132. Os princípios de tratar os outros de acordo com suas essências

(1) Nunca veja os outros com base em noções, imaginações humanas ou cultura tradicional. Eles devem ser vistos exclusivamente com base na palavra de Deus a verdade, que é a única maneira de ver claramente a essência de cada tipo de pessoa;

(2) Não defina as pessoas com base no desempenho delas em determinado momento. Suas essências devem ser julgadas pelo desempenho delas ao longo do tempo, sendo essa a única maneira de tratar os outros de forma justa;

(3) Pessoas com caráter arrogante e hipócritas ou as que cometeram uma transgressão, mas são capazes de aceitar a verdade, não devem ser tratadas como malignas. Elas devem ser ajudadas com amor;

(4) Na medida em que se confirma que alguém é essencialmente uma pessoa maligna, um espírito maligno, um anticristo ou um não crente, essa pessoa deve ser expurgada ou expulsa, conforme decretado pela igreja;

(5) Pessoas enganadoras, que frequentemente revelam opiniões errôneas e que frequentemente ocultam noções de Deus e são defensivas para com Ele figuram entre os não crentes. Elas devem ser expurgadas ou expulsas.

Palavras de Deus relevantes:

Nas palavras de Deus, que princípio é mencionado em relação a como as pessoas deveriam tratar umas às outras? Amar o que Deus ama e odiar o que Deus odeia. Isto é, as pessoas que Deus ama, que verdadeiramente buscam a verdade e que fazem a vontade de Deus, são aquelas mesmas que você deveria amar. As que não fazem a vontade de Deus, que odeiam Deus, que desobedecem a Ele e a quem Ele despreza são as que nós também deveríamos desprezar e rejeitar. É isso que a palavra de Deus exige. Se seus pais não creem em Deus, então eles O odeiam; e se eles O odeiam, então Deus certamente os despreza. Assim, se lhe dissessem para odiar seus pais, você poderia fazer isso? Se eles resistem a Deus e O insultam, então certamente são pessoas que Ele odeia e amaldiçoa. Sob tais circunstâncias, como você deve tratar seus pais se eles obstruem sua fé em Deus ou se não o fazem? Durante a Era da Graça, o Senhor Jesus disse: “Quem é Minha mãe? E quem são Meus irmãos? […] Pois qualquer que fizer a vontade de Meu Pai que está nos céus, esse é Meu irmão, irmã e mãe”. Esse dito já existia no tempo da Era da Graça, e agora as palavras de Deus são ainda mais adequadas: “Ame o que Deus ama e odeie o que Deus odeia”. Essas palavras vão direto ao ponto, mas em geral as pessoas são incapazes de apreciar seu significado verdadeiro.

Extraído de ‘Só reconhecendo seus pontos de vista equivocados você pode se conhecer’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Se você tem a verdade e se você resiste a Deus depende de sua essência, não de sua aparência nem de como você possa falar ou se comportar ocasionalmente. Se um indivíduo será destruído ou não é determinado por sua essência; isso é decidido de acordo com a essência revelada por seu comportamento e pela sua busca da verdade. Dentre as pessoas que são iguais umas às outras no fato de fazerem trabalho e que fazem trabalho em quantidade semelhante, aquelas cuja essência humana é boa e que possuem a verdade são as pessoas que terão permissão para permanecer, enquanto aquelas cuja essência humana é má e que desobedecem ao Deus visível são as que serão objetos de destruição. Toda a obra ou todas as palavras de Deus relacionadas ao destino da humanidade lidarão com as pessoas apropriadamente de acordo com a essência de cada indivíduo; não ocorrerá o menor erro, e nem um único engano será feito. É só quando as pessoas fazem um trabalho que a emoção ou o significado humano entram na mistura. A obra que Deus realiza é sumamente apropriada; de forma alguma, Ele trará falsas alegações contra qualquer criatura. Atualmente existem muitas pessoas incapazes de perceber o destino futuro da humanidade e que não acreditam nas palavras que Eu professo. Todos aqueles que não acreditam, como também aqueles que não praticam a verdade, são demônios!

Hoje em dia, aqueles que buscam e os que não buscam são dois tipos totalmente diferentes de pessoas, cujos destinos também são muito diferentes. Aqueles que buscam o conhecimento da verdade e praticam a verdade são aquelas às quais Deus trará salvação. Aqueles que não conhecem o caminho verdadeiro são demônios e inimigos; eles são os descendentes do arcanjo e serão objetos da destruição. Mesmo aqueles que são crentes piedosos num Deus vago — eles também não são demônios? As pessoas que possuem uma boa consciência, mas não aceitam o caminho verdadeiro, são demônios; a essência delas é a de resistência a Deus. Aqueles que não aceitam o caminho verdadeiro são aqueles que resistem a Deus, e mesmo que tais pessoas suportem muitas adversidades, ainda assim, serão destruídas. Todos aqueles que não estão dispostos a renunciar ao mundo, que não conseguem suportar separar-se de seus pais e que não conseguem suportar se livrar dos próprios prazeres da carne são todos desobedientes a Deus, e todos serão objetos da destruição. Qualquer um que não acredite em Deus encarnado é demoníaco e, mais ainda, será destruído. Aqueles que têm fé, mas não praticam a verdade, aqueles que não acreditam em Deus encarnado e aqueles que não acreditam de modo algum na existência de Deus também serão objetos da destruição. Todos aqueles que forem capazes de permanecer é são pessoas que passaram pelo sofrimento do refinamento e permaneceram firmes; essas são pessoas que realmente suportaram provações. Qualquer um que não reconhece Deus é um inimigo; isto é, qualquer um que não reconhece Deus encarnado — esteja ele fora ou dentro dessa corrente — é um anticristo! Quem é Satanás, quem são os demônios, quem são os inimigos de Deus se não os que resistem e que não acreditam em Deus? Não são elas as pessoas que desobedecem a Deus? Não são elas aquelas que alegam ter fé, mas carecem da verdade? Não são elas aquelas que meramente buscam obter bênçãos, mas são incapazes de dar testemunho de Deus? Você ainda se mistura com esses demônios hoje e tem consciência e amor por eles, mas, nesse caso, você não está estendendo boas intenções a Satanás? Você não está se associando com demônios? Se as pessoas nos dias de hoje ainda são incapazes de distinguir entre o bem e o mal e continuam cegamente a ser amorosas e misericordiosas sem qualquer intenção de buscar a vontade de Deus ou de ser capazes, de alguma forma, de abrigar as intenções de Deus como se fossem suas, então seus desfechos serão ainda mais miserável. Qualquer um que não acredita no Deus na carne é um inimigo de Deus. Se você pode ter consciência e amor por um inimigo, não lhe falta um senso de justiça? Se você é compatível com aqueles que Eu detesto e dos quais discordo e ainda tem amor ou sentimentos pessoais para com eles, você não é desobediente? Você não está resistindo intencionalmente a Deus? Tal pessoa possui verdade? Se as pessoas têm consciência para com os inimigos, amor pelos demônios e misericórdia com Satanás, elas não estão interrompendo intencionalmente a obra de Deus? Essas pessoas que só acreditam em Jesus e não acreditam em Deus encarnado durante os últimos dias, como também aquelas que afirmam verbalmente acreditar em Deus encarnado, mas praticam o mal, são todos anticristos, sem mencionar aquelas que nem mesmo acreditam em Deus. Todas essas pessoas serão objetos da destruição. O padrão pelo qual os humanos julgam outros humanos se baseia em seu comportamento; aqueles cuja conduta é boa são justos, enquanto aqueles cuja conduta é abominável são perversos. O padrão pelo qual Deus julga os humanos se baseia em se sua essência se submete a Ele ou não; aquele que se submete a Deus é uma pessoa justa, enquanto aquele que não se submete é um inimigo e uma pessoa má, não importa se o comportamento dessa pessoa é bom ou ruim e se sua fala é correta ou incorreta.

Extraído de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”

A maioria das pessoas cometeu transgressões. Algumas, por exemplo, resistiram a Deus, algumas se rebelaram contra Ele, algumas falaram palavras de queixa contra Ele, e outras fizeram coisas que foram prejudiciais para a igreja ou que causaram dano à casa de Deus. Como essas pessoas deveriam ser tratadas? Seu desfecho será determinado de acordo com sua natureza e seu comportamento consistente. Algumas pessoas são perversas, algumas são tolas, algumas são bobas e algumas são bestas. Todas são diferentes. Algumas pessoas perversas são possuídas por espíritos malignos, enquanto outras são lacaios do diabo Satanás. No que diz respeito à sua natureza, algumas são especialmente sinistras, outras são particularmente enganosas, e outras são especialmente gananciosas quando se trata de dinheiro, e outras gostam de ser sexualmente promíscuas. O comportamento de cada pessoa é diferente, portanto as pessoas deveriam todas ser vistas por inteiro de acordo com sua natureza e conduta individual. De acordo com os instintos da carne mortal do homem, qualquer que seja a pessoa, seu instinto é simplesmente ter livre-arbítrio; é simplesmente ser capaz de refletir sobre as coisas — mas ela não tem a faculdade de penetrar diretamente no mundo espiritual. É como quando você crê no Deus verdadeiro e gostaria de aceitar este estágio da Sua nova obra, mas ninguém veio lhe pregar o evangelho; você só tem a obra do Espírito Santo para iluminá-lo e guiá-lo para algum lugar: assim, é impossível você saber o que Deus realizará no futuro. As pessoas não conseguem entender Deus; não têm a faculdade para tanto nem possuem a faculdade para compreender diretamente o mundo espiritual ou para entender totalmente a obra de Deus, muito menos servir a Ele com toda a disposição, como um anjo. A não ser que Deus as tenha conquistado e reformado, ou que as tenha regado e provido para elas as verdades que expressa, as pessoas são incapazes de aceitar a nova obra. Se Deus não fizer essa obra, elas não terão essas coisas dentro de si, e isso é decidido por seu instinto. Por isso, quando algumas pessoas resistem ou rebelam, elas provocam a ira e o ódio de Deus. No entanto, em consideração de seu instinto, Deus trata cada caso diferentemente e lida separadamente com cada caso. Portanto, qualquer obra feita por Deus é comedida. Ele sabe o que fazer e como fazer. Quanto às coisas que as pessoas não conseguem fazer por instinto, Deus certamente não exigirá que elas as façam. Ele trata cada pessoa de acordo com o ambiente e o contexto da época, com a situação real, as ações das pessoas, o comportamento e as expressões das pessoas. Deus jamais cometerá injustiça com ninguém. Essa é a justiça de Deus. Eva, por exemplo, comeu da fruta da árvore do conhecimento do bem e do mal quando a serpente a fez comer, mas Deus Jeová não a repreendeu, dizendo: “Eu disse para não comer; por que você comeu mesmo assim? Você deveria ter discernimento; deveria saber que a serpente só falou para seduzi-la”. Deus Jeová não disse isso, nem repreendeu Eva. Por ter criado os humanos, Ele sabe quais são os seus instintos e em que consistem esses instintos, em que medida as pessoas conseguem se controlar e do que são capazes. Quando Deus trata alguém, quando adota uma atitude em relação a alguém — seja ela de desdém ou nojo — e quando alguém diz certas coisas em certas situações, Deus entende o estado dessa pessoa muito bem. As pessoas sempre pensam que Deus só tem divindade; que é justo e não pode ser ofendido. Elas supõem que Ele não tem humanidade alguma, não considera as dificuldades das pessoas e não Se coloca no lugar delas; acreditam que Ele punirá as pessoas enquanto elas não praticarem de acordo com a verdade e que lembrará se alguém resistir a Ele, por menos que seja, e depois punirá essa pessoa. Esse realmente não é o caso. Se você tem esse tipo de ideia da justiça, da obra e da atitude de Deus em relação às pessoas, você está seriamente enganado. A base que Deus usa para tratar as pessoas é inimaginável para o homem. Deus é justo; Deus tem seus princípios — mais cedo ou mais tarde, Ele fará com que todos os humanos sejam totalmente convencidos.

Extraído de ‘Com que base Deus trata as pessoas?’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Existem certas características na natureza humana que todas as pessoas têm em comum: essas vocês devem conhecer. Que todas as pessoas são capazes de trair Deus é uma característica compartilhada, mas todo mundo tem seu próprio calcanhar de aquiles. Algumas pessoas gostam disso, outras gostam daquilo, algumas têm estima por isso, outras têm estima por aquilo. Essas são as diferenças na natureza das pessoas. Algumas pessoas são capazes de resistir sob muito sofrimento, outras ficam negativas e começam a reclamar com um pouco de sofrimento e têm dificuldades de resistir. Por que, confrontados com o mesmo evento, todos reagem de forma diferente? É porque as coisas em sua natureza são diferentes. Os caracteres corruptos de algumas pessoas são mais severos em sua manifestação, enquanto os de outras são mais amenos; no entanto, são essencialmente os mesmos. Isso é uma característica compartilhada. O modo de ser de um indivíduo determina que tipo de pessoa ele é. Embora tenha características em comum com outros, ele pode não ser o mesmo tipo de pessoa. Por que digo que não é o mesmo tipo de pessoa? Porque essa coisa que está em sua natureza pode não ser tão óbvia ou tão intensa. A luxúria, por exemplo, é uma característica humana compartilhada. Todos a têm. Além do mais, é muito difícil superar essa área. No entanto, ela é especialmente intensa em algumas pessoas. Quando confrontadas com esse problema, elas são incapazes de superá-lo e então podem fugir com outra pessoa ou fazer com que esta fuja. É possível dizer que essas pessoas são malignas em sua natureza. Algumas pessoas são um pouco fracas ao enfrentar esse problema ou são um pouco suscetíveis à paixão luxuriosa, mas não fariam coisas vergonhosas, seriam capazes de se controlar e evitar esses atos. Nesse caso, não se pode dizer que essas pessoas são malignas em sua natureza. Enquanto houver carne, sempre haverá paixão luxuriosa. Algumas pessoas cedem aos seus desejos e fazem o que querem lascivamente. Mas outras não são de forma alguma assim. São capazes de buscar a verdade e de basear suas ações na verdade, são capazes de renunciar à carne. Embora tenham desejos da carne, elas se comportam de modo diferente. É nisso que as pessoas diferem umas das outras. Algumas sentem cobiça pelo dinheiro; quando veem dinheiro e coisas bonitas, desejam tê-los, e seu desejo possessivo é excepcionalmente forte. A natureza dessas pessoas é gananciosa e avarenta. Quando veem algo, tornam-se gananciosas; até ousam gastar e roubar o dinheiro da igreja, até mesmo dezenas de milhares de yuans; quanto mais dinheiro houver, mais ousarão fazê-lo; simplesmente não temem a Deus. Essa é uma natureza gananciosa. Algumas pessoas são alfinetadas por sua consciência quando gastam dez ou vinte yuans da igreja. Elas se apressam em se ajoelhar na presença de Deus para orar e, com lágrimas de remorso, pedem que Deus as perdoe. Todos têm fraquezas: não se pode dizer que essa é uma pessoa avarenta — é meramente um caso de um caráter corrupto que se manifesta. Algumas pessoas adoram julgar os outros. Dizem: “Esse sujeito gastou alguns yuans do dinheiro da igreja, mas ainda assim não vem para a presença de Deus para orar. Da próxima vez, gastará dezenas a mais. Esse é um homem ganancioso!”. Não é correto falar assim. Enquanto tiverem caracteres corruptos, as pessoas estarão fadadas a ter fraquezas normais. Algumas fraquezas humanas também constituem parte de seus caracteres corruptos, mas existe uma diferença entre um caráter corrupto e esse tipo de natureza. Não se pode misturar tudo nem julgar as pessoas arbitrariamente. Julgar os outros causa-lhes o maior dano. Se você não consegue distinguir nem ver as coisas claramente, então evite fazer afirmações sem fundamento para não machucar as pessoas. Falar e agir sem entender a verdade é comportar-se sem princípios e não traz nenhum benefício nem para os outros nem para si mesmo.

Extraído de ‘Deve-se entender que há semelhanças e diferenças entre as naturezas das pessoas’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Embora tenham de fato ocorrido revelações naturais depois que Pedro começou a seguir Jesus, na natureza ele era, desde o princípio, alguém disposto a submeter-se ao Espírito Santo e a buscar a Cristo. Sua obediência ao Espírito Santo era pura — ele não procurava fama nem fortuna, mas era motivado pela obediência à verdade. Embora em três ocasiões Pedro tenha negado conhecer Cristo e embora tenha tentado o Senhor Jesus, tais ligeiras fraquezas humanas não tinham relação com sua natureza, isso não afetou a sua futura busca nem pode provar suficientemente que sua tentação foi o ato de um anticristo. A fraqueza humana normal é algo que todas as pessoas do mundo compartilham — você espera que Pedro seja diferente? As pessoas não sustentam certas opiniões sobre Pedro porque ele cometeu vários erros tolos? E as pessoas não veneram tanto Paulo por causa de todo o trabalho que fez e de todas as epístolas que escreveu? Como poderia o homem ser capaz de enxergar através da substância do homem? É certo que aqueles que realmente têm razão possam ver algo de tamanha insignificância? Ainda que os muitos anos de experiências dolorosas de Pedro não estejam registrados na Bíblia, isso não prova que ele não teve experiências reais, nem que não foi tornado perfeito. Como pode o homem compreender totalmente a obra de Deus? Os registros incluídos na Bíblia não foram escolhidos pessoalmente por Jesus, mas compilados por gerações posteriores. Assim sendo, tudo o que foi registrado na Bíblia não foi escolhido de acordo com as ideias do homem? De mais a mais, como o fim de Pedro e o de Paulo não consta expressamente das epístolas, o homem julga Pedro e Paulo segundo as suas próprias percepções e preferências. E por ter trabalhado tanto e feito “contribuições” tão grandes, Paulo ganhou a confiança das massas. O homem não se concentra só em superficialidades? Como poderia o homem ser capaz de enxergar através da substância do homem? Sem falar que, uma vez que Paulo tem sido objeto de veneração há milênios, quem se atreveria a negar impetuosamente o seu trabalho? Sendo Pedro apenas um pescador, como poderia ser a sua contribuição tão grande quanto a de Paulo? Em termos de contribuições que fizeram, Paulo deveria ter sido recompensado antes de Pedro e deveria ter sido o mais qualificado para ganhar a aprovação de Deus. Quem poderia imaginar que, em Seu lidar com Paulo, Deus simplesmente o fez trabalhar mediante seus dons, ao passo que tornou Pedro perfeito. De forma alguma é verdade que o Senhor Jesus fizera planos para Pedro e Paulo desde o princípio — aliás, eles foram tornados perfeitos ou postos para trabalhar de acordo com a natureza inerente deles. Logo, o que as pessoas veem são apenas as contribuições visíveis do homem, enquanto o que Deus vê é a substância do homem, bem como a senda que ele busca desde o início e a motivação por trás da sua busca. As pessoas avaliam um homem segundo as noções e as percepções delas, embora o derradeiro final de um homem não seja determinado de acordo com seus fatores externos.

Extraído de ‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”

Aqueles entre os irmãos e irmãs que estão sempre dando vazão à sua negatividade são lacaios de Satanás e perturbam a igreja. Tais pessoas devem um dia ser expulsas e eliminadas. Se, em sua fé em Deus, as pessoas não tiverem um coração de reverência a Deus, se não tiverem um coração de obediência a Deus, então não só serão incapazes de fazer qualquer obra para Ele, mas, ao contrário, se tornarão aquelas que perturbam Sua obra e que O desafiam. Crer em Deus, mas não Lhe obedecer nem O reverenciar, e, em vez disso, resistir a Ele, é a maior desgraça para um crente. Se os crentes são tão casuais e irrestritos em sua fala e conduta como são os incrédulos, então eles são ainda mais malignos que os incrédulos; são demônios arquetípicos. Aqueles que dão vazão à sua conversa venenosa e maliciosa dentro da igreja, aqueles que espalham rumores, fomentam a desarmonia e formam grupos entre os irmãos e irmãs — eles deveriam ter sido expulsos da igreja. Mas porque agora é uma era diferente da obra de Deus, essas pessoas estão limitadas, pois enfrentam certa eliminação. Todos que foram corrompidos por Satanás têm caráter corrupto. Alguns não têm nada além de caráter corrupto, enquanto outros são diferentes: eles não só têm caráter satânico corrupto, mas sua natureza é também extremamente maliciosa. Não só suas palavras e ações revelam seu caráter satânico corrupto; essas pessoas são, além disso, o genuíno diabo Satanás. Seu comportamento interrompe e perturba a obra de Deus, prejudica a entrada na vida de irmãos e irmãs e danifica a vida normal da igreja. Mais cedo ou mais tarde, esses lobos em pele de cordeiro precisam ser removidos; uma atitude impiedosa, uma atitude de rejeição, deveria ser adotada para com esses lacaios de Satanás. Só isso é ficar do lado de Deus, e aqueles que deixam de fazê-lo estão chafurdando na lama com Satanás.

Extraído de ‘Um alerta para aqueles que não praticam a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Existe um tipo de pessoa que pode tratar quem quer que seja com amor, solicitude e tolerância, mas é irreconciliável somente com Deus e é Seu inimigo declarado. Ao depararem com algo que toca na verdade, que toca no que Deus diz e exige, tais pessoas não só são incapazes de aceita-lo, criando dificuldades e lançando dúvida sobre isso a todo instante e espalhando noções, como também fazem muitas coisas que são prejudiciais ao trabalho da casa de Deus, de modo que, quando algo toca em seus próprios interesses, elas são até capazes de se insurgir e levantar um clamor contra Deus. Que tipo de pessoa é essa? (A que odeia Deus.) Ódio a Deus é um aspecto da natureza de todas as pessoas, e todas têm essa essência; porém, em algumas pessoas, ele não é tão severo. Por que, então, esse tipo de pessoa odeia tanto a Deus? Elas são inimigas de Deus; são diabos — para ser franco, são demônios vivos! Existem tais demônios vivos entre as pessoas a quem Deus salva? (Não.) Portanto, se identificarem com precisão alguém na igreja como demônio vivo desse tipo, vocês devem expurgá-lo do local imediatamente. Se uma pessoa se comportar muito bem em geral, mas tiver somente um lapso momentâneo em seu estado ou se sua estatura for pequena demais para entender a verdade e ela causar uma interrupção ou perturbação menor, porém esse comportamento não for consistente e ela não for uma pessoa assim por natureza, então ela pode ser mantida. Há alguns que são habilidosos em um aspecto, apesar de sua humanidade um tanto pobre: estão dispostos a prestar serviço e prontos a sofrer e estão dispostos até a sofrer; só acontece que eles não toleram ofensa e se colocarão contra qualquer um que os ofenda, mas, quando não são ofendidos, eles são bastante normais. Também não lucraram ao custo de outros. Tais pessoas também podem ser mantidas e, embora não se possa dizer que serão necessariamente salvas, elas podem ao menos prestar serviço, e se elas podem ou não servir até o fim depende de sua busca pessoal. Porém, se tal pessoa for um demônio vivo e inimigo de Deus, ela nunca pode ser salva. Isso é certeza, e ela deve ser expurgada da igreja. Alguns são expurgados para dar-lhes uma chance de se arrependerem, para ensinar-lhes uma lição; outros são expurgados porque sua natureza foi vista como realmente é, e eles não podem ser salvos. Todos são diferentes. Alguns que foram expurgados não abandonaram seu dever e continuam a desempenhá-lo a despeito de seu estado deprimido e sombrio — o estado deles não é o mesmo que o das pessoas que não fazem seu dever de modo algum, e as sendas que tomam não são as mesmas.

Extraído de ‘A atitude que o homem deve ter para com Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Entre as igrejas, há quem pense que labutar um pouco ou fazer algo arriscado significa acumular mérito e que, de acordo com suas ações, são realmente dignos de elogios. Mas seu caráter e atitude em relação à verdade são repugnantes; eles não amam a verdade, e isso por si só os torna detestáveis. Essas pessoas são inúteis. Quando Deus vê que as pessoas são de calibre ruim, que possuem certas falhas e têm caracteres corruptos ou uma essência que se opõe a Ele, Ele não é repelido por elas e não as mantém afastadas Dele. Essa não é a vontade de Deus e não é Sua atitude em relação ao homem. Deus não odeia o baixo calibre das pessoas, Ele não odeia a tolice delas, e Ele não odeia que elas tenham caráteres corruptos. O que Deus realmente odeia é quando as pessoas detestam a verdade. Se você detesta a verdade, só por causa disso Deus nunca encontrará prazer em você. Isso está escrito em pedra. Se você detesta a verdade, se não ama a verdade, se é indiferente, desdenhoso, orgulhoso e até se sente repugnado, resistente e a rejeita quando Deus expressa a verdade, tais manifestações farão com que você seja desprezado por Deus, e você não será salvo. Se você ama a verdade, então mesmo que seu calibre seja um pouco ruim, que não acredite em Deus há muito tempo, cometa erros frequentemente e faça coisas estúpidas, se você adora quando Deus comunica a verdade, se sua atitude em relação à verdade e as palavras de Deus for honesta, se ela for sincera e ansiosa, se você apreciar e valorizar a verdade, Deus será misericordioso com você. Deus não se incomoda com sua ignorância e baixo calibre, pois sua atitude em relação à verdade é sincera e ansiosa, e seu coração é verdadeiro; seu coração e atitude são o que Deus valoriza, e Ele será sempre misericordioso com você — e assim você terá esperança de salvação. Por outro lado, se você tiver um coração endurecido e for autoindulgente, se você detestar a verdade e não amar todas as palavras de Deus e nada que envolva a verdade, nunca prestar atenção a isso e for antagônico e desdenhoso das profundezas de seu coração, então qual será a atitude de Deus em relação a você? Nojo, repulsa e ira incessantes. Quais são as duas características evidentes no caráter justo de Deus? Misericórdia abundante e ira profunda. O “abundante” em “misericórdia abundante” significa que a misericórdia de Deus é tolerante, paciente, gentil e que é o maior amor — é isso que significa “abundante”. Visto que algumas pessoas são tolas e de calibre baixo, é assim que Deus tem que agir. Você ama a verdade, mas é tolo e de baixo calibre, a atitude de Deus pode ser apenas uma de abundante misericórdia para com você. Misericórdia inclui paciência e tolerância: Deus é tolerante e paciente em relação à sua ignorância, Ele lhe dá fé e tolerância suficientes para apoiá-lo, provê-lo e ajudá-lo, para que você entenda a verdade pouco a pouco e cresça gradualmente. Isso se ergue sobre que fundamento? Sobre a atitude de alguém que ama e anseia pela verdade, que é sincero com Deus, com Suas palavras e com a verdade. Esses são os comportamentos fundamentais que devem se manifestar nas pessoas. Mas se alguém odeia a verdade, se detesta a verdade, se a rejeita e é avesso a ela, se nunca comunga sobre a verdade com ninguém e fala apenas de como ele trabalhou, de quantas experiências tem, de tudo o que passou, de como Deus o tem em grande estima e lhe confiou grandes tarefas — se ele apenas falar de tal capital e realizações e de seus próprios talentos e usar essas coisas para se exibir e nunca comungar sobre a verdade, dar testemunho de Deus ou comunicar seu entendimento e experiências ligadas à verdade ou seu conhecimento de Deus, ele não é avesso à verdade? Essa é a manifestação de não amar a verdade. Algumas pessoas dizem: “Como eles podem ouvir sermões se não amam a verdade?” Todos que ouvem sermões amam a verdade? Algumas pessoas agem sem se envolver, são forçadas a agir diante de outras, temendo que, se não participarem da vida da igreja, a casa de Deus não reconhecerá sua fé. Como Deus define tais atitudes em relação à verdade? Deus diz que eles não amam a verdade, que detestam a verdade. Há uma coisa em seu caráter que é mais crucial para viver ou morrer, mais crucial do que arrogância e enganação: é desdém da verdade. Deus vê isso. Dado o caráter justo de Deus, como Ele trata tais pessoas? Ele fica furioso com elas. Quando Deus fica irado com alguém, Ele o repreende ou o disciplina e o pune. Se ele não se opuser deliberadamente a Deus, Ele, por enquanto, será tolerante e observador e, por enquanto, por causa da situação ou de outras razões objetivas, fará uso desse incrédulo para prestar-Lhe serviço. Mas assim que o ambiente permitir e a hora estiver certa, essas pessoas serão expulsas da casa de Deus, pois nem sequer estão aptas a prestar serviço. Tal é a ira de Deus. Por que Deus é tão profundamente irado? Porque Deus definiu o fim e a categorização de tais pessoas que detestam a verdade. Deus as classifica no campo de Satanás, e porque Ele é irado com elas e as detesta, Deus fecha a porta para elas, Ele não permite que elas coloquem os pés na casa de Deus e não lhes dá a chance de serem salvas. Essa é uma manifestação da ira de Deus. Deus também as coloca no mesmo nível que Satanás, como demônios imundos e espíritos malignos, como os incrédulos, e quando chegar a hora certa, Ele as eliminará. Essa não é uma maneira de lidar com elas? Tal é a ira de Deus. E o que as espera depois de terem sido eliminadas? Nunca mais gozarão da graça e das bênçãos de Deus e da salvação de Deus.

Na Era da Graça, foi dito que Deus quer que cada pessoa seja salva e não quer que ninguém sofra perdição. Tais são a atitude e o sentimento de Deus para salvar a humanidade, que foi corrompida por Satanás. É o desejo de Deus, mas, de fato, muitas pessoas não aceitam a salvação de Deus; elas pertencem a Satanás e não serão salvas. Essas palavras mostram a atitude de Deus para com toda a humanidade: Seu amor é ilimitado, é incomparavelmente vasto, é poderoso. Mas para aqueles que detestam a verdade, Ele não está disposto a dar livremente Seu amor e salvação, nem jamais o fará. Essa é a atitude de Deus. Detestar a verdade equivale a quê? A se colocar contra Deus? A ser abertamente hostil a Deus? É o mesmo que dizer abertamente a Deus: “Não gosto de ouvir o que Tu tens a dizer. Se eu não gosto, não é a verdade e não o tomarei como verdade. Só será a verdade quando eu a reconhecer e gostar dela”. Quando você tem essa atitude em relação à verdade, isso não é ser abertamente hostil a Deus? Se você é abertamente hostil a Deus, Deus salvará você? Não. Essa é a verdadeira razão da ira de Deus. A essência do tipo de pessoa que detesta a verdade é uma de hostilidade a Deus. Deus não trata as pessoas dessa essência como pessoas; Ele as trata como inimigas, como demônios, e nunca as salvará. Essa é a manifestação da ira de Deus. […] Há uma razão pela qual Deus é tão profundamente irado com relação a uma pessoa ou a um tipo de pessoa. Essa razão não é determinada pela inclinação de Deus, mas pela atitude dessa pessoa em relação à verdade. Uma pessoa detestar a verdade é fatal para alcançar salvação; esse não é um pecado que pode ou não pode ser perdoado, não é uma forma de comportamento ou algo que é momentaneamente revelado na pessoa; é a natureza-essência de uma pessoa, e Deus detesta tais pessoas acima de tudo. Se for isso que ocasionalmente é revelado em você, reflita se isso acontece porque você não entende a verdade e precisa pesquisar e precisa da iluminação e da ajuda de Deus, ou se você é avesso à verdade do fundo do seu coração. Se essa é sua natureza-essência, se você nunca amou a verdade e a verdade gera aversão e repulsa em seu coração, se você a despreza, então você está encrencado.

Extraído de ‘Entender a verdade é crucial para cumprir corretamente o seu dever’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Anterior: 131. Os princípios de tratar os outros de forma justa

Próximo: 133. Os princípios do tratamento de irmãos e irmãs que são novos na fé

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro