Pergunta 39: Durante os dois últimos milênios, todo o mundo religioso acreditou que Deus fosse uma Trindade, e a Trindade tem sido uma teoria clássica de toda a doutrina cristã. Então a interpretação da “Trindade” realmente se sustenta? A Trindade realmente existe? Por que vocês dizem que a Trindade é a maior falácia do mundo religioso?

Resposta:

Todos vocês baseiam sua afirmação de que o Senhor Jesus Cristo é o Filho de Deus naquilo que está registrado na Bíblia, e então, quando veem o Senhor Jesus orando a Deus o Pai, isso lhes confirma ainda mais que o Senhor Jesus e Deus têm um relacionamento de Pai e Filho. Acrescentem a isso o testemunho do Espírito Santo e o testemunho e as delimitações dos apóstolos, e vocês têm certeza de que Deus é a Trindade. Durante dois mil anos, o mundo da religião teve certeza de que o único Deus verdadeiro, que criou os céus, a terra e todas as coisas, é a Trindade, porque Deus encarnou para fazer a obra da redenção e por causa dos equívocos decorrentes do fato de as pessoas não entenderem a verdade da encarnação. Mesmo que muitas pessoas sintam que a interpretação da Trindade não se encaixa perfeitamente, já que elas não conhecem a verdade da encarnação, elas delimitam Deus dessa maneira implausível. Se não fosse pela vinda de Deus Todo-Poderoso para revelar os mistérios da encarnação e dissecar isso, a maior falácia do mundo da religião desde a criação do mundo, ninguém teria sido capaz de reconhecer o erro na interpretação da Trindade. Na verdade, desde que o mundo foi criado, Deus jamais disse que Ele é uma Trindade, tampouco o fez o Senhor Jesus encarnado, e o Espírito Santo também nunca testificou que Deus é uma Trindade — isso é um fato reconhecido. A interpretação da Trindade surgiu após a vinda do Senhor Jesus encarnado, quando surgiu entre as pessoas um entendimento equivocado de Deus, resultante de sua falta de entendimento da verdade da encarnação. Dentro da Bíblia, muitas pessoas veem como o Espírito Santo testifica que o Senhor Jesus é o Filho amado, e elas O veem orando a Deus o Pai, e assim surgem noções e imaginações sobre Deus, como se Deus fosse três pessoas — o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Por isso, muitas pessoas não sabem a qual Deus devem orar, tampouco sabem qual Deus governa e decide todas as coisas. Algumas pessoas sentem que orar para um Deus não é certo, assim, querem acrescentar os outros dois à mistura; algumas se sentem desconfortáveis quando oram apenas ao Senhor Jesus, por isso precisam incluir Deus Jeová também. Isso confunde as pessoas e causa desordem em seu coração. Na época, os discípulos perguntaram ao Senhor Jesus qual era a situação verdadeira referente a Deus o Pai, e o Senhor Jesus respondeu claramente, dizendo: “Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não Me conheces […]? Quem viu a Mim, viu o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que Eu estou no Pai, e que o Pai está em Mim?” (João 14:9-10), “Eu e o Pai somos um” (João 10:30). O Pai e o Filho são um, um Deus — isso é uma verdade absoluta, sem erro.

Vamos ver o que Deus Todo-Poderoso diz: “Se algum entre vocês disser que a Trindade realmente existe, então explique exatamente o que é este único Deus em três pessoas. O que é o Pai Santo? O que é o Filho? O que é o Espírito Santo? Jeová é o Pai Santo? Jesus é o Filho? E o Espírito Santo? Não é o Pai um Espírito? Não é a substância do Filho também um Espírito? A obra de Jesus não foi a obra do Espírito Santo? Não foi a obra de Jeová realizada na época por um Espírito igual ao de Jesus? Quantos Espíritos Deus pode ter? De acordo com a sua explicação, as três pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo são uma; se assim for, existem três Espíritos, mas ter três Espíritos significa que há três Deuses. Isso significa que não há um único Deus verdadeiro; como esse tipo de Deus ainda pode ter a substância inerente de Deus? Se você aceita que há somente um Deus, então como Ele pode ter um filho e ser pai? Tudo isso não são simplesmente suas noções? Há somente um Deus, somente uma pessoa nesse Deus, e somente um Espírito de Deus, tanto quanto está escrito na Bíblia que ‘existe somente um Espírito Santo e um só Deus’. Independentemente de se o Pai e o Filho de que você fala existem, há um só Deus no final das contas, e a substância do Pai, do Filho e do Espírito Santo em que você crê é a substância do Espírito Santo. Em outras palavras, Deus é um Espírito, mas Ele consegue Se tornar carne e viver entre os homens, assim como estar acima de todas as coisas. Seu Espírito é todo-inclusivo e onipresente. Ele pode estar simultaneamente na carne e dentro e acima do universo. Já que todas as pessoas dizem que Deus é o único Deus verdadeiro, então há um único Deus, que não é divisível arbitrariamente por ninguém! Deus é um só Espírito e somente uma pessoa; e esse é o Espírito de Deus. Se é como você diz, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, então não são Eles três Deuses? O Espírito Santo é uma matéria, o Filho, outra, e o Pai, ainda outra. Suas pessoas são diferentes e Suas substâncias são diferentes, então, como cada um Deles pode ser parte de um único Deus? O Espírito Santo é um Espírito; isso é fácil para o homem entender. Se assim for, então o Pai é ainda mais um Espírito. Ele nunca desceu à terra e nunca Se tornou carne; Ele é Deus Jeová no coração do homem e certamente também é um Espírito. Então, qual é a relação entre Ele e o Espírito Santo? É o relacionamento entre Pai e Filho? Ou é o relacionamento entre o Espírito Santo e o Espírito do Pai? A substância de cada Espírito é a mesma? Ou o Espírito Santo é um instrumento do Pai? Como isso pode ser explicado? E então, qual é a relação entre o Filho e o Espírito Santo? É uma relação entre dois Espíritos ou a relação entre um homem e um Espírito? Todas essas são questões que não podem ter explicação! Se Eles todos são um só Espírito, então não se pode falar de três pessoas, pois Eles são possuidores de um único Espírito. Se Eles fossem pessoas distintas, então os Espíritos Deles variariam em força, e simplesmente Eles não poderiam ser um único Espírito” (‘A Trindade existe?’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Alguns ainda podem dizer: ‘O Pai é o Pai; o Filho é o Filho; o Espírito Santo é o Espírito Santo e, no final, eles serão feitos um’. Logo, como você deve torná-Los um? Como o Pai e o Espírito Santo podem ser feitos um? Se Eles fossem inerentemente dois, então não importa como sejam unidos, Eles não permaneceriam duas partes? Quando se diz torná-Los um, isso não significa simplesmente juntar duas partes separadas para formar um todo? Mas Eles não eram duas partes antes de serem feitos um todo? Cada Espírito tem uma substância distinta e dois Espíritos não podem ser transformados em um único. O Espírito não é um objeto material e é diferente de qualquer outra coisa no mundo material. Da maneira como os homens veem, o Pai é um Espírito, o Filho, outro, e o Espírito Santo, ainda outro, logo, os três Espíritos se misturam como três copos de água em um todo. Isso não é, então, os três feitos um? Essa é puramente uma explicação errônea! Isso não é dividir Deus? Como o Pai, o Filho e o Espírito Santo podem todos ser feitos um? Eles não são três partes, cada qual de uma natureza diferente?” (‘A Trindade existe?’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Este conceito do Pai, do Filho e do Espírito Santo é muito absurdo! Isso segmenta Deus e O separa em três pessoas, cada uma com um status e Espírito; como então Ele ainda pode ser um só Espírito e um só Deus? Diga-Me, os céus e a terra e todas as coisas nela foram criadas pelo Pai, pelo Filho ou pelo Espírito Santo? Alguns dizem que Eles criaram tudo juntos. Então, quem redimiu a humanidade? Foi o Espírito Santo, o Filho ou o Pai? Alguns dizem que foi o Filho que redimiu a humanidade. Então, quem é o Filho, em substância? Ele não é a encarnação do Espírito de Deus? A encarnação chama Deus no céu pelo nome de Pai, da perspectiva de um homem criado. Você não está ciente de que Jesus nasceu da concepção por meio do Espírito Santo? Dentro Dele está o Espírito Santo; o que quer que você diga, Ele ainda é um com Deus no céu, porque Ele é a encarnação do Espírito de Deus. Essa ideia do Filho simplesmente não é verdadeira. É um Espírito que realiza toda a obra; somente o Próprio Deus, isto é, o Espírito de Deus realiza a Sua obra. Quem é o Espírito de Deus? Não é o Espírito Santo? Não é o Espírito Santo quem opera em Jesus? Se a obra não tivesse sido realizada pelo Espírito Santo (isto é, o Espírito de Deus), então Sua obra poderia representar o Próprio Deus?” (‘A Trindade existe?’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Deixe-Me dizer-lhes que, na verdade, a Trindade não existe em nenhum lugar deste universo. Deus não tem Pai nem Filho, menos ainda existe o conceito de instrumento usado conjuntamente pelo Pai e pelo Filho: o Espírito Santo. Tudo isso é a maior falácia e simplesmente não existe neste mundo! Contudo, mesmo tal falácia tem sua origem e não é inteiramente sem base, pois a mente de vocês não é tão simples e seus pensamentos não são sem razão. Pelo contrário, eles são bastante apropriados e engenhosos, tanto que são inexpugnáveis até mesmo para qualquer Satanás. A pena é que esses pensamentos são todos falácias e simplesmente não existem! Vocês não viram a real verdade de forma alguma; vocês estão apenas fazendo conjecturas e concepções, então fabricando tudo em uma história para enganosamente ganhar a confiança dos outros e dominar os homens mais tolos, sem inteligência ou razão, para que acreditem em seus grandes e renomados ‘ensinamentos especializados’. Isso é verdade? É este o caminho de vida que o homem deveria receber? É tudo bobagem! Nem uma única palavra é apropriada!” (‘A Trindade existe?’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O Espírito dentro de Jesus, o Espírito no céu e o Espírito de Jeová são todos um. Pode ser chamado o Espírito Santo, o Espírito de Deus, o Espírito sete vezes intensificado e o Espírito todo-inclusivo. O Espírito de Deus pode realizar muita obra. Ele é capaz de criar o mundo e de destruí-lo inundando a terra; Ele pode redimir toda a humanidade e, além disso, conquistar e destruir toda a humanidade. Toda essa obra é realizada pelo Próprio Deus e não pode ter sido feita por qualquer outra das pessoas de Deus em Seu lugar. Seu Espírito pode ser chamado pelos nomes de Jeová e Jesus, bem como de Todo-Poderoso. Ele é o Senhor, e Cristo. Ele também pode se tornar o Filho do homem. Ele está nos céus e também na terra; Ele está no alto, acima dos universos e entre a multidão. Ele é o único Mestre dos céus e da terra! Desde o tempo da criação até agora, essa obra foi realizada pelo Espírito do Próprio Deus. Seja a obra nos céus ou na carne, tudo é realizado pelo Seu próprio Espírito. Todas as criaturas, no céu ou na terra, estão na palma de Sua mão todo-poderosa; tudo isso é obra do Próprio Deus e não pode ser feita por nenhum outro em Seu lugar. Nos céus, Ele é o Espírito, mas também o Próprio Deus; entre os homens, Ele é carne, mas permanece o Próprio Deus. Embora Ele possa ser chamado por centenas de milhares de nomes, Ele ainda é Ele Mesmo, e toda a obra é a expressão direta de Seu Espírito. A redenção de toda a humanidade por meio de Sua crucificação foi a obra direta de Seu Espírito, e assim também é a proclamação para todas as nações e todas as terras durante os últimos dias. Em todos os momentos, Deus só pode ser chamado o todo-poderoso e o único Deus verdadeiro, o Próprio Deus todo-inclusivo. As pessoas distintas não existem, muito menos essa ideia do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Existe apenas um Deus no Céu e na terra!” (‘A Trindade existe?’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso dissecam essa falácia da Trindade de modo muito incisivo e claro: Deus é o único Deus verdadeiro, Deus é o Espírito Santo, e existe apenas um Espírito Santo, portanto existe apenas um Deus. Deus é o Espírito Santo, e o Espírito Santo é Deus; são apenas maneiras diferentes de dizer a mesma coisa. Deus encarnado é o Espírito Santo que Se tornou carne, e a essência de Sua carne ainda é o Espírito Santo. Não importa como nos dirigimos a Ele quando oramos — Deus, o Espírito Santo e Deus encarnado são todos um só Deus, um Espírito. Isso é um fato que ninguém pode negar. Como disse Deus Todo-Poderoso: “Deus é um Espírito, mas Ele consegue Se tornar carne e viver entre os homens, assim como estar acima de todas as coisas. Seu Espírito é todo-inclusivo e onipresente. Ele pode estar simultaneamente na carne e dentro e acima do universo. Já que todas as pessoas dizem que Deus é o único Deus verdadeiro, então há um único Deus, que não é divisível arbitrariamente por ninguém!” (‘A Trindade existe?’ em “A Palavra manifesta em carne”). Todos nós sabemos muito bem que existe apenas um Deus, que é o Espírito Santo. Quando o Espírito Santo Se reveste da carne e Se torna humano, por que deixamos de reconhecer Deus? E dividimos Deus em três antes de recompô-Lo novamente como um, definindo Deus como Trindade. Isso é realmente um grande absurdo! Isso nos mostra que nós humanos realmente não entendemos questões espirituais. Na verdade, não importa o que digamos sobre ela, a Trindade é uma contradição em si; sempre que ouvimos dela, ela nos deixa com um sentimento de que algo não se encaixa, de que é um pouco desconfortável. Sabemos claramente em nosso coração que existe apenas um Deus, como, então, esse Deus pode ser uma Trindade? É correto usar a interpretação da Trindade para definir Deus? É um entendimento verdadeiro de Deus? Através da dissecção e do discernimento de Deus Todo-Poderoso, torna-se evidente para todos nós quão absurda é a interpretação da Trindade e que ela certamente é a maior falácia do mundo da religião. Dizer que um Deus é três não significa cortá-Lo em pedaços? Não é blasfêmia insistir teimosamente que o Deus uno, o Espírito uno, possui três partes? Deus tem tido paciência com a humanidade por dois mil anos, até os últimos dias quando Deus Se tornou carne mais uma vez para expor e dissecar completamente aquilo que mais Lhe causa dor — a falácia mais absurda de todo o mundo da religião — e para fazer com que toda a humanidade ganhe clareza e entenda que existe apenas um Deus, que é o Espírito Santo e que o Espírito Santo é o único Deus verdadeiro, que é o Senhor da criação. Apesar de Deus Se tornar carne, Ele ainda é um só Deus. De forma alguma, Ele pode Se transformar em dois Deuses ou dois Espíritos, e tudo isso é obra do Espírito Santo. O Senhor Jesus era Deus Jeová revestido de carne; o Senhor Jesus era a manifestação de Deus Jeová. Isso é assim porque a essência de Sua carne é o Espírito Santo, e o Espírito Santo é Deus Jeová, então não são Eles um só Deus? Se nós, como seres humanos, jamais formos capazes de enxergar claramente um fato tão simples, isso não significa que não temos nenhum entendimento de questões espirituais? Não surpreende que o Senhor Jesus disse: “Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não Me conheces, Felipe?” (João 14:9). Aparentemente, nós humanos corruptos realmente não podemos conhecer a Deus facilmente, e se o Próprio Deus não revelasse os mistérios da verdade da encarnação, ninguém seria capaz de entendê-la. O Senhor Jesus apareceu pessoalmente ao homem para falar e operar, e, além disso, isso foi registrado na Bíblia. Durante dois mil anos, ninguém conheceu o Senhor Jesus de verdade, e muito menos alguém tem entendido a verdade da encarnação. Se realmente tivessem entendido, eles não teriam definido Deus como Trindade. Em nossas noções, acreditamos que Deus Jeová é o Deus que criou os céus, a terra e todas as coisas e que Ele governa sobre todas as coisas, que o Senhor Jesus é o Senhor de todos os santos, Cristo, o Salvador, e que o Espírito Santo é Deus que opera, atribuindo assim à Trindade uma divisão clara de trabalho. Cada um dos três que compõem a Trindade tem Seu próprio domínio — Um é responsável pelo céu, Um é responsável pela terra, e o Espírito Santo é responsável por operar no homem. Se dividirmos os trabalhos de Deus dessa forma, isso não nega completamente a onipotência de Deus e toda a Sua sabedoria? Deus é um Deus que inclui tudo; Ele é onipotente. Se reconhecemos que Deus é todo-poderoso, onipresente e onipotente, por que dividir Deus em três? O fato de sermos capazes de dividir Deus em três mostra que não entendemos a onipotência de Deus e Sua natureza que tudo abrange. Não reconhecemos a onipotência de Deus, pensando que Ele é incapaz de fazer essas coisas, e assim O dividimos dessa maneira, como se fosse sensato apenas para Deus operar dessa forma — essa é uma divisão baseada inteiramente nas noções e imaginações do homem. Deus é claramente um Deus, então insistir em cortar Deus em três partes é o ato de alguém que reverencia a Deus? Esse tipo de pessoa tem qualquer piedade? Esse ato não é extremamente arrogante e presunçoso? Dividir e delimitar Deus dessa maneira não significa desafiá-Lo e blasfemar contra Ele? A dissecção e revelação de Deus Todo-Poderoso sobre a interpretação da Trindade nos mostra que a definição de Deus como Trindade pela humanidade corrupta é algo que causa extrema dor a Deus. É equivalente a dividir Deus em três para então recompô-Lo como um. Deus é o único Deus verdadeiro, como, então, a humanidade pode ser permitida a dividir Deus dessa maneira? Por isso, Deus diz em “A Trindade existe?”: “Deixe-Me dizer-lhes que, na verdade, a Trindade não existe em nenhum lugar deste universo. Deus não tem Pai nem Filho, menos ainda existe o conceito de instrumento usado conjuntamente pelo Pai e pelo Filho: o Espírito Santo. Tudo isso é a maior falácia e simplesmente não existe neste mundo!” “Não há ocasião em que essa ideia da Trindade do Pai, do Filho e do Espírito Santo subsista; é uma falácia raramente vista através das eras, e não existe!” (“A Palavra manifesta em carne”). Isso é Deus dissecando e expondo abertamente a falácia da Trindade para todo o universo. Se, ao vermos as palavras de Deus, ainda somos incapazes de entendê-las e ainda não aceitamos a verdade, então estamos desafiando a Deus e só podemos ser condenados e eliminados por Ele.

Extraído de “Respostas a perguntas relacionadas ao roteiro”

Da boca de quem saiu o termo “Trindade”? Foi um testemunho do Espírito Santo ou foi o Próprio Senhor Jesus que o disse? Ou é uma conclusão da humanidade corrompida? Em primeiro lugar, Deus não disse isso; em segundo lugar, o Espírito Santo não fez tal revelação; em terceiro lugar, nenhum apóstolo disse isso. Portanto, essa expressão não é a palavra de Deus, mas vem da boca de homens e é concluído pela humanidade corrupta. Todos nós sabemos que existe apenas um Deus. Quando Deus encarna, Ele possui substância divina. Após completar Sua obra na carne e retornar para o reino espiritual, Ele terá a identidade original de Deus. A identidade original de Deus é o Espírito, o Deus encarnado é a realização do Espírito na carne, enquanto Sua substância continua sendo o Espírito. Portanto, existe apenas um Deus. Deus é o Espírito. Na maior parte do tempo, Ele realiza Sua obra entre os homens como o Espírito. Ele só está encarnado quando se torna necessário operar como Deus encarnado, mas apenas por um período breve. Após completar Sua obra por meio das duas encarnações, Ele não encarnará novamente; subsequentemente, Deus será o Espírito para sempre. Portanto, não importa o que digam, existe apenas um Deus. A Trindade — Santo Pai, Santo Filho e Santo Espírito — simplesmente não existe de forma alguma, e essa interpretação é insustentável. Deus nunca disse que Ele é uma Trindade; Deus Jeová não disse isso no Antigo Testamento, o Senhor Jesus como Deus encarnado não disse isso no Novo Testamento, o Espírito Santo não disse isso em Sua obra subsequente. Portanto, essa afirmação fatos é completamente insustentável. Como o Senhor Jesus o expressou? “Batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19). Quando as pessoas batizam, elas podem invocar os nomes do Pai e do Espírito Santo e podem invocar também o nome do Filho, mas isso certamente não interliga os nomes do Pai, do Filho e do Espírito Santo, não é esse o significado. Não é correto que pessoas de religião transformem essa declaração numa fórmula. Naquele tempo, muitas pessoas tinham dúvidas sobre a identidade do Senhor Jesus, por isso, o Senhor Jesus permitiu que invocassem o nome do Pai. Mas quando as pessoas tinham certeza de que Jesus era o Senhor, que Ele era o Deus encarnado, elas podiam invocar diretamente o nome de Jesus, e isso bastava. Não havia necessidade de invocar o nome do Pai, muito menos o nome do Espírito Santo. Portanto, existe uma razão pela qual Deus disse aquelas palavras na época, pois muitas pessoas não tinham aceito o Senhor Jesus, nem reconheciam o Senhor Jesus. Por isso, Ele disse palavras que são mais compreensíveis e aceitáveis para as pessoas, mas quando pessoas de religião veem as palavras do Senhor Jesus como fórmula — invocando os três nomes do Pai, do Filho e do Espírito Santo — então qual é o nome que estão invocando? Os homens entenderam errado, um nome basta, basta invocar o nome do Senhor Jesus. O Senhor Jesus é o Pai. Certa vez, o Senhor Jesus disse: “Eu e o Pai somos um” (João 10:30). Originalmente, o Pai e o Filho são um. Aquele que invoca os nomes do Pai, do Filho e do Espírito Santo não entende o espírito, ele interpretou as palavras do Senhor Jesus erroneamente; tal explicação é correta ou não? É absolutamente correta. Por que a humanidade corrompida não entende a palavra de Deus, mas entende as palavras do Senhor Jesus erroneamente e divide Deus nessas três partes? Porque o homem não possui as faculdades necessárias para entender a verdade. Por isso, quando o Deus encarnado falou à humanidade, surgiram algumas dificuldades. Deus disse aos homens que podiam invocar o nome do Pai, que podiam invocar também o nome do Filho, e aqueles que eram capazes de aceitar o Senhor Jesus como Deus encarnado podiam invocar o nome do Filho, e aqueles que realmente eram incapazes podiam invocar o nome do Espírito Santo. Isso nos mostra a clemência de Deus com o homem, e somos capazes também de discernir que o Senhor Jesus leva em consideração a fraqueza e ignorância do homem. Portanto, no que diz respeito a essa questão, Deus não foi específico, e devemos compreender o sentido de Deus.

Extraído da comunhão do alto

Anterior : Pergunta 38: Nos últimos anos, várias denominações do mundo religioso têm ficado cada vez mais desoladas, as pessoas perderam o tipo de fé e amor que tiveram no passado, tornando-se cada vez mais negativas e fracas. Todos nós também temos percebido o enfraquecimento do espírito, que não sobra nada para pregarmos e que todos nós perdemos a obra do Espírito Santo. Gostaríamos de perguntar: por que todo o mundo religioso está tão desolado? Ele é realmente detestado por Deus; ele foi realmente abandonado por Deus? Como devemos entender as palavras de perdição de Deus para o mundo religioso no livro de Apocalipse?

Próximo : Pergunta 40: Deus Todo-Poderoso, o Cristo dos últimos dias, expressa a verdade e faz Sua obra de julgamento para purificar e salvar a humanidade, mas ainda assim Ele sofre a louca oposição e brutal repressão tanto do mundo religioso quanto do governo comunista chinês. O governo do Partido Comunista da China até mobiliza todas as suas mídias e forças armadas para condenar Cristo, blasfemá-Lo, capturá-Lo e exterminá-Lo. Quando o Senhor Jesus nasceu, o Rei Herodes ouviu que “o Rei de Israel” havia nascido e fez com que todos os meninos com menos de dois anos de idade em Belém fossem mortos; ele preferia assassinar injustamente dez mil bebês do que permitir que Cristo vivesse. Deus Se tornou carne para salvar a humanidade, então por que o mundo religioso e o governo chinês ateísta loucamente condenam a manifestação e a obra de Deus e blasfemam contra elas? Por que subjugam o poder de todo o país e não poupam esforços para pregar Cristo na cruz? Por que a humanidade é tão má? Por que odeia tanto a Deus e se coloca contra Ele?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

2. Quais são as diferenças entre o modo como o Senhor Jesus operou na Era da Graça e o modo como Deus Todo-Poderoso opera na Era do Reino?

Na Era da Graça, Jesus fez uma boa quantidade desse tipo de obra, como curar enfermidades, expulsar demônios, impor as mãos sobre o homem para orar pelo homem e abençoar o homem. No entanto, agir assim novamente não teria sentido nos dias atuais. O Espírito Santo operou dessa maneira naquele tempo, pois era a Era da Graça, e havia graça suficiente para o homem desfrutar. Não lhe foi pedido qualquer tipo de pagamento e enquanto ele tivesse fé, ele receberia a graça. Todos foram tratados com muita gentileza. Agora, a era mudou e a obra de Deus progrediu ainda mais; é por meio de Seu castigo e julgamento que a rebeldia do homem e as coisas impuras dentro do homem serão purificadas.

1. A Bíblia é apenas um registro dos dois estágios da obra de Deus na Era da Lei e na Era da Graça; não é um registro da totalidade da obra de Deus

Ninguém conhece a realidade da Bíblia: que não é mais do que um registro histórico da obra de Deus e um testamento dos dois estágios anteriores da obra de Deus, e não oferece uma compreensão dos objetivos da obra de Deus. Todo mundo que leu a Bíblia sabe que documenta os dois estágios da obra de Deus durante a Era da Lei e a Era da Graça. O Antigo Testamento narra a história de Israel e a obra de Jeová desde o tempo da criação até o fim da Era da Lei. O Novo Testamento registra a obra de Jesus na terra que está nos Quatro Evangelhos, bem como a obra de Paulo; eles não são registros históricos?

2. Por que se pode dizer que a Trindade é a declaração mais absurda?

Se algum entre vocês disser que a Trindade realmente existe, então explique exatamente o que é este único Deus em três pessoas. O que é o Pai Santo? O que é o Filho? O que é o Espírito Santo? Jeová é o Pai Santo? Jesus é o Filho? E o Espírito Santo? Não é o Pai um Espírito? Não é a substância do Filho também um Espírito? A obra de Jesus não foi a obra do Espírito Santo? Não foi a obra de Jeová realizada na época por um Espírito igual ao de Jesus? Quantos Espíritos Deus pode ter? De acordo com a sua explicação, as três pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo são uma; se assim for, existem três Espíritos, mas ter três Espíritos significa que há três Deuses. Isso significa que não há um único Deus verdadeiro; como esse tipo de Deus ainda pode ter a substância inerente de Deus? Se você aceita que há somente um Deus, então como Ele pode ter um filho e ser pai? Tudo isso não são simplesmente suas noções?

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro