56. Os princípios para tratar das noções e imaginações

(1) É necessário estabelecer que somente Deus é a verdade, que a verdade vem de Suas palavras e que, não importa o quanto as noções e imaginações humanas sejam boas, elas não passam de doutrinas vazias;

(2) As noções e imaginações humanas não estão, de forma alguma, alinhadas com as palavras de Deus e são incompatíveis com a essência da verdade. Quem vive por elas não pode ser salvo;

(3) A verdade é a única nêmesis das noções. É preciso ler mais as palavras de Deus e buscar a verdade; só assim é possível ser totalmente corrigido das noções e imaginações humanas;

(4) É necessário praticar e experimentar as palavras de Deus e chegar a uma compreensão da verdade e um verdadeiro conhecimento de Deus. Só assim é possível livrar-se completamente das noções e imaginações humanas.

Palavras de Deus relevantes:

Saibam que vocês se opõem à obra de Deus ou usam suas próprias noções para medir a obra de hoje porque não conhecem os princípios da obra de Deus e por causa de seu tratamento irrefletido da obra do Espírito Santo. Sua oposição a Deus e a obstrução da obra do Espírito Santo são causadas por suas noções e por sua arrogância inerente. Não é porque a obra de Deus está errada, mas porque vocês são naturalmente muito desobedientes. Depois de encontrarem sua crença em Deus, algumas pessoas nem conseguem dizer com certeza de onde o homem veio, mas ousam fazer pronunciamentos públicos avaliando os erros e os acertos da obra do Espírito Santo. E eles até ensinam os apóstolos que têm a nova obra do Espírito Santo, fazendo comentários e falando fora de hora; sua humanidade é muito baixa, e não há o menor sentido neles. Não chegará o dia em que tais pessoas serão rejeitadas pela obra do Espírito Santo e queimadas pelo fogo do inferno? Elas não conhecem a obra de Deus, em vez disso, a criticam, e também tentam instruir Deus como operar. Como pessoas tão irracionais podem conhecer Deus? O homem conhece Deus durante o processo de buscá-Lo e experimentá-Lo; não é criticando Deus por impulso que ele passa a conhecê-Lo por meio da iluminação do Espírito Santo. Quanto mais preciso o conhecimento das pessoas sobre Deus se torna, menos elas se opõem a Ele. Em contrapartida, quanto menos as pessoas conhecem Deus, maior a probabilidade de se oporem a Ele. Suas noções, sua antiga natureza e sua humanidade, caráter e perspectiva moral são o capital com o qual você resiste a Deus e, quanto mais corrupta sua moral, mais odiosas as suas qualidades e mais baixa a sua humanidade, mais inimigo de Deus você é. Aqueles que têm noções fortes e um caráter hipócrita são ainda mais inimigos de Deus encarnado; tais pessoas são os anticristos. Se suas noções não forem corrigidas, elas sempre estarão contra Deus; você nunca será compatível com Deus e sempre estará separado Dele.

Somente deixando de lado suas velhas noções, você pode adquirir novo conhecimento, mas o conhecimento antigo não é necessariamente equivalente a uma noção antiga. “Noções” referem-se às coisas imaginadas pelo homem que estão em desacordo com a realidade. Se o antigo conhecimento já estava ultrapassado na era antiga e impedia o homem de entrar na nova obra, então esse conhecimento também é uma noção. Se o homem é capaz de adotar a abordagem correta a esse conhecimento e pode vir a conhecer Deus de vários aspectos diferentes, combinando o antigo e o novo, então o conhecimento antigo se torna uma ajuda para o homem e se torna a base pela qual o homem entra na nova era. […] O homem acredita em seu próprio Deus, imaginado em sua mente, e não busca o Deus da realidade. Se uma pessoa tem um tipo de crença, então entre cem pessoas existem cem tipos de crença. O homem crê nessas coisas porque ele não viu a realidade da obra de Deus, porque ele só a ouviu com seus ouvidos e não a viu com os olhos. O homem ouviu lendas e histórias, mas raramente ouviu o conhecimento dos fatos da obra de Deus. É assim que pessoas que foram crentes por apenas um ano acreditam em Deus por meio de suas noções. O mesmo é verdadeiro para aqueles que acreditaram em Deus durante toda a sua vida. Aqueles que não podem ver os fatos nunca serão capazes de escapar de uma fé na qual eles têm noções de Deus. O homem acredita que ele se libertou dos laços de suas antigas noções e entrou em novo território. O homem não sabe que o conhecimento daqueles que não podem ver a verdadeira face de Deus não é nada além de noções e boatos? O homem pensa que suas noções são corretas e sem erros, e pensa que essas noções vêm de Deus. Hoje, quando o homem testemunha a obra de Deus, ele libera as noções que se acumularam ao longo de muitos anos. As imaginações e as ideias do passado se tornaram uma obstrução à obra deste estágio, e tornou-se difícil para o homem abandonar tais noções e refutar essas ideias. As noções de muitos daqueles que seguiram Deus até hoje em relação a esta obra feita passo a passo tornaram-se cada vez mais penosas, e essas pessoas gradualmente formaram uma inimizade teimosa contra Deus encarnado. A fonte desse ódio está nas noções e nas imaginações do homem. Elas se tornaram os inimigos da obra de hoje, obra que está em desacordo com as noções do homem. Isso aconteceu precisamente porque os fatos não permitem que o homem dê asas à sua imaginação e, além disso, não podem ser facilmente refutados pelo homem, e as noções e as imaginações do homem não toleram a existência de fatos e, além disso, porque ele não dá atenção à exatidão e veracidade dos fatos, e simplesmente solta suas noções, e emprega sua própria imaginação. Só se pode dizer que isso é culpa das noções do homem, e não se pode dizer que seja culpa da obra de Deus. O homem pode imaginar o que ele quiser, mas não pode disputar livremente qualquer estágio da obra de Deus ou qualquer parte dela; o fato da obra de Deus é inviolável pelo homem.

Extraído de ‘Conhecer os três estágios da obra de Deus é a senda para conhecer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se usam as próprias noções para medir e delimitar Deus, como se Ele fosse uma estátua de argila imutável, e se delimitam Deus completamente dentro dos parâmetros da Bíblia e O restringem num escopo limitado da obra, isso prova então que vocês condenaram Deus. Porque os judeus da era do Antigo Testamento supunham que Deus era um ídolo de forma fixa que eles guardavam em seus corações, como se Deus só pudesse ser chamado de Messias, e só Aquele que era chamado de Messias pudesse ser Deus, e porque a humanidade servia e adorava a Deus como se Ele fosse uma estátua de argila (sem vida), eles pregaram o Jesus daquele tempo na cruz, sentenciando-O à morte — o inocente Jesus foi assim condenado à morte. Deus era inocente de qualquer ofensa, mas o homem se recusou a poupá-Lo e insistiu em sentenciá-Lo à morte, e assim Jesus foi crucificado. O homem sempre acredita que Deus é imutável e O define com base em um único livro, a Bíblia, como se o homem tivesse um entendimento perfeito da gestão de Deus, como se o homem tivesse tudo que Deus faz na palma da mão. As pessoas são ridículas ao extremo, arrogantes ao extremo, e todas têm uma queda pelo exagero. Independentemente de quão grande seja o seu conhecimento de Deus, ainda digo que você não conhece Deus, que você é alguém que se opõe a Deus ao extremo, que você condena Deus, porque você é totalmente incapaz de obedecer à obra de Deus e de andar na senda de ser aperfeiçoado por Deus. Por que Deus nunca está satisfeito com as ações do homem? Porque o homem não conhece Deus, porque tem noções demais, e porque seu conhecimento de Deus não condiz com a realidade, mas, ao contrário, repete monotonamente o mesmo tema sem variação e usa a mesma abordagem para toda situação. Assim, tendo vindo à terra hoje, mais uma vez Deus foi pregado na cruz pelo homem.

Extraído de ‘Os perversos certamente serão punidos’ em “A Palavra manifesta em carne”

Porque sempre há novos desenvolvimentos na obra de Deus, há obra que se torna obsoleta e velha, quando surge uma nova obra. Esses tipos diferentes de obra, velha e nova, não são contraditórios, mas complementares; cada passo segue-se ao último. Porque há obra nova, as coisas velhas devem, claro, ser eliminadas. Por exemplo, algumas das práticas há muito estabelecidas e dos dizeres habituais do homem, somados aos seus muitos anos de experiência e ensinamentos, formaram todo tipo de noções na mente humana. O fato de Deus ainda ter de revelar plenamente a Sua verdadeira face e Seu caráter inerente ao homem, com a disseminação, ao longo de muitos anos, de teorias tradicionais dos tempos antigos, foi ainda mais propício à formação de tais noções pelo homem. Pode-se dizer que, durante o curso da fé do homem em Deus, a influência de diversas noções levou à contínua formação e evolução de todo tipo de noções de entendimento de Deus nas pessoas, o que fez com que muitas pessoas religiosas que servem a Deus se tornassem Seus inimigos. Assim, quanto mais fortes são as noções religiosas das pessoas, mais elas se opõem a Deus e mais elas são Suas inimigas. A obra de Deus é sempre nova, nunca é velha e nunca forma doutrina, e, em vez disso, está sempre mudando e se renovando em maior ou menor medida. Fazer a obra desse jeito é uma expressão do caráter inerente do Próprio Deus. É também o princípio inerente da obra de Deus e um dos meios pelos quais Ele realiza Sua gestão. Se Deus não operasse dessa forma, o homem não mudaria nem seria capaz de conhecê-Lo, e Satanás não seria derrotado. Assim, em Sua obra, constantemente acontecem mudanças que parecem erráticas, mas na verdade são periódicas. O modo como o homem acredita em Deus, no entanto, é muito diferente. Ele se aferra a doutrinas e sistemas antigos e bem conhecidos que, quanto mais velhos são, mais palatáveis são para ele. Como poderia a mente tola do homem, uma mente intransigente como pedra, aceitar tantas obras e palavras novas e insondáveis de Deus? O homem abomina o Deus que é sempre novo e nunca velho; ele só gosta do Deus antigo, que é velhinho, de cabelos brancos e não pode se mover. Logo, como Deus e o homem têm seus gostos diferentes, o homem se tornou o inimigo de Deus. Muitas dessas contradições existem ainda hoje, num tempo em que Deus vem fazendo uma nova obra há quase seis mil anos. Por conseguinte, elas são irremediáveis. Talvez seja por causa da teimosia humana ou porque os decretos administrativos de Deus não podem ser violados por homem algum — mas esses clérigos ainda se aferram a livros e papéis velhos e bolorentos, enquanto Deus prossegue a Sua obra de gestão incompleta, como se não tivesse ninguém a Seu lado. Embora essas contradições tornem Deus e os homens inimigos e sejam mesmo irreconciliáveis, Deus não as leva em consideração, como se elas ali estivessem e não estivessem, ao mesmo tempo. No entanto, o homem ainda permanece fiel às suas crenças e noções, e nunca abre mão delas. Mas uma coisa é óbvia: mesmo que o homem não se afaste de sua postura, os pés de Deus estão sempre em movimento, e Ele está sempre mudando Sua postura conforme o ambiente. No fim, é o homem que será vencido sem luta. Deus é, enquanto isso, o maior inimigo de todos os Seus adversários que foram derrotados, e é também o campeão da humanidade, dos que foram e que não foram derrotados. Quem pode competir com Deus e sair vitorioso? As noções do homem parecem vir de Deus porque muitas delas nasceram como resultado da obra de Deus. No entanto, Deus não perdoa o homem por causa disso nem, além disso, o cobre de elogios por fabricar lote após lote de produtos “para Deus”, na sequência da Sua obra, que estão fora da Sua obra. Pelo contrário, Ele fica extremamente aborrecido com as noções e as velhas crenças piedosas do homem, e não tem a menor intenção de reconhecer a data em que essas noções surgiram pela primeira vez. Ele não admite de modo algum que essas noções sejam causadas por Sua obra, pois as noções do homem são difundidas pelo homem; sua fonte são os pensamentos e a mente do homem — não Deus, mas Satanás. A intenção de Deus sempre foi que Sua obra fosse nova e viva, não velha e morta, e aquilo que Ele faz o homem cumprir varia conforme a era e o período, e não é eterno nem imutável. Isso porque Ele é um Deus que faz o homem viver e ser novo, ao contrário de um diabo, que faz o homem morrer e ser velho. Vocês ainda não compreendem isso? Você tem noções a respeito de Deus e é incapaz de abrir mão delas porque você tem mente estreita. Não é porque haja pouco sentido na obra de Deus, nem porque a obra de Deus divirja dos desejos humanos, nem, ademais, porque Deus seja sempre negligente em Seus deveres. Você não consegue abrir mão de suas noções porque carece muito de obediência e porque não tem a mínima semelhança de um ser criado; não é porque Deus esteja dificultando as coisas para você. Quem provocou tudo isso foi você, e não tem a menor relação com Deus; todo sofrimento e todo infortúnio são causados pelo homem. Os pensamentos de Deus são sempre bons: Ele não deseja fazer com que você produza noções, mas deseja que você mude e se renove com o passar das eras. Entretanto, você não sabe o que é bom para você, e está sempre escrutinando ou analisando. Não é que Deus esteja dificultando as coisas para você, mas é você que não tem reverência por Ele, e sua desobediência é grande demais. Um diminuto ser criado que ousa pegar uma parte insignificante daquilo que foi previamente concedido por Deus e, então, dar meia-volta e usá-lo para atacar Deus — isso não é a desobediência do homem? Os humanos, é justo dizer isso, são totalmente desqualificados para expressar suas opiniões diante de Deus, e menos ainda são qualificados para desfilar por aí suas palavras inúteis, fedorentas, pútridas e floridas como desejarem — para não falar daquelas noções bolorentas. Não são elas ainda mais inúteis?

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem a obra de Deus hoje podem servir a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando Deus Se torna carne e vem operar entre os homens, todos O contemplam e ouvem as Suas palavras e veem os feitos que Deus opera de dentro de Seu corpo de carne. Naquele momento, todas as noções do homem se tornam uma espuma. Quanto àqueles que viram Deus aparecendo na carne, eles não hão de ser condenados, se voluntariamente Lhe obedecerem, enquanto aqueles que propositalmente se colocam contra Ele serão considerados oponentes de Deus. Tais pessoas são anticristos, inimigos que deliberadamente se contrapõem a Deus. Aqueles que abrigam noções em relação a Deus, mas ainda estão prontos Lhe obedecer e desejosos de fazê-lo não serão condenados. Deus condena o homem com base nas intenções e ações deste, jamais pelos pensamentos e ideias do homem. Se Deus fosse condenar o homem com base em seus pensamentos e ideias, então nem uma única pessoa seria capaz de escapar das mãos iradas de Deus. Aqueles que deliberadamente se colocam contra o Deus encarnado serão punidos por sua desobediência. Em relação a essas pessoas que deliberadamente ficam contra Deus, sua oposição intencional provém do fato de abrigarem noções sobre Deus, o que as levam, por sua vez, a ações que interrompem a obra de Deus. Essas pessoas resistem e destroem a obra de Deus intencionalmente. Elas não só possuem noções sobre Deus, mas se metem em atividades que interrompem a Sua obra, e é por esse motivo que as pessoas desse tipo hão de ser condenadas. Aqueles que não interrompem a obra de Deus deliberadamente não hão de ser condenados como pecadores, pois são capazes de obedecer voluntariamente e não se envolver em atividades que causam interrupção e perturbação. Pessoas assim não hão de ser condenadas. Entretanto, quando as pessoas vivenciaram a obra de Deus por muitos anos, se elas continuarem a manter noções sobre Deus e permanecerem incapazes de conhecer a obra do Deus encarnado e se, não importa quantos anos elas tenham vivenciado a Sua obra, elas continuarem a estar cheias de noções sobre Deus e ainda forem incapazes de vir a conhecê-Lo, então, mesmo que não se envolvam em atividades interrompedoras, seu coração, não obstante, estiver cheio de noções sobre Deus, e mesmo que essas noções não se tornem aparentes, pessoas assim não servem para nada na obra de Deus. Elas são incapazes de divulgar o evangelho para Deus ou de dar testemunho Dele. Pessoas assim são inúteis e imbecis. Por que elas não conhecem a Deus e, além do mais, são completamente incapazes de se livrar de suas noções sobre Ele, elas estão, portanto, condenadas. Pode-se dizer assim: é normal que os novatos na fé mantenham noções sobre Deus ou não saibam nada Dele, mas para quem tem acreditado em Deus por muitos anos e experimentado uma grande parte de Sua obra, não seria normal que tal pessoa continuasse a manter noções, e seria ainda menos normal que alguém assim não tivesse nenhum conhecimento de Deus. É porque isso não é um estado normal que ele é condenado. Essas pessoas anormais são todas um lixo; são as que mais se opõem a Deus e que desfrutaram da graça de Deus inutilmente. Todas as pessoas assim hão de ser eliminadas no fim!

Extraído de ‘Todos os que não conhecem a Deus são pessoas que se opõem a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Vocês acreditaram em Deus por todos esses anos e, embora entendam algumas verdades, no interior de cada um de vocês estão suas interpretações, crenças e imaginações — e todas elas infringem e contradizem as intenções de Deus e a verdade. Essas coisas são noções das pessoas. Tudo o que está em desacordo com a verdade pertence às noções e imaginações do homem. Então como as noções do homem surgem? Há muitas causas diferentes. Em parte, são a disseminação e a inculcação do conhecimento; então, há também a insidiosa influência da cultura tradicional e o impacto das tendências sociais e certos ensinamentos familiares. Sobretudo, o homem foi influenciado e doutrinado pela sociedade maligna de Satanás; essa é a principal causa de suas noções.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

As noções das pessoas podem não ter efeito algum sobre o que elas comem ou como dormem, e podem não impactar sua vida humana normal, mas realmente existem na mente das pessoas e em seus pensamentos, elas se agarram às pessoas como uma sombra, seguindo-as por todo canto, o tempo todo. A menos que você as remova constantemente, elas controlarão constantemente seu comportamento e seu pensamento, controlarão seu julgamento, controlarão seu conhecimento de Deus, e controlarão seu relacionamento com Deus. Noções são um problema importante. As pessoas terem noções sobre Deus é como uma parede colocada entre elas e Deus, uma que as impede de ver a verdadeira face de Deus, que as impede de ver o verdadeiro caráter e a verdadeira essência de Deus — pois as pessoas vivem entre suas noções e entre suas imaginações e usam suas noções para determinar se Deus está certo ou errado e para avaliar, condenar e julgar tudo o que Deus faz. Em que tipo de estado as pessoas são frequentemente mergulhadas ao fazerem isso? As pessoas podem realmente se submeter a Deus quando vivem entre suas noções? Podem ter fé verdadeira em Deus? Não, não podem. Mesmo quando elas realmente se submetem um pouco, é de acordo com as próprias noções e imaginações. Assim que se submete de acordo com suas noções e imaginações, a pessoa se torna contaminada por coisas pessoais que são de Satanás e do mundo exterior, e que estão em desacordo com a verdade. O problema das noções das pessoas sobre Deus é sério; é uma questão crucial entre o homem e Deus que precisa ser resolvida urgentemente. Todos que vêm diante de Deus trazem noções, trazem toda forma de suspeita sobre Deus. Assim, também, pode-se dizer que trazem uma infinidade de equívocos sobre Deus diante de tudo que Deus lhes concede, diante de Seus arranjos e orquestrações. E com que tipo de relacionamento com Deus eles deparam? As pessoas se equivocam constantemente sobre Deus, suspeitam constantemente de Deus e usam os próprios padrões constantemente para avaliar se Deus está certo ou errado, para avaliar cada uma de Suas palavras e a obra que Ele faz toda vez. O que é esse comportamento? Elas estão se rebelando, se opondo, condenando, blasfemando, emitindo juízo, competindo com Deus — e, em casos mais sérios, “duelando” com Ele. Na instância mais grave, as noções das pessoas as deixam incapazes de aceitar o Próprio Deus verdadeiro, de aceitar e obedecer à verdade, e então elas ficam propensas a negar a existência de Deus e a abandonar o Deus que seguem. Isso é um problema aterrorizante.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Quando geram mal-entendidos e noções sobre Deus, as pessoas devem reconhecer primeiro que Deus é a verdade e que as pessoas não têm a verdade, e certamente são elas que estão equivocadas. Isso é um tipo de formalidade? Se você somente adota essa prática como uma formalidade, superficialmente, então você pode vir a conhecer os próprios erros? Jamais. Isso exige vários passos. Primeiro, você deve determinar se suas ações estão alinhados com princípios. Não olhe primeiro para as suas intenções; há momentos em que as suas intenções estão corretas, mas os princípios que você pratica estão errados. Por que digo que os princípios que você pratica estão errados? Você pode ter buscado, mas talvez não tenha entendimento algum do que são os princípios; talvez não tenha buscado nem um pouco e baseou suas ações somente em suas boas intenções e entusiasmo e em sua imaginação e experiência e, por isso, cometeu um erro. Dá para imaginar isso? Quando não consegue prever algo, você comete um erro — e então você não foi exposto? Uma vez que foi exposto, se você continua competindo com Deus, então como você está errado? Seu maior erro não foi que você fez algo errado e violou os princípios, causando assim uma perda ou outras consequências, mas que, tendo feito algo errado, você ainda persiste e não consegue reconhecer seu erro; você ainda resistia a Deus com suas noções e imaginações, negando que a obra Dele estava certa. Esse foi seu maior e mais sério erro. Por que tal estado de uma pessoa seria de resistir a Deus? Se as pessoas reconhecem ou não que tudo que Deus faz e Sua soberania estão corretos e qual é seu significado, se elas não conseguem reconhecer inicialmente que estão erradas, então se encontram nesse estado de resistência a Deus. O que deve ser feito para retificar esse estado? Buscar a vontade de Deus, como foi mencionado, não é tão prático para as pessoas. Algumas dizem: “Se buscar não é tão prático, então isso significa que não é necessário e que não há necessidade de buscar o que pode ser buscado e compreendido? Posso simplesmente pular essa etapa”. Isso basta? A pessoa que age dessa maneira não está além da salvação? Tais pessoas estão muito enviesadas e equivocadas em suas interpretações. Buscar a vontade de Deus é uma tarefa tortuosa para as pessoas; se desejam tomar um atalho mais realístico, então deveriam começar negando a si mesmas, se deixando de lado, sabendo que suas ações estão erradas e não estão alinhadas com a verdade, para então buscar as verdades-princípio. Esses são os passos. Eles podem parecer simples, entretanto, colocá-los em prática apresenta muitas dificuldades, pois os humanos têm caracteres corruptos bem como todo tipo de imaginações e demandas e também têm desejos, e tudo isso interfere na negação e no rebaixamento próprios das pessoas. Essas coisas não são fáceis de fazer.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (3)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

As noções das pessoas devem ser esclarecidas pelo uso da verdade; elas não podem ser simplesmente colocadas de lado com uma solução feita pelo homem — não é tão fácil. As pessoas não têm compromisso com questões de justiça, mas tendem a se apegar a noções ou coisas heréticas e absurdas, que elas acham difícil deixar de lado. Qual é a causa disso? É porque elas têm caracteres satânicos corruptos. Quer as noções das pessoas sejam grandes ou pequenas, sérias ou não, se elas não tiverem um caráter corrupto, essas noções são fáceis de resolver. Afinal, as noções são apenas uma forma de pensar. Mas por causa do caráter corrupto das pessoas, como rigidez, maldade e arrogância, as noções se tornam um estopim que faz com que as pessoas resistam, interpretem mal e até mesmo julguem Deus. Elas podem não dizer isso, mas seu comportamento mostra que elas resistem e não aceitam a sua perspectiva. Governadas por um caráter corrupto, elas se apegam a suas noções — isso é causado por seu caráter. E assim, conforme as noções são resolvidas, também o é o caráter corrupto das pessoas. Se o caráter corrupto das pessoas for resolvido, muitos de seus pensamentos imaturos e infantis — mesmo as noções que já tomaram forma — não serão um problema para elas; serão apenas pensamentos e não afetarão o desempenho de seu dever ou sua obediência a Deus. Noções e caráter corrupto estão conectados. Às vezes, uma noção está em seu coração, mas não orienta seus interesses imediatos, você a ignora. Ignorá-la, no entanto, não significa que não haja um caráter corrupto dentro de sua noção, e, quando acontece algo que está em conflito com suas noções, você se apega a elas com certa atitude, uma atitude dominada por seu caráter. Esse caráter pode ser rigidez, pode ser arrogância e pode ser maldade; você enche a boca para falar com Deus, dizendo: “Meu ponto de vista foi academicamente ratificado várias vezes. As pessoas têm defendido essas opiniões há milhares de anos, então por que eu não deveria? Se Tu não estás certo, como Tu ainda podes dizer que isso é a verdade e acima de tudo? Minha perspectiva é a mais elevada de toda a humanidade!”. Uma noção pode levar você a se comportar assim, a tal fanfarronice. O que causa isso? Isso é causado pelo caráter corrupto. Há uma forte relação entre as noções e o caráter corrupto das pessoas, e suas noções devem ser esclarecidas. Uma vez que as noções das pessoas sobre a fé em Deus foram tratadas, torna-se fácil para elas se submeter aos arranjos da obra da casa de Deus, e assim elas cumprem seu dever com mais tranquilidade, não se desviam, não se intrometem nem interrompem e nada fazem que faça Deus passar vergonha. Se as noções e imaginações das pessoas não são tratadas, torna-se muito fácil fazerem coisas que causam interrupções e interferência. Em casos mais sérios, as noções das pessoas podem produzir nelas todo tipo de resistência à encarnação de Deus, o que leva você a questionar Cristo e o torna incapaz de aceitá-Lo, ao mesmo tempo em que também afeta sua aceitação da verdade e entrada na verdade-realidade. Em casos ainda mais sérios, as várias noções das pessoas sobre a obra de Deus as levam a negar a obra de Deus, as maneiras em que Deus opera e a soberania e os arranjos de Deus — caso em que elas não têm nenhuma esperança de salvação. Não importa qual é o aspecto de Deus sobre o qual as pessoas têm noções, por trás dessas noções se escondem caracteres corruptos, que podem fazer com que esses caracteres corruptos piorem, dando às pessoas um pretexto ainda maior para abordar a obra de Deus, o Próprio Deus e o caráter de Deus usando seus próprios caracteres corruptos. E isso não as encoraja a resistir a Deus com seus caracteres corruptos? Essa é a consequência de noções para o homem.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

A salvação do homem por Deus não consiste de palavras vazias. Ele expressa todas essas verdades a fim de tratar das coisas da humanidade corrupta que estão em conflito com a verdade — suas noções, imaginações, seu conhecimento, suas filosofias, sua cultura tradicional etc. — e, ao dissecar essas coisas, visa fazer o homem entender o que constitui as coisas positivas, o que constitui as coisas negativas, que coisas vêm de Deus, que coisas vêm de Satanás, qual é a verdade e quais são as filosofias e a lógica de Satanás. Quando as pessoas forem capazes de ver essas coisas pelo que realmente são, naturalmente escolherão seguir o caminho correto da vida e serão capazes de praticar a verdade, de fazer o que Deus pede e de discernir coisas negativas. Isso é o que Deus pede do homem e, também, é o padrão pelo qual Ele aperfeiçoa e salva as pessoas. Algumas pessoas dizem: “Deus disseca as noções do homem, mas eu não tenho noções. As pessoas que têm noções costumam ser velhas raposas astutas ou então teólogos e fariseus hipócritas. Eu não sou assim”. Qual é o problema aqui? Elas não se conhecem. O que quer que lhes seja comunicado, elas são incapazes de aplicar a si mesmas, pensando que não são assim. Isso é ignorância, e elas não entendem as coisas espirituais. Vocês são capazes de pensar dessa maneira? Hoje, a maioria das pessoas não pensa assim. Elas ouviram muitos sermões, sentem que todos têm corrupções e noções que são passivas e negativas, e que não há nada de vergonhoso em dissecá-las; além disso, depois de dissecá-las, acreditam que isso ajudará outros a desenvolver o discernimento e que elas mesmas crescerão e serão capazes de compreender a verdade mais rapidamente. Por isso, todos são capazes de se dissecar abertamente. Bem, nesse caso, qual é o objetivo de dissecar noções? É deixar de lado essas noções, tratar de mal-entendidos entre o homem e Deus e, então, permitir que as pessoas se concentrem no que Deus pede ao homem, para saber como entrar na senda da salvação e saber o que fazer para praticar a verdade. Em última análise, praticando continuamente desse modo, o efeito pretendido é alcançado: por um lado, as pessoas virão a compreender a vontade de Deus e se tornarão capazes de se submeter a Deus e, por outro, terão imunidade para rejeitar e resistir a muitas coisas negativas, como noções e imaginações perversas e coisas que surgem do conhecimento. Quando confrontado com um intelectual religioso, um teólogo ou um pastor ou presbítero religioso, você pode discerni-los assim que começar a falar com eles e é capaz de usar a verdade para refutar sua miríade de noções, imaginações, heresias e falácias. Isso mostra que você é capaz de identificar coisas negativas, que compreendeu algumas verdades, que possui uma determinada estatura e, portanto, não se deixa intimidar quando confrontado com esses líderes e vultos religiosos. O conhecimento, o aprendizado e as filosofias sobre os quais falam — até mesmo todas as suas ideologias e teorias — são insustentáveis, pois você discerniu as letras e a doutrina, as noções e imaginações da religião, e as coisas da religião não podem mais enganar você. Mas vocês ainda não chegaram lá. Quando encontram esses charlatães religiosos e fariseus ou qualquer pessoa com algum status, vocês ficam intimidados; você sabe que o que eles dizem é errado, que consiste em noções e imaginações nascidas do conhecimento, mas não sabem como repudiar, não sabe por onde começar a dissecar essas coisas nem com que palavras expor essas pessoas. Isso não mostra que vocês ainda não entenderam a verdade? Portanto, vocês devem se equipar com a verdade e aprender a dissecar a si mesmos. Quando tiverem compreendido a verdade, vocês serão capaz de discernir as outras pessoas, mas se não compreender a verdade, você nunca as discernirá. Para discernir pessoas e coisas, você deve compreender a verdade; sem a verdade como seu fundamento, como sua vida, você não será capaz de penetrar profundamente em nada.

Depois de esclarecerem várias noções e imaginações, as pessoas têm conhecimento e experiência das palavras de Deus e, ao mesmo tempo, também entraram na realidade das palavras de Deus. No processo de entrar na realidade das palavras de Deus, as várias noções e imaginações que surgem nas pessoas são esclarecidas, uma a uma, e há uma mudança no conhecimento das pessoas sobre a obra de Deus, a essência de Deus e as várias atitudes de Deus para com as pessoas. Como essa mudança acontece? Acontece quando as pessoas colocam de lado suas várias noções e imaginações, quando colocam de lado as várias ideias e perspectivas que vêm do conhecimento, da filosofia, da cultura tradicional ou do mundo exterior e, em vez disso, aceitam os vários pontos de vista que vêm de Deus e que estão conectados com a verdade. E, assim, quando aceitam as palavras de Deus como sua vida, as pessoas também entram na realidade das palavras de Deus e são capazes de considerar e pensar sobre questões usando a verdade, e esclarecer questões usando a verdade; essas são as mudanças que o esclarecimento de noções traz para a vida das pessoas e sua existência. Quando as pessoas alcançam essas mudanças, seu relacionamento com Deus se torna aquele entre seres criados e Criador. Nesse nível de relacionamento, não há competição nem tentação, e muito pouca rebeldia; as pessoas são muito mais obedientes, compreensivas, adoradoras, devotas e honestas para com Deus e realmente temem a Deus. Mas esclarecer as noções das pessoas é um processo muito doloroso. Elas devem negar a si mesmas, devem colocar de lado suas noções, colocar de lado as coisas que acreditam ser certas, colocar de lado as coisas a que se agarram, colocar de lado as coisas que acreditam ser corretas, que buscaram e pelas quais ansiaram a vida inteira. Isso significa que as pessoas devem abandonar a si mesmas, devem deixar de lado o conhecimento, as filosofias — até mesmo seu modo de existência — que foram aprendidos com o mundo de Satanás e substituí-los por outro modo de vida, cujo fundamento e raiz da existência é a verdade. Por isso, as pessoas devem suportar grande sofrimento. Esse sofrimento pode não ser uma doença física ou privações e dificuldades da vida diária, mas pode vir de uma mudança em todos os tipos de visões de coisas diferentes e da humanidade em seu coração, ou pode até mesmo vir de uma mudança nos vários aspectos do conhecimento que você tem de Deus, o que vira de cabeça para baixo seu conhecimento e sua visão do mundo, da existência humana, da humanidade e até mesmo de Deus.

Extraído de ‘Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (1)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Quando uma noção aparece, não importa qual seja a noção, gaste primeiro um tempo contemplando-a e analisando-a em sua mente. Estude se é correto pensar assim. Se você tem uma sensação clara de que pensar tais coisas é falacioso e errado, que isso é blasfêmia contra Deus, não perca tempo para orar a Deus e pedir Seu esclarecimento e orientação. Guarde a questão na mente e então, durante devocionais, reuniões e o cumprimento de seu dever, venha a conhecer e experimentar aos poucos outras questões relacionadas — e, enquanto vem a conhecer e experimentar tais questões, concentre-se em resolver suas noções. Você pode, é claro, também conduzir comunhões apropriadas com outras pessoas, discutindo temas dessa área, buscando obter ajuda delas, e encontrar uma solução nas palavras de Deus. Em meio às palavras de Deus e suas próprias experiências, aos poucos, você atestará que Deus estava certo por falar assim, o que será extraordinariamente eficaz em ajudá-lo a resolver o problema das suas noções. E por aceitar e experimentar essa obra, essas palavras de Deus e, no fim, vir a entender a vontade de Deus e adquirir conhecimento dos caracteres de Deus, você resolve suas noções e as deixa de lado, e não interpreta Deus errado nem desconfia de Deus e não faz exigências insensatas a Deus. Esse é um tipo de noção que pode ser resolvido.

Existe outro tipo de noção que é difícil de consertar e que as pessoas não conseguem resolver. No caso de noções que são difíceis de resolver, existe um princípio que as pessoas devem seguir. Se você dá vazão a tais noções, fato é que isso, então, se torna espalhar noções. Eu já comunguei sobre as consequências e a natureza de espalhar noções, e você deveria entender a essência desse problema, portanto é melhor que você avalie essas coisas por conta própria em vez de fazer observações apressadas, em voz alta. Se você diz: “É difícil não falar sobre essas coisas, não suporto isso”, então fale sobre elas em suas orações com Deus. O que você deve dizer a Deus? Vá em frente e diga: “Ó Deus! É esse o tipo de pensamento que estou tendo. Quero deixá-los de lado, mas não consigo. Sei que essas coisas blasfemam contra Ti e imploro por Tua ajuda e orientação, e peço que Tu me disciplines e uses meios adequados para me expor, levando-me a perceber que minhas noções são erradas. Aceitarei com alegria qualquer método que Tu empregares”. Em vez de dar vazão a tais noções, o que pode perturbar e seduzir as pessoas, guarde-as para si. Se você achar difícil guardá-las para si, sussurre-as silenciosamente para si mesmo. Se isso não funcionar, você deverá falar delas em oração e pedir que a orientação de Deus e o esclarecimento de Suas palavras lhe permitam deixar essas noções de lado. Algumas pessoas dizem: “Se dar vazão a essas noções durante uma reunião com irmãos e irmãs é espalhar noções, então, quando eu tiver dificuldade de não falar sobre elas, tudo bem se eu falar sobre elas com membros da família?”. Se todos os membros de sua família são irmãos e irmãs e dar vazão a essas noções os perturba, essa é a coisa certa a se fazer? Se aquilo que você diz tem um impacto adverso sobre as pessoas, se é prejudicial, nocivo e sedutor para elas, então faça o que quiser, mas não o diga. Você deve orar e pedir que Deus resolva isso. Contanto que você tenha um coração que é piedoso e tem fome de justiça, suas noções podem ser resolvidas. Não existe nada que as palavras de Deus não possam curar, nenhum problema que não possam resolver; o que importa é se você é capaz de aceitá-las e está disposto a colocá-las em prática, e se você é capaz de deixar suas noções de lado. Se você acredita nisso, você deve apelar a Deus sobre essa questão em suas orações. Se, a despeito de todas as suas súplicas, Deus não esclarece você, não permite que você entenda nada claramente, mas em seu coração e subconsciente você, sem perceber, passa a crer que essa noção não significa nada, e ela cessa de perturbá-lo, e, embora você não entenda por que Deus agiu assim, e Deus não usou palavras ou verdades claras para lhe dizer por que Ele agiu assim, não o esclareceu sobre as intenções Dele, e permitiu que você remediasse sua noção, a noção não assumiu forma em você, não perturba a sua vida, nem a senda à sua frente, nem sua vida espiritual normal — muito menos perturba seu relacionamento com Deus e, naturalmente, também não afeta seu dever — então essa noção não foi resolvida, basicamente? Essa é a senda da prática.

Extraído de ‘Identificando falsos líderes (16)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Não importa o que Deus faça, se você consegue aceitar com facilidade, ou se é difícil de aceitar e pode causar noções em você, em suma, a identidade de Deus não muda em decorrência disso; Ele sempre será o Criador, e você sempre será uma criatura de Deus. Se você consegue rejeitar as limitações de qualquer noção e ainda assim manter com Deus o relacionamento de criatura com o Criador, então você é uma verdadeira criatura de Deus. Se você é capaz de não ser influenciado nem perturbado por qualquer noção, e é capaz de obediência verdadeira no fundo do seu coração, e se, mesmo se o seu conhecimento da verdade for profundo ou superficial, você é capaz de deixar noções de lado e de não ser constrangido por elas, acreditando apenas que Deus é a verdade, o caminho e a vida, que Deus será Deus para sempre e não comete erros, então você pode ser salvo. Na verdade, a estatura de todos é limitada. Quantas coisas podem ser enfiadas na mente das pessoas? Elas são capazes de conhecer Deus? Podem sondar Deus? Isso é pensamento ilusório! Não esqueça: as pessoas sempre serão bebês diante de Deus. Se você sempre pensa que é esperto, se sempre se exibe e sempre precisa entender tudo, dizendo: “Se eu não consigo entender isso, não posso reconhecer que Tu és meu Deus, não posso aceitar que Tu és meu Deus, não posso reconhecer que Tu és o Criador. Se Tu não resolves minhas noções, Tu estás sonhando se achas que eu reconhecerei que Tu és Deus, que aceitarei Tua soberania e que Te obedecerei”, então as coisas desandaram. Como desandaram? Deus não discute tais coisas com você. Em relação ao homem, Ele sempre será assim: se você não aceitar que Deus é seu Deus, Ele não aceitará que você é uma das criaturas Dele. Quando Deus não aceita que você é uma das criaturas Dele, ocorre uma mudança em seu relacionamento com Deus como resultado de sua atitude em relação a Ele. Se você for incapaz de obedecer e de aceitar a identidade e a essência de Deus, e tudo que Deus faz, haverá uma mudança em sua identidade. Você continua sendo uma criatura de Deus? Se Deus não o reconhece, não faz sentido insistir no contrário. E se você não é uma criatura de Deus e Deus não o quer, você ainda tem esperança de salvação? Se você for incapaz de cumprir as responsabilidades e os deveres que uma criatura de Deus deveria cumprir, se você não tratar o Criador a partir da posição de uma criatura de Deus, como Deus o tratará? Como Ele o verá? Deus também não o considerará uma de Suas criaturas, mas como o diabo Satanás. Você não se achava esperto? Como é que você se transformou no diabo Satanás? Isso não é esperteza, é estupidez. O que essas palavras ensinam às pessoas? Que elas devem ficar alinhadas diante de Deus. Mesmo que você tenha uma razão para suas noções, não ache que você possui a verdade e que está qualificado para clamar contra Deus e fazer afirmações sobre Ele. Seja lá o que for fazer, não seja assim. Uma vez que perde sua identidade como criatura de Deus, você está acabado — isso não é piada. É justamente porque, quando têm noções, as pessoas usam uma abordagem diferente e adotam uma solução diferente que o resultado é totalmente diferente.

Extraído de ‘Identificando falsos líderes (16)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Uma vez que você entendeu os princípios, fica fácil resolver noções. Não se permita ser tolhido por noções; se você consegue resolvê-las, faça tudo que puder para resolvê-las, e se não conseguir, não permita que elas afetem seu dever e seu relacionamento com Deus. Da mesma forma, você não deve espalhar essas noções; não seja um dos perversos, não seja alguém que causa perturbações e interrupções, não seja um emissário de Satanás, não seja uma válvula de escape de Satanás. Se, por mais que tente, você só risca a superfície e é incapaz de resolver a noção completamente, então simplesmente a ignore; não permita que ela afete sua busca da verdade e a busca de entrada na vida. Tendo entendido esses vários aspectos de princípios, na maioria das circunstâncias, as pessoas podem ser protegidas. Se você é alguém que aceita a verdade, que ama coisas positivas, que não é maligno, que não está disposto a interromper nem perturbar e também não o faz deliberadamente, então geralmente você será protegido quando aparecerem noções em você. O princípio básico é este: quando você tem noções, se forem difíceis de resolver, não tenha pressa para fazer alguma coisa em relação a elas; primeiro espere, Deus não comete erros. Lembre-se desse princípio. Além disso, você não deve deixar de lado o seu dever — ele não deve ser afetado por noções. Assim que você tiver noções, não pense: “Quem se importa se eu vadiar? Estou mal-humorado; é impossível eu fazer um bom trabalho”. Se você pensar desse jeito, as coisas desandarão; assim que sua atitude muda e se torna negativa, superficial, e você só age sem se envolver, isso é encrenca, é um caso de noções que estão causando tumulto dentro de você. Quando as noções causam encrenca dentro de você e afetam o cumprimento do seu dever, seu relacionamento com Deus já passou por uma mudança. Quando as noções dentro de você não foram resolvidas, algumas não afetam o cumprimento do seu dever, mas outras sim. O efeito delas sobre o seu dever é que essas noções o levam a duvidar de Deus; você não cumpre seu dever corretamente e acha que não haverá consequências para o não cumprimento do seu dever, você não tem medo, não tem temor de Deus — e isso é perigoso, isso é você sendo lançado em tentação, feito de bobo e sequestrado por Satanás. As escolhas que você faz e sua atitude em relação às suas noções são cruciais; não importa se as suas noções podem ser resolvidas, e não importa o grau em que elas podem ser resolvidas, o relacionamento normal entre você e Deus não deve mudar. Em parte, você deve ser capaz de obedecer a tudo que é arranjado por Deus: Deus não comete erros, e o conhecimento disso e as verdades relacionadas a isso nunca devem mudar. Em parte, você não deve deixar de lado o dever que Deus lhe confiou, você não deve se livrar desse fardo. Se, interna ou externamente, você não tiver resistência, relutância, rebeldia nem desobediência em relação a Deus, Deus só verá sua obediência, e que você está esperando. Você pode ainda ter noções, mas Deus não vê sua desobediência porque não há desobediência nem resistência em você; Deus ainda o considera uma de Suas criaturas. Se, porém, seu coração estiver cheio de queixas e insatisfação, e você estiver procurando uma chance de retribuição e não quiser cumprir o seu dever, se o cumprimento do seu dever for afetado e você até tentar se livrar do fardo, e se, em seu coração, existir todo tipo de queixa insensata contra Deus, e certas manifestações de insatisfação aparecerem no curso do cumprimento do seu dever, então, a essa altura, uma mudança enorme terá ocorrido em seu relacionamento com Deus. Sua postura já não é mais a de criatura de Deus, você não é mais uma criatura de Deus; você se tornou uma válvula de escape para o diabo Satanás — e então Deus não será tão educado com você. Quando as pessoas alcançam esse ponto, elas se encontram em território perigoso. Mesmo que Deus não faça nada, você estará em solo instável na igreja. E assim, em tudo que fazem — especialmente no que envolve problemas tais como resolver noções —, as pessoas devem ter o cuidado de evitar coisas que ofendem a Deus ou que são condenadas por Deus ou que ferem ou prejudicam os outros. Esse é o princípio.

Ter noções sobre Deus é assunto sério! Além de aceitação, obediência, atenção, o que mais se vê entre o homem e Deus são pessoas tendo noções sobre Deus. Isso não pode ser ignorado jamais. Se as pessoas não tiverem o método nem a senda correta para abordar essas noções, seguir a Deus será muito exaustivo para elas, elas tomarão muitos desvios, e, assim que não tiverem cuidado, poderão muito bem embarcar na senda da desobediência e da hostilidade em relação a Deus. E quando embarcarem nessa senda, tudo estará acabado para elas — vocês acham que ainda poderão ter uma chance? Não existe solução fácil para isso; elas não têm chance. E assim, antes que Deus negue que você é criação Dele, você deve aprender a ser uma criatura de Deus. Não tente aprender a estudar o Criador, ou a verificar e confirmar que o Criador é o Deus em que você acredita — isso não é sua obrigação, não é sua responsabilidade. O que as pessoas devem contemplar e sobre o que devem refletir em seu coração todos os dias é como ser uma boa criatura de Deus, não como provar se Deus é o Criador, se Ele é Deus, se Deus estava certo ao fazer algo — não é isso que você deve estudar.

Extraído de ‘Identificando falsos líderes (16)’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Anterior: 55. Os princípios para prevenir absurdidades

Próximo: 57. Os princípios para corrigir a postura defensiva contra Deus e os mal-entendidos sobre Ele

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro