36. Os princípios para seguir a Cristo

(1) É necessário saber que só Cristo dos últimos dias pode purificar e salvar as pessoas e que Ele é o Deus prático. Só assim o Deus vago pode ser dissipado do coração;

(2) É necessário aceitar toda a verdade expressa por Cristo, praticar e experimentar as palavras de Deus e cumprir seu dever. Somente fazendo isso se é um seguidor de Cristo;

(3) Somente submetendo-se ao julgamento das palavras de Cristo e submetendo-se a toda a Sua obra pode-se saber que Cristo é a verdade, o caminho e a vida;

(4) É necessário colocar Cristo em primeiro lugar no seu coração; somente assim se exalta a Deus como grandioso. Não adore nenhum homem e não siga nenhum homem; exalte e testemunhe somente a Cristo.

Palavras de Deus relevantes:

Cristo dos últimos dias usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a substância do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à substância do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Todos esses métodos diferentes de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido em relação a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua essência corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a essência dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus. Se você não considera essas verdades como importantes e só pensa em evitá-las ou em encontrar um novo caminho que não seja por elas, então digo que você é um pecador atroz. Se você tem fé em Deus, mas não busca a verdade ou a vontade de Deus, nem ama o caminho que o leva para mais perto de Deus, digo que você é alguém que está tentando se esquivar do julgamento, um fantoche e um traidor que foge do grande trono branco. Deus não poupará nenhum rebelde que fuja de Sua vista. Tais homens irão receber punição ainda mais severa. Aqueles que comparecerem perante Deus para ser julgados, e que, além disso, tiverem sido purificados, viverão para sempre no reino de Deus. Evidentemente, isso é algo que pertence ao futuro.

Extraído de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Cristo dos últimos dias traz vida e traz o duradouro e perpétuo caminho de verdade. Essa verdade é a senda pela qual o homem ganha vida e a única senda pela qual o homem há de conhecer Deus e ser aprovado por Deus. Se você não busca o caminho de vida providenciado por Cristo dos últimos dias, então jamais ganhará a aprovação de Jesus e nunca estará qualificado para adentrar a porta do reino dos céus, pois é tanto um fantoche quanto um prisioneiro da história. As pessoas controladas por regulamentos, pela letra, e agrilhoadas pela história jamais serão capazes de ganhar vida e de ganhar o caminho perpétuo de vida. Isso porque tudo o que elas têm é água turva à qual se agarraram por milhares de anos em vez da água de vida que flui do trono. Aqueles que não são abastecidos de água de vida continuarão a ser cadáveres para sempre, brinquedos de Satanás e filhos do inferno. Como, então, podem contemplar Deus? Se você só tenta se agarrar ao passado, se só tenta manter as coisas do jeito que estão ficando parado e não tenta mudar o status quo e descartar a história, não estará sempre contra Deus? Os passos da obra de Deus são vastos e poderosos, como vagalhões e trovões encapelados — ainda assim você senta e espera passivamente a destruição, persistindo na sua tolice e nada fazendo. Desse modo, como você pode ser considerado alguém que segue os passos do Cordeiro? Como pode justificar o Deus ao qual você se apega como um Deus que é sempre novo e nunca velho? E como as palavras de seus livros amarelados podem transportá-lo para uma nova era? Como elas podem levá-lo a buscar os passos da obra de Deus? E como podem elevá-lo aos céus? O que você tem em suas mãos é a letra que só pode proporcionar conforto passageiro, não as verdades capazes de dar vida. As escrituras que você lê são aquelas que só podem enriquecer sua língua, e não são palavras de filosofia capazes de ajudar você a conhecer a vida humana, muito menos as sendas que podem levá-lo à perfeição. Essa discrepância não lhe dá motivo para reflexão? Ela não lhe permite compreender os mistérios contidos no interior? Você é capaz de, por si próprio, levar a si mesmo ao céu para encontrar Deus? Sem a vinda de Deus, você pode levar a si mesmo ao céu para desfrutar a felicidade de família com Ele? Você ainda está sonhando agora? Então, Eu sugiro que pare de sonhar e olhe para quem está operando agora, para quem está realizando a obra de salvar o homem nos últimos dias. Se não o fizer, você jamais ganhará a verdade e jamais ganhará vida.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

De suma importância ao seguir a Deus é que tudo esteja de acordo com as palavras de Deus hoje: quer você busque a entrada na vida ou o cumprimento da vontade de Deus, tudo deve estar centrado em torno das palavras de Deus hoje. Se aquilo que você comunga e busca não está centrado em torno das atuais palavras de Deus, você é um estranho às palavras de Deus e totalmente privado da obra do Espírito Santo. O que Deus quer são pessoas que sigam Seus passos. Não importa quão maravilhoso e puro seja aquilo que você compreendeu antes, Deus não o quer, e se você não for capaz de pôr tais coisas de lado, elas serão um enorme obstáculo para a sua entrada no futuro. Todos aqueles que são capazes de seguir a luz atual do Espírito Santo são abençoados. As pessoas de eras passadas também seguiram os passos de Deus, mas não puderam seguir até hoje; essa é a bênção das pessoas dos últimos dias. Aquelas que podem acompanhar a obra atual do Espírito Santo e são capazes de seguir os passos de Deus, de modo que seguem Deus para onde quer que Ele as conduza — essas são pessoas abençoadas por Deus. Aquelas que não seguem a obra atual do Espírito Santo não entraram na obra das palavras de Deus e, não importa quanto trabalhem nem quão grande seja seu sofrimento, nem quanto corram por aí, nada disso significa qualquer coisa para Deus, e Ele não as elogiará. Hoje, todos aqueles que seguem as palavras atuais de Deus estão na corrente do Espírito Santo; os que são estranhos às palavras atuais de Deus estão fora da corrente do Espírito Santo, e tais pessoas não são elogiadas por Deus.

Extraído de ‘Conheça a mais nova obra de Deus e siga os Seus passos’ em “A Palavra manifesta em carne”

Não importa quão numerosas sejam suas noções e imaginações sobre a obra de Deus, e não importa como você agiu anteriormente de acordo com sua própria vontade e se rebelou contra Deus, se você realmente buscar a verdade e aceitar o julgamento e o castigo das palavras de Deus, e aceitar ser podado e tratado pelas palavras de Deus; se, em tudo o que Ele orquestra, você é capaz de seguir o caminho de Deus, de obedecer às palavras de Deus, de buscar a Sua vontade, de colocar em prática Suas palavras e Sua vontade, se for capaz de buscar se submeter e conseguir pôr de lado toda a sua própria vontade, desejos, considerações, motivações e antagonismo a Deus — só então você estará seguindo a Deus! Você diz que segue a Deus, mas tudo o que faz é de acordo com sua própria vontade. Em tudo o que faz, você tem seus próprios objetivos, seus próprios planos; você não deixa nas mãos de Deus. Deus ainda é seu Deus, então? Se Deus não é seu Deus, então quando você diz que segue a Deus, essas não são palavras vazias? Tais palavras não são uma tentativa de iludir as pessoas? Você diz que segue a Deus, mas todas as suas ações e comportamentos, sua perspectiva da vida, seus valores e todas as atitudes e princípios pelos quais você aborda e lida com as questões vêm de Satanás — você lida com tudo isso inteiramente de acordo com os princípios e a lógica de Satanás. Então, você segue a Deus?

[…] A maneira mais simples de descrever crença em Deus é confiar que existe um Deus e, sobre esse fundamento, segui-Lo, obedecer-Lhe, aceitar Seu domínio, orquestrações e arranjos, atentando para Suas palavras, vivendo de acordo com Suas palavras, fazendo tudo de acordo com Suas palavras, sendo um verdadeiro ser criado e temendo-O e evitando o mal; somente isso é crença verdadeira em Deus. Isso é o que significa seguir a Deus. Você diz que segue a Deus, mas, em seu coração, não aceita as palavras de Deus e não aceita Seu domínio, orquestrações e arranjos. Se você sempre tiver noções do que Deus faz e sempre entender errado o que Ele faz e reclamar disso; se você sempre estiver insatisfeito e sempre medir e abordar o que Ele faz usando suas próprias noções e imaginações; se você sempre tiver seus próprios entendimentos — isso causará problema. Você não está experimentando a obra de Deus, e você não tem como segui-Lo verdadeiramente. Isso não é crença em Deus.

Extraído de ‘A crença na religião nunca levará à salvação’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Pedro seguiu Jesus por vários anos e viu muito Nele que não havia nas outras pessoas. Após segui-Lo por um ano, Pedro foi escolhido por Jesus entre os doze discípulos. (Claro que Jesus não falou isso em voz alta, e as outras pessoas não estavam absolutamente cientes disso.) Na vida, Pedro se avaliava segundo tudo o que Jesus fazia. Mais notavelmente, as mensagens que Jesus pregava ficaram gravadas em seu coração. Ele era completamente dedicado e leal a Jesus, e nunca fez nenhuma queixa contra Ele. Como resultado, tornou-se o fiel companheiro de Jesus em todos os lugares aonde Ele ia. Pedro observava os ensinamentos de Jesus, Suas gentis palavras, o que Ele tomava como Seu alimento, Suas roupas, Seu abrigo e como Ele viajava. Emulava Jesus em todos os aspectos. Não era hipócrita, mas rejeitou tudo que era antiquado, seguindo o exemplo de Jesus tanto em palavra como em ações. Foi então que Pedro sentiu que os céus e a terra e todas as coisas estavam nas mãos do Todo-Poderoso e que, por essa razão, ele não tinha escolha própria. Pedro também assimilou tudo o que Jesus era e usou isso como um exemplo. A vida de Jesus mostrava que Ele não era hipócrita no que fazia; em vez de Se gabar de Si Mesmo, Ele comovia as pessoas com amor. Várias coisas mostravam o que Jesus era, e, por essa razão, Pedro emulava tudo a respeito Dele. As experiências de Pedro lhe davam um crescente sentido da beleza de Jesus, e ele dizia coisas como: “Procurei o Todo-Poderoso por todo o universo e vi as maravilhas dos céus e da terra e de todas as coisas e, assim, ganhei um profundo senso da beleza do Todo-Poderoso. No entanto, nunca tive amor genuíno em meu coração, e nunca tinha visto a beleza do Todo-Poderoso com meus olhos. Hoje, aos olhos do Todo-Poderoso, fui visto favoravelmente por Ele e finalmente senti a amabilidade de Deus. Finalmente descobri que não é apenas o fato de Deus ter criado todas as coisas que faz a humanidade amá-Lo; em minha vida diária, encontrei Sua amabilidade ilimitada. Como ela poderia ser limitada ao que pode ser visto neste momento?”. Com o passar do tempo, muito do que era amável também emergiu em Pedro. Ele se tornou muito obediente a Jesus e, claro, também sofreu muitos contratempos. Quando Jesus o levou para pregar em vários locais, Pedro sempre se humilhou e ouviu os sermões de Jesus. Ele nunca se tornou arrogante por causa de seus anos seguindo Jesus. Depois que foi informado por Jesus de que o motivo pelo qual Ele havia vindo era para ser crucificado para que pudesse terminar Sua obra, Pedro frequentemente sentia angústia em seu coração e chorava sozinho em segredo. Mesmo assim, aquele dia “infeliz” finalmente chegou. Depois que Jesus foi preso, Pedro chorou sozinho em seu barco de pesca e fez muitas orações por isso. Mas em seu coração, sabia que essa era a vontade de Deus Pai e que ninguém era capaz de mudá-la. Ele permaneceu angustiado e em lágrimas apenas por causa do seu amor. Isso é uma fraqueza humana, é claro. Assim, quando soube que Jesus seria pregado na cruz, ele perguntou a Jesus: “Depois que fores embora, Tu voltarás para estar entre nós e nos vigiar? Ainda poderemos ver-Te?”. Embora essas palavras fossem muito ingênuas e cheias de noções humanas, Jesus conhecia a amargura do sofrimento de Pedro, por isso, por meio de Seu amor, teve consideração pela fraqueza de Pedro: “Pedro, tenho amado você. Você sabe disso? Embora não haja razão por trás daquilo que você diz, o Pai prometeu que, depois da Minha ressurreição, Eu aparecerei a pessoas por quarenta dias. Você não acredita que Meu Espírito concederá graça a vocês frequentemente?”. Embora se sentisse um pouco consolado por isso, Pedro ainda sentia que algo estava faltando, e assim, depois de ressuscitar, Jesus apareceu a ele abertamente pela primeira vez. A fim de evitar que Pedro continuasse se agarrando a suas noções, porém, Jesus recusou a generosa refeição que Pedro havia preparado para Ele e desapareceu num piscar de olhos. Foi nesse momento que Pedro finalmente teve um entendimento mais profundo do Senhor Jesus e O amou ainda mais. Depois de Sua ressurreição, Jesus apareceu a Pedro com frequência. Apareceu a Pedro mais três vezes depois que os quarenta dias se completaram e Ele ascendeu ao céu. Cada aparição se deu exatamente quando a obra do Espírito Santo estava prestes a ser concluída e nova obra estava prestes a ser iniciada.

Durante toda a sua vida, Pedro ganhou a vida pescando, mas, mais do que isso, vivia para pregar. Em seus últimos anos, escreveu a primeira e a segunda epístolas de Pedro, e também várias cartas para a igreja da Filadélfia da época. As pessoas desse período foram profundamente tocadas por ele. Em vez de repreender as pessoas usando as próprias credenciais, ele lhes provia um suprimento adequado de vida. Nunca esqueceu os ensinamentos de Jesus antes de Ele partir e foi inspirado por eles durante toda a sua vida. Enquanto seguia Jesus, ele resolveu retribuir o amor do Senhor com sua morte e seguir Seu exemplo em todas as coisas. Jesus concordou com isso, assim, quando Pedro tinha 53 anos de idade (mais de 20 anos depois da partida de Jesus), Jesus apareceu a ele para ajudá-lo a cumprir sua ambição. Nos sete anos seguintes, Pedro passou sua vida conhecendo a si mesmo. Um dia, no final desses sete anos, foi crucificado de cabeça para baixo, o que levou sua vida extraordinária a um fim.

Extraído de ‘Sobre a vida de Pedro’ das Interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Quando tiver experimentado até certo dia, você sentirá que, quanto mais normal for a encarnação de Deus, Sua humanidade, tudo o que Ele tem e o que Ele revela, tanto maior será a nossa salvação, e quanto mais normais essas coisas forem, tanto mais serão aquilo de que precisamos. Se a encarnação de Deus fosse sobrenatural, então mesmo que nós na terra tivéssemos sido escolhidos e salvos por Deus, nenhum de nós seria capaz de alcançar a salvação completa. É precisamente por causa da humildade e da imperceptibilidade de Deus, por causa da normalidade e da praticidade desse Deus aparentemente comum, que a humanidade tem a chance da salvação. Porque nas pessoas há desobediência e a essência de caracteres satânicos corruptos, todos os tipos de noções, equívocos e o antagonismo em relação a Deus são produzidos, acontece até que, como resultado dessas noções, as pessoas frequentemente negam com orgulho ou autoconfiança esse Cristo e negam Sua humanidade normal — isso é um grande erro. Se você deseja alcançar a salvação completa, se deseja receber a salvação de Deus e o julgamento e o castigo de Deus, você deve primeiro deixar de lado suas diversas noções e definições errôneas sobre Cristo e Sua humanidade normal, deve deixar de lado suas diversas percepções e opiniões sobre Cristo, e deve pensar em uma maneira de aceitar tudo que vem Dele. Somente então as palavras que Ele fala e as verdades que Ele expressa encontrarão entrada gradualmente em seu coração e se tornarão sua vida. Se deseja seguir a Ele, você deve aceitar tudo que é associado a Ele; não deve se opor a Ele, usando suas noções para entendê-Lo sempre errado, e não deve se agarrar às próprias noções e constantemente entendê-Lo errado e duvidar Dele, ou até mesmo resistir e se opor a Ele. Com tal atitude, você só magoará a si mesmo; isso não é nem um pouco benéfico para você.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Em seu discurso e seu comportamento, são revelados seus elementos de descrença em Cristo. A descrença permeia os motivos e objetivos de tudo que vocês fazem. Até o traço do seu olhar contém a descrença em Cristo. Pode-se dizer que, a cada minuto, cada um de vocês abriga consigo os elementos da descrença. Isso significa que, a todo momento, vocês correm o risco de trair Cristo, pois o sangue que corre no seu corpo está infundido de descrença no Deus encarnado. Portanto, Eu digo que as pegadas que vocês deixam na senda da fé em Deus não são reais; conforme percorrem a senda da fé em Deus, vocês não plantam seus pés firmes no solo — vocês vão simplesmente seguindo sem se envolver. Vocês nunca acreditam totalmente na palavra de Cristo e são incapazes de colocá-la em prática imediatamente. Essa é a razão por que vocês não têm fé em Cristo. Sempre ter noções a respeito Dele é outra razão por que vocês não têm fé Nele. Ser sempre céticos em relação à obra de Cristo, permitir que a palavra de Cristo caia em ouvidos moucos, ter uma opinião a respeito de qualquer obra executada por Cristo e não ser capaz de entender Sua obra adequadamente, lutar para deixar as noções de lado, seja lá qual for a explicação que recebam, e assim por diante — esses são todos elementos de descrença misturados no seu coração. Apesar de vocês seguirem a obra de Cristo e nunca ficarem para trás, há rebelião demais misturada em seu coração. Essa rebelião é uma impureza na sua crença em Deus. Talvez vocês não achem que seja esse o caso, mas se você não consegue reconhecer as próprias intenções nisso, então, certamente, você está fadado a ficar entre aqueles que vão perecer, pois Deus aperfeiçoa apenas aqueles que acreditam Nele de verdade, não aqueles que são céticos em relação a Ele, e menos ainda aqueles que O seguem relutantemente, apesar de nunca terem acreditado que Ele é Deus.

Algumas pessoas não se regozijam com a verdade, muito menos com o julgamento. Em vez disso, regozijam-se com poder e riquezas; tais pessoas são chamadas de caçadores de poder. Elas buscam somente aquelas denominações no mundo que têm influência, e somente aqueles pastores e professores que vêm de seminários. Apesar de terem aceitado o caminho da verdade, elas só creem pela metade; são incapazes de entregar todo o coração e toda a mente, sua boca fala de se despender por Deus, mas seus olhos estão focados nos grandes pastores e professores, e nem sequer consideram olhar para Cristo uma segunda vez. O coração delas está fixado em fama, fortuna e glória. Elas acham que está fora de questão que um homem assim tão pequeno seria capaz de conquistar tantos, que alguém tão desinteressante seria capaz de aperfeiçoar as pessoas. Elas acham que está fora de questão que esses simplórios em meio à poeira e aos montes de esterco sejam as pessoas escolhidas por Deus. Acreditam que, se tais pessoas fossem o objeto da salvação de Deus, então o céu e a terra virariam de cabeça para baixo e todos os homens ririam até não poder mais. Acreditam que, se Deus escolhesse tais simplórios para serem aperfeiçoados, então esses grandes homens se transformariam no Próprio Deus. Sua perspectiva é maculada por descrença; além de descrentes, são apenas feras absurdas. Pois só valorizam posição, prestígio e poder, e estimam apenas grandes grupos e denominações. Não têm consideração alguma por aqueles que são conduzidos por Cristo; são simplesmente traidores que deram as costas para Cristo, para a verdade e para a vida.

O que você admira não é a humildade de Cristo, mas aqueles falsos pastores de posição proeminente. Você não ama a amorosidade ou a sabedoria de Cristo, mas aqueles libertinos que se chafurdam na imundície do mundo. Você ri da dor de Cristo, que não tem lugar para deitar a cabeça, mas admira aqueles cadáveres que caçam oferendas e vivem em devassidão. Você não está disposto a sofrer ao lado de Cristo, mas se lança contente nos braços daqueles anticristos imprudentes, apesar de eles apenas lhe fornecerem carne, palavras e controle. Agora mesmo seu coração ainda se volta para eles, para a reputação deles, para o status deles e para a influência deles. E, no entanto, você continua a manter uma atitude na qual acha a obra de Cristo dura de engolir e não está disposto a aceitá-la. É por isso que Eu digo que você não tem a fé para reconhecer Cristo. A razão por que você O seguiu até hoje foi só porque você não teve outra opção. Uma série de imagens altivas está sempre em destaque em seu coração; você não consegue esquecer cada palavra e feito deles, nem suas palavras e mãos influentes. Eles são, no seu coração, para sempre supremos e para sempre heróis. Mas isso não vale para o Cristo de hoje. Ele é para sempre insignificante no seu coração, e para sempre indigno de reverência. Porque Ele é comum demais, tem muito pouca influência e está longe de ser elevado.

De qualquer modo, Eu digo que todos aqueles que não valorizam a verdade são descrentes e traidores da verdade. Tais homens nunca receberão a aprovação de Cristo. Você identificou agora quanta descrença existe dentro de você, e quanta traição de Cristo? Eu o exorto assim: já que escolheu o caminho da verdade, então você deveria se dedicar de todo o coração; não seja ambivalente nem irresoluto. Você deveria compreender que Deus não pertence ao mundo ou a qualquer pessoa em particular, mas a todos aqueles que acreditam Nele verdadeiramente, todos aqueles que O adoram e todos aqueles que são devotos e fiéis a Ele.

Extraído de ‘Você é um verdadeiro crente em Deus?’ em “A Palavra manifesta em carne”

Vocês desejam muito que Deus Se agrade de vocês, mas estão muito longe Dele. Qual é o problema aqui? Vocês aceitam apenas Suas palavras, mas não Seu tratamento nem Sua poda, muito menos são capazes de aceitar cada um de Seus arranjos, de ter fé completa Nele. Então, qual é o problema aqui? Em última análise, a fé de vocês é uma casca de ovo vazia que nunca produzirá um pintinho. Pois sua fé não lhes trouxe a verdade nem lhes deu a vida, mas, em vez disso, proporcionou-lhes uma sensação ilusória de sustento e esperança. É essa sensação de sustento e esperança o propósito de vocês em crerem em Deus, não a verdade e a vida. Portanto, Eu digo que o curso da fé que vocês têm em Deus não vai além de tentar obter o favor de Deus mediante servilismo e falta de vergonha, e isso não pode, de modo algum, ser considerado fé verdadeira. Como pode um pintinho nascer de uma fé como essa? Em outras palavras, o que esse tipo de fé pode realizar? O propósito da sua fé em Deus é usá-Lo para concretizar seus objetivos. Isso não é um fato adicional da sua ofensa contra o caráter de Deus? Vocês creem na existência do Deus no céu, mas negam a do Deus na terra, todavia não reconheço os pontos de vista de vocês; Eu só elogio as pessoas que mantêm os pés no chão e servem ao Deus na terra, mas nunca aquelas que nunca reconhecem o Cristo que está na terra. Não importa quanto essas pessoas sejam leais ao Deus no céu, no final das contas, elas não escaparão da Minha mão que pune os perversos. Esses homens são os perversos; são os perversos que se opõem a Deus e nunca obedeceram a Cristo de bom grado. É claro que seu número abrange todos os que não conhecem e, além disso, não reconhecem Cristo. Você acredita que pode agir como lhe agrada em relação a Cristo enquanto for leal ao Deus no céu? Errado! Sua ignorância a respeito de Cristo é ignorância a respeito do Deus no céu. Não importa quanto você seja leal ao Deus no céu, isso é mera conversa fiada e fingimento, pois o Deus na terra é instrumental não só para que o homem receba a verdade e um conhecimento mais profundo, mas, além disso, é instrumental na condenação do homem e, depois disso, na apreensão dos fatos para punição dos perversos. Você entendeu as decorrências benéficas e prejudiciais disso? Você as experimentou? Desejo que vocês logo venham a entender esta verdade: para conhecer Deus, vocês têm de conhecer não só o Deus no céu, mas também — e isso é até mais importante — o Deus na terra. Não confundam suas prioridades nem permitam que o secundário se sobreponha ao principal. Esse é o único modo de você estabelecer uma boa relação com Deus, tornar-se mais íntimo de Deus e aproximar seu coração Dele. Se você tem sido uma pessoa de fé por muitos anos e esteve por longo tempo associado Comigo, mas continua longe de Mim, então Eu digo que deve acontecer de você muitas vezes ofender o caráter de Deus e que será muito difícil calcular qual será o seu fim. Se os longos anos de associação Comigo não só não conseguiram transformar você em uma pessoa que tem humanidade e verdade, mas, ao contrário, fixaram seus maus caminhos dentro de sua natureza, e você não só tem duas vezes mais arrogância do que tinha antes, mas seus mal-entendidos a Meu respeito também se multiplicaram, de tal modo que você vem a Me considerar como seu pequeno assistente, então Eu digo que sua aflição não é mais superficial, mas já penetrou nos seus ossos. Tudo o que lhe resta é esperar que sejam feitos os preparativos para o seu funeral. Você não precisa suplicar, então, que Eu seja seu Deus, pois cometeu um pecado digno de morte, um pecado imperdoável. Mesmo que Eu pudesse ter misericórdia de você, o Deus no céu insistirá em tirar sua vida, porque sua ofensa do caráter de Deus não é um problema ordinário, mas um problema de natureza muito grave. Quando chegar a hora, não Me culpe de não o ter informado antecipadamente. Tudo se resume a isto: quando você se associar ao Cristo — ao Deus na terra — como se Ele fosse um homem comum, isto é, quando crer que este Deus não passa de um homem, será aí que você perecerá. Essa é a única advertência que faço a todos vocês.

Extraído de ‘Como conhecer o Deus na terra’ em “A Palavra manifesta em carne”

Aqueles que querem ganhar vida sem depender da verdade dita por Cristo são as pessoas mais ridículas na terra, e aqueles que não aceitam o caminho de vida trazido por Cristo estão perdidos na fantasia. Por isso, Eu digo que quem não aceitar Cristo dos últimos dias será eternamente abominado por Deus. Cristo é a porta de entrada do homem para o reino durante os últimos dias, e não há ninguém que possa se desviar Dele. Ninguém pode ser aperfeiçoado por Deus, exceto por meio de Cristo. Você crê em Deus, então deve aceitar as palavras Dele e obedecer ao Seu caminho. Não deve pensar só em ganhar bênçãos enquanto se mostra incapaz de receber a verdade e incapaz de aceitar a provisão de vida. Cristo vem durante os últimos dias para que todos que acreditam verdadeiramente Nele possam ser supridos com vida. Sua obra é dedicada a concluir a era antiga e a entrar na nova, e Sua obra é a senda que deve ser tomada por todos aqueles que entrarem na nova era. Se você é incapaz de reconhecê-Lo e, em vez disso, O condena, blasfema ou até O persegue, está fadado a queimar pela eternidade e nunca entrará no reino de Deus. Pois esse Cristo é Ele Próprio a expressão do Espírito Santo, a expressão de Deus, Aquele que Deus incumbiu de fazer a Sua obra na terra. E assim Eu digo que, se você não pode aceitar tudo o que é feito por Cristo dos últimos dias, então você blasfema contra o Espírito Santo. A retribuição a ser recebida por todos que blasfemam contra o Espírito Santo é autoexplicativa para todos. Eu também lhe digo que, se você se opõe a Cristo dos últimos dias e O nega, não há quem possa suportar as consequências em seu lugar. Além do mais, desse dia em diante você não terá outra oportunidade de ganhar a aprovação de Deus; mesmo se você tentar redimir a si mesmo, nunca mais contemplará a face de Deus. Pois ao que você se opõe não é um homem, o que você nega não é qualquer ser insignificante, mas Cristo. Você está ciente dessas consequências? Você não terá cometido um pequeno erro, mas um crime atroz. E assim recomendo a todos a não mostrar as presas diante da verdade nem fazer críticas imprudentes, pois só a verdade pode lhe trazer vida, e nada exceto a verdade pode permitir que você renasça e contemple novamente a face de Deus.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 35. Os princípios para possuir a verdadeira fé

Próximo: 37. Os princípios para permanecer firme em seu testemunho

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro