Pergunta 26: Os pastores e presbíteros religiosos se atêm às palavras de Paulo na Bíblia, “Toda Escritura é inspirada por Deus” (2 Timóteo 3:16), acreditando que tudo na Bíblia é palavra de Deus. Mas vocês dizem que a Bíblia não é inteiramente composta das palavras de Deus, então do que se trata tudo isso?

Resposta:

Para começar, precisamos entender como a Bíblia se formou e quando ela foi produzida. O livro original da Bíblia se refere ao Antigo Testamento. Os israelitas, isto é, os judeus, chamavam a Bíblia apenas o Antigo Testamento. E então, na Era da Graça, o Senhor Jesus realizou uma fase da obra de redenção. Mais de trezentos anos após o Senhor, os líderes da igreja da época se reuniram para convocar uma reunião. Acreditavam que os últimos dias estavam se aproximando e que as palavras que o Senhor Jesus tinha dito e as epístolas que os discípulos tinham escrito deveriam ser reunidas para juntas, formarem um livro semelhante ao Antigo Testamento e então serem enviadas para as igrejas por toda parte. Dessa forma, os escritos seriam adequadamente protegidos, e a vida das igrejas poderia ser colocada na trilha certa. Por isso, eles analisaram e reuniram todos os escritos dos apóstolos e discípulos do Senhor Jesus e, finalmente, após realizarem sua pesquisa, definiram uma seleção de vinte e sete escritos como o cânone oficial do Novo Testamento. Subsequentemente, reuniram as vinte e sete obras do cânone oficial do Novo Testamento com o Antigo Testamento para formar o conteúdo completo da Bíblia. Essa é a base para a produção do livro completo do Novo e do Antigo Testamentos. Existem alguns que acreditam que toda a Bíblia é inspirada por Deus; Paulo, em particular, disse na época: “Toda Escritura é inspirada por Deus”. Existe um fato por trás dessas palavras. Na época em que foram ditas, não existia ainda um Novo Testamento, pois o Novo Testamento ainda não havia se tornado um livro e ainda consistia em dezenas de cartas avulsas sob a custódia de cada igreja. Diante desse pano de fundo, a que as palavras de Paulo se referiam? É claro, eram uma referência ao Antigo Testamento. Por isso, a declaração de Paulo em 2 Timóteo, de que “Toda Escritura é inspirada por Deus”, se dirige ao Antigo Testamento, não ao Novo Testamento. Isso é um fato. No entanto, as pessoas dos últimos dias interpretam a “escritura” da qual Paulo falou como sendo todas as escrituras do Antigo e do Novo Testamentos. Isso contraria os fatos da época e o pano de fundo daquilo que Paulo disse então. Portanto, não está em conformidade com os fatos e é uma interpretação tendenciosa e errônea. Além disso, se é dito que o Antigo Testamento foi dado por inspiração de Deus, isso é sustentável? O que “inspirado por Deus” representa? O que significa “inspiração”? Na Era da Lei do Antigo Testamento, Moisés foi um líder dos israelitas e um ministro estabelecido por Deus, ou seja, uma pessoa que tirou o povo de Israel do Egito e transmitiu as leis de Deus. A obra da Era da Lei foi realizada por Deus por meio de Moisés. Moisés tinha a maior autoridade para explicar o Antigo Testamento, enquanto outros não tinham essa qualificação. Bem, nos Cinco Livros de Moisés, ele disse que aquilo que escreveu foi inspirado por Deus? Em primeiro lugar, Moisés não disse isso. Em segundo lugar, de todos os profetas que Deus usou na era do Antigo Testamento, nenhum dos profetas maiores, Isaías, Daniel e Ezequiel, disse essas palavras. A frase “Toda Escritura é inspirada por Deus” só foi dita mais tarde por Paulo, portanto não pode ser tida completamente como evidência. Se Deus tivesse dito que todo o Antigo Testamento foi inspirado por Deus, Ele deveria ter dito isso por meio dos profetas, mas isso não aparece nas palavras dos profetas. Se Moisés tivesse sido capaz de assumir essa opinião, ele o teria dito, mas não existem palavras desse tipo naquilo que ele disse. Esse é o tipo de entendimento que deveríamos ter no que diz respeito à produção da Bíblia e sua estrutura. Podemos dizer que essa é a história dos bastidores da Bíblia que nos permite saber como, exatamente, toda a Bíblia foi formada, quem a escreveu e quem fez um registro dela. A Bíblia teve várias dúzias de autores que compartilhavam um entendimento e um ponto de vista comuns. Quantos deles disseram que tudo foi dado por inspiração de Deus? Paulo disse na época que toda a Escritura foi dada por inspiração de Deus, e isso era referente ao Antigo Testamento. O que tem sido interpretado várias centenas de anos depois? Diz-se que todo o Antigo Testamento e Novo Testamento é dado por inspiração de Deus. Essa interpretação não é um tanto inverossímil e inconvincente?

Após o Novo Testamento e o Antigo Testamento terem sido compostos, quando as pessoas liam as palavras de Paulo, elas acreditavam que o que ele tinha dito se referia tanto ao Antigo quanto ao Novo Testamento. Se Paulo ainda estivesse vivo e ouvisse essa explicação de suas gerações posteriores, ele teria começado imediatamente a declarar: “O que eu disse na época se referia ao Antigo Testamento, não incluía o Novo Testamento.” Além disso, o que Paulo, Pedro e outros que escreveram as epístolas do Novo Testamento declarariam se vissem pessoas nas denominações dos últimos dias tratando as epístolas que eles escreveram como se fossem a palavra de Deus? Conseguiriam aceitar esse fato? O que teriam a dizer? Diriam: “Ah, isso é problemático. Todos vocês fizeram um grande erro — estão cometendo uma heresia agora. Somos todos seus irmãos, e o que nós dissemos não representa a palavra de Deus. Como puderam ser tão cegos, como puderam entender as nossas palavras como se fossem a palavra de Deus?” Eles ficariam chocados, certo? Paulo e Pedro não escreveram suas epístolas imediatamente após a ascensão do Senhor Jesus. Foi trinta anos após a ascensão do Senhor Jesus que suas epístolas começaram a aparecer uma após a outra. Eles só começaram a escrever suas epístolas formalmente após terem pregado por vinte ou trinta anos. Quando essas cartas que eles escreveram foram enviadas às igrejas, como os irmãos e irmãs nas igrejas as viram? Eles poderiam ter dito: “Essa é a voz de Deus, isso é a palavra de Deus!”? Eles teriam dito isso? Teriam dito: “Isso é uma carta do irmão Pedro, vejam, o que ele escreve nessa carta é realmente muito bom, realmente edificante”, “Isso é uma carta do irmão Paulo”; “Isso é uma carta de Barnabé”; “Isso é uma carta de Mateus”… Na época, algumas pessoas poderiam ter visto essas epístolas dos discípulos como palavra de Deus? Não, com certeza absoluta, não, pois Pedro, Mateus e os outros nunca disseram que eram Deus, tampouco disseram que eram Deus encarnado. Todos eles reconheciam que eram crentes no Senhor Jesus, que eram discípulos do Senhor Jesus. Por isso, os irmãos e irmãs das igrejas daquele tempo também os viam como irmãos e interpretaram suas cartas e o que diziam como as palavras, a comunicação e o testemunho de irmãos, Isso é totalmente correto e está em conformidade com o pano de fundo histórico. Hoje, porém, as pessoas veem as palavras desses discípulos como a palavra de Deus e as mencionam lado a lado com a Sua palavra; isso não vai contra os fatos históricos daquele tempo? Hoje em dia, as pessoas com olhos abertos ousam contrariar os fatos de históricos e entender as palavras dessas pessoas como a palavra de Deus sem sentirem que estão equivocadas. Se alguém expõe esse fato, elas citam as palavras da Bíblia em sua defesa. Existe qualquer base para essas palavras? Ao que elas se referem? Você as entende? Existem palavras nesse sentido nas cartas dos discípulos: Pedro mencionou que as palavras, as epístolas do irmão Paulo continham o esclarecimento e a obra do Espírito Santo. Mas Pedro não disse que as palavras de Paulo eram a palavra de Deus. Pedro não disse que todas as palavras de Paulo foram dadas por inspiração do Espírito Santo e que precisam ser tratadas como palavra de Deus, dizer isso seria um erro. Paulo também não se aventurou a dizer que suas palavras foram reveladas por Deus, que foram dadas pela inspiração de Deus. Nem Paulo nem Pedro ousaram testificar que aquilo que eles mesmos disseram era a palavra de Deus. Como, então, os crentes nos últimos dias podem tratar suas palavras como a palavra de Deus? Qual é o erro que cometem? Você diria que os intérpretes das Escrituras em todo o mundo religioso as entenderam corretamente ou não? Quando confrontados com tamanho erro absurdo, eles o ignoram, não o entendem e não conseguem enxergá-lo. Essas pessoas não possuem a verdade e não conseguem perceber as coisas; outras pessoas, porém, as adoram cegamente. Em sua crença, as pessoas creem cegamente no homem, acreditam em tudo o que lhes disserem. Pessoas religiosas são supersticiosas em relação à Bíblia, a adoram e a colocam acima de Deus, pensando que a Bíblia representa Deus e que tudo deveria ser de acordo com a Bíblia. Ter tal fé cega e adoração à Bíblia não é uma manifestação do absurdo? De que maneiras as pessoas têm crenças cegas sobre a Bíblia? Elas não a tratam em conformidade com os fatos históricos. Não buscam realmente a verdade e não se aproximam da Bíblia em conformidade com o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo, em vez disso adoram cegamente pessoas famosas. Independentemente de quem disse o que, consideram tudo correto, aceitam tudo e o aplicam de forma indiscriminada. Paulo estava livre de erros? Aquilo que disse era correto? Ele também era homem, então, como é possível que uma pessoa seja livre de impurezas? Portanto, não foi um erro que, durante a Era da Graça, as pessoas reuniram as cartas dos discípulos com a palavra de Deus? As palavras de Deus na Bíblia são a palavra de Deus, enquanto o que é dito pelo homem é a palavra do homem. Quais palavras na Bíblia são a palavra de Deus? Devemos ter discernimento sobre isso. Apenas aquilo que foi dito pelo Próprio Deus Jeová, o que Deus Jeová instruiu Moisés a dizer, o que pediu que os profetas comunicassem e também o que o próprio Senhor Jesus disse é a palavra genuína de Deus. Você viu algo nas palavras dos profetas que é particularmente simbólico? Eles dizem: “Assim disse Jeová”, “Isto é o que Jeová diz”, não dizem: “Assim digo eu, Daniel (eu, Isaías)”. Isso esclarece para as pessoas que os profetas estavam comunicando as palavras originais de Deus. Portanto, todas as palavras originais de Deus que foram transmitidas pelos profetas são a Sua palavra verdadeira, tudo o que foi registrado como tendo sido dito pelo Próprio Deus Jeová é a palavra verdadeira de Deus, e tudo o que foi registrado pelos discípulos como tendo sido dito pelo Próprio Senhor Jesus é a palavra de Deus. Apenas essas porções da Bíblia são a verdadeira palavra de Deus e, fora isso, tudo o que os discípulos disseram e as coisas que os servos de Deus registraram são testemunho humano. Assim que falamos de testemunho humano, temos um problema. Às vezes, o que dizem não é completo ou concreto, falta-lhe algo. É por isso que Deus está revelando alguns fatos daquele tempo em Sua obra dos últimos dias. Por exemplo, quais eram as circunstâncias de Paulo, quais eram as circunstâncias de Pedro etc. Deus as complementa em Sua obra dos últimos dias. Isso nos mostra que tudo o que o homem tem dito não se conforma inteiramente ao pano de fundo factual; essa é uma questão que Deus revela em Sua obra dos últimos dias.

Extraído da comunhão do alto

Porque, nas epístolas, Paulo uma vez afirmou que toda Escritura é dada por inspiração de Deus, daí em diante os círculos religiosos começaram a delimitar tudo o que está escrito na Bíblia como inspiração de Deus e palavras de Deus. O que Paulo disse não tem base porque Deus nunca deu testemunho da Bíblia desse modo, nem o Senhor Jesus disse alguma vez que a Bíblia foi dada pela inspiração de Deus e era inteiramente a palavra de Deus. O testemunho da Bíblia dado por Paulo era meramente baseado em seu conhecimento individual dela; ele não estava, de jeito nenhum, falando em nome de Deus. Somente o Espírito Santo e Deus encarnado conhecem a verdadeira história a respeito do a Bíblia é, e a humanidade criada não foi capaz de entendê-la por completo. Isso é fato. O Senhor Jesus disse apenas que a Bíblia é testemunho de Deus; Ele não disse que foi toda inspirada por Deus e que era a palavra de Deus. Tampouco o Espírito Santo alguma vez deu tal testemunho da Bíblia a alguém. Desse modo, o que Paulo disse não tinha fundamento. Ele não estava falando em nome de Deus, muito menos em nome do Espírito Santo. O conteúdo da Bíblia são todos registros de eventos e testemunhos reais de experiências relativas à obra de Deus, escritos por pessoas que serviram a Ele. Nenhum dos capítulos foi escrito pelo Próprio Deus; seus autores estavam simplesmente transmitindo a palavra de Deus ou descrevendo suas próprias experiências e compreensão, esclarecidos e iluminados pelo Espírito Santo, a fim de dar testemunho do nome e da obra de Deus. Isso é fato. Embora os relatos escritos dos apóstolos e suas epístolas fossem iluminados pelo Espírito Santo, eles não representam a palavra de Deus porque o Espírito Santo ilumina, esclarece e guia cada pessoa de acordo com sua condição individual para que possa alcançar o entendimento da verdade e obter o conhecimento de Deus. Esse é o resultado da obra do Espírito Santo. Desse modo, o esclarecimento e a iluminação proporcionados pela obra do Espírito Santo não são equivalentes à palavra de Deus; as declarações de Deus representam o caráter de vida de Deus e todas elas contêm a essência da verdade de Seu caráter de vida. Nenhuma sentença declarada por Deus pode jamais ser completamente experimentada pelos humanos, porque Suas declarações contêm em excesso a essência da verdade para que nós a coloquemos em prática dentro da limitada experiência de uma única existência. Por causa disso, não importa quanto as pessoas entendam a verdade ou conheçam a Deus, elas nunca serão capazes de expressar a Sua palavra. Podemos, portanto, ver que o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo somente fornecem aos humanos um pouco de luz e orientação por meio das quais compreendem a verdade. Seja qual for a profundidade de suas experiências e testemunhos, esses não devem nem mesmo ser mencionados lado a lado com as declarações de Deus. Porque a essência dos humanos e a essência de Deus são tão diferentes quanto a noite e o dia — os humanos nunca conseguirão expressar a palavra de Deus; somente Cristo, dotado da essência da divindade de Deus, pode fazê-lo. Os profetas podem apenas transmitir a palavra de Deus; até as pessoas que são usadas pelo Espírito Santo não podem expressar a palavra de Deus, mas só podem falar de suas próprias experiências e do que elas mesmas testemunharam. Os humanos podem apenas se expressar de acordo com sua própria essência; por sua vez, sua vida determina seus testemunhos. Deus possui a essência da divindade; portanto, expressa naturalmente Sua palavra. Nós, humanos, temos nossa essência de humanidade, então, o que expressamos naturalmente se baseia em nossas experiências do que testemunhamos. Sendo esse o caso, além das partes transmitidas pelos humanos que são as palavras de Deus, o resto, sem dúvida, são relatos de experiências e do entendimento humanos. Mesmo que esses pudessem estar alinhados com a verdade, não podem absolutamente ser comparados à palavra de Deus, pois a essência da humanidade está muito distante da essência de Deus. Portanto, ao ler a Bíblia, deveríamos fazer uma clara distinção entre as partes da palavra de Deus e as que são ditas pelos humanos. Somente dessa maneira é que podemos tratar a Bíblia com responsabilidade e de maneira que se conforme à vontade de Deus. Além disso, quando a comunidade religiosa alega que tudo o que está escrito na Bíblia é a palavra de Deus, isso não está de acordo com os fatos históricos da época. Por exemplo, na Era da Graça, o Espírito Santo nunca deu testemunho dizendo que as cartas e o testemunho escritos pelos apóstolos eram por inspiração de Deus. Ademais, os próprios apóstolos também nunca disseram que o que escreveram veio por inspiração de Deus, muito menos teriam ousado alegar que era a palavra real de Deus. As epístolas enviadas às igrejas da época eram todas consideradas cartas escritas pelos irmãos apostólicos; absolutamente ninguém disse que eram a palavra de Deus, inspirada por Ele. Essa era a verdade naquele tempo. Não é mais a verdade hoje? Agora, nos últimos dias, as pessoas que insistem que as epístolas são a palavra de Deus estão indo contra os fatos históricos! Na Era da Lei, os servos de Deus e os profetas não disseram que suas palavras eram inspirações de Deus, nem que eram Sua palavra. Quanto aos livros que escreveram, os israelitas de então, certamente os teriam considerado como tendo sido escritos pelos servos ou profetas de Deus. Afora as palavras de Deus que transmitiam em seus escritos, o resto podia ser classificado como registros da obra de Deus. Se os israelitas nunca testificaram que os livros escritos por esses servos e profetas eram todos inspirações e declarações de Deus, então como os humanos de dois mil anos mais tarde podem ir contra os fatos históricos daquela época? Como eles podem insistir com tanta veemência que as palavras da Bíblia, escritas pelo homem são, na verdade, a palavra de Deus? Isso não está de acordo com os fatos históricos! A fé cega e a idolatria com as quais as pessoas nos últimos dias veem a Bíblia provêm inteiramente de concepções e da imaginação humanas; elas não têm absolutamente nenhuma base na palavra de Deus e são inteiramente maneiras como a comunidade religiosa engana as pessoas e desafia a Deus. É assim que as forças do anticristo enganam as pessoas e as confundem para crerem cegamente e idolatrarem a Bíblia. Isso já causou a formação de uma multidão de denominações, mergulhando no caos a vida da igreja e a entrada das pessoas na vida, além de muitos efeitos negativos. Nesse ponto, todas as pessoas deveriam refletir sobre si mesmas, entender e buscar a verdade a fim de resolver o problema para evitar que se desviem da senda correta.

Extraído da comunhão do alto

Os pastores e presbíteros do mundo religioso concluíram que tudo na Bíblia é a palavra de Deus porque Paulo disse que “Toda a escritura é inspirada por Deus” (2 Timóteo 3:16), e que enquanto nos agarrarmos à Bíblia, poderemos ser arrebatados para o reino dos céus. Especialmente nos últimos dias, a maioria dos crentes no Senhor também acredita nisso. Mas esse ponto de vista está em conformidade com a verdade e os fatos? Foi o Senhor Jesus disse que “Toda a escritura é inspirada por Deus”? O Espírito Santo disse isso? Não. Isso foi dito pelo apóstolo Paulo. Com base nessas palavras de Paulo, muitas pessoas consideram que cada palavra na Bíblia é inspirada por Deus e é a palavra Dele. Não é um grande erro? Algumas pessoas também acreditam que, mesmo que sejam palavras humanas, desde que estejam registradas na Bíblia elas são também a palavra de Deus. Esse ponto de vista não é presunçoso e absurdo? Todos nós deveríamos estar esclarecidos sobre o fato de que a Bíblia é apenas um testemunho de Deus e um registro da obra de Deus. A Bíblia é um produto da obra de Deus para salvar a raça humana. Cada etapa do trabalho de Deus está permeada com a luta entre Deus e as forças malignas de Satanás, assim, o que está registrado na Bíblia não é meramente a palavra de Deus, mas também as palavras de todo tipo de pessoa e até mesmo de Satanás. Esse fato é claro como o dia. Se fôssemos dizer que tudo na Bíblia é a palavra de Deus, essa declaração seria sustentável? Isso não seria distorcer os fatos, confundindo o certo com o errado? Por que somos capazes de desenvolver esse tipo de entendimento errôneo? Por que não podemos simplesmente falar de acordo com os fatos? Qualquer um que tenha lido a Bíblia sabe que nela há diálogos entre Deus e Moisés, entre Deus e Jó, entre Deus e Seu povo escolhido e até entre Deus e Satanás, então, como poderiam as palavras proferidas por aquelas pessoas que falavam com Deus se tornarem a palavra do Próprio Deus? Isso não seria absurdo? Portanto, dizer que toda a escritura é dada pela inspiração de Deus e é a palavra Dele é uma declaração que simplesmente não é sustentável! Alguns homens absurdos insistem em dizer que as palavras proferidas pelos humanos e por Satanás na Bíblia são a palavra de Deus. Isso é completamente contrário aos fatos, e definitivamente mancha Deus, blasfema contra Ele e é uma séria ofensa ao caráter de Deus! A palavra de Deus é a palavra de Deus, a palavra do homem é a palavra do homem, e a palavra de Satanás é a palavra de Satanás. Por que as pessoas as confundem? As palavras de Deus sempre serão a verdade e as palavras de homens jamais serão a verdade — no máximo, elas podem estar em conformidade com a verdade, e isso faz muito bem. As palavras de Satanás, no entanto, serão sempre mentiras e falsidades. Mesmo que ditas dez mil vezes, ainda serão equívocos, mentiras, bobagens! Pessoas inteligentes deveriam ser capazes de reconhecer esse fato. Somente os que são ignorantes e teimosos insistirão em seus pontos de vista absurdos.

No que diz respeito a essa pergunta, leiamos duas passagens da palavra de Deus Todo-Poderoso para que possamos entender melhor as coisas. Deus Todo-Poderoso diz: “Hoje, as pessoas acreditam que a Bíblia é Deus e que Deus é a Bíblia. Então, também acreditam que todas as palavras da Bíblia foram as únicas palavras que Deus proferiu e que todas elas foram ditas por Deus. Aqueles que creem em Deus pensam até que embora todos os sessenta e seis livros do Antigo e Novo Testamentos tenham sido escritos por pessoas, todos foram inspirados por Deus e são um registro das declarações do Espírito Santo. Esta é a compreensão errônea do homem, e não corresponde inteiramente aos fatos. Na verdade, à parte dos livros de profecia, a maior parte do Antigo Testamento é um registro histórico. Algumas das epístolas do Novo Testamento vêm das experiências das pessoas, enquanto algumas da iluminação do Espírito Santo; as epístolas paulinas, por exemplo, surgiram do trabalho de um homem, todas resultaram da iluminação do Espírito Santo e foram escritas para as igrejas, eram palavras de exortação e encorajamento para os irmãos das igrejas. Não eram palavras ditas pelo Espírito Santo; Paulo não podia falar em nome do Espírito Santo, nem era ele um profeta, muito menos teve as visões que João contemplou. Suas epístolas foram escritas para as igrejas de Éfeso, Filadélfia, Galácia e outras. E, assim, as epístolas paulinas do Novo Testamento são epístolas que Paulo escreveu para as igrejas, e não inspirações do Espírito Santo, nem são declarações diretas do Espírito Santo. […] Se as pessoas consideram as epístolas ou palavras como as de Paulo como declarações do Espírito Santo e as adoram como Deus, só se pode dizer que lhes falta muito senso crítico. Para falar de forma mais áspera, será que isso não passa de blasfêmia? Como um homem poderia falar em nome de Deus? E como as pessoas podem se curvar diante dos registros de suas epístolas e das palavras que ele falou como se fossem um livro sagrado ou um livro celestial? Poderiam as palavras de Deus ser proferidas casualmente por um homem? Como um homem poderia falar em nome de Deus?” (‘A respeito da Bíblia (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Nem tudo contido na Bíblia é um registro das palavras pronunciadas pessoalmente por Deus. A Bíblia simplesmente documenta os dois estágios prévios da obra de Deus, dos quais uma parte é um registro das previsões dos profetas, enquanto a outra as experiências e conhecimentos escritos por pessoas empregadas por Deus ao longo das eras. Experiências humanas estão contaminadas com opiniões e conhecimentos humanos, o que é inevitável. Em muitos dos livros da Bíblia, há conceitos e preconceitos humanos e a compreensão absurda dos humanos. É claro que a maioria das palavras resulta da iluminação e esclarecimento do Espírito Santo e são compreensões corretas — mas ainda assim, não se pode dizer que são expressões inteiramente corretas da verdade. Seus pontos de vista sobre certas coisas não passam de conhecimento derivado da experiência pessoal ou da iluminação pelo Espírito Santo” (‘A respeito da Bíblia (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Tendo lido as palavras de Deus Todo-Poderoso, todos podemos ver que a Bíblia não é totalmente dada por inspiração de Deus nem é inteiramente Sua palavra. Quanto a quais partes da Bíblia são palavras de Deus e quais são as de homens, os perspicazes percebem de imediato. Pois o nome do autor é claramente declarado em cada escritura da Bíblia, e também é claramente declarado que partes da Bíblia contêm as palavras de Deus. Então como, sem nem piscarem, as pessoas continuam a tomar as palavras dos homens e de Satanás como sendo de Deus? Essa é uma forma justa de se falar? Se os crentes no Senhor insistem em alegar que as palavras dos homens como estão na Bíblia são realmente a palavra de Deus, como acham que Deus se sentiria? Isso é justo para com Deus? Não é difamação, depreciação e blasfêmia a Deus? Qual é o peso da palavra dos homens aos olhos de Deus? Por que não tiramos um momento para pensar? Como pode a palavra de homens se comparar à de Deus? A essência do homem e a de Deus são muito diferentes, então é claro que as palavras dos homens e as de Deus são ainda mais distintas. Se pelo esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo a palavra dos homens pode concordar com a verdade, isso já é uma grandiosa realização. Se a palavra dos homens não for guiada pela obra do Espírito Santo, não se trata de falácias e mentiras? Se os crentes em Deus não enxergarem isso, receio que sejam tolos e ignorantes demais! Atualmente todo o mundo religioso toma as palavras dos homens dentro da Bíblia como de Deus. Isso mostra que ninguém no mundo religioso conhece Deus de verdade. A maioria dos líderes do mundo religioso são fariseus hipócritas. Quem conhece Deus verdadeiramente nunca acreditaria que a Bíblia é toda inspirada por Deus e é inteiramente Sua palavra. Eles certamente não adorariam cegamente a Bíblia nem a tratariam como Deus. É amplamente sustentado no mundo religioso que a Bíblia foi toda inspirada por Deus, é Sua palavra e que representava Deus. Esse é o falso conceito mais absurdo de todo o mundo religioso. Agora podemos ver isso claramente.

Extraído de “Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino”

Anterior : Pergunta 25: Vocês testificam que o Senhor Jesus já voltou como Deus Todo-Poderoso, que Ele expressa toda a verdade capaz de permitir que as pessoas alcancem a purificação e sejam salvas, e que atualmente está fazendo a obra de julgamento, começando pela casa de Deus. Mas não nos atrevemos a aceitar isso, porque os pastores e presbíteros religiosos frequentemente nos informam que todas as palavras e obras de Deus estão registradas na Bíblia, que não pode haver outras palavras ou obras de Deus fora da Bíblia e que qualquer coisa que vai contra ou além da Bíblia é heresia. Não temos discernimento sobre isso — vocês poderiam explicar isso para nós?

Próximo : Pergunta 27: A Bíblia é o cânone da cristandade, e a fé dos crentes no Senhor tem se baseado na Bíblia por dois milênios. Além disso, a maioria das pessoas no mundo religioso crê que a Bíblia representa o Senhor, que a crença no Senhor é igual à crença na Bíblia, e vice-versa, e que, se alguém se desviar da Bíblia, não poderá ser chamado crente. Eu gostaria de saber se crer no Senhor dessa forma está alinhado com Sua vontade.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

1. O que significa conhecer a Deus? Uma compreensão do conhecimento bíblico e da teoria teológica pode ser considerada conhecimento de Deus?

O que significa conhecer a Deus? Significa que o homem conhece a alegria, a raiva, a tristeza e a felicidade de Deus; isso é conhecer a Deus. Você diz que viu Deus, mas não entende a alegria, a raiva, a tristeza e a felicidade de Deus, não entende Seu caráter, nem entende Sua justiça. Você não tem entendimento da Sua misericórdia, não sabe do que Ele gosta e o que detesta. Isso não é conhecimento de Deus. Portanto, algumas pessoas são capazes de seguir Deus, mas não necessariamente acreditam em Deus.

1. O que é seguir a vontade de Deus? Somente pregar e trabalhar para o Senhor é seguir a vontade de Deus?

Imagine que você seja capaz de trabalhar para Deus, mas não obedeça a Deus e não consiga amar a Deus autenticamente. Desse modo, você não só não terá cumprido o dever de uma criatura de Deus, como também será condenado por Deus porque é alguém que não possui a verdade, que é incapaz de obedecer a Deus e que é desobediente a Deus. Você só se interessa em trabalhar para Deus e não tem interesse em pôr a verdade em prática nem em conhecer-se. Você não compreende nem conhece o Criador, não obedece nem ama o Criador. Você é alguém inerentemente desobediente a Deus, e pessoas assim não são prezadas pelo Criador.

1. O que é verdade? O que é doutrina e conhecimento da Bíblia?

A verdade é o mais real dos aforismos da vida e o mais alto de tais aforismos entre toda a humanidade. Porque ela é a exigência que Deus faz ao homem e é a obra realizada pessoalmente por Deus, é chamada de aforismo da vida. Não é um aforismo resumido de alguma coisa, nem uma citação famosa de uma grande personalidade; em vez disso, é a declaração para a humanidade do Mestre dos céus e da terra e de todas as coisas e não algumas palavras resumidas pelo homem, mas a vida inerente de Deus. E assim é chamado o mais alto de todos os aforismos da vida.

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Conteúdos

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro