57. Os princípios para corrigir a postura defensiva contra Deus e os mal-entendidos sobre Ele

(1) Somente Cristo é o Salvador da humanidade. Somente Ele pode conceder ao homem a verdade e a vida e não há salvação senão a Dele;

(2) É necessário saber que o julgamento e o castigo, as provações e o refinamento, a poda e o tratamento de Deus são todos feitos em função da salvação e do aperfeiçoamento do homem e são todas expressões de amor pela humanidade;

(3) Quando alguém encontra um evento que não está de acordo com suas noções, ele deve buscar a verdade, compreender a vontade de Deus e tentar obter conhecimento de Seu caráter. Só assim alguém consegue se livrar de suas noções e seus mal-entendidos;

(4) Aqueles que constantemente se defendem e compreendem mal a Deus são pessoas enganadoras, e todos os que não acreditam que Deus é a verdade são miseráveis desprezíveis — incrédulos e descrentes por completo.

Palavras de Deus relevantes:

Hoje, Deus os julga, castiga e condena, mas saiba que o sentido da sua condenação é para que você possa se conhecer. Ele condena, amaldiçoa, julga, castiga para que você se conheça, para que seu caráter possa mudar e, além disso, para que você possa conhecer seu valor e ver que todas as ações de Deus são justas e de acordo com Seu caráter e as necessidades de Sua obra, que Ele opera de acordo com Seu plano para a salvação do homem, e que Ele é o Deus justo que ama, salva, julga e castiga o homem. Se você sabe apenas que é de status inferior e que é corrupto e desobediente, mas não sabe que Deus deseja deixar clara a Sua salvação mediante o julgamento e o castigo que hoje Ele faz em você, você não tem como ganhar experiência, muito menos é capaz de seguir adiante. Deus não veio para matar nem para destruir, mas para julgar, amaldiçoar, castigar e salvar. Antes da conclusão de Seu plano de gestão de 6.000 anos — antes de Ele expor o fim de cada categoria de homens — a obra de Deus na terra é para o bem da salvação; seu propósito é puramente tornar completos aqueles que O amam — minuciosamente — e trazê-los para a submissão ao Seu domínio. Não importa como Deus salva pessoas, tudo é feito levando-as a se libertar de sua velha natureza satânica; isto é, Deus as salva fazendo com que elas busquem a vida. Se não buscarem a vida, elas não terão como aceitar a salvação de Deus. A salvação é a obra do Próprio Deus, e a busca de vida é algo que todo homem deve possuir para aceitar a salvação. Aos olhos do homem, a salvação é o amor de Deus, e o amor de Deus não pode ser castigo, julgamento e maldição; a salvação deve conter amor, compaixão e, ademais, palavras de consolo, bem como deve conter as ilimitadas bênçãos concedidas por Deus. As pessoas creem que, quando Deus salva o homem, Ele o faz tocando-o e fazendo com que ele Lhe entregue o coração por meio de Suas bênçãos e Sua graça. Ou seja, Seu tocar o homem é Sua salvação dele. Esse tipo de salvação se dá por fazer um acordo. Só quando Deus lhe conferir cem vezes mais, o homem virá a se submeter diante do nome de Deus e se esforçar para fazer o bem por Ele e trazer-Lhe glória. Essa não é a vontade de Deus para a humanidade. Deus veio operar na terra para salvar a humanidade corrupta — não há falsidade nisso; não fosse assim, Ele certamente não teria vindo fazer Sua obra em pessoa. No passado, Seu meio de salvação foi mostrar extremo amor e compaixão, tanto que Ele deu tudo de Si a Satanás em troca da humanidade inteira. O presente em nada se parece com o passado: a salvação concedida a vocês hoje ocorre no tempo dos últimos dias, durante a classificação de todos conforme a espécie; o meio de sua salvação não é amor nem compaixão, mas castigo e julgamento a fim de que o homem possa ser salvo de forma mais completa. Assim, tudo o que vocês recebem é castigo, julgamento e golpes implacáveis, mas saibam disto: nesses golpes impiedosos não há a mais ligeira punição. Não importa quão duras sejam as Minhas palavras, o que recai sobre vocês são apenas algumas palavras que lhes podem parecer sumamente cruéis, e não importa quão enraivecido Eu fique, o que chove sobre vocês ainda são palavras de ensinamento, e Eu não tenho intenção de feri-los nem de causar-lhes a morte. Tudo isso não é um fato? Saibam que, hoje, quer se trate de julgamento justo ou de refinamento e castigo implacáveis, tudo é para o bem da salvação. Independentemente de hoje haver ou não a classificação de todos conforme a espécie ou a exposição das categorias do homem, todas as declarações e a obra de Deus são para salvar aqueles que realmente amam a Deus. O julgamento justo visa purificar o homem, o refinamento implacável visa limpar o homem, palavras duras ou castigos visam purificar e são para o bem da salvação. Portanto, o método de salvação de hoje é distinto daquele do passado. Hoje, o julgamento justo os salva e é um bom instrumento para classificar cada um de vocês conforme a espécie. Ademais, o castigo impiedoso lhes traz a suprema salvação — e o que vocês têm a dizer em face de tal castigo e julgamento? Não desfrutaram sempre da salvação do início ao fim? Vocês viram Deus encarnado e perceberam Sua onipotência e Sua sabedoria; além disso, experimentaram repetidos golpes e disciplina. Contudo, não receberam também graça suprema? Não são suas bênçãos maiores que as de quaisquer outros? Suas graças são mais fartas do que a glória e as riquezas desfrutadas por Salomão! Pensem nisto: se Minha intenção ao vir aqui fosse condená-los e puni-los, e não salvá-los, seus dias poderiam ter durado tanto? Poderiam vocês, esses seres pecaminosos de carne e osso, ter sobrevivido até hoje? Se fosse só para puni-los, por que teria Eu Me tornado carne e embarcado em tamanho empreendimento? Punir vocês, meros mortais, não poderia ser feito simplesmente ao pronunciar uma única palavra? Eu ainda precisaria destruir vocês depois de condená-los de propósito? Vocês ainda não acreditam nessas Minhas palavras? Poderia Eu salvar o homem só por meio de amor e compaixão? Ou poderia Eu valer-Me apenas da crucificação para salvar o homem? Meu caráter justo não é mais conducente a tornar o homem completamente obediente? Não é mais apto para salvar o homem completamente?

Extraído de ‘Vocês deveriam pôr de lado as bênçãos do status e entender a vontade de Deus de trazer a salvação ao homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Todos vocês vivem em uma terra de pecado e licenciosidade e todos são licenciosos e pecadores. Hoje, vocês não só são capazes de olhar para Deus, mas, mais importante, receberam castigo e julgamento, receberam salvação verdadeiramente profunda, o que quer dizer que receberam o maior amor de Deus. Em tudo que faz, Deus é verdadeiramente amoroso para com vocês. Ele não tem má intenção. É por causa dos seus pecados que Ele os julga, de modo que vocês examinarão a si mesmos e receberão essa salvação tremenda. Tudo isso é feito com o propósito de completar o homem. Do início ao fim, Deus fez o melhor que pôde para salvar o homem e não tem o desejo de destruir completamente os homens que Ele criou com Suas mãos. Hoje, Ele veio entre vocês para operar, e tal salvação não é ainda maior? Se odiasse vocês, Ele ainda faria uma obra de tal magnitude a fim de guiá-los pessoalmente? Por que Ele sofreria assim? Deus não odeia vocês nem tem quaisquer más intenções para com vocês. Vocês deveriam saber que o amor de Deus é o amor mais verdadeiro. Só porque as pessoas são desobedientes é que Ele tem de salvá-las através do julgamento; se não por isso, salvá-las seria impossível. Por vocês não saberem como viver e não estarem nem conscientes de como viver, e por viverem nessa terra licenciosa e pecadora e serem vocês mesmos diabos licenciosos e imundos, Ele não pode suportar deixá-los se tornar ainda mais depravados, Ele não pode suportar vê-los vivendo nessa terra imunda como vivem agora, sendo pisoteados à vontade por Satanás, e Ele não pode suportar deixá-los cair no Hades. Ele só quer ganhar esse grupo de pessoas e salvá-las completamente. Esse é o propósito principal de fazer a obra de conquista em vocês — é só pela salvação. Se não consegue ver que tudo feito em você é amor e salvação, se acha que é só um método, uma maneira de atormentar o homem e é algo não confiável, então você poderia também voltar para o seu mundo para sofrer dor e dificuldade! Se você está disposto a estar nessa corrente e a desfrutar desse julgamento e dessa imensa salvação, a desfrutar de todas essas bênçãos, bênçãos que não podem ser encontradas em lugar nenhum do mundo humano, e a desfrutar desse amor, então seja bom: fique nessa corrente para aceitar a obra de conquista, para que possa ser aperfeiçoado. Hoje, você pode sofrer um pouco de dor e refinamento por causa do julgamento de Deus, mas há valor e significado em sofrer essa dor. Embora as pessoas sejam refinadas e impiedosamente expostas pelo castigo e julgamento de Deus — o objetivo é puni-las por seus pecados, punir sua carne —, nada dessa obra pretende condenar sua carne à destruição. Todas as revelações severas pela palavra têm o propósito de conduzi-lo para a senda certa. Vocês experimentaram pessoalmente tanto dessa obra e, claramente, ela não os levou a uma senda maligna! É tudo para fazê-lo viver uma humanidade normal e é tudo alcançável pela sua humanidade normal. Cada passo da obra de Deus é baseado nas suas necessidades, de acordo com as suas fraquezas e de acordo com a sua verdadeira estatura, e nenhum fardo insuportável é colocado sobre vocês. Isso não está claro para você hoje, e você acha que estou sendo severo com você, e de fato sempre acredita que a razão de Eu castigá-lo, julgá-lo e repreendê-lo todos os dias é porque Eu o odeio. Mas, embora o que você sofra seja castigo e julgamento, na verdade, isso é amor por você e é a maior proteção. Se você não consegue compreender o significado mais profundo dessa obra, será impossível para você continuar experimentando. Essa salvação deveria lhe trazer conforto. Não se recuse a recobrar a consciência. Tendo chegado tão longe, a importância da obra de conquista deveria ser clara para você e você não deveria mais defender opiniões sobre isso de uma maneira ou de outra!

Extraído de ‘A verdade interna da obra de conquista (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Muitas pessoas que acreditam em Deus não se concentram em entender Sua vontade; elas acham que todos que são predestinados por Deus a ser salvos o serão, e pensam que todos que não são predestinados por Deus a ser salvos não o serão, não importa o que façam. Elas acham que Deus não determinará o desfecho das pessoas com base em seu desempenho e comportamento. Se pensa dessa maneira, então você interpreta Deus muito mal. Se Deus realmente agisse assim, então Ele seria justo? Deus determina o desfecho das pessoas baseado em um princípio: no fim, o desfecho das pessoas será determinado de acordo com seu desempenho e comportamento. Você não vê o caráter justo de Deus, e sempre O interpreta mal e distorce Suas intenções, o que faz com que você seja sempre pessimista e perca a esperança. Isso não é autoinfligido? Você realmente entende e tem certeza das intenções de Deus? Você sempre usou a “predestinação de Deus” para delinear e negar as palavras de Deus. Isso é um sério equívoco sobre Deus! Você não entende a obra de Deus e não entende a vontade de Deus de jeito nenhum; e, mais ainda, você não entende as boas intenções que Deus colocou em Seus seis mil anos de obra de gerenciamento. Você se entrega ao desespero, à adivinhação, e duvida de Deus; você tem medo de ser um servidor, pensando: “Não há nada de grandioso em mim; por que estou sendo promovido para fazer esse trabalho? Deus está me usando? Está me fazendo cumprir esse serviço agora, e planejando se livrar de mim quando eu não for mais útil?”. Acaso essa visão de Deus não O está classificando entre aqueles que têm poder? Você sempre entendeu mal Deus; você pensou mal de Deus e O considerou com desdém. Você nunca acreditou nas palavras de Deus e em Sua sinceridade, você buscou ativamente ser um servidor, tomou a iniciativa de caminhar na senda dos servidores — mas não buscou mudar seu caráter, nem sofreu dificuldades no intuito de colocar a verdade em prática. Por fim, você empurrou suas responsabilidades para Deus, dizendo que Ele não o predestinou, e que Ele não foi sincero com você. Qual é o problema? Você não entende direito as intenções de Deus, não acredita nas palavras de Deus, não está colocando a verdade em prática, nem se devota ao realizar seu dever. Como pode satisfazer a vontade de Deus? Pessoas assim não estão nem um pouco qualificadas para ser servidores, então como poderiam ser qualificadas para negociar com Deus? Se você acha que Deus não é justo, por que acredita nele? Você sempre quis que Deus lhe dissesse pessoalmente: “Você faz parte do povo do reino, e isso nunca mudará”, antes de se esforçar pela família de Deus, e, se Ele não disser isso, você nunca Lhe dará seu verdadeiro coração. Quão rebeldes são tais pessoas! Eu vi uma grande quantidade de pessoas que nunca se concentrou em transformar seu caráter, e menos ainda se concentrou em pôr em prática a verdade. Elas só se preocupam em perguntar se irão conseguir uma boa destinação, como Deus as tratará, se Ele as predestinou a serem Seu povo, e outras questões de que ouviram falar. Como tais pessoas, que não estão envolvidas em trabalho honesto, podem obter a vida eterna? Como podem permanecer na família de Deus?

Agora Eu lhes digo solenemente: se uma pessoa predestinada não colocar a verdade em prática, no fim, ela será eliminada; e uma pessoa que se despende sinceramente por Deus e se esforça ao máximo para colocar a verdade em prática — mesmo que as pessoas a vejam como uma pessoa que não foi predestinada a permanecer — terá um destino final melhor do que as assim chamadas pessoas predestinadas que não têm devoção, por causa do caráter justo de Deus. Vocês acreditam nestas palavras? Se vocês não forem capazes de acreditar nestas palavras e continuarem a fazer as coisas da forma errada, eu lhes digo que vocês certamente não serão capazes de sobreviver, pois vocês não querem Deus verdadeiramente e não gostam da verdade. Já que é assim, Deus predestinar as pessoas não é importante. A razão pela qual eu digo isso é que, no fim, Deus determinará o desfecho das pessoas com base em seu desempenho e comportamento; no entanto, em termos objetivos, a predestinação de Deus só exerce um papel pequeno e não desempenha um papel principal. Vocês entendem essas palavras?

Extraído de ‘A vontade de Deus é salvar pessoas o máximo possível’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Aprecio muito quem não nutre suspeita de outras pessoas e também gosto muito de quem prontamente aceita a verdade; demonstro grande zelo por esses dois tipos de pessoas, porque, a Meu ver, são pessoas honestas. Se for muito enganador, você terá um coração defensivo e pensamentos de suspeita em relação a todos os assuntos e a todas as pessoas, e por isso sua fé em Mim será edificada sobre um fundamento de suspeição. Eu jamais poderia reconhecer tal fé. Sem ter fé genuína, vocês se distanciarão ainda mais do amor real. E, se está propenso a duvidar de Deus e especular sobre Ele a bel-prazer, você, sem dúvida, é a mais enganadora de todas as pessoas. Você especula se Deus pode ser como um ser humano: imperdoavelmente pecaminoso, de caráter mesquinho, desprovido de equidade e razão, carente de um senso de justiça, dado a táticas viciosas, traiçoeiro e astuto, que se agrada com o mal e com a escuridão, e assim por diante. A razão de o homem ter tais pensamentos não é por não ter o menor conhecimento de Deus? Esse tipo de fé nada é senão pecado! Aliás, há até alguns que creem que aqueles que Me agradam não passam de aduladores e bajuladores e que quem carece dessas habilidades não será bem-vindo e perderá seu lugar na casa de Deus. Esse é todo o conhecimento que vocês juntaram nesses anos todos? É isso que vocês ganharam? E o conhecimento que vocês têm sobre Mim não se limita a esses mal-entendidos; ainda pior é a sua blasfêmia contra o Espírito de Deus e o seu aviltamento do Céu. Essa é a razão de Eu dizer que tal tipo de fé como a de vocês apenas os levará a afastar-se ainda mais de Mim e a intensificar sua oposição a Mim. Durante muitos anos de trabalho, vocês viram muitas verdades, mas vocês sabem o que Meus ouvidos captaram? Quantos de vocês estão dispostos a aceitar a verdade? Todos vocês acreditam que estão dispostos a pagar o preço da verdade, mas quantos realmente sofreram pela verdade? Tudo o que existe no coração de vocês é iniquidade e, em consequência, creem que qualquer um, não interessa quem seja, é enganador e desonesto — a ponto de acreditarem que o Deus encarnado, como um homem normal, seria desprovido de um coração gentil e de amor benevolente. E mais, vocês creem que um caráter nobre e uma natureza misericordiosa e benevolente só existem dentro do Deus no céu. Vocês acreditam que um santo assim não existe, que só as trevas e o mal reinam na terra, ao passo que Deus é algo em que o ser humano deposita seu anseio pelo bem e o belo, uma figura lendária fabricada por ele. Na mente de vocês, o Deus no céu é muito correto, justo e grandioso, digno de culto e admiração; este Deus na terra não passa de um substituto e um instrumento do Deus no céu. Vocês acreditam que este Deus não pode ser equivalente ao Deus no céu, menos ainda ser mencionado no mesmo fôlego com Ele. Quando se trata da grandiosidade e da honra de Deus, estas pertencem à glória do Deus no céu, mas quando se trata da natureza e da degeneração do ser humano, estas são atributos nos quais o Deus na terra tem parte. O Deus no céu é para sempre imponente, ao passo que o Deus na terra é para sempre insignificante, fraco e incompetente. O Deus no céu não é dado à emoção, unicamente à justiça, ao passo que o Deus na terra só tem motivações egoístas e é desprovido de toda equidade ou razão. O Deus no céu não tem a mais leve desonestidade e é para sempre confiável, ao passo que o Deus na terra sempre tem um lado desonesto. O Deus no céu ama muito o homem, ao passo que o Deus na terra mostra ao homem um cuidado inadequado, até negligenciando-o inteiramente. Por muito tempo, esse conhecimento errôneo ficou guardado no coração de vocês, e pode também se perpetuar no futuro. Vocês consideram todos os feitos de Cristo do ponto de vista do injusto e avaliam toda a Sua obra, bem como Sua identidade e essência, da perspectiva do perverso. Vocês cometeram um erro grave e fizeram o que nunca tinha sido feito por aqueles que vieram antes de vocês. Ou seja, vocês só servem ao imponente Deus no céu que tem uma coroa na cabeça e nunca dão atenção ao Deus que consideram tão insignificante que chega a ser invisível para vocês. Esse não é o pecado de vocês? Isso não é um exemplo clássico da sua ofensa ao caráter de Deus?

Extraído de ‘Como conhecer o Deus na terra’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando você tem equívocos sobre Deus, há elementos difíceis e tendenciosos em você que o impedirão de buscar a verdade. Se seus equívocos forem removidos, você será capaz de buscar a verdade; se não forem, haverá uma sensação de distanciamento em seu coração, e você orará de modo superficial; isso é enganar a Deus, e Ele não ouvirá. Assim que você tem um equívoco sobre Deus e assim que sensações de distanciamento e alienação surgem, seu coração se fecha para Deus e você não quer ouvir as Suas palavras nem buscar a verdade. Não importa o que faça, você está simplesmente agindo sem se envolver, disfarçando-se e sendo enganoso. Quando os equívocos do homem sobre Deus estão resolvidos e ele transpôs esse obstáculo, ele contemplará cada uma das palavras de Deus com sinceridade e virá para diante Dele em seriedade com um coração honesto. Se há contradição, distância e equívoco entre o homem e Deus, o homem está desempenhando o papel de Satanás e está em oposição a Deus. Quais são as consequências dessa oposição? Tal pessoa pode se submeter a Deus? Pode aceitar a verdade? (Não pode.) Ela não pode fazer nada disso, e as mudanças em seu caráter chegam a um impasse. Portanto, quando alguém examina seus vários estados, em um sentido, isso é feito para conhecer a si mesmo, em outro, isso requer um foco no exame de quais equívocos se tem sobre Deus. O que esses equívocos implicam? Noções, imaginações, delimitações, dúvidas, investigações e especulações. Quando você é pego nesses estados, surge um problema em seu relacionamento com Deus. Você deve buscar a verdade imediatamente para resolvê-lo — e você deve resolvê-lo. Alguns pensam que, se têm um equívoco sobre Deus, eles não podem desempenhar seu dever até que tenham resolvido o problema. Isso é aceitável? (Não.) Não adie o desempenho de seu dever, mas desempenhe seu dever e resolva seu problema ao mesmo tempo. Ao desempenhar seu dever, seu equívoco sobre Deus começará a recuar sem que você perceba, e você descobrirá onde a questão se originou e quão séria ela é. Um dia, vocês talvez sejam capazes de perceber: “O homem é um ser criado, e o Criador é para sempre meu Senhor; essa essência não muda, nem o status do homem, nem o status de Deus. Não importa o que Deus faça e, mesmo que toda a humanidade veja como errado o que Ele faz, não posso negar o que Ele fez, nem posso negar que Ele é a verdade. Deus é a verdade suprema, eternamente inerrante. O homem deve manter-se firme em sua posição; ele não deve investigar Deus, mas aceitar as orquestrações de Deus e aceitar todas as Suas palavras. Tudo o que Deus diz e faz é certo. O homem não deve fazer várias exigências a Deus — seres criados não são qualificados para fazê-lo. Mesmo se Deus me tratasse como um brinquedo, ainda assim eu deveria me submeter e, se eu não o fizer, isso é problema meu, não de Deus”. Quando tiver experiência e conhecimento desse aspecto da verdade, você entrará verdadeiramente em submissão a Deus e não terá maiores dificuldades e, quer esteja desempenhando seu dever ou praticando vários aspectos da verdade, muitas dificuldades terão sido resolvidas. Essa é a maior e mais profunda verdade. Muitas vezes, quando as pessoas deparam com várias dificuldades, quando há vários obstáculos ou quando elas encontram algo que não podem aceitar, é porque elas estão na posição errada: elas têm equívocos sobre Deus; elas querem investigar Deus e não querem tratá-Lo como Deus; elas querem negar a retidão de tudo o que Deus diz e faz; e elas querem negar que Deus é a verdade. Isso implica que o homem não quer ser um ser criado, mas gostaria de estar em condições de igualdade com Deus, de encontrar falhas Nele. Isso causará problemas. Se você puder cumprir seu dever e manter-se firme em seu lugar como um ser criado, então, essencialmente, nenhuma resistência ao que Deus faz surgirá em você. Você pode ter alguns equívocos e pode ter algumas noções, mas, no mínimo, sua atitude será de disposição para aceitar as orquestrações de Deus, e seu ponto de partida será de disposição para se submeter a Deus, então, nenhuma resistência a Deus surgirá em você.

Extraído de ‘A atitude que o homem deve ter para com Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

As pessoas frequentemente se preocupam e temem as provações de Deus, mas em todos os momentos estão vivendo na armadilha de Satanás e vivendo em perigoso território no qual são atacadas e abusadas por Satanás — ainda assim, não conhecem o medo e estão tranquilas. O que está acontecendo? A fé do homem em Deus é limitada apenas às coisas que ele pode ver. Ele não tem o menor apreço pelo amor e preocupação de Deus pelo homem, ou por Sua ternura e consideração pelo homem. A não ser um pouco de tremor e medo das provações, julgamento, castigo, majestade e ira de Deus, o homem não tem a menor compreensão das boas intenções de Deus. À menção de provações, as pessoas sentem como se Deus tivesse motivos ocultos, e algumas até acreditam que Deus guarda maus desígnios, inconscientes do que Deus realmente fará com eles; assim, ao mesmo tempo em que clamam obediência à soberania e arranjos de Deus, elas fazem tudo o que podem para resistir e opor-se à soberania de Deus sobre o homem e os arranjos humanos, pois acreditam que se não forem cuidadosos serão enganados por Deus que, se eles não mantiverem o controle sobre seu próprio destino, tudo o que eles possuírem poderia ser tomado por Deus, e a vida delas poderia até ser terminada. O homem está no acampamento de Satanás, mas ele nunca se preocupa em ser abusado por Satanás, e ele é abusado por Satanás, mas nunca tem temor de ser levado cativo por Satanás. Ele continua dizendo que aceita a salvação de Deus, mas nunca confiou em Deus ou acreditou que Deus realmente salvará o homem das garras de Satanás. Se, como Jó, o homem é capaz de se submeter às orquestrações e arranjos de Deus, e pode entregar todo o seu ser às mãos de Deus, então o fim do homem não será o mesmo de Jó — o recebimento das bênçãos de Deus? Se o homem é capaz de aceitar e se submeter ao governo de Deus, o que há a perder? Assim, sugiro que vocês sejam cuidadosos em suas ações, e cautelosos em relação a tudo o que está prestes a vir sobre vocês. Não sejam precipitados ou impulsivos, e não tratem Deus e as pessoas, assuntos e objetos que Ele arranjou para vocês, dependendo de seu sangue quente ou de sua naturalidade ou de acordo com suas imaginações e noções; vocês devem ser cautelosos em suas ações, e devem orar e buscar mais, para evitar incitar a ira de Deus. Lembrem-se disso!

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

As pessoas que Deus salva são aquelas que foram corrompidas por Satanás e, por isso, têm um caráter corrupto. Não são pessoas perfeitas sem a menor mácula, tampouco são pessoas que vivem num vácuo. Algumas pessoas, assim que sua corrupção é revelada, pensam: “Mais uma vez resisti a Deus; tenho acreditado Nele por muitos anos, mas ainda não mudei. Deus certamente não me quer mais!”. Que tipo de atitude é essa? Elas desistiram de si mesmas e acreditam que Deus não as quer mais. Isso não é um caso de entender Deus errado? Quando você é tão negativo, é mais fácil para Satanás encontrar brechas na sua armadura, e quando ele consegue, as consequências são inimagináveis. Portanto, não importa em quanta dificuldade você se encontra ou quão negativo se sente, você jamais deve desistir! No processo do desenvolvimento da vida e enquanto estão sendo salvas, às vezes, as pessoas tomam a senda errada ou se desviam. Elas exibem certos estados e condutas imaturos em sua vida por um tempo ou, às vezes, se tornam fracas e negativas, dizem as coisas erradas, escorregam e caem ou sofrem um fracasso. Do ponto de vista de Deus, tais coisas são normais, e Ele jamais causaria um alvoroço por causa delas. Ver quão profundamente corrompidas elas estão, que jamais serão capazes de satisfazer a Deus, traz dor ao coração de algumas pessoas, e pessoas capazes de tal remorso são, em geral, objeto da salvação de Deus. Aqueles que não acham que precisam de salvação, que acham que já são perfeitos, não são os que serão salvos por Deus. Por que estou lhes dizendo isso? Quero dizer que você deve ter fé: “Apesar do fato de que agora estou fraco, e que caí e falhei, um dia eu crescerei, um dia serei capaz de satisfazer a Deus, entender a verdade e ser salvo”. Você deve ter essa fé. Não importam os contratempos, dificuldades ou fracassos e quedas, você não deve ser negativo; você deve saber qual tipo de pessoa é salvo por Deus. Além disso, se achar que não se encaixa na salvação de Deus, se ocasionalmente entrar num estado em que se sinta digno do ódio ou do desagrado de Deus, ou se houve no passado um tempo em que você era totalmente desaprovado ou rejeitado por Deus, não se preocupe. Agora você sabe disso, e então não é tarde demais; contanto que você se arrependa, Deus lhe dará sua chance de salvação.

Extraído de ‘A entrada na vida é de suma importância para a fé em Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Por causa de uma palavra única de Deus, as pessoas muitas vezes pensam que Ele chegou a uma conclusão sobre elas, que Ele as abandonou — como resultado, elas relutam em continuar a seguir Deus e prosseguir. Na verdade, você não entende o que é o abandono; seu abandono de si mesmo é o verdadeiro abandono. Às vezes, as palavras com as quais Deus o define são faladas meramente em ira; Ele de forma alguma está chegando a uma conclusão sobre você nem o está condenando, muito menos essa é Sua punição final, e Ele não está determinando seu destino final. Estas nada mais são do que palavras que julgam e lidam com você. Elas falam das esperanças fervorosas de Deus para você, são palavras para relembrar e advertir você, e são palavras de dentro do coração de Deus. Porém, há alguns que caem e abandonam Deus como resultado dessas palavras de juízo. Há alguns que ficam fracos por um tempo e vêm diante de Deus e dizem: “Isso não bastará. Devo continuar adiante e fazer o que Deus pede. Se as pessoas deixam o Criador, sua vida se torna indigna de ser vivida. Para viver o valor de um ser criado, devo continuar a seguir Deus”. Então como elas podem seguir Deus? Elas não devem seguir como seguiram anteriormente. Antes, elas não eram fiéis em seu dever. Elas não estavam dispostas a aceitar ser podadas e tratadas, e sempre se queixavam após sofrer um pouco de dificuldade. Você não deve mais trilhar essa senda, você deve andar de outro modo, você deve fazer como Deus pede, e, se Deus diz que você está errado, você não deve tirar qualquer conclusão usando suas noções e imaginações, e tentar se posicionar contra Deus; você deve se submeter e admitir que estava errado. Essa não é uma senda para a prática? As pessoas se desviam de Deus quando têm uma senda para a prática? Há vezes em que as pessoas creem que Deus as abandonou — mas, na verdade, Deus não abandonou você, Ele só o acha detestável e não deseja atentar para você. Contudo, Ele não o abandonou de fato. Há aqueles que fazem um esforço para cumprir seu dever na casa de Deus, mas por causa de sua essência e das várias coisas que são manifestas neles, Deus realmente os abandona; eles não foram escolhidos de fato, mas simplesmente prestaram serviço por um tempo. Há alguns, entretanto, a quem Deus faz o máximo para disciplinar, castigar e julgar; Ele emprega várias formas de tratá-los que contrariam as noções do homem. Algumas pessoas não entendem e acham que Deus está implicando com elas e sendo ofensivo. Elas acham que não há dignidade em viver diante de Deus, não desejam magoar mais a Deus e se encarregam de deixar Deus. Elas acham que a maneira com a qual vivem é sensata e então se encarregam de deixar Deus — mas, na verdade, Deus não as abandonou. Tais pessoas não têm indício algum da vontade de Deus. Elas são um tanto sensíveis demais, chegam a ponto de desistir da salvação de Deus. Elas realmente têm consciência? Há vezes em que Deus rejeita as pessoas, e vezes em que as coloca de lado por um tempo, para que possam refletir sobre si mesmas, mas Deus não as abandonou de fato; Ele está dando a elas a oportunidade de se arrependerem e não as está genuinamente abandonando. Deus só abandona de fato os anticristos e os perversos que cometem muitos atos malignos. Algumas pessoas dizem: “Eu me sinto destituído da obra do Espírito Santo, e há muito estou sem a iluminação do Espírito Santo. Deus me abandonou?”. Essa é uma concepção errada. Você diz que Deus o abandonou, que Ele não o salvará, então Ele determinou o seu fim? Há ocasiões em que você não consegue sentir a obra do Espírito Santo, mas Deus o privou do direito de ler Suas palavras? Você tem pensamento humano normal, e a senda para a salvação não está bloqueada para você, então por que se sente triste? As pessoas não estão em um bom estado, elas não buscam a verdade para resolvê-lo, em vez disso, sempre põem a culpa em Deus, dizendo: “Deus, Tu não me queres, então eu também não Te quero”. Isso é simplesmente ser desarrazoado.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Às vezes, Deus usa determinada questão para expor ou disciplinar você. Isso significa, então, que você foi eliminado? Significa que seu fim chegou? Não. É como quando uma criança foi desobediente e cometeu um erro; seus pais podem repreendê-la e puni-la, mas se a criança não conseguir entender a intenção dos pais ou entender por que a estão tratando dessa forma, ela começará a se perguntar se é realmente seu filho biológico. Qual era a razão, de fato, por trás das ações dos pais? Sua intenção era ensinar-lhe uma lição, principalmente para que, no futuro, você leve a sério o que eles dizem, seja capaz de fazer o que é instruído a fazer, se comporte de acordo com os conselhos deles e não faça nada em desobediência a eles ou que lhes dê motivo para preocupação, e então você terá alcançado o efeito desejado. Se você ouviu seus pais, você não fará progresso? E isso não os poupará de preocupações? Eles não ficarão satisfeitos com você? Ainda precisarão puni-lo daquela forma? Assim, em muitos casos, a preocupação das pessoas provém de seus interesses. Em termos gerais, é o medo de que não terão desfecho algum: “Se, por acaso, Deus me expuser e eliminar e me rejeitar, não haverá nada a fazer; se Ele diz que não me quer, então Ele não me quer”. Essa é a sua interpretação errada de Deus; são apenas os seus pensamentos. Você precisa descobrir qual é a intenção de Deus. Ele não expõe as pessoas para eliminá-las, mas para fazê-las crescer. Além do mais, às vezes, você pode achar que está sendo exposto, quando, na verdade, não está. Muitas vezes, por serem de calibre pobre e não entenderem a verdade, tendo, além disso, um caráter arrogante, gostando de se exibir, tendo um caráter rebelde, sendo inconscientes, descuidadas e casual no cumprimento de seus deveres, elas fazem um trabalho ruim e não cumprem seus deveres corretamente. Por outro lado, às vezes, você pode não obedecer aos princípios que lhe foram comunicados; eles simplesmente entram por um ouvido e saem pelo outro. Você age como lhe agrada, agindo apressadamente sem antes se comunicar mais com outros e sendo sua própria lei. Suas ações não têm efeitos bons que mereçam ser mencionados e contrariam o princípio. Nesse aspecto, você deveria ser disciplinado, como, então, se poderia dizer que você foi eliminado? Você deve abordar da maneira correta. Qual é a maneira certa de abordar isso? Em questões em que você não entende a verdade, você deve buscar. O que inclui a busca? Não é meramente uma questão de buscar entender a doutrina; você deve vir a entender a vontade de Deus e também o princípio desse trabalho feito pela casa de Deus. O que é princípio? Princípio não é doutrina. Ele possui vários critérios: o que os arranjos de trabalho estipulam para tais questões, o que o Alto ordenou em relação à execução de tal trabalho, o que as palavras de Deus dizem sobre cumprir esse tipo de dever e a necessidade de satisfazer a vontade de Deus. Quais são os critérios para satisfazer a vontade de Deus? Envolvem agir de acordo com a verdade-princípio. Em termos amplos, colocam os interesses da casa de Deus e seu trabalho em primeiro lugar. Mais especificamente, em todos os sentidos, não deve ocorrer nenhum problemas maior e Deus não pode ser envergonhado de maneira alguma. Se as pessoas dominarem esses princípios, suas preocupações não diminuirão aos poucos? E as pessoas também não abandonarão seus equívocos? Uma vez que você deixar de lado seus equívocos e não tiver mais nenhum pensamento insensato sobre Deus, aos poucos, as coisas negativas deixarão de ocupar uma posição dominante em você, e você abordará esses tipos de questões da maneira correta. Assim, é importante buscar a verdade e se esforçar para entender a vontade de Deus.

Extraído de ‘Somente praticando as palavras de Deus pode-se alcançar uma mudança no caráter’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Desde o início, tenho exortado vocês com frequência de que cada um de vocês deve buscar a verdade. Enquanto houver a chance de fazê-lo, não desistam; buscar a verdade é a obrigação, a responsabilidade e o dever de cada pessoa, e a senda que cada pessoa deve trilhar, como também a senda que todos que querem ser salvos devem trilhar. No entanto, ninguém presta atenção nisso — ninguém acha que é uma questão de importância; acreditam que é mero jargão, e cada pessoa pensa o que quer. Foi por isso que, desde o início até hoje, embora haja muitos que seguram livros das palavras de Deus em suas mãos e os leem, que ouvem sermões, que parecem todos ter aceitado o julgamento e o castigo no decurso de cumprir seus deveres, e que aceitam a orientação de Deus, um relacionamento entre o homem e Deus não foi, de fato, estabelecido, e todas as pessoas são guiadas por suas imaginações, noções, seus equívocos e especulações, de modo que vivem todo dia em dúvida e negatividade com relação à maneira com que tratam as palavras e a obra de Deus, e também Sua orientação. Se você vive em tais estados, como pode se livrar da negatividade? Como pode se livrar da rebeldia? Como pode se livrar da mentalidade e da atitude de enganação e maldade ou das especulações e dos equívocos com que se aproxima da comissão e do dever que Deus lhe deu? Certamente, não é possível livrar-se deles. Portanto, se você deseja embarcar numa trilha de buscar e praticar a verdade e de entrar na verdade-realidade, você deve vir imediatamente para diante de Deus, orar a Ele e tentar entender a Sua vontade — e entender a Sua vontade é o que mais importa. Você deve fazer isso em vez de viver seus dias dentro dos pensamentos e ideias em sua cabeça, perguntando-se constantemente: O que estou pensando? O que quero? Que tipo de equívocos e noções eu tenho sobre Deus? Em quais coisas questiono Deus? O que Deus fez que me machucou ou me deixou infeliz ou que fez com que especulações e dúvidas surgissem dentro de mim? Se ficar o dia inteiro ponderando sobre essas coisas, você será capaz de entender a verdade? Quanto mais você segue essa senda, mais profundos se tornam seus equívocos sobre Deus e mais distante seu relacionamento com Ele fica; pode-se dizer que, quanto mais avança, mais atos malignos e transgressões você acumula. Você pode até cumprir seu dever, mas ao fazê-lo, há uma atitude descuidada, desleixada, resistente e rebelde, ou até superficial e irreverente, no modo com que aborda seu dever e suas responsabilidades. O que resultará disso, no fim? O resultado será que, em tais momentos em que você sofre e cumpre seu dever, você não terá ganhado a verdade, nem pode ganhá-la ou entrar na verdade-realidade. Qual é a causa que leva a esse resultado? É que existem noções e equívocos sobre Deus no coração das pessoas — esses problemas práticos não foram resolvidos. Assim, há sempre um abismo entre o homem e Deus. Então, se o homem deseja vir para diante de Deus, ele deve primeiro resolver quaisquer equívocos e também quaisquer noções, perguntas, especulações e imaginações que ainda tem em relação a Deus. Deve examinar essas coisas em si mesmo. Se alguém realmente tem noções ou equívocos sobre Deus, isso não é um problema simples. Se essa pessoa não ganhou a verdade e não resolve suas noções e seus equívocos buscando a verdade, essas coisas não desaparecerão sozinhas. Embora talvez não afetem o cumprimento do seu dever ou sua busca da verdade, quando você deparar com certas questões ou circunstâncias especiais, elas reaparecerão, e continuarão a reaparecer até você as resolver. Vir para diante de Deus em autorreflexão é principalmente um meio para resolver os equívocos e as noções sobre Deus, e à medida que cada questão é resolvida, o relacionamento do homem com Deus se torna um pouco mais normal, e a vida do homem avança um passo em direção ao amadurecimento. Quando alguém resolve muitas de suas noções e equívocos, o abismo entre ele e Deus se torna muito menor e sua fé em Deus cresce — e com grande fé, um número muito menor de coisas adultera sua prática da verdade, e há muito menos adulterações e obstáculos na sua busca da verdade.

Extraído de ‘Somente buscando a verdade é possível resolver suas noções e seus equívocos sobre Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Quando um problema lhe sobrevém e você consegue buscar a verdade, você consegue entender um aspecto da verdade e ganhar esse aspecto da verdade. O que pode ser alcançado pelo entendimento da verdade? Quando entende um aspecto da verdade, você entende um aspecto da vontade de Deus e entende por que Deus acometeu você com essa coisa, por que Ele faria tal exigência a você, por que Ele orquestraria circunstâncias para castigar e disciplinar você assim, por que Ele usaria tal assunto para discipliná-lo e por que você caiu, fracassou e foi exposto nessa questão. Se conseguir entender essas coisas, você será capaz de buscar a verdade e alcançará entrada na vida. Se não conseguir entender essas coisas e não aceitar esses fatos, e insistir em oposição e resistência, em usar as próprias técnicas para apagar seus rastros, em encarar todos os outros e Deus com um semblante falso, você será eternamente incapaz de ganhar a verdade.

Se você tem uma atitude de honestidade e de aceitação da verdade; se, apesar de quão difícil é suportar, e apesar da perda de seu prestígio, você tratar essas questões com uma atitude que se submete à verdade e a ama; se vier para diante de Deus para buscá-las e aceitá-las, e, ao aceitá-las, você dissecar e refletir sem cessar sobre tudo que você faz e tudo que revela, e sobre seus motivos — então, sem perceber, você fará progresso e a verdade será inserida em você. E quando esses problemas forem resolvidos, e sua atitude, seu ponto de vista e seu estado ao encontrar um problema tenderem cada vez mais para o positivo, ainda haverá um abismo entre você e Deus? E, mesmo que haja, ele diminuirá, e suas dúvidas sobre Deus, bem como suas especulações, seus equívocos, queixas, a rebeldia e a resistência voltados contra Ele diminuirão. Se houver menos dessas coisas, então, quando algo o acometer, você ficará mais calmo; você se aquietará e buscará a senda de prática correta. Se, sempre que um evento o acomete, você fica ansioso e deseja sempre usar os métodos do homem, sem buscar nem um pouco a verdade, isso é preocupante. Você certamente confiará nos métodos do homem para lidar com isso — essa é a primeira reação que vem à mente de uma pessoa, e vêm também os métodos escorregadios, as técnicas “ardilosas” e as filosofias de vida. Há pessoas que são atormentadas por essas coisas há muito tempo, que nunca se aplicam à verdade, mas, em vez disso, ficam se perguntando constantemente como aplicar as técnicas do homem; lutam por tanto tempo que ficam fracas de exaustão. Eis quão lamentável fica o homem quando não pratica nem busca a verdade. Embora talvez você cumpra, agora, o seu dever com boa vontade e faça sacrifícios e se despenda de bom grado, se seus equívocos, especulações, dúvidas ou queixas em relação a Deus, ou até sua rebeldia e resistência contra Ele não foram resolvidos, ou se os vários métodos e técnicas que você usa para resistir a Ele e rejeitar Sua soberania sobre você não foram resolvidos, então será praticamente impossível que a verdade reine em você, e sua vida será exaustiva. Muitas vezes, as pessoas lutam e são atormentadas nesses estados negativos, revirando-se como se presas num lamaçal, sempre vivendo entre verdades e falsidades, certos e errados. Como podem descobrir a verdade? Para buscar a verdade, é preciso primeiro se submeter. Após um período de experiência, elas poderão ver uns resultados, e a essa altura fica fácil entender a verdade. Se a pessoa está sempre tentando entender o que é certo ou errado e se enreda no que é verdadeiro ou falso, ela não tem como descobrir ou entender a verdade. E se nunca consegue entender a verdade, isso levará a quê? Não entender a verdade gera equívocos; com equívocos, é fácil sentir-se lesado; quando queixas irrompem, elas se transformam em resistência; a resistência se transforma de imediato em transgressão; e muitas transgressões se transformam de imediato em múltiplos males, e então a pessoa deve ser punida. Esse é o tipo de consequência que pode resultar disso. Então, a busca da verdade não pretende apenas fazer você cumprir bem o seu dever, ser obediente, se comportar segundo as regras, parecer devoto ou ter decoro santo. Não pretende apenas resolver tais problemas, mas resolver todos os tipos de visões erradas com as quais você trata Deus. O propósito de entender a verdade é resolver os caracteres corruptos do homem; quando esses caracteres corruptos forem resolvidos, o homem não terá mais equívocos sobre Deus e o relacionamento entre o homem e Deus melhorará aos poucos e se tornará cada vez mais normal. Portanto, uma vez que um caráter corrupto é resolvido, as dúvidas, suspeitas, os equívocos, perguntas e queixas do homem em relação a Deus, bem como sua resistência e até seu teste de Deus são, pouco a pouco, todos resolvidos. Que manifestação imediata ocorre quando um caráter corrupto é resolvido? (A atitude do homem em relação a Deus muda.) De que maneiras cada uma das atitudes que o homem tem em relação a Deus se manifesta? Elas se manifestam em cada evento que o acomete, em como você o trata, em sua atitude em relação a ele, em sua primeira reação e em seu estado. O que determina sua atitude? Ela é determinada por você ter ou não a verdade nessa questão, se você buscou a verdade, se você deseja ganhar a verdade e se você entende a verdade. De que maneira um relacionamento melhorado entre o homem e Deus se manifesta? Ele se manifesta em como você trata as pessoas, os eventos e as coisas que você encontra no dia a dia. Isso inclui o cumprimento do dever? (Sim.) Esse é o relacionamento. É por isso que praticar e buscar a verdade é de máxima importância! Se você não busca a verdade, mas ainda assim deseja resolver o problema das suas noções, queixas e equívocos em relação a Deus, você será capaz de fazê-lo? Existem algumas pessoas que dizem que são de pensamento simples e que, por isso, esses pensamentos não surgem nelas. Elas são capazes de alcançar isso? Um caráter corrupto vem do pensamento? Ele não vem do pensamento — ele é a vida do homem, e o homem confia nele para viver. Suas raízes estão dentro do homem e são a essência do homem. O homem não possui meio algum para erradicá-lo ou removê-lo. Essas coisas só podem ser resolvidas com o uso da verdade.

Extraído de ‘Somente buscando a verdade é possível resolver suas noções e seus equívocos sobre Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Quando as pessoas não compreendem a Deus e não conhecem o Seu caráter, seu coração nunca pode realmente se abrir para Ele. Uma vez que tenham entendido Deus, elas começarão a apreciar e saborear o que está no Seu coração com interesse e fé. Quando você aprecia e saboreia o que está no coração de Deus, seu coração vai gradualmente, pouco a pouco, se abrindo para Ele. Quando seu coração se abrir para Ele, você sentirá quão vergonhosas e desprezíveis foram suas permutas com Deus, suas exigências a Ele e seus próprios desejos extravagantes. Quando seu coração realmente se abrir para Deus, você verá que o coração Dele é um mundo infinito e você entrará em um reino que nunca experimentou antes. Nesse reino não há trapaça, não há engano, não há escuridão nem maldade. Existe somente sinceridade e fidelidade; luz e retidão; somente justiça e bondade. É cheio de amor e cuidado, compaixão e tolerância, e, por meio dele, você sente a felicidade e a alegria de estar vivo. Essas coisas são o que Deus revelará a você quando você abrir seu coração para Ele. Esse mundo infinito está repleto da sabedoria de Deus e da Sua onipotência; também está repleto do Seu amor e da Sua autoridade. Aqui você pode ver cada aspecto daquilo que Deus tem e é, o que traz alegria a Ele, por que Ele se preocupa e por que fica triste, por que se irrita… Isso é o que cada pessoa que abre o coração e permite que Deus entre nele pode ver. Deus só pode entrar em seu coração se você o abrir para Ele. Você só pode ver o que Deus tem e é e só pode ver Suas intenções para você, se Ele tiver entrado em seu coração. Nesse momento, você descobrirá que tudo a respeito de Deus é muito precioso, que o que Ele tem e é é muito digno de se valorizar. Comparado a isso, as pessoas que o cercam, os objetos e eventos na sua vida e até mesmo seus entes queridos, seu parceiro e as coisas que você ama mal são dignos de serem mencionados. Eles são tão pequenos e inferiores; você sentirá que nenhum objeto material jamais poderá seduzi-lo novamente e que qualquer objeto material poderá incitá-lo a pagar um preço por ele novamente. Na humildade de Deus, você verá a Sua grandeza e supremacia. Além disso, você verá em algum feito de Deus, que anteriormente você acreditava ser muito pequeno, Sua infinita sabedoria e tolerância, você verá Sua paciência, Sua longanimidade e Sua compreensão por você. Isso gerará em você uma adoração por Ele. Nesse dia, você sentirá que a humanidade está vivendo em um mundo tão imundo, que as pessoas ao seu lado e as coisas que acontecem na sua vida e até aqueles que você ama, o amor deles por você e a suposta proteção ou preocupação deles por você são coisas que nem merecem ser mencionadas — apenas Deus é o seu amado, é apenas Deus o que você mais preza. Quando esse dia chegar, creio que haverá algumas pessoas que dirão: o amor de Deus é tão grande e Sua essência é tão sagrada — em Deus não há engano, nem mal, nem inveja, nem conflito, mas apenas retidão e autenticidade, e tudo que Deus tem e é deve ser desejado pelos humanos. Os humanos devem se esforçar e aspirar por isso. Sobre qual base é construída a capacidade da humanidade para conseguir isso? Ela é construída com base na compreensão que os humanos têm do caráter de Deus e na sua compreensão da essência de Deus. Assim, compreender o caráter de Deus e o que Ele tem e é é uma lição para toda a vida para cada pessoa; esse é um objetivo vitalício buscado por cada pessoa que se esforça para mudar o seu caráter e que se esforça para conhecer a Deus.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 56. Os princípios para tratar das noções e imaginações

Próximo: 58. Os princípios para viver a vida da igreja

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro