161. Os princípios para obedecer ao homem usado pelo Espírito Santo

(1) Em todas as obras da igreja e em todos os seus assuntos, submetam-se absolutamente ao homem usado pelo Espírito Santo; não o questionem. Esse é o arranjo administrativo de Deus;

(2) É necessário aceitar a liderança e submeter-se a ela, à rega e ao pastoreio do homem usado pelo Espírito Santo e cumprir seu dever em estrita observância dos arranjos de trabalho. Só assim a vontade de Deus será satisfeita;

(3) Reconheçam que a liderança do homem usado pelo Espírito Santo é o próprio caminho ao longo do qual o Espírito Santo opera e conduz o povo escolhido de Deus. Fazer isso é embarcar na trilha certa para acreditar em Deus;

(4) Nunca se deve suplantar o lugar de Deus em seu coração adorando e olhando para o homem usado pelo Espírito Santo. Ao crer em Deus, você deve exaltar apenas a Ele como grandioso e se submeter aos Seus arranjos administrativos.

Palavras de Deus relevantes:

Ninguém é capaz de viver de maneira independente, exceto os que recebem especial instrução e orientação do Espírito Santo, pois as pessoas requerem o ministério e o pastoreio dos que são usados por Deus. Assim, em cada era Deus levanta diferentes pessoas que passam a se ocupar de pastorear as igrejas em benefício da Sua obra. O que equivale dizer que a obra de Deus deve ser feita por intermédio daqueles a quem Ele olha favoravelmente e aprova; o Espírito Santo deve usar a parte que está dentro deles que seja digna de uso para que o Espírito Santo possa operar e eles são tornados aptos para o uso de Deus através do aperfeiçoamento pelo Espírito Santo. Por ter uma capacidade de entendimento muito deficiente, o homem deve ser pastoreado por aqueles que são usados por Deus; foi assim com o uso que Deus fez de Moisés, em quem Ele encontrou muito que era adequado para ser usado na época e que usou para fazer a obra de Deus durante aquele estágio. Neste estágio, Deus usa um homem enquanto também aproveita a parte dele que pode ser usada pelo Espírito Santo para operar, e o Espírito Santo tanto o dirige quanto, ao mesmo tempo, aperfeiçoa a parte restante e não usável.

O trabalho realizado por quem é usado por Deus tem o propósito de colaborar com a obra de Cristo ou do Espírito Santo. Esse homem é levantado por Deus dentre os homens e está ali para liderar todos os escolhidos de Deus; ele também é levantado por Deus para fazer a obra de cooperação humana. Por intermédio de alguém assim, capaz de fazer a obra de cooperação humana, mais podem ser alcançadas tanto as exigências de Deus em relação ao homem quanto a obra que o Espírito Santo deve fazer dentre os homens. Outra forma de colocar isso é a seguinte: o objetivo de Deus ao usar esse homem é para que todos os que O seguem possam compreender melhor a Sua vontade e alcançar mais as Suas exigências. Como as pessoas são incapazes de entender diretamente as palavras ou a vontade de Deus, Deus levantou alguém que é usado para realizar tal obra. Essa pessoa que é usada por Deus também pode ser descrita como um meio pelo qual Deus guia as pessoas, como um “tradutor” na comunicação entre Deus e o homem. Assim, tal homem é diferente de todos os outros que trabalham na casa de Deus ou que são Seus apóstolos. Como os demais, pode-se dizer que ele é alguém que serve a Deus; mas, na essência de seu trabalho e no contexto de seu uso por parte de Deus, ele difere muito de outros obreiros e apóstolos. Em termos da essência de seu trabalho e do contexto de seu uso, o homem usado por Deus é levantado por Ele, é preparado por Ele para a obra de Deus e ele coopera na obra do Próprio Deus. Ninguém jamais poderia fazer seu trabalho em seu lugar — essa é a cooperação humana que é indispensável junto com a obra divina. O trabalho realizado por outros obreiros ou apóstolos, por sua vez, é apenas a transmissão e a implementação dos muitos aspectos dos arranjos para as igrejas ao longo de cada período, ou então a obra de alguma provisão vital simples a fim de sustentar a vida da igreja. Esses obreiros e apóstolos não são designados por Deus, muito menos podem ser chamados como aqueles que são usados pelo Espírito Santo. Eles são escolhidos dentre as igrejas e, após terem sido treinados e cultivados por certo tempo, os que estão aptos são mantidos, enquanto os que não se qualificam são enviados de volta para o lugar de onde vieram. Como essas pessoas são escolhidas dentre as igrejas, algumas mostram sua verdadeira índole após se tornarem líderes e outras até fazem muitas coisas más e acabam sendo eliminadas. Por outro lado, o homem que é usado por Deus é alguém que foi preparado por Deus, que tem um determinado calibre, e tem humanidade. Ele foi previamente preparado e tornado perfeito pelo Espírito Santo, é completamente conduzido pelo Espírito Santo e, especialmente quando se trata de sua obra, é guiado e comandado pelo Espírito Santo; o resultado disso é que não existe desvio algum na senda de conduzir os escolhidos de Deus, pois Deus certamente assume a responsabilidade por Sua própria obra e sempre faz Sua própria obra.

de ‘Quanto ao uso que Deus faz do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

7. No trabalho e nos assuntos da igreja, além de obedecer a Deus, siga as instruções do homem que é usado pelo Espírito Santo em tudo. Até mesmo a mais leve infração é inaceitável. Seja absoluto em sua obediência e não analise o que é certo ou errado; o que é certo ou errado não tem nada a ver com você. Você deve se preocupar apenas com a obediência total.

8. As pessoas que creem em Deus deveriam obedecer a Ele e adorá-Lo. Não exalte nem admire ninguém; não coloque Deus em primeiro lugar, as pessoas que você admira em segundo e a si mesmo em terceiro. Ninguém deveria ocupar um lugar em seu coração, e você não deveria considerar que as pessoas — especialmente as que você venera — estejam no mesmo nível de Deus ou sejam iguais a Ele. Isso é intolerável para Deus.

Extraído de ‘Os dez decretos administrativos que devem ser obedecidos pelo povo escolhido de Deus na Era do Reino’ em “A Palavra manifesta em carne”

As pessoas têm de aderir aos muitos deveres que deveriam cumprir. É a isso que as pessoas deveriam aderir e o que devem realizar. Deixem o Espírito Santo fazer o que tem de ser feito pelo Espírito Santo; o homem não pode desempenhar nenhum papel nisso. O homem deveria aderir ao que deve ser feito pelo homem, o que não tem relação nenhuma com o Espírito Santo. Não é nada senão o que deve ser feito pelo homem e a que se deveria aderir como mandamento, exatamente como a adesão à lei do Antigo Testamento. Embora agora não seja a Era da Lei, ainda há muitas palavras às quais se deveria aderir que são do mesmo tipo das palavras faladas na Era da Lei. Essas palavras não são executadas simplesmente por se confiar no toque do Espírito Santo, antes são algo a que o homem deve aderir. Por exemplo: vocês não devem julgar a obra do Deus prático. Não devem se opor ao homem que é testificado por Deus. Perante Deus, vocês devem ficar em seu lugar e não ser dissolutos. Devem ser moderados na fala, e suas palavras e ações devem seguir os arranjos do homem testificado por Deus. Devem reverenciar o testemunho de Deus. Não devem ignorar a obra de Deus nem as palavras de Sua boca. Não devem imitar o tom nem os objetivos das declarações de Deus. Externamente, vocês não devem fazer nada que se oponha claramente ao homem testificado por Deus. E assim por diante. A isso é que toda pessoa deveria aderir. […]

[…] Ninguém pode ficar no lugar do homem testificado por Deus; em suas palavras, ações e pensamentos mais íntimos, você permanece na posição de homem. Isso deve ser cumprido, é a responsabilidade do homem, e ninguém pode alterar isso; tentar fazê-lo violaria os decretos administrativos. Isso deve ser lembrado por todos.

Extraído de ‘Os mandamentos da nova era’ em “A Palavra manifesta em carne”

A palavra de Deus não pode ser divisada como a palavra do homem e menos ainda alguém pode fazer com que a palavra do homem seja a palavra de Deus. Um homem usado por Deus não é o Deus encarnado, e o Deus encarnado não é um homem usado por Deus. Nisso, há uma diferença essencial. Talvez, após ler estas palavras, você não as reconheça como as palavras de Deus, mas somente como o esclarecimento que o homem ganhou. Nesse caso, você está cego pela ignorância. Como as palavras de Deus podem ser o mesmo que o esclarecimento que o homem ganhou? As palavras do Deus encarnado inauguram uma nova era, guiam toda a humanidade, revelam mistérios e mostram ao homem a direção que ele deve tomar na nova era. O esclarecimento obtido pelo homem nada mais é que instruções simples para prática ou conhecimento. Não pode guiar toda a humanidade para uma nova era nem revelar os mistérios do Próprio Deus. No final das contas, Deus é Deus e o homem é o homem. Deus tem a essência de Deus e o homem tem a essência do homem. Se o homem acha que as palavras ditas por Deus são simples esclarecimento pelo Espírito Santo e toma as palavras dos apóstolos e profetas como palavras ditas pessoalmente por Deus, isso seria um erro do homem.

Extraído do Prefácio em “A Palavra manifesta em carne”

A natureza inata do homem é incapaz de representar Deus diretamente; ele deve abandonar sua natureza inata por meio da perfeição de Deus e somente então — somente cuidando da vontade de Deus, cumprindo a Sua vontade e, além disso, submetendo-se à obra do Espírito Santo — seu viver poderá ser aprovado por Deus. Ninguém que vive na carne é capaz de representar Deus diretamente, a menos que seja um homem usado pelo Espírito Santo. Entretanto, mesmo para uma pessoa como essa, não se pode dizer que seu caráter e o que ela vive representa completamente Deus; pode-se apenas dizer que o que ela vive é dirigido pelo Espírito Santo. O caráter de tal homem é incapaz de representar Deus.

Embora o caráter do homem seja ordenado por Deus — isso é inquestionável e pode ser considerado uma coisa positiva — ele foi processado por Satanás, portanto todo o caráter do homem é o caráter de Satanás. Algumas pessoas dizem que o caráter de Deus é direto ao fazer as coisas, e que isso também é manifesto nelas, que seu caráter é assim também, portanto dizem que seu caráter representa Deus. Que tipo de pessoa são essas? O caráter satânico corrompido é capaz de representar Deus? Quem quer que declare que seu caráter representa Deus blasfema contra Deus e insulta o Espírito Santo! O método com o qual o Espírito Santo opera mostra que a obra que Deus faz na terra é unicamente a obra de conquista. Como tais, os muitos caracteres satânicos do homem ainda têm de ser purificados, o que ele vive ainda é a imagem de Satanás, é o que o homem crê ser bom, e representa as ações da carne do homem; mais precisamente, representa Satanás, e absolutamente não pode representar Deus. Mesmo que um homem já ame a Deus a ponto de ser capaz de desfrutar de uma vida celestial na terra, de fazer declarações como: “Ó, Deus! Não consigo amá-Lo o suficiente”, e tenha alcançado o reino mais alto, ainda não se pode dizer que ele vive Deus ou representa Deus, pois a essência do homem é diferente da de Deus, e o homem nunca pode viver Deus, tampouco se tornar Deus. O que o Espírito Santo orienta o homem a viver está apenas de acordo com o que Deus pede ao homem.

Extraído de ‘O homem corrupto é incapaz de representar Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 160. Os princípios para observar os decretos administrativos e os mandamentos de Deus

Próximo: 162. Os princípios para obedecer à igreja

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro