143. Os princípios para lidar com doenças

(1) A humanidade foi corrompida tão profundamente por Satanás que doenças frequentes se tornaram a norma para ela. Deve-se tirar dessas doenças uma lição de como resolver a corrupção, sem reclamar e sem culpar a Deus;

(2) Uma pessoa não contrai uma doença grave por acaso; ao ficar doente, ela deve se apresentar a Deus e examinar se cometeu alguma transgressão e confessá-la a Ele em arrependimento;

(3) A presença da doença é o amor de Deus. Deve-se buscar a verdade e submeter-se a Deus e, mesmo quando doente, deve-se cumprir bem seu dever e permanecer fiel até o fim. Só fazendo isso, obtém-se a aprovação de Deus;

(4) Quando doente, é da escolha do paciente se deve procurar atendimento médico ou confiar exclusivamente na fé. O que mais importa é ser capaz de se conhecer e purificar sua corrupção, o que garante a conformidade com a vontade de Deus.

Palavras de Deus relevantes:

Qual é a fonte do sofrimento vitalício desde o nascimento, a morte, doença e velhice que os humanos suportam? O que fez as pessoas terem essas coisas? Os humanos não as tinham quando foram inicialmente criados, certo? De onde, então, vieram essas coisas? Elas vieram a existir depois que os humanos foram tentados por Satanás e a carne deles se tornou degenerada. A dor da carne humana, suas aflições e seu vazio, bem como os assuntos extremamente miseráveis do mundo humano só vieram quando Satanás corrompeu a humanidade. Quando os humanos foram corrompidos por Satanás, ele começou a atormentá-los. Como resultado, eles se tornaram cada vez mais degenerados. As doenças da humanidade se tornaram cada vez mais agudas, e seu sofrimento se tornou cada vez mais severo. Cada vez mais, as pessoas sentiram o vazio e a tragédia do mundo humano, bem como sua incapacidade de continuar vivendo ali, e sentiram cada vez menos esperança para o mundo. Portanto, esse sofrimento foi trazido sobre os humanos por Satanás.

Extraído de ‘O significado de Deus provar do sofrimento mundano’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Sofrer enfermidade é uma adversidade para as pessoas, porque alguns males podem colocar a vida delas em risco a qualquer momento. Na realidade, se as pessoas realmente têm fé em Deus, a primeira coisa que lhes cabe saber é que a duração de sua vida está nas mãos Dele. Quando Deus dá enfermidade às pessoas, isso lhes parece uma doença, mas, na realidade, o que elas receberam é graça, não enfermidade. As pessoas devem, em primeiro lugar, reconhecer e ter certeza desse fato e levá-lo a sério. Quando estão sofrendo com uma enfermidade, as pessoas podem vir frequentemente diante de Deus e garantir que façam o que devem fazer, com prudência e cautela, e cumprir seu dever com maior cuidado e diligência do que os outros. No que diz respeito às pessoas, isso é uma proteção, não grilhões. É a maneira negativa de lidar com as coisas. Além disso, a duração de vida de todos foi predeterminada por Deus. Se uma enfermidade parece terminal em sua superfície, mas, do ponto de vista de Deus, seu tempo ainda não chegou e sua missão ainda não está completada, então Ele não o levará. Se não é para você morrer, então mesmo que você não ore ou se cuide, ou leve sua condição a sério, ou a veja como uma questão grave o suficiente para buscar tratamento, não há como você morrer. Se Deus lhe confiou uma comissão e sua missão não está completada, então Ele não permitirá que você morra, mas o manterá vivo até o momento final. Você tem fé nisso? Se não tiver, você sempre estará orando com cautela, dizendo: “Deus! Eu tenho que completar minha comissão. Quero passar meus últimos dias em total devoção a Ti, para que não me deixe arrependimentos!” Você frequentemente inventará essas desculpas e usará tais métodos na tentativa de barganhar com Deus. Na verdade, se você tenta barganhar por mais tempo ou não leva sua doença a sério, isso não importa; do ponto de vista de Deus, desde que você possa cumprir seu dever e ainda tenha utilidade, e contanto que Ele ainda queira usá-lo e esteja determinado a fazê-lo — se não é para você morrer — então você não pode morrer, pois Deus determinou sua duração de vida antes de criar o mundo. Você tem fé nisso? Se você reconhecer isso apenas como uma questão de doutrina, seu curso de ação não passará de um curso de ação; se você reconhecer, no fundo do seu coração, que Deus fará isso, então haverá muitas mudanças na maneira com que você faz as coisas e como pratica. É claro que, doentes ou não, todas as pessoas devem viver suas vidas com algum senso comum quando se trata de manter a saúde. Se ficar doente, você também deveria ter algum conhecimento geral de como tratar sua doença. Isso é algo que as pessoas deveriam fazer por si mesmas. No entanto, tratar uma enfermidade dessa maneira não é desafiar o tempo de vida estabelecido para você por Deus, e você não deveria fazer isso para garantir que possa viver a duração de vida que Ele estabeleceu para você. O que isso significa? Isso pode ser colocado assim: num aspecto passivo, se você não levar sua doença a sério, cumprir seu dever como deveria e descansar um pouco mais do que outros, se você não postergou seu dever, sua enfermidade vai piorar? Não vai, nem levará à sua morte, que depende do que Deus faz. Em outras palavras, se, na visão de Deus, seu tempo predestinado de vida ainda não encerrou seu curso, então, mesmo que você fique doente, Ele não permitirá que você morra. Se sua doença não é terminal, mas chegou a sua hora, então Deus o levará quando quiser. Isso não está completamente à mercê do bel-prazer de Deus? Está à mercê de Sua predeterminação! É assim que você deve considerar essa questão. Você pode fazer sua parte e ir ao médico, tomar algum remédio, cuidar de sua saúde e fazer exercícios, mas precisa entender, no fundo, que a vida de uma pessoa está nas mãos de Deus e que a duração de vida de uma pessoa é predeterminada por Deus. Ninguém pode transcender o que Deus predeterminou. Se você não possui nem mesmo essa pequena medida de entendimento, então não tem fé de verdade e não crê realmente em Deus.

Extraído de ‘Só buscando a verdade pode-se conhecer os feitos de Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Como se deve experimentar o início de uma doença? Você deve vir para diante de Deus para orar e buscar entender Sua vontade e examinar o que, exatamente, você fez de errado ou quais caracteres corruptos estão dentro de você que você não consegue resolver. Você não pode resolver seus caracteres corruptos sem dor. As pessoas devem ser temperadas pela dor; somente então deixarão de ser dissolutas e viverão diante de Deus a todo momento. Quando confrontadas com sofrimento, as pessoas vão sempre orar. Não pensarão em comida, roupa ou diversão; vão orar, em seu coração, e examinar se fizeram algo de errado durante esse tempo. Na maioria das vezes, quando as pessoas são acometidas de uma doença séria ou alguma enfermidade incomum, e ela lhe causa grande dor, essas coisas não acontecem por acaso; esteja você doente ou saudável, a vontade de Deus está por trás de tudo. Normalmente, quando o Espírito Santo opera, você sente que tudo está bem. Quando está com saúde, você é capaz de buscar a Deus, mas no início de uma adversidade, não é mais capaz, nem sabe como ser. Você apenas vive em meio à doença, só pensando em como pode ser curado para poder superá-la mais rápido. Em momentos assim, você inveja aqueles que não estão doentes e deseja escapar dessa doença o mais rápido possível — esse é um humor negativo e antagônico. Às vezes, as pessoas pensam consigo: “Essa doença foi causada pela minha estupidez, ou será que a vontade de Deus está por trás dela?”. Algumas doenças são normais, como quando você pega um resfriado, sofre de calor interno excessivo ou está com gripe. Mas qualquer doença séria — quando você é derrubado por uma doença e, do nada, a vida se torna insuportável — esse tipo de sensação ou doença não acontece por acaso. Quando aparece a doença ou a dor, você ora e busca a Deus? E o Espírito Santo apenas esclarece e ilumina você? Essa não é a única maneira com que Ele opera. Como Deus testa as pessoas? Não é fazendo-as sentir dor? Onde há provações, há dor — como as pessoas poderiam sofrer sem provações? E como as pessoas poderiam mudar sem sofrer? Quando a dor acompanha as provações, eis a obra do Espírito Santo. Às vezes, Deus dá dor às pessoas, caso contrário elas não teriam ciência das alturas do céu ou das profundezas da terra e se tornariam insolentes. Em algumas questões, confiar apenas em comunicar a verdade não resolverá o problema. Outras pessoas apontam seu problema para você, e você mesmo está ciente dele, mas é incapaz de mudar. Não importa quanto você confia em sua força de vontade para exercer autocontrole, chegando, talvez, até a dar um tapa na cara e a bater na cabeça, isso não resolve o problema, pois sua natureza ainda existe dentro de você. Essa coisa está viva, é como os pensamentos vivos do homem e pode aparecer a qualquer momento. O que, então, você pode fazer se isso não pode ser resolvido? As pessoas precisam ser refinadas por certas doenças, e quando isso acontece, há aquelas que não conseguem suportar o tormento e começam a orar e buscar. Antes de adoecer, você é dissoluto e insolente, mas a doença o torna bem-comportado. Tem como continuar sendo insolente? Quando cada uma de suas palavras é fraca, você tem como passar sermões nas pessoas, tem como ser arrogante? Em momentos assim, você não pede nada, só que a dor passe, e não pensa no que comer, no que vestir, no que desfrutar. A maioria de vocês ainda não experimentou tal sentimento. Quando o tiverem, entenderão.

Extraído de ‘Veja todas as coisas através dos olhos da verdade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Deus Todo-Poderoso, o Cabeça de todas as coisas, exerce Seu poder real do Seu trono. Ele governa o universo e todas as coisas, e Ele está no ato de nos guiar por toda a terra. A cada momento, devemos estar próximos Dele e comparecer diante Dele em silêncio, sem jamais perder um único momento e com lições a aprender a cada momento. Tudo, desde o ambiente à nossa volta até às pessoas, assuntos e coisas, existem todos pela permissão do Seu trono. De forma alguma, permita que queixas surjam em seu coração, caso contrário Deus não lhe concederá a Sua graça. Quando ocorre uma doença, isso se deve ao amor de Deus, e certamente Suas bondosas intenções estão abrigadas nela. Embora seu corpo possa passar por um pouco de sofrimento, não se entregue a nenhuma ideia de Satanás. Louve a Deus em meio à enfermidade e desfrute de Deus em meio ao seu louvor. Não desanime diante da enfermidade, continue buscando de novo e de novo e nunca desista, e Deus iluminará você com Sua luz. Como era a fé de Jó? Deus Todo-Poderoso é um médico onipotente! Permanecer em enfermidade é estar doente, mas permanecer no espírito é estar bem. Enquanto você ainda tiver um sopro de vida, Deus não o deixará morrer.

Temos dentro de nós a vida ressurreta de Cristo. Inegavelmente, carecemos de fé na presença de Deus: que Deus ponha a verdadeira fé dentro de nós. Doce é, de fato, a palavra de Deus! A palavra de Deus é um remédio poderoso! Ele envergonha os demônios e Satanás! Compreender a palavra de Deus nos dá apoio. Sua palavra age rapidamente para salvar nosso coração! Ela dissipa todas as coisas e faz com que tudo fique em paz. A fé é como uma ponte de um tronco só: aqueles que se agarram abjetamente à vida terão dificuldade para cruzá-la, mas aqueles que estão prontos para se sacrificar podem atravessá-la de pé firme e sem preocupação. Se o homem abriga pensamentos tímidos e temerosos, isso é porque Satanás o enganou, temendo que cruzemos a ponte da fé para entrar em Deus. Satanás está tentando de todas as maneiras possíveis enviar-nos seus pensamentos. A cada momento, devemos orar para que Deus nos ilumine com a Sua luz, a cada momento, devemos confiar em Deus para expurgar o veneno de Satanás de dentro de nós, praticar dentro de nosso espírito a cada momento para aproximar-nos de Deus e deixar Deus ter o domínio sobre todo o nosso ser.

de ‘Capítulo 6’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

Às vezes, Deus o coloca em determinadas situações ou usa certas pessoas para lidar com você, para transtorná-lo, dar-lhe uma lição; essa é a obra que Deus faz hoje, isso é um aspecto dela. Outro aspecto é que Deus traz dor para a sua carne. É como quando Paulo sempre dizia que havia um espinho em seu lado. De que espinho estava falando? Era a doença. Ele conhecia muito bem o porquê de sua doença: tudo se reduzia a seu caráter, sua natureza. Sem esse espinho, se não fosse acometido pela doença, a qualquer momento, em qualquer lugar, ele estaria suscetível a tentar estabelecer um reino próprio, mas quando adoecia, ele perdia a energia para fazer isso. Assim, na maioria das vezes, a doença é um “escudo protetor” para as pessoas. Se não estivesse doente, se estivesse em ótimo estado, você talvez cometeria algum mal ou causaria algum dano. Quando é insolente e dissoluto, você está suscetível a se tornar insensato, e quando causar problemas, você se arrependerá, e o que vai acontecer não estará mais em suas mãos. Portanto, uma doença branda é uma coisa boa; ela protege as pessoas. É possível que você seja capaz de resolver as dificuldades de outras pessoas e possa resolver também os problemas com os seus pensamentos. Se sua doença não melhorar, não há nada que você possa fazer a respeito. Quando você adoece, a decisão não é sua. Quando adoece e não melhora, apesar de tudo que faz, essa dor é sua cota, portanto não tente escapar dela. Você deve orar, buscar e se submeter e deve buscar a intenção de Deus: “Ó Deus! Eu sei que sou corrupto, que minha natureza é má, que sou suscetível a fazer coisas que se revoltam e se opõem a Ti, coisas que Te causam dor e mágoa, portanto foi bom que me deste essa doença. Devo me submeter a ela. Mas peço que Tu me ilumines, que me permitas conhecer a Tua vontade e me faças entender o que queres mudar e aperfeiçoar em mim. Só peço que me guies, que me permitas entender a direção da senda da vida humana, que me permitas entender essa verdade”. Você deve buscar e orar. Não improvise, pensando: “Isso não é nada. Definitivamente não ofendi a Deus”. Não tire conclusões tão levianamente. Se Deus realmente está em seu coração, você não abrirá mão daquilo que o acomete. Você orará e buscará, entenderá a vontade de Deus em tudo que acontece, e quando Deus enxergar como você é obediente, Ele aliviará sua dor aos poucos.

Extraído de ‘Veja todas as coisas através dos olhos da verdade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Não importa o que lhe aconteça, você deve se apresentar diante de Deus; isso é correto. Você deve refletir sobre si mesmo, mas sem atrasar o cumprimento do seu dever. Não apenas reflita, deixando de cumprir seu dever — isso seria errado. Não importa quais provações lhe sobrevêm, você deve tratá-las como um fardo que Deus lhe deu. Digamos que algumas pessoas são acometidas por uma doença grave e sofrimento insuportável, que algumas até enfrentam a morte. Como elas devem abordar esse tipo de situação? Em muitos casos, as provações de Deus são fardos que ele dá às pessoas. Por mais pesado que seja o fardo que Deus lhe deu, esse é o peso de fardo que você deve suportar, pois Deus o compreende e sabe que você será capaz de suportá-lo. O fardo que Deus lhe deu não excederá sua estatura ou os limites da sua resistência, então não há dúvida de que você será capaz de suportá-lo. Seja qual for o fardo que Deus lhe der, ou qual provação, lembre-se de uma coisa: se você entende a vontade de Deus, se você obtém o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo quando ora, se essa provação significa Deus disciplinando-o ou lhe dando um aviso, não importa se você não entende. Contanto que você não deixe de cumprir o dever que deve cumprir e seja capaz de se dedicar a ele fielmente, Deus ficará satisfeito, e você terá se mantido firme em seu testemunho. Vendo que estão com uma doença grave e que morrerão, algumas pessoas pensam consigo: “Foi para evitar a morte que comecei a acreditar em Deus — mas acontece que, mesmo após todos esses anos de cumprir o meu dever, Ele me deixará morrer. Eu deveria cuidar da minha vida e não me importar com o cumprimento do meu dever”. Que atitude é essa? Você cumpriu o seu dever durante todos esses anos, ouviu todos esses sermões e ainda assim não entendeu a verdade. Uma provação o derruba, coloca de joelhos, desnuda. Uma pessoa como essa é digna de receber o cuidado de Deus? Ela não tem lealdade alguma. Como, então, se chama o dever que ela cumpriu durante todos esses anos? É chamado de “prestar serviço”, e tudo que ela fez foi só se esforçar. Se, em sua fé em Deus e em sua busca da verdade, você é capaz de dizer: “Não importa que doença ou evento desagradável Deus permita sobrevir-me — não importa o que Deus faça —, devo obedecer e continuar no meu lugar como um ser criado. Antes de mais nada, devo colocar em prática esse aspecto — a obediência —, eu o implemento e vivo a realidade de obediência a Deus. Ademais, não devo descartar a comissão de Deus para mim e o dever que devo cumprir. Devo cumprir o meu dever até meu último suspiro”. Isso não é dar testemunho? Quando tem esse tipo de determinação e esse tipo de estado, você ainda é capaz de se queixar de Deus? Não, não é. Em momentos como esse, você deve pensar: “Deus me dá esse ar, Ele proveu para mim durante todos esses anos, Ele tirou tanta dor de mim, me deu tanta graça e muitas verdades. Entendi muitas verdades e mistérios que as pessoas não entendem há gerações. Ganhei tanto de Deus, portanto devo retribuir a Ele! Antes, minha estatura era baixa demais, eu não entendia nada, e tudo que eu fazia machucava Deus. Posso não ter outra oportunidade de retribuir a Deus, no futuro. Não importa quanto tempo me reste, devo oferecer a pouca força que tenho e fazer o que puder por Deus, para que Deus possa ver que todos esses anos em que proveu para mim não foram em vão, mas deram fruto. Deixe-me trazer conforto para Deus e não machucá-Lo nem decepcioná-Lo mais”. Que tal pensar assim? Não pense em como salvar a si mesmo ou em como escapar, pensando: “Quando essa doença será curada? Quando for curada, farei tudo que puder para cumprir o meu dever e ser leal. Como posso ser leal estando doente? Como posso cumprir o dever de um ser criado?”. Enquanto lhe restar um único suspiro, você não é capaz de cumprir seu dever? Enquanto lhe restar um único suspiro, você não é capaz de envergonhar a Deus? Enquanto lhe restar um único suspiro, enquanto sua mente estiver lúcida, você é capaz de não se queixar de Deus? É fácil dizer “sim” agora, mas não será tão fácil assim quando isso realmente acontecer com você. Portanto, vocês devem buscar a verdade, trabalhar bastante, com frequência, na verdade e gastar mais tempo pensando: “Como posso satisfazer a vontade de Deus? Como posso retribuir o amor de Deus? Como posso cumprir o dever de um ser criado?”. O que é um ser criado? A responsabilidade de um ser criado é apenas ouvir as palavras de Deus? Não — é viver as palavras de Deus. Deus lhe deu tanta verdade, tanto do caminho e tanta vida para que você possa viver essas coisas e dar testemunho Dele. É isso que deve ser feito por um ser criado.

Extraído de ‘A senda vem de ponderar com frequência sobre a verdade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Assim que algumas pessoas sofrem uma leve enfermidade, elas quebram a cabeça e usam todo tipo de método para tratá-la, mas, não importa o que façam, não podem ser curadas. Quanto mais tratam a enfermidade, mais grave ela fica. Elas simplesmente não vêm a Deus para procurar o que exatamente as levou a adoecer ou para descobrir a causa de sua doença; elas pensam sozinhas em como lidar com ela. Como resultado, apesar de todos os métodos utilizados, sua enfermidade permanece até que, quando param de tentar curá-la, ela desaparece repentinamente, sem que percebam. Outra pessoa pode sofrer o que parece ser uma enfermidade banal e dizer: “Não é nada; não preciso que seja examinada. Apenas depositarei minha confiança em Deus” — e então, um dia, ela de repente cai morta. Por que isso acontece? Isso acontece porque, na visão de Deus, a missão dessa pessoa na Terra está completada, então Deus a leva. Existem aqueles que morrem sem adoecer e também os que sofrem de uma doença grave, mas não morrem, e são capazes de viver outros dez ou vinte anos. Tudo isso depende do que Deus predeterminou. Se você reconhece isso, você tem fé genuína em Deus. Se, com o tempo, sua enfermidade piorar e você precisar tomar um pouco de remédio para controlá-la, tome o remédio normalmente e faça algum exercício; relaxe e trate sua situação com calma. O que você acha dessa atitude? Esse é o tipo de atitude desfrutada por pessoas com verdadeira fé em Deus. Você não toma remédio nem injeção, e não se exercita ou cuida da saúde, mas mesmo assim está extremamente preocupado e ora constantemente. Você diz: “Deus, devo fazer o meu melhor para cumprir meu dever. Ainda não completei minha missão. Eu tenho um desejo e estou decidido; somente Tu podes me deixar viver até a última hora e somente Tu podes realizar meu desejo. Eu não posso morrer; se eu morrer, não poderei cumprir meu dever como ser criado. Eu quero cumprir o dever de um ser criado; desejo glorificar e louvar a Ti até o fim. Eu quero ver o Teu dia de glória”. Aparentemente, sua recusa em tomar remédios ou injeções pode fazer com que você pareça muito forte e cheio de fé em Deus, mas sua fé é, na verdade, menor do que uma semente de mostarda: você está aterrorizado e não confia em Deus. O que aconteceu? Como aconteceu de você não ter fé genuína em Deus? Os seres humanos absolutamente não compreendem a atitude, os princípios e métodos com os quais o Criador considera os seres criados; as pessoas confiam nas próprias suspeitas, noções e imaginações miseráveis para adivinhar o que Deus fará. Se Deus vai permitir que você viva, você ficará bem, não importa quão grave seja a sua doença; se Ele não vai permitir que você viva, então você deve e precisa morrer, mesmo que não esteja doente. Saber disso é conhecimento verdadeiro e fé verdadeira. Então, Deus faz as pessoas adoecerem aleatoriamente? Não é aleatório; é uma maneira de refinar sua fé. É o sofrimento que as pessoas devem suportar. Se Ele fizer você ficar doente, não tente escapar disso; se Ele não o fizer, não o peça. Tudo está nas mãos do Criador, e as pessoas devem aprender a deixar a natureza seguir seu curso. O que é a natureza? Nada na natureza é aleatório; tudo vem de Deus. Essa é a verdade. Entre os que sofrem da mesma doença, alguns morrem e outros vivem; tudo isso foi predeterminado por Deus. Se você pode viver, isso prova que você ainda não completou a missão que Deus lhe deu. Você deve trabalhar arduamente para completá-la e valorizar esse tempo; não o desperdiçar. Isso é assim mesmo. Se você estiver doente, não tente escapar, e, se não estiver doente, não peça. De qualquer forma, você não pode obter o que deseja simplesmente pedindo, nem pode escapar de nada apenas porque deseja. Ninguém pode mudar aquilo que Deus decidiu fazer.

Extraído de ‘Só buscando a verdade pode-se conhecer os feitos de Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Algumas pessoas oram assim que adoecem, mas quando veem que não melhoraram após terem terminado a oração, elas simplesmente vivem na doença, ficam reclamando, e dizem: “Eu acredito em Deus, mas Ele não me fez melhorar. Passei o dia todo doente…”. E quando terminam de reclamar, elas morrem. Se Deus elimina sua carne e o lança no Hades, tudo está acabado para você — você não tem mais chance de salvação. Se você morre e vai para o inferno, sua alma está perdida. Você terá outra chance se a obra da salvação alcançar seu estágio final e você ainda não foi salvo? Você não terá outras chances! Se você perecer durante a obra de salvação de Deus, seu destino já terá sido determinado. Você não morrerá da doença da idade avançada; não sofrerá uma morte normal — você morrerá por ter sido punido. E aqueles que morrem por terem sido punidos não têm mais chance de salvação e poderiam ser punidos em qualquer lugar! Paulo não foi punido em Hades esse tempo todo? Já se passaram dois mil anos, e ele ainda está sendo punido ali! Você estará ainda mais encrencado se cometer um pecado deliberadamente — sua punição será ainda mais severa!

Algumas pessoas dizem: “Sinto que não tenho a obra do Espírito Santo há algum tempo. Adoeço o tempo todo e me sinto mal, e tenho sempre de enfrentar situações difíceis”. Isso é correto. Às vezes, o Espírito Santo opera de um jeito, às vezes, opera de outro; às vezes, Ele o esclarece, usando comunhão para permitir que você entenda certas verdades e, às vezes, Ele usa situações para elucidar você, situações em que você é testado, temperado, treinado para que possa crescer. Algumas doenças, porém, são criadas pelo homem. Elas acontecem porque você não sabe cuidar de si mesmo ou cuidar de sua saúde, caso em que você deveria ser mais atento. Mas não importa se a doença é criada pelo homem ou concedida pelo Espírito Santo, ela é sempre a graça especial de Deus para você, para que você possa aprender uma lição, por isso você deve agradecer a Deus e não reclamar. Cada queixa é uma mancha em você, um pecado que não pode ser lavado! Quando você reclama uma vez, quanto tempo leva para reverter seu estado? Quando você se torna um pouco negativo, pode levar um mês para você se ajeitar novamente; quando você reclama e diz certas coisas negativas, é possível que você não consiga se ajeitar nem mesmo dentro de um ano, e o Espírito Santo suspenderá Sua obra. Reclamar é algo sério. Fica ainda mais difícil para você ganhar a obra do Espírito Santo. Exige muito esforço em oração ganhar um pouco da obra do Espírito Santo, e não é feito pequeno reverter totalmente a sua mentalidade; isso só pode ser resolvido buscando a verdade.

Extraído de ‘Veja todas as coisas através dos olhos da verdade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Ninguém passa a vida toda sem sofrer. Para algumas pessoas, isso está relacionado com família, para outras, com trabalho, para outras, com casamento, e para outras, com doença física. Todos sofrem. Alguns dizem: “Por que as pessoas devem sofrer? Como seria bom viver a vida toda com paz e felicidade. Não podemos deixar de sofrer?” Não — todos devem sofrer. O sofrimento faz com que todas as pessoas experimentem uma infinidade de sensações de vida física, quer sejam essas sensações positivas, negativas, ativas ou passivas; o sofrimento dá a você sentimentos e apreciações diferentes, que, para você, são todos experiência de vida. Se você puder buscar a verdade e buscar a vontade de Deus a partir destes, então você se aproximará cada vez mais dos objetivos que Deus lhe deu. Esse é um aspecto, e é também a fim de tornar as pessoas mais experientes. Outro aspecto é a responsabilidade que Deus dá ao homem. Que responsabilidade? Passar por esse sofrimento. Você deve suportar esse sofrimento. Se você puder suportá-lo, isso é testemunho. Confrontadas com doença, algumas pessoas têm medo de que outras descubram, acham que é algo vergonhoso, quando na verdade não é nada de que se envergonhar. Como uma pessoa normal, se, em meio à doença, você for capaz de aceitar os vários tipos de sofrimento que Deus arranjar para você e ainda for capaz de cumprir o seu dever normalmente, se for capaz de concluir as comissões que Deus lhe der normalmente, então isso é testemunho e é algo que envergonha e derrota Satanás. E então, todo ser criado e toda pessoa deve aceitar e se submeter a qualquer sofrimento. É assim que você deve entendê-lo, isso está de acordo com a vontade de Deus e é intenção de Deus. Isso é o que Deus arranja para todo ser criado. O fato de Ele colocar você nessas situações e condições equivale a lhe dar responsabilidade, obrigação e comissão, então você deve aceitá-las. Isso não é a verdade? Contanto que venha de Deus, contanto que Deus faça tal exigência a você, então é a verdade. Por que se diz que é a verdade? É porque, se você aceitar essas palavras como a verdade, então quando deparar com um problema, essas palavras serão capazes de resolver suas noções e rebelião, elas lhe permitirão passagem tranquila por esse problema e permitirão que você dê testemunho e não vá contra a vontade de Deus nem se rebele contra Deus. Se você é capaz de se submeter às condições e situações em que Deus o coloca, então você entende a verdade, e se você pode dar tal testemunho, então você traz vergonha a Satanás.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Anterior: 142. Os princípios para tratar desastres naturais e os causados pelo homem

Próximo: 144. Os princípios para lidar com a morte

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro