25. Os princípios para praticar a verdade

(1) Uma compreensão da verdade necessariamente tem sua base nas palavras de Deus e, ao praticar a verdade, deve-se determinar os princípios da prática, em vez de copiar e aderir a regulamentos;

(2) Os princípios de praticar a verdade são certamente submissos a Deus e à verdade e são benéficos para a obra da igreja e a entrada do homem na vida;

(3) Não é suficiente que alguém confirme por si que está em paz com sua alma na prática da verdade; outra pessoa que entende a verdade deve fornecer verificação, sem a qual a precisão total não é garantida;

(4) Cumpra seu dever de acordo com as demandas das palavras de Deus e os arranjos de trabalho do Alto e se submeta à iluminação e orientação interna do Espírito Santo. Isso também é praticar a verdade;

(5) Praticar a verdade não apenas conduz a pessoa à realidade, mas também pode edificar outras pessoas. Somente esse é o verdadeiro testemunho da experiência de vida.

Palavras de Deus relevantes:

A verdade que o homem precisa possuir se encontra na palavra de Deus e é uma verdade que é a mais benéfica e útil para a humanidade. É o tônico e o sustento de que o corpo de vocês necessita; algo que ajuda o homem a recuperar sua humanidade normal. É uma verdade com a qual o homem deveria estar equipado. Quanto mais vocês praticarem a palavra de Deus, mais rapidamente a vida de vocês se desenvolverá; e mais clara a verdade se tornará. À medida que crescerem em estatura, vocês verão as coisas do mundo espiritual mais nitidamente, e mais força terão para triunfar sobre Satanás. Grande parte da verdade que vocês não compreendem será esclarecida quando vocês praticarem a palavra de Deus. A maioria das pessoas está satisfeita com simplesmente entender o texto da palavra de Deus e se concentrar em equipar-se com doutrinas, em vez de aprofundar sua experiência na prática, mas esse não é o caminho dos fariseus? Então, como a expressão “A palavra de Deus é vida” pode ser real para elas? A vida de uma pessoa não pode crescer simplesmente por ler a palavra de Deus, mas somente quando Sua palavra é posta em prática. Se a sua crença é que entender a palavra de Deus é tudo o que é necessário para se ter vida e estatura, então sua compreensão está distorcida. A verdadeira compreensão da palavra de Deus ocorre quando você pratica a verdade, e você deve entender que “somente por praticar a verdade ela poderá alguma vez ser entendida”. Hoje, depois de ler a palavra de Deus, você pode dizer apenas que a conhece, mas não pode dizer que a entende. Alguns dizem que a única maneira de praticar a verdade é entendendo-a primeiro, mas isso é apenas parcialmente correto, e certamente não é totalmente exato. Antes de ter conhecimento sobre uma verdade, você não a experimentou. Sentir que você entende algo que ouve em um sermão não é entendimento verdadeiro — isso é simplesmente tomar posse das palavras literais da verdade e não é o mesmo que entender o verdadeiro significado ali contido. Só ter um conhecimento superficial da verdade não significa que você realmente a entende ou tem conhecimento sobre ela; o verdadeiro significado da verdade vem de tê-la experimentado. Portanto, somente quando experimenta a verdade é que você a pode entender, e somente então você consegue entender as partes ocultas dela. Aprofundar sua experiência é a única maneira de compreender as conotações e entender a essência da verdade. Portanto, você pode ir a qualquer lugar com a verdade, mas, se não há verdade em você, então não pense em tentar convencer nem os membros de sua família, menos ainda as pessoas religiosas. Sem a verdade, você é como flocos de neve flutuando; mas com a verdade, você pode ser feliz e livre, e ninguém pode atacá-lo. Não importa quão forte seja uma teoria, ela não pode vencer a verdade. Com a verdade, o próprio mundo pode ser abalado e montanhas e mares movidos, ao passo que a ausência dela pode fazer com que os fortes muros de uma cidade sejam reduzidos a escombros pelas larvas. Isso é um fato óbvio.

Extraído de ‘Quando compreender a verdade, você deve colocá-la em prática’ em “A Palavra manifesta em carne”

Qual é a coisa mais importante na prática da verdade? Não é que você deve primeiro compreender os princípios? O que são os princípios? Os princípios são o lado prático da verdade. Quando lê uma frase das palavras de Deus, você pensa que é a verdade, mas não compreende os princípios contidos nela; você sente que a frase está correta, mas não sabe de que maneira ela é prática ou a que estado se dirige. Você não consegue compreender seus princípios ou sua senda de prática. Para você, essa verdade que você percebe é meramente doutrina. No entanto, uma vez que você compreende a verdade-realidade dessa frase, bem como quais são as exigências de Deus — se você realmente entender essas coisas e for capaz de pagar o preço e colocá-las em prática — então você ganhará essa verdade. À medida que você ganha essa verdade, pouco a pouco, seu caráter corrompido é resolvido, e essa verdade é trabalhada em você. Quando você é capaz de colocar em prática a verdade-realidade e quando o cumprimento de seu dever, todas as suas ações e sua conduta como pessoa são baseadas nos princípios da prática dessa verdade, você então não está mudado? Acima de tudo, você se tornou alguém que possui a verdade-realidade. Alguém que está em posse da verdade-realidade não é igual a alguém que age com princípios? E alguém que age com princípios não é igual a alguém que possui a verdade? Alguém que está em posse da verdade também não é capaz de se conformar à vontade de Deus? É assim que essas coisas se relacionam.

Extraído da comunhão de Deus

Quantos hábitos religiosos você observa? Quantas vezes já se rebelou contra a palavra de Deus e seguiu seu próprio caminho? Quantas vezes você pôs em prática a palavra de Deus porque realmente é atencioso com Seus fardos e procura satisfazer Sua vontade? Você deve compreender a palavra de Deus e, consequentemente, colocá-la em prática. Tenha princípios em todas as suas ações e seus feitos, embora isso não signifique cumprir regras nem fazer algo com má vontade só para aparecer; ao contrário, significa praticar a verdade e viver segundo a palavra de Deus. Somente uma prática tal como esta satisfaz a Deus. Qualquer conduta que agrada a Deus não é uma regra, mas a prática da verdade. Algumas pessoas têm propensão a atrair atenção para si mesmas. Na presença de seus irmãos e irmãs, talvez digam que estão em dívida com Deus, mas, pelas costas, não praticam a verdade e agem de maneira totalmente diferente. Não são eles fariseus religiosos? Uma pessoa que realmente ama a Deus e possui a verdade é alguém que é leal a Deus, mas não se exibe exteriormente como tal. Tal pessoa dispõe-se a praticar a verdade quando surgem situações e não fala nem age de forma que vá contra a sua consciência. Esse tipo de pessoa demonstra sabedoria quando as questões surgem e age com princípios independentemente das circunstâncias. Esse tipo de pessoa pode fornecer serviço verdadeiro. Há alguns que costumam falar da boca para fora de suas dívidas com Deus; passam os dias de cenho franzido de preocupação, assumem um ar afetado e fingem ser lamentáveis. Que desprezíveis! E se você perguntasse a eles: “Você pode me dizer de que forma você está em dívida com Deus?”, eles ficariam sem palavras. Se você é leal a Deus, não saia por aí falando disso; em vez disso, demonstre seu amor por Deus por meio da prática real e ore a Ele com um coração verdadeiro. Aqueles que lidam com Deus apenas verbal e superficialmente são todos hipócritas!

Extraído de ‘Na fé, é preciso concentrar-se na realidade: engajar-se em ritual religioso não é fé’ em “A Palavra manifesta em carne”

