2. Qual é a relação entre temer a Deus e evitar o mal e ser salvo?

Palavras de Deus relevantes:

Na sua fé, se as pessoas desejam alcançar a salvação, o cerne da questão é se elas temem a Deus e se Ele tem um lugar no coração delas. Se seu coração for incapaz de viver diante Dele ou se não existir um relacionamento normal entre você e Deus, você nunca será salvo. Sua senda para a salvação será bloqueada; você terá alcançado um beco sem saída. Sua crença em Deus será inútil se existir apenas no nome, e não importa quanta doutrina você é capaz de falar, quanto sofreu ou quão grandes são os seus dons naturais. Deus dirá: “Afaste-se de Mim, seu malfeitor”. Você terá sido classificado como um malfeitor. Você não tem nenhuma conexão com Deus; Ele não é seu Governante, Ele não é seu Criador, Ele não é seu Deus, Ele não é Aquele que você adora, e Ele não é Aquele que você segue. Você segue a Satanás e demônios. Você é seu próprio senhor. Em última instância, pessoas como você serão eliminadas, detestadas, rejeitadas e punidas por Deus. Ele não salva pessoas assim. Somente quando as pessoas aceitam que Deus é seu Senhor e Governante, somente quando aceitam que Ele é a verdade e a fonte do caminho e da vida do homem, e somente quando tudo o que fazem e a senda que trilham estão conectados à verdade, a Deus, à submissão a Ele e a seguir Seu caminho — somente então elas serão salvas. Caso contrário, serão condenadas por Deus. É correto as pessoas terem a esperança de apenas serem sortudas? É correto elas sempre se agarrarem às próprias noções? É correto se apegarem constantemente a imaginações vagas e abstratas? (Não.) Não pense que você pode simplesmente ter sorte; se você quer alcançar salvação em sua fé em Deus, não existe outra senda a seguir. […]

O que o exalta após ter ouvido esses sermões não importa; no fim das contas, a única senda correta é a senda que o leva a temer a Deus e a evitar o mal. Se você acredita em Deus, mas sua fé nada tem a ver com Ele, se Ele não é seu Senhor nem seu Criador, se você não aceita que Ele é o Governador de seu destino, se você não se submete a tudo que Ele estabeleceu para você, se você não aceita o fato de que Ele é a verdade, então seu sonho de ser salvo está em farrapos. Se você trilha essa senda, você está na senda da destruição. Suponhamos que aquilo em que você se concentra, aquilo que você busca, aquilo pelo que você ora e suplica a cada dia lhe dê um senso cada vez maior de que você deve se submeter ao Criador, de que Deus é seu Senhor. E suponhamos que você aceite e obedeça alegremente à Sua soberania e orquestração para você, submetendo-se ao que Deus arranja para você com uma alegria cada vez maior, seu estado se tornando cada vez mais normal, seu relacionamento com Deus se tornando cada vez mais íntimo e seu amor por Ele se tornando cada vez mais puro, e que, então, você tenha cada vez menos desejos, queixas e equívocos extravagantes em relação a Deus, que cometa cada vez menos males, evitando-os cada vez mais, e que seu temor de Deus se torne cada vez mais genuíno. O que isso significaria? Significaria que você colocou o pé na senda da salvação. Se você acha que não há nada de errado naquilo que você busca e que a senda que você está seguindo é a senda correta, mas então, depois de toda a sua busca, você não foi disciplinado por Deus e não consegue sentir Seu julgamento e castigo, indisposto a ser examinado por Ele e querendo ser seu próprio chefe, então essa não é a senda certa. Se, quanto mais você buscar, maior for seu senso de que você deve viver diante de Deus a cada momento, e você temer que algum dia fará algo errado, que, assim que não for cauteloso, você ofenderá a Deus e estará encrencado e certamente será abandonado por Ele, e que não há nada mais aterrorizante do que isso, e se você achar que, quando as pessoas acreditam em Deus, elas não devem se afastar Dele, e que, se elas se afastarem de Sua disciplina, tratamento, poda, julgamento e castigo, isso será igual a perder o cuidado e a proteção de Deus — se você perceber essas coisas, então você orará a Deus e dirá: “Ó Deus! Eu imploro que Tu me julgues e castigues, me repreendas e me disciplines, que me escrutinizes em todos os momentos, me concedas reverência por Ti e me faças evitar o mal”. O que você acha dessa senda? Essa é a senda certa.

Extraído de ‘Somente vivendo diante de Deus o tempo todo você pode trilhar a senda da salvação’ em “Registros das falas de Cristo”

Tudo o que Deus faz é necessário, e possui um significado extraordinário, pois tudo o que Ele faz no homem diz respeito ao Seu gerenciamento e a salvação da humanidade. Naturalmente, a obra que Deus fez em Jó não é diferente, apesar de Jó ser perfeito e reto aos olhos de Deus. Em outras palavras, independentemente do que Deus faz ou dos meios pelos quais Ele o faz, independentemente do custo, independentemente do Seu objetivo, o propósito de Suas ações não muda. Seu propósito é operar as palavras de Deus no homem, como também os requisitos e a vontade de Deus para o homem; em outras palavras, é operar no homem tudo o que Deus acredita ser positivo de acordo com Seus passos, capacitando o homem a entender o coração de Deus e compreender a substância de Deus, permitindo ao homem obedecer à soberania e aos arranjos de Deus, permitindo assim que o homem alcance o temor de Deus e evite o mal — tudo isso é um aspecto do propósito de Deus em tudo que Ele faz. O outro aspecto é que, porque Satanás é o contraste e objeto de serviço na obra de Deus, o homem é frequentemente entregue a Satanás; esse é o meio que Deus usa para permitir que as pessoas vejam nas tentações e nos ataques de Satanás a maldade, a fealdade e o desprezo de Satanás, fazendo com que as pessoas odeiem Satanás e sejam capazes de conhecer e reconhecer o que é negativo. Esse processo permite que elas gradualmente se libertem do controle de Satanás e das acusações, interferência e ataques — até que, graças às palavras de Deus, seu conhecimento e obediência a Deus, e sua fé em Deus e temor Dele triunfem sobre os ataques e as acusações de Satanás; somente então elas serão completamente libertas do império de Satanás. A libertação das pessoas significa que Satanás foi derrotado, significa que elas não são mais o alimento na boca de Satanás — em vez de engoli-las, Satanás renunciou a elas. Isso ocorre porque tais pessoas são retas, porque elas têm fé, obediência e temor a Deus, e porque elas rompem completamente com Satanás. Elas envergonham a Satanás, fazem de Satanás um covarde e derrotam completamente a Satanás. A convicção delas em seguir a Deus e obediência e temor a Deus derrotam Satanás e fazem com que Satanás desista completamente delas. Somente pessoas como essas foram verdadeiramente ganhas por Deus, e esse é o objetivo final de Deus ao salvar o homem. Se desejam ser salvos, e desejam ser completamente ganhos por Deus, então todos aqueles que seguem a Deus devem enfrentar tentações e ataques tanto grandes como pequenos da parte de Satanás. Aqueles que emergem dessas tentações e ataques são capazes de derrotar completamente Satanás são aqueles que foram salvos por Deus. Isso significa que aqueles que foram salvos para Deus são aqueles que passaram pelas provações de Deus e que foram tentados e atacados por Satanás por um número incontável de vezes. Aqueles que foram salvos para Deus entendem a vontade e os requisitos de Deus, e são capazes de concordar com a soberania e os arranjos de Deus, e não abandonam o caminho de temer a Deus e evitar o mal em meio às tentações de Satanás. Aqueles que são salvos para Deus possuem honestidade, são bondosos, diferenciam entre amor e ódio, têm senso de justiça e são racionais, e são capazes de se preocupar com Deus e valorizar tudo o que é de Deus. Tais pessoas não são amarradas, espiadas, acusadas ou abusadas por Satanás; elas estão completamente livres, elas foram completamente liberadas e libertadas. Jó era tal homem de liberdade, e esse é exatamente o significado de por que Deus o entregou a Satanás.

Extraído de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus deve ser reverenciado e obedecido, porque Seu ser e Seu caráter não são os mesmos de um ser criado e estão acima daqueles de um ser criado. Deus é autoexistente e eterno, Ele é um ser não criado, e somente Deus é digno de reverência e obediência; o homem não está qualificado para isso. Assim, todos que experimentaram Sua obra e verdadeiramente O conheceram têm reverência por Ele. Contudo, aqueles que não abandonam suas noções sobre Ele — aqueles que simplesmente não O consideram Deus, não têm nenhuma reverência por Ele e, embora O sigam, não são conquistados; eles são desobedientes por natureza. O que ele pretende alcançar operando dessa forma é que todos os seres criados tenham um coração de reverência pelo Criador, que O adorem e se submetam ao Seu domínio incondicionalmente. Esse é o resultado final que toda a Sua obra visa alcançar. Se as pessoas que vivenciaram tal obra não reverenciam Deus, nem mesmo minimamente, se a desobediência passada delas não muda, então certamente serão eliminadas. Se a atitude de uma pessoa em relação a Deus é apenas admirá-Lo ou demonstrar respeito a Ele à distância e não amá-Lo o mínimo que seja, então esse é o resultado que uma pessoa sem coração de amor por Deus alcançou, e essa pessoa carece de condições para ser aperfeiçoada. Se tanta obra é incapaz de obter o amor verdadeiro de uma pessoa, então essa pessoa não ganhou Deus e não busca genuinamente a verdade. Uma pessoa que não ama Deus não ama a verdade e, portanto, não pode ganhar Deus, muito menos receber a aprovação de Deus. Tais pessoas, independentemente de como vivenciem a obra do Espírito Santo e independentemente de como vivenciem o julgamento, são incapazes de reverenciar Deus. São pessoas cuja natureza é imutável e que têm um caráter extremamente maligno. Todos aqueles que não reverenciam a Deus serão eliminados, serão objetos de punição e serão punidos como aqueles que praticam o mal, para sofrerem ainda mais do que aqueles que praticaram coisas injustas.

Extraído de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 1. O que significa temer a Deus e evitar o mal? Como se manifesta temer a Deus e evitar o mal?

Próximo: 3. Como alguém pode vir a temer a Deus e evitar o mal?

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Conecte-se conosco no Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

1. Por que Deus ainda precisa fazer a obra de julgamento nos últimos dias, embora o Senhor Jesus tenha redimido a humanidade

Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado dos homens e não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

3. As verdades expressas por Deus Todo-Poderoso nos últimos dias são o caminho da vida eterna

Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado dos homens e não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus tomasse os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior para livrar o homem completamente de seu caráter, que foi corrompido por Satanás. E assim, depois que os pecados do homem foram perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento, e essa obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

2. Se Cristo é o Filho de Deus ou o Próprio Deus

O Deus encarnado é chamado de Cristo e Cristo é a carne vestida pelo Espírito de Deus. Essa carne é diferente de qualquer homem que é da carne. Essa diferença existe porque Cristo não é de carne e sangue, mas é a encarnação do Espírito. Ele tem tanto uma humanidade normal como uma divindade completa. Sua divindade não é possuída por nenhum homem. Sua humanidade normal sustenta todas as Suas atividades normais na carne, enquanto Sua divindade realiza a obra do Próprio Deus. Seja Sua humanidade ou divindade, ambas se submetem à vontade do Pai celestial. A substância de Cristo é o Espírito, isto é, a divindade.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro