3. Quais são as diferenças entre crença em Deus e crença em religião?

Palavras de Deus relevantes:

O que é crença em religião? O que é crença em Deus? Existe uma diferença? Quais são as características comuns e proeminentes da religião? Como as pessoas geralmente definem crença em religião? Crença em religião consiste em mudanças de comportamento, mudanças em comportamentos tais como brigar, xingar, prevaricar, explorar as pessoas, levar vantagem sobre os outros e cometer pequenos roubos e furtos. Refere-se principalmente a mudanças de comportamento. Quando alguém crê em religião, tenta se comportar bem, ser uma boa pessoa; esses são comportamentos externos. E a religião como muleta psicológica? E o reino da mente? Com fé, tem-se realmente uma muleta, psicologicamente. Crença em religião, portanto, pode ser definida assim: ser bem-comportado e ter uma muleta psicológica — nada mais. Quando se trata de detalhes como se Aquele em quem creem existe de fato ou não, o que exatamente Ele é e o que Ele pede delas, as pessoas usam inferência e a imaginação delas. Crença com uma base assim chama-se crença numa religião. Crença numa religião significa principalmente buscar uma mudança de comportamento e ter uma muleta psicológica, mas implica alguma mudança na senda da vida de uma pessoa? Não há a menor mudança na senda, no propósito ou na direção da vida de uma pessoa, nem na base sobre a qual ela vive. E o que é crer em Deus? O que Deus exige e define como crer Nele? (Crer em Sua soberania.) É crer que Ele existe e crer em Sua soberania — isso é o mais importante. O que Deus exige das pessoas em sua crença Nele? A que ela está relacionada? (Ser pessoas honestas, ter humanidade normal, buscar a verdade, buscar transformação de caráter e buscar conhecer a Deus.) E alguma coisa é exigida das pessoas com relação a suas palavras e seu comportamento? (Em termos de nosso comportamento externo, é exigido que sejamos devotos e não dissolutos, e que vivamos a humanidade normal.) Externamente, é exigido que você tenha decência santa básica e viva a humanidade normal. E qual é a definição de crença em Deus? Crença em Deus é obediência às palavras de Deus; é existir, viver e cumprir seu dever de acordo com as palavras ditas por Deus e se envolver em todas as atividades da humanidade normal. O que isso implica é que crer em Deus é seguir a Deus, fazer conforme Deus quer que você faça e viver conforme Deus quer que você viva. Crer em Deus é seguir o Seu caminho. Agindo assim, o propósito e a direção da vida das pessoas não é completamente diferente daqueles das pessoas que creem em religião? O que crer em Deus envolve? As pessoas deveriam viver a humanidade normal; elas deveriam obedecer às palavras de Deus, não importa o que Deus peça que elas façam; e deveriam praticar de acordo com as palavras de Deus. Essas coisas todas envolvem as palavras de Deus. Quais são as palavras de Deus? (A verdade.) Crer em Deus envolve a verdade; é a fonte e a senda correta da vida; envolve a senda que as pessoas trilham na vida. A crença em religião envolve alguma dessas coisas? Não envolve. Para crer em religião, basta simplesmente se comportar bem externamente, conter-se, aderir a regras e ter uma muleta psicológica. Se alguém se comporta bem e tem apoio e muleta psíquicos, sua senda na vida muda? (Não.) Algumas pessoas dizem: “Crer em religião e crer em Deus são a mesma coisa”. Então, Elas seguem a Deus? Crença em religião é meramente a busca de mudança comportamental, nada mais do que a busca de uma muleta psicológica, e não envolve quaisquer verdades. Como resultado, não pode haver mudança no caráter dessas pessoas. Elas são incapazes de colocar a verdade em prática, ou de qualquer mudança substancial, e elas não têm o verdadeiro conhecimento de Deus. Quando alguém crê em religião, por melhor que seja o seu comportamento, por mais robusta que seja sua muleta psicológica, essa pessoa segue a Deus? (Não.) Então a quem seguem? Seguem a Satanás. E qual é a base do que elas vivem, buscam, desejam, praticam e confiam em sua vida? Essa base é inteiramente o caráter corrupto de Satanás e sua essência. A forma como se conduzem e tratam os outros está em conformidade com a lógica e a filosofia de vida de Satanás; tudo o que dizem é mentira, desprovido da menor verdade; elas não alcançaram a menor mudança em seu caráter satânico e o que seguem continua sendo Satanás. Sua visão de vida, valores, formas de lidar com as coisas e os princípios de suas ações são todos expressões de sua natureza satânica; houve apenas uma pequena mudança em seu comportamento externo; não houve a menor alteração na sua senda de vida, na forma como vivem ou em sua perspectiva. Se você realmente crê em Deus, que mudanças ocorreram de fato em você após ter crido em Deus por vários anos? O alicerce de sua vida passa por uma mudança. Em que base você vive? O que governa aquilo que você faz e diz todos os dias? Em que isso tudo se baseia? (Tudo isso se baseia nas palavras de Deus e na verdade.) Por exemplo, talvez você não fale mais mentiras — qual é a base disso? Por que você não fala mais dessa forma? (Porque Deus não gosta disso.) Existe uma base para você não mais falar ou agir dessa forma; e essa base é a palavra de Deus, o que Deus pede e a verdade. Então, tal pessoa tem a mesma senda de vida? Eis um resumo: o que é crença em religião? E o que é crença em Deus? Quando as pessoas creem em religião, elas seguem Satanás; quando creem em Deus, elas seguem a Deus. Essa é a diferença. Hoje, você cumpre seu dever na casa de Deus; você acredita em religião ou em Deus? Qual é a diferença? Isso depende de quê? Depende da senda que você trilha. Se o que você busca é bom comportamento, uma muleta psicológica, obediência a regras e tramas para benefício pessoal, e se você não busca nem um pouco a verdade, apenas procura ser alguém que parece ser legal, e se não ocorre mudança alguma em sua natureza-essência ou em seu caráter corrupto, você acredita em religião. Aqueles que acreditam em Deus são capazes de aceitar todas as verdades que Deus expressa; são capazes de refletir sobre si mesmos e conhecer a si mesmos de acordo com a verdade e de se arrepender verdadeiramente, e, no fim, eles se tornam capazes de viver segundo as palavras de Deus, obedecer a Deus e adorar a Deus — somente tais pessoas são verdadeiros crentes em Deus.

Extraído de ‘Crença em religião nunca levará à salvação’ em “Registros das falas de Cristo”

A maneira mais simples de descrever crença em Deus é confiar que existe um Deus e, sobre esse fundamento, segui-Lo, obedecer-Lhe, aceitar Seu domínio, orquestrações e arranjos, atentando para Suas palavras, vivendo de acordo com Suas palavras, fazendo tudo de acordo com Suas palavras, sendo um verdadeiro ser criado e temendo-O e evitando o mal; somente isso é crença verdadeira em Deus. Isso é o que significa seguir a Deus. Você diz que segue a Deus, mas, em seu coração, não aceita as palavras de Deus e não aceita Seu domínio, orquestrações e arranjos. Se você sempre tiver noções do que Deus faz e sempre entender errado o que Ele faz e reclamar disso; se você sempre estiver insatisfeito e sempre medir e abordar o que Ele faz usando suas próprias noções e imaginações; se você sempre tiver seus próprios entendimentos — isso causará problema. Você não está experimentando a obra de Deus, e você não tem como segui-Lo verdadeiramente. Isso não é crença em Deus.

O que, exatamente, é crença em Deus? Crença em religião equivale a crença em Deus? Quando as pessoas creem em religião, elas seguem a Satanás. Somente quando elas creem em Deus é que seguem a Deus, e somente aqueles que seguem Cristo realmente creem em Deus. Alguém que nunca aceite as palavras de Deus como sua vida é uma pessoa que crê em Deus? É inútil, não importa quantos anos ela tenhacrido em Deus. Alguém que sempre se empenha em ritual religioso em sua fé, mas não pratica a verdade não é um crente em Deus, e Deus não o reconhece. Com base em que Deus reconhece você? Seu reconhecimento é baseado em se você age ou não segundo Suas exigências em todos os assuntos. Seu reconhecimento é medido de acordo com as palavras Dele, não baseado em quantas mudanças há em seu comportamento exterior ou em quanto tempo você passa correndo para lá e para cá por Ele, mas na senda que você trilha e se você busca ou não a verdade. Há muitos que dizem crer em Deus e falam palavras de louvor a Deus — mas, em seu coração, eles não amam as palavras ditas por Deus nem estão interessados na verdade. Em seu coração, eles creem sempre que somente se viverem pelas filosofias de Satanás e várias doutrinas do mundo exterior serão normais e capazes de se proteger, que somente viver assim trará valor à sua vida neste mundo. Essas são pessoas que creem em Deus e O seguem? Todos os ditos famoso de personalidades grandes e renomadas soam especialmente filosóficos e são especialmente capazes de enganar as pessoas. Se você os trata como a verdade e os segue como máximas, mas quando se trata das palavras de Deus, das palavras mais comuns de Deus, que exigem que você seja uma pessoa honesta, que você permaneça escrupulosamente em seu próprio posto atribuído e cumprindo o dever de um ser criado e que permaneça firme — você é incapaz de praticá-las e você não as trata como a verdade, então você não é um seguidor de Deus. Você pode dizer que tem praticado Suas palavras, mas e se Deus exigir de você a verdade e perguntar: “O que você tem praticado? Quem falou aquelas palavras que você pratica? Qual é a base dos princípios aos quais você adere?” Se essa base não se constitui das palavras de Deus, então são as palavras de Satanás; o que você vive é as palavras de Satanás, porém você ainda diz que pratica a verdade e que satisfaz a Deus, isso não é blasfêmia contra Ele? Deus diz que as pessoas devem ser honestas, porém, há aquelas que não ponderam o que inclui ser honesto, como devem praticar honestidade, ou quais das coisas que vivem e revelam não são honestas e quais são. Elas não contemplam a essência da verdade nas palavras de Deus, mas encontram um livro de descrentes e, ao lê-lo, dizem: “Estas são palavras boas — melhores até do que as de Deus. ‘Pessoas honestas sempre prevalecem’ — isso não é o mesmo que Deus disse? Isso é a verdade também!” Então, elas seguem essas palavras. O que elas vivem quando seguem essas palavras? Elas são capazes de viver a realidade da verdade? Há muitas dessas pessoas? Elas ganham um pouco de conhecimento, leem alguns livros e ganham um pouquinho de insight; elas ouvem algum adágio famoso ou ditado popular e os tratam como a verdade. Elas agem de acordo com essas palavras e as aplicam a seus deveres e a sua vida de crença em Deus e até pensam que isso O satisfaz. Isso não é truque? Isso não é trapaça? É blasfêmia! Há muito disso nas pessoas. Elas seguem doutrinas populares que soam agradáveis e parecem corretas como se fossem a verdade. Elas colocam as palavras de Deus de lado e não prestam atenção a elas, e, não importa quantas vezes as leiam, elas não as levam a sério nem as tratam como a verdade. Uma pessoa que aja assim é alguém que crê em Deus? Ela segue a Deus? Tal pessoa crê em religião; ela segue a Satanás! Em seu coração, ela pensa que há filosofia nas palavras ditas por Satanás, que essas palavras têm significado profundo, que elas têm autoridade, são dizeres sábios e, não importa o que mais possa abandonar, ela nunca poderia pôr tais palavras de lado. Fazê-lo, para ela, seria como perder a vida ou como se lhe arrancassem o coração. Que tipo de pessoa é essa? Essa é uma pessoa que segue a Satanás.

Extraído de ‘Crença em religião nunca levará à salvação’ em “Registros das falas de Cristo”

Há alguns entre vocês que acreditam em religião? Aqueles que acreditam em religião são incrédulos? (Não.) Então, a quem se refere a “crença na religião”? Todos que não buscam a verdade, que se concentram apenas em bom comportamento e em obedecer a regras, que não praticam a verdade e em cujo caráter não ocorre a menor mudança, estes acreditam em religião. O que distingue esses que acreditam em religião? (Eles só se importam com ações externas e com a aparência de quem se comporta bem.) Quais são os princípios e a base de como agem? (Filosofias de vida satânicas.) Quais são as filosofias de vida satânicas e os caracteres corruptos satânicos? Astúcia e malícia; ser sua própria lei; arrogância e presunção; sempre ter a última palavra, nunca ter buscado a verdade e nunca comungar com seus irmãos e irmãs; ao agir, sempre pensar nos próprios interesses, em seu orgulho, status e influência — isso, em sua totalidade, é seguir Satanás, e são expressões de um caráter satânico. Se alguém crê em Deus, mas não acata Suas palavras, não aceita a verdade nem se submete aos Seus arranjos e orquestrações; se exibe apenas determinados comportamentos bons, mas é incapaz de abandonar a carne e não renuncia a nada de seu orgulho ou interesses; se, apesar de todas as aparências, ele cumprir seu dever, ele ainda vive segundo seus caracteres satânicos e não desistiu nem um pouco das filosofias e dos modos de existência de Satanás e não muda — como, então, ele pode possivelmente crer em Deus? Isso é crença na religião. Tais pessoas renunciam a coisas e se despendem superficialmente, mas a senda que trilham e a fonte e o ímpeto de tudo que fazem não se baseiam nas palavras de Deus nem na verdade; em vez disso, elas continuam a agir de acordo com suas próprias imaginações, desejos e suposições subjetivas, e as filosofias e os caracteres de Satanás continuam a ser a base de sua existência e ações. Em questões cuja verdade não entendem, elas não a buscam; em questões cuja verdade entendem, elas não a praticam, não exaltam Deus como grandioso nem valorizam a verdade. Embora sejam nominalmente seguidoras de Deus, isso ocorre apenas na palavra; a substância de suas ações é nada além da expressão de seus caracteres corruptos. Não há sinal de que seu motivo e sua intenção sejam praticar a verdade e agir de acordo com as palavras de Deus. Pessoas que consideram seus próprios interesses antes de qualquer outra coisa, que cumprem primeiro seus próprios desejos e intenções — essas são pessoas que seguem a Deus? (Não.) E pessoas que não seguem a Deus podem causar uma mudança em seu caráter? (Não.) E se elas não mudam seu caráter, elas não são patéticas? […] Quando elas não têm problemas, quando tudo está indo bem, a maioria das pessoas sente que Deus é poderoso, justo e amável. Quando Deus as testa, lida com elas, castiga e disciplina, quando Ele pede a elas que ponham de lado seus próprios interesses, que deem as costas para a carne e pratiquem a verdade, quando Deus opera nelas e orquestra e reina sobre o destino e a vida delas, elas se tornam rebeldes e criam afastamento entre si mesmas e Deus; criam conflito e um abismo entre elas e Deus. Em tais momentos, no coração delas, Deus não é nem um pouco amável; Ele de forma alguma é poderoso, pois o que Ele faz não cumpre os desejos delas. Deus as entristece; Ele as chateia; Ele lhes traz dor e sofrimento; Ele faz com que se sintam perturbadas. Elas, portanto, de modo algum se submetem a Deus, rebelando-se, em vez disso, contra Ele e O evitando. Elas estão praticando a verdade ao fazer isso? Elas estão seguindo o caminho de Deus? Elas seguem a Deus? Não. Então, não importa quão numerosas sejam suas noções e imaginações sobre a obra de Deus, e não importa como você agiu anteriormente de acordo com sua própria vontade e se rebelou contra Deus, se você realmente buscar a verdade e aceitar o julgamento e o castigo das palavras de Deus, e aceitar ser podado e tratado pelas palavras de Deus; se, em tudo o que Ele orquestra, você é capaz de seguir o caminho de Deus, de obedecer às palavras de Deus, de buscar a Sua vontade, de colocar em prática Suas palavras e Sua vontade, se for capaz de buscar se submeter e conseguir pôr de lado toda a sua própria vontade, desejos, considerações, motivações e antagonismo a Deus — só então você estará seguindo a Deus! Você diz que segue a Deus, mas tudo o que faz é de acordo com sua própria vontade. Em tudo o que faz, você tem seus próprios objetivos, seus próprios planos; você não deixa nas mãos de Deus. Deus ainda é seu Deus, então? Se Deus não é seu Deus, então quando você diz que segue a Deus, essas não são palavras vazias? Tais palavras não são uma tentativa de iludir as pessoas? Você diz que segue a Deus, mas todas as suas ações e comportamentos, sua perspectiva da vida, seus valores e todas as atitudes e princípios pelos quais você aborda e lida com as questões vêm de Satanás — você lida com tudo isso inteiramente de acordo com os princípios e a lógica de Satanás. Então, você segue a Deus?

Extraído de ‘Crença em religião nunca levará à salvação’ em “Registros das falas de Cristo”

Que nome Deus dá à religião daqueles que acreditavam em Jeová? Judaísmo. Eles se tornaram uma espécie de grupo religioso. E como Deus define a religião daqueles que acreditam em Jesus? (Cristianismo.) Aos olhos de Deus, o judaísmo e o cristianismo representam grupos religiosos. Por que Deus os define assim? Entre todos aqueles que são membros desses organismos religiosos definidos por Deus, há alguém que teme a Deus e evita o mal, que faz Sua vontade e segue Seu caminho? (Não.) Isso esclarece as coisas. Aos olhos de Deus, todos aqueles que nominalmente seguem a Deus podem ser os que Ele reconhece como crentes? Todos eles têm uma conexão com Deus? Todos eles poderiam ser alvos da salvação de Deus? (Não.) Então, chegará um dia em que vocês serão reduzidos ao que Deus vê como um grupo religioso? (É possível.) Ser reduzido a um grupo religioso — isso parece inconcebível. Se se tornarem parte de um grupo religioso aos olhos de Deus, as pessoas serão salvas por Ele? Elas são da casa de Deus? (Não, não são.) Então, tentemos resumir: essas pessoas que nominalmente acreditam no Deus verdadeiro, mas que Ele crê que pertencem a grupos religiosos — que senda elas trilham? É possível dizer que essas pessoas trilham a senda de brandir a bandeira da fé sem nunca seguir o caminho de Deus, e de acreditar Nele sem nunca O adorar e, ao contrário, abandoná-Lo? Ou seja, elas trilham a senda de crer em Deus, mas O abandonam e não seguem Seu caminho; o caminho delas é aquele no qual elas acreditam em Deus, mas adoram Satanás, adoram o diabo, tentam executar um gerenciamento próprio e tentam estabelecer o próprio reino. Não é essa a essência disso? Pessoas como essas têm alguma conexão com o plano de gerenciamento de Deus para a salvação da humanidade? (Não.) Não importa quantas pessoas acreditam em Deus, assim que sua crença é definida por Deus como sendo a de uma religião ou um grupo, Ele já determinou que elas não podem ser salvas. Por que digo isso? Num bando ou numa multidão de pessoas que estão sem a obra e a orientação de Deus, e que não O adoram de forma alguma, quem elas adoram? Quem elas seguem? Na forma e no nome, elas seguem uma pessoa, mas a quem de fato elas seguem? Em seu coração, elas reconhecem Deus, mas, na prática, estão sujeitas à manipulação, aos arranjos e ao controle humano. Elas seguem Satanás, o diabo; seguem as forças que são hostis a Deus, que são inimigas Dele. Deus salvaria um bando de pessoas como essas? (Não.) Por que não? Elas são capazes de se arrepender? (Não.) Elas são incapazes de se arrepender. Elas brandem a bandeira da fé, executam empreendimentos humanos e conduzem o próprio gerenciamento, e vão contra o plano de gerenciamento de Deus para a salvação da humanidade. Seu desfecho final é serem detestadas e rejeitadas por Deus; Ele jamais poderia salvar essas pessoas, elas jamais poderiam se arrepender, já foram capturadas por Satanás — estão inteiramente nas mãos de Satanás. Em sua fé, a quantidade de anos em que você tem crido em Deus importa quanto a você ser louvado ou não por Ele? Os rituais e as regras que você respeita importam? Deus observa os métodos de prática das pessoas? Ele observa quantas são essas pessoas? Ele selecionou uma porção da humanidade; como Ele avalia se elas podem e deveriam ser salvas? Ele baseia Sua decisão nas sendas que essas pessoas trilham. Na Era da Graça, embora as verdades que Deus dizia às pessoas fossem menos numerosas do que as de hoje, e não tão específicas, ainda assim Ele podia aperfeiçoar as pessoas, na época, e a salvação ainda era possível. E assim, para as pessoas desta era, que ouviram muitas verdades e vieram a entender a vontade de Deus, se são incapazes de seguir o caminho Dele e incapazes de trilhar a senda da salvação, qual será seu desfecho final? Seu desfecho final será o mesmo que o de quem acredita no cristianismo e no judaísmo; não haverá diferença. Esse é o caráter justo de Deus! Não importam quantos sermões a pessoa ouviu ou quantas verdades entendeu, se no fim ela ainda segue pessoas e Satanás, e no fim ainda é incapaz de seguir o caminho de Deus e incapaz de temer a Deus e evitar o mal, pessoas como esta serão detestadas e rejeitadas por Deus. Ao que tudo indica, essas pessoas que são detestadas e rejeitadas por Deus podem falar muito sobre letras e doutrinas, e talvez tenham entendido muitas verdades, mas ainda são incapazes de adorar a Deus; são incapazes de temer a Deus e evitar o mal, e são incapazes da total submissão a Deus. Aos olhos de Deus, Ele as define como parte de uma religião, como apenas um grupo de humanos — um bando de humanos — e como local de morada para Satanás. Elas são lembradas coletivamente como o bando de Satanás e são completamente desprezadas por Deus.

Extraído de ‘Somente vivendo diante de Deus o tempo todo você pode trilhar a senda da salvação’ em “Registros das falas de Cristo”

Anterior: 2. O que significa acreditar verdadeiramente em Deus?

Próximo: 4. Como se crê em Deus para se livrar de seu caráter satânico e ser salvo?

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Conecte-se conosco no Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

2. O que é a oração verdadeira?

Palavras de Deus relevantes: O que é a oração verdadeira? É contar a Deus o que está dentro do seu coração, comungar com Deus ao captar Sua...

2. As diferenças entre o trabalho daqueles que são usados por Deus e o trabalho dos líderes religiosos

A obra realizada por quem é usado por Deus tem o propósito de colaborar com a obra de Cristo ou do Espírito Santo. Esse homem é levantado por Deus dentre os homens e está ali para liderar todos os escolhidos de Deus; ele também é levantado por Deus para fazer a obra de cooperação humana. Por intermédio de alguém assim, capaz de fazer a obra de cooperação humana, mais podem ser alcançadas tanto as exigências de Deus em relação ao homem quanto a obra que o Espírito Santo deve fazer dentre os homens. Outra forma de colocar isso é a seguinte: o objetivo de Deus ao usar esse homem é para que todos os que O seguem possam compreender melhor a Sua vontade e alcançar mais as Suas exigências. Como as pessoas são incapazes de entender diretamente as palavras ou a vontade de Deus, Deus levantou alguém que é usado para realizar tal obra. Essa pessoa que é usada por Deus também pode ser descrita como um meio pelo qual Deus guia as pessoas, como um “tradutor” na comunicação entre Deus e o povo.

1. As ovelhas de Deus ouvem Sua voz, e é somente ouvindo a voz de Deus que se pode encontrar o Senhor retornado

Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a substância divina, e Ele que é a encarnação de Deus deve possuir a expressão de Deus. Já que Deus Se torna carne, Ele levará adiante a obra que precisa fazer, e já que Deus Se torna carne, Ele expressará o que Ele é e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar o caminho ao homem. Carne que não contém a substância de Deus certamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Para investigar se é a carne encarnada de Deus, o homem deve determinar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele fala. O que quer dizer, se é ou não a carne encarnada de Deus, se é ou não o verdadeiro caminho deve ser julgado pela Sua substância. E assim, ao determinar[a] se é a carne do Deus encarnado, a chave é prestar atenção na Sua substância (Sua obra, Suas palavras, Seu caráter e muito mais), em vez de na aparência exterior. Se o homem olha apenas a Sua aparência exterior e ignora a Sua substância, então isso mostra a ignorância e a ingenuidade do homem.

2. Como a obra de julgamento de Deus nos últimos dias purifica e salva a humanidade

O “julgamento” nas palavras ditas anteriormente — o julgamento começará na casa de Deus — refere-se ao juízo que Deus emite hoje sobre aqueles que se põem diante de Seu trono nos últimos dias. Talvez haja aqueles que acreditem em tais imaginações sobrenaturais como as que, quando os últimos dias chegarem, Deus irá erigir uma grande mesa nos céus, sobre a qual uma tolha branca será estendida e então, sentando-Se sobre um grande trono com todos os homens ajoelhando-se no chão, Ele irá revelar os pecados de cada homem e assim determinar se eles devem ascender ao céu ou ser enviados para o lago de fogo e enxofre. Independentemente das imaginações do homem, a substância da obra de Deus não pode ser alterada. As imaginações do homem nada são senão os constructos dos pensamentos humanos e vêm do cérebro do homem, resumido e recomposto daquilo que o homem viu e ouviu. Portanto, digo que, não importa o quanto forem geniais, as imagens idealizadas ainda não serão mais que um desenho e não podem substituir o plano da obra de Deus. Afinal, o homem foi corrompido por Satanás, então como pode sondar os pensamentos de Deus?

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro