criticam as declarações de Deus, dizendo: “As palavras de Deus são demasiadamente prolixas, e algumas das coisas que Ele diz não são lógicas. Algumas não são gramaticalmente corretas, e algumas das escolhas de palavras nem fazem sentido”. Estão vivendo dentro de sua mente, de suas ideias, usando o conhecimento e a educação que possuem para analisar e escrutinar as palavras de Deus. Existem até muitos que tentam, com base em experiências próprias, buscar nas palavras de Deus e descobrir os destinos finais de Deus para algumas pessoas ou como algumas pessoas são definidas, e então analisam. Mas vocês já tiveram a sensação de que algo tende a acontecer quando você escrutina Deus, quando você escrutina Suas palavras e ações sob a perspectiva do conhecimento? (O Espírito Santo não opera.) Correto — o Espírito Santo não opera. O Espírito Santo está longe de você. De onde vêm esse conhecimento e aprendizado? O que eles representam? Satanás. Em que consiste todo esse conhecimento? Consiste em lógica e raciocínio, em noções e imaginações e experiências. Consiste também em ética e moral, em provérbios antigos, leis antigas e mandamentos antigos. É disso que ele é composto. Quando as pessoas usam essas coisas para avaliar as palavras e a obra de Deus, o Espírito Santo se despede, e Deus oculta a Sua face.

Extraído de ‘Eles são malignos, insidiosos e enganosos (III)’ em “Expondo os anticristos”

Anterior: 5. Como distinguir o trigo do joio

Próximo: 2. O que é verdade-realidade e o que são letras e doutrinas

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Conteúdo relacionado

1. As diferenças essenciais entre a obra de Deus e o trabalho do homem

A obra do Próprio Deus envolve a obra de toda a humanidade e também representa a obra da era inteira. Em outras palavras, a própria obra de Deus representa o movimento e tendência de toda a obra do Espírito Santo, enquanto a obra dos apóstolos segue a própria obra de Deus e não lidera a era nem representa a tendência da obra do Espírito Santo na era inteira. Eles realizam apenas a obra que o homem deve realizar, sem nenhuma relação com a obra de gestão. A própria obra de Deus é o projeto dentro da obra de gestão. A obra do homem é apenas o dever dos homens que são usados e não tem qualquer relação com a obra de gestão.

1. As diferenças entre o caminho do arrependimento na Era da Graça e o caminho da vida eterna nos últimos dias

As palavras proferidas por Deus nesta era são diferentes daquelas proferidas durante a Era da Lei e, assim, também diferem das palavras proferidas durante a Era da Graça. Na Era da Graça, Deus não fez a obra da palavra, mas simplesmente descreveu a crucificação a fim de redimir toda a humanidade. A Bíblia apenas descreve porque Jesus deveria ser crucificado, os sofrimentos a que Ele foi submetido na cruz, e como o homem deveria ser crucificado por Deus. Durante aquela era, toda a obra feita por Deus centrou-se em torno da crucificação. Durante a Era do Reino, Deus encarnado profere palavras para conquistar todos aqueles que Nele creem. Esta é “a Palavra que aparece na carne”; Deus veio durante os últimos dias para fazer esta obra, o que significa dizer que Ele veio para realizar o real significado da Palavra que aparece na carne.

2. O mundo religioso acredita que toda a Escritura é inspirada por Deus e é inteiramente Suas palavras; essa visão é falsa

Nem tudo contido na Bíblia é um registro das palavras pronunciadas pessoalmente por Deus. A Bíblia simplesmente documenta os dois estágios prévios da obra de Deus, dos quais uma parte é um registro das previsões dos profetas, enquanto a outra as experiências e conhecimentos escritos por pessoas empregadas por Deus ao longo das eras. Experiências humanas estão contaminadas com opiniões e conhecimentos humanos, o que é inevitável. Em muitos dos livros da Bíblia, há conceitos e preconceitos humanos e interpretações humanas absurdas. É claro que a maioria das palavras resulta da iluminação e esclarecimento do Espírito Santo, e elas são interpretações corretas, mas ainda assim, não se pode dizer que são expressões inteiramente corretas da verdade. Suas visões sobre certas coisas não passam de conhecimento pela experiência pessoal ou da iluminação pelo Espírito Santo. As previsões dos profetas foram instruídas pessoalmente por Deus: as profecias de Isaías, Daniel, Esdras, Jeremias e Ezequiel vieram da instrução direta do Espírito Santo; essas pessoas eram videntes, haviam recebido o Espírito de profecia, todas eram profetas do Antigo Testamento. Durante a Era da Lei, essas pessoas que haviam recebido as inspirações de Jeová fizeram muitas profecias instruídas diretamente por Jeová.

4. As diferenças essenciais entre Deus encarnado e aqueles que são usados por Deus

A obra de julgamento é a própria obra de Deus, portanto ela deve ser naturalmente realizada pelo Próprio Deus; não pode ser realizada pelo homem em Seu lugar. Como o julgamento é a conquista da raça humana por meio da verdade, é inquestionável que Deus ainda apareça como imagem encarnada para realizar essa obra entre os homens. Isto é, nos últimos dias, Cristo irá usar a verdade para ensinar os homens do mundo todo e revelar todas as verdades a eles. Essa é a obra de julgamento de Deus.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro