Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

28. Foi assim que recebi o Senhor

Xiyue, Japão

Quando eu tinha seis anos de idade, minha mãe creu no Senhor Jesus e muitas vezes me levava às reuniões da igreja. Aos poucos, tomei consciência do fato de que o homem foi criado por Deus, de que, se estivéssemos em apuros, deveríamos orar a Ele e confiar Nele e de que deveríamos agradecer a Deus por tudo. Minha mãe me disse: “Deus ama as pessoas; se orarmos a Deus, confiarmos a Ele o que está em nossa mente e verdadeiramente dependermos Dele, Ele resolverá nossos problemas e nos concederá graça abundante. Contato que creiamos verdadeiramente no Senhor, no futuro, Ele virá para nos receber no reino dos céus!” Quando ouvia as palavras de minha mãe, meu coração se sentia em paz e livre de ansiedade, eu sentia que tinha algo em que confiar e cria firmemente que, um dia, o Senhor Jesus voltaria para nos levar ao reino dos céus. Eu ansiava e sonhava com a chegada desse dia.

Mais tarde, devido a eventos imprevistos em minha vida, comecei a trabalhar em uma fábrica de roupas na minha cidade natal antes de me formar na escola secundária. Na fábrica, como era jovem e tinha uma personalidade particularmente introvertida, eu não ousava tomar a iniciativa de conversar com as pessoas e muitas vezes sofria bullying de meus colegas de trabalho. Minha mãe costumava me explicar: “Nós cremos no Senhor, não importa o que nos aconteça no mundo, devemos aprender a exercitar a paciência, devemos fazer tudo de acordo com a palavra do Senhor, não podemos brigar com os outros…”. Levei a sério as palavras da minha mãe e disse a mim mesma que devia demonstrar paciência e tolerância em todas as coisas. Às vezes, eu me deparava com uma situação que considerava realmente injusta, e havia muita dor em meu coração, mas sempre que isso acontecia, eu cantarolava o hino “Senhor, Tu és meu amigo mais íntimo” e contava ao Senhor a dor que estava sentindo. Eu achava que somente o Senhor era meu amigo mais íntimo e que, se hoje praticasse minha fé Nele e confiasse nele, no futuro, eu poderia entrar no reino dos céus. Sempre que tinha esse tipo de pensamentos, eu não sentia tanta dor no meu coração. Agradeço ao Senhor, pois me apoiei nessas convicções para sobreviver a esses muitos anos.

Em 2013, assim que completei 21 anos, deixei a fábrica de roupas para encontrar trabalho numa cidade grande. Havia uma espécie de estranheza em tudo nesse lugar. Toda manhã, eu enfrentava as multidões e o fluxo interminável de carros. Eu precisava fazer um grande esforço só para me espremer num ônibus e correr para o trabalho; depois, eu ficava constantemente ocupada, trabalhando até a hora do almoço, quando engolia qualquer coisa e voltava direto ao trabalho. Labutei assim por um mês, mas depois de descontar minhas despesas diárias, não sobrava nenhum dinheiro para gastar. Esse tipo de pressão de vida fez com que eu me sentisse amargurada, como se tivesse sido injustiçada, e eu não podia deixar de reclamar: Todo mundo vive tão naturalmente e sem restrições, porque é que estou tão exausta? Quando esses dias terão um fim? Eu sentia profundamente que a vida na cidade grande não era tão boa quanto imaginei que seria, essa vida acelerada era sufocante e me dava pouco tempo para me aproximar de Deus. Toda vez que eu recebia um telefonema de casa, minha mãe nunca se esquecia de me lembrar: “Querida, você não pode se esquecer de orar ao Senhor com frequência… Você deve lembrar que, em breve, o Senhor virá para nos receber e nos levar ao reino dos céus”. Guardei as palavras de minha mãe em meu coração, ansiando que o Senhor chegasse logo para nos receber e nos conduzir ao reino dos céus.

Em 2014, tive a oportunidade de ir ao Japão a trabalho e esperava poder concluir meu contrato de três anos por lá. Assim que cheguei ao Japão, tudo ao meu redor parecia tão novo e estranho, mas, com o tempo, descobri que a vida aqui não era tão boa quanto em casa. No trabalho na fábrica, eu costumava ser repreendida, e havia também uma barreira linguística. Havia constantes rivalidades entre meus colegas de trabalho, todo mundo era ambicioso e agressivo, e todos competiam para se exibir na frente do chefe. O que era ainda mais difícil de aceitar era que alguns de meus colegas de trabalho eram falsos, eles agiam de um jeito na frente das pessoas e depois de outro pelas costas – eu era sempre enganada e julgada com frequência. Como éramos estimulados em nome do interesse próprio, não havia sentimentos entre nós; eu não tinha amigos verdadeiros, eram os nossos próprios interesses acima de tudo. Para o bem de nossos próprios interesses, amizades podiam ser calculadas, e parentes próximos, traídos, tudo podia ser deixado de lado, e isso me fazia sentir como se o mundo estivesse desolado. Eu realmente queria me afastar deles, mas, na realidade, não tinha escolha senão aceitar esse modo de vida. Como diz o ditado, é a “sobrevivência do mais forte”: eu não tinha escolha, e com o passar do tempo, aprendi o que dizer para as pessoas que eu via. Para ter boas relações, eu as acompanhava ao karaokê e a bares. Eu via que as pessoas à minha volta estavam todas competindo por seus próprios interesses e brigando por fama e fortuna. Brigavam sem parar até sobre pequenas coisas da vida, como o pagamento de utilidades. Por estar vivendo nesse tipo de ambiente, eu também não queria ficar em desvantagem, então vivia sem nenhuma consideração pelos outros, não mostrava tolerância ou paciência para com os outros e definitivamente não praticava os ensinamentos do Senhor. Nesse país estrangeiro, eu não tinha parentes próximos nem amigos verdadeiros, por isso me sentia solitária, e aos poucos descobri que não sentia o Senhor ao meu lado durante minhas orações. Isso me trouxe ainda mais tristeza e, muitas vezes, quando saía do trabalho, eu me trancava em meu quarto sem comer ou falar com mais ninguém. Eu me sentava no chão, derramando lágrimas em silêncio. Naquela época, eu achava que não havia uma única pessoa neste mundo que realmente se importasse comigo, que minha vida não tinha nenhuma importância, e até pensei em cometer suicídio, mas não tive coragem de levar a cabo. Sempre que me sentia perdida em uma situação, pensava na promessa do Senhor a nós, que Ele viria nos receber e nos levar de volta ao lar celestial, e pensei que talvez esse lugar que o Senhor estava preparando para nós fosse a única verdadeira terra pura, e eu realmente queria que aquele dia chegasse logo!

Assim que comecei a sentir a dificuldade de solidão e sofrimento, Guo, uma nova colega de trabalho, pregou o evangelho de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias para mim. Ela me disse que o Senhor Jesus tinha retornado e que Ele está realizando a obra de julgamento e purificação do homem. Quando ouvi essa notícia, meu coração saltou, mas também senti que não poderia ousar aceitar que fosse verdade. Fiquei empolgada com a notícia de que o Senhor tinha retornado, senti que podia voltar a ter esperança em minha vida, mas eu não podia ousar aceitar que isso fosse verdade. Poderia ser verdade? Eu sempre ansiara pela vinda do Senhor, mas o Senhor nunca veio. Originalmente, pensei que esperaria minha vida inteira sem que o Senhor viesse, mas agora estava ouvindo de repente que o Senhor tinha voltado. Isso me surpreendeu, era difícil de acreditar. Ao ver minha suspeita e espanto, Guo me disse: “Deus se encarnou como o Filho do homem para aparecer na terra e realizar Sua obra, e é chamado por um novo nome: Deus Todo-Poderoso”. Depois de me dizer isso, ela me entregou uma cópia das Palavras clássicas de Deus Todo-Poderoso sobre o evangelho do reino (Seleções) e me disse que as palavras desse livro tinham sido ditas por Deus pessoalmente e que são a verdade expressada por Deus Todo-Poderoso, permitindo que a humanidade seja purificada e alcance a salvação. Ela me deu o livro para que o levasse para casa e o lesse atentamente. Ao ver como ela era sincera, aceitei seu livro. Visto que não queria perder a oportunidade de saudar a chegada do Senhor, decidi investigar atentamente a obra de Deus Todo-poderoso nos últimos dias.

Enquanto lia Palavras clássicas de Deus Todo-Poderoso sobre o evangelho do reino (Seleções), pensei comigo mesmo: nunca ouvi que a palavra de Deus estaria em outro lugar senão na Bíblia, sobre o que é que esse livro fala? Abri o livro com um coração cheio de impaciência e curiosidade e li esta passagem: “Muitos dos que seguem a Deus estão interessados apenas em como ganhar as bênçãos ou evitar os desastres. Diante da menção da obra e do gerenciamento de Deus, eles se calam e perdem todo interesse; acreditam que conhecer questões tão tediosas não acrescentará nada na vida deles, que não lhes trará benefício algum. Assim, embora tenham ouvido as mensagens sobre o gerenciamento de Deus, tratam-nas casualmente, não as veem como algo precioso a ser aceito, muito menos as recebem como parte da vida deles. Tais pessoas têm um objetivo bastante simples em seguir a Deus: ganhar bênçãos, e são preguiçosas demais para participar de qualquer coisa que não envolva esse objetivo. Para elas, acreditar em Deus a fim de ganhar bênçãos é o mais legítimo dos objetivos e o valor exato de sua fé. Elas não são influenciadas por nada que não leve a esse objetivo. Esse é o caso da maioria dos que acreditam em Deus hoje” (de ‘O homem só pode ser salvo em meio ao gerenciamento de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Quando li essa passagem, senti um calor doloroso em meu rosto, como se tivesse sido esbofeteada, e não sabia o que fazer. Achei as palavras ditas por Deus Todo-Poderoso muito duras e também muito francas. Essas palavras acertavam em cheio minhas intenções e pontos de vista desses últimos anos acerca de minha fé em Deus. Até então, eu achava que crer em Deus significava receber bênçãos e graça, que, quando tivéssemos um problema, poderíamos nos voltar para Deus para buscar e solicitar coisas Dele, e que Ele deveria conceder tais coisas ao homem sem pedir nada em troca. Eu também achava que, se eu acreditasse em Deus, a benção de Deus era algo que eu deveria ter. Ponderei isso cuidadosamente, se Deus não tivesse prometido que eu iria para o céu e obteria a vida eterna, eu certamente não acreditaria Nele. Foi nesse momento que finalmente reconheci que meu ponto de vista da fé em Deus estava incorreto e que não se conformava à vontade de Deus, mas eu não entendia qual era o ponto de vista correto da fé em Deus e, ao mesmo tempo, eu ainda tinha dúvidas: se Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus que retornou, por que, então, Ele não me arrebatou ao reino dos céus?

Mais tarde, quando me encontrei com irmãos e irmãs da Igreja de Deus Todo-Poderoso, olhei para eles para obter respostas a essas duas perguntas. A irmã Huixin comungou comigo: “Deus criou a humanidade, nos deu o ar que respiramos e nos deu a vida. Para permitir que vivêssemos uma existência ainda melhor, Ele nos deu tudo. Estamos respirando o ar criado por Deus, desfrutando o sol e a chuva que nos foram dados por Ele e fazendo refeições com todos os tipos de frutas e vegetais que nos foram dados por Ele. Nós somos criaturas, é apropriado e correto crer em Deus e adorá-Lo. É como as crianças que são obedientes aos pais. Não devemos dar ênfase a condições nem tentar fazer acordos, tampouco devemos exigir a graça e bênção de Deus. Não importa se recebemos bênçãos ou infortúnios, devemos sempre crer em Deus e adorá-Lo. Foi assim com Jó, foi por causa de sua fé que ele recebeu bênçãos, mas também foi por causa de sua fé que ele se deparou com provações e calamidades, mas ele sempre foi capaz de louvar a Deus, assim a fé de Jó obteve o louvor de Deus”. Através da comunhão dessa irmã, eu finalmente cheguei a algum entendimento de como o homem foi criado por Deus, como crer em Deus é apropriado e correto, como é semelhante às crianças que são obedientes a seus pais, como não devemos dar ênfase a condições e como, independentemente de Deus nos abençoar ou não, devemos sempre crer Nele e adorá-Lo. Pensando nessas coisas, eu disse à irmã: “Estou disposta a deixar de lado minhas concepções para examinar a palavra e a obra de Deus Todo-Poderoso”. A irmã Guo respondeu: “Graças a Deus! Enquanto tivermos sede de buscar em nossos corações, Deus nos iluminará e guiará, permitindo que vejamos Sua manifestação na palavra de Deus. No site da Igreja de Deus Todo-Poderoso, você pode ler mais da palavra de Deus e também há vídeos do evangelho e vídeos de música…”. Enquanto dizia isso, ela abriu a página online do Evangelho da Descida do Reino e me mostrou o conteúdo do site da Igreja de Deus Todo-Poderoso. Foi uma surpresa agradável: Uau! Havia tantos vídeos e filmes! Tinha até coleções da palavra de Deus, vídeos de hinos da palavra Dele e artigos de testemunhos de irmãos e irmãs… Era realmente abundante, um banquete para os olhos. Eu não sabia por onde começar. Enquanto navegava pela página, um filme – Despertar do sonho – chamou minha atenção, e seu conteúdo era realmente maravilhoso. Esse filme continua vivo em minha memória até hoje. A personagem principal se agarra a seu sonho de infância de entrar no reino dos céus através de sua fé no Senhor, segue o Senhor, trabalha para Ele, se despende e se sacrifica por Ele, mas quando o Senhor retorna para expressar a verdade e realizar a obra de julgamento nos últimos dias, ela se apega a suas convicções e não aceita a nova obra de Deus, agarrando-se ao sonho de ser arrebatada para o reino dos céus. Por meio de comunhões sobre a verdade com as irmãs da Igreja de Deus Todo-Poderoso, ela vem a entender o mistério por trás do arrebatamento ao reino dos céus e reconhece que ela própria é um fariseu, que ela acredita no Senhor, mas não o aceita nem se submete a Ele e até resiste à Sua chegada. Através do julgamento e castigo da palavra de Deus, ela deixa de lado suas convicções e se volta verdadeiramente para Deus em arrependimento, derramando lágrimas de dívida e culpa. Esse filme é tão real! Pensei na minha própria experiência, em como também tinha um sonho de infância sobre o reino dos céus e como imaginava que um dia usaria vestes brancas, criaria um par de asas e seria capaz de voar para qualquer lugar que quisesse… Por causa desse sonho, muitos cristãos têm ansiado o dia em que o Senhor viria para os arrebatar ao reino dos céus, mas nenhum deles percebeu que era apenas o sonho do homem, não a situação real da vinda de Deus para nos arrebatar ao reino dos céus, porque, na verdade, ser arrebatado significa aceitar a obra de Deus nos últimos dias e vir até Deus!

Nesse filme, há uma cena em que a irmã Yang diz: “Leiamos algumas palavras de Deus Todo-Poderoso: ‘Na época, a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e o que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado’ (de ‘A visão da obra de Deus (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”). ‘Antes de o homem ser redimido, muitos dos venenos de Satanás já estavam plantados dentro dele. Depois de milhares de anos da corrupção de Satanás, o homem já tem dentro de si uma natureza que resiste a Deus. Portanto, quando o homem foi redimido, isso não é nada mais do que redenção, na qual o homem é comprado por um alto preço, mas a natureza venenosa interna não foi eliminada. O homem que é tão contaminado deve sofrer uma mudança antes de ser digno de servir a Deus. Através dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a substância imunda e corrupta dentro dele, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode ser digno de retornar ao trono de Deus. […] Embora o homem tenha sido redimido e perdoado de seus pecados, só se considera isso como Deus não se lembrar das transgressões do homem e não tratar o homem de acordo com as suas transgressões. No entanto, quando o homem vive na carne e não está liberto do pecado, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecado e perdão. A maioria dos homens peca de dia para confessar à noite. Como tal, mesmo que a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não seria capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto’ (de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus Todo-Poderoso respondem claramente a essa pergunta. Nós as entendemos assim que ouvimos. Na Era da Graça, o Senhor Jesus só fez a Sua obra de redenção para absolver a humanidade do pecado, tornando-a justa pela fé e salvando-a pela fé. No entanto, o Senhor Jesus jamais disse que todos os que foram perdoados de seus pecados podem entrar no reino dos céus. Isso porque o Senhor Jesus pode ter nos absolvido de todo pecado, mas Ele nunca nos absolveu de nossa natureza satânica. Nossos arrogância, egoísmo, falsidade, maldade, etc., isto é, nosso caráter corrupto, ainda permanecem. Essas coisas são mais profundas do que o pecado; são muito mais difíceis de resolver. Se a natureza satânica e o caráter corrupto, que são tão resistentes a Deus, não forem resolvidos, não podemos evitar cometer muitos pecados. Podemos até cometer pecados que são ainda piores do que infringir a lei; pecados mais graves. Por que os fariseus condenaram e resistiram ao Senhor Jesus? Como eles puderam crucificá-Lo? Isso prova que se a natureza satânica do homem não foi resolvida, ele ainda pode pecar, resistir e trair a Deus.

Ao escutar essa passagem do vídeo, passei a entender que aceitar a salvação do Senhor Jesus apenas nos absolve de nossos pecados, não nos permite escapar da nossa natureza pecaminosa, e essa é a razão pela qual temos fé Senhor, mesmo que muitas vezes confessemos nossos pecados e nos arrependamos, frequentemente ainda cometemos pecados. Isso é porque a obra de Deus na Era da Graça apenas absolveu o homem de seus pecados e o salvou mediante sua fé, mas ainda não há uma senda para escaparmos de nossos pecados e sermos purificados, ainda é necessário que Deus realize uma etapa da obra para eliminar nossos pecados; somente então seremos capazes de escapar completamente das amarras de nossos pecados para sermos purificados e alcançarmos a salvação. Refleti sobre mim mesma e sobre como, se não tivesse lido as palavras de julgamento e castigo de Deus Todo-Poderoso e visto Deus revelar os pontos de vista errôneos do homem sobre a fé Nele, eu não teria reconhecido que minha intenção e ponto de vista de crer em Deus apenas para receber bênçãos eram equivocadas, eu não teria sido capaz de enxergar minha própria corrupção, não teria reconhecido que minha forma de busca era uma expressão do meu egoísmo e natureza desprezível e teria continuado a pensar que não havia problema em buscar graça e bênçãos através da fé no Senhor. Além disso, embora cresse no Senhor, eu ainda seguia as tendências do mundo, ainda cobiçava riqueza e procurava comer, beber e me divertir, eu ainda lutava por reputação e fortuna e conspirava contra os outros, eu continuava vivendo em pecado, incapaz de me libertar, e eu só cheguei a algum tipo de entendimento dessas corrupções através do julgamento e das revelações das palavras de Deus Todo-Poderoso. Sinto que é absolutamente essencial que Deus realize a obra de julgamento e castigo pela palavra nos últimos dias, e que ela realmente pode purificar e salvar as pessoas! De que forma além desta, pessoas como eu, que são imundas e corruptas, poderiam ser qualificadas a entrar no reino dos céus?

Graças a Deus! Jamais imaginei em meus sonhos que, quando vim ao Japão à procura de trabalho, eu estaria, na verdade, recebendo o retorno de nosso Salvador e testemunhando a manifestação de Deus. Comecei a ler as palavras de Deus Todo-Poderoso com avidez, a participar ativamente da vida da igreja e a me reunir com irmãos e irmãs para ter comunhão sobre a palavra de Deus. Sempre que tinha tempo, assistia a filmes do evangelho, a vídeos de corais e de música da Igreja de Deus Todo-Poderoso. Dou graças a Deus por sua orientação, pois estou compreendendo cada vez mais verdades, e meu espírito está desfrutando de paz e estabilidade. Hoje em dia, não vivo mais com preocupações nem em dor, e certamente não tenho pensamentos suicidas. Foi a palavra de Deus que fortaleceu minha fé e me permitiu ver um futuro brilhante e belo. Estou pronta para buscar a verdade juntamente com meus irmãos e irmãs e a melhor maneira de cumprir os deveres de uma criatura a fim de retribuir o amor de Deus, pois é apenas vivendo dessa maneira que posso ter uma vida verdadeiramente significativa!

Anterior:Libertando-se dos grilhões e retornando à presença de Deus

Próximo:Saindo da névoa para ver a luz