Muitas pessoas têm certos comportamentos externos, tais como ser capaz de abandonar sua família e sua carreira e cumprir seus deveres, acreditando assim que estão praticando a verdade. Porém, Deus não reconhece que elas estão praticando a verdade. Se tudo que você faz tiver motivos pessoais por trás disso e estiver adulterado, então você não está praticando a verdade; está simplesmente exibindo uma conduta superficial. Falando estritamente, sua conduta provavelmente será condenada por Deus; não será louvada nem lembrada por Ele. Dissecando isso ainda mais, você está praticando o mal e sua conduta está em oposição a Deus. Externamente, você não está interrompendo nem perturbando nada e você não causou nenhum dano real nem violou nenhuma verdade. Parece que é lógico e razoável, mas a essência de suas ações pertence a fazer o mal e resistir a Deus. Por isso, você deveria determinar se houve uma mudança em seu caráter e se você está pondo a verdade em prática ao olhar os motivos por trás de suas ações à luz das palavras de Deus. Isso não depende de uma opinião humana se suas ações se conformam à imaginação e intenções humanas ou se são conforme seu gosto; tais coisas não são importantes. Antes, isso depende de Deus dizer se você está se conformando à Sua vontade; se suas ações têm verdade-realidade e se elas satisfazem Suas exigências e Seus padrões. Somente por se comparar com as exigências de Deus é acurado. Transformação no caráter e pôr a verdade em prática não são tão simples e fáceis como as pessoas imaginam. Vocês entendem isso agora? Vocês têm alguma experiência com isso? Quando se trata da essência de um problema, vocês podem não entender isso; sua entrada tem sido demasiadamente superficial. Vocês correm por aí o dia inteiro, da aurora até o crepúsculo, levantando-se cedo e indo para a cama tarde, ainda assim vocês não alcançaram transformação em seu caráter de vida e não conseguem compreender o que tal transformação envolve. Isso significa que sua entrada é rasa demais, não é? Não importa quanto tempo tenham acreditado em Deus, vocês podem não sentir a essência nem as coisas profundas que tenham a ver com alcançar transformação no caráter. Pode-se dizer que o seu caráter mudou? Como você sabe se Deus o elogia ou não? No mínimo, você se sentirá excepcionalmente firme com relação a tudo que você faz, e você sentirá o Espírito Santo guiando e esclarecendo você e operando em você enquanto cumpre seus deveres, fazendo qualquer trabalho na casa de Deus ou normalmente. Sua conduta andará de mãos dadas com as palavras de Deus e, quando tiver ganhado certo grau de experiência, você sentirá que a forma como você agia no passado era relativamente adequada. Se, porém, depois de ganhar experiência por um período de tempo, você sentir que algumas das coisas que você fez no passado não foram adequadas e você estiver insatisfeito com elas e sentir, de fato, que não havia verdade nas coisas que você fez, então isso provará que tudo que você fez foi feito em resistência a Deus. É evidência de que seu serviço esteve repleto de rebeldia, resistência e modos de agir humanos.

Extraído de ‘O que deveria ser conhecido sobre transformar o caráter da pessoa’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Quais, exatamente, são os critérios para colocar a verdade em prática? Como se avalia e define se você está colocando a verdade em prática? Como Deus determina se você é uma pessoa que aceita Suas palavras ao ouvi-las? Ele analisa se, durante o tempo em que você tem crido Nele e ouvido sermões, houve alguma mudança em seu estado interior, em sua desobediência a Ele e na essência dos diversos aspectos de seu caráter corrupto. Ele analisa se você os substituiu pela verdade e se você mudou em seu comportamento e ações externos ou na essência do seu caráter corrupto na profundeza do seu coração. Deus avalia você de acordo com essas coisas. Após ouvir sermões e comer e beber das palavras de Deus por todos esses anos, suas mudanças são apenas superficiais ou essenciais? Houve mudanças em seu caráter? Houve mudanças em seus equívocos sobre Deus, em sua desobediência a Deus e em como você aborda as comissões e os deveres que Deus lhe confia? Houve uma redução em sua desobediência a Deus? Quando algo acontece e você é revelado como desobediente, você é capaz de refletir sobre si mesmo? Você é capaz de obedecer? Você se tornou uma pessoa mais leal às comissões e aos deveres que Deus lhe confia, e essa lealdade é pura? Durante o tempo em que você ouviu sermões, seus motivos, ambições, desejos e intenções foram purificados? Esses não são critérios de avaliação? Há também seus equívocos sobre Deus: você ainda se agarra às suas noções originais, às suas imaginações vagas e abstratas e às suas conclusões? Você ainda tem queixas e outras emoções negativas? Houve mudanças com relação a essas coisas? Se não houve mudança alguma nesses aspectos, que tipo de pessoa você é? Isso prova um fato: você não é uma pessoa que pratica a verdade.

Extraído de ‘Somente praticando as palavras de Deus pode-se alcançar uma mudança no caráter’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Desde que as pessoas começaram a crer em Deus, elas têm abrigado muitas intenções incorretas. Quando não está colocando a verdade em prática, você sente que todas as suas intenções estão corretas, mas quando algo acontece com você, verá que há muitas intenções incorretas dentro de você. Assim, quando Deus aperfeiçoa as pessoas, Ele faz com que elas percebam que existem muitas noções dentro delas que estão obstruindo seu conhecimento de Deus. Quando você reconhece que suas intenções estão erradas, se você consegue parar de praticar de acordo com suas noções e intenções e consegue dar testemunho de Deus e permanecer firme em sua posição em tudo o que acontece com você, isso prova que você se rebelou contra a carne. Quando você se rebelar contra a carne, inevitavelmente, haverá uma batalha dentro de você. Satanás tentará fazer com que as pessoas o sigam, tentará e fará com que elas sigam as noções da carne e defendam os interesses da carne — mas as palavras de Deus esclarecerão e iluminarão as pessoas por dentro, e, neste momento, dependerá de você se você seguirá a Deus ou a Satanás. Deus pede que as pessoas coloquem a verdade em prática, principalmente, para lidar com as coisas no interior delas, para lidar com seus pensamentos e noções que não são segundo o coração de Deus. O Espírito Santo toca as pessoas no coração delas e as esclarece e ilumina. Assim, por trás de tudo que acontece, há uma batalha: toda vez que as pessoas colocam a verdade em prática ou praticam o amor a Deus, há uma grande batalha, e embora tudo pareça bem com sua carne, no fundo do coração, uma batalha de vida ou morte está sendo travada — e somente após essa intensa batalha, depois de muita reflexão, a vitória ou a derrota podem ser decididas. Não se sabe se é para rir ou chorar. Muitas das intenções dentro das pessoas estão erradas, ou muito da obra de Deus vai contra as noções delas, e quando as pessoas colocam a verdade em prática, uma grande batalha é travada nos bastidores. Tendo colocado essa verdade em prática, nos bastidores, as pessoas terão derramado incontáveis lágrimas de tristeza antes de finalmente decidirem satisfazer a Deus. É por causa dessa batalha que as pessoas enfrentam sofrimento e refinamento; isso é sofrimento verdadeiro. Quando a batalha vier sobre você, se conseguir realmente ficar do lado de Deus, você conseguirá satisfazer a Deus. Quando se pratica a verdade, é inevitável que se sofra por dentro; se, quando colocam a verdade em prática, tudo dentro das pessoas estivesse certo, elas não precisariam ser aperfeiçoadas por Deus, não haveria batalha, e elas não sofreriam. É por causa das muitas coisas que há dentro das pessoas que elas não são aptas para serem usadas por Deus, e visto que há muito do caráter rebelde da carne, que as pessoas precisam aprender a lição de se rebelar contra a carne com mais profundidade. Isso é o que Deus chama de sofrimento pelo qual Ele pediu que o homem passasse com Ele. Quando você encontra dificuldades, apresse-se e ore a Deus: “Ó Deus! Desejo Te satisfazer, desejo suportar as adversidades finais para satisfazer o Teu coração e, independente de quão grandes sejam os contratempos que eu encontre, ainda assim devo satisfazer a Ti. Mesmo que tenha que desistir de toda a minha vida, ainda assim devo satisfazer a Ti!” Com esta resolução, quando orar deste modo, você conseguirá permanecer firme em seu testemunho. Toda vez que elas colocam a verdade em prática, toda vez que passam por refinamento, toda vez que são testadas e toda vez que a obra de Deus vem sobre eles, as pessoas devem suportar dor extrema. Tudo isso é um teste para as pessoas, e no interior de todas elas há uma batalha. Esse é o preço real que elas pagam. Ler mais das palavras de Deus e ocupar-se mais é uma parte desse preço. É o que as pessoas devem fazer, é sua obrigação e responsabilidade que devem cumprir, mas as pessoas devem deixar de lado aquilo que, no interior delas, precisa ser posto de lado. Se você não fizer isso, então, não importa quão grande seja seu sofrimento externo e o quanto você se ocupe, tudo será em vão! O que quer dizer que apenas as mudanças internas podem determinar se o seu sofrimento externo é valioso. Quando seu caráter interno tiver mudado e você tiver colocado a verdade em prática, então todo o seu sofrimento externo receberá a aprovação de Deus; se não houver mudança em seu caráter interno, não importa o quanto sofra ou o quanto se ocupe externamente, não haverá a aprovação de Deus — e a adversidade que não é confirmada por Deus é em vão. Assim, se o preço que você pagou é aprovado por Deus é determinado por se houve ou não uma mudança em você, se você colocou ou não a verdade em prática e se você se rebelou contra suas próprias intenções e noções para alcançar a satisfação da vontade, do conhecimento e da lealdade a Deus. Não importa o quanto você se ocupe, se você nunca soube se rebelar contra suas próprias intenções, mas apenas busca ações externas e fervor e nunca presta atenção em sua vida, então sua adversidade terá sido em vão. Se, em determinado ambiente, você tem algo que deseja dizer, mas interiormente acha que dizê-lo não é certo, que dizê-lo não beneficia seus irmãos e pode machucá-los, então você não o dirá, preferindo ter dores internas, pois essas palavras são incapazes de atender à vontade de Deus. Nesse momento, haverá uma batalha dentro de você, mas você estará disposto a sofrer a dor e a desistir daquilo que você ama. Você estará disposto a suportar essa adversidade para satisfazer a Deus, e embora você sofra dores internamente, não cederá à carne, e o coração de Deus terá sido satisfeito, e assim você também será consolado interiormente. Isso é verdadeiramente pagar o preço, e é o preço desejado por Deus. Se você praticar dessa maneira, Deus certamente o abençoará. Se você não conseguir alcançar isso, não importa o quanto você compreenda ou quão bem consiga falar, tudo será em vão! Se, no caminho para amar a Deus, você conseguir ficar do lado de Deus quando Ele lutar contra Satanás e você não voltar para Satanás, então você terá alcançado o amor a Deus e terá permanecido firme em seu testemunho.

Extraído de ‘Apenas amando a Deus é que verdadeiramente se crê em Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

A prática atual da verdade pelo homem ainda não está à altura do padrão e não pode alcançar plenamente tudo que a verdade exige. As pessoas praticam apenas uma parte da verdade, e apenas quando estão em certos estados e circunstâncias; elas não podem colocar a verdade em prática em todas as circunstâncias e situações. Quando, ocasionalmente, uma pessoa está feliz e seu estado é bom ou quando ela está em comunhão com o grupo e se sente mais liberada do que o normal, ela pode temporariamente ser capaz de fazer algumas coisas que estão de acordo com a verdade; no entanto, quando está na companhia de pessoas negativas e daqueles que não buscam a verdade, sua prática é pior e suas ações são um tanto inadequadas. Isso ocorre porque as pessoas praticam a verdade sem uma atitude de perseverança; em vez disso, colocam-na em prática guiadas pelas influências fugazes da emoção ou das circunstâncias. É também porque você não compreendeu seu estado, nem compreendeu sua natureza, então, às vezes, você ainda é capaz de fazer coisas que não pode se imaginar fazendo. Você conhece apenas alguns de seus estados, mas, como não entendeu sua natureza, não consegue controlar o que pode fazer no futuro — ou seja, você não tem certeza absoluta de que permanecerá firme. Há momentos em que você está em um estado e pode colocar a verdade em prática, e você parece evidenciar alguma mudança, mas, em um ambiente diferente, é incapaz de colocá-la em prática. Isso está fora de seu controle. Às vezes, você consegue praticar a verdade, às vezes, não. Em um momento, você entende, e no próximo, está confuso. Atualmente, você não está fazendo nada de ruim, mas talvez o faça daqui a pouco. Isso prova que coisas corruptas ainda existem dentro de você e, se você for incapaz de ter autoconhecimento verdadeiro, elas não serão fáceis de resolver. Se você não consegue obter uma compreensão completa de seu próprio caráter corrupto e, em última análise, é capaz de coisas que resistem a Deus, então você está em perigo. Se você pode alcançar uma percepção penetrante de sua natureza e odiá-la, então será capaz de se controlar, abandonar-se a si mesmo e colocar a verdade em prática.

Extraído de ‘Entendendo a natureza da pessoa e colocando a verdade em prática’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Quando praticam a verdade, as pessoas têm dificuldades de evitar erros, mas se você sabe como fazer as coisas de acordo com a verdade quando você as faz, mas não as executa de acordo com a verdade, então o problema é que você não tem amor pela verdade. O caráter de uma pessoa sem amor pela verdade não será mudado. Se você não consegue compreender corretamente a vontade de Deus e não sabe como praticar, então você deveria se comunicar com outros. Se ninguém sente que consegue ver a questão claramente, então você deve executar a solução mais razoável. No entanto, se, no fim, você descobre que, ao executá-la dessa forma, você cometeu um leve erro, você deve corrigi-lo rapidamente, e então Deus não contará esse erro como um pecado. Já que você teve as intenções certas ao colocar essa questão em prática e esteve praticando de acordo com a verdade e simplesmente não a viu claramente, e suas ações resultaram em alguns erros, isso era uma circunstância atenuante. No entanto, hoje em dia, muitas pessoas confiam meramente em suas próprias mãos para trabalhar e em sua própria mente para fazer isso e aquilo e raramente dão qualquer consideração a estas perguntas: essa maneira de praticar se conforma à vontade de Deus? Deus ficaria feliz se eu o fizesse dessa maneira? Deus confiaria em mim se eu o fizesse dessa maneira? Eu estaria colocando a verdade em prática se eu o fizesse dessa maneira? Se Deus soubesse dessa questão, Ele seria capaz de dizer: “Você fez isso de modo correto e adequado. Continue assim”? Você é capaz de examinar cuidadosamente cada questão que encontra? Você pode ser sério e meticuloso com cada uma delas? Ou você é capaz de ponderar se Deus despreza a maneira como você está fazendo isso, como todos os outros se sentem em relação aos seus métodos e se você está fazendo isso com base em sua própria vontade ou para satisfazer seus próprios desejos? Você precisa refletir mais sobre isso e buscar mais, e seus erros diminuirão cada vez mais. Fazer as coisas dessa maneira provará que você é uma pessoa que busca a verdade genuinamente e que você é alguém que reverencia a Deus, pois está fazendo as coisas de acordo com a direção que a verdade exige.

Se as ações de um crente estão fora de contato com a verdade, então ele é o mesmo que um descrente. Esse é o tipo de pessoa que não tem Deus em seu coração e que abandona Deus, e tal pessoa é como um trabalhador contratado na família de Deus que faz alguns trabalhos avulsos para seu patrão, recebe uma pequena compensação e então vai embora. Essa simplesmente não é uma pessoa que crê em Deus. Anteriormente, houve uma menção do que você pode fazer para ganhar a aprovação de Deus. A aprovação de Deus é a primeira coisa em que você deveria pensar e pela qual trabalhar; deveria ser o princípio e o escopo da sua prática. A razão pela qual você deve determinar se o que está fazendo se alinha com a verdade é que, se estiver alinhado com a verdade, então certamente se conforma à vontade de Deus. Não é que você devesse avaliar se a questão está certa ou errada, ou se concorda com o gosto dos demais, ou se está alinhada com os seus desejos próprios; antes, você deveria determinar se está de acordo com a verdade e se beneficia ou não a obra e os interesses da igreja. Se você der consideração a essas coisas, então estará cada vez mais alinhado com a vontade de Deus quando fizer as coisas. Se não considerar esses aspectos e simplesmente confiar em sua vontade própria quando fizer as coisas, então é certeza que você vai fazê-las incorretamente, porque a vontade do homem não é a verdade e, claro, é incompatível com Deus. Se você deseja ser aprovado por Deus, então precisa praticar de acordo com a verdade, e não de acordo com as suas vontades próprias. Algumas pessoas se evolvem em certas questões particulares em nome de cumprir seus deveres. Seus irmãos e irmãs então veem isso como inapropriado e as reprovam por isso, mas essas pessoas não aceitam a censura. Elas acham que, porque era uma questão pessoal que não envolvia a obra, as finanças ou as pessoas da igreja, não conta, portanto, como uma violação do escopo da verdade e Deus não deveria interferir nessa questão. Algumas coisas poderiam lhe parecer questões particulares que não envolvem qualquer princípio ou verdade. No entanto, vendo a coisa que fez, você estava sendo muito egoísta, já que não deu consideração ao trabalho da família de Deus nem a como o que você fez a afetaria; você esteve considerando apenas o seu benefício próprio. Isso já envolve a propriedade dos santos, bem como questões relacionadas à humanidade de uma pessoa. Embora o que você esteve fazendo não envolvesse os interesses da igreja, nem envolvesse a verdade, dedicar-se a uma questão particular enquanto alega estar realizando seu dever não está alinhado com a verdade. Independentemente do que você está fazendo, de quão grande ou pequena uma questão seja e de se você está fazendo isso para cumprir seu dever na família de Deus ou por motivos seus particulares, você precisa considerar se o que está fazendo se conforma à vontade de Deus, bem como se isso é algo que uma pessoa com humanidade deveria fazer. Se busca a verdade desse jeito em todas as coisas que faz, então você é uma pessoa que verdadeiramente crê em Deus. Se tratar com devoção cada questão e cada verdade dessa maneira, você será capaz de alcançar mudanças em seu caráter. Algumas pessoas acham que, quando estão fazendo algo pessoal, simplesmente podem ignorar a verdade, fazê-lo como quiserem e fazê-lo de qualquer modo que as torne felizes, de qualquer maneira que lhes seja vantajosa. Elas não dão a mínima consideração a como isso poderia afetar a família de Deus, nem consideram se o que estão fazendo condiz ou não com o decoro sagrado. Por fim, uma vez que tenham terminado com o assunto, elas se obscurecem por dentro e se sentem incomodadas, embora não saibam por quê. Essa retribuição não é merecida? Se faz coisas que não são aprovadas por Deus, então você ofendeu a Deus. Se alguém não ama a verdade e frequentemente faz coisas com base na própria vontade, então elas ofenderão a Deus frequentemente. Geralmente tais pessoas não são aprovadas por Deus no que fazem e, se não se arrependerem, a punição não estará muito distante.

Extraído de ‘Buscar a vontade de Deus é para o bem da prática da verdade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Quanta verdade você compreende? Quanto você, no fim de contas, coloca em prática? Quem você ama mais, a Deus ou a si mesmo? Você dá ou recebe com mais frequência? Em quantas ocasiões, quando sua intenção estava errada, você renunciou ao seu velho eu e satisfez a vontade de Deus? Essas poucas perguntas por si só irão desconcertar muitas pessoas. Para a maioria das pessoas, mesmo que elas percebam que a intenção delas está errada, elas conscientemente ainda cometem erro, e elas estão bem longe de renunciar à própria carne. A maioria permite que o pecado corra solto dentro delas, deixando que o pecado direcione cada uma de suas ações. São incapazes de vencer seus pecados e continuam a viver neles. Tendo alcançado esse estágio atual, quem não sabe quantos atos malignos elas já praticaram? Se você disser que não sabe, então está mentindo descaradamente. Francamente falando, tudo isso é falta de disposição em renunciar ao seu velho eu. De que serve dizer tantas palavras inúteis de arrependimento que “vêm do coração”? Isso o ajuda a crescer em sua vida? Pode-se dizer que conhecer a si mesmo é seu trabalho integral. Eu aperfeiçoo as pessoas por meio de sua submissão e de sua prática das palavras de Deus. Se você somente usa a palavra de Deus como usa suas roupas, apenas para se parecer elegante e moderno, não está enganando a si mesmo e aos outros? Se você só tem conversa e nunca a coloca em prática, o que conseguirá?

Muitas pessoas são capazes de falar um pouco sobre a prática e sobre suas impressões pessoais, mas grande parte disso é a iluminação ganha das palavras dos outros. Não inclui nada de suas práticas pessoais, nem incluem o que elas veem a partir de suas experiências. Eu dissequei essa questão anteriormente; não pense que Eu não sei de nada. Você não passa de um tigre de papel, no entanto, fala em conquistar Satanás, em dar testemunhos vitoriosos e em viver a imagem de Deus? Quanta bobagem! Você acha que todas as palavras ditas por Deus hoje são para você admirar? Sua boca fala em renunciar ao seu velho eu e colocar a verdade em prática, mas suas mãos estão realizando outras ações e seu coração está tramando outros planos — que tipo de pessoa você é? Por que seu coração e suas mãos não são uma coisa só? Toda essa pregação se tornou palavras vazias; não é desolador? Se você é incapaz de colocar a palavra de Deus em prática, isso prova que você ainda não entrou no caminho pelo qual o Espírito Santo opera, você ainda não teve a obra do Espírito Santo em você e ainda não teve Sua orientação. Se você diz que é capaz apenas de entender a palavra de Deus, mas não de colocá-la em prática, então você é uma pessoa que não ama a verdade. Deus não vem para salvar esse tipo de pessoa. Jesus sofreu enorme agonia quando foi crucificado a fim de salvar os pecadores, salvar os pobres e salvar todas aquelas pessoas humildes. Sua crucificação serviu como uma oferta pelo pecado. Se você não consegue praticar a palavra de Deus, então deveria partir o mais rapidamente possível; não se demore na casa de Deus feito um parasita. Muitos até acham difícil parar de fazer coisas que claramente resistem a Deus. Não estão pedindo a morte? Como podem falar em entrar no reino de Deus? Teriam a audácia de ver o rosto Dele? Comer alimentos que Ele fornece a você, fazer coisas erradas que se opõem a Deus, ser mal-intencionado, insidioso e ardiloso, mesmo enquanto Deus permite que você desfrute das bênçãos que Ele lhe concedeu — você não sente que elas lhes queimam as mãos quando as recebe? Não sente a face corar? Tendo feito algo em oposição a Deus, tendo executado planos para “se tornar desonesto”, você não se sente assustado? Se você não sente nada, como pode falar sobre um futuro qualquer? Já não havia futuro para você há muito tempo, portanto, que expectativas maiores você ainda pode ter? Se você diz algo desavergonhado, mas não sente reprovação, e seu coração não tem consciência, isso não significa que você já foi abandonado por Deus? Falar e agir de maneira indulgente e incontida tornou-se sua natureza; como você poderá ser aperfeiçoado por Deus assim? Você seria capaz de sair pelo mundo afora? Quem seria convencido por você? Aqueles que conhecem sua verdadeira natureza manteriam distância. Isso não é punição de Deus? No fim de contas, se há apenas fala sem prática, não há crescimento. Embora o Espírito Santo possa estar operando em você enquanto você fala, se você não praticar, o Espírito Santo cessará de operar. Se você continuar assim, como será possível falar em algum futuro ou em entregar todo seu ser à obra de Deus? Você só pode falar de oferecer todo o seu ser, no entanto, você não deu seu amor verdadeiro a Deus. Tudo que Ele recebe de você é uma devoção verbal; não Lhe é dada a sua intenção de praticar a verdade. Seria essa sua real estatura? Se você continuasse assim, quando seria aperfeiçoado por Deus? Você não se sente ansioso em relação ao seu futuro obscuro e sombrio? Você não sente que Deus perdeu a esperança em você? Você não sabe que Deus deseja aperfeiçoar mais pessoas, e pessoas mais novas? As coisas antigas podem se sustentar? Você não está dando atenção às palavras de Deus hoje: você está esperando pelo amanhã?

Extraído de ‘Uma pessoa que alcança a salvação é aquela que está disposta a praticar a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”

As pessoas que genuinamente creem em Deus são as que estão dispostas a colocar a palavra de Deus em prática e estão dispostas a praticar a verdade. As pessoas que são verdadeiramente capazes de ficar firmes em seu testemunho de Deus são também as que estão dispostas a colocar Sua palavra em prática e podem genuinamente ficar do lado da verdade. Todas as pessoas que recorrem a truques e injustiça carecem da verdade e todas trazem vergonha a Deus. Aquelas que causam disputas na igreja são lacaias de Satanás, elas são a personificação de Satanás. Tais pessoas são maliciosas demais. Aquelas que não têm discernimento e são incapazes de ficar do lado da verdade, todas elas abrigam más intenções e mancham a verdade. Mais que isso, elas são as representantes arquetípicas de Satanás. Não podem ser redimidas e naturalmente serão eliminadas. A família de Deus não permite permanecer aquelas que não praticam a verdade, nem permite permanecer aquelas que deliberadamente desmantelam a igreja. No entanto, agora não é o tempo de fazer a obra de expulsão; tais pessoas simplesmente serão expostas e eliminadas no fim. Mais nenhuma obra inútil deve ser despendida nessas pessoas; aquelas que pertencem a Satanás não podem ficar do lado da verdade, enquanto aquelas que buscam a verdade podem. As pessoas que não praticam a verdade são indignas de ouvir o caminho da verdade e indignas de dar testemunho da verdade. A verdade simplesmente não é para seus ouvidos; antes, é dirigida àquelas que a praticam. Antes que o fim de cada pessoa seja revelado, aquelas que perturbam a igreja e interrompem a obra de Deus primeiramente serão postas de lado por ora, para serem tratadas mais tarde. Uma vez que a obra estiver completa, cada uma dessas pessoas será exposta e depois elas serão eliminadas. Por ora, enquanto a verdade está sendo provida, elas serão ignoradas. Quando toda a verdade for revelada à humanidade, essas pessoas devem ser eliminadas; esse será o momento em que todas as pessoas serão classificadas segundo a sua espécie. As trapaças mesquinhas daquelas sem discernimento levarão à sua destruição nas mãos dos perversos, elas serão atraídas por eles, para nunca mais voltar. E tal tratamento é o que elas merecem, porque não amam a verdade, porque são incapazes de ficar do lado da verdade, porque seguem pessoas malignas e ficam do lado das pessoas malignas, porque estão em conluio com as pessoas malignas e desafiam Deus. Elas sabem perfeitamente bem que o que aquelas pessoas malignas irradiam é maldade; mesmo assim, endurecem seu coração e dão as costas à verdade para segui-las. Essas pessoas que não praticam a verdade, mas que fazem coisas destrutivas e abomináveis, não estão todas cometendo o mal? Embora haja entre elas aqueles que se intitulam reis e outros que as seguem, não é a mesma essa sua natureza que desafia a Deus? Que desculpa podem ter para alegar que Deus não os salva? Que desculpa podem ter para alegar que Deus não é justo? Não é a própria maldade deles que os está destruindo? Não é a própria rebeldia que os está arrastando para o inferno? As pessoas que praticam a verdade serão, no fim, salvas e aperfeiçoadas por causa da verdade. Aqueles que não praticam a verdade trarão, no fim, a destruição sobre si mesmos por causa da verdade. Esses são os fins que esperam aqueles que praticam a verdade e aqueles que não a praticam.

Extraído de ‘Um alerta para aqueles que não praticam a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 24. Os princípios para buscar a verdade

Próximo: 26. Os princípios para entrar na realidade das palavras de Deus

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro