1. O que é verdade? O que é doutrina e conhecimento da Bíblia?

Versos da Bíblia para referência:

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1).

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade” (João 1:14).

Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida” (João 14:6).

Santifica-os na verdade, a Tua palavra é a verdade” (João 17:17).

“Respondeu-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-Me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de Mim; mas em vão Me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens. Vós deixais o mandamento de Deus, e vos apegais à tradição dos homens. Disse-lhes ainda: Bem sabeis rejeitar o mandamento de Deus, para guardardes a vossa tradição. […] invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição que vós transmitistes; também muitas outras coisas semelhantes fazeis” (Marcos 7:6-13).

Palavras de Deus relevantes:

Posta na linguagem humana, a verdade vira um aforismo do homem; a humanidade jamais a experimentará plenamente, mas deveria viver confiar nela. Uma parte da verdade pode fazer com que a humanidade toda sobreviva por milhares de anos.

A verdade é a vida do Próprio Deus, representando o Próprio caráter, representando a Própria substância, representando tudo que há Nele.

Extraído de ‘Você sabe o que de fato é a verdade?’ em “Registros das falas de Cristo”

A verdade não é uma fórmula, nem é uma lei. Ela não está morta — ela é vida, é uma coisa viva, é a regra que uma criatura deve seguir e a regra que um humano deve ter na sua vida. Isso é algo que você precisa compreender melhor pela experiência. Não importa a qual estágio você já chegou em sua experiência, você é inseparável da palavra de Deus ou da verdade, o que você entende do caráter de Deus e o que você sabe daquilo que Deus tem e é, tudo isso está expresso nas palavras de Deus; elas estão inextricavelmente ligadas à verdade. O caráter de Deus e aquilo que Ele tem e é são, em si mesmos, a verdade; a verdade é uma manifestação autêntica do caráter de Deus e do que Ele tem e é. Isso torna concreto aquilo que Deus tem e é, e afirma isso expressamente; isso diz a você, mais diretamente, o que Deus gosta, o que Ele não gosta, o que Ele quer que você faça e o que Ele não permite que você faça, quais pessoas Ele despreza e em quais pessoas Ele Se deleita. Por trás das verdades que Deus expressa as pessoas podem ver Seu prazer, raiva, tristeza e felicidade, bem como a Sua essência — essa é a revelação do Seu caráter.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

A verdade é o mais real dos aforismos da vida e o mais alto de tais aforismos entre toda a humanidade. Porque ela é a exigência que Deus faz ao homem e é a obra realizada pessoalmente por Deus, é chamada de aforismo da vida. Não é um aforismo resumido de alguma coisa, nem uma citação famosa de uma grande personalidade; em vez disso, é a declaração para a humanidade do Mestre dos céus e da terra e de todas as coisas e não algumas palavras resumidas pelo homem, mas a vida inerente de Deus. E assim é chamado o mais alto de todos os aforismos da vida.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem Deus e Sua obra podem satisfazer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Tudo o que Deus faz é verdade e vida. A verdade para a humanidade é algo que não pode faltar em sua vida, algo sem o qual as pessoas não podem viver; também se poderia dizer que é a maior de todas as coisas. Embora não se possa vê-la nem tocá-la, a importância dela para você não pode ser ignorada; é a única coisa que pode trazer descanso ao seu coração.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

Algumas pessoas trabalham e pregam e, embora externamente pareça que estão comunicando sobre a palavra de Deus, tudo que estão falando é o significado literal da palavra de Deus, mas nada substancial é mencionado. Seus sermões são como ensinar a partir de um livro-texto de linguagem, arranjados item por item, aspecto por aspecto, e quando estão concluídos todos cantam seus louvores, dizendo: “Essas pessoas possuem a realidade. Elas pregaram tão bem e com tantos detalhes”. Depois que terminam de pregar, elas dizem aos outros para juntar tudo e enviar a todos. Suas ações se tornam o engano dos outros e tudo que elas pregam são falácias. Superficialmente, parece que estão pregando apenas a palavra de Deus e parece corresponder à verdade. Mas, com um discernimento mais apurado, você verá que não passam de letras e doutrinas e de raciocínios falsos, acrescidos de certas fantasias e noções humanas, bem como de certas porções que delimitam Deus. Esse tipo de pregação não é uma interrupção da obra de Deus? É um serviço que se opõe a Deus.

Extraído de ‘Somente buscando a verdade você pode obter mudanças em seu caráter’ em “Registros das falas de Cristo”

Vocês se desviaram em seus resumos da verdade; depois de fazer todos esses resumos, eles só renderam regras. Os “resumos da verdade” de vocês não são feitos para que as pessoas ganhem vida ou alcancem mudanças em seu carácter a partir da verdade. Em vez disso, eles fazem as pessoas dominarem alguns conhecimentos e doutrinas provenientes da verdade. Elas aparentam ter entendido o propósito por trás da obra de Deus, quando na verdade apenas dominaram algumas palavras e doutrinas. Elas não entendem o significado implícito da verdade; não é diferente de estudar teologia ou ler a Bíblia. Você compila esses livros ou aqueles materiais, e assim se torna de posse desse aspecto da doutrina ou daquele aspecto do conhecimento. Você é um excelente orador de doutrinas — mas o que acontece quando termina de falar? As pessoas ficam então incapazes de experimentar, não têm compreensão da obra de Deus, nem têm compreensão alguma de si mesmas. No fim, tudo que ganharam são fórmulas e regras, e elas conseguem falar sobre essas poucas coisas e nada mais. Se Deus fizesse algo novo, você seria capaz de combinar todas as doutrinas que conhece com a nova? Aquelas coisas suas são apenas regras e você só está fazendo as pessoas estudar teologia, não lhes permitindo experimentar a palavra de Deus nem a verdade. Portanto, aqueles livros que você compila só podem trazer os outros à teologia e ao conhecimento, a novas fórmulas e a regras e convenções. Não podem trazer as pessoas para diante de Deus nem lhes permite entender a verdade ou a vontade de Deus. Você está pensando que, ao levantar aquelas questões uma após a outra, às quais você então responde e para as quais escreve esboços e resumos, tal comportamento fará seus irmãos e irmãs entender. Você acha que, além de serem fáceis de lembrar, essas questões ficam claras num piscar de olhos e que essa é uma ótima maneira de fazer as coisas. Mas o que eles estão entendendo não é o real significado implícito da verdade e não corresponde à realidade — são apenas palavras e doutrinas. Então seria melhor se você não fizesse nenhuma dessas coisas. Fazer isso é levar as pessoas a entender e dominar o conhecimento. Você traz as pessoas para as doutrinas, para a religião, e faz com que elas sigam a Deus e acreditem Nele dentro das doutrinas religiosas. Isso não é ser tal como Paulo? Vocês acham que dominar o conhecimento da verdade é particularmente importante, e assim estão aprendendo de cor muitos trechos das palavras de Deus. Mas como as pessoas entendem a palavra de Deus não é nada importante. Vocês acham que é extremamente importante que as pessoas sejam capazes de memorizar muitas das palavras de Deus, sejam capazes de falar muita doutrina e descobrir muitas fórmulas dentro das palavras de Deus. Por isso, vocês sempre querem sistematizar essas coisas para que todos continuem estudando pela mesma cartilha, dizendo as mesmas coisas e falando sobre as mesmas doutrinas, para que tenham assim o mesmo conhecimento e observem as mesmas regras — esses são os seus objetivos. Parece que vocês estão fazendo isso em prol de as pessoas ganharem entendimento, quando, ao contrário, vocês não têm ideia de que isso é trazê-las para o meio de regras que estão fora da verdade das palavras de Deus.

Extraído de ‘Sem a verdade é fácil ofender a Deus’ em “Registros das falas de Cristo”

Chegar a um entendimento real do significado verdadeiro da palavra de Deus não é uma questão simples. Não pense deste jeito: eu consigo interpretar o significado literal das palavras de Deus e todos dizem que está bom e me dão um sinal de aprovação, então isso conta como entender a palavra de Deus. Isso não é o mesmo que entender a palavra de Deus. Se você ganhou uma luz na palavra de Deus e teve uma sensação do significado verdadeiro da palavra de Deus, se você puder expressar a intenção da palavra de Deus e o que ela vai alcançar no fim, uma vez que esteja tudo bem claro, isso conta como ter certo nível de entendimento da palavra de Deus. Assim, entender a palavra de Deus não é tão simples. Só porque pode dar uma explicação floreada da letra da palavra de Deus não significa que você a entende. Não importa o quanto você possa explicar a letra da palavra de Deus, isso ainda é a imaginação e o modo de pensar do homem — é inútil! […] Se você interpretar isso literalmente ou a partir do próprio pensamento ou imaginação, então o seu entendimento não é real, não importa o quão eloquentemente você possa interpretar. É possível até que você obtenha significado fora de contexto e interprete mal a palavra de Deus, o que é ainda mais problemático. Assim, a verdade é obtida primeiramente por receber a iluminação do Espírito Santo por meio do conhecimento da palavra de Deus. Entender o significado literal de Sua palavra ou ser capaz de explicá-la não conta como ter ganhado a verdade. Se você só precisasse interpretar a letra da Sua palavra, então qual seria a importância da iluminação do Espírito Santo? Nesse caso, você precisaria ter certo nível de educação, e os incultos estariam em uma situação bem aflitiva. A obra de Deus não é algo que possa ser compreendido pelo cérebro humano. Um entendimento verdadeiro da palavra de Deus depende sobretudo da iluminação do Espírito Santo; tal é o processo de ganhar a verdade.

Extraído de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”

Se vocês leram muito da palavra de Deus, mas só entendem o significado do texto, e não têm conhecimento direto da palavra de Deus através de experiências práticas, então, você não conhecerá a palavra de Deus. No que diz respeito a você, a palavra de Deus não é vida, mas apenas letras sem vida. Se você só vive em obediência a letras sem vida, então não é capaz de captar a essência da palavra de Deus, nem entenderá a vontade de Deus. Somente quando você experimentar a Sua palavra em suas experiências reais é que o significado espiritual dela se abrirá para você, e é somente através da experiência que você consegue compreender o significado espiritual de muitas verdades e desvendar os mistérios da palavra de Deus. Se você não a colocar em prática, então não importa quão clara ela seja, tudo o que você compreendeu são letras e doutrinas vazias, que se tornaram regulamentos religiosos para você. Não é isso o que os fariseus faziam? Se vocês praticam e experienciam a palavra de Deus, ela se torna prática para vocês; se você não buscar praticá-la, então, para você, ela é pouco mais que a lenda do terceiro céu. […]

[…] A maioria das pessoas está satisfeita com simplesmente entender o texto da palavra de Deus e se concentrar em equipar-se com doutrinas, em vez de aprofundar sua experiência na prática, mas esse não é o caminho dos fariseus? Então, como a expressão “A palavra de Deus é vida” pode ser real para elas? A vida de uma pessoa não pode crescer simplesmente por ler a palavra de Deus, mas somente quando Sua palavra é posta em prática. Se a sua crença é que entender a palavra de Deus é tudo o que é necessário para se ter vida e estatura, então sua compreensão está distorcida. A verdadeira compreensão da palavra de Deus ocorre quando você pratica a verdade e você deve entender que “somente por praticar a verdade ela poderá alguma vez ser entendida”.

Extraído de ‘Quando compreender a verdade, você deveria colocá-la em prática’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior : 3. Definir o único Deus verdadeiro como o Deus triúno é desafiar a Deus e blasfemar contra Ele

Próximo : 2. Qual são as consequências de se confiar no conhecimento teológico da Bíblia na fé de alguém?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

2. Por que o mundo religioso sempre negou, rejeitou e condenou a Cristo, sofrendo assim as maldições de Deus?

Vocês desejam conhecer a raiz do motivo pelo qual os fariseus se opunham a Jesus? Desejam conhecer a substância dos fariseus? Eles tinham muitas fantasias sobre o Messias. E mais, eles criam somente que o Messias viria, mas não buscavam a verdade da vida. Assim, até hoje eles ainda aguardam o Messias, pois não têm conhecimento do caminho da vida, e não sabem qual é o caminho da verdade. Como, dizem vocês, poderia um povo tão tolo, obstinado e ignorante ganhar a bênção de Deus? Como poderia contemplar o Messias?

3. Por que cada novo estágio da obra de Deus encontra a selvagem oposição e condenação do mundo religioso? Qual é a raiz do problema?

Vocês desejam conhecer a raiz do motivo pelo qual os fariseus se opunham a Jesus? Desejam conhecer a substância dos fariseus? Eles tinham muitas fantasias sobre o Messias. E mais, eles criam somente que o Messias viria, mas não buscavam a verdade da vida. Assim, até hoje eles ainda aguardam o Messias, pois não têm conhecimento do caminho da vida, e não sabem qual é o caminho da verdade. Como, dizem vocês, poderia um povo tão tolo, obstinado e ignorante ganhar a bênção de Deus? Como poderia contemplar o Messias? Ele se opunha a Jesus porque não conhecia a direção da obra do Espírito Santo, porque não conhecia o caminho da verdade do qual Jesus falava e, além disso, porque não entendia o Messias.

3. O nome de Deus pode mudar, mas Sua essência jamais mudará

Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará.[…] Assim, as palavras “Deus é sempre novo e nunca velho” referem-se à Sua obra, e as palavras “Deus é imutável” ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo adiante.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro