1. O que é obediência a Deus e quais são as manifestações específicas da obediência a Deus

Palavras de Deus relevantes:

Deus criou os humanos e os colocou sobre a terra, e, desde então, Ele os conduziu. Depois, Ele os salvou e serviu como oferta pelo pecado para a humanidade. No final, Ele ainda deve conquistar a humanidade, salvar os humanos inteiramente e restaurá-los à sua imagem original. Essa é a obra à qual Ele vem se dedicando desde o início — restaurando a humanidade à sua imagem e semelhança original. Deus estabelecerá Seu reino e restaurará a semelhança original dos seres humanos, o que significa que Deus restaurará Sua autoridade sobre a terra e sobre toda a criação. A humanidade perdeu seu coração temente a Deus e também a função incumbente às criaturas de Deus após ter sido corrompida por Satanás, tornando-se assim um inimigo desobediente a Deus. Então a humanidade viveu sob o império de Satanás e seguiu suas ordens; assim, Deus não teve como operar entre Suas criaturas e se tornou ainda mais incapaz de ganhar sua reverência temerosa. Os humanos foram criados por Deus e deveriam adorá-Lo, mas, na realidade, eles deram as costas a Ele e, no lugar Dele, adoraram Satanás. Satanás se tornou o ídolo no coração deles. Assim, Deus perdeu Sua posição em seu coração, o que quer dizer que Ele perdeu o significado por trás de Sua criação da humanidade. Portanto, a fim de restaurar o significado por trás de Sua criação da humanidade, Ele deve restaurar sua imagem original e livrar a humanidade de seus caracteres corruptos. Para recuperar os humanos, de Satanás, Ele deve salvá-los do pecado. Somente dessa maneira Deus pode, aos poucos, restaurar sua semelhança e função original e, enfim, restaurar Seu reino. A destruição final daqueles filhos da desobediência também será levada a cabo a fim de permitir que os humanos adorem a Deus e vivam na terra de maneira melhor. Como Deus criou os humanos, Ele fará com que eles O adorem; Como Ele deseja restaurar a função original da humanidade, Ele a restaurará completamente e sem nenhuma adulteração. Restaurar Sua autoridade significa fazer os humanos adorarem e se submeterem a Ele; significa que Ele fará os humanos viverem por causa Dele e fará Seus inimigos perecerem como resultado de Sua autoridade. Isso significa que Ele fará com que tudo Dele persista entre os humanos sem resistência de ninguém. O reino que Deus deseja estabelecer é o Seu próprio reino. A humanidade que Ele deseja é uma humanidade que O adorará, que se submeterá completamente a Ele e manifeste a Sua glória. Se Deus não salvar a humanidade corrupta, então o significado por trás de Sua criação da humanidade nadasse perderá; Ele não terá mais autoridade entre os humanos, e Seu reino não será mais capaz de existir na terra. Se Deus não destruir aqueles inimigos que são desobedientes a Ele, Ele não será capaz de obter Sua glória completa, nem será capaz de estabelecer Seu reino na terra. Esses serão os marcos da conclusão de Sua obra e de Sua grande realização: destruir totalmente aqueles dentre a humanidade que são desobedientes a Ele e levar para o descanso aqueles que foram completados. Quando os humanos tiverem sido restaurados à sua semelhança original e quando a humanidade puder cumprir com seus respectivos deveres, manter seu lugar correto e obedecer a todos os arranjos de Deus, Deus terá obtido um grupo de pessoas na terra que O adora, e Ele também terá estabelecido um reino na terra que O adora.

Extraído de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”

A obra feita por Deus difere em cada período. Se você demonstra grande obediência à obra de Deus em uma fase, mas, na fase seguinte, sua obediência para com Sua obra é pobre, ou você é incapaz de obedecer, então Deus o abandonará. Se você acompanha Deus enquanto Ele galga essa etapa, então precisa continuar a acompanhá-Lo quando Ele galgar a seguinte; somente então você será uma pessoa obediente ao Espírito Santo. Como você acredita em Deus, precisa permanecer constante em sua obediência. Você não pode simplesmente obedecer quando está disposto e desobedecer quando não está. Esse tipo de obediência não tem a aprovação de Deus. Se você não consegue acompanhar a nova obra que Eu comunico, e continua a se apegar aos dizeres antigos, então como pode haver progresso em sua vida? A obra de Deus é suprir para você por meio de Suas palavras. Quando você obedecer e aceitar as palavras Dele, então o Espírito Santo seguramente operará em você. O Espírito Santo opera exatamente da maneira que Eu digo; faça como Eu disse, e o Espírito Santo prontamente operará em você. Eu libero uma nova luz para vocês contemplarem, e para trazer vocês para a luz do tempo presente, e quando você andar nessa luz, o Espírito Santo imediatamente operará em você. Há alguns que podem ser recalcitrantes, dizendo: “Eu simplesmente não vou cumprir o que Você diz”. Nesse caso, digo-lhe que você, agora, chegou ao fim da estrada; está seco e não tem mais vida. Portanto, ao experimentar a transformação de seu caráter, nada é mais crucial do que acompanhar a luz presente. O Espírito Santo não somente opera em certos homens que são usados por Deus, mas ainda mais na igreja. Ele poderia operar em qualquer um. Ele pode operar em você no presente, e você experimentará essa obra. Durante o período seguinte, Ele pode operar em outra pessoa, e nesse caso você deve se apressar para segui-lo; quanto mais de perto você seguir a luz atual, mais sua vida poderá crescer. Não importa o tipo de pessoa, se o Espírito Santo opera nela, então você deve seguir. Assimile as experiências dela por meio das suas, e você receberá coisas ainda mais elevadas. Ao fazer isso, você avançará mais rápido. Essa é a senda da perfeição para o homem e o caminho pelo qual a vida cresce.

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Se puderem se desfazer das noções religiosas, as pessoas não usarão sua mente para avaliar as palavras e a obra atuais de Deus e, em lugar disso, obedecerão a elas diretamente. Mesmo que a obra atual de Deus seja evidentemente diferente daquela do passado, você é capaz de deixar de lado as opiniões do passado e obedecer diretamente à obra atual de Deus. Se você é capaz de entender que deve dar lugar de destaque à obra de Deus hoje, não importando como Ele operou no passado, então você é alguém que abandonou suas noções, que obedece a Deus, e que é capaz de obedecer à obra e às palavras de Deus e seguir os passos Dele. Nisso, você será alguém que verdadeiramente obedece a Deus. Você não analisa nem escrutina a obra de Deus; é como se Deus tivesse esquecido Sua obra anterior e você também a tivesse esquecido. O presente é o presente, o passado é o passado, e já que hoje Deus pôs de lado o que fez no passado, você não deve insistir nisso. Somente uma pessoa assim é alguém que obedece totalmente a Deus e que abriu mão completamente de suas noções religiosas.

Extraído de ‘Somente aqueles que conhecem a obra de Deus hoje podem servir a Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

A submissão à obra de Deus deve ser tangível e vivida. A submissão em um nível superficial não pode receber a aprovação de Deus, e apenas obedecer aos aspectos superficiais da palavra de Deus, sem buscar uma transformação do próprio caráter, não poderá agradar o coração de Deus. A obediência a Deus e a submissão à obra de Deus são uma e a mesma coisa. Aqueles que se submetem somente a Deus, mas não à Sua obra, não podem ser considerados obedientes, e menos ainda os que não se submetem verdadeiramente, mas são bajuladores por fora. Aqueles que realmente se submetem a Deus são todos capazes de ganhar com a obra e alcançar a compreensão do caráter e da obra de Deus. Somente esses homens se submetem verdadeiramente a Deus. Tais homens conseguem ganhar novo conhecimento da nova obra e experimentam novas mudanças a partir delas. Somente esses homens têm a aprovação de Deus, somente esses homens são aperfeiçoados, e somente esses são aqueles cujo caráter mudou. Os que recebem a aprovação de Deus são aqueles que se submetem com prazer a Deus, à Sua palavra e à Sua obra. Somente esse tipo de homem está correto. Somente esse tipo de homem deseja Deus sinceramente e busca Deus sinceramente.

Extraído de ‘Aqueles que obedecem a Deus com um coração sincero certamente serão ganhos por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Durante o tempo de Deus na carne, a submissão que Ele exige das pessoas não envolve abster-se de fazer julgamentos ou resistir, como elas imaginam; em vez disso, Ele exige que as pessoas usem Suas palavras como o princípio pelo qual vivem e como a base de sua sobrevivência, que elas coloquem a essência de Suas palavras em prática de modo absoluto e que satisfaçam completamente a Sua vontade. Um aspecto de exigir que as pessoas se submetam ao Deus encarnado refere-se a colocar Suas palavras em prática, enquanto outro aspecto se refere a ser capaz de submeter-se à Sua normalidade e praticidade. Esses têm de ser ambos absolutos. Aqueles que podem alcançar os dois aspectos são todos os que abrigam um amor genuíno por Deus em seu coração. Todos são pessoas que foram ganhas por Deus e todas amam a Deus assim como amam a própria vida.

Extraído de ‘Aqueles que verdadeiramente amam a Deus são os que podem se submeter totalmente à Sua praticidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Qual, então, deve ser a atitude das pessoas em relação a estas três coisas: Deus, Sua carne encarnada e a verdade? Ser capaz de ouvir e obedecer. Nada é mais simples. Depois de ouvir, você deve aceitar em seu coração. Se você é incapaz de aceitar algo, você deve continuar buscando até ser capaz de aceitação completa — e então, assim que aceitar, você deve obedecer. O que significa obedecer? Significa realizar. Não dispense as coisas após ouvi-las; externamente, você promete fazê-las e as anota, coloca-as em escrita, ouve-as com seus ouvidos — mas elas estão ausentes em seu coração, e, quando vem o momento de agir, você faz o que quer, relegando aquilo que anotou ao fundo da sua mente e tratando-o como insignificante. Isso não é obedecer. Obediência verdadeira significa ouvir e entender com seu coração, significa aceitação genuína, aceitar como tarefa, como ordem, como responsabilidade obrigatória. Não se trata apenas de aceitar algo em seu coração; você deve transformá-lo em ação concreta. A senda que você trilha e o objetivo e a direção para os quais você corre são exigências que você ouviu de Deus; e o que é feito por sua mão, desejado por seu coração, pensado por sua mente e o preço que você paga são para o bem daquilo que Deus exige de você. Isso é “realizar”. Qual é o significado implícito da obediência? Executar, realizar, tornar algo realidade. Você anota em papel o que Deus diz e pede, registrando-o em escrita, mas isso não está em seu coração, e quando vem a hora de agir, você faz o que quer. Externamente, parece que você fez, mas você o fez de acordo com princípios próprios. Isso não é ouvir e obedecer, é desprezo pela verdade, violação descarada de princípios, e desrespeito para com os arranjos da casa de Deus. É rebeldia.

Extraído de ‘Excurso Três: Como Noé e Abraão ouviram as palavras de Deus e obedeceram a Deus (II)’ em “Expondo os anticristos”

Quando agiu conforme Deus instruiu, Noé não sabia quais eram as intenções de Deus. Não sabia o que Deus queria realizar. Deus só lhe havia dado uma ordem, instruiu-o a fazer algo, e, sem muita explicação, Noé foi em frente e fez. Não tentou descobrir as intenções de Deus, em segredo, nem resistiu a Deus, nem demonstrou falsidade. Ele apenas foi e fez de acordo com um coração puro e simples. Tudo aquilo que Deus o mandou fazer, ele fez; e obedecer e ouvir a palavra de Deus sustentava sua convicção no que fazia. Foi assim que ele lidou de modo direto e simples com o que Deus lhe confiou. Sua essência — a essência de suas ações era a obediência, e não suspeitar, não resistir e, ademais, não pensar nos interesses pessoais e em seus ganhos e perdas. Mais tarde, quando Deus disse que destruiria a terra com um dilúvio, Noé não perguntou quando nem o que seria das coisas, e certamente não perguntou a Deus como Ele iria destruir o mundo. Ele simplesmente agiu como Deus instruiu. Tudo que Deus queria que fosse feito e com que, ele fazia exatamente como Deus pedia e, também, começava a agir de imediato. Agia de acordo com as instruções de Deus com uma atitude de querer satisfazer a Deus. Ele fez tudo isso para evitar o desastre? Não. Ele perguntou a Deus quanto tempo levaria até que o mundo fosse destruído? Não. Perguntou a Deus ou sabia quanto tempo levaria para construir a arca? Ele não sabia disso também. Ele simplesmente obedeceu, ouviu e agiu de acordo.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus I’ em “A Palavra manifesta em carne”

Na Era da Lei, Deus disse que daria um filho a Abraão. O que Abraão respondeu? Ele não disse nada — acreditou que aquilo que Deus disse seria feito. Essa foi a atitude de Abraão. Ele fez algum julgamento? Ele zombou? Fez alguma coisa furtiva? (Não.) Isso é obediência; isso é manter-se firme em seu lugar, manter-se firme em seu dever. Quanto à sua esposa, Sara — ela não era diferente de Abraão? Qual foi sua atitude em relação a Deus? Ela questionou, zombou, não acreditou — e julgou e se envolveu em manobras mesquinhas, dando a Abraão sua serva como concubina, o que, no fim, acabou gerando tantos absurdos. Isso veio da vontade do homem. Sara não permaneceu firme em seu lugar, e surgiram nela dúvidas acerca de Deus e descrença Nele. Qual foi a causa dessa descrença? Foram várias causas e contextos, uma que Abraão já era bem velho, outra que ela também já tinha envelhecido e era incapaz de ter filhos. Tudo isso junto a levou a crer que o que Deus disse era algo impossível — uma peça pregada em crianças. Ela não aceitou e não acreditou que o que Deus disse era a verdade; entendeu como mentira ou brincadeira. Essa é a atitude correta? Entender as palavras de Deus como as mentiras de um vigarista — é essa a atitude com que se deve tratar o Senhor da criação? (Não.) E assim, por entender as palavras de Deus como brincadeira, como mentiras de um vigarista, e não como a verdade, e por não acreditar naquilo que Deus disse ou naquilo que Ele faria, surgiu uma série de consequências, e todas estas resultaram da vontade do homem e da descrença de Sara. Em essência, ela dizia: “Deus consegue fazer isso? Se não conseguir, eu devo tomar uma atitude para ajudar a cumprir essas palavras de Deus”. Em seu interior, havia equívocos, julgamentos, especulações e perguntas, e tudo isso se juntou para suscitar um ato de rebeldia contra Deus numa pessoa com um caráter corrupto. Abraão não fez essas coisas, por isso essa bênção lhe foi concedida. Deus viu em Abraão seu coração de reverência para com Ele, sua lealdade e sua atitude, e Deus lhe daria um filho para que ele fosse o pai de muitas nações. Isso é o que foi prometido a Abraão e Seu tratamento especial para Sara. Portanto, a obediência é muito importante. Existe questionamento dentro da obediência? Se houver, ela conta como obediência verdadeira? Se houver análise e julgamento dentro dela, ela conta? (Não.) E conta ainda menos se tentarmos encontrar falhas. O que, então, é manifestado e exposto — e qual é o comportamento — dentro da obediência que prova ser verdadeira? (Crença.) Crença verdadeira é uma coisa. É preciso entender corretamente o que Deus diz e faz e confirmar que tudo que Deus faz é certo e é a verdade; não há necessidade de questionar isso nem de perguntar aos outros sobre isso, e não há necessidade de pesar, nem de considerar ou analisar isso em seu coração. Esse é um aspecto da obediência. Acredite que tudo que Deus faz é correto. Quando uma pessoa faz algo, podemos analisar qual pessoa o fez, sua origem e seu caráter. Essas coisas exigem análise. Se, por outro lado, algo vem de Deus e é feito por Ele, devemos imediatamente cobrir nossa boca — não questione e não levante dúvidas; aceite inteiramente. E o que deve ser feito em seguida? Existem algumas verdades nisso que as pessoas não entendem bem, e elas estão a certa distância de Deus. Embora acreditem e sejam capazes de se submeter e de reconhecer que essa coisa foi feita por Deus, seu reconhecimento desse fato ainda é de uma natureza um tanto doutrinária, e elas ficam inquietas no coração. Em momentos assim, a pessoa deve buscar e perguntar: “Que verdade há nisso? Onde está o erro em meu raciocínio? Como me distanciei de Deus? Quais das minhas opiniões estão em conflito com aquilo que Deus diz?”. Ser capaz de buscar tais respostas é atitude e prática de obediência. Há aqueles que afirmam ser obedientes e depois, mais tarde, quando algo os acomete, dizem: “Quem sabe o que Deus faz? Nós, seres criados, não podemos interferir. Deixem que Deus faça o que quiser!”. Isso é obediência? Que tipo de atitude é essa? É aversão a assumir responsabilidade; é falta de preocupação para com aquilo que Deus faz; é fria indiferença. Abraão foi capaz de obedecer porque observava vários princípios e era determinado em sua crença de que aquilo que Deus diz será feito e cumprido sem qualquer dúvida. Portanto, ele não questionou, não fez nenhuma avaliação, nem se envolveu em nenhuma manobra mesquinha. Foi assim que ele se comportou.

Extraído de ‘A atitude que o homem deve ter para com Deus’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”

Para o homem, Deus faz muita coisa que é incompreensível e até inacreditável. Quando Deus deseja orquestrar alguém, essa orquestração é muitas vezes incompatível com as noções do homem e incompreensível para ele, mas é exatamente essa dissonância e incompreensibilidade que constituem a provação e a prova do homem. Abraão, entretanto, foi capaz de demonstrar obediência a Deus dentro de si mesmo, que era a condição mais fundamental de ser capaz de satisfazer a exigência de Deus. Só então, quando Abraão foi capaz de obedecer às exigências de Deus, quando ele ofereceu Isaque, Deus realmente sentiu segurança e aprovação para com a humanidade — para com Abraão, a quem Ele havia escolhido. Só então Deus teve certeza de que essa pessoa a quem Ele havia escolhido era um líder indispensável que poderia empreender Sua promessa e Seu plano de gerenciamento futuro. Embora tenha sido apenas uma provação e um teste, Deus Se sentiu gratificado, sentiu o amor do homem por Ele e Se sentiu consolado pelo homem como nunca. No momento em que Abraão levantou seu cutelo para imolar Isaque, Deus o impediu? Deus não permitiu que Abraão sacrificasse Isaque, pois Deus simplesmente não tinha intenção de tirar a vida de Isaque. Assim, Deus interrompeu Abraão bem a tempo. Para Deus, a obediência de Abraão já havia passado no teste, o que ele fez foi suficiente e Deus já havia visto o resultado daquilo que pretendia fazer. Esse resultado foi satisfatório para Deus? Pode-se dizer que esse resultado foi satisfatório para Deus, que era o que Deus queria e era o que Deus desejava ver. Isso é verdade? Embora, em diferentes contextos, Deus use diferentes maneiras de provar cada pessoa, em Abraão, Deus viu o que Ele queria, Ele viu que o coração de Abraão era verdadeiro, e que sua obediência era incondicional. Era exatamente esse “incondicional” que Deus desejava.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Na sua crença em Deus, Pedro procurou satisfazer Deus em tudo, e procurou obedecer a tudo o que viesse de Deus. Sem a mais ligeira queixa, ele pôde aceitar castigo e julgamento, bem como refinamento, tribulação e carência em sua vida, e nada disso conseguiu mudar seu amor a Deus. Não era esse o máximo amor a Deus? Não era esse o cumprimento do dever de uma criatura de Deus? Quer no castigo, no julgamento ou na tribulação; você é sempre capaz de alcançar a obediência até a morte, e isso é o que uma criatura de Deus deve alcançar, esta é a pureza do amor a Deus. Se o homem pode conseguir tanto assim, ele é uma criatura de Deus qualificada, e não há nada que melhor satisfaça o desejo do Criador. Imagine que você seja capaz de trabalhar para Deus, mas não obedeça a Deus e não consiga amar a Deus autenticamente. Desse modo, você não só não terá cumprido o dever de uma criatura de Deus, como também será condenado por Deus porque é alguém que não possui a verdade, que é incapaz de obedecer a Deus e que é desobediente a Deus. Você só se interessa em trabalhar para Deus e não tem interesse em pôr a verdade em prática nem em conhecer-se. Você não compreende nem conhece o Criador, não obedece nem ama o Criador. Você é alguém inerentemente desobediente a Deus, e pessoas assim não são prezadas pelo Criador.

Extraído de ‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”

Dar um testemunho retumbante de Deus relaciona-se principalmente a se você tem ou não um entendimento do Deus prático e a se você é ou não capaz de submeter-se perante essa pessoa que não é apenas comum, mas normal, e de submeter-se mesmo até a morte. Se, por meio dessa submissão, você verdadeiramente der testemunho de Deus, isso significa que você foi obtido por Deus. Se puder submeter-se até a morte e, perante Ele, estar livre de reclamações, não fazer julgamentos, não caluniar, não ter quaisquer noções e não ter segundas intenções, então dessa maneira Deus ganhará glória. A submissão perante uma pessoa comum que é menosprezada pelo homem e ser capaz de submeter-se até a morte sem quaisquer noções — esse é o testemunho verdadeiro. A realidade em que Deus exige que as pessoas entrem é que você seja capaz de obedecer às Suas palavras, colocá-las em prática, curvar-se na frente do Deus prático e conhecer a sua corrupção própria, abrir seu coração na frente Dele e, no final, ser ganho por Ele através dessas Suas palavras. Deus ganha glória quando essas declarações conquistam você e o tornam totalmente obediente a Ele; por meio disso, Ele envergonha Satanás e completa a Sua obra. Quando você não tem quaisquer noções sobre a praticidade do Deus encarnado — isto é, quando você permaneceu firme nessa provação — então você deu esse testemunho bem. Se chegar um dia em que você tenha um entendimento pleno do Deus prático e possa submeter-se até a morte como Pedro se submeteu, então você será ganho e aperfeiçoado por Deus. Qualquer coisa que Deus faz que não esteja alinhada às suas noções é uma provação para você. Se a obra de Deus estivesse alinhada às suas noções, ela não exigiria que você sofresse ou fosse refinado. Por Sua obra ser tão prática e não alinhada às suas noções é que ela exige que você abandone tais noções. É por isso que ela é uma provação para você. É por causa da praticidade de Deus que todas as pessoas estão em meio a provações; a Sua obra é prática e não sobrenatural. Ao entender plenamente as Suas palavras práticas e as Suas declarações práticas sem quaisquer noções e ao ser capaz de amá-Lo genuinamente enquanto Sua obra se torna cada vez mais prática, você será ganho por Ele. O grupo de pessoas que Deus ganhará constitui-se daquelas que conhecem a Deus; isto é, daquelas que conhecem a Sua praticidade. Além disso, constitui-se daquelas que são capazes de submeter-se à obra prática de Deus.

Extraído de ‘Aqueles que verdadeiramente amam a Deus são os que podem se submeter totalmente à Sua praticidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 3. Como alguém pode vir a temer a Deus e evitar o mal

Próximo: 2. Qual é a raiz da rebelião e resistência do homem contra Deus

Durante desastres, além de rezar, a coisa mais crítica para nós é encontrar a maneira de sermos protegidos. Junte-se ao nosso grupo de estudo gratuitamente.

Conteúdo relacionado

2. Se sofrer e pagar um preço por Deus é igual a seguir a vontade de Deus

Vocês não devem se contentar simplesmente com desfrutar da graça de Deus. Esse modo de pensar é muito vulgar. Mesmo que você leia a palavra de Deus diariamente, ore todos os dias e seu espírito sinta uma paz e um prazer singular, ainda assim, no fim, você não consegue falar de conhecimento algum de Deus e de Sua obra ou que não tem tido experiência com ela e, não importa o quanto você comeu e bebeu da palavra de Deus, se você simplesmente sente paz e prazer em seu espírito e que a palavra de Deus tem uma doçura incomparável, como se você não pudesse desfrutá-la o bastante, porém você não tem uma experiência verdadeira com a palavra de Deus e nem da existência real dessa palavra, então o que você pode receber desse tipo de fé em Deus? Se você não é capaz de viver a essência da palavra de Deus, seu comer e beber das palavras de Deus e suas orações se referem totalmente à religião. Esse tipo de homem não pode ser aperfeiçoado e tampouco ser ganho por Deus.

3. Deus Todo-Poderoso e o Senhor Jesus são encarnações do mesmo Deus

Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará.[…] Assim, as palavras “Deus é sempre novo e nunca velho” referem-se à Sua obra, e as palavras “Deus é imutável” ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo adiante.

1. Como conhecer a essência divina de Cristo

Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância divina, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Para investigar se é a carne encarnada de Deus, o homem deve determinar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele fala.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro