Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Testemunhos a Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

XX. É preciso partilhar com clareza o que é arrebatamento e o verdadeiro significado de ser elevado diante do trono de Deus

2. O que é o verdadeiro arrebatamento?

Versos da Bíblia para referência:

Mas à meia-noite ouviu-se um grito: Eis o noivo! saí-lhe ao encontro! [...] e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta” (Mateus 25:6).

Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Apocalipse 3 :20).

Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro” (Apocalipse 19:9).

Palavras de Deus relevantes:

“Ser apanhado” não é ser levado de um lugar baixo para um lugar alto, como as pessoas imaginam. Esse é um grande engano. Ser apanhado refere-se à Minha predestinação e seleção. Destina-se a todos aqueles a quem predestinei e escolhi. […] Isso é mais incompatível com as concepções das pessoas. Os que partilham da Minha casa no futuro são todos aqueles que foram apanhados diante de Mim. Essa é a verdade absoluta, imutável, que não pode ser refutada por ninguém. É o contra-ataque a Satanás. Qualquer um que predestinei será apanhado diante de Mim.

de ‘Capítulo 104’ das declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

A igreja da Filadélfia tomou forma e isso foi inteiramente devido à graça e à misericórdia de Deus. Os santos demonstraram seu amor por Deus e nunca se desviaram de seu caminho espiritual. Eles estão firmes na crença de que o único Deus verdadeiro Se tornou carne e de que Ele é o Cabeça do universo que comanda todas as coisas – isso é confirmado pelo Espírito Santo e corroborado por uma prova blindada! Isso nunca poderá mudar!

[…]

Hoje, Tu completaste todas as igrejas – a igreja da Filadélfia – que é a realização de Teu plano de gestão de seis mil anos. Agora, os santos podem humildemente ser obedientes perante Ti; eles estão ligados uns aos outros em espírito e se acompanham no amor. Estão ligados à nascente da fonte. A água viva da vida flui sem cessar e lava e purga toda a imundície e todo o lodo na igreja, purificando mais uma vez o Teu templo. Nós conhecemos o verdadeiro Deus prático, caminhamos dentro de Suas palavras, reconhecemos nossas próprias funções e deveres, e fizemos tudo que pudemos para nos despender pela igreja. Devemos aproveitar todo momento para ficar em silêncio diante de Ti e atentar para a obra do Espírito Santo a fim de que Tua vontade não seja bloqueada em nós. Entre os santos existe amor recíproco e as forças de uns compensarão as falhas de outros. Eles podem caminhar no espírito a cada momento e ganhar o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo. Eles põem a verdade em prática imediatamente depois de entendê-la; eles acompanham a nova luz e seguem as pegadas de Deus.

[…]

Coopere ativamente com Deus, sirva em coordenação e torne-se unido, satisfaça a vontade de Deus Todo-poderoso, apresse-se para se tornar um santo corpo espiritual, esmague Satanás e dê fim a seu destino. A igreja da Filadélfia foi arrebatada diante de Deus e se manifesta na glória de Deus.

de ‘Capítulo 2’ das declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

Como as centenas de milhões de outros que seguem o Senhor Jesus Cristo, nós obedecemos as leis e os mandamentos da Bíblia, desfrutamos da graça abundante do Senhor Jesus Cristo e nos reunimos, oramos, louvamos e servimos no nome do Senhor Jesus Cristo — e tudo isso fazemos sob o cuidado e a proteção do Senhor. Muitas vezes somos fracos e muitas vezes somos fortes. Acreditamos que todas as nossas ações estão de acordo com os ensinamentos do Senhor. É evidente, então, que também acreditamos que nós mesmos trilhamos a senda da obediência à vontade do Pai no Céu. Ansiamos pelo retorno do Senhor Jesus, pela Sua gloriosa descida e pelo fim da nossa vida na terra, pela aparição do reino e por tudo que foi predito no Livro de Apocalipse: o Senhor vem, traz desastres, recompensa os bons e castiga os ímpios e leva todos aqueles que O seguem e acolhem o Seu retorno para encontrá-Lo no ar. Toda vez que pensamos nisso, inevitavelmente somos tomados pela emoção e preenchidos de gratidão por termos nascido nos últimos dias e termos a sorte de testemunhar a vinda do Senhor. Embora tenhamos sofrido perseguição, recebemos em troca “cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória”. Que bênção isso é! Todo esse anseio e a graça concedida pelo Senhor nos tornam, com frequência, sóbrios para a oração e mais diligentes ao reunir-nos. Talvez no próximo ano, talvez amanhã, talvez ainda dentro de um período menor que o homem possa conceber, o Senhor descerá subitamente e aparecerá entre um grupo de pessoas que O têm esperado com solicitude ansiosa. Corremos para ultrapassar uns aos outros, ninguém quer ficar para trás, tudo isso para estar no primeiro grupo a contemplar a aparição do Senhor, para estar entre aqueles que serão arrebatados.

[…]

Deus está em silêncio e nunca apareceu para nós, mas a Sua obra nunca parou. Ele observa toda a Terra, comanda todas as coisas e contempla todas as palavras e ações do homem. Ele conduz Sua gestão com passos mensurados e de acordo com Seu plano, em silêncio, sem efeitos dramáticos, mas Seus passos se aproximam, um por um, da humanidade, e Seu trono de julgamento é instalado no universo à velocidade de um raio, imediatamente seguido pela descida de Seu trono entre nós. Que cena majestosa é essa, que quadro imponente e solene. Como uma pomba e como um leão que ruge, o Espírito chega em nosso meio. Ele é sabedoria, justiça e majestade, e Ele chega clandestinamente em nosso meio, exercendo autoridade e cheio de amor e compaixão. Ninguém está ciente da Sua vinda, ninguém saúda a Sua vinda e, além disso, ninguém sabe tudo o que Ele está prestes a fazer. A vida do homem continua como sempre; seu coração não está diferente, e os dias passam como de costume. Deus vive entre nós, um homem como outros homens, como um dos seguidores mais insignificantes e um crente comum. Ele tem Suas próprias buscas, Seus próprios objetivos e, além disso, tem divindade que os homens comuns não possuem. Ninguém percebeu a existência de Sua divindade, e ninguém percebeu a diferença entre Sua substância e a do homem. […]

[…]

E, no entanto, é essa pessoa comum, escondida no meio de pessoas, que está fazendo a nova obra de nos salvar. Ele não nos dá explicações, nem nos diz por que veio, mas simplesmente faz a obra que pretende fazer com passos mensurados e de acordo com o Seu plano. Suas palavras e declarações se tornam cada vez mais frequentes. Desde consolar, exortar, lembrar e advertir, a reprovar e disciplinar; desde um tom que é gentil e amável, a palavras que são intensas e majestosas: todas elas concedem misericórdia ao homem e instilam nele tremor. Tudo o que Ele diz acerta em cheio os segredos profundamente escondidos dentro de nós; Suas palavras pungem nosso coração, aguilhoam nosso espírito e nos preenchem de vergonha insuportável, e não sabemos onde nos esconder. […]

Sem que soubéssemos, esse homem insignificante nos conduziu para um passo após o outro da obra de Deus. Passamos por incontáveis provações, suportamos inumeráveis castigos e somos testados pela morte. Aprendemos sobre o caráter justo e majestoso de Deus, desfrutamos também de Seu amor e misericórdia, apreciamos o grande poder e sabedoria de Deus, testemunhamos a amabilidade de Deus e contemplamos o ávido desejo de Deus de salvar o homem. Nas palavras dessa pessoa comum, chegamos a conhecer o caráter e a substância de Deus, a entender Sua vontade, a natureza e a substância do homem e vemos o caminho da salvação e da perfeição. Suas palavras nos fazem “morrer” e novamente nos fazem “renascer”; Suas palavras nos trazem conforto, mas também nos deixam arruinados pela culpa e por um senso de endividamento; Suas palavras nos trazem alegria e paz, mas também dor infinita. Às vezes, somos como cordeiros para o abate em Suas mãos; às vezes, somos como a menina dos Seus olhos e desfrutamos de Seu tenro amor; às vezes, somos como Seu inimigo e, sob Seu olhar, somos transformados em cinzas por Sua ira. Somos a raça humana salva por Ele, somos os vermes em Seus olhos, e somos os cordeiros perdidos que Ele está determinado a procurar dia e noite. Ele é misericordioso para conosco, Ele nos despreza, Ele nos eleva, Ele nos conforta e nos exorta, Ele nos guia, Ele nos ilumina, Ele nos castiga e disciplina e Ele até nos amaldiçoa. Ele Se preocupa conosco noite e dia, Ele nos protege e cuida de nós dia e noite, Ele nunca sai do nosso lado, mas derrama o sangue do Seu coração por nós e paga qualquer preço por nós. Dentro das declarações desse corpo de carne pequeno e comum, temos desfrutado a totalidade de Deus e contemplado o destino que Deus nos concedeu. […]

Deus continua Suas declarações, empregando vários métodos e perspectivas para nos admoestar sobre o que fazer, ao mesmo tempo em que dá voz ao Seu coração. Suas palavras carregam o poder da vida, nos mostram o caminho que devemos trilhar e nos permitem entender o que é a verdade. Começamos a ser atraídos por Suas palavras, começamos a nos concentrar no tom e na maneira de Sua fala e subconscientemente começamos a nos interessar pelos sentimentos mais íntimos dessa pessoa normal. Ele chega a cuspir o sangue do Seu coração ao trabalhar por nós, perde o sono e o apetite por nossa conta, chora por nós, suspira por nós, geme em doença por nós, sofre humilhações para o bem do nosso destino e salvação, e nosso entorpecimento e rebeldia fazem Seu coração sangrar e chorar. Esse modo de ser e ter não pertence a uma pessoa comum, tampouco pode ser possuído ou alcançado por nenhum ser humano corrompido. Ele demonstra tolerância e paciência que nenhuma pessoa comum possui, e Seu amor não é algo com o qual qualquer ser criado é dotado. Ninguém além Dele pode conhecer todos os nossos pensamentos, ou ter tal compreensão de nossa natureza e substância, ou julgar a rebeldia e a corrupção da humanidade, ou falar conosco e operar entre nós dessa maneira em nome de Deus do Céu. Ninguém além Dele é dotado com a autoridade, a sabedoria e a dignidade de Deus; o caráter de Deus e o que Ele tem e é se revelam Nele em sua totalidade. Ninguém além Dele pode nos mostrar o caminho e nos trazer a luz. Ninguém além Dele pode revelar os mistérios que Deus não revelou desde a criação até hoje. Ninguém além Dele pode nos salvar da escravidão de Satanás e de nosso próprio caráter corrupto. Ele representa Deus. Ele expressa o coração mais íntimo de Deus, as exortações de Deus e as palavras de julgamento de Deus para toda a humanidade. Ele iniciou uma nova era e trouxe um novo Céu e uma nova Terra, uma nova obra, e Ele nos trouxe esperança, encerrando a vida que levávamos na incerteza e capacitando todo o nosso ser a contemplar, em total clareza, a senda da salvação. Ele conquistou todo o nosso ser e ganhou nosso coração. Daquele momento em diante, nossa mente se tornou consciente, e nosso espírito parece reavivado: essa pessoa comum e insignificante, que vive entre nós e há muito tem sido rejeitada por nós — não é ela o Senhor Jesus, que está sempre em nossos pensamentos, estejamos acordados ou sonhando, e por quem ansiamos noite e dia? É Ele! É realmente Ele! Ele é nosso Deus! Ele é o caminho, a verdade e a vida! Ele nos permitiu viver novamente, ver a luz e impediu nosso coração de se vaguear. Voltamos para a casa de Deus, retornamos diante de Seu trono, estamos face a face com Ele, testemunhamos Seu semblante e vimos a estrada à frente. A essa altura, nosso coração foi completamente conquistado por Ele; não duvidamos mais de quem Ele é, não mais nos opomos à Sua obra e palavra e nos prostramos diante Dele. Não desejamos nada além de seguir as pegadas de Deus pelo resto de nossa vida, de sermos aperfeiçoados por Ele, de retribuir Sua graça e Seu amor por nós, de obedecer às Suas orquestrações e arranjos e de cooperar com a Sua obra, fazendo tudo que pudermos para completar o que Ele nos confia.

[…]

Somos apenas um grupo comum de pessoas possuídas de um caráter satânico corrupto, somos os predestinados por Deus antes das eras e os necessitados a quem Deus tirou do monturo. Antes rejeitamos e condenamos a Deus, mas agora fomos conquistados por Ele. De Deus, nós recebemos a vida e o caminho da vida eterna. Não importa onde estivermos na terra, quaisquer que sejam as perseguições e tribulações que suportamos, não podemos estar separado da salvação de Deus Todo-Poderoso. Pois Ele é o nosso Criador e a nossa única redenção!

de ‘Contemplando a aparição de Deus em Seu julgamento e Seu castigo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior:O arrebatamento deve se basear nas palavras de Deus, não nas concepções e imaginação do homem

Próximo:O que é o julgamento?