85. Os princípios de oferecer doações e esmolas

(1) A igreja proíbe terminantemente qualquer pessoa de solicitar doações pela razão que for. Quem o faz tem segundas intenções e deve ser exposto e denunciado;

(2) Novos crentes que não entendem a verdade são proibidos de fazer doações. Somente aqueles com verdadeira fé em Deus podem doar;

(3) Quando oferece doações ou esmolas, o povo escolhido de Deus deve realizar repetidas orações até que esteja disposto e motivado e seja capaz de fazer doações ou dar esmola sem nunca se arrepender ou pedir nada em troca. Somente estes serão lembrados por Deus;

(4) As esmolas devem ser direcionadas com precisão. Está mais de acordo com a vontade de Deus doar principalmente para irmãos e irmãs que se dedicam a Deus há muito tempo e estão passando por dificuldades financeiras;

(5) Dinheiro e bens doados a Deus devem ser entregues à igreja para serem guardados em segurança. A pessoa pode também cuidar deles por conta própria, ou eles podem ser entregues a outra pessoa que realmente ame a Deus, para serem guardados em segurança.

Versos da Bíblia para referência:

“Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:1-4).

Trechos de sermão e comunhão para referência:

Os princípios da oferta e da caridade feita pelo povo escolhido de Deus

A salvação da humanidade por Deus não ocorre somente por meio da expressão de palavras. Envolve também muito trabalho, incluindo: a propagação do evangelho, a rega das igrejas, projetos audiovisuais, projetos artísticos e uma variedade de trabalhos em vídeo e texto. Esse trabalho exige uma quantidade significativa de recursos humanos, financeiros e materiais, por isso todo o povo escolhido de Deus deve se oferecer, se despender por Deus e cumprir os deveres e as obrigações das criaturas de Deus para o bem do trabalho de espalhar o evangelho. Só assim serão segundo o coração de Deus. Tudo que o homem desfruta é dado por Deus, por isso o povo escolhido de Deus deve doar uma parte de todo dinheiro que ganha para ser usado na propagação do evangelho de Deus. Isso é ordenado pelo Céu e reconhecido na Terra e é uma obrigação imperiosa. Se as pessoas, após vários anos crendo em Deus, não tiverem doado nada, isso mostra que elas carecem de fé verdadeira e que não entendem a verdade, não têm consciência nem sentido e não são aptas para viver diante de Deus. Portanto, todos que creem em Deus devem contribuir com a sua parte para a obra de Deus. Os meios pelos quais cada um contribui devem ser determinados de acordo com seu próprio entendimento. Algumas pessoas se comprometem a doar 10% de tudo que ganham; algumas dedicam todo o seu ser a Deus e se despendem por Ele. Não importa como contribuam, contanto que o façam com alegria, Deus aprovará. Cada igreja deve instalar uma caixa de ofertas para que aqueles que realmente creem em Deus e têm fé verdadeira em Deus possam doar voluntariamente. A casa de Deus já determinou que novos crentes que não entendem a verdade e os pobres não precisam fazer ofertas. Ofertas feitas pelo povo escolhido de Deus são determinadas com base na fé do indivíduo; contanto que essas contribuições ocorram após muita oração, sejam feitas voluntariamente e a pessoa não peça nada em troca, elas são totalmente segundo o coração de Deus. A igreja não aceita ofertas feitas por novos crentes movidos por puro entusiasmo nem ofertas que possam gerar disputas familiares. A igreja não permite que ninguém solicite ofertas por razão nenhuma. Todos que solicitam ofertas têm segundas intenções e devem ser expostos e denunciados. Todo o povo escolhido de Deus deve entender que as ofertas que fazem são dadas a Deus, não a uma igreja ou indivíduo. Doar a uma igreja ou a um indivíduo é totalmente errado. O povo escolhido de Deus deve doar com base na compreensão do significado e dos princípios da doação de ofertas; somente assim elas serão lembradas e abençoadas por Deus.

Durante a Era da Graça, o Senhor Jesus disse: “Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes Meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a Mim o fizestes” (Mateus 25:40). A caridade feita com amor para ajudar irmãos e irmãs que fazem sacrifícios sinceros e se despendem por Deus e que estão passando por dificuldades financeiras em sua vida são bons atos, e fazer isso se conforma inteiramente às palavras de Deus. Certas pessoas, porém, só compram itens caros para líderes. Tais presentes não são caridade feita com amor; são nada além de um filosofia de vida bajuladora, manchada de motivações e objetivos pessoais, e eles não são lembrados por Deus. A caridade deve ser governada por princípios e direcionada aos destinatários certos. Caridade não deve ser feita aos perversos, líderes falsos ou anticristos; fazer isso é facilitar o mal e é praticar o mal, pura e simplesmente. Fazer caridade verdadeiramente por amor significa dar àqueles que se despendem sinceramente por Deus, que são capazes de prover, regar e apoiar o povo escolhido de Deus, e que mais contribuem para o trabalho da igreja e para o crescimento da vida dos escolhidos. Fazer caridade a tais pessoas — pessoas que são amadas e abençoadas por Deus — é totalmente segundo o coração de Deus. Fazer caridade ou dar presentes a fim de obter favores de certa pessoa e alcançar os próprios objetivos pessoais é totalmente contrário à verdade. Líderes e colaboradores têm uma obrigação ainda maior de considerar o trabalho da casa de Deus, de cumprir corretamente seu dever, de aceitar o escrutínio de Deus e não cobiçar as bênçãos do status. É responsabilidade de todo o povo escolhido de Deus supervisioná-los nesse aspecto.

Extraído de “Arranjos de trabalho”

Quaisquer doações de fundos ou materiais do povo escolhido de Deus devem ser feitas de acordo com os princípios. Em primeiro lugar, não devem fazer doações antes de completarem um ou dois anos como crentes e vierem a entender algumas verdades. Em segundo lugar, a doação deve ser genuína e a pessoa já deve ter orado muitas vezes sobre ela; não pode haver elemento algum de relutância. Se for uma grande quantia, a pessoa deve escrever uma carta de garantia, declarando a fonte dos fundos e se existe algum possível perigo ou risco clandestino, que ela está doando voluntariamente e não se arrependerá. Somente então a igreja pode aceitá-la. A igreja não deve aceitar doações de recém-convertidos que não entendem a verdade, e estão apenas entusiasmados. No passado, houve líderes e trabalhadores que pediram que o povo escolhido de Deus fizesse doações — isso está ainda menos alinhado com a vontade de Deus. Esse tipo de coisa é muito comum no mundo religioso; na casa de Deus, nenhum líder ou trabalhador tem a permissão de apelar às pessoas para que cumpram um dever ou doem. Se um líder falso desse tipo aparecer, o povo escolhido de Deus deverá expô-lo e denunciá-lo. Além disso, todas as doações feitas a Deus por Seu povo escolhido são ofertas que pertencem a Deus; não pertencem a nenhum indivíduo nem a qualquer igreja. A igreja não é uma organização caritativa, portanto não pode usar as ofertas de Deus como esmola a ser dada aos pobres. As ofertas de Deus são usadas primariamente para expandir o trabalho do evangelho e para as despesas de vida necessárias daqueles que cumprem seu dever em tempo integral. Qualquer um que viole os princípios ao desapropriar em privado as ofertas de Deus é um judas culpado de roubar ofertas e deve ser tratado com severidade. Em casos sérios, ele deve ser expurgado, expulso. Qualquer um que perder ofertas ou usá-las inapropriadamente, causando perdas à casa de Deus, deve providenciar compensação equivalente.

Extraído de “Arranjos de trabalho”

Anterior: 84. Os princípios de preparar boas ações

Próximo: 86. Os princípios de como tratar as ofertas para Deus

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro