2. O que são servidores? Como eles se manifestam?

Palavras de Deus relevantes:

Se analisarmos a expressão “servidores” do ponto de vista literal, para compreendê-la de acordo com os termos linguísticos humanos, ela significa trabalhadores temporários que fornecem serviços temporários em determinada indústria ou emprego, e que são requisitados ad hoc. Na casa de Deus, em Seu plano de gerenciamento e em Sua obra, o grupo de pessoas chamado de servidores é absolutamente indispensável. Quando tais pessoas chegam à casa de Deus e vêm para o local de trabalho de Deus, elas não sabem nada sobre Deus ou sobre a fé, e não sabem absolutamente nada sobre Sua obra ou Seu plano de gerenciamento. Não entendem nada; são apenas leigos. Como são chamados os leigos na casa de Deus? Incrédulos. Quando as pessoas que são incrédulas aos olhos de Deus vêm para a casa de Deus, o que elas podem fazer? O que, exatamente, Deus precisa delas? Visto que as pessoas têm um caráter corrupto, e devido à sua natureza-essência, o que elas podem fazer é fazer o que lhes é dito, executar qualquer instrução que Deus lhes dá, ir aonde Sua obra as levar e saber o que Suas palavras lhes permitem saber. Tudo que podem fazer é saber; não podem alcançar a compreensão. Em cada parte da obra de Deus que Ele exige, as pessoas só cooperam passivamente; não tomam iniciativa alguma. Se realmente tomasse iniciativa, você teria entendido a verdade e a vontade de Deus! Aqui, “passivamente” significa que você não sabe o que Deus quer fazer, não conhece o significado daquilo que Ele faz você fazer ou onde está o valor disso, e não sabe que tipo de senda você deve seguir. Quando vem para a casa de Deus, você é como uma máquina; a forma com que Deus o opera é a forma com que você funciona. Para que Deus precisa de você? (Como um objeto para Deus expressar a verdade para julgar a humanidade.) Correto; você é um objeto para o qual Deus fala suas palavras. Que mais? Seus dons, certo? (Certo.) O pensamento humano normal conta? (Sim.) Deus só o usará se você possuir pensamento humano normal. Se seu estado mental é anormal, você não está qualificado nem mesmo para ser um servidor. Que mais? (As habilidades e os pontos fortes.) Em outras palavras, todas as diversas habilidades que as pessoas possuem. Que mais? (A determinação de cooperar com Deus.) Isso também é algo que Ele exige; é um tipo de aspiração nas pessoas para ouvir e se submeter, e pode-se dizer também que é o desejo de amar coisas positivas e a luz. Se chamarmos de resolução, o termo pode ser restrito demais para abarcar tudo. As aspirações abrangem um escopo mais amplo e são menores do que as resoluções em termos de alcance. Ou seja, você começa com uma aspiração, e somente após ter uma aspiração você desenvolverá aos poucos várias resoluções. As resoluções são mais concretas, enquanto as aspirações abarcam um escopo mais amplo. Com relação aos humanos corruptos, do ponto de vista do Criador, essas são as coisas para as quais Deus precisa de você. Ou seja, quando um leigo sem nenhum conhecimento de Deus, de Seu gerenciamento, de Sua essência, de Suas declarações ou de Seu caráter vem para a Sua casa, essa pessoa é como uma máquina. O que essa pessoa pode fazer para Deus e como pode cooperar com a obra de Deus não tem, basicamente, relação alguma com o padrão que Deus exige (a verdade). O que uma pessoa possui que Deus pode utilizar são essas coisas que acabaram de ser mencionadas: primeiro, ela se torna um objeto ao qual Deus fala; em segundo lugar, os diversos dons que ela possui; em terceiro lugar, possuir pensamento humano normal; em quarto lugar, as diversas habilidades que uma pessoa possui; e em quinto lugar — o mais importante —, ter a aspiração de ouvir e se submeter às palavras de Deus. Essas coisas são essenciais. Quando possui essas qualidades, a pessoa começa a trabalhar a serviço da obra de Deus e de Seu plano de gerenciamento. Ela embarcou formalmente, então, na trilha certa, isto é, tornou-se oficialmente um servidor na casa de Deus.

Antes de entender as palavras de Deus, a verdade e a vontade de Deus, e antes de desenvolver um pingo de reverência por Deus, o papel que cada pessoa exerce só pode ser o de um servidor e nada mais. Ou seja, você é um servidor, querendo ou não; você não pode escapar desse título. Algumas pessoas dizem: “Mas eu acreditei em Deus a vida inteira; já se passaram várias décadas desde que comecei a crer em Jesus. É sério que ainda sou apenas um servidor?”. O que você acha dessa pergunta? A quem está perguntando? Você deve se perguntar o seguinte: você já entende a vontade de Deus? Atualmente, você apenas exerce certo esforço ou está praticando a verdade? Você embarcou na senda de buscar e entender a verdade? Você entrou na verdade-realidade? Você reverencia a Deus em seu coração? Se você possui essas qualidades, se consegue permanecer firme ao encontrar as provações de Deus e é capaz de temer a Deus e evitar o mal, então é claro que você não é mais um servidor. Se, porém, você não possui essas qualidades, não há dúvida de que você ainda é um servidor. Não há como escapar disso; é inevitável. Algumas pessoas dizem: “Eu acredito em Deus há mais de trinta anos; tornei-me um de Seus seguidores a partir do momento em que Ele veio para operar como carne encarnada e professou a primeira palavra. Fui uma das primeiras pessoas a experimentar a obra de Deus e fui também um dos primeiros a ouvir pessoalmente Deus falar Suas palavras. Depois de todos esses anos, ainda estou seguindo a Deus e acreditando Nele. Durante toda a perseguição que sofri, durante as várias vezes em que fui preso, e por todos os perigos que vivenciei, Deus sempre me protegeu e guiou. Nunca me abandonou. Agora, continuo cumprindo meu dever, e minha condição está melhorando cada vez mais, minha fé continua a crescer, e não tenho a menor dúvida com relação a Deus. Eu ainda sou apenas um servidor?”. A quem está perguntando? Você não acha que está perguntando à pessoa errada? Essa não é uma pergunta que você deveria fazer. Visto que tem sido um crente por tantos anos, você já deveria ter uma ideia clara do que você é exatamente. Já que acredita há tantos anos, como você não sabe se ainda é um servidor ou não? Por que não pergunta se você possui a verdade-realidade ou não? Você gerou reverência a Deus? Demonstrou evidência de ter evitado o mal? Deus opera há tantos anos e professa tantas palavras; quantas você ganhou? Em quanto você entrou? Quanto você aceitou da poda e do tratamento de Deus e das provações e do refinamento aos quais Ele o submeteu? Quando aceitou essas coisas, você deu testemunho? Você consegue testificar Deus? Se encontrasse provações do tipo pelo qual Jó passou, você negaria a Deus? E, falando nisso, quanta fé, exatamente, você tem em Deus? Essa sua fé é simplesmente uma questão de acreditar ou é fé verdadeira? Faça essas perguntas a si mesmo. Se você não souber nem mesmo as respostas para essas perguntas, você está confuso. Acho que você é apenas alguém que repete as palavras e ações dos outros e não é nem digno de ser chamado de servidor. Esse é o tipo de atitude que as pessoas têm em relação aos servidores; no fundo, essas pessoas mantêm registros tão confusos de si mesmas. No entanto, Deus não é confuso em como trata qualquer um.

Extraído de ‘Para líderes e obreiros, escolher uma senda é de extrema importância (17)’ em “Registros das falas de Cristo”

Quando as pessoas entram na casa de Deus e não entendem a verdade e somente têm várias aspirações ou desenvolvem alguma determinação de cooperar, o papel que podem exercer durante esse período só pode ser aquele dos servidores. “Prestar serviço” é uma expressão que não tem um som muito agradável, é claro. Dito de outra forma, refere-se a pessoas que servem e labutam para a obra do plano de gerenciamento de Deus, o que significa que se esforçam por ela. Elas não compreendem nem entendem nada, mas têm certos dons e habilidades e são capazes de aprender e repassar o que os outros dizem e assumir algum trabalho de assuntos gerais, mas quando se trata dos vários aspectos da obra específica de salvação e gerenciamento da humanidade feita por Deus, bem como dos vários aspectos de trabalho relacionados à verdade, elas não conseguem dedicar esforço algum nem cooperar de forma alguma; apenas exercem um pouco de esforço e dizem algumas coisas enquanto fazem algum trabalho de assuntos gerais, e executam algum trabalho periférico relacionado ao serviço. Se for assim a essência do dever das pessoas ou dos papéis que exercem e do trabalho que fazem na casa de Deus, então elas terão dificuldade de se livrar do título de “servidores”. Por que terão dificuldade de se livrar? Isso não tem a ver com o significado que Deus atribui a esse título? É bem fácil, para as pessoas, exercer certo esforço e fazer as coisas segundo suas habilidades, dons e inteligência inatos. No entanto, viver segundo a verdade, entrar na verdade-realidade, agir de acordo com a vontade de Deus — essas coisas são muito extenuantes; exigem tempo, exigem que as pessoas liderem, exigem esclarecimento de Deus e exigem a disciplina de Deus. Além do mais, exigem a vinda das palavras de julgamento e castigo de Deus. Assim, durante o tempo necessário para alcançar esse objetivo, o que a maioria das pessoas é capaz de fazer e prover é limitado àquele punhado de coisas: cumprir o papel de objetos para os quais Deus fala; possuir certos dons e ser de alguma utilidade na casa de Deus; pensar do jeito que a humanidade normal pensa e ser capaz de compreender e executar quaisquer tarefas que lhe forem designadas; ser equipado com certas habilidades e ser capaz de usar seus pontos fortes em qualquer tarefa que lhe seja dada na casa de Deus; e, acima de tudo, ter a aspiração de ouvir e se submeter. Ao prestar serviço na casa de Deus e ao fazer esforço para a obra de Deus, se tiver um pouquinho de inclinação para ouvir e se submeter, você será incapaz de fugir ou causar problemas; ao contrário, você fará o possível para se conter e cometer menos atos ruins e mais atos bons. Esses são o estado e a condição da maioria das pessoas, não é?

Extraído de ‘Para líderes e obreiros, escolher uma senda é de extrema importância (17)’ em “Registros das falas de Cristo”

E qual é o papel desses servidores? É servir aos escolhidos de Deus. Seu papel é, em grande parte, prestar serviço à obra de Deus, cooperar com ela e acomodar a conclusão dos Seus escolhidos. Independentemente de estarem trabalhando, realizando algum aspecto da obra ou executando certas tarefas, qual é a exigência de Deus a esses servidores? Ele é muito rigoroso em Suas exigências a elae? (Não, Deus só pede que sejam leais.) Os servidores também devem ser leais. Independentemente de sua origem ou do motivo pelo qual Deus escolheu você, você deve ser leal a Deus, a qualquer comissão que Deus lhe confia e ao trabalho pelo qual você é responsável e pelos deveres que você desempenha. Quando aos servidores que são capazes de ser leais e satisfazer a Deus, qual será seu desfecho? Eles poderão permanecer. É uma bênção ser um servidor que permanece? O que significa permanecer? Qual é o significado dessa bênção? Quanto ao status, eles não parecem semelhantes aos escolhidos de Deus; eles parecem ser diferentes. Mas, na verdade, o que eles desfrutam nesta vida não é o mesmo que os escolhidos de Deus? No mínimo, é o mesmo nesta vida. Vocês não negam isso, negam? As declarações de Deus, a graça de Deus, a provisão de Deus, as bênçãos de Deus — quem não desfruta dessas coisas? Todo mundo desfruta de tal abundância. A identidade de um servidor é a daquele que presta serviço, mas, para Deus, ele é um entre todas as coisas que Ele criou; é simplesmente que o papel dele é o de servidor. Sendo que ambos são criaturas de Deus, existe alguma diferença entre um servidor e um dos escolhidos de Deus? Efetivamente, não há. Nominalmente falando, há uma diferença; em substância e em termos do papel que desempenham, há uma diferença — mas Deus não trata esse grupo de pessoas injustamente. Então, por que essas pessoas são definidas como servidoras? Vocês devem ter algum entendimento disso! Os servidores vêm do meio dos incrédulos. Assim que mencionamos que eles vêm do meio dos incrédulos, fica evidente que eles compartilham de um passado ruim: eles são todos ateus e o foram também no passado; eles não criam em Deus e eram hostis a Ele, à verdade e a todas as coisas positivas. Eles não acreditavam em Deus nem em Sua existência. Assim, eles são capazes de entender as palavras de Deus? É justo dizer que, em grande medida, eles não são. Assim como os animais são incapazes de compreender as palavras humanas, os servidores não podem entender o que Deus está dizendo, o que Ele exige ou por que Ele faz tais exigências. Eles não entendem; essas coisas são incompreensíveis para eles, e eles permanecem não iluminados. Por essa razão, essas pessoas não possuem a vida da qual temos falado. Sem a vida, as pessoas podem entender a verdade? Elas estão equipadas com a verdade? Elas têm a experiência e o conhecimento das palavras de Deus? (Não.) Tais são as origens dos servidores.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

Agora, vocês têm um entendimento geral desse título “servidores”, não têm? É uma maneira discriminatória com que Deus se dirige aos humanos? Ele usou esse título deliberadamente para menosprezar as pessoas ou para expô-las e fazê-las passar por uma provação? (Não.) Então será que Deus quer usar esse título para fazer com que as pessoas entendam o que são? Será que Deus tem um pingo que seja dessa intenção? Na verdade, Deus não tem essa intenção. Sua intenção não é expor as pessoas ou menosprezá-las ou fazer observações mordazes sobre elas, tampouco é Sua intenção usar esse termo para submeter as pessoas a uma provação. O único significado é este: esse título surgiu e foi determinado por Deus com base no comportamento e na essência da humanidade, como também nos papéis que os humanos estão exercendo nesta fase de Sua obra, aquilo de que são capazes e como podem cooperar. Analisando a questão a partir desse significado, cada membro da casa de Deus presta serviço ao plano de gerenciamento de Deus e já cumpriu esse tipo de papel no passado. Isso pode ser dito dessa forma? (Sim.) Com certeza! Deus não quer usar esse título para atacar a positividade de ninguém ou colocar sua fé ou sua crença verdadeira em Deus à prova, muito menos para menosprezar você, torná-lo mais comportado, mais obediente ou mais ciente de sua identidade e status; muito menos Ele tem qualquer intenção de usar o título de “servidores” para privar as pessoas de seu direito de cumprir seus deveres como objetos da criação. Esse título é apenas o resultado dos estados e das essências das pessoas e do tipo de condição em que estão durante o processo da obra de Deus, enquanto seguem a Deus. Portanto, esse título não tem absolutamente nada a ver com que tipo de identidade, postura, posições ou destino as pessoas terão quando a obra de gerenciamento de Deus for feita. A proveniência desse título se encontra totalmente nas exigências do plano de gerenciamento de Deus e em Sua obra de gerenciamento, e é como uma condição em que as pessoas estão enquanto essa obra prossegue. Se essa condição — na qual a pessoa é um servidor que presta serviço à casa de Deus e é usada como uma máquina — continuará até o fim ou se pode ser melhorada ao longo do caminho, isso depende da busca da pessoa. Se alguém buscar a verdade, conseguir alcançar uma mudança em seu caráter e vir a reverenciar e se submeter a Deus, essa pessoa terá se livrado completamente do título de “servidor”. Após se livrar desse título, o que as pessoas se tornam? Elas se tornam seguidores verdadeiros de Deus, Seu povo, o povo do reino — isto é, o povo no reino de Deus. Se, nesse processo, você se contentar com pagar um preço, sofrer e fazer algum esforço, mas não buscar a verdade nem a colocar em prática, e se seu caráter não se transformar nem um pouco e você não agir de acordo com os princípios da casa de Deus em nada que fizer, e for incapaz de alcançar submissão a Deus e reverência por Ele, então esse título de “servidor” — essa “coroa de louros” — permanecerá firme em sua cabeça, e você será eternamente incapaz de se livrar dele. Se você ainda estiver nesse tipo de estado quando a obra de Deus for terminada e seu caráter ainda não tiver mudado, você não terá parte alguma no título de “povo do reino de Deus”. Como essas palavras podem ser compreendidas? Talvez algumas pessoas perguntem: “O que significa ‘não ter parte alguma no título de “povo do reino de Deus”’ e que seremos eternamente servidores?”. Vocês entendem ou não? Assim que a obra de Deus for feita, isto é, quando todos que Ele salvará forem salvos, quando a obra de Deus for terminada; quando Ele não mais falar nem guiar as pessoas e não fizer obra adicional de salvação para os humanos, quando tudo estiver feito e, nesse momento, a obra de Deus estiver concluída, digam-Me, isso significará que a senda de fé em Deus que todos estão trilhando também estará terminada? Há uma passagem que diz: “Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda” (Apocalipse 22:11). O que essas palavras significam? Significam o momento em que Deus diz que Sua obra terminou, significa que Ele não fará nenhuma obra adicional de salvar as pessoas nem de castigar e julgar as pessoas; Ele não o esclarecerá mais, não o guiará mais nem lhe falará mais palavras dolorosas de exortação, nem palavras que o podam e lidam com você. O que isso significa? Significa que o desfecho de todas as coisas será revelado e que o fim da humanidade será finalizado. Nenhuma pessoa será capaz de mudar isso; você não terá outras oportunidades. É isso que significa.

Extraído de ‘Para líderes e obreiros, escolher uma senda é de extrema importância (17)’ em “Registros das falas de Cristo”

A atitude de vocês em relação ao seu dever é: verei quão pouco posso fazer, o que dá para deixar de fazer sem que me peguem; vocês arrastam os pés sem se importar com o atraso que causam. Mas se levassem as coisas a sério, vocês as fariam rapidamente. Existem algumas coisas que vocês não sabem fazer, então Eu lhes dou instruções exatas. Vocês não precisam pensar, basta ouvir e seguir em frente — mas até isso vocês é demais para vocês. Onde está sua lealdade? Não existe! Vocês falam muito, mas agem pouco. Mesmo quando seu coração entende, vocês não fazem nada. Esse é alguém que não ama a verdade! Se vocês conseguem enxergar com os olhos e sentir em seu coração, mas mesmo assim não fazem nada, então para que têm um coração? Seu fragmento de consciência não rege suas ações, não direciona seus pensamentos — então, de que serve? Não conta nada; é apenas enfeite. A fé do homem é verdadeiramente patética! E o que há de patético nela? Mesmo quando ele entende a verdade, ele não a coloca em prática. Mesmo quando ele entende completamente o problema, ele não assume responsabilidade por ele; ele sabe que é responsabilidade sua, mas não coloca seu coração nisso. Se você não assume as responsabilidades que estão ao seu alcance, qual é o valor dessas poucas responsabilidades que você assume? Que efeito elas têm? Você está só fazendo um esforço simbólico, falando por falar. Você não coloca seu coração nele, muito menos toda a sua energia. Isso não é cumprir seu dever à altura de um padrão aceitável, não há lealdade envolvida; você está apenas vivendo com o suor do seu rosto, fazendo-se passar como um seguidor de Deus. Uma fé desse tipo possui algum significado? Essa fé é tão desprezível — quanto vale? Ao cumprir o seu dever, você deve pagar um preço. Você deve levá-lo a sério. O que significa levá-lo a sério? Levá-lo a sério não significa fazer um pouco de esforço ou sofrer algum tormento físico. Fundamental é que haja Deus em seu coração, e um fardo. Em seu coração, você deve avaliar a importância de seu dever e, depois, carregar esse fardo e responsabilidade em tudo o que faz e colocar seu coração nisso. Você deve se tornar digno da missão que Deus lhe deu, bem como de tudo o que Deus fez por você e de Suas esperanças por você. Só isso é ser sério. De nada adianta você agir sem se envolver; você pode enganar as pessoas, mas não pode enganar a Deus. Se não houver custo real nem fidelidade ao cumprir o seu dever, ele não satisfará as normas. Se você não leva a sério sua fé em Deus e o desempenho de seu dever; se você sempre age sem se envolver e é superficial em suas ações, como um incrédulo trabalhando para seu chefe; se você faz apenas um esforço simbólico, improvisando e se virando a cada dia sem entusiasmo algum, ignorando problemas quando os vê, vendo algo derramado e sequer fazendo a limpeza e indiscriminadamente descartando tudo que não seja para benefício próprio — isso não é problema? Como alguém assim pode ser membro da casa de Deus? Essas pessoas são forasteiras; elas não são da casa de Deus. Em seu coração, você tem certeza de que está sendo verdadeiro e sério quando você cumpre seu dever, e Deus também faz a contabilidade. Então, alguma vez vocês já levaram a sério o desempenho de seu dever? Vocês já levaram isso a sério? Vocês trataram isso como responsabilidade sua, obrigação sua? Vocês já tomaram posse disso? Alguma vez vocês já se manifestaram quando descobriram um problema ao desempenhar seu dever? Se vocês nunca se manifestaram depois de descobrir um problema, nem sequer pensaram em fazê-lo, se não estão dispostos a se preocupar com essas coisas e acham que quanto menos problemas melhor, se esse é o princípio que vocês utilizam em relação a eles, então vocês não estão desempenhando seu dever; vocês estão vivendo com o suor do seu rosto, estão prestando serviço. Os servidores não pertencem à casa de Deus. São funcionários; depois de terminar seu trabalho, pegam seu dinheiro e vão embora, cada um segue seu próprio caminho e se torna um estranho para o outro. Esse é o relacionamento deles com a casa de Deus. Os membros da casa de Deus são diferentes: eles se preocupam com tudo na casa de Deus, assumem responsabilidade, seus olhos veem o que precisa ser feito na casa de Deus e mantêm essas tarefas em mente, lembram-se de tudo que pensam e veem, sentem o fardo, têm um senso de responsabilidade — esses são membros da casa de Deus. Vocês chegaram a esse ponto? (Não.) Então vocês ainda têm um longo caminho a percorrer, por isso devem continuar buscando! Se você não se considera um membro da casa de Deus e elimina a si mesmo, então como Deus vê você? Deus não trata você como um forasteiro; é você que se coloca do lado de fora de Sua porta. Então, em termos objetivos, que tipo de pessoa você é exatamente? Você não está em Sua casa. Isso tem algo a ver com o que Deus diz ou determina? É você que colocou seu fim e sua posição fora da casa de Deus — a quem mais pode culpar?

Extraído de ‘Realizar bem o dever exige, no mínimo, uma consciência’ em “Registros das falas de Cristo”

Para algumas pessoas, não importa que problema possam encontrar ao realizar seus deveres, elas não buscam a verdade e sempre agem segundo os próprios pensamentos, noções, imaginações e desejos. Estão constantemente satisfazendo seus próprios desejos egoístas, e seus caracteres corruptos estão sempre em controle sobre suas ações. Embora possam completar os deveres aos quais foram designadas, elas não ganham verdade alguma. Então, em que essas pessoas estão confiando quando realizam seus deveres? Elas não estão confiando nem na verdade e nem em Deus. O pouco da verdade que elas entendem não assumiu soberania em seu coração; elas estão confiando em seus próprios dons e habilidades, em qualquer que seja o conhecimento que adquiriram e em seus talentos, como também em sua força de vontade ou boas intenções para completar esses deveres. Isso é um tipo diferente de natureza, não é? Embora às vezes você possa confiar em sua naturalidade, em suas imaginações, noções, conhecimento e aprendizado para cumprir o seu dever, nenhuma questão de princípio emerge em algumas das coisas que você faz. Superficialmente parece que você não tomou a senda errada, mas há uma coisa que não pode ser ignorada: durante o processo de cumprir o seu dever, se suas noções, imaginações e desejos pessoais nunca mudam e nunca são substituídos pela verdade, e se seus atos e feitos nunca são realizados de acordo com a verdade-princípio, então qual será o resultado final? Você se tornará um servidor. Isso é precisamente o que está escrito na Bíblia: “Muitos Me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em Teu nome? e em Teu nome não expulsamos demônios? e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:22-23). Por que Deus chama essas pessoas que fazem esforço e prestam serviço de “vós que praticais a iniquidade”? Existe um ponto sobre o qual podemos ter certeza, e esse é que, não importa que deveres ou trabalho essas pessoas façam, suas motivações, o ímpeto, intenções e pensamentos surgem inteiramente de seus desejos egoístas, estão totalmente baseados em suas próprias ideias e interesses pessoais, e seus planos e considerações giram completamente em torno de sua reputação, status, vaidade e perspectivas para o futuro. No fundo, elas não possuem nenhuma verdade nem agem de acordo com a verdade-princípio. Assim, o que é crucial que vocês busquem agora? (Devemos buscar a verdade e cumprir nossos deveres de acordo com a vontade e as exigências de Deus.) O que, especificamente, vocês devem fazer ao cumprirem seus deveres de acordo com as exigências de Deus? No que diz respeito às suas intenções e ideias quando faz algo, você deve aprender a discernir se elas estão ou não de acordo com a verdade, como também se suas intenções e ideias estão voltadas para cumprir seus próprios desejos egoístas ou para os interesses da casa de Deus. Se suas intenções e ideias estiverem de acordo com a verdade, então você pode cumprir seu dever alinhado com seu pensamento; se, porém, elas não estiverem de acordo com a verdade, então você deve dar meia-volta rapidamente e abandonar aquela senda. Aquela senda não é certa, e você não pode praticar daquela maneira; se você continuar seguindo aquela senda, você acabará cometendo o mal.

Extraído de ‘Como vivenciar as palavras de Deus nos deveres de alguém’ em “Registros das falas de Cristo”

Anterior: 1. O que são pessoas de Deus? Como elas se manifestam?

Próximo: 3. Quais são as diferenças entre os desfechos dos servidores e os das pessoas de Deus?

Quando ocorre um desastre, como nós, cristãos, devemos enfrentá-lo? Fique à vontade para nos contatar via WhatsApp, podemos explorar e encontrar caminhos juntos.
Conecte-se conosco no Messenger
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

2. O que realmente significa ser arrebatado, e como alguém pode ser levantado para diante do trono de Deus

“Ser apanhado” não é ser levado de um lugar baixo para um lugar alto, como as pessoas imaginam. Esse é um grande engano. Ser apanhado refere-se à Minha predestinação e seleção. Destina-se a todos aqueles a quem predestinei e escolhi. Aqueles que ganharam o status de filho primogênito, o status de filhos ou povo, são aqules que foram apanhados. Isso é mais incompatível com as concepções das pessoas. Os que partilham da Minha casa no futuro são todos aqueles que foram apanhados diante de Mim. Essa é a verdade absoluta, imutável, que não pode ser refutada por ninguém. É o contra-ataque a Satanás. Qualquer um que predestinei será apanhado diante de Mim.

2. Por que se diz que “o Deus trino” é a expressão mais absurda

Se algum entre vocês disser que a Trindade realmente existe, então explique exatamente o que é este único Deus em três pessoas. O que é o Pai Santo? O que é o Filho? O que é o Espírito Santo? Jeová é o Pai Santo? Jesus é o Filho? E o Espírito Santo? Não é o Pai um Espírito? Não é a substância do Filho também um Espírito? A obra de Jesus não foi a obra do Espírito Santo? Não foi a obra de Jeová realizada na época por um Espírito igual ao de Jesus? Quantos Espíritos Deus pode ter? De acordo com a sua explicação, as três pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo são uma; se assim for, existem três Espíritos, mas ter três Espíritos significa que há três Deuses. Isso significa que não há um único Deus verdadeiro; como esse tipo de Deus ainda pode ter a substância inerente de Deus? Se você aceita que há somente um Deus, então como Ele pode ter um filho e ser pai? Tudo isso não são simplesmente suas noções?

2. O que é verdade-realidade e o que são doutrina e conhecimento bíblico

Aqueles que só se importam com as palavras da Bíblia, que não estão preocupados com a verdade ou em buscar Minhas pegadas, estes estão contra Mim, pois Me limitam de acordo com a Bíblia e Me limitam à Bíblia; portanto, são blasfemos ao extremo para Comigo. Como tais pessoas poderiam vir a Mim? Elas não prestam atenção nas Minhas obras, nem na Minha vontade, nem na verdade; ao contrário, são obsessivas em relação às palavras, palavras que matam. Como tais pessoas poderiam ser compatíveis Comigo?

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro